Tag: alemanha

Agricultura familiar marca presença em encontro internacional Brasil-Alemanha

Domingos Matos, 17/09/2019 | 11:29

A agricultura familiar da Bahia está presente na 37ª edição do Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), o mais importante evento focado nas relações entre os dois países, que teve início no domingo (15) e segue até esta terça-feira (17), no Centro de Convenções, em Natal, Rio Grande do Norte. 

No estande do Governo do Estado da Bahia, produtos como os chocolates da Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), de Ibicaraí, doces e cerveja de umbu da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc),  Banana da Terra Chips, da Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), e o mel da Cooperativa Regional dos Apicultores do Médio São Francisco (Coopamesf), de Ibotirama, mostram a potencialidade do rural baiano. 

As cooperativas são apoiadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), que já investiu, nos últimos cinco anos, mais de R$1,2 bilhão na agricultura familiar, com ações que vão desde ao manejo até o acesso ao mercado.

Com o tema Parceria Brasil-Alemanha em tempos de mudança global, o evento reúne autoridades governamentais e lideranças empresariais de ambos os países, para estreitar relações, fechar parcerias, fazer intercâmbio de tecnologias e efetivar negócios.

O presidente Coopfesba, Osaná Crisóstomo, destacou que a participação no evento é um momento importante para a cooperativa: “A participação em eventos como esse traz força não só para a cooperativa, mas para os agricultores envolvidos nesse projeto, do cacau ao chocolate. A perspectiva é boa, de novos mercados, e também de colocar um produto de qualidade para o consumidor final, do cacau cabruca, da origem ao chocolate”. 

 

Bahia x Alemanha

Com oito grandes empreendimentos alemães implantados na Bahia que, juntos, geram 2,3 mil empregos e somam cerca de R$ 4 bilhões em investimentos, o Governo do Estado participa do Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA-2019), para ampliar o fluxo de negócios com investidores do país europeu, além de fortalecer as relações de cooperação internacional nos campos da economia, turismo, planejamento e cultura. 

O governo baiano montou um estande no evento no qual expõe as oportunidades de investimento e o ambiente de negócios do estado. A Bahia está fortemente interessada em receber esse encontro econômico em 2021, quando voltará a ser realizado no Brasil.

O EEBA é organizado pela Federação das Indústrias Alemãs (BDI) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK) e, nesta edição, contará com a parceria da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN).

Bahia busca novos investimentos da Alemanha em encontro internacional

Domingos Matos, 16/09/2019 | 18:41

Com oito grandes empreendimentos alemães implantados na Bahia que, juntos, geram 2,3 mil empregos e somam cerca de R$ 4 bilhões em investimentos, o Governo do Estado participa do Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA-2019), para ampliar o fluxo de negócios com investidores do país europeu, além de fortalecer as relações de cooperação internacional nos campos da economia, turismo, planejamento e cultura. O evento iniciou nesta segunda-feira (16) e segue até a terça (17), em Natal, Rio Grande do Norte.

"A Alemanha é a quarta economia do mundo e, com essa integração, podemos trazer mais emprego para o Nordeste brasileiro. O encontro pode beneficiar ainda o Consórcio Nordeste, com a ampliação do comércio entre o Brasil, os estados nordestinos e a Alemanha", disse o governador Rui Costa. Em visita ao estande do Governo do Estado no evento, Rui apresentou aos governadores da região os produtos de cooperativas da agricultura familiar.

O EEBA, na opinião do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão, permite uma maior aproximação da Bahia com investidores alemães. "A Alemanha é um dos países que mais tem investido em nosso estado, com a Basf, Continental, Bosch, Sowitec, Siemens-Gamesa e Knauf. Além disso, atrair as empresas alemãs de médio e grande porte traz perspectivas de empregos e parcerias mais qualificados para nosso Estado", afirma.

O governo baiano montou um estande no evento no qual expõe as oportunidades de investimento e o ambiente de negócios do estado. A Bahia está fortemente interessada em receber este encontro econômico em 2021, quando voltará a ser realizado no Brasil.



Potencial
"A Bahia possui um potencial enorme para o desenvolvimento de novos projetos em parceria com a Alemanha nas mais diversas áreas. Temos, inclusive, avançado nas tratativas com empresas alemãs que pretendem investir na Bahia, como é o caso da Hirmer, com a implantação de um resort no Sul do estado e a construção do novo aeroporto de Porto Seguro, além do fomento para a agricultura familiar e geração de energia renovável", destaca o secretário do Planejamento, Walter Pinheiro.

Já o secretário do Turismo, Fausto Franco, exalta as potencialidades turísticas e a união dos estados nordestinos como aspecto estratégico para o crescimento da economia: “Esse encontro é muito importante para o Brasil, pois a Alemanha está entre as maiores potências mundiais e, no caso específico da Bahia, que já possui negócios com este país, as oportunidades vão se ampliar ainda mais a partir do Consórcio Nordeste”.

A Secretaria de Cultura também participa do evento com o propósito, segundo Arany Santana, titular da pasta, de fortalecer a dimensão econômica da Cultura, que precisa ser fomentada para além dos seus aspectos simbólicos e cidadão.

Esta é a 37º edição do encontro que reúne empresários interessados em estreitar relações, fechar parcerias, fazer intercâmbio de tecnologias e efetivar negócios. O EEBA é organizado pela Federação das Indústrias Alemãs (BDI) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK) e nesta edição, contará com a parceria da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN).

IBGE mostra que turismo cresceu 11% na Bahia em maio

Domingos Matos, 17/07/2019 | 17:39

Bahia ficou na segunda colocação nacional em crescimento do turismo, com 11% em maio, em comparação com o mesmo mês de 2018, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE. O resultado da Bahia é maior do que o dobro do nacional (5,1%), na mesma base de comparação.

“A pesquisa mostra a força do setor turístico da Bahia, que ficou na segunda colocação nacional. A tendência é de avançar ainda mais com o pacote de incentivos assinado pelo Governo do Estado com as empresas Gol, Azul e Passaredo, que resultará em 161 novos voos. A sinalização de novos investimentos feita por empresas como a Prima (Espanha) e a Hirmer (Alemanha), dispostas a realizar novos empreendimentos turísticos no Litoral Norte e no Sul do Estado, também amplia a perspectiva de crescimento”, afirmou o secretário do Planejamento, Walter Pinheiro.

Ao analisar o resultado do levantamento , o secretário estadual do Turismo, Fausto Franco, disse que a expansão da atividade turística está associada a um conjunto de fatores positivos, entre os quais, o trabalho de promoção do destino Bahia, a melhoria da infraestrutura e a conectividade aérea. "Temos em andamento um conjunto de ações para o fortalecimento do setor, valorizando ainda mais as praias, a natureza exuberante, nossa história e cultura, diferenciais que fazem crescer a procura pela Bahia, como demonstra  a pesquisa".

As variações positivas vieram do Ceará (13,0%), Bahia (11,0%) e São Paulo (8,4%). Em contrapartida, as principais unidades que puxaram o volume para baixo foram: Distrito Federal (-6,6%), Santa Catarina (-4,8%) e Paraná (-1,2%). Pinheiro lembrou ainda que pesquisa do Instituto Datafolha cravou a Bahia como o melhor destino turístico do país, e a capital baiana foi a única cidade brasileira a constar na lista anual do The New York Times, com os melhores lugares a serem visitados em 2019.

Empresas alemãs devem produzir caminhão elétrico e goma inovadora na Bahia

Domingos Matos, 09/07/2019 | 15:44

Indústrias alemãs devem firmar parceria com a Bahia e trazer novos investimentos para o estado. Este é o caso da Evum Motors, que pretende fabricar um modelo de caminhão elétrico adequado à produção agrícola, o grupo Hirmer que busca construir um resort na região Sul e a Odex GbR, que deve fabricar a Odex Med - uma goma de mascar inovadora com função de escova, creme e enxaguante bucal antibacteriano. A prospecção foi feita por uma missão do Governo do Estado que se reuniu com empresários alemães na segunda-feira (08), em Munique (Alemanha).

“O caminhão elétrico da Evum Motors  é inteiramente adequado às atividades agrícolas, em particular à agricultura familiar, bem como a serviços urbanos de pequeno porte, tais como coleta seletiva, manutenção de parques e jardins”, explicou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro. De acordo com ele, a empresa se mostrou muito interessada em conhecer as condições de fornecimento desse caminhão para o setor agrícola baiano. O caminhão elétrico pode ser carregado diretamente de uma tomada comum, durante 6 horas, e possui autonomia de 100 km. 

Em setembro, durante a Feira Automotiva de Frankfurt, o governo baiano deve conhecer uma nova versão mais aprimorada do veículo elétrico e assinar o protocolo de intenções com a montadora alemã. Após o evento, os investidores devem visitar a Bahia, levar veículos de teste e avançar nas negociações com o Governo.

Já o grupo Hirmer planeja um mega projeto para a região Sul da Bahia, que envolve a construção de um resort, fomento à agricultura familiar e geração de energia renovável, além da construção de um novo aeroporto em Porto Seguro - item este que já conta com Termo de Autorização para a empresa apresentar os estudos. 

“As equipes técnicas da empresa, que já têm estudado as condições na Bahia, deverão se reunir com técnicos do Governo ainda na próxima semana. Em agosto, os dirigentes da empresa irão ao estado para reunir com o governador Rui Costa”, informou Paulo Guimarães, superintendente de Atração de Investimentos e Fomento ao Desenvolvimento Econômico da Bahia (da SDE).

Em parceria com a Bahiafarma, a fabricação da goma de mascar Odex Med na Bahia trará o quesito inovação como carro chefe. O produto, com fórmula ativa patenteada, combate bactérias e fungos e elimina até 99,99% dos germes e patógenos nocivos na cavidade oral - mesmo em locais de difícil acesso para uma escova de dentes.

Ainda em Munique, a missão do Governo discutiu com representantes do grupo empresarial Sif Capital os projetos de infraestrutura do Estado da Bahia, em particular ferrovias, portos e aeroportos. A empresa é voltada para relacionamentos e atende a investidores institucionais, corporações e instituições financeiras na Alemanha.

Isaquias vence etapa da Copa do Mundo de Canoagem

Domingos Matos, 27/05/2019 | 17:34

Isaquias Queiroz brilhou no último dia da etapa da Polônia da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade. No domingo (26), o brasileiro superou o checo Martin Fukza e levou o ouro em Poznan na disputa do C1 500 metros para reafirmar o seu domínio na prova, da qual é tricampeão mundial.

O atleta do Brasil teve facilidade para conquistar o título, de modo que fechou a prova, que não faz parte do programa olímpico, em 1h46min55s, com mais de um barco de vantagem para Fukza. O terceiro colocado foi o polonês Tomasz Kaczor. Erlon de Souza, outro brasileiro na disputa, foi o sexto. "A prova foi muito boa, o Martin Fucza deu muito trabalho no início e também na saída. Agora é pensar na próxima etapa e enfrentar o (Sebastian) Brendel em Duisburg (Alemanha) na sua casa", disse Isaquias, já de olho na segunda etapa, no próximo final da semana.

