Tag: acusado

Homem é flagrado agredindo filho recém-nascido em Paulo Afonso

Domingos Matos, 24/09/2019 | 15:17

Micael Jacson Pereira da Silva foi preso por policiais da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), de Paulo Afonso, na Bahia, na manhã desta terça-feira (24), por agredir o filho de apenas um mês de idade. A mãe do bebê também foi agredida pelo acusado.

Autuado em flagrante na unidade especializada, Micael está custodiado na Deam/Paulo Afonso e deverá ser encaminhado para audiência de custódia, na Vara Criminal, daquele município.

Acusados de matar delegado durante assalto na Bahia são capturados

Domingos Matos, 24/09/2019 | 09:09
Editado em 24/09/2019 | 08:37

Policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, de Feira de Santana (DRFR/Feira) prenderam em flagrante, nesta segunda-feira (23), a dupla responsável pelo latrocínio do delegado Gesta Dermeval Costa Santos, 58 anos, ocorrida naquele município, no sábado (21).

Wilder Conceição de Jesus, o “Nego Lindo”, de 18 anos, foi encontrado no bairro Rua Nova. O autor do disparo, Kaio Henrique dos Santos França, o “Orea”, 18, foi preso no bairro Brasília. Imagens de câmera de vigilância ajudaram a polícia a chegar até os criminosos.

De acordo com o titular da DRFR/Feira, delegado André Luís Gomes Ribeiro, a dupla confessou o crime e um dos autores tem passagens pela polícia. “Eles assumem a autoria do latrocínio. Wilder Conceição tem histórico criminal por homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo”, explica.

 

Terceiro envolvido se entrega 

Com mandado de busca e apreensão, pela prática de latrocínio, Elenilton Oliveira de Almeida, o “Leo”, 19 anos, o terceiro envolvido no crime se entregou aos policiais da Delegacia de Homicídios (DH) de Feira de Santana, na tarde de ontem (23). 

Elenilton Oliveira foi encaminhado para a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), onde teve o mandado cumprido pelo titular da unidade especializada, André Luís Gomes Ribeiro. “Além do cumprimento deste mandado, nós solicitamos a prisão preventiva dele junto a Justiça local pelo latrocínio”, comentou o delegado.

O criminoso indicou aos policiais onde estava o revólver calibre 38, utilizado no latrocínio, além de cinco munições intactas, recuperados pelas equipes da DRFR/Feira. Elenilton confessou sua participação no crime. “Ele informou que emprestou a arma para Wilder Conceição de Jesus e Kaio Henrique dos Santos França”, explicou o delegado. Além de Wilder e Kaio, Elenilton segue preso à disposição da Justiça. 

 

Acusado de matar jovem a facadas dentro de bar em Feira de Santana é condenado a 12 anos de prisão

Domingos Matos, 20/09/2019 | 19:31
Editado em 20/09/2019 | 18:37

O homem acusado de matar um rapaz de 28 anos, dentro de um bar da cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado, um ano e oito meses após o crime.

O julgamento foi realizado na quinta-feira (19). O crime aconteceu na madrugada do dia 15 de janeiro de 2018 e Ivo Barcelar dos Santos foi preso em flagrante. Ele estava detido no presídio da cidade, onde aguardava o julgamento.

A vítima, Wellington de Oliveira Pires, foi morta depois de uma discussão com Ivo. Na época, o delegado Fabrício Linard informou que o acusado insinuou que a vítima havia beijado uma travesti, e Wellington o agrediu com um soco no rosto.

Depois disso, Ivo saiu do bar e foi em casa, onde se armou com uma faca do tipo peixeira. Ele voltou para o bar, onde seguiu bebendo. Ivo aguardou que o movimento do estabelecimento diminuísse, para atacar Wellington.

A vítima, que era auxiliar de serviços gerais, foi golpeada várias vezes e morreu ainda no local. Ivo foi preso no início da manhã do mesmo dia 15 de janeiro e levado para a Delegacia de Homicídios de Feira, de onde foi transferido para o presídio. (Com informações do G1)

 

Pastores acusados pela morte de Lucas Terra vão a júri popular; vítima tinha 14 anos na época do crime

Domingos Matos, 19/09/2019 | 10:27
Editado em 19/09/2019 | 10:43

Os pastores Joel Miranda e Fernando Aparecido da Silva, acusados de assassinarem em 2001 o garoto Lucas Terra (foto), de 14 anos, serão julgados em júri popular, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Na tarde de ontem (18), a 2ª Turma da Corte acatou, por maioria, o recurso do Ministério Público Federal contra decisão que anulou a pronúncia dos acusados determinada pelo Tribunal de Justiça da Bahia. A denúncia contra os pastores foi oferecida à Justiça pelo Ministério Público estadual em 2008. 

