Centro de Operações e Inteligência reforça gestão da segurança pública

Domingos Matos, 18/07/2016 | 11:41
Editado em 18/07/2016 | 11:51

As ações de combate ao crime na Bahia estão dando um salto de qualidade com o Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública 2 de Julho, inaugurado nesta segunda-feira (18) pelo governador Rui Costa. O equipamento vai reunir num único espaço todas as forças de segurança do estado (polícias Militar, Civil e Técnica e Corpo de Bombeiros), além de agregar as federais e municipais. 

Já nascendo como o maior centro de operações policiais da América do Sul, a estrutura é resultado da preocupação e do esforço do governo baiano em melhorar a segurança pública na capital e no interior do estado. 

Foram investidos R$ 260 milhões em todo o projeto, incluindo a aquisição de equipamentos inovadores. O centro funcionará como cérebro operacional da Segurança Pública ininterruptamente, envolvendo a participação de mais de 400 profissionais. A gestão da segurança no estado num novo patamar de excelência e a tecnologia de ponta empregada elevarão a qualidade e a eficiência do atendimento prestado à população.

“A determinação do nosso governo é planejar ações que estejam à altura dos baianos. O Centro é o maior da América do Sul e funcionará integrado às estratégias na área da segurança que temos desenvolvido em todo o estado. É nossa maior realização no âmbito da segurança pública na Bahia até o momento”, afirma o governador Rui Costa.

Imagens em tempo real

Na sala de monitoramento, nesta primeira etapa, uma tela de 14 metros de largura por 7 metros de altura receberá imagens em tempo real das cerca de 1000 câmeras integradas ao sistema, além das câmeras da CCR, empresa que opera o metrô de Salvador, e da concessionária ViaBahia, que administra as BR-324 e BR-116. Além de receber imagens captadas do imageador acoplado ao helicóptero da PM, em tempo real, o Centro possui um heliponto que dará mais agilidade às ações policiais emergenciais.

“Também vamos oferecer à iniciativa privada, a exemplo de shoppings e bancos, a possibilidade do envio de imagens que são geradas por suas centrais de monitoramento para o nosso Centro”, acrescenta o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa. Segundo ele, já existem parcerias firmadas com prefeituras para que imagens geradas pelos municípios também enviem suas imagens para o equipamento do Governo do Estado.

Gestão

“A tomada de decisão fica muito mais qualificada”, esclarece o secretário sobre a nova unidade. A partir do Centro de Operações 2 de Julho serão monitoradas as imagens transmitidas em tempo real de câmeras instaladas em Salvador, região metropolitana e interior, além do acesso aos posicionamentos das viaturas, via GPS. “As imagens possibilitam uma melhor gestão das ocorrências e geram um efeito preventivo”, ressalta Barbosa.

O sistema de vigilância também se comunicará com as duas unidades móveis da SSP equipadas com câmeras, utilizadas em grandes eventos e em ações de investigação criminal e ocorrências como incêndios e desastres naturais. Os 11 Centros Integrados de Comunicação (Cicoms) instalados no interior e mais os 11 a serem inaugurados até o final do ano também estarão interligados ao Centro de Operações e Inteligência.

Barbosa lembra ainda que o sistema prevê a participação de entidades públicas federais e municipais e da sociedade no projeto de monitoramento de imagens de câmeras de vídeo, garantindo maior raio de cobertura de vigilância e controle. Tanto prefeituras do interior quanto entidades como associações de moradores poderão integrar seus sistemas de vigilância ao Centro de Operações.

A estrutura contará ainda com um espaço para a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), destinado ao monitoramento daqueles que cumprem pena e são observados por meio da utilização de tornozeleira eletrônica.

No prédio de quatro andares, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), numa área de 13 mil metros quadrados, passam a operar o Call Center 190 da Polícia Militar, a Superintendência de Inteligência da SSP, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional, além de sala de crise para o governador (que poderá ser utilizada em situações emergenciais), gabinete do secretário e salas para o comando-geral da Polícia Militar, delegado-geral da Polícia Civil, diretoria do Departamento de Polícia Técnica e comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar.

O jornalismo morreu. Viva o jornalismo!

Domingos Matos, 18/07/2016 | 00:32
Editado em 18/07/2016 | 08:27

Por Domingos Matos

"Na guerra, a verdade é a primeira vítima". A frase é atribuída ao dramaturgo grego Ésquilo (525 a.C. - 456 a.C.). Pois bem, há uma guerra em curso, e a verdade, se não é a vítima primeira, é uma presa frágil, e certamente será morta em algum momento.

Trata-se da guerra entre as redes sociais e o jornalismo - e o jornalismo está perdendo feio.

O jornalismo, como o conhecemos, está morrendo. A última linha de resistência, a blogosfera, também já não mostra forças para uma batalha que deveria ser suficientemente longa para ver confirmada uma suposição salvadora de que tudo não passa de um modismo. 

Há quem diga que a blogosfera deu o primeiro tiro no jornalismo. Eis que agora estaria provando do próprio veneno, ao ser alvejada pelas redes sociais.

Mas há um problema com essa forma de mediação da realidade: a falta de compromisso com a verdade dos fatos. A verdade não é mais o objetivo, no sentido de propósito, finalidade - mas, sim, no sentido de alvo. Nesse momento, vale mais o potencial de propagação do que a essência verdadeira do que se publica.

Um meme vale por mil notícias.

Itabuna vive um momento dramático em sua história, com a credibilidade de instituições e empresas públicas em xeque. Denúncias de crimes e prisões de polítcos. Prato cheio pra jornais e jornalistas. Mas, o que se vê é uma letargia, um desânimo, que atinge as empresas de comunicação e seus profissionais. Ninguém investiga.

E olhe que temos dois cursos de Comunicação em funcionamento (Uesc e Unime) - e um terceiro sendo reimplatado na FTC. Mais jornalistas despejados num mercado que os próprios cursos mostram que já não existe. A pergunta é óbvia: para quê?

Para quê, se basta um aplicativo em um celular e um operador com muitos seguidores a manipular um texto, uma imagem ou vídeo, para conseguir instantaneamente o efeito que nem o jornal mais lido conseguiria em um mês? Por outro lado, a informação - às vezes distorcida, devido ao momento político, às vezes fiel - corre todos os smartphones. Um verdadeiro zap-zap.

Mas, nem tudo é derrota. A boa notícia - essa mania de dar notícias... - é que, ao morrer, o jornalismo (analógico) está disponibilizando seus talentos para a blogosfera - última trincheira antes do caos - para salvar a si próprio em outras plataformas. Caberá a esses profissionais fazer o que deles se espera, depois de se adaptarem à nova linguagem. Uma flor colhida no caos.

Outra forma de adaptação é o uso dessas plataformas de interação social para divulgar ao máximo os conteúdos jornalísticos. Jornais, blogs, TVs e rádios que se prezem devem possuir perfis nas redes sociais. Lei da sobrevivência. Darwin na veia.