No sábado (25), o brasileiro também disputou o C1 1000m, prova em que ficou no sétimo lugar. O Brasil encerra a sua participação no evento com um saldo de três medalhas. Além do ouro de Isaquias, o time nacional faturou duas medalhas na paracanoagem: ouro para Luiz Carlos Cardoso no KL1 200m e prata para Caio Ribeiro no VL3. A segunda etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade e Paracanoagem será disputada em Duisburg, na Alemanha, entre os dias 31 de maio a 2 de junho. (Com informaçõs do A Tarde)

 

Morro de São Paulo inicia ano com alto índice de ocupação hoteleira

Domingos Matos, 04/01/2019 | 11:12

A Bahia está entre os cinco estados mais visitados durante o período de férias escolares, de acordo com levantamento do Ministério do Turismo. A lista inclui Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais, destinos que poderão registrar este ano um crescimento de visitantes estimado em até 20%, segundo projeção da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav).

O primeiro fim de semana de janeiro confirma as previsões mais otimistas de intenso movimento nas praias do Litoral baiano. Uma das regiões mais procuradas por turistas brasileiros e estrangeiros durante o verão, a zona turística da Costa do Dendê, obteve elevada ocupação hoteleira durante o Réveillon e inicia janeiro com bons indicativos, informa o gerente de reservas do Portaló Boutique Hotel, Denilson Ferreira, no Morro de São Paulo. "A média pode superar os 93% alcançados em janeiro do ano passado", disse.

Entre os visitantes cadastrados no Portaló estão pessoas vindas de diversos estados brasileiros e também da Argentina, Portugal e Alemanha. "Durante o Réveillon, os turistas que vieram pela primeira vez demonstraram grande satisfação com a estada no Morro de São Paulo, o que é importante para divulgação desse destino ", observou Denilson Ferreira.

Na Pousada Chez Max, um dos proprietários, Alfredo Aires, estima que a ocupação média vai girar em torno de 80%, ao longo de janeiro. "Os argentinos são o nosso público principal. Qualquer interferência na economia argentina reflete-se aqui", afirmou. Independentemente da origem do turista a ser atendido, o mais importante é que a ilha ofereça a todos um ambiente seguro, limpo e bem ordenado, recomenda Aires. 

A secretária do Turismo do município de Cairu, Diana Farias, afirma que a Operação Verão foi articulada exatamente com o propósito de mobilizar a Capitania dos Portos, polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros. "A estação mais ensolarada do ano é um verdadeiro convite ao visitante para aproveitar - em segurança - as águas mornas do arquipélago", destacou a secretária.

Qualificação 

A Prefeitura Municipal de Cairu estima que este mês a ocupação hoteleira média deve alcançar 95%, índice mais elevado que em 2018. "Temos aqui alguns dos destinos mais procurados do Brasil, como Garapuá, Boipeba, Gamboa e Morro de São Paulo. "Fizemos qualificação dos profissionais para oferecer atendimento ainda melhor. Turismo aqui é vetor de desenvolvimento econômico", ressaltou Diana.

 secretária mencionou ainda o apoio obtido da Secretaria do Turismo do Estado (Setur), Sebrae e Senac neste trabalho. O município de Cairu atuou também na melhoria dos serviços de saúde, limpeza e iluminação pública, além da fiscalização para manter o ordenamento urbano, citou Diana. Cairu possui uma consolidada rede de hotéis e pousadas com cerca de 10 mil leitos. Entre os atrativos, sol e praia, cultura, gastronomia, esporte e aventura e ecoturismo. O fluxo anual de visitantes está em torno de 250 mil pessoas.

 

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 08/01/2012 | 18:57
Editado em 08/01/2012 | 20:38

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Coisas de 2011

Tião para poucos

Sebastião Néry esteve em Itabuna, no final de 2011. Ouvir Néry é uma festa.
Para os poucos que o esconderam para fotos pessoais.

Tião para muitos

Eduardo Anunciação não foi convidado. Ele que, como presidente da ABI regional, foi o primeiro a trazê-lo para palestra no auditório do extinto Instituto de Cacau da Bahia-ICB, em Ilhéus, para uma concorridíssima plateia de jornalistas, políticos e lideranças regionais.

Mas, o jornalismo de Eduardo não tinha projetos individualistas. 

Tempo de aguardar

Uns poucos ainda esperam a dirigente bailarina, advogada, pedagoga e poeta apresentar-se. Dançando, advogando ou poetando. Pelo menos 2011 se foi, e nada.
É que nas artes e na cultura local, de inovador e revolucionário somente os “nossos” malabaristas de sinaleira.

Quase em branco

2011 se foi com um pouco da mesquinhez grapiúna. Que não enxergou: 1. A luta da ACATE pelo Zélia Lessa; 2. A XI Semana Cultural em Ferradas, evento internacional; 3. A luta da ACCODEC, de Ferradas, para inserir o centenário de nascimento de Jorge Amado no calendário de Itabuna.

Ao lado do melhor presente do ano

“A Privataria Tucana” já ultrapassa os 120 mil exemplares vendidos – desmistificando certos santos-de-pau-oco. E a criatividade pátria exercida, como nesses 3:53min do excelente trabalho do http://cloacanews.blogspot.com sobre cena de “A Queda! – As Últimas Horas de Hitler” (2004), de Olivier Hirschbiegel.

O “Calma, Verônica, a gente arranja outro laranja” é simplesmente fantástico, assim como os “agradecimentos” aos defensores de Serra no PiG.

Para Lopes

Sílvio Caldas ficou famoso por tantas retiradas de cena e igual quantidade de retornos. Havia sempre um espetáculo de despedida. Não tardava o retorno.

De Adelindo Kfouri, conhecemos, pelo menos, três anúncios de saída de cena nos últimos dez anos, duas delas com retorno, faltando o recente, já que anunciado no A Região mais uma despedida.

Esperamos que Antônio Lopes contraia tal síndrome – a do retorno – ainda que não o seja com(o) Ousarme Citoaian.

Dos tempos de outras brilhantinas

chitaDomingueiras de antanho alimentavam a expectativa infante: ir ao cinema. Matinées, na vespertina do domingo no poeira que a cidade oferecia, onde Tarzan, Jane e Chita faziam parte da festa.
A longeva chimpanzé se foi recentemente, aos oitenta anos. Não quis conferir a profecia maia.

Imaginação

Projeto de um vereador deste Brasil de mil brasis proíbe noivas de participarem da cerimônia sem calcinha. Descobre-se a existência de tão inusitada moda. Não sabemos se em terras grapiúnas o fato é ou tornou-se corriqueiro.

Certo que nunca se chegara a tanto em termos de intimidade!

Tampouco sabemos quem, no projeto do vereador, está incumbido de fiscalizar o cumprimento da lei.

O porquê de cochilos

Nem Jorge Amado declinou para gabrielas, tietas e terezas batistas tanta liberdade e autonomia feminina.
Doravante, imagina-se as mentes masculinas em cerimônias tais. Mentes fecundas e criativas.

Não à toa alguns noivos e convidados dormem. Agora sabemos que pode não ser sono diante da prédica celebrante, mas concentração para aprimorar a visão raio X.

2012

diogenesQue não se faça a luz, afinal o fiat lux só para o Criador. Apenas acendamos nossas lanternas neste ano eleitoral.

Como Diógenes, de Sínope, o Cínico (404-323 a.C.).

Utilidade pública

Ou, como propõe o Bessinha

alagamentos

Para entender o mundo

Na Europa a dívida bruta governamental em percentagem do PIB está prevista, para 2012, em 183% na Grécia, 121% na Itália, 15% na Irlanda, 112% em Portugal, 89% na França, 82% na Alemanha, 70% na Espanha. A dos EEUU, em torno de 100%. A Grécia precisa de quase dois PIBs para honrar a dívida e a Alemanha (maior economia européia) de quase um.

O desemprego em alta supera 20% na Espanha e 9% nos EEUU.

Para entender o Brasil no mundo

Por estas plagas governadas pelo PT (não significa gostar dele, o que ocorre com muitos) a relação dívida/PIB ficou em 36,6% (a menor desde 1998), devendo cair para 35,7% em 2012, segundo o Banco Central.

Em 1994 estava em 14% e chegou a 55,5% em 2002, alcançando 57,2% em 2003.

Reservas de 38 bilhões de dólares em 2002 (incluindo a parcela 15,9 bi emprestada pelo FMI para garantia de pagamentos) alcançaram 352 bilhões em 2011 (sem dinheiro do FMI).

O desemprego ficou abaixo de 6%, caindo dos 12,6% de 2002.

Para entender o Brasil internamente

Este mínimo de 622 reais, em vigor, detém o maior poder de compra desde 1979, segundo o DIEESE. Comprando o equivalente a 2,25 cestas básicas de São Paulo (com valor unitário estimado em 276,31 reais) configura um reajuste de 14,13% sobre o anterior e atinge um aumento real de 9,2%.

Injetará 47 bilhões de reais na economia no curso de 2012, com efeitos a serem mais percebidos especialmente no Norte e Nordeste. São dados da Carta Maior no Luis Nassif Online no www.advivo.com.br de 29 de dezembro.

Obsoletismo à vista

Quando imaginávamos que o HDTV/LED e quejandos esgotavam a qualidade (1920x1080 pixels/píxeis) “os engenheiros produzem um televisor Quad HD/4K pronto para entrar no mercado, dando aos telespectadores uma resolução quatro vezes maior que a alta definição normal”, elevando-o para espantosos 8000x4300. (“O Mundo em 2012”, no The Economist). Para cinéfilos será a “reprodução em celulose”.

Como o obsoletismo programado alimenta o capitalismo consumista, preparemos o bolso e o lixo.

Huuum!

Esta disputa de quem é quem no PT local para definir “quem” promoveu a exoneração de Jonas Nascimento de cargo no Governo Estadual anda mal contada. Para uns, Miralva Moitinho seria a articuladora da façanha e realçam a “barbaridade” da exoneração em razão do expressivo trabalho de Jonas à frente de órgãos estaduais de educação.

Nossa dedução é de que estão ampliando tudo, começando pelo poder de Miralva, para justificar a saída de Jonas. Exoneração de tal quilate (indicação política) não ocorre por indicado político (Miralva).

Por outro lado, é possível que o expressivo trabalho de Jonas Nascimento não seja tão expressivo assim. Afinal, competência quando demonstrada conquista admiradores.

Para nossa avaliação tudo não passa de ti-ti-ti transformado em tempestade... em copo d’ água. Para marcar posição de alguma dessas tantas tendências que tornam o PT um partido muito especial.

Na blogosfera

O “Cinzas e diamantes”, www.cinzasdiamantes.blogspot.com, do poeta e escritor Antônio Nahud Junior, repercutiu denúncia deste DE RODAPÉS E DE ACHADOS de 18 de dezembro – “E por falar em corrupção (VER) – acrescentando preciosas informações.