A pronúncia contra os pastores havia sido anulada, em novembro 2018, pelo ministro Ricardo Lewandowsky em decisão monocrática que argumentou pela falta de provas. Ontem, o voto dele foi vencido. Votaram a favor do recurso os ministros Celso de Mello, Edson Fachin, Gilmar Mendes e a ministra Carmen Lúcia.

 

Segundo suspeito de assalto baleado por policial em Ilhéus morre no hospital

Domingos Matos, 09/09/2019 | 21:53

O suspeito de assalto, Denilson de Jesus Pereira, baleado por um policial militar na manhã desta segunda-feira (09), num ponto de ônibus no bairro Savóia, em Ilhéus, não resistiu aos ferimentos e morreu durante a tarde no Hospital Regional Costa do Cacau.

Denilson e outro suspeito, conhecido como Caic, tentaram assaltar um grupo de pessoas que esperavam o ônibus. Um policial militar, que estavam acompanhado a esposa, reagiu e atirou contra os dois acusados. Caic morreu no local.

Segundo o advogado do PM, ele agiu em legítima defesa. 

Polícia identifica suspeito de matar taxista em Itabuna; vítima morava em Ibicaraí

Domingos Matos, 09/09/2019 | 21:09

O suspeito de executar na noite do último sábado (07), o taxista José Alberto Carvalho Santos (foto), de 55 anos, foi identificado pela polícia, por meio de testemunhas. Trata-se de Carlos Julião Sobrinho, mais conhecido como o “Carlito”, de 35 anos.

O crime aconteceu no bairro Jaçanã, em Itabuna. O taxista morava em Itabuna e estava transportando um casal, que também foi baleado no ataque. O casal teve ferimentos leves e já foi, inclusive, liberado do Hospital de Base.

Segundo a polícia, a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte) foi descartada. O acusado não levou nada da vítima. Até o fechamento dessa matéria, Carlos Julião, que é ex-presidiário, continuava foragido.

Assalto, tiros e morte em ponto de ônibus de Ilhéus

Domingos Matos, 09/09/2019 | 14:33
Editado em 09/09/2019 | 14:08

Dois suspeitos foram baleados durante um assalto em um ponto de ônibus no bairro Jardim Savóia, em Ilhéus, na manhã desta segunda-feira (9). Um dos acusados morreu no local e o outro foi socorrido pelo Samu para o Hospital Regional Costa do Cacau.

Segundo a Polícia Civil, os tiros foram disparados por um policial militar, lotado na Cipe/Caema, que reagiu ao assalto. Ele estava em companhia da esposa no ponto de ônibus, no momento em que foram supreendidos pela dupla de assaltantes, que chegou armada e ameaçando as vítimas. 

Denilson de Jesus Pereira, suspeito que sobreviveu, será encaminhado para o presídio Ariston Cardoso, assim que tiver alta.

A polícia vai instaurar inquérito para apurar o caso, mas adiantou que o soldado agiu em legítima defesa. O assaltanto morto não havia sido identificado até o fechamento dessa matéria. 

Ex-governadores do Rio são presos por receber R$ 25 milhões em propina

Domingos Matos, 04/09/2019 | 09:11

Os ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Matheus tiveram prisão preventiva decretada ontem (3) na operação Secretum Domus. De acordo com as investigações, os dois receberam R$ 25 milhões em propinas da empresa Odebrecht, resultado do superfaturamento de R$ 62 milhões nos contratos, que somaram quase R$ 1 bilhão para a construção de casas populares nos programas Morar Feliz I e Morar Feliz II, durante os mandatos de Rosinha, de 2009 a 2016, na Prefeitura de Campos, no norte fluminense.

A denúncia oferecida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro foi recebida com as medidas cautelares decretadas pelo juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Campos dos Goytacazes. 

