Tag: distritos

Itacaré realizará a I Copa de Futebol de Areia Feminino

Domingos Matos, 24/04/2019 | 11:31

A Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Juventude, Esporte e Cultura, estará realizando a I Copa de Futebol de Areia Feminino, que acontecerá nos dias 04 e 05 de maio na Praia da Coroinha, orla da cidade. O objetivo é incentivar a prática do futebol entre as mulheres, garantir mais opções de lazer e fazer o enfrentamento as desigualdades de gênero no município através do esporte.

As inscrições estão já abertas e devem ser feitas até o dia 02 de maio, das 9 às 12 horas, na Secretaria de Juventude, Esporte e Cultura. A I Copa de Futebol de Areia Feminino terá uma premiação de R$ 3000,00 e será aberta a todos os times da cidade, da sede, distritos e zona rural, fazendo uma grande festa do esporte, discutindo o papel da mulher revelando cada vez mais destaques nessa modalidade.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, considera que o evento é um momento importante para que possam surgir cada vez novos talentos no esporte e o futebol tem verdadeiras atletas que jogam muito bem, mas que estão em busca de oportunidades. E já na primeira Copa, segundo ele, será possível observar esses talentos e servir de exemplo para que nos próximos anos possam surgir novos times, com muito mais atletas femininas.

Consultas e exames especializados podem ser feitos nos distritos de Ilhéus

Domingos Matos, 11/04/2019 | 15:38

Visando facilitar o acesso da população às consultas e exames especializados aos pacientes do SUS em Ilhéus, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) inseriu no sistema público as marcações nos distritos referenciados. Para isso, foram definidas Unidades Básicas de Saúde (UBS) polos, de acordo com sua região de abrangência, segundo informou a Central de Regulação de Ilhéus.

Para garantir o acesso aos serviços, a população residente nas localidades deve observar qual seu distrito de referência para marcar os procedimentos. Quem reside em Castelo Novo, Banco do Pedro, Itariri e Ribeira das Pedras, deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) do São José, de segunda à sexta-feira, das 7 às 13 horas. Para os moradores do Retiro, Tibina, Aderno, Mamoan, Paraíso e Ponta do Ramo, o atendimento é feito apenas nas segundas-feiras, na UBS da Tulha, das 7 às 13 horas.

Os moradores de Aritaguá, Vila de São José, Urucutuca, Vila Olímpio e Campinhos serão atendidos na UBS de Sambaituba, de segunda à sexta-feira, das 7 às 13 horas. Os usuários que residem em Areia Branca, Búzios, Santa Maria, Cururutinga, Rio do Engenho, Repartimento, Assentamento Fábio Henrique, Cosme Muniz e Dois Irmãos serão atendidos na UBS do Santo Antônio, de segunda à sexta-feira, das 7 às 13 horas. Na Vila Juerana, a marcação é itinerante, e acontece todas as manhãs de quarta-feira, das 7 às 13 horas.

De acordo com o diretor da Central de Regulação, Fabio Mantena, essa logística foi definida para dar mais comodidade aos usuários da rede pública e melhorar significativamente os atendimentos do SUS. “O objetivo maior da gestão do prefeito Mário Alexandre é melhorar a qualidade da assistência na saúde, resolvendo o problema da demanda reprimida, e com isso atender as pessoas o mais próximo delas, descentralizando e tornando os serviços mais acessíveis”, esclareceu.

Pacientes do centro e da área rural de Itabuna estão sendo atendidos na UBS do antigo Sesp

mudança, endereço, marcação exames, Itabuna

Domingos Matos, 07/02/2019 | 14:05

A marcação de exames para média complexidade para pacientes cadastros no Sistema Único de Saúde (SUS) que residem no centro de Itabuna e na zona rural do município está sendo feita em novo endereço: na Unidade Básica de Saúde (UBS) José Maria Magalhães Neto, antigo SESP, na praça João Pessoa. O secretário de Saúde, Jozimar Salles informou que a mudança de local para o atendimento à média complexidade visa facilitar o acesso dos pacientes aos serviços qualificados,  bem como diminuir o fluxo na Central de Regulação.   

A diretora do Departamento da Atenção Básica, Dhayse Nascimento Gonçalves explicou que a média complexidade ambulatorial, incluem desde fisioterapia, exames laboratoriais e oftalmológicos, revisão, otorrino, consultas, raio x, ultrassons, eletro e eco cardiograma, até a confecção do cartão SUS.

Dhayse reforça que o atendimento de média complexidade na UBS José Maria de Magalhães Neto é só para os moradores do centro e dos distritos de Mutuns e Itamaracá. Os demais pacientes de outros bairros continuarão sendo atendidos nas  unidades de saúde onde estas famílias residem. Informa ainda, que a Central de Regulação manterá a oferta dos serviços de alta complexidade, a exemplo de ressonância magnética, tomografia computadoriza, densitometria óssea, dentre outras.

A diretora da Atenção Básica destacou que os serviços de média e de alta  complexidade são formados por uma série de ações que asseguram o atendimento na rede pública de saúde e atendem aos principais problemas e agravos de saúde da comunidade, com profissionais especializados, além do uso de recursos tecnológicos, para o apoio do diagnóstico e do tratamento.

