Câmara Municipal

Tag: cacau

Itabuna apresenta projeto da Expomel para empresários

Domingos Matos, 12/08/2019 | 15:38

Empresários itabunenses participaram na manhã desta segunda-feira (12), de uma reunião no Teatro Municipal de Itabuna Candinha Dória, com representantes da Prefeitura Municipal de Itabuna, através da Secretaria de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), e da Art3 Propaganda, em que tratou da 1ª Expomel Brasil e o 1º Congresso Brasileiro de Apicultura e Meliponicultura – dois dos mais importantes eventos do setor do Sul da Bahia.

Estiveram presentes representando o município, o vice-prefeito Fernando Vita; o Secretário de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, Jorge Vasconcelos; o Secretário de Saúde, Josimar Sales; e a professora Lilian Lima, responsável pelo projeto pedagógico do Congresso. Por meio de vídeo, o publicitário Tião Barros, da Art3, mostrou como serão executados os projetos que giram em torno da criação de abelhas e produção de mel e pólen, além do conceito, a importância social e financeira com a criação de abelhas e a produção de mel e pólen.

A Expomel e o Congresso Brasileiro serão realizados entre os dias 06 e 08 de novembro, e contará com presença de criadores de abelhas de todo o país. “Este evento terá uma importância significativa na geração de emprego e renda, na produção de trabalhos científicos, além é claro, no incremento do turismo de negócios”, comentou o vice-prefeito Fernando Vita. O assessor da Secretaria Municipal de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, Erlon Botelho, membro da coordenação do evento, destaca que a perspectiva é de otimismo, “em função da grande possibilidade de superaquecimento do comércio local”.

Amurc e INSS viabilizam parceria com os municípios para atendimento local

Domingos Matos, 11/08/2019 | 08:21

Os prefeitos de Almadina, Milton Cerqueira e de Barro Preto, Ana Paula Simões assinaram na quinta (8) e sexta-feira (9), o Acordo de Cooperação Técnica com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), através de uma parceria firmada com a Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc) para o atendimento de serviços previdenciários nas localidades. As reuniões contaram com a presença da equipe de governo das prefeituras municipais.

A iniciativa será implantada por meio do projeto de âmbito nacional “INSS Digital, uma nova forma de atender”, com objetivo de ampliar os canais de atendimento à população dos municípios da região. A nova ferramenta visa melhorar o atendimento, facilitar a vida do segurado, promover qualidade de vida para os seus funcionários e mitigar problemas como falta de agências físicas.

O gerente Miguel Ângelo Cardoso explica que o projeto abrange os municípios associados a Amurc, proporcionando a abertura de atendimento, evitando que pessoas residentes em municípios onde não há um posto do INSS possam requerer os benefícios e acessar os serviços previdenciários em um espaço que será disponibilizado pela prefeitura local.

“O município terá economia com despesas de transporte dessas pessoas. Sem falar que a permanência dos beneficiários alimenta o comércio local, onde não há um posto do INSS. A renda geral desses municípios gira em torno da folha de pagamento da prefeitura e os benefícios previdenciários”, declarou Miguel.

A educadora previdenciária Noélia Nascimento destacou que um servidor público designado pelo município será capacitado pelo INSS para analisar e digitalizar processos dos contribuintes locais, para depois encaminhá-los à instituição. O espaço deverá conter uma estrutura básica, com computador, acesso à internet e um scanner.

Para o secretário executivo da Amurc, Luciano Veiga, a iniciativa facilita a inclusão a quem mais precisa ao acesso rápido e eficiente à aposentadoria e também de caráter econômico, tendo em vista que “uma parte significativa da economia dos municípios estão equilibradas através dos valores oriundos destes pagamentos”, avaliou.

 

Cerca de 800 pessoas prestigiam a 7ª edição do Chocolate Musical

Domingos Matos, 10/08/2019 | 18:35

Com um belo cenário que contemplava a beleza das fazendas de cacau, a AABB de Itabuna recebeu ontem (8), a sétima edição do Chocolate Musical, um dos eventos beneficentes organizados pelas Irmãs Auxiliadoras da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, em prol das obras sociais da instituição de saúde. O festival de tortas a cada ano atrai mais pessoas que, não só apreciam a variedade de doces e salgados que são servidos, como também, se solidarizam com a causa. 