A promotora de Justiça e coordenadora do GAECO, Simone Sibilio, durante coletiva de imprensa no Ministério Público do Rio de Janeiro(MPRJ), sobre a prisão dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus. - Tânia Rêgo/Agência Brasil

Os promotores de Justiça que atuaram nas investigações que levaram às prisões decidiram pela prisão preventiva para evitar que os dois pudessem interferir no andamento do caso. Segundo a promotora de Justiça e coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), Simone Sibilio. o casal tem grande influência no município de Campos.

“É notório o poder dissuasório que, sobretudo os dois, agora réus, possuem no município de Campos. O regular andamento dos processos exige a prisão de todos os denunciados para que a colheita das provas em juízo possa se dar livre da ingerência dos acusados nesta instrução criminal, portanto, o Ministério Público requereu [a prisão] e o judiciário decretou, a nosso ver, corretamente. O Ministério Público espera que assim permaneça”, disse durante coletiva na sede do MPRJ, no centro do Rio.

Na Operação Secretum Domus, deflagrada ontem pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), na capital fluminense e em Campos dos Goytacazes, foram cumpridos cinco mandados de prisão e cinco de busca e apreensão. Além do casal, foram presos Sérgio dos Santos Barcelos, Ângelo Alvarenga Cardoso Gomes e Gabriela Trindade Quintanilha. Com os denunciados, os agentes recolheram material eletrônico como computadores e celulares, uma quantia em dinheiro, cujo valor não foi revelado e jóias. Com Rosinha e Garotinho apenas materiais eletrônicos.

“No que ficou apurado a solicitação das vantagens se dava em benefício de ambos [Rosinha e Anthony] e os outros três denunciados [Sérgio, Ângelo e Gabriela] figuravam como intermediários desse recebimento das quantias indevidas”, disse a promotora de Justiça, Ludmila Bissonho Rodrigues.

Ludmila informou que os crimes imputados são de organização criminosa e corrupção passiva e ativa. Para a configuração desse crime não é necessário que se comprove quanto ficou para cada destinatário no final, o mero fato de ter solicitado a vantagem já configura o crime. “Nós não temos como precisar exatamente quanto ficou para cada um a divisão interna entre eles. Isso será alvo de buscas durante a instrução criminal”, disse, acrescentando que ainda não foi possível recuperar nem parte do valor das propinas.

“Uma das medidas cautelares solicitadas, o sequestro de bens, foi justamente para, que ao final, comprovados os fatos, se tende alguma recuperação dos prejuízos sofridos pelo município de Campos”.

 

Operações estruturadas

Segundo a promotora Ludmila, o dinheiro das propinas saía do setor de operações estruturadas da Odebrecht, que funcionava também para pagamentos indevidos identificados na Operação Lava Jato. A entrega até o local acordado era realizada por meio do prestador de serviço Álvaro Galliez Novis e da Transportadora Transmar. “Eram responsáveis por fazer a entrega da quantia ilícita em favor dos beneficiários, em, espécie”, contou Ludmila.

As investigações indicaram que Sérgio Barcelos atuou como intermediário do recebimento das quantias indevidas em 2008, que foi o primeiro período em que as solicitações começaram. Já Ângelo Alvarenga Cardoso Gomes intermediou as propinas em 2012 e Gabriela Trindade Quintanilha em 2014.

Conforme Ludmila, Garotinho era identificado nas planilhas de propinas da Odebrecht como Bolinha, Bolinho e Pescador. Ela não informou se os outros também tinham codinomes.

“A denúncia se sustentou e teve como foco uma investigação no município de Campos dos Goytacazes em que se descortinou o gigantesco esquema criminoso no município referente a contratações fraudulentas ou superfaturamento, certames licitatórios recheados de irregularidades, sobretudo, superfaturados relativos à construção de casas populares”, apontou Simone Sibilio, acrescentando, que as licitações ocorreram em 2009 e 2013.

 

Prejuízos

Os dois contratos previam a construção de quase 10 mil casas populares, mas de acordo com Ludmila Bissonho Rodrigues, não foram totalmente cumpridos. “No Morar I, cinco mil casas foram entregues, mas no Morar Feliz II houve uma interrupção no contrato e na execução contratual cerca de apenas 700 casas foram construídas, das 4700 previstas para serem construídas”, contou.

