Almadina - Milton Cerqueira tem audiência com o governador Rui Costa

Domingos Matos, 24/10/2016 | 11:08

O prefeito eleito do munícipio de Almadina, o empresário Milton Cerqueira (PTN), cumpriu agenda em Salvador na sexta-feira (21).  O futuro prefeito se reuniu em audiência com o governador Rui Costa e solicitou investimentos em diversas áreas.

Entre as reivindicações da pauta de Cerqueira, a pavimentação asfáltica da estrada que liga o município a Floresta Azul, e a recuperação da rodovia de Coaraci a Itajuípe foram colocadas como prioridades. Junto com a comitiva de prefeitos eleitos do Partido Trabalhista Nacional no Estado, Milton foi o primeiro prefeito eleito em 2016, do Litoral Sul da Bahia, a conversar com Rui.

Cerqueira considerou a reunião positiva e saiu animado para montar sua equipe gestora. “Fomos muito bem recebidos pelo governador Rui que garantiu fazer os levantamentos necessários para a viabilidade dos nossos pedidos, ele abriu as portas para ajudar Almadina”,  destacou.

Base do Monte Cristo elege Garota Comunidade

Domingos Matos, 23/10/2016 | 14:15

Na tarde da quinta (20), a Base Comunitária de Segurança Monte Cristo realizou a semifinal do Concurso Garota Comunidade BCS. Esse projeto sócio-cultural é promovido em âmbito estadual pela PMBA, elegendo representantes das comunidades das 17 BCS de todo o estado.

O concurso teve início no ano de 2014, no bairro Nordeste de Amaralina em Salvador, e em 2016 foi expandido para todas as bases, incluindo as do interior. O concurso visa, além de estreitar laços entre PM e comunidade, trazer maior visibilidade positiva das regiões atendidas por Bases Comunitárias, proporcionar a criação de oportunidades sociais e fortalecer a auto-estima das participantes.

As dez candidatas pré-selecionadas realizaram dois desfiles, sendo avaliadas por cinco jurados por meio de cinco critérios. A plateia ficou repleta de familiares e amigos, além do pessoal da comunidade que marcou presença para fazer torcida.

A representante eleita foi Jéssica Andressa Alves dos Santos, 17 anos, premiada com um Book Fotográfico e um Curso de Modelo e Manequim. Jéssica Andressa representará a BCS Monte Cristo na grande final do concurso, no dia 23/11/16, que acontecerá no Hotel São Salvador, na capital do estado.

O evento contou com o apoio dos colaboradores Cia de Eventos, Apolo Moda Feminina, Escola Geórgia, Thássia Arouca Make up - Vult Cosméticos, Exodus Camisas e Maçã Vermelha.

Mutirão de Cirurgias chega ao Sul da Bahia

Domingos Matos, 23/10/2016 | 13:55
Editado em 23/10/2016 | 14:23

O Mutirão de Cirurgias, iniciativa da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), começará a atender no sul do estado na próxima segunda-feira (24). As consultas pré-operatórias serão realizadas nos dias 24, 25 e 26 de outubro em Itabuna, em unidades móveis instaladas no Centro Cultural Adonias Filho, e nos dias 28 e 29, em Ilhéus, na Praça Dom Eduardo. Durante o mutirão, serão feitas cirurgias de histerectomia, hérnia umbilical, hérnia inguinal, hérnia epigástrica e vesícula.

A expectativa é que sejam realizados 550 procedimentos. As cirurgias serão feitas a partir do dia 31 de outubro, no Hospital Calixto Midlej Filho (Santa Casa de Misericórdia) e no Hospital e Maternidade Ester Gomes.

Para ser atendido, o paciente já deve ter a indicação médica para a cirurgia e ter feito o cadastro na secretaria de saúde do município de residência. É necessário apresentar identidade, cartão do SUS e exames laboratoriais atuais. Para pacientes que farão cirurgia de vesícula, é preciso estar em jejum de 8 horas e comparecer na unidade móvel no turno matutino.

Em Ilhéus, as consultas estarão disponíveis para os moradores de Ilhéus, Arataca, Canavieiras, Itacaré, Mascote, Santa Luzia, Una e Uruçuca. Em Itabuna, o mutirão é destinado aos residentes em Almadina, Aurelino Leal, Barro Preto, Buerarema, Camacan, Coaraci, Floresta Azul, Gongoji, Ibicarai, Ibirapitanga, Itabuna, Itaju do Colônia, Itajuipe, Itapé, Itapitanga, Jussari, Maraú, Pau Brasil, Santa Cruz da Vitória, São José da Vitória, Ubaitaba e Ubatã.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 071 4000.