Esse ano, cerca de 800 pessoas prestigiaram o evento, que teve como cerimonialista, o jornalista Ramiro Aquino. A abertura aconteceu com a benção do Bispo Diocesano Dom Carlos Alberto dos Santos. Na sequência, a Irmã Erimita Farias e a Dra. Mércia Margotto, levaram até o palco a imagem da Nossa Senhora Auxiliadora para o público presente. Para animar, o Chocolate Musical teve a apresentação da cantora lírica, Natália Roux e da banda Rock in Rio. Durante o evento foi realizado o sorteio de vários brindes de empresas parceiras do evento.

Essa ação é uma iniciativa das Irmãs Auxiliadoras, um grupo com mais de 60 mulheres que realizam um trabalho de evangelização nos hospitais Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes durante todo o ano. Diversos eventos beneficentes realizados por elas, ajudam nas demandas da instituição para os pacientes SUS. O Chocolate Musical também conta com o apoio da Irmãs Religiosas da Santa Casa.  

A partir desse trabalho, muitas obras já foram realizadas em prol da Santa Casa de Itabuna, a exemplo de compra de poltronas para acompanhantes, berços, lençóis para o pavilhão SUS do Calixto, sistema de refrigeração, a brinquedoteca do Manoel Novaes, entre outros. 

Especialistas da França e Venezuela ensinam sobre produção de chocolate em Ilhéus

Domingos Matos, 09/08/2019 | 17:41

A fazenda Capela Velha e a Indústria de Chocolate da Bahia (ICB), em Ilhéus, serão cenários do curso de produção de chocolate Bean to Bar Experience entre os dias 22 e 24 de julho. A consultora francesa Chloé Doutre-Roussel e a venezuelana Maria Fernanda Di Giacobbe irão guiar os alunos na experiência de conhecer detalhadamente todas as etapas da cadeia produtiva do cacau ao processamento do chocolate. Após dia de campo na fazenda, as aulas práticas de produção de chocolate serão realizadas na Indústria de Chocolate da Bahia (ICB), instalada desde o ano passado no polo industrial de Ilhéus e com capacidade de produção de 150 toneladas por ano.

Voltado para chocolateiros, aspirantes a chocolateiros, pesquisadores de cacau e estudantes, o curso inclui traslado do hotel para o local das aulas, almoços na fazenda e na fábrica de chocolate e emissão de certificado. Os alunos terão direito ainda a entrada gratuita e acesso livre a toda a programação durante os quatro dias do 11º Chocolat Bahia Festival, realizado de 18 a 21 de julho no Centro de Convenções de Ilhéus. O valor do investimento é R$ 2.500.

Autora do livro The Chocolate Connoisseur, Chloé Doutre-Roussel é conhecida no mundo inteiro como a Madame Chocolate. Maria Fernanda Di Giacobbe é embaixadora do Cacau da Venezuela e fundadora das marcas Cacao de Origem e KaKao Bombones Venezolanos.

O curso Bean to Bar Experience é uma realização do 11º Chocolat Bahia Festival. Mais informações no site www.chocolatfestival.com.

 

Legislativo Itabunense recebe visita do deputado estadual Pedro Tavares

Domingos Matos, 09/08/2019 | 13:03
Editado em 09/08/2019 | 13:19

O Legislativo Itabunense recebeu, na tarde de quinta-feira (08), a visita institucional do deputado Pedro Tavares, representando a Assembléia Legislativa da Bahia. Pedro Tavares compareceu à Câmara de Itabuna colocando o seu mandato a disposição do município, fazendo uma parceria com o Legislativo, objetivando buscar melhores soluções para a questão da permanência da Nestlé, a revitalização da lavoura cacaueira, o endividamento dos produtores e o desenvolvimento da região sul baiana.

“É uma alegria estar na Câmara de Itabuna, retribuindo a visita do meu grande amigo Ricardo Xavier, revendo os vereadores e parabenizando pelo trabalho. Uma das pautas é a questão do fechamento da Nestlé em Itabuna, o que seria um desastre, já que a empresa gera quase 300 empregos diretos e movimenta toda a economia da cidade na produção de leite. Colocamos o nosso mandato a disposição para ser um defensor dos interesses de Itabuna no Parlamento”, afirmou o deputado estadual Pedro Tavares.

