Secretário visita unidades da Sesab em Ilhéus

Domingos Matos, 02/01/2017 | 16:51
Editado em 02/01/2017 | 17:18

Em ritmo acelerado, as obras de reforma e ampliação da emergência do Hospital Geral Luiz Viana Filho, em Ilhéus, foram visitadas nesta quinta-feira (29) pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas. O projeto visa qualificar o atendimento à população. Além da emergência, estão sendo requalificados o estacionamento e a entrada da unidade.

No sábado (31), às 10h, Fábio Vilas-Boas fará uma visita às obras do Hospital Regional da Costa do Cacau, em construção no município de Ilhéus. A nova unidade deve ser entregue no primeiro semestre de 2017. "Será um equipamento hospitalar com 180 leitos nesta primeira fase, incluindo leitos de terapia intensiva adulto e neonatal. Ainda teremos o serviço de cirurgia cardíaca, que será responsável por atender toda a região sul", explica o Secretário. Na segunda fase, mais 120 leitos serão entregues. "Trata-se de um equipamento hospitalar de grande porte", afirma.

Só na construção, o investimento é de quase R$ 80 milhões. Com o hospital, a capacidade de atendimento hospitalar na região será dobrada. A unidade contará com equipamentos modernos e ofertará atendimento em ortopedia, cardiologia, dentre outras especialidades, e 30 leitos de UTI nessa primeira etapa.

Transparência e planejamento são prioridades em Itacaré

Domingos Matos, 02/01/2017 | 09:58

Governar com transparência, integração, planejamento e com a união de todos. Esse foi o compromisso assumido pelo prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, e pelo o vice-prefeito Genilson Souza durante a solenidade de posse e transmissão de cargo, realizada na manhã de domingo (1º). A solenidade teve início com um culto ecumênico na praça São Miguel reunindo pastores evangélicos de várias congregações, o padre Ednaldo, o ex-prefeito Jarbas Barbosa, vereadores, lideranças políticas e comunitárias.

O prefeito Antônio de Anízio falou dos desafios que terá pela frente, garantindo que atuará com responsabilidade com o bem público e pautará sua gestão no compromisso de fazer de Itacaré uma cidade melhor, com mais oportunidades e garantindo mais desenvolvimento, emprego a renda. Também fez questão de colocar que o momento é de união de todos, independente de partidos políticos, religião ou grupos. Já o ex-prefeito Jarbas Barbosa reafirmou que a missão de governar é árdua e difícil, mas disse que confia na competência, na responsabilidade e na experiência de Antônio de Anízio para conduzir os destinos da cidade.

Logo após o ato ecumênico foi a vez da solenidade de posse dos vereadores e eleição da mesa diretora do Legislativo Municipal. Na Câmara de Vereadores o prefeito falou da importância dos legisladores como representantes do povo e da necessidade da independência e harmonia dos poderes para construir uma cidade melhor. Também destacou que é preciso garantir a qualificação profissional dos jovens e adultos e que para isso buscará parcerias com órgãos e instituições de ensino e formação para preparar e qualificar as pessoas para o mercado de trabalho. Também apresentou o novo secretariado e falou do compromisso de cada um com o cidadão e com o desenvolvimento de Itacaré.

Em seguida, após a posse do prefeito e do vice-prefeito, foi realizada a transmissão de cargo na Prefeitura de Itacaré. O ex-prefeito Jarbas Barbosa entregou as chaves da prefeitura reafirmando a confiança de que Antônio de Anísio fará um governo de mudanças e transformações e garantiu que irá contribuir com a nova gestão para viabilizar novas obras, serviços e investimentos na cidade. O prefeito Antônio de Anízio agradeceu ao povo pela confiança e garantiu que estará diuturnamente visitando cada bairro, rua e localidade de Itacaré para ouvir o povo, dialogar com as comunidades e realizar as ações que o município precisa.

Derrota na Câmara e obra simbólica marcam posse de Fernando Gomes

Domingos Matos, 01/01/2017 | 16:32

O presidente da Mesa Diretora da Câmara de Municipal de Itabuna, para o biênio 2017-2018, será o vereador Chico Reis (PSDB). Ele obteve 12 votos - participava do chamado G-12 -, ante 9 do outro candidato, Ronaldão (PMN). A Casa será comandada por Chico Reis (presidente), Ricardo Xavier (1º vice-presidente), Babá Cearense (2º vice-presidente), Charliane Sousa (1º secretário), Milton Gramacho (2º secretário) e Enderson Guinho (3º secretário).

