Comunicação itabunense perde dois blogueiros em dois dias

Domingos Matos, 28/08/2017 | 17:37
Editado em 28/08/2017 | 18:32

O blogueiro Jose Raimundo Santos (Beto Capucho) faleceu, no início da tarde de hoje (28), aos 56 anos. Ele estava internado no Hospital de Base de Itabuna há quase duas semanas, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O quadro de saúde de Capucho agravou-se ainda mais nos últimos dias, quando entrou em estado de coma, vindo a falecer nesta tarde de segunda. Capucho deixa uma filha.

Nascido em Buerarema, Beto Capucho mantinha um blog, o Azulzinho Notícias, trabalhava na Rádio Jornal de Itabuna. Ele se aventurou na política ao disputar uma vaga na Câmara de Vereadores de Itabuna em 2016, pelo PMN, quando obteve 89 votos.

O corpo de Capucho será velado no Santa Fé, ao lado do Cemitério Campo Santo, a partir das 17h30min desta segunda. O enterro está marcado para as 16 horas desta terça (29), no Campo Santo.

Fabinho

A comunicação itabunense também perdeu, nesse fim de semana, o blogueiro Fábio Santos Pinto, mais conhecido como Fabinho Nazoera, 40 anos. Ele foi encontrado morto, na noite de sábado (27), na casa onde morava, na Rua Europa Unida, no bairro São Judas, em Itabuna. Fabinho foi enterrado no domingo (28), acompanhado de um grande cortejo de parentes, amigos e admiradores.

Informações do Pimenta

Conjunto Penal de Itabuna participa da Conferência Municipal de Assistência Social

Domingos Matos, 24/08/2017 | 22:01
Editado em 24/08/2017 | 22:34

O corpo de assistentes sociais do Conjunto Penal de Itabuna (CPI), representado por cinco profissionais, participou da 11ª Conferência Municipal de Assistência Social, realizada pelo Município de Itabuna, entre a quarta-feira (23) e a quinta-feira (24), no auditório da Unime A iniciativa da participação na Conferência foi da Empresa Socializa Brasil, que administra o presídio em regime de cogestão com o governo do Estado. A conferência é preparatória para a etapa estadual.

O objetivo da empresa é buscar uma maior integração do serviço social da unidade prisional na rede de proteção social representada pelos diversos organismos (CREAS, CRAS, Centro POP etc), nos três níveis – municipal, estadual e federal – que formam o Serviço Único de Assistência Social – SUAS.

A conferência teve discussões em 4 eixos distintos. As profissionais que representaram o Serviço Social do CPI participaram do eixo 3, que discutiu propostas para o tema “Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantia de direitos socioassistenciais”.

“Esse eixo nos representou plenamente, porque vivenciamos, no nosso dia-a-dia, os desafios de construir essas articulações a fim de garantir os direitos socioassistenciais de uma clientela privada de liberdade. Se no mundo extramuros essas garantias já são desafiadoras, o trabalho com o indivíduo privado de liberdade representa uma realidade que a sociedade sequer tem a plena compreensão”, afirmaram.

Direitos mantidos

Durante as discussões elas chamaram a atenção para a questão do reconhecimento dos direitos socioassistenciais de quem está em situação de cárcere, mas que não perde, junto com a condição de encarceramento, os direitos sociais.

“A sociedade precisa compreender que um sujeito que é condenado continua com seus direitos sociais, como assegura a legislação vigente, e que é dever do estado, no nosso caso por meio da cogestão, garantir o atendimento a esses direitos, especialmente quando olhamos para o ambiente prisional como lugar de ressocialização”, defenderam.

O Conjunto Penal de Itabuna tem um corpo técnico composto por assistentes sociais, assistência jurídica, médica e de enfermagem, odontológica, psicológica e psiquiátrica, além de oficinas e cursos profissionalizantes. Participaram da Conferência as assistentes sociais Alba Regina, Cynthia Hage, Laiz Santana, Kátia Sinara, Rubnéia Vieira.

