Mulheres do Conjunto Penal participam de ações de cidadania e identidade de gênero

Domingos Matos, 14/03/2019 | 15:44
Editado em 14/03/2019 | 18:41

Com objetivo de fortalecer a discussão sobre gênero, feminismo e identidade, bem como visando à garantia de direitos como saúde, práticas corporais e alimentação saudável, o Conjunto Penal de Itabuna realiza uma série de atividades voltadas às mulheres durante o mês de março. Ao longo do Mês da Mulher no CPI, diversas atividades estão sendo realizadas, entre elas ações voltadas à saúde, cultura e estímulo ao empoderamento feminino como forma de enfrentamento aos estigmas da condição de cárcere em que se encontram.

Nessa perspectiva, já foi realizada, na segunda-feira (11), uma extensa programação, envolvendo atividades físicas (dança, circuito de crossfit), de relaxamento (massagem terapêutica), avaliação nutricional (IMC, dicas de alimentação saudável), e beleza, com as atividades do salão de beleza da unidade realizadas no local do evento. Uma ação do movimento Universal Nos Presídios (UNP) complementou a programação, com a entrega de um kit de higiene feminina, e um reforço no time das nutricionistas, com uma profissional, que se somou às três que já atuam no CPI.

De acordo com o diretor da unidade, capitão PM Adriano Valério Jácome da Silva, a atividade é de grande importância. “Temos o dever da custódia, mas esta envolve todos os aspectos da vida cotidiana das custodiadas, exceto a liberdade. Ações como esta são importantes para celebrar a passagem de uma data especial, o Dia da Mulher, embora muitas sejam ações que já realizamos cotidianamente. Muitas outras estão programadas para este mês”, adiantou. As atividades são propostas pela empresa Socializa, que administra o presídio, em regime de cogestão com o Governo do Estado.

Programação

A programação terá ainda a participação da Universidade Federal do Sul da Bahia (Campus Jorge Amado), por meio do Setor de Biblioteca, que no dia 18 irá desenvolver, em parceria com estudantes do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais, o II Círculo de Leitura Carolina Maria de Jesus. Após a atividade, que discutirá a obra Quarto de Despejo – Diário de uma favelada, uma apresentação do grupo musical Banda Quente, formado só por mulheres, completará o momento cultural com as mulheres custodiadas na unidade.

No dia 25, as atividades serão voltadas à saúde da mulher, com a realização de exames, diagnósticos e encaminhamentos para aquelas que necessitarem. “Com isso esperamos oferecer às mulheres momentos de reflexão e tomada de consciência de sua condição de cidadã titular de direitos, possibilitando o desenvolvimento de uma forma diferente de encarar não apenas a situação em que se encontram, mas uma elevação de sua autoestima, tão importante para o enfrentamento deste em suas vidas”, observa o diretor Adriano Jácome.

Deixe seu comentário


Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.