Tag: acusado

Homem que ameaçava fazendeiros para roubar colheita é preso em Ubaitaba

Domingos Matos, 29/11/2019 | 14:41

Joabison de Souza Santos, o “Cara de Urso” ou “Zico”, apontado como um dos envolvidos no assalto a uma empresa de bebidas, na cidade de Camamu, na Costa do Dendê, foi preso na manhã de ontem (28), por investigadores da Delegacia Territorial (DT), daquela cidade.

O delegado Gilmar Prates, titular da DT/Camamu, informou que o Joabison estava com um mandado de prisão preventiva em aberto e foi localizado na cidade vizinha de Ubaitaba. Ele também é investigado por ameaçar fazendeiros da região de Gaspar e Craveiro, em Camamu, para receber parte da colheita de cacau das propriedades.

Joabison e outros comparsas, que estão sendo procurados, abordaram o motorista de uma empresa de bebidas, no dia 3 de setembro, e arrombaram o cofre do local, levando R$ 20 mil e os celulares dos funcionários rendidos por eles. O acusado está preso na carceragem da unidade policial de Camamu, à disposição da Justiça.

Polícia procura advogado acusado de mandar matar servidor

Domingos Matos, 29/11/2019 | 13:39

O advogado Diolino Telles Filho está sendo procurado pela Polícia Civil, acusado de ordenar o assassinato de Roberto Alves Moreira, que apurava desvio de dinheiro e a venda ilegal de imóveis públicos municipais, da cidade de Condeúba, distante 660 quilômetros de Salvador.

O delegado Sérgio Fabiano de Carvalho, titular da Delegacia Territorial (DT), de Condeúba, cumpriu mandados de busca e apreensão, em imóveis relacionados ao advogado, que está com a prisão decretada, na manhã de ontem  (28). Equipes da 10ª Coorpin/Conquista deram apoio nas buscas.

As investigações conduzidas pela DT/Condeúba revelaram que Diolino encomendou a morte de Roberto, que presidia uma auditoria contábil, na prefeitura da cidade. A vítima foi executada a tiros, em fevereiro de 2017, no centro de Condeúba.

Acusado de violentar idoso na Bahia é preso em Pernambuco 

Domingos Matos, 28/11/2019 | 13:39

Uma operação conjunta das polícias Civil e militar, da Bahia e de Pernambuco, resultou na captura de João Félix da Silva Júnior, acusado de violentar um idoso, na cidade de Curaçá, região norte da Bahia. João foi localizado na zona rural de Santa Maria da Boa Vista, cidade pernambucana, para onde fugiu logo após o crime.

Investigações conduzidas pela equipe da Delegacia Territorial (DT) de Curaçá revelaram o paradeiro de João, que estava escondido num assentamento, no estado vizinho. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, em 2018.

Investigadores da 210ª CIRC, de Santa Maria da Boa Vista, em operação conjunta com policiais militares da GTI7024/Vermelhos e Malhas da Lei da 7ª CIPM, de Pernambuco, conduziram o estuprador para a Delegacia de Plantão, em Cabrobró. João deverá ser recambiado para Curaçá e encaminhado para o sistema prisional.

Ex-presidente da Câmara de Ilhéus é afastado do cargo de vereador por 180 dias

Domingos Matos, 28/11/2019 | 08:09

A Justiça determinou o afastamento por 180 dias do ex-presidente da Câmara Municipal de Ilhéus, Lukas Pinheiro Paiva, do cargo de vereador. A decisão acolheu pedido liminar realizado em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público estadual, por meio dos promotores de Justiça Frank Ferrari e Thomás Raimundo Brito, e foi proferida na segunda-feira (25), pelo juiz Alex Venícius Miranda. A pedido do MP, foi determinada também a indisponibilidade de bens, no valor aproximado de R$ 215,7 mil, do edil e de mais quatro acusados na ação por improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e desvio de recursos públicos. As acusações são resultado das investigações realizadas na Operação Xavier, que desbaratou uma organização criminosa instalada dentro da Câmara de Vereadores da cidade.

Conforme a decisão, além de afastado, o vereador Lukas Paiva não poderá frequentar o prédio da Câmara, utilizar dos serviços do órgão e manter qualquer tipo de contato com os servidores da Casa. O juiz acatou as provas trazidas pelo MP de que Paiva tentou prejudicar as investigações do MP a partir de assédio a colaboradores e a estagiários do escritório de advogacia de um dos investigados, além de oferecer cargos fantasmas a um dos acusados para tentar fazê-lo desistir de acordo de colaboração com o MP. “As provas são clarividentes no sentido do mesmo em procurar dificultar o trabalho investigativo realizado pelo Ministério Público”, afirmou o magistrado. 