“Já os procedimentos de alta complexidade envolvem alta tecnologia e alto custo, oferecidos pelo SUS, a partir do atendimento clinico nas unidades básicas de saúde e agendadas de acordo com a quantidade de cotas liberadas mensalmente, pelo Governo do Estado, através da Central de Regulação”, explicou a diretora. Dhayse lembra também que a Secretaria de Saúde implantou o projeto Fila Zero, uma iniciativa para reduzir e normalizar as filas de acesso a consultas na rede pública de saúde em Itabuna.

 

Prefeitura de Itacaré realiza pagamento do 1/3 de férias de todos os efetivos

Domingos Matos, 07/02/2019 | 08:02

A Prefeitura de Itacaré realizou na quarta-feira (06), o pagamento do abono pecuniário de 1/3 de férias para todos os servidores públicos municipais, de todas as secretarias. No total, foram cerca de 530 mil reais que estarão circulando na cidade e movimentando a economia do município. O objetivo, segundo explicou o prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, é assegurar os direitos dos trabalhadores, valorizar os servidores para que possam prestar cada vez mais um serviço melhor ao cidadão, além de fortalecer o comércio local.

Desde que assumiu a gestão, o prefeito Antônio de Anízio vem realizando o pagamento dos servidores sempre em dia, mesmo com as dificuldades financeiras enfrentadas pelos municípios brasileiros. A proposta é continuar honrando com os pagamentos dos servidores, contratados e fornecedores, garantindo a credibilidade do governo e administrando os recursos públicos com responsabilidade, seriedade e compromisso com o povo de Itacaré.

De acordo com o prefeito, pagar os salários em dia, até o quinto dia útil, faz parte do seu compromisso de governar Itacaré com transparência, responsabilidade e planejamento, realizando os investimentos na cidade, respeitando e valorizando os direitos dos trabalhadores. E além do pagamento, a Prefeitura de Itacaré vem executando obras, investimentos e melhorias nos mais diversos bairros, distritos e povoados do município, e realizando eventos proporcionar lazer e entretenimento para os moradores e atrair cada vez mais turistas para a cidade.

 

Acusado de roubar 50 carros de luxo morre em confronto com a polícia

Domingos Matos, 30/01/2019 | 09:05

Equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Feira de Santana, com apoio da Delegacia Territorial de Humildes, localizaram na manhã de terça-feira (29) o maior assaltante de carros de luxo de Feira de Santana. 'Pepe', como era conhecido Euripedes Oliveira Pinto (foto), 29 anos, atacava sempre idosos e mulheres em bairros e distritos daquele município.

Investigado há cerca de 1 ano, o criminoso costumava agir nas primeiras horas da manhã, sempre acompanhado de comparsas. Os relatos das vítimas sobre um homem alto e gordo ajudaram na identificação.

Após ações de inteligência, os policiais civis chegaram a uma casa, no distrito de Humildes, usada por Pepe. Uma campana foi montada e durante a tentativa de abordagem o assaltante, que dirigia um veículo modelo Toro com restrição de roubo, reagiu atirando e acabou ferido. Ele foi socorrido para o Hospital Geral Clériston Andrade, mas não resistiu.

Uma pistola, carregadores, um revólver e munições foram apreendidos com Pepe. "Importante flagrante da DRFR de Feira e DT de Humildes. Estamos agora no encalço de outros integrantes da quadrilha", declarou o diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Flávio Góis.

 

Inscritos no Mais Médicos devem se apresentar até hoje aos municípios

Domingos Matos, 10/01/2019 | 15:03
Editado em 10/01/2019 | 16:12

Profissionais com registro no Brasil inscritos na segunda chamada do programa Mais Médicos têm até hoje (10) para se apresentar aos municípios. Médicos que decidirem não comparecer mais às atividades devem informar ao município onde trabalhariam. A cidade fica encarregada de comunicar a desistência ao governo federal.  

A etapa contou com 2.549 vagas em 1.197 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).  Ao todo, 1.707 profissionais com registro brasileiro escolheram localidades.

Segundo o Ministério da Saúde, candidatos que desistirem dos postos terão as vagas colocadas de volta ao edital do Mais Médicos. O sistema será atualizado com as vagas disponíveis para os profissionais formados no exterior.

A previsão é que a lista de médicos brasileiros homologados que deram início às atividades seja publicada no próximo dia 14. (Da Agência Brasil)

Ilhéus: Cultura realiza oficina voltada ao edital Manoel Barreto

Domingos Matos, 14/09/2018 | 10:56

A Secretaria da Cultura (Secult) de Ilhéus realiza na próxima terça-feira (18) um curso para elaborar projetos de capoeira. O objetivo é atender a proposta do edital Manoel Barreto, iniciativa que instruirá mestres, contramestres e grupos. As aulas serão ministradas na sede da Secult, a partir das 18 horas, situada à Rua Jorge Amado, 21, um dos corredores do Centro Histórico de Ilhéus. A inscrição está aberta e pode ser feita até o dia 15 de outubro, exclusivamente na sede da secretaria.

Serão habilitadas propostas que estimulem o desenvolvimento da capoeira nos diversos bairros e distritos de Ilhéus. O cronograma de ação deverá ser executado de 7 de janeiro a 15 de fevereiro de 2019. Informações adicionais podem ser obtidas através do telefone (73) 3231-7531. Para acompanhar o edital basta acessar o link http://cultura.ilheus.ba.gov.br/detalhe-da-materia/info/edital-manoel-barreto/91428.