Nitroglicerina pura! Em pleno ano eleitoral!

Nomes

Antônio Junior, no texto publicado na quarta 4, oferece detalhes do que aconteceu no Centro de Cultura Adonias Filho, sob batuta de Aldo Bastos, enquanto (ANJ) lá trabalhou, dando nomes e detalhando fatos. Inclusive a origem do caixa dois, as razões por que de sua existência e o instante em que ocorreu (VER):
“...Durante a campanha de Juçara Feitosa para a prefeitura de Itabuna, desejando provar a todo custo sua fidelidade partidária, criou um caixa dois, financiando santinhos da candidata e cafés da manhã para artistas com finalidade eleitoreira”.

Insustentável

Considerando que o caixa dois de Aldo Bastos no CCAF serviu para campanha de Juçara Feitosa/2008, desviado atualmente – imagina-se – para as particularidades de Aldo, pode voltar a atender à campanha petista em 2012.

Cremos que nem Juçara nem Geraldo têm conhecimento das estripulias de Aldo. No entanto, caso o rapaz, indicação de GS, seja mantido...

Protegido

Se GS assumir a permanência de Aldo Bastos à frente do Adonias Filho também assumirá a corrupção denunciada, que macula o governo Jaques Wagner, além de oferecer prato feito à oposição.

Caso não assuma e o ilustre indicado venha a ser defenestrado – coisa que a Secretaria de Cultura vem tentando há algum tempo, diante das denúncias e da lamentável administração constatada pelos superiores – e como sua indicação é pedido materno, não faltará oportunidade: eleito Geraldo ou Juçara, Aldo poderá assumir a Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania-FICC.

Pedido de mãe é coisa séria!

Abandonado

No ano do centenário de nascimento de Jorge Amado a administração municipal de Itabuna nem mesmo promoverá um Carnaval, que poderia ter como temática a figura do ilustre ferradense. Anuncia fazê-lo às vésperas da efeméride.

O mundo comemora Jorge Amado a cada dia; Itabuna não aproveita a oportunidade.

Minas é Pierre!

Estivemos recentemente em Montes Claros-MG. Se tomarmos como amostragem o que ouvimos de torcedores do Atlético Mineiro e o que dizem todos do quanto noticiado (rádio e TV) em Minas, os torcedores estão exigindo a manutenção de Pierre no Galo.

Que tirem todos, menos Pierre, é a palavra da torcida.

O que está em jogo

O Palmeiras quer tê-lo de volta, certamente para também faturar com a partida número 200 de Pierre, frustrada por Felipe Escolari, apesar do esforço da diretoria e da torcida para ver o baiano de Itororó jogar envergando a camisa histórica.

Pierre quer permanecer em Minas. No entanto, quando fatos alheios estão em jogo, os desejos pessoais pesam menos.

Itororó

A bomba político-eleitoral é a candidatura de Padre Moisés a Prefeito, que já estaria em campanha.

Luzimares ferveu

Na quarta 4 muita coisa aconteceu em Luzimares. Na pauta, de Jonas Nascimento à pré-definição de um vice para o PT em Itabuna. PT de Ilhéus também discutido... por itabunenses.

Conquista já fervera

No final de 2011 ficou definido o apoio de Fernando Gomes a Roberto Minas Aço Barbosa. A destacar a capacidade e o volume de argumentos de Roberto para convencer Fernando, que já afirmou disposição de apoiar até o PT para evitar a reeleição de Azevedo.

Roberto entra na mídia, orientado por FG, para ver se alcança 10% a 12% de intenções de voto até março. Três meses de espera, para quem já o faz há pelo menos seis anos.

Com o risco de enveredar por campanha alheia. Ou correr sozinho.

De ano eleitoral...

Consumar-se-ão todas as iniciativas para consolidar, retomar ou conquistar o poder. Nessa esteira, Azevedo e Geraldo Simões encontram-se nas primeiras referências; Roberto Barbosa, Wenceslau, Vane do Renascer, Leninha Alcântara e Acácia Pinho na última.

Alguns mais assentados, outros patinando na esperança de se verem homologados em convenções.

...tudo se espera

Que não se duvide de algumas possibilidades, que podem já estar concretas. Geraldo Simões/Juçara tendo como vice o major Serpa, em Itabuna, e Josias Gomes vice de Jabes Ribeiro, em Ilhéus.

Neste caso particular, festa para Geraldo Simões, que veria a possibilidade de o PP em Itabuna apoiar o seu PT.

O que pode estar definido

Para nós, defensor da teoria do “tiro ao pombo” – todos contra GS – Azevedo terá apoio do PMDB/PSDB/PR.
Tudo porque não acreditamos que Geddel Vieira Lima, Jutahy Jr (por razões naturais, em nível nacional) e César Borges possam contribuir para o fortalecimento de Geraldo Simões.

Uns, lembram de vaias; outros, a perda de exploração portuária.

Perguntinha ingênua

A Ciretran há muito tornou-se cobiçada pelos dividendos políticos que pode oferecer. Azevedo que o diga. A atual chefia está com sargento Gilson.

Dividendos para o PT ou PCdoB?

Cobrando

Redigíamos esta coluna aguardando a divulgação, pelo jornal A Região, dos nomes de “ex-diretores” do HBLEM, “ex-secretários municipais” e “ex-diretores de fundações” itabunenses. O que não exclui os dos “empresários” que fazem parte daqueles “25 nomes de Itabuna e Ilhéus” denunciados pelo combativo hebdomadário.

Porque é tempo dos Santos Reis

Tradição em várias regiões brasileiras o “reisado” se faz vivo visitando casas entre o Natal e a festa de São Sebastião. Vestidos a caráter, chapéus e gorros enfeitados de espelhos e fitas coloridas, seus integrantes transitam da catira (com viola, sanfona e violão) à moda baiana (flautas de bambu em dueto, violão/viola e percussão).

Uma tradição que anda esquecida. Aqui em Itabuna, no Cerrado e Itamaracá há grupos que não mais saem. Faltam-lhes portas para recebê-los e a dupla sertaneja tradicional Miúdo e Miudinha – residente no Bairro Lomanto –, que já manteve um grupo de reisado, nem mais a lembra, desde a venda de suas flautas.

E os que fazem a cultura local pensam em outras coisas.

Nem mesmo copiamos Una, onde há um trabalho de resgate admirável, incluindo da burrinha e do bumba-meu-boi.

Oferecemos aqui duas expressões da tradição, próximas de nossa realidade. Uma delas originária de Itambé (acima). 

Cantinho do ABC da Noite

cabocoConsiderando ser este 2012 não só especial ano no calendário maia, antes que qualquer mudança ocorra, propomos ser ele o ANO DO ABC DA NOITE, a ser oficialmente lançado no dia 2 de fevereiro (aniversário de Cabôco Alencar). Afinal no dia 28 de julho a razão de existência do Beco do Fuxico completará 50 anos de existência.

E para não perder o mote, mais uma de seu filósofo, quando a freguesia alimentava os temas comida e futebol:

– Prefiro comer frango a ser goleiro – leciona o mestre do Beco. E justifica:

– Pelo menos ninguém me xinga a mãe.

 

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Coisas de 2011
Tião para poucos
Sebastião Néry esteve em Itabuna, no final de 2011. Ouvir Néry é uma festa.
Para os poucos que o esconderam para fotos pessoais.
Tião para muitos
Eduardo Anunciação não foi convidado. Ele que, como presidente da ABI regional, foi o primeiro a trazê-lo para palestra no auditório do extinto Instituto de Cacau da Bahia-ICB, em Ilhéus, para uma concorridíssima plateia de jornalistas, políticos e lideranças regionais.
Mas, o jornalismo de Eduardo não tinha projetos individualistas. 
Tempo de aguardar
Uns poucos ainda esperam a dirigente bailarina, advogada, pedagoga e poeta apresentar-se. Dançando, advogando ou poetando. Pelo menos 2011 se foi, e nada.
É que nas artes e na cultura local, de inovador e revolucionário somente os “nossos” malabaristas de sinaleira.
Quase em branco
2011 se foi com um pouco da mesquinhez grapiúna. Que não enxergou: 1. A luta da ACATE pelo Zélia Lessa; 2. A XI Semana Cultural em Ferradas, evento internacional; 3. A luta da ACCODEC, de Ferradas, para inserir o centenário de nascimento de Jorge Amado no calendário de Itabuna. 
Ao lado do melhor presente do ano
“A Privataria Tucana” já ultrapassa os 120 mil exemplares vendidos – desmistificando certos santos-de-pau-oco. E a criatividade pátria exercida, como nesses 3:53min do excelente trabalho do http://cloacanews.blogspot.com sobre cena de “A Queda! – As Últimas Horas de Hitler” (2004), de Olivier Hirschbiegel.
O “Calma, Verônica, a gente arranja outro laranja” é simplesmente fantástico, assim como os “agradecimentos” aos defensores de Serra no PiG.
Para Lopes
Sílvio Caldas ficou famoso por tantas retiradas de cena e igual quantidade de retornos. Havia sempre um espetáculo de despedida. Não tardava o retorno.
De Adelindo Kfouri, conhecemos, pelo menos, três anúncios de saída de cena nos últimos dez anos, duas delas com retorno, faltando o recente, já que anunciado no A Região mais uma despedida.
Esperamos que Antônio Lopes contraia tal síndrome – a do retorno – ainda que não o seja com(o) Ousarme Citoaian.
Dos tempos de outras brilhantinas
Domingueiras de antanho alimentavam a expectativa infante: ir ao cinema. Matinées, na vespertina do domingo no poeira que a cidade oferecia, onde Tarzan, Jane e Chita faziam parte da festa.
A longeva chimpanzé se foi recentemente, aos oitenta anos. Não quis conferir a profecia maia.

Sebastião Nery vai incluir cultura do cacau em seu próximo livro

Domingos Matos, 26/12/2011 | 20:30
Editado em 26/12/2011 | 21:00

juvenaO jornalista Sebastião Nery, que está em férias no sul da Bahia, participou, como convidado de honra, de um almoço oferecido pelo jornalista José Adervan, em Itabuna. Diversos jornalistas estiveram presentes e puderam ouvir do mestre das análises políticas, alguns prognósticos para o xadrez das eleições municipais de 2012 e da sucessão de Dilma em 2014.

"Dilma será imbatível, salvo alguma catástrofe. Lula não vai para a disputa, em respeito a ela. Aliás, o político Lula é um enigma. Precisamos saber como será sua recuperação, e com que espírito ele sairá desse tratamento", analisou. Ainda sobre Dilma, uma ressalva: "Ela precisa, pelo menos, encaminhar a solução dos problemas da saúde e da educação no país até 2014".

Sebastião Nery, octagenário, fala da vida profissional como se adolescente fosse: "Vou cobrir as eleições na Rússia, na Alemanha e na França. Na Itália, será especial. O povo italiano adora o cristianismo, é católico, mas não esquece de Mussolini. E o que fez Berlusconi se não se apresentar como um Mussolini de menor estatura?".