Um dos compromissos firmados também durante o encontro, foi entrar em contato novamente com a ministra Tereza Cristina, do Ministério da Agricultura, visando intermediar o agendamento de sua visita à região cacaueira, tendo em vista o interesse demonstrado pela ministra em conhecer de perto a problemática do cacau, a cadeia do chocolate e todas as questões que envolvem a cacauicultura. “Estivemos em Brasília no início do ano, juntamente com a vereadora Charliane, buscando soluções para a problemática do do cacau e vamos continuar cobrando a defesa da lavoura cacaueira”, enfatizou Pedro Tavares. 


 

CEPLAC faz seminário sobre tecnologia para cacau de alta produtividade

Domingos Matos, 09/08/2019 | 12:31

A CEPLAC realizará no dia 20 deste mês o Seminário Tecnologia para Cacau de Alta Produtividade a ser realizado no auditório do Centro de Pesquisas do Cacau, com apresentações feitas por pesquisadores e extensionistas da Instituição e relato de experiências de produtores rurais participantes do programa do cacau de alta produtividade. O evento contemplará os temas mais modernos da tecnologia para aumento da produtividade das áreas de cacau.

A programação do seminário será desenvolvida das 8:30 h até as 16:30 h e dividido em quatro grandes temas. Pela manhã, após a saudação dos dirigentes da CEPLAC na região, serão apresentados os seguintes assuntos: Novos Conhecimentos Tecnológicos para Cacau de Alta Produtividade, com apresentações dos pesquisadores do CEPEC George Sodré, Kazuiyuki Nakayama e Uilson Vanderlei. Assistência Técnica Coletiva, com os extensionistas do CENEX Rozenilton Araújo, do escritório da CEPLAC em Ilhéus, Edson Járade, do escritório da CEPLAC em Jequié e Euvaldo Sena, do escritório da CEPLAC em Canavieiras.

À tarde serão apresentados os temas Tecnologia Aplicada para Cacau de Alta Produtividade, com os técnicos Adonias de Castro Virgens, Milton Conceição e Ivan Costa e Souza e o painel Protagonismo do Produtor Rural, com apresentações dos produtores rurais José Carlos Maltez, de Ilhéus, Marcos Melo, de Canavieiras, Thiago Barreto, de Gandu, e Paulo Glei, de Barro Preto. O evento terá como público alvo produtores rurais, técnicos e demais atores da cadeia produtiva do cacau.

 

Competição busca soluções para cadeia produtiva do chocolate

Domingos Matos, 08/08/2019 | 12:32

Com o tema 'Como produzir e vender mais chocolate?', o Desafio Semeando Soluções acolhe projetos de estudantes ou profissionais de qualquer área, maiores de 18 anos, com foco no aperfeiçoamento da logística, produção e exportação do chocolate no contexto regional da Costa do Cacau.

As inscrições para o desafio estão abertas até o dia 20 e podem ser feitas neste link. As duas melhores soluções ganharão vagas para o programa Empretec do Sebrae (valor do programa é de R$1 mil). Já as terceira e quarta colocações garantem vagas para o programa Liderar Futuro. 

Iniciativa do Governo do Estado, com execução da Liga Universitária de Empreendedorismo, da Associação de Startups da Bahia e da Junior Achievement, a competição integra a programação do Salão de Empreendedorismo, que será realizado pelas secretarias estaduais do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), no Teatro Municipal Candinha Dórea, em Itabuna, no próximo dia 27. Mais informações estão disponíveis no regulamento.

 

Ricardo Xavier profere palestra na Loja Maçônica 28 de Julho

Domingos Matos, 06/08/2019 | 20:30

A convite da Loja Maçônica 28 de Julho, representada pelo Venerável Mestre Rafael Gama Moreira, o presidente da Câmara de Itabuna, Ricardo Xavier, esteve na noite desta segunda-feira, dia 05, reunido com os membros da Ordem falando a respeito das ações legislativas e realizando um balanço dos projetos aprovados, bem como a expectativa da Mesa Diretora para o segundo período de 2019.