O edital Manoel Barreto é exclusivo para grupos e proponentes de Ilhéus. As propostas inscritas podem contemplar batizados, troca de cordões, aquisição de materiais, realização de ações de formação (seminários, oficinas, cursos, dentre outros) na área da capoeira e distintas formas de criação e apresentação que propiciem o acesso à capoeira. O valor da premiação é de R$ 2.500,00 e serão selecionadas 10 propostas, sendo três pertencentes aos distritos.

Governo chama novos concursados da Polícia Civil

Domingos Matos, 07/11/2016 | 12:25

O Governo do Estado irá convocar mais 66 aprovados no concurso público da Polícia Civil. O edital de convocação será publicado pela Secretaria da Administração (Saeb) no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (8). Os convocados irão preencher 35 vagas para o cargo de Delegado e 31 para o cargo de Escrivão. "É mais um esforço que estamos fazendo para garantir mais segurança aos baianos. Em agosto, foram 101 delegados, 47 escrivães e 409 investigadores de polícia chamados, e agora estamos ampliando essa cobertura da Polícia Civil em todo o estado", afirmou o governador Rui Costa. 

Os convocados devem comparecer nos dias 28 e 29 de novembro, de acordo com a orientação do edital, na Coordenação de Recursos Humanos da Polícia Civil, no palácio sede da unidade, situado na Praça 13 de Maio, s/n, bairro da Piedade, em Salvador. A apresentação do candidato deve obedecer aos horários determinados e os convocados devem apresentar todos os documentos solicitados em edital.

"Ao lado da reestruturação das unidades no interior com a construção dos Distritos Integrados, o aumento do efetivo da Polícia Civil dará mais um salto de qualidade nas investigações e no tempo de resposta à  população na elucidação dos crimes", garante  o secretário da Segurança Pública (SSP), Maurício Teles Barbosa.

A convocação e o seu quantitativo de candidatos levou em consideração a disponibilidade de vagas em decorrência de aposentadorias e falecimentos de servidores das referidas carreiras, bem como o preenchimento de vagas decorrentes de exonerações e demissões, além do não comparecimento de candidatos durante a convocação anterior, a solicitação de aprovados para seu remanejamento para final de lista e também candidatos que não tomaram posse.

Ao comparecerem para entregar os documentos solicitados no edital, os aprovados serão encaminhados para a realização de avaliação na Junta Médica do Estado, a fim de realizarem os exames pré-admissionais. Os candidatos convocados devem comparecer à Junta Médica, munidos dos exames exigidos no edital de convocação, a exemplo de hemograma, glicemia, sumário de urina e outros.

Em setembro deste ano, o Governo do Estado convocou aprovados no concurso para peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) para o preenchimento de 65 vagas. Ainda na área da segurança pública, foram 86 agentes penitenciários convocados em janeiro e outros 101 candidatos em setembro, totalizando 187 agentes. 

Em Ibicaraí, PT realiza plenária com o pré-candidato a prefeito Valter da Farmácia

Domingos Matos, 10/05/2016 | 10:38
Editado em 10/05/2016 | 10:37

Na última sexta-feira (06), o Partido dos Trabalhadores (PT) do município de Ibicaraí no Sul da Bahia, realizou uma plenária com sua militância, partidos aliados e apoiadores para discutir as estratégias políticas da pré-campanha a prefeito de Valter da Farmácia e dos vereadores do Partido.

O evento reuniu centenas pessoas no Clube da cidade. Wadson Santos presidente do PT, ao apresentar os pré-candidatos, falou do legado de 8 anos da administração petista do município e da importância da continuidade do projeto vitorioso. “É preciso ter orgulho de todas as conquistas neste período. Não podemos retroceder”, frisou o dirigente.

Para o vereador do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e presidente da Câmara Jesseone Santos Carvalho, é preciso “estar unido, acreditar no projeto e dialogar com todos”, para a continuidade da parceria que mudou a vida da população para melhor.  Participaram também da plenária outros Partidos como o Partido Verde-PV que declaram apoio.

“Muito já foi feito, mas precisamos fazer ainda mais pela nossa comunidade. Preciso da ajuda de todos e vou me entregar de corpo e alma para sermos vitoriosos mais uma vez com este projeto político coletivo", afirmou o pré-candidato a prefeito, Valter da Farmácia.

O prefeito Lenildo Santana lembrou que em 8 anos de gestão petista o município avançou com a construção de unidades de saúde,  casas populares, creches, centros de referências na área social, aquisição de patrulha mecânica, automóveis e outras ações de políticas públicas  que incluíram  milhares  pessoas. “Vamos andar por toda a cidade e distritos, ouvindo a comunidade para construir um plano de governo para os próximos 4 anos do futuro prefeito Valter”, destacou Lenildo.

Atuação da polícia atinge mais a pequenos traficantes

Domingos Matos, 20/12/2011 | 11:28
Editado em 20/12/2011 | 09:19

Pesquisa do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo mostra que os pequenos traficantes ou os usuários de drogas são mais reprimidos pela polícia do que os grandes traficantes.

O levantamento, feito a partir do acompanhamento e análise de 667 autos de flagrante de tráfico de drogas, constatou que a média das apreensões ficou em 66,5g de drogas. Em apenas 7% das 2.239 apreensões observadas os acusados portavam mais de 100 gramas de maconha, e em apenas 6,5% estavam com a mesma quantidade ou mais de cocaína.