Estudantes ocupam Campus-Ilhéus do IFBA contra medidas do governo Temer

Domingos Matos, 21/10/2016 | 19:47
Editado em 21/10/2016 | 19:55

Estudantes do Instituto Federal de Educação da Bahia, campus Ilhéus, ocuparam as dependências da instituição na tarde de hoje. Eles protestam contra as medidas do governo Temer que causarão redução de verbas para a educação e demais áreas sociais, assim como contra a reforma do Ensino Médio.

Os estudantes estão denunciando medidas truculentas por parte da direção, que trancou os portões e estaria impedindo a circulação de alunos - quem sai, mesmo que seja em busca de suporte para os demais, não pode mais entrar, segundo os relatos.

"Além disso, os banheiros e a copa foram trancados, o que inviabiliza que os estudantes possam preparar refeições e garantir condições básicas de sobrevivência", afirma uma estudante da Uesc, que teve contato com os alunos do IFBA.

Os manifestantes estão fazendo apelos através das redes sociais para que a sociedade os apoie com a doação de alimentos prontos, água, frutas, copos/talheres/pratos plásticos etc, além de colchonetes, lençóis, material de limpeza e higiene pessoal. Também necessitam de barracas de acampamento e assessoria jurídica.

As doações podem ser feitas no próprio campus, que fica na rodovia Ilhéus-Itabuna, nas proximidades do Banco da Vitória.

Conselho da UFSB se posiciona contra a PEC 241

Domingos Matos, 21/10/2016 | 15:14

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Sul da Bahia divulgou uma Manifestação em que se posiciona contra a PEC 241 e condena o corte de verbas - "já insuficientes" - das áreas sociais. Leia a dura nota:

MANIFESTAÇÃO

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Sul da Bahia, em Reunião Extraordinária nesta data, tomou conhecimento de nova redução do orçamento do sistema MCTI/CNPq e da inclusão na pauta do Congresso Nacional da Proposta de Emenda Constitucional PEC 241, que limita reajustes anuais do orçamento público.

Diante dessas notícias, manifesta pleno desacordo em relação à política de cortes, contingenciamentos e ajustes no orçamento da União que vem sendo conduzida pelo Governo Federal. Para além do duvidoso êxito desta política no que se refere ao equilíbrio das contas públicas, considera que, se aprovada nos termos propostos, a PEC 241 na prática inviabilizará os setores públicos de educação, cultura e arte, ciência, tecnologia & inovação. A contenção do orçamento público ao índice oficial de inflação do ano anterior acarretará, a médio e longo prazo, graves prejuízos às universidades, sobretudo a instituições como a UFSB, em processo de implantação e com projeto político-pedagógico voltado à integração social dos segmentos mais pobres e oprimidos da população brasileira.

Este Conselho considera ainda que a redução do atual e insuficiente investimento público nas áreas sociais constitui séria ameaça ao futuro do país, pois suprime direitos constitucionais já conquistados pelo povo brasileiro. 

Itabuna, 21 de outubro de 2016 

Conselho Universitário - UFSB

Santa Casa promove ações para pacientes em tratamento contra o câncer

Domingos Matos, 21/10/2016 | 15:00

A terceira semana deste mês Outubro Rosa foi especialmente dedicada aos pacientes atendidos nas Unidades Oncológicas da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. A luta contra o câncer ganhou um reforço especial nas ações de acolhimento e autoestima, com destaque para as pacientes mulheres que fazem tratamento contra o câncer de mama. Durante as atividades foram entregues lenços doados para a Santa Casa pela Fundação José Silveira e Câmara da Mulher Empresária da Fecomércio, ambos de Salvador.

Nas mais variadas cores, modelos e tamanhos, os lenços foram doados por mulheres da capital baiana e destinados a mulheres em tratamento contra o câncer. No geral, quando acontece a queda do cabelo, a perda da autoestima quase sempre vem associada. “A doação dos lenços é um convite para a mulher em tratamento reprogramar sua autoimagem e vem sempre com uma mensagem de encorajamento ao enfrentamento da doença”, declarou a Assistente Social da Unidade de Radioterapia da SCMI, Vitória Freitas.