Sim, é uma questão de adaptação dos operadores, basicamente. Porque jornalismo sempre será jornalismo em qualquer meio.

Mas é preciso que sobreviva.

Jornalista, editor de O Trombone

Governo inaugura unidade com 96 vagas no Conjunto Penal de Itabuna

Domingos Matos, 17/07/2016 | 17:36
Editado em 17/07/2016 | 17:45

O sistema prisional em Itabuna, no sul da Bahia, foi ampliado com a entrega do Anexo III do Conjunto Penal nesta sexta-feira (15). A obra, realizada pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), recebeu R$ 3,2 milhões em investimentos, com recursos próprios do Governo do Estado. 

Além da criação de 96 vagas, as intervenções incluíram a construção de um muro de proteção com guaritas de segurança. A nova unidade será utilizada para os detentos que cumprem o regime semiaberto. O Conjunto Penal já dispunha de 574 vagas.

“Essas novas vagas permitirão a reorganização da unidade e a melhor acomodação das pessoas privadas de liberdade, garantindo a humanização no cumprimento da pena”, destaca o major Júlio César Ferreira dos Santos, superintendente de Gestão Prisional da Seap. 

A construção do Anexo III em Itabuna faz parte do programa Pró-Segurança, do Governo da Bahia. Com investimentos de R$ 151 milhões, a iniciativa prevê a abertura de 4.071 vagas no sistema prisional de Salvador, Itabuna, Paulo Afonso e Juazeiro, bem como a construção de novas unidades em Vitória da Conquista, Irecê e Barreiras.

De acordo com o chefe de gabinete da Seap, Carlos Sodré, por meio de parceria com o governo federal, também serão construídas unidades nos municípios de Feira de Santana, Bom Jesus da Lapa, Luís Eduardo Magalhães e Lauro de Freitas. “A Bahia é o estado com maior ampliação de vagas no sistema prisional, além de investir em programas de ressocialização que permitam ao apenado o retorno ao convívio social”.

SEC paga terceirizados diretamente

Domingos Matos, 15/07/2016 | 09:40

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia está viabilizando o pagamento direto na conta dos prestadores de serviços terceirizados, que não vinham recebendo seus proventos das empresas, cujos contratos foram encerrados no dia 30 de junho.

Para isso, foi montada uma força-tarefa envolvendo as secretarias estaduais da Fazenda (Sefaz) e da Administração (Saeb), juntamente com o Banco do Brasil, e o acompanhamento do Ministério Público do Trabalho.

O encerramento dos contratos foi uma recomendação do governador Rui Costa, que determinou a realização de uma nova licitação, regida pela Lei Anticalote, para garantir direitos trabalhistas e indenizatórios dos prestadores de serviços. Além disso, o Governo do Estado reduziu de 120 para 12 a quantidade de contratos.

De acordo com o secretário estadual da educação, Walter Pinheiro, a recomendação é para que os trabalhadores sejam mantidos pelas empresas que estão assumindo

Itão entrega Renault Sandero 0Km sorteado na campanha dos 55 anos

Domingos Matos, 13/07/2016 | 17:19

O primeiro Renault Sandero Expression sorteado pela Campanha Mega Aniversário Itão foi entregue à ganhadora, Emilene Lima Oliveira, na manhã de hoje (13), em solenidade que também reuniu diretores da rede de supermercados e parceiros da campanha. A campanha celebra os 55 anos da rede. Durante a campanha, serão sorteados três veículos 0Km e 100 vales-compras.

A chave do veículo foi entregue a Emilene pelo supervisor operacional dos Supermercados Itão, Edson Ferreira Costa, além de Aldo Brito, gerente regional da J. Macedo/Dona Benta, e Alexandre Midlej, da Itaipava. Emilene disse que o prêmio será um estímulo para aprender a dirigir, após entrar em autoescola por duas vezes. "Agora, vai", disse.

A campanha dos 55 anos da Rede de Supermercados Itão encerra-se em dezembro, quando serão sorteados mais dois carrros Renault Sandero 0Km. De julho até novembro, os clientes também concorrem a mais 60 vales-compras de R$ 500,00 cada um. "A campanha supera nossas expectativas e, também, dos nossos parceiros", afirmou Josival Nascimento, supervisor comercial do Itão.

A campanha reúne parceiros como a Itaipava e a J. Macêdo. "Participamos da campanha pela credibilidade do Itão. Nós temos uma parceria de mais de 20 anos", afirmou o gerente regional da J. Macêdo, Aldo Brito. Alexandre Midlej, da Itaipava, ressaltou a imagem de credibilidade tanto das ações promocionais como da rede de supermercados como elementos para participar da celebração dos 55 anos do Itão.

CARTA ABERTA AO POVO DE ITABUNA

Domingos Matos, 13/07/2016 | 16:27

COMITÊ PELA VIDA E EM DEFESA DA EMASA

Os 17 dias de ocupação da Câmara de Vereadores Itabuna pelos trabalhadores da EMASA e movimentos sociais, vão ficar na história do município como marco da luta pelo saneamento público com participação popular.

O que se pretendia com aquela ocupação era obstruir três projetos referentes à concessão privada dos serviços de água e esgoto, extremamente contrários aos interesses dos itabunenses e que, sem dúvidas, iriam ser tramitados a "toque de caixa” e sem uma discussão mais aprofundada com a sociedade.

Estávamos certos quanto ao propósito da ocupação do Legislativo Municipal, tanto que, o Ministério Público Estadual e Federal recomendaram a suspensão da tramitação do projeto de concessão, e o que transformava a EMASA em empresa de regulação (pela proposta, todo o endividamento e compromisso da EMASA com fornecedores e clientes seriam passados à prefeitura sem previsão orçamentária e seu patrimônio doado à iniciativa privada) e o próprio Plano Municipal de Saneamento Básico com graves irregularidades.

Estava claro que as propostas de concessão privada, de criação da agência reguladora e do Plano Municipal de Saneamento Básico que estavam sendo colocadas à apreciação dos vereadores eram extremamente prejudiciais à população, porque, além das questões já mencionadas:

1º incorreria em aumentos abusivos da tarifa de água e esgoto, e;

2º não atenderia a principal reivindicação da sociedade no momento, que é a regularização do abastecimento de água no município, que, por sua vez, depende de forte chuvas e da construção da barragem.

Sabemos que vários municípios da região sul da Bahia encontram-se em grandes dificuldades para abastecimento de água as suas populações, contudo, essa crise hídrica que se tornou a mais grave da história em nossa região, deve-se, além dos fatores climáticos, à falta de planejamento e investimentos em reservação de água, seja através de barragens ou sistemas adutores alternativos.

É bom lembrar que há décadas os vários Governos do Estado da Bahia vêm prometendo a construção da Barragem no Rio Colônia, o que, caso estivesse em funcionamento, garantiria água à Itabuna por um período superior a 8 meses, isso sem chover.