A pesquisa, feita no estado de São Paulo ouviu 71 profissionais do sistema de justiça criminal (promotores públicos, delegados de polícia, juízes e defensores públicos) de São Paulo, Santos e Campinas.

A coordenadora da pesquisa, Maria Gorete Marques de Jesus, disse que quanto ao registro de antecedentes criminais dos detidos por tráfico, a pesquisa mostrou que 57% dos acusados não apresentavam antecedentes e que 43% tinham algum registro, dos quais 17% haviam sido processados por crime de tráfico.

O estudo verificou ainda que 84% das pessoas apreendidas não contaram com a assistência de advogado no momento da prisão. Como não há defensores públicos nos distritos policiais, somente acusados que puderam contratar um advogado particular foram defendidos judicialmente no momento seguinte à prisão. Entre o que foram assistidos pela Defensoria Pública (61% dos casos) o contato com os defensores públicos demorou em média, entre três e cinco meses para ocorrer.

Maria Gorete Marques de Jesus ressaltou que a “mesmo que o detido seja apenas um usuário, ele só vai ter, meses depois, possibilidade de defesa, para poder dizer para o juiz que ele, na verdade, estava com a droga para consumi-la e não para traficar”. (Com informações da Agência Brasil).

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 04/09/2011 | 19:44
Editado em 04/09/2011 | 20:23

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Velhos problemas

Cyro de Mattos, quando soube do estranho Edital para seleção de 35 profissionais para atender a cursos promovidos pela FICC (VER), elaborado na calada da noite e sem mesmo ser publicado tempestivamente, disse que não sabia de nada e que determinara a devida apuração das responsabilidades junto à Procuradoria-Geral do Município.

Ótima oportunidade de a Presidente da FICC mostrar à comunidade o andamento das apurações. Pelo que sabemos o resultado da fraude continua.

Uma auditoria interna, como caldo de galinha, não faria mal a ninguém.

Roberto de Souza

A ele atribuída a indicação da esposa para presidir a FICC, como cota do PR de César Borges. Até prova em contrário, o vereador pretenderá a reeleição.

Se imaginava contar com apoio da FICC pode ir tirando o cavalo da chuva.

A FICC já tem candidato. Em campanha. Utilizando justamente as atividades beneficiadas pelo edital fraudulento.

Fichas de inscrição para oficinas (antes 16, hoje 35) sumiram da FICC e estariam sob controle de um diretor candidato.

Em tempo de murici

Mundo “civilizado” e “industrializado” em crise. Cortes nos gastos públicos. Até os ricos sugerem impostos para si. No Brasil o governo recomenda economizar. Diz faltar dinheiro para a emenda 29, para a PEC 300.

Mas, o Judiciário quer até 56% de aumento.

Como diria Tormeza: “Em tempo de murici, cada um (Judiciário) cuida de si”!

Desde 1º de junho

A greve no Judiciário Trabalhista já ultrapassou três meses. Pedimos, humildemente: exibam os senhores grevistas seus contracheques. O povo precisa saber desses minguados vencimentos!

Congresso do PT

Quarto Congresso. Os companheiros discutem. De cargos ao futuro. Sob esse particular, se vão mais à direita ou aliam-se de vez aos que sempre criticaram.

Ninguém espere as propostas do Primeiro Congresso, imediato à fundação, como a taxação sobre as grandes fortunas ou mesmo um mais efetivo olhar sobre o capital especulativo.

Não é proibido sonhar

A oposição elogia Dilma. Diaboliza Lula. Espera criar um “clima” de desavença entre ambos. Sonhos de uma noite de verão. Os dois estão mais afinados do que nunca.

Perdida mesmo, até o momento, sem rumo e sem bandeira, a oposição. Sobre ela a espada de Dâmocles: ou reeleição de Dilma ou retorno de Lula.

Na falta do que fazer

Acabam de aprovar, na Câmara Federal (deputado Hugo Leal, do PSC, como relator), uma proposta originária do Senado, que proíbe o transporte de bebidas alcoólicas na cabine de veículos. Já não mais proibido o consumo para quem dirige, também o transporte sobre rodas.

Ao que parece, coisa do FEBEAPÁ (Festival de Besteira que Assola o País). Diria Stanislaw, depois de ouvir Tia Zulmira: certamente os cientistas do congresso descobriram que olhar para a bebida também causa males à saúde.

Itororó

Quem critica a iniciativa do prefeito de Adroaldo Almeida pelo fato de reivindicar e lutar pela inclusão dos distritos de Bandeira do Colônia e São José do Colônia ao município de Itororó passa ao largo das distorções por que vive a atual divisão territorial do Estado da Bahia.

Bandeira do Colônia dista 30 quilômetros de Itapetinga e o início de seu perímetro urbanos está apenas a 5 ou 6 metros do de Itororó. Basta atravessar o rio.

São José do Colônia dista 80 quilômetros de Itambé (sem acesso rodoviário direto) e está a 5 de Itororó, para onde convergem sua produção, seus negócios e necessidades.

O Prefeito de Itororó está certo!

A capa disse tudo

capaCada uma com seu sorriso. E a plebe, nós outros, com a alegria que nos cabe e a indignação que nos resta.