A entrega das doações foi realizada pelo próprio Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Dr. Eric Ettinger de Menezes Júnior, que repassou os lenços às representantes do Grupo de Apoio ao Paciente Oncológico (GAPO), de Grupo Câncer Fé e Amor e da própria Unidade de Quimioterapia. Parte das doações ainda foram entregues a pacientes na Unidade de Radioterapia, localizada no Hospital Manoel Novaes, e ao grupo Se Toque.

Mais programação

Para encerrar a programação do Outubro Rosa, está agendado para a terça-feira (25), o Ciclo de Palestras Vida Saudável e Combate ao Câncer de Mama, que acontecerá no auditório da FTC, às 19h30min. O evento, que tem coordenação técnica do médico Dr. Garrick Cecil Pereira, contará com palestras da médica mastologista Dra. Marluce Rodrigues, e da médica Oncologista Clínica Dra. Carine Bispo, além de depoimentos de pacientes que enfrentam o câncer. “O evento é aberto à comunidade e gratuito, mas aproveitamos para pedir a doação de 1 quilo de alimento não perecível que auxiliará na manutenção da Casa de Apoio do GAPO”, declarou Magnólia Oliveira.

Já na sexta-feira (28), o Outubro Rosa será encerrado com atividades diversificadas na praça Olinto Leone.

Sem representante na Câmara Federal, Itabuna segue à deriva

Domingos Matos, 21/10/2016 | 14:40
Editado em 21/10/2016 | 14:45

(Do Políticos do Sul da Bahia)

Os últimos dias foram de intensa movimentação em Brasília. Prefeitos eleitos ou reeleitos colaram em seus deputados federais, com um único objetivo: incluir emendas ao Orçamento da União e obter recursos para tocar obras e projetos em 2017.

O ilheense Marão, por exemplo, conseguiu viabilizar emendas com vários deputados, como uma de R$ 3 milhões com Paulo Magalhães e outra com Bebeto, de quem foi adversário nas últimas eleições.

Já Itabuna, que ainda não sabe nem quem será o prefeito no ano que vem (e o atual já entregou os pontos), não tinha ninguém pra pedir por ela. Ficou, literalmente, sem pai nem mãe, graças à indefinição política produzida pelas últimas eleições.

_________________

P.S.: Na última eleição, em 2014, Itabuna perdeu o mandato de Geraldo Simões (PT), e não conseguiu emplacar outro. O candidato local mais próximo de assumir uma cadeira na Câmara foi Davidson Magalhães (PCdoB); ele é o primeiro-suplente que, embora assuma esporadicamente, não consegue "se firmar" e desenvolver uma linha de trabalho.

Antonio de Anízio apresenta projetos à Secretaria Estadual de Turismo

Domingos Matos, 21/10/2016 | 11:17

O prefeito eleito de Itacaré, Antônio de Anízio (PT) visitou, na manhã de quarta-feira (19), o secretário estadual de Turismo, José Alves. Ao lado do consultor de turismo e eventos, Júlio Oliveira, convidado para assumir a Secretaria Municipal de Turismo da cidade a partir de janeiro de 2017, o futuro gestor destacou a importância dos investimentos do Estado na infraestrutura turística regional. Antônio de  Anízio, ex-prefeito, retorna para a gestão do município depois de quatro anos.

Uma das principais solicitações apresentadas ao secretário foi a recuperação imediata das estradas de acesso a Itacaré e melhoria da infraestrutura turística cidade. O prefeito eleito também solicitou que o novo aeroporto que será construído na Costa do Cacau, seja instalado entre Ilhéus e Itacaré, atendendo assim, a demanda turística das duas cidades.

Temas ligados às questões da segurança pública estiveram entre as pautas da reunião. Um deles diz respeito ao aumento do efetivo policial e monitoramento com câmeras de segurança ligadas direto ao Centro Operacional da Secretaria Estadual de Segurança Pública, em Salvador.

Também foi sugerido que se criem mecanismos para qualificação da mão de obra local para o turismo, apoio ao calendário de eventos da cidade, que inclui o carnaval, Mundial de Surf  e o Projeto Mais Verão Itacaré. O cadastramento e a certificação dos prestadores de serviços turísticos locais também foram debatidos pelos gestores.