Depois do almoço, recebeu das mãos do superintendente da Ceplac na Bahia, Juvenal Maynart, uma cesta com iguarias da cultura do cacau e um discurso sobre a importância social da lavoura. Fez duas promessas ao executivo: "Vou comer todos esses doces, chocolates e geléias que você está me dando. Pode ficar certo disso. E também vou incluir o cacau em meu próximo livro".

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 05/06/2011 | 15:00
Editado em 05/06/2011 | 16:19

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Armação

O TROMBONE de sábado 4 – “Estripulias de Algum Menino Grapiúna” – descobriu uma inusitada pérola, ao levantar uma série de dúvidas em torno Edital 002/2011, Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania-FICC para “realização de Processo Seletivo Simplificado para contratação, por prazo determinado, por necessidade temporária de excepcional interesse público”, que promove quase à sorrelfa a admissão de 35 Professores de Capoeira, Ballet, de Violão, de Dança, de Bateria, de Teclado, de Flauta, de Artesanato, de Teatro, de Bordado etc

Os questionamentos de O TROMBONE põem em dúvida a credibilidade da seleção e alimentam a certeza de que algo cheira muito mal. Não só os prazos para inscrições, como o denuncia o texto (VER), de exíguas três manhãs úteis, iniciados numa sexta-feira e encerrados na terça seguinte.

Pérola

O mais estranho é o fato de que das 35 atividades sob seleção, todas com remuneração de 650 reais, onde a escolaridade exigida é o ensino fundamental – dentre elas ensino de flauta, de ballet, de teatro, de escultura – se destaque a de “dança de salão”, a única com remuneração de 1.500 reais para quem tenha “ensino superior completo ou cursando enfermagem ou fisioterapia”, quando outro tipo de dança (street dance) se encontra na planície do fundamental e da remuneração geral.

Se já fede à carniça a justificativa de “excepcional interesse público”, a urubuzada se fartará quando se confirmar que pode ter alguém muito especial como beneficiário da peculiar exigência do Edital para preenchimento do cargo de “professor de dança de salão”, aquele que exige “ensino superior completo ou cursando enfermagem ou fisioterapia”.

Perguntas aguardando respostas

Onde a urgência admitida em lei para justificar tão exíguo tempo de inscrição para preenchimento de cargos que são da atividade corriqueira da FICC? Por que “ensino superior completo ou cursando enfermagem ou fisioterapia” somente para um tipo de dança?

Que interesses levam Cyro de Mattos a manchar sua reputação subscrevendo dito Edital? Ou não foi ele quem o subscreveu, tanto que não se tem notícia da publicação com a transparência exigida?

Alguém pretende beneficiar-se da celeridade. O que cheira a uso político, voltado para beneficiar alguma candidatura nas próximas eleições.

Que não será a do Prefeito José Nilton Azevedo, que está com a legítima Prefeitura Móvel nas ruas.

“A voz do dono”

voz do donoA RCA dispunha da expressão como propaganda, sublinhando a imagem de um cão atento ao som que saía de um megafone. Nossa atenção ainda se debruça sobre o som no rádio e na televisão com uma atenção e fidelidade caninas.

O ouvinte ou telespectador confia no expressado pelo rádio e pela televisão. O que ninguém busca descobrir é a quem pertence o órgão e se a opinião é do interesse do ouvinte/telespectador ou do proprietário. Se é informação e notícia ou propaganda do dono.

A outra voz do dono

O Ministério das Comunicações divulgou na segunda-feira 30 o que denomina de cadastro dos donos de rádios e TVs no Brasil, antiga caixa-preta do Ministério, antes inacessível aos vis mortais. Entre as 291 TVs, 3.205 rádios e 6.186 retransmissoras comerciais existentes 56 parlamentares estão inseridos como detentores de concessões. Do PMDB são 12, outros 11 do DEM/PFL.

Dá para imaginar o nível de “isenção” editorial. Detalhes em www.advivo.com.br “Lista de parlamentares donos de rádio e TV) de quinta 2.

Não custa descobrirmos quem é “A Voz do Dono” do que vemos e ouvimos.

Anunciado e cancelado

Anunciado estava "Bullying, a violencia na escola", texto e direção  de Jorge Lins e montagem do Grupo Raízes, de Sergipe (com mais de 20 anos de existência), no palco do Centro de Cultura Adonias Filho, dia 6 de junho, segunda, 10 e 15 horas. Espetáculo visto por 6 mil pessoas em  apenas dois dias em Sergipe (Ver site  www.educar-se.com).
A apresentação foi cancelada. Motivo: tratando-se de teatro voltado para a escola não encontrou o apoio devido em Itabuna. A produção e os atores nem recebidos foram pelas escolas – como denuncia Eduardo Ribeiro, produtor do espetáculo.

As desculpas em geral: "estamos em reunião". Numa delas até foi "sugerido" que eles não esperassem para falar sobre o espetáculo porque  naquela escola o pessoal não se interessa por cultura..."

Surpreendeu negativamente falta de sensibilidade e compromisso por parte dos educadores desta cidade. Da DIREC a escolas particulares e públicas, salvaram-se esporadicamente algumas que  deram atenção e se empenharam com o evento.

Cancelado um espetáculo de extrema importância e tão oportuno.

Tardia descoberta

Agatha Christie continua reconhecida dentre os melhores textos do planeta. Um de seus clássicos mudou de nome no Brasil. Em nome da paranoia do politicamente correto “O Caso dos Dez Negrinhos” (1939) – Ten Little Nigers, no original – passa a ser denominado “E Não Sobrou Nenhum”.

Respeitadas as ponderações da editoria inglesa que em 1940 o republicara como “And Them There Were None” – que pode ser traduzido literalmente como o atual “E Não Sobrou Nenhum” – (“Níger” por lá não tem a mesma conotação que recebe a palavra negro na língua portuguesa).

O que estranha é que a “descoberta” nacional somente tenha ocorrido 71 anos depois. Que não esqueceu de fazer referência ao título anterior, até recentemente admitido. www.advivo.com.br de terça 31.

Romário nota dez

Para os que o criticaram por conquistar uma vaga na Câmara dos Deputados uma resposta à altura do Deputado Romário: conseguiu aprovar a convocação do presidente da CBF Ricardo Teixeira para esclarecer o seu possível envolvimento nos casos de corrupção de que o acusam na FIFA. www.tribunadaimprensa.com.br de quarta-feira 1º. 

Palocci

paloci bessinhaA mais honesta das justificativas até agora encontradas para o aumento patrimonial de Antônio Palocci pode ser denominada de “tráfico de influência”. Que fere a legislação (Lei de Improbidade Administrativa). Em palavras simples: utilizar de prestígio e influência para viabilizar soluções junto aos governos. Ou mesmo, diríamos, criar uma expectativa para interesses privados junto a órgãos públicos.

Há, no entanto, uma dimensão Ética que se exige de figuras como o Ministro (então deputado federal e ex-Ministro da Fazenda enquanto empresário), não conviver com as justificativas até este momento oferecidas. O estranho e espetacular avanço patrimonial por si só retira indícios de boa-fé nas relações que envolvem os negócios da Projeto, que alimenta o raciocínio que foi efetivamente um feliz e grande projeto enquanto durou para esse fenômeno empresarial que é o Palocci, o médico dos negócios.

Palocci e o PSDB

As explicações que a sociedade exige – diante do aroma de interesses públicos e privados em conflito – nunca serão superadas por declarações como as de Aécio Neves, José Serra ou Geraldo Alkmin. Ditas defesas apenas mais aprofundam a intimidade entre tucanos e petistas de coturno quando o assunto tende à imoralidade, tornando-os todos iguais perante a dita cuja.

É por isso que o Ministro não pode explicar o providencial aumento, especialmente acontecido em ano eleitoral. Mas bem que a caneta da Presidente Dilma pode e deveria fazê-lo: exoneração é a palavra.

Oportunidade

Considerando que o ainda Ministro da Casa Civil não se dignou revelar que apostou em loterias e que “Deus me ajudou muito” caminha para efetivar a máxima atribuída ao Barão de Itararé: deixar a vida pública para entrar na privada.

Um grande que se vai

abdiasAbdias do Nascimento morreu no dia 27 de abril, aos 97 anos. Em que pese a luta histórica empreendida era esquecido pelas novas lideranças. Uma voz emudecida pelas circunstâncias. Pioneira da imprensa negra no Brasil, com o “Voz da Raça” (1930), não o víamos destacado no patamar que merecia, tantos os serviços prestados à causa dos infortunados.

Todos comemoram o dia Nacional da Consciência Negra no feriado de 20 de novembro, em homenagem a Zumbi dos Palmares. Tudo criado por Abdias do Nascimento, enquanto Deputado e Senador pelo PDT.

UESC

A proposta da UESC de tornar a prova do ENEM caminho de acesso à universidade abre considerável espaço para muitos que não conseguiriam ultrapassar o funil do vestibular.

Que os desdobramentos sejam ainda mais favoráveis: restaurante universitário que corresponda à realidade do alunado etc.

Autoestima

plataformaO lançamento da P-56 nesta sexta 3, que operará no Campo Marlim Sul, na Bacia de Campos-RJ, é reconhecido como um marco na indústria naval do País, por consolidar a construção de plataformas desse porte no território nacional.

Não só a construção, como o alto índice de nacionalização (73%) teve seu casco totalmente construído e iniciará a produção em agosto.

Em tempos não tão distantes (na era FHC) Cingapura era o sonho de consumo.

Mais do que a geração de empregos e desenvolvimento da tecnologia nacional a P-56 nega o “complexo de vira-lata” que acomete parcela de nossa elite, encantada com o que vem de fora. Detalhes em www.advivo.com.br de sexta 3.

Não esquecendo que o Brasil começa a produção em série de cascos de plataformas, fato inédito no mundo, com a instalação do dique-seco do pólo naval de Rio Grande-RS, inaugurado em outubro passado pelo Presidente Lula.

Lançamento

Na próxima terça 7, Dr. Teobaldo Magalhães estréia na literatura médica com a obra “Os 5 Segredos para a Saúde” (EDITUS). O evento que tornará público o lançamento do primeiro trabalho de Dr. Teobaldo acontecerá no Hotel Tarik, às 19 horas.

De profunda sensibilidade espiritual, o autor – que viveu um período de sua vida na Índia, com Sry Sathya Naraiana Raju Sai Baba – traça suas experiências e observações amparando-as na ciência médica para promover apoio ao semelhante.

Prefeitura Transparente

Considerando a responsabilidade decorrente da premiação recebida, a Prefeitura de Itabuna certamente disponibilizará, nominando-os, os funcionários e comissionados que já estão utilizando de recursos públicos e do correspondente tráfico de influência para alavancar campanhas políticas para vereador/2012.