Essa turma

Andaram mexendo com o Ministro Negromonte e deslancharam pelo PP. Carlos Newton, no Tribuna da Imprensa on line de segunda 29 articula: “Ministro Negromente só esqueceu de dizer os nomes dos 10 parlamentares do PP que têm ficha suja e dos outros oito que estão respondendo a processos”, honrosa relação que dispõe de nomes como Paulo Maluf, Espiridião Amin, Beto Mansur, dentre outros. E por lá inseriu:

Luiz Argôlo (PP-BA) Responde a inquérito que apura captação ilícita de votos/corrupção eleitoral no STF, onde também é alvo de inquérito que apura uso de documento falso. Responde a uma ação civil pública no TJ-BA, Comarca de Entre Rios, movida pelo Ministério Público Estadual e de ação de execução fiscal movida pela União; O TRE-BA reprovou a prestação de contas referente às eleições de 2002; no TCM-BA, foi multado por irregularidades cometidas quando presidente da Câmara de Vereadores."

Maldade dessa gente do Sul Maravilha, como diria Henfil!

Rejeição

A rejeição de Azevedo é alta. Para certos padrões estatísticos – científicos, pois – inviabiliza sua reeleição.

Entretanto, estatística em política não a vemos com o rigorismo matemático, justamente por envolver humores da política, leia-se eleitores.

Tanto que deixamos aos analistas e pesquisadores um questionamento sobre o particular da rejeição a Azevedo: teria os mesmos componentes, já inalteráveis, absolutos, que alcançam nomes como Fernando Gomes e Geraldo Simões?

Estaria consolidada ou é reversível a patamares toleráveis?

Rejeição e rejeição

A rejeição na política se altera, conforme os humores do povo. Estes humores não estão na memória de fatos passados – antes que se sedimentem.

Se assim o fosse fatos que macularam a imagem de Fernando no passado (1989-1992) não lhe assegurariam eleição a qualquer tempo futuro.

No entanto, se elegeu outras três vezes.

República Velha

A “profissionalização” político-partidária das administrações, assaltada pelo fisiologismo, faz com que convivamos, aqui e ali, com figuras desconhecidas ocupando cargos nos mais diversos municípios.

Não mais pertence o comando da administração à realidade político-partidária local, mas – o que se tem visto – a este ou aquele chefe político estadual ou nacional.

Dá saudades dos coronéis da República Velha. Pelo menos lutavam pelos afilhados locais em cada lugar que lhes assegurasse os “votos de cabresto”.

Lá como aqui

ciaO filme de espionagem marcou a geração que tinha a tela grande como referência, ao lado de dramas, romances, comédia e policiais. O investigador/espião e o investigado/espionado, o gato e o rato, formavam torcida.

Hoje não se investiga. Mata-se. Dá menos trabalho. E chamam a isso Civilização!

Não á toa, em efeito dominó. Da CIA à polícia nacional.

PT Ilhéus, saudações

No momento, o PT em Ilhéus alinha-se com o PSB, tem secretários no governo municipal. A oposição municipal, em sua maior expressão (Jabes Ribeiro) confabula para ver o PT de Ilhéus com sua candidatura em troca do apoio do PP itabunense à petista.

Ocorre que, em Ilhéus, a disputa entre tendências petistas é fato concreto. Diferentemente de Itabuna, onde manda Geraldo Simões. Lá na praieira não há unidade e o controle do partido está nas mãos de Josias Gomes.

Rodapeando: o PT de Ilhéus – sem interferência de Wagner – pode melar o PT de Itabuna.

Dor de cabeça, hoje, para Geraldo Simões.

A não ser...

Que a fritura ensaiada se materialize. Nome do prato amaciado em fogo lento: Alisson Mendonça.

Leitura elementar: entre o aliado ilheense e o apoio do PP itabunense a Juçara, Geraldo Simões aumentará o fogo na fritura.

E servirá Alisson de bandeja a Jabes Ribeiro.

PT Itabuna, Saudações

A eleição de 2012, sob a ótica do Governador Wagner, deve contribuir para assegurar a eleição de um petista em 2014 para sucedê-lo. Ampliar prefeituras com os partidos que integram a base do governo torna-se fundamental. Joga em terreno pantanoso – muitos dizem – por depender de um leque partidário como o que pretende construir para sustentar esse projeto, que passa por neoprogressistas oriundos do carlismo.

Mas é o projeto. Para tanto ele governador renunciará a única vaga para o Senado a fim de sustentar a composição, que envolve ainda a vice-governadoria.

Mas a turma que aderiu, experiente (pensando em retornar ao poder), sabe que não pode esperar somente isso. Precisa fazer um bom cacife a partir de 2012.

Geraldo conta com isso para ter o apoio do PP à sua pretensão.

Não contará é com o integral respaldo de Wagner se o nome do PT em Itabuna for Juçara.

Nando Luz

O baiano Nando Luz, que prepara o lançamento do espetáculo “Mautnerianas”, com canções de Jorge Mautner, para novembro, musicou poemas de Manoel Bandeira para o projeto “Acenando com Bandeira”, que está à disposição do público para contratações.

Contatos através do Tel (12)3911-8134, Cel. (12) 8111-2341 ou do e-mail dinhaluz@hotmail.com

Lançamento

Na quinta 1º, no Centro de Cultura Adonias Filho, foi exibido o curta metragem "A Fórmula", direção de Henrique Filho, com direito a show dos músicos que  fizeram a trilha sonora.
Atores da região (Alessandra Barreto, Eva Lima, Carlos Betão, Jefinho,Mither, Victor Aziz, Valderez do Salobrinho), de Salvador (Ciro Sales, Gil Vicente Tavares, Luiza, Caco Monteiro) e participação especial de Vladimir Brichta.