Acompanhado do consultor jurídico da Câmara, Iuri Vanderlei, o presidente objetivou, com a visita, estreitar a relação entre o Poder Legislativo e a sociedade, além de levar os debates referentes às questões municipais para as entidades representativas locais, explanando de forma clara e esclarecedora de que maneira funciona, se organiza e qual o papel do Legislativo. Ricardo Xavier pontuou, ainda, a importância da elaboração de ações conjuntas com as representações sociais para o fortalecimento da região cacaueira, a partir do engajamento determinante de cada agente político.

Aproximar a sociedade da Câmara de Itabuna é uma das principais metas do plano de Comunicação da Mesa Diretora, visando ampliar o diálogo com a população e fortalecer a imagem institucional da Câmara, transformando-a num centro de discussão sócio-econômico regional, buscando ouvir as propostas, indagações e sugestões da comunidade.

“Foi com muita satisfação que recebemos o convite da Loja Maçônica 28 de Julho para proferir a palestra, representando o Poder Legislativo, na oportunidade extraordinária de explanar o funcionamento administrativo, legislativo e político da Câmara; tivemos, ainda, após a palestra, diversas perguntas dos mais variados temas a nível local, nacional e de interesse coletivo. Um momento valoroso do ponto de vista da interação e do enriquecido debate, saímos com o compromisso firmado de que a aproximação continuará e se fortalecerá com pontuais ações futuras”, afirmou o presidente Ricardo Xavier.

ChOr apresenta seu Oro Negro

Chocolate intenso visa mercado europeu

Domingos Matos, 06/08/2019 | 13:32

Diferentes intensidades de cacau selecionado -  44%, 70% e 88% - formam a tradicional Trilogia do Chocolate da ChOr – Chocolate de Origem, que homenageia a história da Bahia e do Brasil. Agora, a chocoatièr Luana Lessa apresenta o mais recente lançamento da marca, o intenso Oro Negro, que traz 77% de cacau fino oriundo da Serra do Conduru, Sul da Bahia. “O design clássico e mais elegante foi pensado para se adequar a qualquer lugar do mundo, já pensando adiante, na possibilidade de entrarmos principalmente no mercado europeu”, revela Luana.

Além da embalagem, o Oro Negro também se diferencia por seu próprio processo de produção. “A torra é minuciosamente controlada e a conchagem – produção da massa de chocolate – leva um tempo 50% maior que os chocolates com formulação semelhante, extraindo todo o sabor e autenticidade do mais puro cacau Premium”, explica a chocoatièr.

Criada em Ilhéus, Sul da Bahia, a ChOr – Chocolate de Origem traz na essência a valorização da sua região, a Costa do Cacau. A marca produz, desde 2013, o seu próprio chocolate a partir de amêndoas rigorosamente selecionadas de cacau fino oriundo de produtores locais.

UFSB propõe curso de especialização em resíduos sólidos aos municípios da Amurc

Domingos Matos, 05/08/2019 | 08:31

Com o objetivo de capacitar técnicos e gestores municipais na área de gestão integrada de resíduos sólidos, professores da Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB apresentaram uma proposta de curso de especialização na última quinta-feira (1), durante uma reunião com o secretário executivo da Associação dos Municípios da Região Cacaueira - Amurc, Luciano Veiga.

De acordo com o professor e Decano do Centro de formação e Tecno-ciências e Inovação da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Marcelo Soares Teles Santos, o curso visa dá uma visão geral de como os gestores poderiam gerar e gerenciar os planos municipais de saneamento. “A ideia é conseguir fazer com que os municípios tenham autonomia para gerar e gerenciar seus próprios planos”.

A especialização contempla a carga horária de 360 horas, com vários professores da área de resíduos sólidos, como engenheiro sanitarista, engenheiros ambientais e administradores na área de cooperativa de associações.

Além disso, a UFSB tem o curso de engenharia sanitária ambiental, o curso de logística e transporte e o curso de engenharia ambiental da sustentabilidade. Nesse sentido, a ideia é que a infraestrutura desses cursos permita a inclusão de um curso específico na área de gestão de resíduos sólidos para municípios.

Para Luciano, a proposta da universidade vem fortalecer o projeto da Amurc, de eliminação dos lixões a partir da participação dos próprios técnicos e gestores municipais. “A parceria vem momento em que está sendo criada uma estrutura de transformação de resíduos sólidos e educação ambiental com o envolvimento dos municípios associados”, reforçou o secretário executivo.