Acontece que a barragem não foi construída e, de forma oportunista, o governo municipal, aproveitando-se dessa situação, quer, a todo custo, entregar o serviço de água à iniciativa privada.  

Nesse momento em que a primeira etapa da luta contra a concessão privada da água foi vencida ou pelo menos adiada (é bom destacar a participação decisiva da igreja católica para nosso êxito), passamos a outro estágio que é propor qual modelo de gestão de saneamento básico que pretendemos.

A água é um recurso natural extremamente estratégico,  insubstituível, portanto trata-se de direito humano e não uma mercadoria a serviço dos interesses privados. 

Queremos construir uma empresa pública e municipal de saneamento com responsabilidade social, ambiental e com participação popular.

Temos convicção de que a EMASA é uma empresa altamente viável, tanto que atrai interesses privados, porém, precisa de um modelo de gestão continuada com autonomia técnica e gerencial e que seus trabalhadores de carreira possam administrar a empresa.

Para isso, chamamos à sociedade a apoiar as seguintes propostas: 

1° Destituição de toda a diretoria da Emasa;

2° Exoneração de todos os cargos de servidores não concursados da empresa;

3° Criação de um conselho popular com representação de vários segmentos da sociedade, que possam contribuir para o controle social e nos rumos e diretrizes da nossa empresa municipal;

4° Auditoria de todos os contratos da empresa;

5° Exigir do Governo do Estado aceleração da construção da barragem no rio Colônia;

6° Acabar com todas as isenções indevidas e que o poder executivo municipal (Prefeitura) passe a pagar os milhões de reais em débitos com a Emasa;

7° Exigir do governo municipal, estadual e federal, mais recursos e ações para mitigação dos efeitos da crise hídrica no município;

8° Transformar a Emasa em uma empresa sustentável com foco na responsabilidade ambiental e social, investindo na recuperação das nascentes e matas ciliares da região;

9° Adotar na Emasa uma gestão autônoma e técnica com vista a atendimento de metas e melhoria dos seus indicadores de saneamento;

10° Melhoria dos serviços prestados à população, através de mais investimentos em: capacitação dos seus servidores, no tratamento de efluentes, na diminuição das perdas de água e na adoção de novas tecnologias para que a população do nosso município possa ter um abastecimento de água com quantidade, regularidade e qualidade.

Participação recorde no PGP do Santo Antônio reflete avanço da pré-campanha, diz Geraldo

Domingos Matos, 11/07/2016 | 22:56
Editado em 18/07/2016 | 00:59

A maior das nove plenárias realizadas até hoje do Programa de Governo Participativo-PGP. Esse foi o comentário geral dos participantes da 9ª plenária comunitária do PGP de Itabuna, desta vez realizada no bairro Santo Antônio com a presença da população de bairros adjacentes, na manhã de sábado (9).

Para o pré-candidato a prefeito Geraldo Simões (PT), o grande número de participantes reflete o momento da pré-campanha. “Nossa pré-campanha vem crescendo de maneira consistente, o que se reflete também na participação das pessoas em nossas reuniões”.

Ação promovida pelo Partidos dos Trabalhadores, o PGP tem agregado a cada plenáriabcentenas de pessoas que participam voluntariamente e apresentam propostas de ações que esperam da prefeitura, para serem inseridas nas diretrizes do programa de governo do pré-candidato.

Geraldo agradeceu o empenho da militância e a presença do povo oriundo dos bairros. “A grande participação nos permitiu ter acesso a um maior número de sugestões para nosso programa de governo, mas um grande problema apontado pela comunidade foi a situação do canal”.

Ele observa que a sugestão principal é a cobertura do canal, uma vez que nem a limpeza tem sido feita, o que causa muitos problemas para a população. “Além dessa, diversas outras sugestões já estão sendo processadas pela nossa equipe para registro junto ao TRE com nosso programa de governo”, destacou Simões.

Governo anuncia ações para combater crise hídrica

Domingos Matos, 11/07/2016 | 16:02

A situação da Bacia do Rio Almada, a crise hídrica de Itabuna, as obras da Barragem do Rio Colônia e as ações do Governo da Bahia estiveram em pauta na manhã desta segunda-feira (11) na Universidade Estadual Santa Cruz (Uesc). Cerca de 150 pessoas participaram de uma audiência pública na qual o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto, acompanhado pelo deputado estadual Marcelino Galo - que promoveu a audiência pública -, apresentou as determinações do governador Rui Costa para o enfrentamento da crise hídrica na região.

Medidas de curto, médio e longo prazo, a exemplo de distribuição de carros pipa, perfuração de poços, instalação de reservatórios de água em locais estratégicos e as próximas etapas das obras da barragem do Rio Colônia foram apontadas como alternativas para solucionar os problemas enfrentados pela população itabunense.

"A região passa por uma crise sem precedentes em decorrência de problemas estruturais e ambientais. A falta de chuvas agrava em muito a problemática. Mas vamos enfrentar a situação de forma a minimizar os impactos desta grave crise hídrica", disse Peixoto, ressaltando que os índices pluviométricos na região diminuíram um terço menores de 2007 a 2016.

Barragem do Rio Colônia - Reivindicada pela região há mais de 20 anos, a construção da barragem do Rio Colônia foi retomada pelo governador Rui e está com 20% das obras concluídas com precisão de término para o segundo semestre de 2017. Os recursos dos governos federal e estadual chegam a aproximadamente 120 milhões, beneficiando uma população de mais de 350 mil habitantes.

Com a barragem a Sihs visa complementar o abastecimento de água da região, minimizar o problema das enchentes que inundam parte da cidade de Itabuna e melhorar as condições sanitárias do Rio Cachoeira, contribuindo com a diluição dos efluentes sanitários não tratados das áreas urbanas marginais ao rio, aspecto que permite o uso de um menor grau de tratamento para estes efluentes.

De acordo com estudos da Sihs, a construção da barragem pode ainda reduzir a proliferação de plantas aquáticas que se acentua nos períodos de longas estiagens, principalmente na área urbana de Itabuna, assim como melhorar a qualidade do Rio Cachoeira, pois a água do Rio Colônia, um dos seus principais afluentes, é de melhor qualidade em relação ao outro afluente (Rio Salgado), principalmente no tocante ao teor de sais dissolvidos.

Em função da importância da obra, a Sihs tem acelerado a construção. De março a junho desse ano, já foram feitas a mobilização do Canteiro de Obras - Etapa Industrial; Conclusão do desvio provisório da BA 120; Conclusão da ensecadeira de montante; Desvio do rio (1º Etapa); Escavação da fundação da barragem.

As próximas etapas vão abranger A conclusão da mobilização do Canteiro de Obras - Etapa Industrial; Escavação do desvio do rio (2º Etapa); Tratamento da fundação / mapeamento; Escavação da Fossa; Execução da ensecadeira de jusante; Execução do concreto da galeria de desvio do rio (2º Etapa); Execução do concreto da galeria de tomada d’água.