Fernando Gomes e a arte do não ser - nem estar

Domingos Matos, 21/08/2017 | 23:36

O prefeito Fernando Gomes andou cobrando seu staf de Comunicação. Usou, para isso, um parente preposto, e deu aquela velha batida de ~mão~ na mesa, transferindo para a Comunicação a responsabilidade pelo retumbante insucesso de sua 5ª aventura à frente da prefeitura. Uma história pra lá de batida: governo ruim culpa - sempre - a Comunicação.

Pois bem. A Comunicação produziu o que se pediu. Divulgou que Itabuna está às mil maravilhas. É uma Cidade Universitária. Está construindo uma passarela. Vai concluir o teatro. E, a pérola maior: a obra da barragem foi retomada pelo Estado!

Ora.

Vamos por partes, como diria Jack, o Estripador. Essa "Cidade Universitária" (um decreto que dá incentivos fiscais a instituições de ensino superior) é resultado direto da chegada da Faculdade Santo Agostinho, com o badalado curso de Medicina. Ocorre que esse curso foi trazido pelo governo anterior, de Claudevane Leite, que fez uma gestão terrível na Educação mas, sim, trouxe esse curso.

Depois, a passarela. Outra realização (pelo menos, iniciativa) de Vane. No dia 16 de dezembro de 2016, o então prefeito assinou com a Caixa um convênio para a construção da passarela que, inicialmente, seria instalada mais próximo à entrada do Shopping Jequitibá. A obra de Fernando é, portanto, "puxar" a construção mais para perto da Câmara. E, claro, contratar a empresa, já que isso não seria possível no governo passado, por motivos óbvios.

O teatro, essa ideia fixa do prefeito, sairá após o governador Rui Costa dançar forró numa festa de aniversário São Pedro, promovida pelo prefeito, que ainda carece de quitação, segundo informações do blog PSB.

Por fim, a barragem. Falando da capacidade administrativa do prefeito, a Comunicação mandou: "Ele também firmou parceria com o governo do estado, que está concluindo a barragem do Rio Colônia, visando assegurar a reservação de água para a população itabunense nos períodos de estiagem, e no apoio à retomada das obras do Teatro Municipal. O projeto tem um investimento previsto de R$ 22 milhões e o teatro terá capacidade para mais de 700 pessoas."

De tanto viajar, característica adquirida nesse quinto mandato, Fernando Gomes parece estar com a cabeça nas nuvens. Alguém avise ao feitor que ficou em terra, que Comunicação, no âmbito da administração pública, por definição, é contar, comunicar ao público, o que acontece. Fora disso, é criação ficcionista.

Ou, como nos acostumamos a ver, é Fernando falando mil palavras em uma que, no fundo, não dizem nada. Um verdadeiro mestre do não ser nem estar. Mas que ainda assim exige dos seus "empregados" a mágica de mostrar aquilo que não existe.

Títulos Verdes poderão ser aplicados à cadeia produtiva de cacau e chocolate

Domingos Matos, 21/08/2017 | 08:25
Editado em 21/08/2017 | 08:27

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) coordena a discussão de dois projetos-pilotos que pretendem aplicar títulos verdes à cadeia produtiva do cacau e chocolate com base nos biomas da Amazônia e da Mata Atlântica. No último dia 14, na sede do MDIC, representantes da cadeia produtiva de cacau e chocolate, governo federal e estaduais, agentes financeiros, além de organizações do terceiro setor se reuniram para dar andamento aos debates da proposta.

O encontro foi presidido pelo secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, Igor Calvet, que destacou o compromisso do ministério com o fomento da economia verde. “O MDIC tem trabalhado na expansão das nossas atividades de desenvolvimento sustentável. Precisamos estimular a indústria para ter instrumentos novos para que possamos atender nossas metas e objetivos sem abrir mão da sustentabilidade”, enfatizou.

O debate liderado pelo MDIC em torno dos títulos verdes, chamados também de “Green Bonds”, ocorre num momento que o Brasil aparece entre os 24 países do mundo que emitem títulos verdes. A Climate Bonds Initiative prevê que, até o final desse ano, o Brasil emita US$ 5 bilhões em títulos verdes.