UFSB propõe curso de especialização em resíduos sólidos aos municípios da Amurc

Domingos Matos, 02/08/2019 | 15:18

Com o objetivo de capacitar técnicos e gestores municipais na área de gestão integrada de resíduos sólidos, professores da Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB apresentaram uma proposta de curso de especialização nesta quinta-feira, 1, durante uma reunião com o secretário executivo da Associação dos Municípios da Região Cacaueira - Amurc, Luciano Veiga.

De acordo com o professor e Decano do Centro de formação e Tecno-ciências e Inovação da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Marcelo Soares Teles Santos, o curso visa dá uma visão geral de como os gestores poderiam gerar e gerenciar os planos municipais de saneamento. “A ideia é conseguir fazer com que os municípios tenham autonomia para gerar e gerenciar seus próprios planos”.

A especialização contempla a carga horária de 360 horas, com vários professores da área de resíduos sólidos, como engenheiro sanitarista, engenheiros ambientais e administradores na área de cooperativa de associações.

Além disso, a UFSB tem o curso de engenharia sanitária ambiental, o curso de logística e transporte e o curso de engenharia ambiental da sustentabilidade. Nesse sentido, a ideia é que a infraestrutura desses cursos permita a inclusão de um curso específico na área de gestão de resíduos sólidos para municípios.

Para Luciano, a proposta da universidade vem fortalecer o projeto da Amurc, de eliminação dos lixões a partir da participação dos próprios técnicos e gestores municipais. “A parceria vem momento em que está sendo criada uma estrutura de transformação de resíduos sólidos e educação ambiental com o envolvimento dos municípios associados”, reforçou o secretário executivo.

Circuito gastronômico é destaque no Festival Sabores de Itacaré, que termina neste domingo

Domingos Matos, 27/07/2019 | 10:13
Editado em 27/07/2019 | 12:23

Camarão Ouriçado, Maracaxi Show e Hauçá Baiano, esses são alguns dos pratos exóticos que estão  conquistando o paladar dos visitantes do Circuito de Gastronomia, do Festival Sabores de Itacaré, que segue até este domingo (29). O evento, realizado no município de Itacaré, apresenta uma diversidade de mais  50 pratos, todos feitos com ingredientes da agricultura familiar e produtos regionais.

Camila Lobo, produtora de eventos e uma das organizadoras  do Festival,  explicou que 42 restaurantes se inscreveram e participam do evento. Desses, 30 estão com barracas na Praça São Miguel, comercializando pratos que custam no máximo R$15: “Aqui eles mostram os pratos que são feitos nos restaurantes, mas numa porção menor e com um valor acessível, isso possibilita o público experimentar diversos sabores de estabelecimentos diferentes”.

Organizado pela prefeitura municipal de Itacaré, com o apoio do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e da Secretaria de Turismo (Setur), o festival conta com uma programação diversificada, com Feira da Agricultura Familiar, artesanato, Armazém do Chocolate, oficinas, mas o que tem se destacado são as combinações, texturas, sabores e sensações do Circuito Gastronômico.
O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, visitou o evento e degustou alguns pratos. Ele destacou a importância da realização desse evento que está na VI edição, e valoriza a produção rural e  se consolidando no calendário gastronômico da Bahia: “Essa aproximação da agricultura familiar com a gastronomia é fundamental para colocar o segmento no cenário do consumo sustentável de todas famílias da Bahia e do Brasil. Nosso desejo é que em cada região tenha a gastronomia próxima do que de raiz é produzido ali, assim, será possível mais divulgação, consumo e geração de renda para os agricultores familiares.  

Combinações e Sabores

De visita a terra natal, Iago Nunes, estudante de engenharia elétrica em Florianópolis, aproveitou as férias para curtir o festival. Ele visitou o Circuito Gastronômico e o que chamou atenção dele foi o Hauçá Baiano: “Na hora que eu vi camarão com carne seca, achei estranho, mas foi uma combinação que deu certo. Foi a primeira vez que eu como esse prato e é  uma maravilha”, opinou
Para aqueles que são mais chegados a um doce, uma sobremesa, Liane dos Reis, dona de uma sorveteria, que participa sempre do Festival contou que “cada ano eu coloco uma inovação, em 2018, foi sorvetes ofertados na cabaça de cacau e ,para esse ano, tive uma ideia de fazer o Maracaxi Show, a aceitação está sendo boa e o pessoal gostou”.

