Tag: agressao

Luiza Brunet denuncia marido por agressão

Domingos Matos, 01/07/2016 | 13:35

Luiza Brunet, 54 anos, está muito abalada. É que, na madrugada do dia 21 de maio, a querida ex-modelo e atriz diz ter sofrido uma série de agressões de seu companheiro há cinco anos, o empresário Lírio Albino Parisotto, no apartamento dele, no Plaza Residence, em Nova York. No dia seguinte, escondida, ela pegou um voo direto para o Brasil. A queixa foi representada no Ministério Público de São Paulo com o laudo de corpo de delito do IML feito por ela.

A agressão de Lírio, segundo Luiza, começou no restaurante onde eles estavam jantando com amigos. Ao ser perguntado se o casal iria a uma exposição de fotos, Lírio se exaltou. Disse que não iria porque da última vez ele foi confundido com o ex-marido de Luiza, Armando. Daí por diante, ele teria se descontrolado. Luiza, educadamente, mandou mensagem pelo celular às outras pessoas que estavam sentadas à mesa.

— Fui para Nova York acompanhá-lo para o evento Homem do Ano. Saímos do restaurante e pegamos um Uber. Ao chegar ao apartamento, ele me deixou dentro do carro e subiu — conta Luiza.

Leia mais AQUI

Os 101 anos passaram batidos - Itabuna é destaque nacional por agressão de agentes públicos

Domingos Matos, 02/08/2011 | 07:53
Editado em 02/08/2011 | 08:17

Do G1 (Globo.com)

Um mototaxista gravou um flagrante de violência na noite do último sábado (30), em Itabuna, na região sul da Bahia. São imagens de três homens espancando um rapaz que teria tentado roubar uma loja. O detalhe é que dois dos agressores são agentes de trânsito da cidade.

A vítima, de 36 anos, foi abordada por dois agentes de trânsito, e por um outro homem não identificado. Primeiro, um dos agentes dá um chute no rapaz, os dois agentes o imobilizam enquanto o outro homem continua a agressão.

Testemunhas disseram que a agressão começou depois que o rapaz tentou arrombar um estabelecimento comercial no bairro.

O rapaz foi encaminhado pela Polícia Militar ao Hospital de Base. Ele ficou em observação no pronto socorro e foi liberado no domingo (31).

Os dois agentes foram ouvidos pelo secretário de Transporte e Trânsito na manhã desta segunda-feira (01). Eles disseram que agiram para evitar que o suposto assaltante fugisse antes da chegada da polícia. O secretário Wesley Melo abriu sindicância para apurar o caso. Enquanto isso, os dois agentes ficam fora da escala de trabalho.

“Eles agiram dessa forma e eles sabem que erraram em determinados momentos, mas o que eles quiseram realmente foi segurar o cidadão que cometeu o ato ilícito”,defende Wesley Melo.

Polícia investiga noitada de 'pfem' que acabou em agressão

Domingos Matos, 21/07/2011 | 11:50
Editado em 21/07/2011 | 12:06

A polícia civil está ouvindo testemunhas nesse momento na investigação de mais um incidente envolvendo a militar Elenilza Madeira Ferreira. Ela é a mesma que há um ano esteve envolvida - e acabou presa - num caso de injúria racial contra um agente funerário, conhecido por Paulo Preto, após uma bebedeira no bairro de Fátima. Dessa vez a bronca também envolve bebedeira e também aconteceu pelas bandas do Fátima.

Até agora foi apurado que a 'pefem' teria tentado coagir uma dona de casa, que reclamou de um suposto atentado ao pudor em sua residência. Traduzindo: a militar teria proposto esquentar a festinha que rolava no local com um streep-tease, o que teria sido rechaçado pela mulher, que seria a vítima.

A partir daí, teriam ocorrido as agressões que resultaram na queixa contra a policial, que está sendo apurada no Plantão da Civil. O caso também deve ser investigado pela própria polícia militar.

Agressão policial: comissão de deputados fará audiência em Ilhéus

Domingos Matos, 17/11/2010 | 23:19
Editado em 17/11/2010 | 23:33

A informação é do blog 'Bahia 13 Livre': a Comissão de Promoção da Igualdade Racial da Assembleia Legislativa da Bahia vai desembarcar em Ilhéus para apurar o caso da agressão à mãe de santo Bernadete Souza Ferreira dos Santos, supostamente cometida por policiais militares em 23 de outubro - e denunciado por esse O Trombone ainda naquele mês.

A audiência foi solicitada por diversos segmentos do movimento negro, e vai coletar dados e ouvir testemunhos relativos ao caso. Está marcada para ocorrer no próximo dia 26, em Ilhéus, quando também será realizado ato público em repúdio à intolerâcia religiosa no estado.