Rosemberg Pinto

As vaias recebidas pelo deputado mais estão vinculadas ao descaso com que tratou o evento de que participava. Para muitos que criticaram sua intervenção, lhes pareceu menosprezo à realidade cacaueira. Esse o motivo dos aplausos.

O experiente sindicalista não dimensionou suficientemente as palavras, tampouco percebeu que o público não era assembleia sindical.

Eva Lima I

A voz isolada de Eva Lima no deserto em que se encontra a manifestação dos artistas e agentes da cultura grapiúna é digna de louvores. Aproveitou a oportunidade que exercia na abertura dos trabalhos do “Pensar Cacau”, no Centro de Cultura Adonias Filho, no dia 27 de maio, e conclamou os deputados presentes a olharem com mais cuidado a classe artística local, em particular no sentido de dotá-la de um espaço que os tire da dependência que hoje vivem. Detalhes em http://jornalitabunaculturaearte.blogspot.com de quinta 2 (“Eva Lima cobra dos deputados providências sobre o Teatro e o Centro de Convenções”).

Eva Lima II

Avivando a memória, já o dissera a atriz e produtora cultural no programa Alô Cidade, da TVI, que Itabuna vive o pior momento de sua mobilização cultural, diante do controle dos espaços por dirigentes lamentavelmente postos em cargos para os quais não dispõem do preparo e competência exigidos.

Itororó

O clima junino ocupa a cidade. Uma decoração simples e tradicional começa a contagiar.

A volta do retalho

Outro retalho auxilia o plano das fotografias de Ruy Machado, a área para o prédio da Câmara.

Academia I

Não imagine o caro leitor que trataremos das muitas academias itabunenses. Mas da Brasileira de Letras, que acaba de eleger(?) Merval Pereira para ocupar(?) a vaga deixada por Moacir Scliar, na cadeira 31. O eleito tem dois livros publicados, dispondo sobre profundos temas: “A Segunda Guerra, sucessão de Geisel” e “O lulismo no poder”.

Venceu a disputa com o insignificante escritor Antônio Torres, premiado nacional e internacionalmente e com uns poucos dezesseis livros publicados, traduzidos na Itália, Argentina, México, Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, Bélgica, Holanda, Israel, Bulgária, sem falar de Portugal. Disponibilizamos, em anexo, os prêmios e as obras publicadas pelo insignificante Antônio Torres. (VER, detalhado em www.advivo.com.br “Como vota a Academia Brasileira de Letras”).

Academia II

Aliás, a Academia Brasileira de Letras continua fazendo das suas. Nela nunca ingressaram Lima Barreto, Monteiro Lobato, Carlos Drumond de Andrade, Cecília Meireles, Clarice Lispector, Vinicius de Moraes, Érico Veríssimo. Uma corrente de insignificantes, como esse pretendente Antônio Torres.

Como pode ser visto a preocupação da ABL não se volta para os aclamados escritores, mas para alimentar a mediocridade que aos poucos se instala. Paulo Coelho, Merval Pereira etc. Rejeitou Mário Quintana duas vezes e elegeu Paulo Coelho na primeira, como agora o faz com Merval.

Não custa aplicar a máxima de Tiririca: “Pior do que está não fica”. Afinal, alimenta e inova a ABL com a campanha “piorar o que já está ruim”.

Germano Mathias

Descobrimos Germano Mathias nos idos do primeiro quartel dos anos 60, tocando um de seus 78 rpm em serviço de auto-falante. O grande sambista paulista chegou aos 77 anos neste dia 3. Aqui uma dupla homenagem: ao aniversariante que nos brinda com três trabalhos e ao programa Sr. Brasil, de Rolando Boldrin.  

Cantinho do ABC da Noite

cabocoO poeta Firmino Rocha – do imortal “Deram um Fuzil ao Menino” – tinha por hábito ocupar o balcão à direita da entrada, “suando ternura, lirismo, poesia”, como escreveu Eduardo Anunciação. O vate, enquanto lá estava, ficava encostado nas caixas ou engradados que serviam de porta de acesso ao interior do comércio e se tornou referência por tal postura. O costume continua adotado por alguns dos atuais fregueses.

O cliente pergunta-lhe, para confirmar o fato:

– Era de Firmino Rocha o lugar, Cabôco?

– Sim, Cabôco. Saiu Firmino, ficou a rocha – gozando com o que se aboletava junto aos engradados.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 27/02/2011 | 11:55
Editado em 27/02/2011 | 21:13

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Derrotado também “véve” I

Amigo comum, já falecido, ficou famoso nos rincões de Itororó pela forma como administrava a fazenda de cacau, lá para as bandas de Itati. Nunca se deixou envolver pelo tecnicismo ceplaqueano e com isso – louve-mo-lo – ajudou o meio ambiente não tão olhado naqueles idos. O cancerígeno BHC – execrado lá fora – era comercializado pela Ceplac, depositado no centro das cidades, asfixiando a saúde alheia, para atender as ordens do controle cientista que imperava a partir do CEPEC. Ainda que alimentasse o avanço dos ratos, com a morte do predador natural (cobras) sem falar no sacrifício das minhocas.

Mas, voltando ao cacauicultor. Um dia chegou-lhe um trabalhador para denunciar a gravidade da situação: as lagartas estavam tomando conta da roça e precisava de um veneno para matá-las. A reação de Júlio “Véi” – como conhecido – não deixou dúvida: – Deixa prá lá, as lagarta também “véve”.

Derrotado também “véve” II

Temos acompanhado a disputa por cargos no segundo escalão de estatais várias. O espólio – assim o denominamos, porque não pode ser diferente em país onde o patrimonialismo é da essência da política – é pretendido em maior parte por integrantes do PMDB que cobram a “dívida” do tempo partidário concedido, do vice-presidente ofertado etc. Nesse diapasão a Caixa Econômica Federal seria menina dos olhos para dois políticos que não alcançaram resultados positivos para suas propostas eleitorais em 2010: o baiano Geddel Vieira Lima e o paraibano José Maranhão.

Para não aprofundarmos o tema – até porque a pretensão aqui não é de articular mas de rodapear – os feudos pretendidos (diretorias), além de outras sinecuras, alimentariam o bolso de cada um com R$ 28,75 mil “mais participação nos lucros e resultados do banco”, segundo Carlos Newton na Tribuna da Imprensa on line de 20 de fevereiro.

Nada a reclamar, cá na planície. Como diria Júlio “Véi”, derrotado também véve.

Conversa de arrumação

Famosa a expressão “freio de arrumação” para explicar a freada brusca do coletivo quando superlotado, como meio de arrumar uma vaguinha para mais um passageiro e alimentar as burras da empresa.

Considerando o quadro político no município de Itororó, onde imagem razoável do prefeito Adroaldo Almeida só existe em programa de rádio custeado pelo erário ou em blog itabunense, possível declaração do deputado Rosemberg Pinto de apoio ao alcaide soa tão somente como semântica itororoense para “arrumação”.

Afinal, uma das pessoas mais ligadas a Rosemberg, o escritor e artista plástico Milton Marinho, ex-aliado de Adroaldo, tem até programa de rádio só para espicaçar o prefeito.

Do jeito que a coisa anda, haja “arrumação”. E semântica!

Título nada lisonjeiro

Dizíamos na edição anterior que Itabuna como notícia nacional ou era dengue ou erro de impressão. Chega-nos outro pódio: o 3º lugar no ranking de homicídios entre jovens de 15 e 24 anos. No geral, estaríamos em 13º.

Azevedo em campanha

Azevedo em campanhaAs últimas ações vinculam fortemente a imagem do gestor a obras em andamento. Rodapeando observamos que envolvem periferias. Temos ouvido, ainda que escassamente – mas temos ouvido – que a máquina do município está neste ou naquele bairro.

A “Prefeitura Móvel” é uma iniciativa interessante se bem utilizada. (A propósito, Geraldo Simões certamente não lembra de que um determinado comissionado lhe sugerira um instrumento de fixação de sua ação administrativa no imaginário da população, por ele não levada a sério, e que se assemelhava à iniciativa ora empreendida por Azevedo).

Azevedo está em campanha. E pode ter a máquina sob seu controle(!).

Campanha para Azevedo

Circula a existência de pesquisa – não temos informação de quem a encomendou e dificilmente alguém trabalha no ramo por amor à informação – que avalia a gestão Azevedo com quase 80% de ruim e péssimo, bem como sua imagem pessoal também ladeira abaixo, superando os 75% de ruim ou péssimo. Justamente quando o prefeito demonstra começar efetivamente a sua campanha (como acima observamos).

Caso próximas pesquisas apresentem redução nos índices de rejeição, pode contar pontos a favor de Azevedo. Se não piorar e alcançar 70% de ruim ou péssimo, depois 65% e por aí, parecerá, para a opinião pública, reversão do quadro negativo.

Assim, temos que a divulgação ocorreu em instante mais para ajudar do que para prejudicar Azevedo.

Uma forma de campanha a favor.

Transporte alternativo

Comentamos sobre a realidade dos mototaxistas. Avançaríamos pelo caminho da realidade do transporte coletivo em si, vexame que alimenta a possibilidade de ingresso da motocicleta (para nós veículo indequado para o mister) no âmbito da oferta.

Cabendo ao município a regulamentação da matéria, quando vier a ocorrer, por que não pensar em vans circulares?

São muito mais seguras. 

Iniciativa louvável

erundinaFoi objeto de discussão na terça 22, “a criação da Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular” na Câmara dos Deputados, articulada pela deputada Luíza Erundina e que depende da assinatura de pelo menos 171 deputados. Visa estabelecer um canal direto entre a sociedade organizada e o parlamento para melhor entender o conteúdo do que seja “democratização da comunicação”. Maiores detalhes em http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif (“A frente parlamentar pela democratização da comunicação”) e no próprio manifesto lançado pela frente: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=1&id_noticia=148370

Antecipamos o primeiro grande inimigo da anunciada Comissão: a Comissão de Tecnologia, Comunicação e Informática – a quem compete a discussão do tema, o que inclui o controle de convocações, deferimento ou indeferimento de requerimentos etc. – sob cutelo do PSDB, que pode emplacar o tucano Eduardo Azeredo.

Trocando em miúdos: o PSDB – ao lado do DEM – é o lobby do grande empresariado da mídia. Sem falar nos muitos parlamentares que são donos de redes de rádio e televisão.

E para essa gente “democratização” é sinônimo de censura.

Detalhes I

O PT baiano não encabeça, como presidente, qualquer das Comissões da Câmara dos Deputados. O único baiano, até agora, é o deputado Sérgio Brito, do PSC, irmão do ex-prefeito de Itororó Marco Brito (PMDB) – que anda freqüentando reuniões do PSB – que assumiu a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal.

Detalhes II

O Deputado estaria cotado para assumir vaga no Tribunal de Contas da União - TCU, segundo http://www.jusbrasil.com.br/politica que extraiu a pérola do Bahia Já.

Considerando que o deputado é filho de Henrique Brito (morto na queda do helicóptero na Serra da Muquiba, em 1º de outubro de 1982) e não chega aos pés da atuação do pai, temos que essa nota é digna de anedotário político.