A ascensão de Chico Reis sacramenta a primeira derrota política do prefeito Fernando Gomes, mesmo a eleição tendo ocorrido antes de ele ser oficializado no cargo, o que viria a ocorrer, justamente, pelas mãos do novo presidente, em seguida à sua eleição. Gomes trabalhou para que Ronaldão fosse o presidente do Legislativo, e foi derrotado.

Rotatória

Após tomar posse, Fernando Gomes mandou abrir a rotatória da ponte que dá acesso ao São Caetano e à avenida Aziz Maron. Não chega a ser uma decisão baseada em estudos de engenharia de trânsito ou sequer determinada por um secretário de Transporte e Trânsito, pasta que sequer teve um titular indicado - possivemente será extinta nessa configuração (Transporte e Trânsito).

Assim começa o novo governo: mal articulado politicamente e com uma boa dose de demagogia em forma de obra-petisco. Aguardemos para ver o que será das grandes questões que perturbam o itabunense: a violência, a dengue, zika e chikungunya, a urbanização e a mobilidade urbana, pra ficar em alguns dos nossos problemas mais vsiíveis.

Equilíbrio necessário

Domingos Matos, 30/12/2016 | 12:40

Por Domingos Matos

Nesse domingo (1), serão concluídos os atos da Eleição 2016, pelo menos no que diz respeito à posse dos declarados eleitos e diplomados para exercer seus mandatos. Antes da posse do prefeito declarado eleito Fernando Gomes, tomarão posse do mandato os vereadores eleitos e reeleitos, para, logo em seguida, elegerem a Mesa Diretora da Câmara. Aí é onde reside a chave do que será o próximo período administrativo em nosso município.

Supondo que o prefeito Fernando Gomes não sofra nenhum revés por conta de suas pendências judiciais, o que levaria, em determinados casos, a uma queda da chapa - prefeito e vice -, caberá ao comando do Legislativo determinar o ritmo do que entra na pauta das discussões e votações no Parlamento. Isso é muito. Basta lembrar o que aconteceu com a presidenta Dilma em 2016. Coube a Eduardo Cunha a decisão de acatar e determinar a tramitação do pedido de impeachment da mandatária e o resultado todos conhecemos.

Pois bem. O ideal na democracia seria que o Executivo e o Legislativo estivessem de fato separados, mas trabalhando harmonicamente. Mas a democracia também é a ditadura do voto. Assim, pedir que vereadores ávidos por "poder" pensem no quanto teriam de poder se fossem - como sistema, não como individuos - independentes do Executivo seria pedir demais.

O que queremos dizer é que os vereadores tem a chance de se fazerem poderosos no domingo, na medida em que escolham sua presidência de maneira autônoma. Que entendam a primeira lição do Parlamento: ser da base aliada do Executivo não significa dar a ele - Executivo - as rédeas do Poder que representam.

Nada os impede de serem aliados do prefeito, mas não precisam entregar a própria dignidade no primeiro ato. Está provado na história que algum equilíbrio se faz necessário.

Que a força e a sabedoria estejam com vocês!

Editor

Prefeito eleito de Itaju se reúne com governador Rui Costa

Domingos Matos, 22/12/2016 | 22:56

Em audiência com o governador Rui Costa, o prefeito eleito de Itaju do Colônia, Djalma Orrico, e o vice Valério Aguiar, solicitaram a recuperação da BA-667 e reforçaram o pedido da segurança no município, já feito ao secretário da Segurança, Maurício Trindade.

O futuro gestor também solicitou apoio para melhorias no bairro Parque dos Rios. Segundo Orrico, o  governador se mostrou sensível aos pleito e garantiu que, após a posse, irá marcar audiência com o ministro das Cidades, para tentar viabilizar os anseios da comunidade. "Assumimos um compromisso com o povo de Itaju do Colônia e estamos cumprindo ainda antes da posse. Vamos fazer um governo para todos".

Uma nova Ceplac é possível - mas é a última chance

Domingos Matos, 22/12/2016 | 09:42
Editado em 22/12/2016 | 10:47

Na semana passada, o diretor-geral da Ceplac, Juvenal Maynart, foi recebido pelo secretário estadual das Relações Institucionais da Bahia, Josias Gomes. Na conversa, Maynart atualizou o governo do estado sobre o novo modelo de inserção produtiva nas áreas de mata atlântica (na verdade, roças de cacau no sistema cabruca), a partir da nova Lei Ambiental da Bahia, regulamentada pelo Decreto da Cabruca (que instituiu a Portaria 10.225/2015), publicado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Mas a discussão envolveu também o projeto administrativo que o diretor está formatando para o órgão do Ministério da Agricultura. “Discutimos temas como a inserção produtiva nos dois principais biomas florestais do Brasil - Mata Atlântica e Floresta Amazônica -, a partir das plataformas digitais Gigasul, da Bahia, e da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI)”, destaca Maynart. Também participaram da reunião o assessor da área administrativa da Ceplac, Jackson Moreira, e o assessor da Serin, Martiniano Costa.