Segundo a ação, os acusados cometeram fraudes contábeis e falsificação de documentos em esquema de fraudes na escrituração contábil de pagamentos de contribuições previdenciárias ao INSS, por meio de falsificação ou alteração de Guias de Recolhimento Previdenciário, cujos valores registrados eram superiores ao recolhimento efetivamente realizado. Com a fraude, o objetivo era maquiar as saídas ilegais, sem despesas correspondentes, dos recursos da Câmara. 

Lukas Paiva foi apontado como líder do esquema criminoso, executado quando ele ocupava a presidência da Casa. Os outros acusados são: Antônio Lavigne de Lemos, considerado braço direito de Lukas Paiva no cargo de controlador interno da Câmara, ele seria o responsável por fazer pagamentos inexistentes e superfaturados; Rodrigo Alves dos Santos, apontado por gerar guias falsas, adulterar extratos bancários e emitir notas de pagamentos superestimadas; o contador Cleomir Primo Santana, sócio da empresa SCM Serviços de Consultoria Contábil, teria se beneficiado das transferências bancárias e seria o supervisor das fraudes contábeis executadas pelo contador Íkaro Pires Sales de Oliveira. Os dois são apontados como responsáveis pela maquiagem contábil, com montagem de processos de pagamento ideologicamente falsos.

Barbeiro é condenado a 22 anos de prisão pelo assassinato do capoeirista Moa do Katendê

Domingos Matos, 22/11/2019 | 07:00
Editado em 21/11/2019 | 22:22

O barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana, acusado de matar o mestre de capoeira Moa do Katendê, de 63 anos, a facadas, em outubro de 2018, foi condenado a 22 anos de prisão em regime fechado, em júri popular realizado ontem (21), no Fórum Ruy Barbosa em Salvador.

O réu foi condenado a 17 anos e 5 meses por homicídio duplamente qualificado contra Moa e 4 anos e 8 meses pela tentativa de homicídio duplamente qualificado contra Germino do Amor Divino, primo do mestre de capoeira, que estava com ele no dia do crime. A defesa de Paulo informou que vai recorrer da decisão.

O julgamento começou por volta das 8h30 e durou quase 12 horas. Moa foi morto aos 63 anos, no dia 8 de outubro de 2018, horas após a votação do primeiro turno das eleições para Presidente da República. A vítima foi atingida por 13 facadas. Conforme o Ministério Público (MP), a maior parte dos ferimentos foi no pescoço e no tórax do capoeirista.

Segundo as investigações, a vítima discordou da posição política do suspeito, que disse ser eleitor do candidato Jair Bolsonaro (PSL), e foi esfaqueada ao revelar que tinha votado no PT. Quando foi atacado, Moa estava em um bar com o primo Germino, de 52 anos, que também foi ferido com os golpes de faca.

Familiares e amigos do mestre Moa acompanharam o julgamento durante todo o dia. Após a sentença ser lida, eles comemoraram que a justiça foi feita e gritaram "Moa vive".

"Eu sei que não traz a vida de painho de volta, mas graças a Deus a justiça foi feita. Ele [Paulo] precisava pagar por tirar a vida de um pai de família", disse Somomair Costa, filha de Moa.

O promotor do caso, David Gallo, disse que estava confiante na condenação do acusado desde o início do júri. "A pena e a condenação já eram esperadas pelo Ministério Público, tanto que a gente nem recorreu [da sentença de 22 anos]", disse. (Com informações do G1)

Acusado de ser mandante de crime contra investigador é preso no interior

Domingos Matos, 21/11/2019 | 20:35

Josevaldo Marques dos Santos, o “Meia noite”, foi preso ontem (20), por equipes da 24ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Bom Jesus da Lapa), acusado de ser o mandante da tentativa de homicídio que vitimou um investigador da Polícia Civil, na cidade de Serra do Ramalho, naquela região.

O delegado Marcos de Oliveira Porto, da 1ª DT/Bom Jesus, informou que os autores dos disparos que feriram o policial, na noite de ontem (19), estão sendo procurados. Josevaldo teve a prisão decretada pela Justiça e foi capturado no bairro das Casinhas, em Serra do Ramalho.

Informações que possam auxiliar na identificação e captura dos demais envolvidos no crime, podem ser encaminhadas à polícia por meio de Disque-Denúncia (181). O sigilo é garantido e não é necessário identificar-se. “Meia Noite” deverá ser encaminhado ao sistema prisional.