Médico e pré-candidato a prefeito de Camacan morre no plantão

Domingos Matos, 11/07/2016 | 15:38
Editado em 11/07/2016 | 16:07

O médico e pré-candidato a prefeito de Camacan, Rubens Moreira, morreu na manhã desta segunda-feira quando estava de plantão na base do Samu em Itapetinga. A suspeita é que o médico sofreu um infarto fulminante.

Rubens Moreira é casado com a ex-prefeita de Camacan, Debora Borges (PT do B). Ele já foi candidato a deputado e na eleição passada foi candidato a prefeito, ficando na terceira colocação. Moreira já tinha colocado seu nome como pré-candidato a prefeito na eleição deste ano.

O corpo do médico será velado no ginásio do município de Camacan. O enterro está marcado para as 8h de amanhã (12).

As informações são do Políticos do Sul da Bahia e do Pimenta.

Pernambucanos se reúnem com Vane e Emasa já testa dessalinizador

Domingos Matos, 08/07/2016 | 19:38
Editado em 08/07/2016 | 20:13

Depois de uma longa reunião com o prefeito Claudevane Leite, hoje, na prefeitura, os empresários pernambucanos foram liberados para fazer testes com o dessalinizador nas águas da Emasa. No vídeo, o primeiro teste, que foi feito hoje, nas dependências da própria Emasa. Os empresários foram autorizados a fazer uma demonstração pública na segunda-feira.

Como não há informaões da prefeitura sobre o negócio, não se tem ideia dos custos adicionais para o tratamento. Porém, levando em conta que a justiça liberou a Emasa para cobrar o valor integral nas contas da água, o que certamente incluirá os custos adicionais, não é difícil imaginar quem vai pagar a conta - que receberá o sal retirado da água...

O Trombone informou, ontem, que os empresários fizeram visitas noturnas - e diurnas - à empresa, que vive um momento turbulento, com um ex-diretor preso e diretoria sob suspeita, na mira do Ministério Público.

Relembre AQUI

Josias Gomes debate com lideranças de Cachoeira investimentos no município

Domingos Matos, 08/07/2016 | 10:44

O secretário Josias Gomes, titular da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) da Bahia, recebeu em audiência uma comitiva do município de Cachoeira composta por 9 vereadores de 14 partidos, mais lideranças políticas, sindicais e comunitárias, a exemplo de João Mascarenhas e do ex-prefeito Raimundo Leite.

Liderados pelo vereador Júlio César Teta, os representantes de Cachoeira agradeceram os investimentos do Estado no município, a exemplo da requalificação do Mercado Municipal e o inicio da reestruturação da feira livre com instalação de barracas de qualidade e higienização.

“Destaco também os sistemas de abastecimento de água do Engenho da Vitória e da Comunidade do Quebra Bunda, a recuperação asfáltica da estrada que liga o Distrito Universitário do Capoeiruçu à sede de Cachoeira feitas na atual gestão municipal”, afirma o vereador Júlio César.

Na reunião, foram apresentadas novas reivindicações a exemplo da recuperação asfáltica da estrada que liga Cachoeira à BR-101, passando pela Vila de Belém, e a ampliação do Sistema de Abastecimento de Água (SAA) de Belém para atender as comunidades de Boa Vista, Alecrim, Formiga, Ponto Certo, e Lagoa Encantada.

Também foi pedida a realização de estudos técnicos para a elaboração de um projeto de abastecimento de água com estação de tratamento que integre a distribuição domiciliar de água tratada às comunidades do Tabuleiro da Vitória, Santo Antonio, Guaíba e localidades vizinhas.

A comitiva de Cachoeira convidou o secretário Josias Gomes para visitar Cachoeira no sábado (16), oportunidade em que debaterá com vereadores, empresários, lideres comunitários, comerciantes, feirantes, e demais segmentos da sociedade cachoeirana a possibilidade de novos investimentos no município.

Cry, baby...

Domingos Matos, 08/07/2016 | 10:40

SEC e universidades estaduais discutem projetos para a educação básica

Domingos Matos, 08/07/2016 | 10:00

O secretário da Educação da Bahia, Walter Pinheiro, se reuniu com os reitores das universidades estaduais (UESC, UEFS, UESB e UNEB), nesta quinta-feira (07), na sede da Secretaria, no Centro Administrativo (CAB). O objetivo foi discutir demandas das universidades, bem como apontar avanços nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, além de abordar projetos desenvolvidos pelas instituições que possam contribuir com o fortalecimento da educação básica.

“A ideia é colocar as universidades nas salas de aula, aproveitando toda a expertise que possuem. Temos que fazer a educação básica, a Educação Profissional, com o trabalho das nossas estaduais, que são excelentes e podem contribuir muito para que a gente possa aprimorar e dar um salto de qualidade na educação”, afirma Pinheiro.

A reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz, Adélia Pinheiro, fala sobre os desdobramentos deste encontro, que avaliou como positivo. “A nossa expectativa é a de que seja feita uma parceria com o Estado. Nosso desafio é a formação de pessoas e a produção de conhecimento, além da buscarmos alcançar as metas previstas nos Planos Nacional e Estadual de Educação”, afirma.

O reitor Evandro Nascimento, da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), destacou a importância da reunião. “Este diálogo é fundamental para que possamos apresentar as proposições concretas sobre o funcionamento das universidades”, afirma. Já o reitor da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), José Bites, considerou “que estas reuniões são estratégicas para que sejam apresentadas as potencialidades das universidades e haja uma articulação mais consistente com a Secretaria”. Também esteve presente à reunião, o reitor Paulo Roberto Pinto, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).

Nota de Pesar - Paulo Rubens Patury

Domingos Matos, 07/07/2016 | 15:23

O prefeito de Ilhéus em exercício, Carlos Machado, vem a público manifestar sentimento de pesar, em nome da sociedade ilheense, pelo falecimento do senhor Paulo Rubens Patury, 81 anos, ex-comerciante e prático aposentado do Porto de Ilhéus, ocorrido na madrugada desta quinta-feira, dia 7, em sua residência, nesta cidade. Principal responsável pela reorganização da carreira de Prático em Ilhéus, Paulo Patury também foi Juiz Vogal da Junta de Conciliação e Julgamento (JCJ) da Justiça do Trabalho. Casado com dona Selene Pinto Patury, deixa cinco filhos.  Em solidariedade aos familiares e amigos, manifestamos nosso sentimento de perda.

Em meio a crise e investigações, Emasa recebe visita de empresários

Domingos Matos, 07/07/2016 | 11:54
Editado em 07/07/2016 | 13:17

Para que serve uma crise? Segundo os empreendedores, para revelar oportunidades ocultas ou dificultadas em tempos de paz. Nesse sentido, as crises da Emasa - falta d'água, de liquidez financeira e de decoro - parecem estimular os empreendedores oportunistas - não no sentido construtivo do termo.