A articulação do MDIC em volta desse tema prevê que nos próximos meses, com a participação de todos os entes envolvidos no debate, os projetos de títulos verdes possam ser aplicados à cadeia produtiva de cacau e chocolate, que são setores estratégicos para o agronegócio e a agroindústria do Brasil. “O setor de cacau tem importância para o país e devemos trabalhar para modernizar a expansão da cadeia”, destacou o secretário.

Títulos verdes

Títulos verdes, chamados também de “Green Bonds”, são instrumentos financeiros para que as empresas e governos levantem recursos para investimentos em projetos que preservem o meio ambiente e promovam um crescimento sustentável.

As discussões no MDIC contam com a parceria dos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fazenda, Meio Ambiente, além de agentes financeiros como BNDES, BASA, Banco do Brasil, Banco Central, CAF, Banco do Nordeste, associações representativas da cadeia produtiva do cacau e chocolate, Governo do Pará e organizações do terceiro setor.

Instituto divulga gabarito de concurso da PM e Corpo de Bombeiros

Domingos Matos, 10/08/2017 | 10:51

O gabarito das provas do maior concurso da história da Polícia Militar da Bahia e do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). A consulta pode ser feita no site da instituição organizadora do certame.

Realizado em Salvador em mais 12 municípios baianos no último domingo, 6, o concurso teve 141.917 inscritos. A abstenção foi de 15,30%, abaixo do percentual de candidatos ausentes em concursos públicos, que normalmente varia entre 20 e 30%. 

Em números absolutos, 121.100 candidatos comparecerem para realizar as provas, enquanto os ausentes foram 21.816. As provas foram aplicadas 293 locais, dos quais 68 na capital e 225 no interior do Estado. Os candidatos tiveram que responder a 80 questões, distribuídas entre conhecimentos gerais (30) e conhecimentos específicos (50), além de uma questão discursiva. 

De acordo com o cronograma do Edital de Abertura de Inscrições – Saeb – 01/2017, a publicação do resultado provisório das provas objetivas ocorrerá no dia 30 deste mês, no Diário Oficial do Estado (DOE). No dia 15 de setembro, ainda segundo o edital, serão publicados o resultado definitivo das provas objetivas e o resultado provisório da prova discursiva. Já o resultado final da prova discursiva e o resultado final do certame têm a previsão de ser publicados em 29 de setembro.

Ilhéus entrega à CEF projeto da Vila Gastronômica do Banco da Vitória

Domingos Matos, 10/08/2017 | 10:43

O prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre, oficializou junto à gerência executiva de governo da Caixa Econômica Federal, em Salvador, a entrega do novo projeto da Vila Gastronômica do Banco da Vitória. O projeto passou por adequações solicitadas pela instituição financeira e foi entregue antes mesmo do prazo estabelecido entre as partes.

De acordo com Mário Alexandre, para que a obra possa, finalmente, ser licitada, falta apenas uma última declaração que será entregue pela Superintendência de Infraestrutura e Transportes da Bahia (SIT), órgão vinculado à Secretaria estadual de Infraestrutura (SEINFRA), em reunião já agendada para próxima segunda-feira, dia 14, em Salvador.

Novo equipamento turístico - O Projeto Vila Gastronômica do Banco da Vitória visa criar um novo equipamento turístico no município, tornando o bairro um ponto econômico importante na valorização de bares e restaurantes, entre os principais municípios da região, Ilhéus e Itabuna, e próximo, também, à Universidade Estadual de Santa Cruz. O projeto conta com aporte de recursos resultante de emendas da senadora Lídice da Mata, no valor de R$ 840 mil. “A proposta, ao longo os anos, é termos opções gastronômicas no bairro ilheense, a exemplo do que acontece em Santa Felicidade, em Curitiba”, destacou o prefeito Mário Alexandre.