A concepção e montagem do Maracaxi Show foi idealizada da seguinte forma: Sorvete de coco e tapioca, servido no abacaxi com pedaços de abacaxi flambado e com calda de maracujá, regado com castanha e raspa de limão.

Chocolat Bahia 2019 consolida polo chocolateiro e impulsiona economia

Domingos Matos, 22/07/2019 | 19:21

O maior evento de cacau e chocolate da América Latina. Assim pode ser definido o Chocolat Festival 2019, encerrado neste domingo (21), em Ilhéus. Realizado com o apoio do Governo do Estado, o festival reuniu cerca de 60 mil pessoas e movimentou aproximadamente R$ 15 milhões em negócios, reunindo 170  expositores e mais de 70  marcas de chocolate.

O festival possui características únicas  como produção de chocolate, mel de cacau, nibs, cauchaça, creme de, cacau caramelizado, sabonetes de cacau, etc; e uma estrada temática, a Estrada do Chocolate,  com fazendas centenárias, fábricas de chocolate, natureza exuberante.

O coordenador do Chocolat Festival 2019, Marco Lessa, destacou que “os resultados superaram todas as expectativas, numa  demonstração de que os consumidores passam a valorizar o chocolate de origem. Tivemos muitos lançamentos de produtos, com diversidade e inovação,  que  atraíram pessoas da região e de outros estados”. Ainda para Marcos, “é importante  conscientizar os cerca de 30 mil produtores de cacau, que sustentaram a economia sulbaiana durante décadas, de que eles podem se restabelecer dentro de um novo conceito, que é o chocolate de origem. Dessa maneira, iremos retomar, em bases sólidas e sustentáveis, o caminho do desenvolvimento”.

O Governo do Estado também marcou presença no festival com os estandes do  Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Litoral Sul,com produtos de empreendimentos solidários e destaque para o lançamento do creme de cacau Cacauela; a Bahia Cacau, uma cooperativa que  já que comercializa chocolate e derivados no mercado paulista, a fábrica-escola do Chocolate do Centro Estadual de Educação Profissional Nelson Schau, com a instalação de uma planta industrial em que os alunos produziram chocolates e derivados de cacau, além da retomada as atividades da Câmara Setorial do Cacau, que define de ações conjuntas para o desenvolvimento da cadeia produtiva do cacau.

Chocolate e retomada do desenvolvimento

A empreendedora Marly Brito destacou que “a cada ano, o festival abre a possibilidade de novos negócios e incentiva a criação de novos produtos derivados de cacau”. Gerson Marques, que produz chocolates e também atua na área de turismo rural, ressaltou que “as vendas diretas aumentaram e também os acordos comerciais com parceiros da Bahia e de outros estados, consolidando a qualidade e o potencial do chocolate, além de criar um novo atrativo para o setor turístico”.

Para Leo Maia, que aproveitou o evento para lançar o chocolate branco com nibs de cacau, “esse é um mercado que exige sempre inovações capazes de cativar e atrair novos consumidores. As vendas foram ótimas”. Fernando Modaka, um dos pioneiros na produção de chocolate de origem, disse que “esse movimento que estamos vivendo no Sul da Bahia é fantástico, agrega valor o nosso principal produto, o cacau, tornando a região conhecida pelo chocolate de qualidade”.

A difusão de novas tecnologias também tem sido uma das tônicas do festival. O diretor executivo do Centro de Inovação do Cacau, da Universidade Estadual de Santa Cruz, Cristiano Vilela destacou que “o Sul da Bahia passa por um processo de modernização e valorização do cacau  e na qualidade do chocolate”.  O vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia-FAEB, Guilherme Moura, avaliou que “o Festival do Chocolate já se tornou uma referência no Brasil  com sua característica única de unir produção de cacau e de chocolate, além de impulsionar toda a revitalização cadeia produtiva e movimentar a economia”.