Na noite de ontem, quarta-feira (06), autorizados pela Prefeirura - por quem da Prefeitura? - empresários de Pernambuco estiveram na Estação de Tratamento da Emasa, em uma visita que durou das 20 às 23 horas.

Hoje pela manhã, voltaram ao mesmo local. Estavam acompanhados pelo gerente de Manobras, Moisés Rosas (de camisa listrada, na foto acima - clique para ampliar).

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

P.S. do Trombone

Bem que a prefeitura e a Emasa poderiam, em homenagem ao direito à informação, divulgar todas os atos envolvendo a empresa, em vez de divulgar notas afirmando que a diretoria não está sendo investigada (nota, aliás, que teremos oportunidade de tratar aqui).

PCdoB age rápido e indica Stella Carillo para vice de Cacá Colchões

Domingos Matos, 07/07/2016 | 11:13

O Diretório do PCdoB em Ilhéus colocou à disposição o nome da advogada Stella Carillo para indicação a vice-prefeita, nas eleições municipais 2016, em uma possível composição de chapa majoritária, com Carlos Machado (Cacá) escolhido para ser candidato a prefeito pelo Partido Progressista (PP).

Ilheense, advogada e professora universitária, a indicada pelo PCdoB militou na política estudantil da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), com atuação no Centro Acadêmico João Mangabeira.  Viúva do procurador federal Israel Nunes, aproximou-se da política por sua influência.

Desde 2013, Stella Carillo atua como procuradora do município de Ilhéus. Em um conjunto de esforços da gestão municipal para equilibrar as contas públicas, colaborou para o ajuizamento do maior número de execuções fiscais da história da Procuradoria na Vara da Fazenda Pública Municipal da Comarca de Ilhéus.

Servidores municipais ilheenses enfrentam problemas para receber salários na Caixa

Domingos Matos, 07/07/2016 | 11:08
Editado em 08/07/2016 | 09:58

Os servidores municipais ilheenses estão enfrentando problemas para receber o salário de junho nas agências da Caixa, novo agente financeiro responável pelos repasses aos aos trabalhadores. O município afirma, por meio de Nota de Esclarecimento, que já enviou os valores para o banco, que se comprometeu em regularizar a situação ainda hoje.

Leia.

Nota de Esclarecimento

Em virtude de problemas ocorridos no sistema da Caixa Econômica Federal com relação à disponibilização dos valores correspondente aos salários dos servidores municipais, a Secretaria Municipal de Fazenda (Sefaz) esclarece que:

1-   Transferiu, nesta quarta-feira, dia 6, os valores integrais dos salários dos servidores e os documentos necessários ao processo de efetivação do pagamento da folha de pessoal à Caixa Econômica Federal, agente bancário que passa a ser responsável pelos depósitos nas contas individuais.

2-   Devido a problemas técnicos enfrentados pelo próprio banco, os depósitos não foram feitos em sua integralidade até o momento. No entanto, a Gerência da Caixa assegurou que uma equipe trabalha para que as transferências sejam feitas por lote, sendo pago um a cada hora. Dessa forma, há garantias de que até o fim do dia os valores estarão disponíveis a todos os trabalhadores.

Atualização (08.07): A prefeitura informou que, ainda ontem à tarde a Caixa comunicou que havia solucionado os problemas em seu sistema e que as transferências dos valores haviam sido concluídas.

Em Ilhéus, o placar foi zerado

Domingos Matos, 06/07/2016 | 17:24

A desistência do prefeito Jabes Ribeiro, de concorrer à reeleição em Ilhéus, zera o jogo eleitoral naquele município.

Cacá Colchões não é Jabes Ribeiro.

Em tese, Bebeto (PSB) e Carmelita (PT), teriam um maior campo para crescer e, lógico, mais chances de vitórias.

Sem falar que, a partir da nova situação de Salvador (aliança PT com PSB), não se duvide de uma parceria semelhante também na Terra da Gabriela.

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

(Na imagem, o momento em Jabes fez o anúncio da desistência, em entrevista coletiva, na manhã de hoje)

Em vez de esquema na Emasa, gestão Vane investiga a denunciante

Entrevista com Fernanda Fetal, a escriturária que denunciou o esquema para Vane

Domingos Matos, 05/07/2016 | 19:39
Editado em 05/07/2016 | 19:55

A escriturária Fernanda Fetal, funcionária da Emasa desde 2005, viu sua vida mudar de repente. Para pior. Depois que, em tom de alerta, denunciou diretamente ao prefeito Claudevane Leite vários esquemas que estariam ocorrendo na diretoria da Emasa, ela enfrenta um calvário jurídico-administrativo.

Recebeu uma suspensão de três dias, enfrenta um processo administrativo que pode resultar em sua demissão e ainda responde a pelo menos dois processos na justiça. Isso após ouvir da boca do prefeito que iria investigar o esquema que denunciara e, depois, que revogaria a suspensão.

Como a maior parte do funcionalismo - e boa parte da população - ela acha que o prefeito não acordou para a realidade de que há algo muito grave em seu governo. "Vane ainda não tomou ciência da gravidade dos fatos. Ainda não realizou a gravidade da situação", diz, com certa dó. Leia a entrevista.

O que aconteceu a partir daquele vídeo que viralizou nas redes sociais, em que você faz várias denúncias diretamente ao prefeito Claudevane Leite, de irregularidades que ocorriam na Emasa? Hoje, até prisões foram decretadas e cumpridas a partir dele...

Na verdade, a gente não tem conhecimento de quem gravou. Não sabemos quem compartilhou primeiro e não imaginamos como aquilo tomou toda essa proporção. Nada foi combinado.

Era comum vocês gravarem as conversas com o prefeito?

Era, sim. Os trabalhadores costumam gravar as reuniões que temos com o prefeito exatamente para ter uma condição de cobrar depois o que foi definido.

E o que o prefeito falou sobre as denúncias que aparecem naquela gravação?

Ele falou que faria uma investigação, que iria apurar.

E foi feita?

Não que a gente tenha conhecimento. O que aconteceu, de fato, foi que eu tomei uma suspensão de três dias. Após isso, abriram um Processo Administrativo Disciplinar contra mim. Eu é que respondo a um processo administrativo.

Mas o prefeito afirmou na semana passada, após a prisão de um diretor e de um outro funcionário, que antes da ação da Justiça já existia uma apuração interna daquelas denúncias que você fez no vídeo...

Como disse, o processo de investigação que existe é contra mim. Ninguém tem notícia dessas investigações das denúncias na empresa.

Houve algum contato do prefeito com você, após a divulgação dessa punição, a suspensão de três dias?

Sim. O prefeito entrou em contato comigo, por telefone, me prometendo que seria revogada essa suspensão. Eu voltei a trabalhar, porque ele mandou que eu fosse, porém, oficialmente, não foi revogada. A punição prevaleceu.