A iniciativa prevê investidos na urbanização da área, na comunicação visual, em áreas de estacionamento, iluminação e drenagem. Estiveram presentes ao lado do prefeito Mário Alexandre durante a entrega do projeto, a deputada estadual Ângela Sousa; Roberto Lobão (Secretário municipal de Turismo e Esportes); Hermano Fahning (Secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito); Mário Sérgio (Gerente de Filial da Caixa); e Márcio Reis (Coordenador de Filial da Caixa). A comitiva de Ilhéus também esteve com Carlos Henrique Taboada (Diretor de Projetos Acompanhamento e Fiscalização da Secretaria Estadual de Turismo).

Prefeitura de Itabuna confirma apoio ao Mutirão do Diabético 2017

Domingos Matos, 10/08/2017 | 10:37

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes,  confirmou o apoio ao Mutirão do Diabético 2017, durante um encontro com o Dr. Rafael Andrade, idealizador e coordenador do projeto. A reunião também contou com a presença da secretária de Desenvolvimento Social, Sandra Neilma, que juntamente com o prefeito e equipe de governo conheceram o projeto do Mutirão, considerado uma das maiores ações de tratamento e prevenção do diabetes em todo o mundo.

A Prefeitura de Itabuna ficará responsável  pela estrutura do Mutirão do Diabético, além de disponibilizar profissionais de saúde e de outras áreas, numa ação de voluntariado que anualmente mobiliza cerca de mil pessoas. O município também vai apoiar o Novembro Azul, ação que mobiliza o setor público, empresas e a comunidade a utilizarem a iluminação azul, que é a cor mundial de prevenção do diabetes.

“O apoio da prefeitura é importantíssimo no êxito do Mutirão. O prefeito Fernando Gomes foi bastante receptivo e com essa parceria vamos ampliar as ações, atendendo um número maior de pessoas em ações de prevenção e tratamento”, destacou o Dr. Rafael Andrade.

Promovido pelo Hospital de Olhos Beira Rio e Asdita, em 2017 o Mutirão do Diabético de Itabuna será realizado no dia  25  de novembro, no HOBR e na Praça Rio Cachoeira/Cidade do Diabetes.

Governo convocará dois mil policiais da reserva para atuar em funções de retaguarda, afirma Rui

Domingos Matos, 09/08/2017 | 11:55

O governo baiano encaminhará à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), ainda neste mês de agosto, projeto de lei criando uma remuneração especial para policiais da reserva – oficiais e soldados. Segundo o governador Rui Costa, os profissionais da reserva serão convidados a retornar à ativa para exercer funções de retaguarda, a exemplo de monitoramento de câmeras de segurança, que exigem a presença de policiais 24 horas por dia, ao longo de sete dias na semana.

“Com isso, vamos liberar quase dois mil policias de funções de retaguarda e da área administrativa, para atuar nas ruas”, afirmou. Com os dois mil policiais e igual número de novos concursados da Polícia Militar, cujo concurso está em andamento, o governador afirmou que a Segurança Pública do Estado contará com o reforço de mais quatro mil policiais para atuar nas ruas das cidades baianas já no primeiro semestre de 2018.

Reeducandos do Conjunto Penal de Itabuna realizam sonho de cursar o Ensino Superior

Domingos Matos, 08/08/2017 | 21:36

Três internos do Conjunto Penal de Itabuna (CPI) iniciaram, na manhã dessa terça-feira (8), uma nova etapa de suas vidas: passaram a ser, de fato e de direito, estudantes do Ensino Superior. A cerimônia de entrega da documentação de matrícula, carga horária e conteúdos programáticos foi realiza no próprio CPI e contou com a presença do juiz da Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas da comarca de Itabuna, Antônio Carlos Maldonado, do diretor do CPI, capitão PM Adriano Valério Jácome, e de representantes da OAB e Conselho da Comunidade para Assuntos Penais, além da empresa Socializa Brasil, que administra a unidade em regime de cogestão com o Governo do Estado.

Não foi um caminho fácil, como reconheceram os “calouros”, as autoridades e profissionais da educação e ressocialização – da empresa Socializa Brasil e do Colégio Estadual de Itabuna, que tem um anexo no CPI. “Por isso mesmo cada um de vocês leva sobre si uma grande responsabilidade. Hoje vocês podem ser modelos para outros estudantes em situação de cárcere que, vendo seus exemplos, podem escolher o caminho da educação para a reinserção social, que é o objetivo maior de suas passagens pelo sistema carcerário”, observou o diretor Adriano Jácome.