Suspeitos de assassinatos morrem em confronto com a Polícia

Domingos Matos, 13/11/2019 | 17:33

Dois suspeitos que eram investigados por mais de cinco homicídios morreram em confronto a Polícia na madrugada desta quarta-feira (13). Eles foram localizados por equipes da Rondesp Leste, na Avenida Transnordestina, no bairro Bom Viver, em Feira de Santana, durante Operação Madrugada Segura. Três armas de diferentes calibres e entorpecente foram apreendidos com os criminosos.

Uma denúncia anônima levou as equipes até Jefferson Pereira de Oliveira, 21 anos, e Pedro Antônio Antunes Correas, 23, que se escondiam em um imóvel, no Caminho 3, Quadra B. Os acusados reagiu, atirando contra os policiais; No confronto, foram feridos e socorridos para o Hospital Geral Clériston Andrade, mas não resistiram.

“Com a dupla foram encontradas uma pistola calibre 9 milímetros, um revólver calibre 32 e uma espingarda calibre 26”, contou o comandante da Rondesp/Leste, major PM Átila do Carmo. Um policial canino do Grupo de Operações com Cães também auxiliou a detecção de 500 gramas de maconha.

Segundo o titular da Delegacia de Homicídios, no Complexo Policial de Feira de Santana, delegado Rodolfo Figueredo de Faro Barros, Pedro já respondia cinco inquéritos por homicídios e Jefferson era investigado por um. “Eles integravam um grupo criminoso que coordenava o tráfico no bairro de George Américo”, revelou.

A operação acontece diariamente através da coordenação do Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL) e visa o combate de crimes contra o patrimônio e tráfico de drogas.

 

Motorista de aplicativo foi queimado vivo por assaltantes; acusados confessaram o crime

Domingos Matos, 12/11/2019 | 09:30

O jovem de 24 anos que trabalhava como motorista por aplicativo na cidade de Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia, e desapareceu após sair para fazer uma corrida, foi queimado vivo. A vítima foi encontrada morta no início da tarde de sexta-feira (8).

Dois jovens, de 21 e 22 anos, foram presos pela suspeita de matarem Hiago Evangelista Freitas, de 24 anos, no sábado (9).

Alexandre Cruz Brito, de 21 anos e Rodrigo Porto Oliveira Silva, de 22, confessaram o crime à polícia. Ao delegado Fabiano Aurich, responsável pela investigação do crime, a dupla disse que assaltou Hiago com um revólver falso e que o crime foi premeditado.

Segundo informações do delegado Fabiano Aurich, que também investiga o caso, os suspeitos foram encontrados com a ajuda de um cão farejador. O animal levou os investigadores da Polícia Civil a um local próximo da casa do suspeito Rodrigo Porto, onde os policiais encontraram objetos pessoais da vítima.

“Documentos pessoais, cartão de crédito da vítima, estava tudo dentro de um travesseiro, escondido dentro do travesseiro. Dentro da cozinha tinha um isqueiro amarelo, que depois a gente teve a oportunidade de voltar [a casa do suspeito] e pegar, que foi usado para acender [o fogo] e tinha vestígios de sangue da mão do homicida que esfaqueou a vítima”, disse Fabiano Aurich.

“O rolo de fita que eles usaram para adulterar a placa e o principal, achamos o celular da vítima, além da roupa que ele [Rodrigo] utilizou no crime, que estava suja de sangue”, também lembrou o delegado Marcos Vinicius.

Hiago Evangelista Freitas era estudante de odontologia e desapareceu na noite de quarta-feira (6), após deixar a namorada em casa para fazer corridas no município.

Ao delegado, os dois disseram ainda que depois imobilizaram Hiago e o levaram para a estrada que liga o bairro de São Sebastião à cidade de Barra do Choça, onde ele foi morto a facadas. O corpo de Hiago foi encontrado carbonizado. Os suspeitos disseram que mataram a vítima porque tinham medo de serem denunciados.

Na casa de Rodrigo, a polícia apreendeu vários objetos pessoais da vítima, incluindo documentos, cartões de banco, a chave do carro que Hiago dirigia e o celular dele. O carro de Hiago foi deixado pelos suspeitos no bairro Alto Maron, também em Vitória da Conquista.

Os policiais encontraram, também na casa de Rodrigo, o revólver falso usado para cometer o assalto. Os dois foram autuados em flagrante por latrocínio, que é o roubo seguido de morte, e por ocultação de cadáver.

Além disso, Rodrigo também responderá por associação ao tráfico de drogas, adulteração de sinal identificador e posse ilegal de munição, por outros materiais encontrados na casa dele.