Mas, a palavra do prefeito - que você pode comprovar, via quebra de sigilo específico -, uma promessa, aparentemente simples, não foi cumprida. Você sabe por que ele não cumpriu essa promessa supostamente tão banal?

Sabe-se que houve um atrito entre a administração da Emasa e o prefeito. Eles disseram que se fosse revogada essa suspensão, a diretoria se demitiria coletivamente.

Você, que é servidora pública e escriturária, sabe a gravidade de um processo administrativo, que pode resultar até em sua demissão. Qual a sua avaliação?

A gente entende que é uma tentativa de fazer documentos para justificar minha demissão.

Qual a participação do diretor presidente Ricardo Campos nesse processo todo, inclusive em relação a suas punições?

É ele quem legitima todo processo. É quem assina tudo.

Inclusive a sua suspensão de três dias. Só ele assinou?

Na suspensão assinam ele, o Geraldo Dantas e o José Antônio [hoje, ex-diretor de Planejamento e Expansão, preso preventivamente].

Antes da entrevista você falava que além dessa suspensão, que até levam assinatura do ex-diretor, você está sendo processada por José Antônio. Fale sobre esses processos.

Ele me processa na esfera cível, por difamação, pedindo reparação por danos morais, e criminalmente também. Essa semana recebi duas intimações.

O que você acha que leva ele a fazer essa perseguição, que já extrapola a esfera administrativa? Você teria outras informações que poderiam comprometê-lo ou é ódio pelo que está contido no vídeo apenas?

Acho que o que está no vídeo terminou desencadeando tudo o que está acontecendo. É grave, é um esquema grande, que a gente não sabe quem estaria por trás dele. Por isso, até, foi relatado por mim no Ministério Público que eu temo pela minha segurança e de minhas filhas. Nos corredores da empresa corre a informação de que eu devo tomar cuidado, assim como recebo mensagens e telefonemas me pedindo que tome cuidado. Porque ninguém sabe o que esse pessoal seria capaz de fazer.

Você está trabalhando normalmente? Após a suspensão, chegou a pedir licença ou algo assim?

Estou trabalhando normalmente. Quanto aos meus colegas, não tenho nenhum receio de estar junto.

Após o vídeo, chegou a encontrar com José Antônio na empresa?

Encontrei. Ele me coagiu, dentro da empresa. Mas, a gente tem que trabalhar. Mas cheguei a pedir para o prefeito a minha transferência para algum outro setor, dentro da administração. Mas ele colocou o pedido dentro da agenda e não me deu resposta.

Por falar em Vane, e especialmente por esse episódio que você acaba de relatar, além da posição que ele teve frente à diretoria em relação à revogação de sua suspensão, qual a sua avaliação do gestor Claudevane Leite frente a problemas tão graves na Emasa?

Acho que ele ainda não tomou ciência da gravidade dos fatos. Ainda não realizou a gravidade da situação. A gente está aqui apelando, correndo riscos, nos sentindo ameaçados, apresentando denúncias, tem a situação da crise hídrica e tudo o mais, mas a gente vê que não existe um pulso. Como ele mesmo diz, uma ação efetiva, no que se refere à situação da Emasa.

Você teria elementos, do ponto de vista de sua atuação profissional e sindical, para afirmar se esse esquema que está se desvelando com as investigações, pode ter causado alguma piora na crise hídrica que atinje toda a população?

Uma coisa eu posso afirmar, assim como qualquer servidor também pode: a crise não foi administrada, ela está sendo empurrada pela barriga. Não há um interesse sério, um compromisso, em administrar essa crise.

Ou seja, poderiam ser feitas algumas ações para minimizar os efeitos para a população.

Várias medidas poderiam ter sido tomadas e não foram. Inclusive, o setor de carros-pipa está abandonado de uma maneira que nós tivemos que tomar o controle.

"Nós", quem?

Nós, servidores. Uma comissão de servidores tomou o controle do setor essa semana. Fechamos os portões da empresa, não deixamos carros-pipa sair sem nota, para que a gente, daqui pra frente - já que o Ministério Público está dentro da empresa -, possa pelo menos atender à população.

E qual era o principal problema nesse setor? A população era prejudicada com a gestão desse setor?

O problema é o controle. Ali não tinha um controle. Carros que sequer estavam agregados à empresa tinham acesso livre, entravam e saíam sem nenhum controle.

Esses carros que entravam e saíam sem controle algum por parte da empresa poderiam servir ao esquema que está sendo investigado pelo Ministério Público?

Sim, poderiam.

Como está o clima geral na empresa após esses episódios?

O clima é de contentamento e de apreensão. Todos estão felizes, mas também estão com medo de que algo aconteça a mim e a minha família. Já ouvi de alguém ligado ao diretor preso que estava com ódio de mim. Isso em si não é uma ameaça, mas dá uma ideia de que fortes interesses foram contrariados. Por outro lado, tenho minha consciência tranquila. Sei que não tenho inimigos, e o que eu disse naquele vídeo qualquer pessoa poderia ter dito ao prefeito.

FTC oferece vagas em 17 cursos de graduação

Domingos Matos, 05/07/2016 | 18:45

Com vagas em 17 cursos de graduação, incluindo os novos bacharelados em Medicina Veterinária, Engenharia Elétrica e Engenharia Mecatrônica, a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna está com inscrições abertas para o Processo Seletivo – Vestibular 2016.2, cujas provas estão marcadas para o próximo dia 17 de julho (domingo), das 14 às 18 horas. Os candidatos têm ainda a opção de utilizar as notas obtidas no ENEM como critério de classificação.

Para efetivar inscrição os interessados devem acessar o link vestibular.ftc.br, disponível no Portal FTC, ou ainda de forma presencial na Central de Atendimento ao Aluno, que funciona no campus da Faculdade, localizado na Praça José Bastos, área central de Itabuna, até o dia 15 de julho.

Também para o semestre 2016.2, a FTC está investindo na revitalização dos cursos de Educação Física e Comunicação Social – Jornalismo e de Publicidade e Propaganda. Ainda na área das Ciências Humanas, na unidade itabunense estão disponíveis os bacharelados em Administração, Direito e Psicologia. Já na área das Exatas as opções de cursos incluem Engenharia Ambiental, Engenharia Civil e Sistemas de Informação.

Para os candidatos que pretendem cursar um dos bacharelados em Ciências da Saúde, a FTC Itabuna disponibiliza vagas em Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição. O Processo Seletivo 2016.2 inclui ainda as vagas para as novas turmas dos cursos tecnológicos de Logística e o de Segurança do Trabalho. Outras informações sobre o Vestibular FTC podem ser obtidas através do 0800 056 6666.