Além da comercialização de chocolate e outros produtos o festival contou com eventos como Cozinha Show, ChocoDay, Ateliê do Chocolate, Cozinha Kids, Espaço Cutural do Cacau, com apresentação  de artistas regionais, exposição História do Cacau, palestras, workshops e o Fórum Brasileiro do Cacau, com foco na sustentabilidade e avanços tecnológicos.

O Chocolat Bahia - 11 ° Festival Internacional do Chocolate e Cacau contou com a parceria do Governo da Bahia, através das secretarias do Turismo, do Desenvolvimento Econômico, da Agricultura, do Desenvolvimento Rural, CAR, e apoio financeiro do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura, assim como da Prefeitura Municipal de Ilhéus, Sebrae, Governo do Pará, Banco do Nordeste, Bahiagás, Sicredi e Chocolates Harald. O evento também tem apoio institucional da CEPLAC, Instituto Biofábrica, UESC, GAP, entre outras instituições. O Chocolat Bahia é uma realização da MVU Eventos.

Festival em Ilhéus destaca qualidade do cacau e chocolate

Domingos Matos, 19/07/2019 | 12:18

Buscando ampliar a capacidade de produção do cacau e do chocolate de qualidade no Sul da Bahia, o Sebrae está apoiando as atividades da 11ª edição do Chocolat Bahia - Festival Internacional do Chocolate e Cacau, que começou nesta quinta-feira, 18, e segue até domingo, 21, no Centro de Convenções de Ilhéus. O evento conta com 170 expositores e 70 marcas de chocolate de origem, que estarão participando de palestras, cursos e capacitações específicas.

O objetivo, segundo a gerente regional do Sebrae em Ilhéus, Claudiana Figueiredo, é munir os produtores de conhecimento, através da apresentação da análise setorial do cacau do Sul da Bahia, financiado pela instituição, em parceria com o Instituto Arapyaú. “Iremos trabalhar juntos com o CNA [Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil], uma parceria para atender o público alvo e traçar uma trilha de capacitação”.

Segundo o coordenador do Chocolat Festival, Marco Lessa, a cada ano o Festival se consolida como um evento impulsionador da economia regional. “A ampliação das marcas e os investimentos na qualidade das amêndoas e do produto final permitem a criação de um polo chocolateiro, com imenso potencial de mercado no Brasil e no Exterior, onde existe uma demanda crescente de chocolates de origem”.

Leilane Benevides, dona da marca Benevides Chocolate completou um ano nesta quinta-feira, trabalhando com a produção de chocolate, desde o branco até o de 70 % de cacau tradicional, além da linha Sensações, com a adição de sabores típicos da região. A maioria do cacau utilizado é de produtores do Sul da Bahia que investem na produção de qualidade desde o momento em que Leilane, enquanto bancária da carteira de financiamentos e operações rurais, incentivava-os a esse sistema.

“Eu comecei a pesquisar o movimento Bean To Bar. Em 2016 surgiu uma pós-graduação que comecei a fazer para buscar mais informações, e no final do curso resolvi comprar uma máquina para fazer chocolate na área de serviço de casa”, relatou Benevides, que atualmente possui uma fábrica própria, com alto controle de qualidade, além da primeira e única fábrica de chocolates artesanais gourmets localizada em Itabuna.

A parceria tem sido um diferencial competitivo entre os produtores de chocolate, a exemplo de Sérgio Lages, da fazenda Jupará, que mantém uma parceria com um dos maiores grupos de produtores de cacau do Brasil, a Cantagalo. Segundo Sérgio, o diferencial tem sido a qualidade, o sabor do produto e a inovação tecnológica, como a possibilidade de rastrear a matéria prima utilizada no chocolate. Para o festival ele lançou o cappuccino, chocolate branco com café, uma experiência que deu certo.

Com o apoio do Sebrae, Sérgio conseguiu inovar na produção do logotipo da marca e está no processo dessa reformulação e da embalagem do produto. Atualmente, trabalha com 11 tipos de chocolates, desde o chocolate branco com 41 % de cacau, produzido com a manteiga de cacau própria. As barras de chocolates variam entre a concentração de 50% de cacau no chocolate ao leite, até a produção de 80% 90% e meso 100% de cacau puro.