Produção cuidadosa, mesmo antes de estrear oficialmente, já participa de diversos Festivais de Cinema, começando pelo Festival Internacional de Cinema da Bahia, neste inicio de setembro, em Salvador.

Carinhosamente

Em tempos bicudos para a boa música trazemos esse duo de Marisa Monte e Paulinho da Viola, para “Carinhoso”, o clássico de Pixinguinha e João de Barro (Braguinha).

E para confirmar que ainda há vida inteligente neste Brasil, o Grupo Balaio e “Riacho de Areia” (no Sr. Brasil), na adaptação feita por Consuelo de Paula sobre temas de canoeiros do Vale do Jequitinhonha e cantos dos congadeiros de Pratápolis (MG).

Cantinho do ABC da Noite

cabocoNaquele sábado fervilhava pelo Beco todo tipo de proposta para a jogatina. Do bicho a federal nada escapava:

– Não quer fazer um bolão, Cabôco? – propõe o freguês.

– Não, Cabôco – explica Alencar – eu não tenho fermento. 

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

A disputa territorial, o holofote eleitoral e o bairrismo comportamental

Domingos Matos, 11/05/2011 | 06:46
Editado em 11/05/2011 | 02:13

Rosivaldo Pinheiro

RosivaldoA disputa territorial envolvendo Itabuna e Ilhéus traz à baila ingredientes que já fizeram parte do comportamento da sociedade local em outro período da nossa história. Na atualidade estes acontecimentos deveriam fazer parte, no máximo, do anedotário popular. Assim, poderíamos tirar lições daquele período e avançar no esforço compartilhado visando solucionar os gargalos que travam o desenvolvimento desses dois importantes municípios.

Desta forma, o debate em torno dos limites entre as duas cidades joga por terra a tentativa de coletivizarmos os esforços para abocanharmos as oportunidades geradas pelo atual ciclo de oportunidades econômicas que ocorre no Brasil e que, em especial, privilegia a região cacaueira com a chegada de novos empreendimentos comerciais.

À luz de uma visão mais crítica podemos afirmar que a forma de intervenção para debater o problema por parte dos nossos deputados estaduais não parece em sintonia com o atual nível de maturação econômica e organização social das cidades em disputa, nem ajuda na construção de um ambiente de entendimento capaz de energizar as administrações de Itabuna e Ilhéus rumo à composição de esforços que possibilite o enfrentamento dos problemas acumulados por um modelo de desenvolvimento que impossibilitava ao interior integrar-se economicamente com a região metropolitana de Salvador e que em particular sofreu um grande abalo econômico a partir de meados da década de 80, com a crise da lavoura cacaueira.

Ao intervirem no tema pelo prisma provinciano ou dos objetivos individuais, os nossos deputados declinaram de forma limitada e imatura, cada um ao seu modo foi deixando explicitar a opinião do indivíduo e não parecem ter percebido que hoje exercem a função de legisladores estaduais. Neste novo papel não deveriam opinar sobre o tema de forma açodada e emocional, pois, da forma como se comportaram até aqui, só conseguiram escrever mais um capítulo na história das bizarrices da região, ressuscitado o “bairrismo” de outrora. 

O primeiro, Augusto Castro, sugeriu que os empreendimentos situados na fronteira entre os municípios permanecessem geograficamente em Ilhéus, desde que os impostos pagos fossem direcionados para os cofres de Itabuna.  O segundo, Coronel Santana, resolveu opinar sobre a questão sugerindo que a fronteira do município de Itabuna fosse deslocada para além do Salobrinho e que, de lambuja, o distrito/bairro e a Universidade de Santa Cruz fossem anexados ao território itabunense.

Como se não bastasse a falta de lucidez política e o desconhecimento da autonomia do território (qualquer decisão em relação ao tema tem que passar por um debate na Assembléia Legislativa)por parte dos municípios até aqui demonstrado pelos marinheiros de primeira viagem, Augusto Castro e Coronel Santana, uma nova cena foi acrescentada ao capítulo da “batalha de quiricós”, com a intervenção da deputada ilheense Ângela Sousa que, ao opinar sobre a problemática, chamou o deputado Coronel Santana de desocupado. Ao ser ofendido, Santana retrucou dizendo “que aquele adjetivo poderia muito bem ser atribuído para a deputada, pois esta não se faz presente no dia-a-dia da Assembléia Legislativa”.

A deputada ilheense, como a mais experiente do grupo, deveria demonstrar um maior equilíbrio e transformar a disputa em uma oportunidade de entendimento, assim poderia seguir o receituário popular, transformando “o limão em limonada”. Aliás, acabaria por liquidar a tentativa de Castro e Santana, de fazerem do tema uma bandeira de atuação. Como conseqüência, Ângela Sousa ganharia visibilidade e capitalizaria dividendos políticos sem nivelar por baixo o debate.

Se os nobres deputados estivessem dispostos a exercitar um pouco da razão e da responsabilidade do papel que desenvolvem, perceberiam que apesar de serem das cidades em disputa, a questão exige de todos os envolvidos um olhar mais aprofundado e uma intervenção de cunho técnico, trazendo pro centro do debate a necessidade da revisão de fronteiras em diversos municípios baianos, com o objetivo de propiciar às populações dessas áreas um melhor atendimento, especialmente de saúde, educação, segurança, além de um melhor acesso aos itens necessários para a organização socioeconômica destas localidades.