Rui assegura pleno funcionamento das escolas estaduais

Domingos Matos, 05/07/2016 | 18:37

Em seu programa de rádio desta semana, o governador Rui Costa assegura o pleno funcionamento das unidades da rede estadual e convoca a comunidade escolar para fiscalizar os serviços. “[...] Nós vamos iniciar os novos contratos dos terceirizados da educação. [...] Fizemos uma nova licitação e, a partir desta semana, os novos contratos passam a valer”, afirma. Ainda no Digaí, Governador!, ele pede a “[...] você que é professor, que é diretor, que é vice-diretor, você que é aluno, [para] nos juntarmos pra melhorar a escola pública”.

O governador explica que os novos contratos dos terceirizados vão racionalizar mais os recursos aplicados na Educação. “Vamos garantir o pagamento dos direitos dos trabalhadores para que não ocorra mais atraso de salários [nem] supressão de direitos dos trabalhadores. Com isso, vamos ter um número racional de pessoas na escola [e] os trabalhadores recebendo seus direitos em dia”.

Outro assunto é a remuneração de 22 mil professores da rede estadual beneficiados com a progressão na carreira. “É um compromisso nosso valorizar a carreira”, disse o governador. Ele explica que a promoção equivale a um reajuste salarial de 7% e, com isso, “nós fortalecemos a remuneração do professor e queremos fortalecer a educação”.

O governador recorda que, em 2016, lançou o programa Educar para Transformar e diz estar muito alegre “porque, onde eu passo, tenho percebido que a sociedade, as famílias, os empresários têm abraçado a ideia do pacto [...] Para melhorar a educação, é preciso melhorar a escola, mas também é preciso melhorar o envolvimento da família”.

Malabarismo candango

Domingos Matos, 04/07/2016 | 23:55

Para ir pra Brasília, até que foi fácil. Bastou uma indicação de um membro da CNA, a Confederação Nacional da Agricultura. Agora, manter-se por lá, já é outra história.

Talvez por isso o diretor da Ceplac, Sérgio Murilo, tenha se aperfeiçoado na arte do malabarismo típico dos que não trocam o ar seco de Brasília por nada. Basicamente, toma café da manhã com a UDR, almoça com a CNA e janta com... os comunistas.

Na foto, os melhores amigos de infância, o deputado Davidson Magalhães (PCdoB) e Sérgio Murilo, provam que para se segurar em Brasília, só mesmo treinando dia e noite para aprender o malabarismo candango.

Até que foi rápido.

Diretores da Emasa fizeram clubinho da autoconsignação com antecipações de salários

Domingos Matos, 04/07/2016 | 18:51
Editado em 04/07/2016 | 18:52

Clubinho de autoconsignação. Sem juros. Sem cobranças. Um negócio da China, do tempo em que na China o deus-mercado não cobrava sua parte em juros e correção monetária. Assim poderia ser descrito o que o Ministério Público investiga como "antecipação de salários, no período compreendido entre janeiro de 2013 e junho de 2016", e cujos processos de pagamentos foram alvo de mandado de busca e apreensão na última quinta-feira (30), na sede da Emasa.

Funcionava assim: os diretores pediam para "o próprio si" vultosos adiantamentos de salários, que depois diluíam em suaves prestações, refinanciáveis a perder de vista, sem juros, sem consulta ao SPC e Serasa, enfim, sem prestar contas a ninguém. 

Uma frase atribuída ao promotor Inocêncio Oliveira por quem participou de uma das audiências resume a patranha: "A presidente Dilma caiu por muito menos que isso". Ou seja, é um crime de responsabilidade, um atentado ao serviço público e ao dinheiro do povo.

Diretor preso

O processo que investiga esse e outros crimes corre em segredo de justiça na 2ª Vara Crime de Itabuna. Já levou para a cadeia, em prisões preventivas, o ex-diretor de Planejamento e Expansão, José Antônio dos Santos, e o chefe do Serviço de Combate a Vazamentos, Pedro Barreto. Ambos foram transferidos para o Conjunto Penal de Itabuna no dia 30.

Segundo o blog apurou, mais duas pessoas ligadas à cúpula da Empresa Municipal de Águas e Saneamento devem ter sua prisão preventiva decretada nos próximos dias.

Geraldo se licencia da Ceplac para ser candidato

Domingos Matos, 04/07/2016 | 13:58
Editado em 04/07/2016 | 14:23

O pré-candidato a prefeito de Itabuna Geraldo Simões já se licenciou de suas funções na Ceplac, visando à disputa eleitoral desse ano. Servidor público federal, Geraldo se afastou no dia 2 de julho em cumprimento ao artigo 86 da lei 8.112/90, que determina o direito à licença do serviço para ser candidato.

Politicamente, o licenciamento de Geraldo significa a indicação para a sociedade que sua candidatura, agora, só depende de mais um passo, justamente o registro junto ao TRE.

“Estamos totalmente aptos para a disputa, restando apenas a formalização do registro, que será feito no prazo legal, após a convenção do PT”, afirma Geraldo.

Prefeitura de Ilhéus homologa concurso público

Domingos Matos, 04/07/2016 | 12:45
Editado em 04/07/2016 | 12:54

Por meio do decreto número 050/2016, publicado no último sábado, dia 2 de julho, o Governo Municipal de Ilhéus homologou o concurso público para provimento de 531 vagas na administração. Junto à homologação – disponível no Diário Oficial (http://goo.gl/WwSFWs), e que confirma o resultado do certame, estão disponíveis as listas finais dos candidatos aprovados.

O documento, assinado pelo prefeito Jabes Ribeiro e o secretário de Administração, Ricardo Machado, considera para a homologação o fato de o certame ter seguido o determinado pelos editais que o regeram, garantindo sua lisura. Além disso, frisa o decreto, esse ato busca dar prosseguimento ao processo de reorganização do quadro de pessoal do município.

Vane exonera diretor que foi preso e diz que Emasa já investigava denúncias

O problema é que toda a diretoria é alvo da investigação do MP e da Justiça

Domingos Matos, 01/07/2016 | 13:55

O prefeito Claudevane Leite distribuiu nota à imprensa afirmando que exonerou, hoje, o diretor de Planejamento e Expansão da Emasa, José Antônio dos Santos e afastou funcionários envolvidos na investigação que já levou, até agora, o próprio diretor José Antônio, e um chefe de serviço, Pedro Barreto, à cadeia. Vane diz que já investigava as "denúncias contra a Emasa".

As investigações, segundo o prefeito, são feitas no "âmbito interno da empresa de saneamento ambiental". Tanto pior. A investigação da Polícia Civil e do Ministério Público, acatada pela Justiça, abrage toda a diretoria (clique na imagem para ler todo o conteúdo do mandado judicial). Quem estaria fazendo essa investigação no âmbito interno?

Veja a nota de Vane:

Prefeito de Itabuna exonera diretor e diz que denúncias contra Emasa já eram apuradas e apoia ação do Ministério Público  

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, exonerou hoje, dia 1º, o diretor de Planejamento e Expansão da Emasa, e afastou os funcionários envolvidos e reafirmou seu apoio às investigações conduzidas pela Polícia Civil e Ministério Público Estadual (MP-BA), que apuram as denúncias.