Programação

No período da tarde desta sexta-feira, 19, acontece o 7º Fórum Brasileiro do Cacau, com a palestra do Sebrae, Faeb e CNA sobre o programa de qualidade da amêndoa do cacau e chocolate, quando será apresentada a análise setorial do cacau do Sul da Bahia. A ideia, segundo a gestora do projeto Cacau e Chocolate do Sebrae, Ana Carolina Menezes, é “fazer uma parceria entre as três instituições e montar uma trilha para atender os produtores cadastrados nesse programa de qualidade”.

No sábado, 20, à tarde, acontece o Chocoday, com palestrantes nacionais e internacionais discutindo as tendências do mundo do chocolate. Ao longo do evento estarão acontecendo as Cozinhas Shows, um espaço com execução de receitas ao vivo por grandes chefs. Serão realizados Workshops e cursos de gastronomia com receitas à base de chocolate.

Rui Costa participa do Festival Internacional do Chocolate em Ilhéus

Domingos Matos, 18/07/2019 | 21:40

A abertura da 11ª edição do Chocolat Bahia - Festival Internacional do Chocolate e Cacau, em Ilhéus, contou com a presença do governador Rui Costa na tarde desta quinta-feira (18). Realizado no Centro de Convenções do município, o festival tem a participação de 170 expositores e reúne 70 marcas de chocolate de origem. 

"Cada vez que venho ao evento, eu fico mais entusiasmado e otimista. Ele representa o ressurgimento da economia do cacau. Estamos saindo daquela lógica de exportar o cacau in natura para agregar valor. É impressionante a qualidade e a diversidade de produtos. Também já temos garantida a presença do estado na feira do chocolate de Paris", afirmou Rui. 

Considerado o maior evento de chocolate de origem do Brasil, o festival segue até o próximo domingo (21). "A expectativa é de mais de 60 mil pessoas em quatro dias de evento. É um público de todo Brasil e do exterior. O primeiro dia já é um sucesso absoluto. Estamos felizes com o resultado alcançado e, principalmente, porque conseguimos agregar valor na produção de cacau e colocar essa região no patamar que ela sempre esteve: de referência mundial na produção de cacau, chocolate e turismo", explicou o organizador do Chocolat Bahia, Marco Lessa. 

O festival recebe apoio do Governo do Estado, por meio de diversas secretarias. Durante o evento, especialistas nacionais e internacionais discutem as tendências do setor no mundo. Palestras, workshops e cursos também fazem parte da programação. 

Cacau e Chocolate

O secretário estadual de Turismo, Fausto Franco destaca que “esse evento é importantíssimo para fomentar a economia da região. Ilhéus, que já conta com belezas naturais, uma rica cultura e a magia de Jorge Amado, agora tem o chocolate como fator de agregação ao turismo”. Para o secretário de Agricultura, Lucas Costa, “temos apoiado a evolução da produtividade do cacau, investindo no acesso à crédito, assistência técnica e produção de mudas de qualidade na Biofábrica”.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes ressalta que “através de programas como o Bahia Produtiva, a agricultura familiar vem se destacando na produção de chocolates de origem e um exemplo é o  Bahia Cacau, que hoje comercializa seus produtos em vários estados do Brasil”.  Já a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro   disse que “o desenvolvimento de tecnologias e a transformação dessas tecnologias em processos de produtos e serviços impacta diretamente em toda a cadeia produtiva do cacau e chocolate,  incluindo assentamentos e pequenas propriedades rurais da agricultura familiar”.

Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Emprego e Renda, afirma que “o adensamento do cultivo de cacau, com a produção de chocolate e seus derivados, com investimentos na economia solidária e apoio a comercialização, é um trabalho que estamos intensificando no Sul da Bahia”. Para o secretário de Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, “a produção de cacau, através do sistema cabruca, contribui para a conservação do meio ambiente. A produção de chocolate consolida um processo estratégico e dá uma nova dimensão à economia regional”.

O coordenador do Chocolat Festival, Marco Lessa destaca que “a cada ano o Festival se consolida como um evento impulsionador da economia regional, A ampliação das marcas  e os investimentos na qualidade das amêndoas e do produto final, permitem a criação de um polo chocolateiro, com imenso potencial de mercado no Brasil e no Exterior, onde existe uma demanda crescente de chocolates de origem”.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.