O corpo da vítima foi enterrado no cemitério municipal de Guanambi, cidade natal do jovem que fica a cerca de 276 km de Vitória da Conquista, no sábado (9).

 

*Com informações do G1

 

Terapeuta é preso acusado de abusar de pacientes

Domingos Matos, 11/11/2019 | 14:21

Valendo-se da condição profissional para abusar sexualmente de pacientes, o terapeuta ocupacional João Batista Araújo Júnior teve o mandado de prisão temporária cumprido por policiais da 3ª Delegacia Territorial (DT) do Bonfim, na sexta-feira (8), no bairro da Pituba.

João Batista responde a três inquéritos policiais por abusos a três homens com deficiência intelectual. O titular da 3ª DT / Bonfim, delegado Víctor Spínola, acredita que além dos três casos denunciados, mais vítimas possam existir. “Vamos continuar investigando, com o objetivo de identificar outras pessoas que tenham sido abusadas por João Batista”, explicou.

As vítimas abusadas pelo terapeuta ou seus familiares podem denunciar através do telefone do Serviço de Inteligência (SI), da 3ª DT / Bonfim, no (71) 3117-6514 ou pelo Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública (SSP-Ba), nos números (71) 3235-0000 e 181 para o interior da Bahia. 

 

Presos acusados de matar motorista por aplicativo durante assalto 

Domingos Matos, 11/11/2019 | 10:21

Autuados em flagrante também por ocultação de cadáver, os acusados de latrocínio Rodrigo Porto Oliveira Silva, 22 anos, o 'Playboy', e Alexandre Cruz Brito, 21, o 'Parcker' ou 'Xande', confessaram o crime contra o motorista de transporte por aplicativo, Hiago Evangelista Freitas, 24, que também era estudante de odontologia. A dupla foi presa em Vitória da Conquista, no sábado (9).

Rodrigo também responderá por associação ao tráfico de drogas, adulteração de sinal identificador e posse ilegal de munição. O crime foi elucidado 48 horas após os familiares de Hiago Evangelista noticiar o desaparecimento do jovem, que estaria fazendo transporte de passageiro, quando deu a última notícia a sua namorada, na noite da quarta-feira (6). 

O corpo de Hiago Evangelista foi localizado parcialmente carbonizado na sexta-feira (8), em um distrito da zona rural de Vitória da Conquista. O veículo foi encontrado abandonado, em seguida. As buscas tiveram o apoio de policiais militares da região, que utilizaram um cão farejador.

As investigações foram realizadas por equipes da 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (10ª Coorpin), de Vitória da Conquista, com apoio de policiais da sede do Departamento de Polícia do Interior (Depin) e da Polícia Federal. 

Na residência de Rodrigo Porto foram apreendidos diversos objetos pessoais da vítima, entre eles, documentos, cartões bancários, chave do veículo e o celular de Hiago. Os policiais também encontraram um simulacro de arma de fogo, utilizado no crime.

De acordo com o coordenador da 10ª Coorpin / Conquista, delegado Fabiano Aurich, a dupla assassinou a vítima para evitar que fossem denunciados. “Rodrigo e Alexandre relataram que após a saída de Conquista, anunciaram o assalto, utilizando um simulacro de arma de fogo. Hiago foi mobilizado e depois levado ao local onde foi morto. Atribuíram o assassinato ao receio de serem denunciados”, explicou. A dupla está à disposição da Justiça.

 

Homem é flagrado agredindo filho recém-nascido em Paulo Afonso

Domingos Matos, 24/09/2019 | 15:17

Micael Jacson Pereira da Silva foi preso por policiais da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), de Paulo Afonso, na Bahia, na manhã desta terça-feira (24), por agredir o filho de apenas um mês de idade. A mãe do bebê também foi agredida pelo acusado.

Autuado em flagrante na unidade especializada, Micael está custodiado na Deam/Paulo Afonso e deverá ser encaminhado para audiência de custódia, na Vara Criminal, daquele município.

Acusados de matar delegado durante assalto na Bahia são capturados

Domingos Matos, 24/09/2019 | 09:09
Editado em 24/09/2019 | 08:37

Policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, de Feira de Santana (DRFR/Feira) prenderam em flagrante, nesta segunda-feira (23), a dupla responsável pelo latrocínio do delegado Gesta Dermeval Costa Santos, 58 anos, ocorrida naquele município, no sábado (21).

Wilder Conceição de Jesus, o “Nego Lindo”, de 18 anos, foi encontrado no bairro Rua Nova. O autor do disparo, Kaio Henrique dos Santos França, o “Orea”, 18, foi preso no bairro Brasília. Imagens de câmera de vigilância ajudaram a polícia a chegar até os criminosos.