Festival

O secretário estadual de Turismo recebeu do futuro prefeito e do secretário municipal de Turismo, o convite para participar da abertura da terceira edição do III Festival Gastronômico Sabores de Itacaré, que acontece de 1 a 17 de dezembro. José Alves garantiu o apoio da Setur ao evento e confirmou a presença na abertura. O Festival Gastronômico Sabores de Itacaré antecipa a abertura do verão em um dos mais importantes destinos da Bahia.

Por que querem me condenar

Domingos Matos, 18/10/2016 | 10:11
Editado em 18/10/2016 | 10:12

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Em mais de 40 anos de atuação pública, minha vida pessoal foi permanentemente vasculhada -pelos órgãos de segurança, pelos adversários políticos, pela imprensa. Por lutar pela liberdade de organização dos trabalhadores, cheguei a ser preso, condenado como subversivo pela infame Lei de Segurança Nacional da ditadura. Mas jamais encontraram um ato desonesto de minha parte.

Sei o que fiz antes, durante e depois de ter sido presidente. Nunca fiz nada ilegal, nada que pudesse manchar a minha história. Governei o Brasil com seriedade e dedicação, porque sabia que um trabalhador não podia falhar na Presidência. As falsas acusações que me lançaram não visavam exatamente a minha pessoa, mas o projeto político que sempre representei: de um Brasil mais justo, com oportunidades para todos.

Às vésperas de completar 71 anos, vejo meu nome no centro de uma verdadeira caçada judicial. Devassaram minhas contas pessoais, as de minha esposa e de meus filhos; grampearam meus telefonemas e divulgaram o conteúdo; invadiram minha casa e conduziram-me à força para depor, sem motivo razoável e sem base legal. Estão à procura de um crime, para me acusar, mas não encontraram e nem vão encontrar.

Desde que essa caçada começou, na campanha presidencial de 2014, percorro os caminhos da Justiça sem abrir mão de minha agenda. Continuo viajando pelo país, ao encontro dos sindicatos, dos movimentos sociais, dos partidos, para debater e defender o projeto de transformação do Brasil. Não parei para me lamentar e nem desisti da luta por igualdade e justiça social.

Nestes encontros renovo minha fé no povo brasileiro e no futuro do país. Constato que está viva na memória de nossa gente cada conquista alcançada nos governos do PT: o Bolsa Família, o Luz Para Todos, o Minha Casa, Minha Vida, o novo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), o Programa de Aquisição de Alimentos, a valorização dos salários -em conjunto, proporcionaram a maior ascensão social de todos os tempos.

Nossa gente não esquecerá dos milhões de jovens pobres e negros que tiveram acesso ao ensino superior. Vai resistir aos retrocessos porque o Brasil quer mais, e não menos direitos.

Não posso me calar, porém, diante dos abusos cometidos por agentes do Estado que usam a lei como instrumento de perseguição política. Basta observar a reta final das eleições municipais para constatar a caçada ao PT: a aceitação de uma denúncia contra mim, cinco dias depois de apresentada, e a prisão de dois ex-ministros de meu governo foram episódios espetaculosos que certamente interferiram no resultado do pleito.

Jamais pratiquei, autorizei ou me beneficiei de atos ilícitos na Petrobras ou em qualquer outro setor do governo. Desde a campanha eleitoral de 2014, trabalha-se a narrativa de ser o PT não mais partido, mas uma "organização criminosa", e eu o chefe dessa organização. Essa ideia foi martelada sem descanso por manchetes, capas de revista, rádio e televisão. Precisa ser provada à força, já que "não há fatos, mas convicções".

Não descarto que meus acusadores acreditem nessa tese maliciosa, talvez julgando os demais por seu próprio código moral. Mas salta aos olhos até mesmo a desproporção entre os bilionários desvios investigados e o que apontam como suposto butim do "chefe", evidenciando a falácia do enredo.

Percebo, também, uma perigosa ignorância de agentes da lei quanto ao funcionamento do governo e das instituições. Cheguei a essa conclusão nos depoimentos que prestei a delegados e promotores que não sabiam como funciona um governo de coalizão, como tramita uma medida provisória, como se procede numa licitação, como se dá a análise e aprovação, colegiada e técnica, de financiamentos em um banco público, como o BNDES.