“Conforme a perícia, ficou demonstrado que muito embora o custo tenha sido considerado bastante alto, inclusive, objeto de superfaturamento, a qualidade não se comprovou boa diante das condições que essas casas se encontram atualmente no município de Campos”, completou.

 

Permanência

Ao responder a questão da permanência de Garotinho na prisão, uma vez que em prisões anteriores (esta é a quarta), ele conseguiu sair em pouco tempo, a promotora Simone Sibilio afirmou que o Ministério Público demonstrou na denúncia a necessidade da prisão e da sua manutenção. Mas o tempo em que ele ficará no sistema prisional depende do poder judiciário. “Isso quem decida a mantença ou não é o poder judiciário, portanto, é algo que a gente não pode prever, mas até o momento o poder judiciário está de parabéns e ombreou decretando a prisão e o recebimento da denúncia”, disse.

 

Exoneração

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, determinou a exoneração de Sérgio dos Santos Barcelos, que ocupava o cargo de subsecretário estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. “O ato será publicado no Diário Oficial de amanhã (4)”, informou, o governo do estado, em resposta à Agência Brasil.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, determinou a exoneração de Sérgio dos Santos Barcelos, que ocupava o cargo de subsecretário estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. “O ato será publicado no Diário Oficial de amanhã (4)”, informou, o governo do estado, em resposta à Agência Brasil.

 

Defesa

Em nota, a defesa dos ex-governadores Rosinha Matheus e Anthony Garotinho afirma que a prisão determinada pela 2ª Vara Criminal de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, “é absolutamente ilegal, infundada e se refere a supostos fatos pretéritos”. 

A defesa do casal enfatiza que a prefeitura de Campos pagou apenas pelas casas efetivamente prontas e entregues pela construtora Odebrecht. A defesa enfatiza ainda que a Odebrecht considerou ter sofrido prejuízo no contrato firmado com a prefeitura de Campos e ingressou com ação contra o município para receber mais de R$ 33 milhões. A ação ainda não foi julgada e em janeiro deste ano a justiça determinou uma perícia que sequer foi realizada. 

O advogado Vanildo José da Costa Junior, que defende o casal de ex-governadores do Rio, “estranha, portanto, que o Ministério Público fale em superfaturamento quando a própria empresa alega judicialmente ter sofrido prejuízo e lamenta a politização do judiciário de Campos e do Ministério Público estadual, que teve vários de seus integrantes denunciados pelo ex governador Anthony Garotinho à Procuradoria-Geral da República”.

A defesa informou que vai recorrer da decisão. (Com informações da Agência Brasil)

MP denuncia acusados de emplacamento fraudulento de carros de luxo

Domingos Matos, 29/08/2019 | 12:31

Dois ex-coordenadores do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) de Brumado e Livramento de Nossa Senhora, juntamente com dois agentes  particulares, foram denunciados pelo Ministério público estadual à Justiça. Eles são acusados de associação criminosa para inserir dados falsos em sistema informatizado da administração pública, de forma continuada, para “esquentar”, dando “aparência de legalidade”, a veículos de luxo roubados. Os agentes particulares foram denunciados ainda por oferecer vantagem indevida a funcionário público. 

Na ação civil pública, o promotor de Justiça Ruano Fernando da Silva Leite, que também é autor da denúncia, pede que a Justiça determine a indisponibilidade de bens dos quatro requeridos no valor de R$ 911.880,00. Conforme apurado pelo MP, entre os meses de novembro e dezembro de 2018, os ex-coordenadores facilitaram e determinaram a seus subordinados a inserção de dados falsos no sistema informatizado do Detran, informando e aprovando o primeiro emplacamento “fraudulento” de, pelo menos, cinco veículos. Dois desses automóveis teriam sido emplacados após o pagamento de suborno efetuado pelos dois outros denunciados. De acordo com o promotor de Justiça, as investigações indicam que a fraude já pode ter movimentado mais de R$ 2,5 milhões. 

 

 

Acusado de matar criança em Gandu é morto em confronto com a polícia em Aracaju

Domingos Matos, 26/08/2019 | 08:03
Editado em 26/08/2019 | 08:21

O traficante Manoel Paulo Laurentino dos Santos, o 'Paulão', acusado das mortes do pequeno Lucas, de 9 anos, e de um adolescente de 16, em julho desse ano, em Gandu, no sul da Bahia, acabou morrendo durante confronto com a polícia, na tarde do último sábado (24), após ser localizada enquanto passeava na cidade de Aracaju, em Sergipe.