Como se vê, a nova Ceplac proposta por Juvenal Maynart, com apoio da UFSB, nascerá sob o signo da Tecnologia da Informação e Comunicação. Se não vingar a partir dessas novas segundas bases, o problema só poderá ser genético: estará em seu DNA coronelista, enriquecido com genes sessenquatenários e descendentes. Se não der certo, estará de braços abertos - para um abraço de urso - a própria UFSB.

Por tudo isso, cresce a percepção que essa é a última chance para a Ceplac.

Vídeo mostra o bullying de Sérgio Moro com a defesa de Lula

Foi na oitiva da 3.498ª testemunha do tríplex no Guarujá

Domingos Matos, 22/12/2016 | 08:18

Vane quer contratar empresa para tratar lixo, a 10 dias do fim do governo

Domingos Matos, 18/12/2016 | 14:53
Editado em 18/12/2016 | 15:04

A licitação, na modalidade concorrência, número 002/2016 (clique na imagem para ler o edital), é daquelas que primam pela estranheza na forma, nos personagens, nas datas e nos prazos... Por exemplo, a forma: não será conduzida pela Comissão Permanente de Licitação e, sim, por uma comissão "especial" de licitação. Sobre os personagens, citem-se-lhes os nomes: Marcelo Augusto Almeida Andrade, presidente, e Islana Alves dos Reis e Marcos Antônio Matos Monteiro, membros.

Sobre a data: estava prevista para ocorrer no último dia 14. No dia 12, essa super comissão especial de licitação recebeu e rejeitou um pedido de impugnação, e tocou o barco. Tudo liberado para seguir, a partir dessa semana natalina, como se ninguém estivesse vendo. Na verdade, poucos estão vendo.

A respeito dos prazos, eis a síntese do escândalo: contrato de 15 anos - ou seja, as quatro futuras gestões. Lógico que qualquer contrato desse quilate obrigatoriamente ultrapassa o período de mais de uma gestão, para se tornar atrativo. O que se estranha nesse quesito é justamente o timing. Uma licitação da qual a atual administração não poderá, sequer, ver implantado o serviço licitado.

Capacidade financeira

Segundo o edital, não haverá remuneração do município à empresa, que deverá tirar seu lucro e amortizar seus investimentos com o que apurar dos serviços concedidos. Em tempo: não se trata de coleta de lixo, mas de acolhimento do lixo domiciliar que for coletado, para destinação final, em armazenamento ambientalmente correto ou transformação, a exemplo de compostagem acelerada, biodigestão, energia, carvão, biogás etc. A empresa deve transformar esses produtos em renda. (Caso não cumpra o contratado, o município se obrigará a fazer o serviço, aí, sim, usando recursos de uma taxa de limpeza pública, aprovada em lei municípal de 2015).

Há dúvidas quanto à capacidade financeira da empresa que se habilitou ao certame. Empresa constituída há pouco tempo (2011), com capital social baixo - recentemente aumentou para R$ 800 mil -, mas entrando em uma concorrência que exigirá investimentos de R$ 40 milhões, segundo cálculos do município. Claramente, pelo que se desenha a partir desses dados, a empresa pretende um financiamento externo para bancar os investimentos - já que não haverá pagamento da prefeitura para remuneração do contrato.

Abre parêntese: No passado, em outras plagas, notícias davam conta de empresas que ganhavam licitações para coleta de lixo abrindo mão da remuneração do município. A elas, bastavam a posse do contrato, que lhes garantiria empréstimos milionários no Banco Mundial. Depois, "pocavam" o CNPJ, pra usar um termo mais relacionado à turma que usa CPFs de laranjas patra comprar carros e nunca pagar uma parcela, e o município ficava visado para esse tipo de financiamento pelo BM. Fecha parêntese.