Ou insinuação de que o TCU não anda lá essas coisas.

FEB I

FEBNo 21 de fevereiro completaram-se 64 anos da tomada de Monte Castelo, tida como heróica ação da Força Expedicionária Brasileira, na Itália, envolvendo forças do exército e da aeronáutica. Poucos meses depois a guerra na Europa acabava.

Registre-se que mais de 400 Pracinhas – como chamados os expedicionários – morreram na Itália e durante muito tempo estiveram sepultados no cemitério de Pistoia.

Hoje os restos mortais encontram-se no Aterro do Flamengo, no Monumento do Expedicionário.

Alguns dos que sobreviveram à guerra ainda estão vivos e participam orgulhosos dos desfiles na Semana da Pátria.

E muitos que os veem nem sabem o que eles representaram para nossa História.

FEB II

A presença dos brasileiros na Itália ainda hoje é rememorada e exaltada. Depoimentos dão a dimensão de quão queridos. Conquistaram os italianos menos como combatentes e mais pela generosidade.

Enquanto as sobras do rancho (refeição) eram incineradas pelos ingleses e ofertadas como “caridade” pelos americanos o soldado brasileiro – dizem os testemunhos – dividia o que possuía com os sofridos nativos, preferindo as crianças, que todas as manhãs iam para comer com ele o mingauzinho, dividido mesmo que a ração estivesse escassa.

Para nós, que pouco conhecemos nossos heróis, uma singela homenagem de um brasileiro que, como tantos, não conheceu de perto a guerra em seu território. Fazemo-lo através de “Pracinha”, cururu de Teddy Vieira, na interpretação de Zico e Zeca no programa Viola, Minha Viola, da Inezita Barroso!

Primeiras e Melhores

A conceituada e reconhecida premiação PRIMEIRAS & MELHORES, dentre muitas atividades empresariais pesquisadas como as que se encontram no imaginário do povo, na categoria pizzaria para a premiação 2010 destaca Della Mama, Sabore d’Italia e Sabattini (íntegra em http://agenorgasparetto.zip.net/).

Uma delas pode não estar na entrega do prêmio se não resolver suas pendengas financeiras. Correndo o risco de perder um de seus cartões, a loja no Shoping.

Sucessão

O PCdoB, em nome de um projeto próprio, não tem nada a perder se não se coligar com o PT em 2012. Leia-se aí, aderir à cabeça de chapa do PT. E não poderá ser chamado de laranja – a circunstância agora é inteiramente diversa daquela que marcou a candidatura de Davidson em 1996 ou a de Renato em 2004 – e tem uma meta clara e definida, com possibilidades concretas: 2016.

Antes o PCdoB itabunense dependia dos outros; agora tem asas. E quer voar.

Davidson

Anunciando recursos – que dispõe no orçamento da BAHIAGÁS, por ele dirigida – se situa melhor que o deputado que os insere no Orçamento da União, mas fica a mercê dos humores e contingenciamentos do Planejamento.

Em outras palavras: o que Davidson anuncia pode cumprir, depende dele. O deputado depende das “negociações” e sazonalidades.

Obsolescência programada I

Nos tempos de estudo na ainda FESPI gostávamos de conversar com a professora Valdelice Pinheiro, tanto que deixávamos a sala do curso de Direito para buscar a dos professores de Filosofia. Certo dia, enquanto desenhava, em nanquim, uma catedral – que certamente ilustraria um de seus poemas – a querida mestra enveredava conosco pelos caminhos que teriam justificado a Segunda Guerra mundial.

Discorremos sobre o que fizeram os aliados com a Alemanha, a partir do Tratado de Versalhes – impondo pesada dívida de guerra – e a situação imediata quando da ascensão de Hitler em janeiro de 1933 – um dólar equivalia a 1 trilhão de marcos alemães (lembranças de “Ascensão e queda do III Reich”, de William Shirer) – com a contraposição entre miséria e opulência (abordada por Ingmar Bergman em “O Ovo da Serpente”) até que a professora, ao concluirmos, deixou-nos uma provocação sobre a qual ela tinha como certeza: – Meu filho, a segunda guerra foi a guerra do descartável contra o durável.

Obsolescência programada II

Nunca nos saiu da cabeça – e até tomamos a lição como assertiva – observando que o aço e produtos dele derivados, se alemães, não acabavam nunca (tesouras, alicates etc.) em contraposição aos similares americanos, que eram o “paraguai” de hoje.

O que dizemos é para recomendar o vídeo “Comprar, Descartar, Comprar”, dirigido por Cosima Dannoritzer e co-produzido pela TV espanhola, cuja ação transita pela cínica observação posta em uma revista de publicidade estadunidense nos idos de 1928: “Um artigo que não se deteriora é uma tragédia para os negócios”.

Para ver e encher os olhos com uma verdade que escondem e que faz desta civilização uma tragédia para o Homem.

E aí concordamos com um personagem de nosso “Amendoeiras de Outono”: “O progresso me traz comodidade, não felicidade”.

Jornal Itabuna, Cultura & Arte

Em sua 5ª edição – ampliada para cinco páginas – o eletrônico Jornal Itabuna, Cultura & Arte, além do já tradicional “Dedo de Prosa”, com Eva Lima, traz novos colunistas e ansiadas colunas: “Janela Indiscreta”, de Antônio Naud Junior e “Sobre Leituras”, de Geny Xavier.

E considerações sobre uma tradição no Baixo Sul e Recôncavo baiano: a zambiapunga. E muito mais!

Carnaval I

Aproveitando a recente experiência e iniciativa dos blocos que arrastaram com sua tradição o povo para as ruas na lavagem do Beco do Fuxico nos permitimos – antes que o mundo da produção se aproprie da realidade – sugerir: a LAVAGEM DO BECO DO FUXICO passa a ser a festa carnavalesca oficial do município de Itabuna. Nome e marca do Carnaval itabunense, cabendo fixar no calendário municipal a semana em que anteceda ao oficial.

Dispensando fórmulas financeiras “milagrosas” que só alimentam a indústria de abadares (quem quiser os faça), do monopólio desta ou daquela cerveja, terá como tema eterno a espontaneidade, o povo como condutor.

Carnaval II

Uma comissão será definida, com a participação necessária dos blocos tradicionais e do poder público, a quem caberá, pura e simplesmente, cumprir com sua função institucional (garantir a segurança, a limpeza, a assistência médica etc.).

Nada de fortunas do erário municipal para alimentar cantores famosos, trios milionários (o que costuma alimentar a corrupção). Duas lições imediatas: o povo faz a festa e o Poder Público economiza financeira e eticamente.

Fica aqui lançada a proposta: o Carnaval oficial de Itabuna se chamará LAVAGEM DO BECO DO FUXICO.

A propósito da Lavagem do Beco do Fuxico, uma iniciativa de Roberto Carlos Goodgrover – o Malaca – e Abelardo Brandão Moreira – o Bel –, há detalhes de sua história relatados no “O ABC do Cabôco” (p. 33).

Controle de indicações

O Prefeito José Nilton Azevedo, se ainda pretende continuar com a reforma administrativa – precisa definir cargos que lhe pertencem, aqueles denominados de cota pessoal – dispensando indicações políticas.

A FICC bem que poderia ser um deles.

“O cordão cada vez aumenta mais”

Acompanhamos uma entrevista, ao vivo, do secretário José Alencar a TV Santa Cruz, às margens do Lava-Pés na Amélia Amado. Mais parecia garoto-propaganda, tanto o lugar-comum: “Por determinação do Prefeito Azevedo”..., “Como determinou o Prefeito...”, prefeito prá lá, prefeito prá cá, etc. Mais citou o prefeito que as ações de sua secretaria.

Não nos causou boa impressão. Não pela possível competência – ainda por comprovar – mas pela ridícula subserviência.

Estivesse viva minha avó Tormeza lembraria da marchinha carnavalesca.

Hedonismo ao extremo

A notícia policial dá conta de que namorada de traficante foi presa em flagrante por portar tabletes de maconha na vagina.

Considerando a natureza da “mercadoria” e o tipo de “veículo” de transporte é o que se pode chamar de inusitada forma de prazer.

PT e a sucessão

Sabido e consabido que não há unidade entre militantes do PT, mormente no seio de alguns formadores de opinião, no que diz respeito à candidatura de Juçara. Alguns entendem ser o seu nome não um reconhecimento aos méritos demonstrados como Secretária do Município, mas imposição de Geraldo Simões. Aí reside o conflito. Parte dessa turma trabalha contra a candidatura de Juçara por entender que ela não traduziria a imperiosa necessidade de unir as forças partidárias.

Ouvíamos de um crítico à indicação de Juçara que somente um nome dentro do PT poderia unir todas as tendências e se apresentar bastante forte a vários setores da comunidade, inclusive – segundo o crítico – com grande penetração em segmentos populares: Humberto Barreto, médico e ex-secretário de Saúde (primeira gestão de Geraldo).

Rodapeando: se lançado o desafio pela unidade não custa perguntar a Geraldo Simões o que dele acha!

Do baú de serenatas

Trazemos hoje uma música que marcou gerações românticas no início dos anos 60, com uma de suas mais perfeitas intérpretes: Amália Rodrigues. Não esquecendo que Ângela Maria também a interpreta divinamente. Trata-se da bela composição de Alberto Janes, “Foi Deus”.

_________

Cantinho do ABC da Noite

cabocoInsere-se dentre as idiossincrasias de Cabôco Alencar o respeito ao horário de abrir e fechar o estabelecimento. Com o que todos (contrariados) concordam. Os mais espertos, no entanto, descobriram uma saída: política internacional como tema e Estados Unidos como Judas.

Até que o filósofo percebe e dispara:

– Esse assunto está muito longo, Cabôco, vamos dividir em capítulos.

Toca o sino e passa a fechar as portas.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 19/12/2010 | 18:29
Editado em 19/12/2010 | 19:00

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Novidades na Educação a partir de 2011

A Resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE/CEB n. 07, de 14.12.2010), em vigor, traz inovações para o ensino básico: nove anos para o período, definindo critérios para o ingresso da criança na escola para o 1º ano do fundamental (seis anos, se completados até o dia 31 de março); fim da retenção nos 1ºs, 2ºs e 3ºs anos do Fundamental (atinge escolas que trabalham com o sistema seriado); possibilita ao professor de classe, do 1º ao 5º, ensinar Educação Física e Artes; restringe Língua Estrangeira ao licenciado; avaliação institucional; ensino integral de 7 horas diárias e mesmo acessibilidade, exigindo reformas que viabilizem o pleno acesso, sem constrangê-lo, do aluno portador de necessidades especiais.

Um bom começo. Mas cabe efetiva fiscalização, que envolve Conselhos Municipais de Educação e sociedade, com particular ênfase para pais ou responsáveis.