Por outro lado, o ajuste das distorções territoriais representaria incremento de receita para alguns municípios e redução de despesas para outros, pois, o atendimento das necessidades das populações de povoados e distritos gera um alto custo para os municípios-sede, enquanto as cidades mais próximas destas localidades acabam custeando parte das ações necessárias para o funcionamento dessas comunidades sem receberem receita compensatória para prestação dos serviços.

Dessa forma, poderíamos reduzir os impactos negativos gerados pelas distorções geográficas existentes, melhorando a harmonia entre as cidades e, consequentemente, garantindo uma melhor distribuição de responsabilidade para o atendimento dessas áreas.

A sociedade de Ilhéus e Itabuna merece um melhor tratamento por parte dos nossos representantes estaduais, ao passo que também espera que, diante do novo estágio econômico que se avizinha, especialmente com a chegada dos novos investimentos para a região, precisaremos cada vez mais enfrentar os problemas locais unidos, pois, do contrário, perderemos força enquanto cidades líderes da região cacaueira.

Necessário se faz que empreendamos esforços concentrados para vencermos os entraves para essa nova fase econômica, bem como, exigirmos compensações de naturezas sociais, econômicas e ambientais em função dos impactos gerados pelo escoamento de produtos minerais através do “complexo intermodal”. Sem esse entendimento, poderemos enfrentar um novo ciclo de dificuldades e não desatarmos os “nós do atraso”, presente em nosso modelo agrário exportador, centrado na monocultura do cacau.  

Torçamos também para que os holofotes e a bússola eleitoral possam direcioná-los e orientá-los rumo ao trabalho, reflexão, ponderação e bom senso, permitindo que os ajustes fronteiriços aconteçam nas cidades cujos territórios necessitem de um melhor ajuste geográfico para a estruturação de políticas públicas necessárias para melhorar a vida das comunidades localizadas distantes dos municípios-sedes, que, regidos pelo modelo atual, permanecerão reféns do esquecimento ou da falta de condições para alterar a realidade de abandono existente.

Que o “bairrismo” seja sepultado de uma vez por todas da pauta política, social e econômica de Itabuna e Ilhéus, e que os deputados Augusto Castro, Gilberto Santana e Ângela Sousa consigam, na função de legisladores, se fazerem ocupados em tarefas que possibilitem soluções dos problemas enfrentados por Itabuna, Ilhéus, dos demais municípios da região cacaueira, bem como, da Bahia.

Rosivaldo Pinheiro é economista e pós-graduado em Gestão de Cidades

Região Metropolitana

Domingos Matos, 16/04/2011 | 09:59
Editado em 16/04/2011 | 10:19

Adylson Machado

Adylson MachadoO debate em torno dessa realidade imprescindível ao desenvolvimento regional se impõe exigindo determinação para vê-la materializada – ainda que divergências pontuais ou teórico-doutrinárias enveredem na esteira da discussão. Temos repetido em sala de aula (Direito Municipal, na UESC), e em textos, da importância da criação da Região Metropolitana de Ilhéus e Itabuna, uma circunstância sinalizada no Ato das Disposições Transitórias, ainda que nela reconheçamos absurdos para a sua efetivação (mais pareciam postos para não existir), como o de envolver no âmbito da RMI (art. 61) municípios não limítrofes – Santa Cruz da Vitória, Firmino Alves, Floresta Azul, Coaraci, Almadina, Itapitanga, Santa Luzia, Arataca e Pau Brasil – e determinar que a lei complementar seria editada “dentro de trinta dias” da promulgação da carta estadual. Tão absurdo como o mesmo ADT estabelecer consultas plebiscitárias “no prazo de cento e oitenta dias” para a emancipação de 57 distritos (art. 63), entre eles Inema, em Ilhéus e a consulta plebiscitária (em 180 dias) visando incorporar ao município de Itororó os distritos de Bandeira do Colônia e São José do Colônia, vinculados, respectivamente, a Itapetinga e Itambé (art. 59).

Sem nos debruçarmos em detalhes do quão importante uma solução comum para os diversos municípios que a integrarão – como a coleta e o tratamento do lixo – não há de ser esquecido que os centros urbanos de Itabuna e Ilhéus e muitos dos municípios que lhes estão próximos serão profundamente afetados com a implantação do complexo intermodal, o que demanda um planejamento comum inclusive para a redução de custos e melhor eficiência que envolvem desde a coleta e tratamento de esgotos, passando pela mobilidade urbana e sistema de transportes, moradia e expansão urbana.

Em artigo desta quinta 14, neste O TROMBONE – “Região Metropolitana do Cacau” – o advogado Allah Góes transita – como já fizéramos na edição de DE RODAPÉS E DE ACHADOS, de 3 de abril – pela oportuna sugestão do Deputado Coronel Santana de motivar o Governo Estadual – a quem cabe a iniciativa, dentre as competências definidas no art. 25 da Constituição Federal – da criação da Região Metropolitana que traria uma série de instrumentos e a concentração do planejamento macro para esta ainda combalida região.

Não nos apegamos a firulas interpretativas – não só pelas limitações que se nos afetam no mundo doutrinário específico – se a região metropolitana somente se vincula a um município particularmente, mesmo porque entendemos que a definição de seus limites físicos (da RM), bem como de sua necessidade e oportunidade, estaria contida na proposta de Lei Complementar que o Executivo Estadual encaminharia ao Legislativo.