Risco

Ao longo do processo, um grupo de vereadores reagiu à tentativa de licitação. O município fez ajustes e agora está pronto para entregar o serviço a uma empresa que não tem - pelo que foi declarado no processo - condições financeiras para tocar o empreendimento. Mesmo assim os vereadores pediram para que o processo fosse suspenso, mas no ritmo que a carruagem é tocada, até o próximo dia 20 o contrato será assinado. O risco de o contribuinte pagar por isso lá na frente, via Taxa de Limpeza Pública, está escrito nas estrelas e no contrato.

Vale um olhar mais atento para essas licitações em fim de governo. Basta olhar o Diário Oficial, onde pipocam diariamente. E, nesse fim de mandato, a fertilidade está em alta. A cada dia a prefeitura dá à luz uma dessas.

Fernando será entrevistado no programa Bom Dia Bahia, na Rádio Nacional

Domingos Matos, 16/12/2016 | 18:24
Editado em 16/12/2016 | 18:36

O prefeito eleito de Itabuna, Fernando Gomes, será o entrevistado deste sábado, dia 17, do “Bom Dia Bahia”, programa que vai ao ar a partir das sete da manhã pela Rádio Nacional AM-870. Ele vai falar sobre as propostas de governo, como será a sua administração e quais os desafios que enfrentará à frente do município a partir de janeiro de 2017.

A entrevista, ancorada por Ederivaldo Benedito, terá a participação de Celina Santos, redatora do jornal “Diário Bahia”, e Joel Filho, integrante da equipe da Radio Nacional. Produzido por Alana Tais, o programa tem reportagens de Hélio Fonseca, e a participação dos ouvintes, por meio do fone 3613-2498 e do Zap 99112-6474.

Ieprol amplia atividades em Itabuna investindo em educação

Domingos Matos, 16/12/2016 | 11:22
Editado em 16/12/2016 | 11:25

Depois de se qualificar ao longo dos últimos treze anos como um instituto de educação profissional e excelência, oferecendo cursos técnicos, de especialização e qualificação nas áreas  Saúde, Meio Ambiente, Gestão e Negócios e Desenvolvimento Educacional e Social, o Ieprol amplia suas ações no Sul da Bahia. Agora, numa parceria com o Sistema de Ensino Poliedro, que ocupa o primeiro lugar no ranking do país em material didático segundo a Rabbit Research e com elevado índice de aprovação em exames vestibulares e no Enem, lança para 2017 o Colégio Ieprol, com cursos a partir do ensino fundamental até o segundo grau.

O colégio ocupa três dos seis andares do edifício Vila Rica e está segundo a diretora Inatiane Martins, equipado com oito salas de aula, biblioteca, espaço para estudo individual e coletivo, data-show, laboratórios de anatomia humana, de química, de física e de informática, além de investir na implantação de um sistema de segurança com monitoramento de vídeo e na qualificação de uma equipe de 10 professores das diversas disciplinas, que estão recebendo treinamento no Sistema Poliedro, que trabalha com um sistema de módulos contextualizados.

Século XXI

A proposta, segundo ela, é pensar numa escola para o século 21, que fuja do modelo de educação tradicional e associe o aprendizado com o desenvolvimento de competências do aluno para o mundo, que está em constante mudança, e para a própria  vida, oferecendo a opção de serem, no futuro, os profissionais que desejarem, com o diferencial de serem os melhores na sua opção.

Como inovação projeto inclui aulas intensivas de inglês – ao invés de uma por semana são oferecidas cinco horas aulas, através de um programa de dual language - , além de matérias inovadoras como robótica – já nas disciplinas do ciclo básico -  e mecatrônica. O colégio também oferece aos pais e alunos um sistema de consultoria educacional.

Poliedro

Inatiane Martins explica que  o sistema Poliedro foi criado e vem funcionando com excelência na área a educacional há mais de 20 anos, com mais de 140 escolas parceiras instaladas em 20 estados do Brasil, apresentando resultados extraordinários em aprovação e desenvolvimento de alunos. Diz ainda que “o Poliedro investe no desenvolvimento de um projeto educacional integrador, com uma metodologia sólida e recursos tecnológicos que auxiliam na organização e no planejamento de estudos, o que motiva e desperta a paixão dos professores pelo ensino e dos alunos pela aprendizagem”.

A proposta educacional tem como foco promover a formação de um aluno questionador e autônomo, responsável e protagonista de seu próprio processo de aprendizagem. Em paralelo, o projeto educacional visa estimular desenvolvimento do raciocínio lógico de maneira contextualizada, construindo um indivíduo com as habilidades requisitadas para aprovação no ENEM, em vestibulares e ir muito  além. 
(Via Arte e Manhas)

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.