OEA versus STF

A considerar a declaração do Ministro Cezar Peluso, de que a decisão da Corte Interamericana de Defesa dos Direitos Humanos da OEA (leia “O pito da OEA no STF”, neste O TROMBONE) não interfere na decisão do STF proferida na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental ajuizada pela OAB questionando a Lei de Anistia foram às favas princípios basilares das relações internacionais, como o que afirma a eficácia de qualquer Tratado Internacional ratificado pelo Congresso Nacional do País membro.

Assim, a decisão da Corte da OEA (conjunto de Nações) está acima da decisão do Supremo (unidade de Nação). Isso quando não se julga com argumentos políticos, jogando farinha no ventilador do jurídico, o que ocorreu com a apreciação em torno da Lei da Anistia, quando o STF foi chamado a manifestar-se.

Salto considerável I

Levantamento do Banco Mundial (em http://www.conversaafiada.com.br/ – “Educação profissional dispara no Brasil. Que horror!”) realça avanço brasileiro em educação profissional como “o mais rápido no nível educacional médio da força de trabalho, saltando a média de 5,6 anos de estudo, em 1990, para 7,2, ficando à frente até mesmo de chineses, que detiveram o recorde em anos anteriores. Segundo o Banco, em 1993 a taxa da população ocupada, entre 26 e 30 anos, que tinha menos de 11 anos de escolaridade, e estava em torno de 70%, foi reduzida, em 2010, para 40%.

Salto considerável II

O estudo, no entanto, aponta ineficiência à luz de recursos aplicados, que hoje superam a média dos gastos do México, Chile, Índia e Indonésia, “que têm perfil demográfico semelhante”, atingindo, em 2009, 5% do PIB na educação. No entanto, a má administração das verbas e a corrupção constituem o entrave à eficiência que corresponda aos gastos efetivados.

Concluindo: o Brasil dá um salto, aplica mais recursos, mas não os vê refletidos proporcionalmente nos resultados porque um outro salto se faz presente: má administração e corrupção.

Reconhecimento

Na esteira, avanços na redução da desnutrição infantil. De 1989 a 2006 a porção de crianças com baixo peso para a idade caiu de 7,1 para 1,8, e com baixa altura, de 19,6 para 6,8, atingindo uma das metas do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio 1 – Erradicar a Extrema Pobreza e a Fome

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde na terça 14. Outros dados: a coleta de leite materno aumentou em 56,3% entre 2003 e 2009 e em 88,4 o número de doadoras de leite humano.

Do Jornal do Brasil on line “Brasil reduz a desnutrição infantil e atinge a meta da ONU” em  http://www.conversaafiada.com.br/

Lula

lulaEncerrando ano e mandato o Presidente Lula, na quarta 15, registrou em cartório prestação de contas de seu período de administração. A medida é interessante, mas não é inédita. Outro nordestino, Graciliano Ramos, então prefeito de Palmeira dos Índios em 1928 e 1929 deixou registrado, em dois históricos relatórios, sua passagem pela administração pública, em peças de valor literário que constituem um apêndice do livro Viventes das Alagoas. Leitura obrigatória. Tanto do Viventes como dos Relatórios.

Jorge Araujo e Graciliano

E por falar em Gaciliano Ramos, não deixa de ser oportuno lembrar de Jorge de Souza Araujo – a quem nos referimos na edição anterior. Não pela expressiva obra em sua integralidade – em que pese para a SNA (Síndrome da Necessidade de Aparecer) de Cyro de Mattos o renomado poeta e ensaísta ser ainda escritor “emergente” – mas pela particularidade do título de um de seus premiados ensaios: “Graciliano Ramos e o desgosto de ser criatura” (EDUFAL, 2008). Leitura obrigatória.

Da série Senado hilário

Acompanhando as sessões do Congresso, na quarta 15, nos deparamos com algumas pérolas no Senado:

1. discussão e aprovação do reajuste, que supera os 26.700 mil,  para Deputados Federais, Senadores, Presidente da República e Ministros de Estado em 2 minutos, incluindo a intervenção da Senadora Marina Silva, contrária. Lida às 17h31min (horário de Brasília) e sacramentada dois minutos depois.

2. pedindo a palavra para um breve registro o Senador Alfredo Cotait do DEM-SP elogiou a Presidente Dilma pela indicação de Antônio Patriota, considerando que ele muito fará pelo “nosso governo”.

3. Neudo de Conto, do PMDB-PR procurou saber da Presidência da Casa se “estamos inscrito na lista de inscrição para falar”. Poderia ingressar na turma da televisão que adora “entrar para dentro”.

Tudo isso aconteceu no dia em que Tiririca visitou a Câmara. Recebendo lições das Casas antes da posse.

Faltou ao Senado profissionalizar-se em Itabuna

Depois de o Plenário aprovar a tramitação em regime de urgência – o que ocorre com anuência de todas as lideranças – a matéria que regularia a participação de funcionários nas comissões de todas as empresas públicas e sociedades de economia mista (o que hoje somente ocorre para algumas) ficou impossibilitada de ser apreciada. Motivo: o funcionário da CCJ-Comissão de Constituição e Justiça se recusava a encaminhá-la à Mesa do Senado – segundo estrilou a Senadora Ildely Salvatti PT-SC.

Como o pessoal lá de Brasília não domina soluções desenvolvidas pelo Legislativo itabunense, exigiu-se a vinda do projeto, o que ocorreu duas horas depois, sob pena de apuração das responsabilidades do “segurador” em procedimento administrativo.

Bem que poderiam quebrar a porta, trocar fechadura...

Caçada...

cyroNão bastasse a ausência de projetos que façam vir ao erário da cultura municipal recursos do Estado e do Governo Federal e de tornar a sede da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania ponto para venda de seus livros, Cyro de Mattos vive inusitada corrida de gato e rato. Ex-comissionada, exonerada há meses a pedido de Cyro, como até o momento não recebeu o que tem direito, vai diariamente cobrar do poeta.

É aí que ocorre a “caçada e a fuga”, um pega aqui, foge ali. Cyro de Mattos só chega à instituição depois de ter certeza que o “gato” não está lá; mas, assim que chega, olhe lá o “gato” miando em altos decibéis. Então o “rato” se esconde, foge daqui, dali e o “gato” em cima. Afinal não está ali pedindo patrocínio.

Quem quiser assistir ao vivo a comédia basta fazer plantão na Otaciana Pinto, em frente a FICC. Confirmará, tintim por tintim, o que estamos registrando.

...e fuga

E por que Cyro não paga? O choro de sempre: não teria dinheiro. Para a ex-funcionária a desculpa não funciona, afinal para a divulgação de sua “imagem” – a de Cyro – em fase de aprofundada SNASíndrome da Necessidade de Aparecer – dindin não falta.

Tanto que recentemente apesar de negar apoios a escolas de Dança e de Arte que buscarem a FICC, não faltou dinheiro para uma exposição do artista plástico Manoel Araújo. É que, para amenizar a SNA, nada melhor do que ter o seu nome, através da FICC, vinculado a algum evento de artista famoso e receber, em público, “agradecimentos” pelo apoio dado. Aí, então, é só botar no jornal.

E o Prefeito José Nilton Azevedo, a caminho do Céu, com essa paciência franciscana.

Aderbal Duarte I

Falamos, na edição passada, da influência de Dave Brubeck aqui na Bahia, destacando Aderbal Duarte. Dentre suas composições “Flutuando”, faixa que integra o antológico Sexteto do Beco, é a que mais se nos afigura como expressão daquela influência, inclusive com arquitetura de compasso em cinco.

Aderbal, que assina a trilha sonora de “Cascalho”, de Tuna Espinheira, é respeitado instrumentista, com lugar cativo em palcos europeus (Alemanha, França, Espanha, Suíça, Portugal).

Aderbal Duarte II

O que poucos sabem é que escreve a obra de João Gilberto por escolha do próprio João, que completa 80 anos em 2011 – o que, por si só, define a competência do maestro e compositor nascido em Boa Nova, que estuda o baiano de Juazeiro há mais de 20 anos.

Aqui, momentos de Aderbal Duarte: em Nuremberg, na Alemanha (mais acima, na primeira nota), executando “Luisa”, de Tom Jobim, e no Auditório Beatriz Costa (acima), em Portugal, a gonzaguiana “Asa Branca”.

E para conhecermos melhor o que representa, um vídeo de agosto último.

Genialidade

Oscar NiemayerOscar Niemayer completa 103 anos falando em Escola de Arquitetura e Humanidades. Exatas e estudo das letras clássicas em convívio. Coisa de gênio.

Para os mais de antanho, cursar Humanidades significava estudar do Grego ao Latim, da Filosofia à História, da Antropologia a Ciência Política, da Sociologia a Geografia Humana, sob o prisma dos autores clássicos, tratando o homem como indivíduo e ser social.

Viu e não gostou

“Viu e não gostou” e “Hienas” foram notas postas no DE RODAPÉS E DE ACHADOS, diante da dentuçada no quarador – como dizia minha avó Tormeza – na entrega do loyolagate à Dra. Thiara Rusciolelli Bezerra. Ao final da primeira dizíamos que ela (a Promotora) “No cumprimento do dever certamente fará muita gente deixar de sorrir!” e ao final da segunda, que a ilustre titular do MP não era hiena, razão por que não se deslumbrava diante do malcheiroso conteúdo que estava recebendo.

A assepsia começou, com gente começando a deixar de sorrir diante do pedido de afastamento de vereadores requerido pelo Ministério Público.

Desdobramentos

A iniciativa do Ministério Público, pelo afastamento de vereadores e funcionários da Câmara Municipal pode levar a um impasse. Um dos afastados é justamente o Presidente eleito anteriormente, Roberto de Souza, que ficaria na inusitada situação de não poder tomar posse porque o mandato estaria suspenso.

A salvação passa pelo abençoado recesso forense, tempo suficiente à cerimônia, preparando-se o Vice-presidente para assumir logo que a Justiça reconheça a procedência do pedido cautelar.

ACODECC

O itabunense precisa acompanhar mais de perto a dinâmica comunidade ferradense, que se organiza para desenvolver projetos, com destaque para a Associação Comunitária de Cultura e Cidadania de Ferradas. Relevadas as dificuldades, a ACODECC elabora mais projetos que a FICC e alguns deles devem vir à realidade muito proximamente. É dela, ao lado da ACARI, o “Irmão JORGE, 100 anos AMADO”.

Acesse http://www.acodeccferradas.blogspot.com/ para saber o que acontece na terra do melhor São João temático da região.

Exame da OAB I

oabMatéria no Jornal da Band desta sexta 17 versou sobre a concessão de liminar por um Juiz Federal de Pernambuco, acolhendo a tese de inconstitucionalidade do exame da OAB. Boechat, ao final da matéria, praticamente reproduziu o que dissemos aqui semana passada: do absurdo de o Curso de Direito ser a única graduação que não habilita o graduando ao exercício da profissão.