Vane disse em entrevistas que, quando esteve em assembleia dos funcionários, recebeu denúncia de supostos desvios contra o citado diretor de uma servidora da Emasa que, no entanto, não a formalizou. “Imediatamente, mandei abrir um processo administrativo para investigar o fato e chegar ao resultado. Portanto, no âmbito interno da empresa municipal de saneamento ambiental, as apurações já estão em andamento”, declarou.

O prefeito de Itabuna realçou o apoio que sua administração dá ao trabalho da Polícia Civil e do Ministério Público. "Queremos que as coisas sejam, efetivamente, apuradas para que se dê resposta conclusiva à sociedade” ressaltou.

Vane também acrescentou que há uma auditoria interna para saber “o que realmente aconteceu” e lembrou que desde o seu início a atual gestão vem trilhando o caminho da seriedade e transparência, o que resultou em reconhecimento de órgãos como a CGU e a aprovação das contas da Prefeitura, o que não ocorria há 13 anos, Hospital de Base, FICC, Fundação Marimbeta e Emasa.

Luiza Brunet denuncia marido por agressão

Domingos Matos, 01/07/2016 | 13:35

Luiza Brunet, 54 anos, está muito abalada. É que, na madrugada do dia 21 de maio, a querida ex-modelo e atriz diz ter sofrido uma série de agressões de seu companheiro há cinco anos, o empresário Lírio Albino Parisotto, no apartamento dele, no Plaza Residence, em Nova York. No dia seguinte, escondida, ela pegou um voo direto para o Brasil. A queixa foi representada no Ministério Público de São Paulo com o laudo de corpo de delito do IML feito por ela.

A agressão de Lírio, segundo Luiza, começou no restaurante onde eles estavam jantando com amigos. Ao ser perguntado se o casal iria a uma exposição de fotos, Lírio se exaltou. Disse que não iria porque da última vez ele foi confundido com o ex-marido de Luiza, Armando. Daí por diante, ele teria se descontrolado. Luiza, educadamente, mandou mensagem pelo celular às outras pessoas que estavam sentadas à mesa.

— Fui para Nova York acompanhá-lo para o evento Homem do Ano. Saímos do restaurante e pegamos um Uber. Ao chegar ao apartamento, ele me deixou dentro do carro e subiu — conta Luiza.

Leia mais AQUI

Diretor da Emasa é levado ao Conjunto Penal de Itabuna

Domingos Matos, 30/06/2016 | 17:52
Editado em 30/06/2016 | 17:57

Após ter a prisão preventiva decretada pelo juiz Marcos Adriano Silva Ledo, substituto da 2ª Vara Crime da Comarca de Itabuna, o diretor de Planejamento e Expansão da Emasa, José Antônio dos Santos foi transferido para o Conjunto Penal de Itabuna.

Depois de ser ouvido no Plantão da Polícia Civil, o diretor aguardou a chegada de um médico legista para fazer o exame de corpo delito, antes de seguir para cumprir a prisão preventiva - que não tem prazo determinado para extinção. Esse tipo prisão é utilizado para que os acusados não fujam ou prejudiquem a investigação, com destruição de provas ou coação de testemunhas, por exemplo.

José Antônio é réu no processo 0502746-56.20168.050113, que corre em segredo de justiça na 2ª Vara Crime. Informações não oficiais dão conta que, entre outros crimes, são investigadas denúncias de venda ilegal de água potável, por conta da crise hídrica que a cidade atravessa.

Mas também existem indícios de utilização ilegal de maquinários e pessoal da Emasa ou a serviço da empresa para fins particulares. Além de José Antônio dos Santos, diretor de Planejamento, também foi preso e encaminhado para o presídio o  chefe do setor de combate a Vazamentos, Pedro Barreto.

Investigação ampla

Em alguns procedimentos determinados no Mandado de Busca e Apreensão cumprido na Emasa, a investigação cobre especialmente o período mais agudo da crise hídrica (dezembro de 2015 e março de 2016). Esses dizem respeito, especialmente, aos contratos com carros-pipa e maquinários. Já os que (supostamente) investigam a evolução patrimonial dos diretores, abrangem o período de todo governo Vane: janeiro de 2013 a junho de 2016. Para isso, o mandado ordena a apreensão dos contracheques de todos os diretores durante o peíodo indicado.

Nova política: testa-de-ferro morreu envenenado em motel de Pernambuco

Domingos Matos, 30/06/2016 | 17:08
Editado em 30/06/2016 | 19:26

A causa da morte de Paulo César de Barros Morato foi envenenamento. A informação foi apurada pela reportagem da Folha de Pernambuco, com exclusividade, na tarde desta quinta-feira (30). Com o resultado, a polícia ficará responsável em apurar se o empresário se envenenou ou foi envenenado.

O corpo de Morato já está liberado pelo Instituto Médico Legal (IML), que aguarda a família dele. Segundo nossas fontes, a causa da morte que aparece no laudo é "intoxicação exógena". De acordo com outra fonte da Folha, o produto que causou o envenenamento foi um pesticida.

Morato é considerado o “testa de ferro” da organização criminosa suspeita de levar dinheiro para as campanhas do ex-governador Eduardo Campos e foi encontrado morto no dia 22 de junho, no Motel Tititi, em Olinda, Região Metropolitana do Recife.

Leia mais AQUI

Tags:Morato

Diretor da Emasa é preso em operação da Polícia Civil; investigação abrange cúpula da empresa

Domingos Matos, 30/06/2016 | 13:31
Editado em 30/06/2016 | 17:13

Policiais civis de Itabuna prenderam, na manhã de hoje, o diretor de Planejamento e Expansão da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), José Antônio dos Santos (de camisa listrada, na foto acima). A prisão se deu em cumprimendo a mandado de Prisão Preventiva e de Busca e Apreensão, que foi cumprido na sede da empresa, no centro de Itabuna.

O diretor é réu em processo que investiga irregularidades em contratos de prestação de serviços com veículos, carros-pipa e maquinários, como retroescavadeiras. O processo número 0502746-56.20168.050113 corre em segredo de justiça. Mas é possível ver, no mandado expedido pelo juiz Marcos Adriano Silva Ledo, que a investigação se estende a toda diretoria da Emasa, inclusive com análise em contracheques e processos de pagamentos e adiantamentos dos contratos investigados.

Em alguns procedimentos, a investigação cobre especialmente o período mais agudo da crise hídrica (dezembro de 2015 e março de 2016). Esses dizem respeito, especialmente, aos contratos com carros-pipa e maquinários. Já os que (supostamente) investigam a evolução patrimonial dos diretores, abrangem o período de todo governo Vane: janeiro de 2013 a junho de 2016. Para isso, o mandado ordena a apreensão dos contracheques de todos os diretores durante o peíodo indicado.

Tags:Emasa

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.