De resto, nesses depoimentos, nada se perguntou de objetivo sobre as hipóteses da acusação. Tenho mesmo a impressão de que não passaram de ritos burocráticos vazios, para cumprir etapas e atender às formalidades do processo. Definitivamente, não serviram ao exercício concreto do direito de defesa.

Passados dois anos de operações, sempre vazadas com estardalhaço, não conseguiram encontrar nada capaz de vincular meu nome aos desvios investigados. Nenhum centavo não declarado em minhas contas, nenhuma empresa de fachada, nenhuma conta secreta.

Há 20 anos moro no mesmo apartamento em São Bernardo. Entre as dezenas de réus delatores, nenhum disse que tratou de algo ilegal ou desonesto comigo, a despeito da insistência dos agentes públicos para que o façam, até mesmo como condição para obter benefícios.

A leviandade, a desproporção e a falta de base legal das denúncias surpreendem e causam indignação, bem como a sofreguidão com que são processadas em juízo. Não mais se importam com fatos, provas, normas do processo. Denunciam e processam por mera convicção -é grave que as instâncias superiores e os órgãos de controle funcional não tomem providências contra os abusos.

Acusam-me, por exemplo, de ter ganho ilicitamente um apartamento que nunca me pertenceu -e não pertenceu pela simples razão de que não quis comprá-lo quando me foi oferecida a oportunidade, nem mesmo depois das reformas que, obviamente, seriam acrescentadas ao preço. Como é impossível demonstrar que a propriedade seria minha, pois nunca foi, acusam-me então de ocultá-la, num enredo surreal.

Acusam-me de corrupção por ter proferido palestras para empresas investigadas na Operação Lava Jato. Como posso ser acusado de corrupção, se não sou mais agente público desde 2011, quando comecei a dar palestras? E que relação pode haver entre os desvios da Petrobras e as apresentações, todas documentadas, que fiz para 42 empresas e organizações de diversos setores, não apenas as cinco investigadas, cobrando preço fixo e recolhendo impostos?

Meus acusadores sabem que não roubei, não fui corrompido nem tentei obstruir a Justiça, mas não podem admitir. Não podem recuar depois do massacre que promoveram na mídia. Tornaram-se prisioneiros das mentiras que criaram, na maioria das vezes a partir de reportagens facciosas e mal apuradas. Estão condenados a condenar e devem avaliar que, se não me prenderem, serão eles os desmoralizados perante a opinião pública.

Tento compreender esta caçada como parte da disputa política, muito embora seja um método repugnante de luta. Não é o Lula que pretendem condenar: é o projeto político que represento junto com milhões de brasileiros. Na tentativa de destruir uma corrente de pensamento, estão destruindo os fundamentos da democracia no Brasil.

É necessário frisar que nós, do PT, sempre apoiamos a investigação, o julgamento e a punição de quem desvia dinheiro do povo. Não é uma afirmação retórica: nós combatemos a corrupção na prática.

Ninguém atuou tanto para criar mecanismos de transparência e controle de verbas públicas, para fortalecer a Polícia Federal, a Receita e o Ministério Público, para aprovar no Congresso leis mais eficazes contra a corrupção e o crime organizado. Isso é reconhecido até mesmo pelos procuradores que nos acusam.

Tenho a consciência tranquila e o reconhecimento do povo. Confio que cedo ou tarde a Justiça e a verdade prevalecerão, nem que seja nos livros de história. O que me preocupa, e a todos os democratas, são as contínuas violações ao Estado de Direito. É a sombra do estado de exceção que vem se erguendo sobre o país.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA foi presidente do Brasil (2003-2010). É presidente de honra do PT (Publicado inicialmente na Folha de S. Paulo)

Estudante pula no Cachoeira e desaparece

Domingos Matos, 11/10/2016 | 11:01
Editado em 11/10/2016 | 11:20

Equipes do Corpo de Bombeiros estão tentando resgatar um jovem de 16 anos que pulou no rio Cachoeira e desapareceu. O fato ocorreu na manhã de hoje. Populares afirmam que o jovem morreu afogado, mas o corpo não foi encontrado. Até agora foi identificado pelo prenome Joadson.

Segundo informações de testemunhas, o adolescente é morador do bairro Conceição e estudante do Colégio Estadual General Osório. Muito querido, era músico e religioso. Há informações também de que ele apresentava sinais de depressão nos últimos dias.

O incidente ocorreu na margem direita do Cachoeira, nas proximidades da Câmara Municipal.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.