A operação integrada entre as Secretarias da Segurança Pública da Bahia e de Pernambuco revelou que Paulão estava escondido em um imóvel alugado, na praia de Atalaia, e dirigia um veículo blindado. 

Segundo a polícia, Paulo liderava uma quadrilha responsável pelo tráfico de entorpecentes nas cidades de Presidente Tancredo Neves, Teolândia, Wenceslau Guimarães, Gandu, Ubaitaba e Ibirapitanga. O acusado era investigado, ainda, por diversos homicídios, incluindo o assassinato dos jovens e também de Romildo Domingos da Silva, carcereiro da Delegacia de Gandu.

Paulão tinha mandado de prisão em aberto e resistiu à abordagem policial, atirando contra às equipes. No confronto, ele foi atingido, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Com o traficante foram encontrados um revólver calibre 38, além de munições.

A operação batizada de 'O Iluminado' contou com a participação da Superintendência de Inteligência da SSP, Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da 60ª Companhia Independente  de Polícia Militar (CIPM/Gandu), do Comando de Operações Policiais Militares (COPPM), do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da 5ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/ Valença), da Polícia Federal e da Polícia Militar de Pernambuco. 

Acusado de estuprar e atropelar empresária afirma que replicou cenas de videogame

Domingos Matos, 23/08/2019 | 09:12

Rafael Almeida Schettini, 19 anos, foi preso por policiais do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Porto Seguro, na noite de quarta-feira (21), momentos após sequestrar, espancar, estuprar e tentar matar uma mulher, crimes ocorridos horas antes da prisão. O agressor alegou replicar um videogame.

A vítima foi encontrada, muito machucada, numa estrada deserta, por um homem que prestou socorro e comunicou a situação a uma guarnição da PM. “Imediatamente montamos um cerco na BR 367, na saída de Porto Seguro e conseguimos capturá-lo ainda com o veículo da vítima”, explicou o comandante do 8º BPM, tenente-coronel Anacleto França.

Ainda hospitalizada, a mulher relatou que estava no centro da cidade, dentro do carro, em frente a uma agência bancária, quando Rafael entrou pela porta de trás, exigindo dinheiro. Ela fez uma transferência de R$600 para a conta do criminoso, através de um aplicativo de celular, mas, ainda assim, o acusado levou a vítima para um lugar deserto, cometeu estupro e tentou matá-la com golpes, utilizando o macaco hidráulico do carro. Ele ainda tentou enforcá-la e, na fuga, ainda a atropelou diversas vezes.

No depoimento, o acusado alegou repetir os acontecimentos de um videogame. Ele foi encaminhado para audiência de custódia e já seguiu para a penitenciária.

“Se outras mulheres reconhecerem o criminoso, solicitamos que procurem a delegacia para registrarem a denúncia”, disse o delegado Moisés Nunes Damasceno, titular da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Eunápolis).

 

Agressores de mulheres serão monitorados por tornozeleira eletrônica

Domingos Matos, 22/08/2019 | 17:22

A Bahia passa a ter um sistema de monitoração eletrônica de pessoas em casos de violência doméstica contra a mulher. O lançamento da ferramenta foi realizado nesta quinta-feira (22), no auditório do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), em Salvador. 

Participaram da solenidade os secretários estaduais de Administração Penitenciária e Ressocialização, Nestor Duarte, e de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, além da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Lisbete Maria Cézar Santos, e da presidente da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJBA, desembargadora Nágila Brito.

A medida é resultado de termo de compromisso assinado pelas secretarias de Políticas para as Mulheres (SPM-BA) e de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), em setembro de 2018, para que parte das tornozeleiras adquiridas pelo Governo da Bahia fosse disponibilizada para monitoração de acusados ou condenados em casos de violência doméstica e familiar contra as mulheres, especialmente nos casos em que há medida protetiva com ordem de afastamento do agressor da vítima. 

“A Seap atendeu ao seu compromisso acatando ao pleito da SPM e de várias organizações para que as tornozeleiras fossem disponibilizadas com esse propósito. Agora, o TJ tem a seu dispor as tornozeleiras para decidir sobre as indicações em cada caso”, afirmou a titular da SPM-BA, Julieta Palmeira. 