E continuamos com nosso ponto de vista de que o exame nos moldes presentes, alimenta uma indústria de cursinhos preparatórios, apostilas e livros voltados especificamente para o Exame, o que não só desmoraliza os Cursos de Direito, como particularmente cheira a estelionato, com tanto livro editado com títulos voltados para o Exame da Ordem (Direito Penal para o Exame da Ordem etc.).

Exame da OAB II

O sociólogo Agenor Gasparetto levanta em seu blog http://agenorgasparetto.zip.net/ uma reflexão: fatos como o Exame da OAB vão sendo aceitos, sem questionamentos, como se tudo estivesse correto. E diz, com precisão:

“Sempre me causou estranheza essa invasão de atribuição da OAB, assim como me causava estranheza ainda maior o silêncio complacente dos cursos e faculdades de Direito, além das próprias universidades, em aceitar passivamente que uma entidade externa defina quem pode e quem não pode exercer uma profissão, ferindo frontalmente a autonomia universitária”. E conclui seu ponto de vista:

“Até que enfim, com essa decisão do magistrado que julgou a demanda de um estudante, surge uma luz no fim do túnel, ou uma sinalização para o retorno ao bom senso e à lucidez, não que todos os cursos e todos os egressos do curso de Direito e de outros cursos de graduação do país primem pela qualidade. Contudo, não será um exame, a ponta do iceberg de uma indústria lucrativa, quem irá definir e assegurar essa qualidade, necessária qualidade”.

Márcio Thadeu

Não esqueça de ir ao Centro de Cultura Adonias Filho, dias 20 e 21, para aplaudir Márcio Thadeu.

____________________

Cantinho do ABC DA NOITE

caboco alencarA infusão de jaboticaba, esquecida no porão em garrafão, virou conhaque cinco anos depois, elogiada e elegiada pelos que a provaram. Respondendo a quem o indagou porque retivera tamanha preciosidade por tanto tempo, Cabôco Alencar não perdeu a verve:

– É o que dá, Cabôco, a gente deixar de beber. E fechou:

– Se eu estivesse na ativa não durava cinco dias!

Delicie-se com outras do Cabôco Alencar lendo O ABC DO CABÔCO (Via Litterarum).

Depois de tudo

Rir pra não chorar!

traços

traçasAdylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

E essa? ''Situação de jogo'' ou ''tapa com luva de pelica''?

Domingos Matos, 22/11/2010 | 23:48
Editado em 22/11/2010 | 23:55

Já disse um gênio do futebol que "situação de jogo não tem explicação". Ou seja, o que ocorre dentro das quatro linhas não necessariamente é o que se vê.

Mas, a cada dia, aparecem mais bizarrices nesse esporte "viril", como já disse um juiz paulista ao julgar a incapacidade do - para ele - "delicado" Richarlysson de se dar bem no futebol.

Schweinsteiger, o alemão que infernizou adversários na Copa, saiu-se com essa comemoração estranha, pescada pelo tablóide Bild (Alemanha). A farra foi após gol de Mário Gomez, no empate de 1 a 1 entre Bayern de Munique e Bayer Leverkusen, pela Bundes Liga.

Veja.

Caixa quer vender casas a jornalistas sindicalizados. Mas sindicato não sindicaliza jornalistas

Domingos Matos, 02/08/2010 | 22:45
Editado em 04/08/2010 | 11:25
convênio assinado na tarde da última sexta-feira (30) entre Prefeitura de Itabuna, Caixa Econômica Federal (CEF), e a FM Construtora está assegurando o acesso de jornalistas e radialistas sindicalizados ao Programa de Financiamento Habitacional "Minha Casa, Minha Vida". (grifo meu)

Ou seja, não é pra qualquer um jornalista. Tem que ser sindicalizado - nem é bom perguntar o que eles têm para blogueiro, visto que nosso Trombone tem classificação 'livre'. Mas vamos nos ater ao caso dos jornalistas e radialistas "tradicionais". Melhor, vamos ficar apenas com o caso dos jornalistas, uma vez que identifico maior facilidade para os companheiros do microfone na seara em que quero meter o bedelho.

Voltemos ao final dos anos 1990, exatamente aos idos de 1998/99, quando eu e uma turma de novos jornalistas ainda tínhamos ilusões quanto ao 'nosso' sindicato, o Sinjorba. Lembro que um grupo de fedelhos, todos com menos de 80 quilos - composto por este que vos escreve, além de Davidson Samuel e Ricardo Ribeiro (Pimenta), Simone Nascimento (Diário Bahia - licenciada) e, logo após, Ailton Silva (A Região) - partiu em busca da "legalização" na profissão, e procurou o glorioso Sinjorba.

Não eram, ainda, os anos de chumbo que hoje vivemos, a ditadura do diploma  - ou a síndrome da certificação, como define Adylson Machado, em seu ABC do Cabôco. Havia certa liberdade para sindicalizar os profissionais que já atuassem no mercado, que não tivessem problemas com a Justiça - tentativa de expurgar os picaretas - estivessem em vias de serem contratados por algum veículo e, regra estranha, declarassem não haver jornalista desempregado na cidade. Preenchíamos todos os requisitos - até rezávamos para que o Agora e o A Região não demitissem nenhum de nossos colegas, como Daniel Thame, Luiz Conceição, Joel Filho... Eles não sabem, mas foram alvos de nossos clamores.

Mas, também no jornalismo, existe um dispositivo ilegal - embora praticado a torto e a direito - chamado "reserva de mercado". No nosso caso era pior, uma vez que não havia nenhum jornalista sindicalizado desempregado na cidade - nossas orações eram fortes! -, e enfrentávamos uma "reserva de mercado futuro!", caso um desses filhos de Deus tomasse uma tábua de graxa durante nossa luta pelo registro profissional.

Resultado, fomos enrolados pelos sucessivos delegados sindicais que por aqui apareceram, entramos pelos anos 2000, participamos - para fazer número - de encontros de jornalistas no interior (valia pela cachaça), onde se debatia o fim da sindicalização de jornalistas como eu e como meus companheiros. Sacanas...

E hoje, invadindo minha caixa de email, me vem o Sinjorba com esse nhenhenhém de que "a parceria [para a aquisição da casa própria] é um ato de justiça porque irá assegurar um benefício social, com o acesso a moradia, para profissionais de três setores importantes da economia do município de Itabuna e da região", nas palavras de seu atual representante regional, Valério de Magalhães. Arre!

Torço para que os companheiros do rádio consigam ter acesso ao programa, assim como os comerciários. Torço até para que os jornalistas sindicalizados consigam sua casa própria, e que o Sinjorba não estipule uma regra do tipo "desde que não haja nenhum jornalista diplomado sem-teto na cidade" - sim, porque essa agora é a bandeira do nosso sindicato, mesmo sem esquecer a reserva de mercado para quem já estava dentro até o momento do boom dos cursos de jornalismo em nosso estado.

Ah, só pra não ser injusto com o magnânimo Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia - gostei desse termo 'magnânimo', com que a Ferrari premiou Felipe Massa, o sonso, depois da vergonha da corrida da Alemanha: após o início do período dos anos de chumbo, o Sinjorba concedeu, sim, um registro profissional e o direito de sindicalizar-se a um jornalista itabunense - Ednei Bonfim.

Mas este nunca pertenceu àquele nosso grupo.

Domingos Matos é jornalista sem registro e sem sindicato; é blogueiro e escreve quando quer

Guerreiros Africanos

Domingos Matos, 28/05/2010 | 09:06
Editado em 28/05/2010 | 09:23

Daniel Thame | www.danielthame.blogspot.com

danielDepois de uma semana concentrados na Vila Militar, perdão, no campo de treinamento do Atlético Paranaense em Curitiba, e de uma rápida passagem por Brasília, onde fizeram cena e posaram para fotos ao lado do presidente Lula, os soldados do capitão Dunga desembarcaram na África do Sul, onde daqui a alguns dias começa a Copa do Mundo, maior evento esportivo do planeta.

A Seleção Brasileira, que não é necessariamente a seleção dos sonhos dos brasileiros, tentará nos gramados africanos o seu sexto título mundial, distanciando-se da Itália, detentora de quatro copas e da Alemanha, com três conquistas.

Uma seleção que não tem nada de sonho.

Foi construída a partir da visão da realidade e de futebol de Dunga, exatamente à imagem e semelhança do treinador.

Esqueçam o futebol arte. Isso é coisa de figurinha amarelada pelo tempo e imagens de televisão em preto e branco ou das transmissões de rádio.

Agora, é comprometimento, dedicação, suor, amor à pátria (isso num time de milionários da bola, a esmagadora maioria jogando no exterior), espírito guerreiro.

É assim que a seleção vai em busca do hexa.

Uma defesa forte, com um goleiro em grande fase, dois bons alas e três zagueiros arrasa-quarteirão.

No meio de campo, mais dois brutamontes para auxiliar a defesa e apenas um jogador extra-classe, Kaká, e ainda assim envolvido com uma série de contusões.

No ataque, o centroavante Luis Fabiano, sem a técnica do Ronaldo dos bons tempos, mas com faro de gol, tendo como companheiro solitário Robinho, que fracassou na Europa, recuperou parte de seu futebol no Santos e que fará um bem danado à seleção se atuar como atua nos comerciais de marcas de carro, aparelho de televisão, telefone celular e até de salsinha.

Se Dunga precisar do banco de reservas, que o deus dos estádios nos ilumine e proteja: Josué, Kléberson, Gilberto, Julio Baptista e Grafite são algumas das opções do treinador.

Mesmo com uma seleção meia boca, sem nenhum gênio indiscutível da bola, dá para ganhar a Copa?

Por incrível que pareça, a resposta é sim.

Não há, no futebol atual, nenhuma grande seleção, daquelas que se aposta sem risco de errar.

A Argentina tem Messi e uma penca de craques, a Holanda joga bonito e a Espanha finalmente montou um time competitivo, mas parecem tremer mesmo quando encaram um Brasil mambembão.

No mais, é preparo físico, velocidade e a tática do "defende como pode, ataca quando dá".

É esperar a bola rolar para ver no que dá...

Daniel Thame é jornalista, blogueiro e autor do livro Vassoura

Espicha Verão anuncia festejos juninos em Itacaré

Domingos Matos, 24/05/2010 | 11:50
Editado em 17/03/2010 | 09:24

Espicha verão

Uma verdadeira quadrilha junina formada por nativos e turistas marcou o encerramento do Espicha Verão em Itacaré, no último sábado (13). Ao som da banda Cangaia de Jegue, o público caiu no arrasta-pé nas areias da Praia da Coroinha e já entrou no clima do São João, próximo grande evento do município.

A última edição do Espicha Verão em Itacaré foi prestigiada por turistas internacionais, sendo alguns vindos da Argentina, Turquia, Alemanha e Holanda. Eles se uniram aos visitantes brasileiros, em sua maioria oriunda de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Goiás e população nativa.

Além do show musical à noite, o Espicha Verão contou com atividades que começaram mais cedo, com apresentações culturais de grupos itacareenses e o Cinema na Praia.

Leia mais na seção Geral

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.