De acordo com o titular da DRFR/Feira, delegado André Luís Gomes Ribeiro, a dupla confessou o crime e um dos autores tem passagens pela polícia. “Eles assumem a autoria do latrocínio. Wilder Conceição tem histórico criminal por homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo”, explica.

 

Terceiro envolvido se entrega 

Com mandado de busca e apreensão, pela prática de latrocínio, Elenilton Oliveira de Almeida, o “Leo”, 19 anos, o terceiro envolvido no crime se entregou aos policiais da Delegacia de Homicídios (DH) de Feira de Santana, na tarde de ontem (23). 

Elenilton Oliveira foi encaminhado para a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), onde teve o mandado cumprido pelo titular da unidade especializada, André Luís Gomes Ribeiro. “Além do cumprimento deste mandado, nós solicitamos a prisão preventiva dele junto a Justiça local pelo latrocínio”, comentou o delegado.

O criminoso indicou aos policiais onde estava o revólver calibre 38, utilizado no latrocínio, além de cinco munições intactas, recuperados pelas equipes da DRFR/Feira. Elenilton confessou sua participação no crime. “Ele informou que emprestou a arma para Wilder Conceição de Jesus e Kaio Henrique dos Santos França”, explicou o delegado. Além de Wilder e Kaio, Elenilton segue preso à disposição da Justiça. 

 

Acusado de matar jovem a facadas dentro de bar em Feira de Santana é condenado a 12 anos de prisão

Domingos Matos, 20/09/2019 | 19:31
Editado em 20/09/2019 | 18:37

O homem acusado de matar um rapaz de 28 anos, dentro de um bar da cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado, um ano e oito meses após o crime.

O julgamento foi realizado na quinta-feira (19). O crime aconteceu na madrugada do dia 15 de janeiro de 2018 e Ivo Barcelar dos Santos foi preso em flagrante. Ele estava detido no presídio da cidade, onde aguardava o julgamento.

A vítima, Wellington de Oliveira Pires, foi morta depois de uma discussão com Ivo. Na época, o delegado Fabrício Linard informou que o acusado insinuou que a vítima havia beijado uma travesti, e Wellington o agrediu com um soco no rosto.

Depois disso, Ivo saiu do bar e foi em casa, onde se armou com uma faca do tipo peixeira. Ele voltou para o bar, onde seguiu bebendo. Ivo aguardou que o movimento do estabelecimento diminuísse, para atacar Wellington.

A vítima, que era auxiliar de serviços gerais, foi golpeada várias vezes e morreu ainda no local. Ivo foi preso no início da manhã do mesmo dia 15 de janeiro e levado para a Delegacia de Homicídios de Feira, de onde foi transferido para o presídio. (Com informações do G1)

 

Pastores acusados pela morte de Lucas Terra vão a júri popular; vítima tinha 14 anos na época do crime

Domingos Matos, 19/09/2019 | 10:27
Editado em 19/09/2019 | 10:43

Os pastores Joel Miranda e Fernando Aparecido da Silva, acusados de assassinarem em 2001 o garoto Lucas Terra (foto), de 14 anos, serão julgados em júri popular, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Na tarde de ontem (18), a 2ª Turma da Corte acatou, por maioria, o recurso do Ministério Público Federal contra decisão que anulou a pronúncia dos acusados determinada pelo Tribunal de Justiça da Bahia. A denúncia contra os pastores foi oferecida à Justiça pelo Ministério Público estadual em 2008. 

A pronúncia contra os pastores havia sido anulada, em novembro 2018, pelo ministro Ricardo Lewandowsky em decisão monocrática que argumentou pela falta de provas. Ontem, o voto dele foi vencido. Votaram a favor do recurso os ministros Celso de Mello, Edson Fachin, Gilmar Mendes e a ministra Carmen Lúcia.

 

Segundo suspeito de assalto baleado por policial em Ilhéus morre no hospital

Domingos Matos, 09/09/2019 | 21:53

O suspeito de assalto, Denilson de Jesus Pereira, baleado por um policial militar na manhã desta segunda-feira (09), num ponto de ônibus no bairro Savóia, em Ilhéus, não resistiu aos ferimentos e morreu durante a tarde no Hospital Regional Costa do Cacau.

Denilson e outro suspeito, conhecido como Caic, tentaram assaltar um grupo de pessoas que esperavam o ônibus. Um policial militar, que estavam acompanhado a esposa, reagiu e atirou contra os dois acusados. Caic morreu no local.

Segundo o advogado do PM, ele agiu em legítima defesa. 

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.