 

Soldado do exército e comparsa são presos acusados de assalto

Domingos Matos, 22/08/2019 | 15:31

O soldado do Exército Brasileiro Devisson Sant'anna dos Santos e o comparsa Henrique Antônio Bastos de Jesus foram capturados na noite de quarta-feira (21), depois de serem flagrados assaltando pedestres na Ladeira do Capoteiro, Vila Laura, em Brotas, Salvador. A dupla foi flagrada por equipes da 26ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Brotas). 

Os acusados, após roubarem os pertences das vítimas, seguiram em um Celta Life prata, de placa NTP 9779, em direção a Rotula do Abacaxi, onde foram alcançados pela PM. Com a dupla, foram apreendidos cinco celulares, um tablete, cartões, documentos de identificação, bolsas e outros itens.

De acordo com o comandante da 26ª CIPM, major Cláudio Guanaes, os dois suspeitos abordaram os pedestres com um simulacro de pistola. “Eles foram levados para a Central de Flagrantes e reconhecidos pelas vítimas”, detalhou o oficial. Devisson está custodiado no Quartel do Exército.

 

Acusado de sequestro seguido de estupro morre em confronto com a polícia

Domingos Matos, 21/08/2019 | 15:41

Vivaldo Ferreira Brito Filho, 26 anos, acusado de cometer um sequestro seguido de estupro no último domingo (18), foi localizado pelo Esquadrão de Motociclistas Falcão e guarnições da 77ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Vitória da Conquista) com apoio do setor de inteligência da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), na madrugada de segunda-feira (19), após denúncias anônimas. O suspeito estava escondido em um terreno baldio no bairro Morada Real, em Conquista.

O acusado teria forçado uma mulher de 47 anos a sacar dinheiro em um caixa eletrônico, na Avenida Olívia Flores, e depois levado a vítima, junto com sua filha de 9 anos, e a violentado sexualmente três vezes. “Quando chegamos na localidade fomos recebidos a tiros por ele. Vivaldo estava com um revólver calibre 38, com seis munições, três delas deflagradas”, contou o comandante da 77ª CIPM, major Nivaldo Góes Oliva Júnior.

Outra mulher também identificou Vivaldo como o autor de crimes praticados anteriormente. “Na ação, ele foi atingido e encaminhado para o Hospital Geral de Vitória da Conquista, mas não resistiu aos ferimentos”, informou o oficial.

O delegado titular da DRFR, Arilano Kléber Medeiros Botelho, contou como chegou até Vivaldo. “Fizemos toda a investigação através de câmeras do local e informações de populares, após a divulgação da foto. Compartilhamos com a Polícia Militar para um trabalho em conjunto. Vivaldo acumulava passagens por furto e envolvimento em confusões”, disse o delegado.

 

 

Santa Cruz Cabrália: familiares fazem reconhecimento de corpo de índio encontrado em cova rasa

Domingos Matos, 20/08/2019 | 16:35

Familiares reconheceram na manhã de ontem (19), o corpo do índio Fabrício Santos Silva, de 23 anos, que estava desaparecido desde outubro do ano passado. O cadáver da vítima foi encontrado na manhã do último sábado (17), enterrado em cova rasa na área de uma invasão conhecida como “Aldeia Faculdade”.

O corpo foi localizado, após depoimentos dos irmãos Cariano Maia dos Santos, de 19 anos, e Edicleudes Maia dos Santos, o “Sombra”, de 26, acusados do crime. Eles também são indígenas.

Os suspeitos foram presos no dia 26 de julho desse ano pela Polícia Civil de Itororó, numa operação conjunta com a Delegacia de Santa Cruz Cabrália, que já havia representado pela prisão da dupla em dois outros casos.

Segundo a Polícia Civil, pelo menos outras quatro pessoas participaram do assassinato de Fabrício.  O crime teria sido motivado por desavenças entre os Bairros Carajás e Aldeia Nova Coroa.

Fabrício foi morto a tiros, quando foi aquela localidade entregar um pacote de fraldas. Além da morte de Fabrício, os suspeitos respondem ainda pelos crimes de latrocínios, homicídios e tentativa de homicídio.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.