Mobilização na internet garantiu apuração de agressão e intolerância religiosa de PMs

Domingos Matos, 06/11/2010 | 18:49
Editado em 07/11/2010 | 08:59

Uma rede de informações, iniciada com movimentos sociais e blogs progressistas - com apoio de políticos, como o deputado eleito Valmir Assunção -, garantiu que o bárbaro ato de policiais militares em Ilhéus não ficasse impune - ou, pelo menos, sem a devida investigação.

O Trombone denunciou a absurda ação policial, em texto do advogado Adylson Machado, na coluna DE RODAPÉS E DE ACHADOS do dia 31 de outubro.

Ontem, a CUT Bahia divulgou nota de repúdio à ação da PM (leia abaixo). Hoje, o jornal Correio da Bahia publicou extensa reportagem sobre o assunto, ouvindo a Mãe de Santo Bernardete Souza Ferreira dos Santos, o que deu ares de 'autenticidade' à notícia e abriu os olhos de outros veículos. Que bom.

Agora é esperar que a "indignação" do governador, informada na matéria do Correio, se reverta em uma séria investigação interna, promovida pela Corregedoria da PM. Porque em nível criminal, o Ministério Público já está agindo. Graças à mobilização popular na internet. O mérito é desse trabalho coletivo.

Agressão física causa suspensão de atleta do campeonato Interbairros

Domingos Matos, 02/09/2010 | 01:09
Editado em 02/09/2010 | 01:15

interNo último domingo, 29, em um dos jogos do campeonato Interbairros, no campo do Caic, o atleta José Anselmo da Lapa Santos, inscrito na seleção do São Caetano, agrediu fisicamente o árbitro Rosivaldo Bispo que dirigia o jogo entre as seleções do Jardim Primavera e São Caetano.

Por conta do ocorrido a Secretaria de Esporte e Recreação de Itabuna, considerando o disposto no Artigo 15 do Anexo I do Regulamento do Interbairros 2010, que trata das medidas disciplinares automáticas que se refere sobre “expulsão pelo árbitro por: a) atos de violência física contra árbitros, representantes e dirigentes da SER”, decidiu suspender o atleta acima citado da competição, no período de um ano, inclusive da próxima edição do campeonato em 2011.

 

Sindicalista denuncia agressão

Domingos Matos, 24/05/2010 | 15:35
Editado em 25/05/2010 | 00:00

vaca magraO sindicalista Josemiro Alves, o "Miro Vaca Magra" (foto) denuncia que foi agredido na tarde de domingo, no interior da Usemi. Miro é um dos sindicalistas que estão no comando de greve do Sindicato dos Rodoviários, e o agressor, Zenisson Soares, é presidente da Associação dos Usuários do Transporte Coletivo de Itabuna, e se posicionava contra a greve dos rodoviários.

De acordo com Vaca Magra, ele foi atraído para o local por conta de vários telefonemas que apareceram no celular do presidente do Sindirod, Joselito Paulo, o Pé de Rato. O número registrado era do celular do presidente do clube da União dos Servidores Públicos Municipais (Usemi), José Inácio Damasceno.

Devido à quantidade de chamadas, contam os sindicalistas, eles resolveram ir até a sede do clube, para conversar pessoalmente com o presidente do clube. Ao chegarem encontraram o presidente da Usemi, acompanhado de alguns associados e do Zenisson Soares, que também é um dos representantes do Conselho Muncipial de Transportes.

Ao inciar o diálogo, José Inácio negou que tivesse ligado para o celular do presidente do Sindirod, mas Zenisson Soares assumiu a autoria das ligações. "Diante das testemunhas, ele passou a provocar os dois diretores do sindicato dos rodoviários com palavrões, quando de repente, partiu para agressão física contra sindicalista Josemiro Alves.

Vaca Magra apresenta diversos hematomas e escoriações, inclusive provocados por um soco no rosto. Josemiro relata que tentou se defender. Miro Vaca Magra, um senhor de 53 anos de idade, tem o porte bastante magro, o que lhe garantiu esse apelido, e é conhecido pela tranquilidade e paciência com que atua na luta sindical, sem perder o foco da defesa do trabalhador.

Sindicalistas desconfiam da agressão gratuita, acham que é missa encomendada. Segundo relato desses, o agressor que chegou a admitir, na presença de testemunhas, que estaria recebendo dinheiro dos empresários e que iria para "desmoralizar" os diretores do sindicato.

O presidente do Sindirod, Joselito Paulo dos Santos, afirmou que a instituição está adotando providencias juridicas cabíveis contra o agressor e os mandantes.

Outro lado

Por sua vez, Zenisson Soares contou, no programa Língua Afiada, de Val Cabral, que ele foi a vítima, e acusou o presidente Pé de Rato da autoria. Ainda no programa, Pé de Rato explicou a situação, que foi registrada pelo radialista.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.