Na mesma linha, o juiz Antônio Carlos Maldonado, que autorizou a matrícula e a saída dos estudantes, destacou o empenho da equipe do Conjunto Penal que, com todas as dificuldades, possibilitou a realização desse sonho, e a dedicação de cada um dos novos estudantes. “Esse é um momento muito importante na vida de cada um de vocês. Pessoalmente, não tenho informação, na Bahia – pelo menos no interior – de internos do sistema prisional cursarem o Ensino Superior. É uma grande honra e uma grande responsabilidade para todos”.

Reconstrução

Todos os novos estudantes estão no regime semiaberto. Os três já foram inseridos em atividades laborativas de apoio ao próprio Conjunto Penal, o que significa que, trabalhando no contraturno, farão jus a remuneração para auxiliar na manutenção dos seus estudos. Passam a ser, na prática, colaboradores da empresa Socializa Brasil.

Os três falaram sobre o novo momento em suas vidas e foram unânimes em reconhecer a oportunidade de transformação que tem a partir dessa nova etapa. “Quero, daqui a alguns anos, poder olhar para meus filhos e, de fato, ser outra pessoa. Decepcionei meus pais, que tinham grandes sonhos para mim, mas tenho a chance de não decepcionar meus filhos”, discursou um. “Para mim, esse é um momento de transformação”, enfatizou o segundo.

Os dois foram seguidos pelo terceiro colega: “quando fui preso, comecei a pensar que essa não era a vida que queria pra mim. Tem um versículo da Bíblia, de autoria do apóstolo Paulo, que, escrevendo aos romanos, disse o seguinte: 'Detestai o mal, apegando-vos ao bem'. Adotei esse lema para minha vida, dali em diante. Essa é minha oportunidade de cumprir aquilo que decidi naquele dia – apegar-me ao bem e detestar o mal, para reconstruir minha vida a partir da educação”.

O significado da ovada em Dória

Domingos Matos, 08/08/2017 | 00:45
Editado em 08/08/2017 | 00:46

Por Kiko Nogueira

Se o prefeito de São Paulo soubesse ler os sinais da democracia e fosse menos arrogante, veria um caráter pedagógico nas ovadas que levou em Salvador.

Uma obviedade: sua marquetolagem não viaja bem para fora de São Paulo.

Mas João Doria não tem jeito.

Na noite da segunda (7), em Salvador, ele foi receber o título de cidadão soteropolitano, uma picaretagem inventada por seu clone baiano ACM Neto (o que Doria fez para merecer essa comenda?).

Quando eles se encaminhavam para a Câmara de Vereadores, localizada no centro histórico da capital, veio o ataque.

Os seguranças da prefeitura estavam armados com guarda chuvas, mas de nada adiantou.

Um ovo explodiu no cocoruto gomalinado do tucano, numa cena que o acompanhará para todo o sempre.

Doria respondeu com uma versão vagabunda do atentado da bolinha de papel de Serra.

Mais uma vez, culpou seus espantalhos favoritos. Declarou que foi um ato de “intolerância do PT e dos partidos de esquerda”.

“Não é esse o caminho que desejamos para o Brasil. Esse é o caminho do Lula, o caminho do PT, das esquerdas que querem isso. A intransigência, a agressividade e a tentativa de amedrontar. A mim não intimida”, disse, em mais um de seus vídeos.

“Vão lá defender o Maduro e jogar ovo lá na Venezuela”, acrescentou, responsabilizando indiretamente o governador petista Rui Costa: “Nós sabemos a serviço de quem eles estão”.

Não, Doria.

Foi uma entidade que costuma aparecer no Brasil em certos momentos.

A mesma entidade que enxovalhou à base de gemas e claras os convidados do casamento de Maria Victoria, a filha do ministro Ricardo Barros, em Curitiba: o povo.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.