Nesse tear, considerando a disposição inserta no § 3º do art. 25 da Carta Magna, de que “Os Estados poderão, mediante lei complementar, instituir regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e microrregiões, constituídas por agrupamentos de municípios limítrofes, para integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum”, temos de imediato que:

1. O objetivo volta-se para “organizar”, “planejar” e “executar” atividades estatais de interesse comum que podem ser concentradas (reduzindo custos financeiros) para atender ao “interesse comum”;

2. Dirão respeito ao agrupamento de “municípios limítrofes”. (Nesse particular, a proposta da AMURC, de envolver municípios num raio de 100 quilômetros, padece de amparo, por inserir municípios que não são limítrofes, sendo-lhe mais apropriada a “microrregião”);

3. Não há restrição objetiva à união de dois municípios para constituir a unidade que centralizará a pretendida região metropolitana;

4. Presunção há de que a iniciativa tem conteúdo de política de Estado, ou mesmo de Governo, com repercussões no plano financeiro-orçamentário, razão por que a conveniência e a oportunidade da iniciativa ficam a cargo do Poder Executivo Estadual.

Postas essas considerações apenas indagaríamos: o que impede a criação de uma Região Metropolitana que tenha por unidade os municípios de Ilhéus e Itabuna? Nenhuma, justamente porque ao Executivo Estadual caberá, diante da faculdade que a Constituição lhe outorga, a delimitação daquela unidade, que no caso específico (Itabuna-Ilhéus) mais se ajusta à realidade e ao interesse comum.

Explicando melhor: se houvesse a iniciativa envolvendo um só dos municípios obviamente que o outro estaria contido, na condição de limítrofe. No entanto, temos que limitaria em muito o interesse comum regional, visto que os limítrofes àquele que não fosse a unidade da região ficariam excluídos, em que pese interesse na solução comum e envolvidos na realidade que a todos afeta.

Debulhando o dito acima: caso Ilhéus fosse a unidade o município de Itabuna a ele se vincularia pela circunstância de ser limítrofe e afastaria do universo do planejamento todos os municípios que se limitam com Itabuna. O inverso – caso Itabuna – afastaria aqueles limítrofes ao de Ilhéus. Assim, se a unidade é Itabuna-Ilhéus todos os municípios que lhe são limítrofes (aos dois) integrarão a Região Metropolitana.

Assim, não havendo restrição objetiva no texto constitucional, mantemos e defendemos nosso ponto de vista de que o interesse regional será muito mais atendido com a criação de uma Região Metropolitana que tenha por unidade (ou polo) os municípios de Itabuna e Ilhéus. A almejada REGIÃO METROPOLITANA DE ITABUNA-ILHÉUS, ou DE ILHÉUS-ITABUNA como o queiram.

Fundamental é que exista e que se inicie o mais rapidamente os estudos para sua implantação! Discuti-la fora deste viés é abandonar a realidade e retornar a Constantinopla de 1453 para discutir o sexo dos anjos.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Ilhéus perde população e território: prefeito pede revisão do Censo

Domingos Matos, 29/11/2010 | 09:51
Editado em 29/11/2010 | 11:33

O prefeito de Ilhéus, Newton Lima, protocolou junto à unidade da Bahia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o ofício/Gab 144/10, destinado a Arthur Ferreira da Silva Filho, para que seja procedida revisão na contagem populacional em todo o território municipal. 

Newton não concorda com as informações até agora obtidas sobre os resultados do censo 2010 e também publicadas no Diário Oficial da União, no dia 4 deste mês, que apontam uma população encontrada de 176.917 pessoas. Esses números contradizem os encontrados no censo 2000, que garantiam uma população acima de 222.127 moradores, constituindo-se numa queda muito brusca no nível populacional.

Além de não concordar com esses números atuais, o prefeito afirma que Ilhéus não reconhece os novos limites estabelecidos pela Superintendência de Estudos Econômicos Sociais da Bahia, que prevê a perda de importantes áreas para demais municípios circunvizinhos, o que inclusive, terminou influenciando no trabalho do censo realizado pelo IBGE. Para tanto, também protocolou junto àquele órgão requerimento sob o número 140110000554712, solicitando revisão do perímetro territorial do município.

Ainda no ofício protocolado no IBGE, Newton Lima requer que o município seja informado qual número de habitantes foi encontrado nos limites municipais utilizados no censo 2000, antes da nova delimitação da superintendência, que foi suprimido do território ilheense; e, que seja informado o número de habitantes encontrados nos distritos Sede, Aritaguá, Banco Central, Castelo Novo, Couto, Inema, Japu, Olivença, Pimenteira e Rio do Braço, “com o objetivo de podermos comparar com os dados do Censo 2000, para identificarmos onde ocorreu o decréscimo populacional”.

Prefeito reclama, mas secretário atesta "lisura"

No final da reunião, Sandoval Manciola e Mara Leite Sacramento, coordenadores de subárea e coordenadora técnica do IBGE, respectivamente, foram parabenizados pelos presentes que ressaltaram o excelente nível técnico no trabalho do censo e também pela transparência das ações, uma vez que sempre se predispuseram a dirimir as dúvidas surgidas durante o levantamento de dados no município. “Mesmo lamentando as perdas, sou testemunha da lisura do censo realizado em Ilhéus”, garantiu José Nazal.

Da Redação:

Sobre a pendenga do Censo ilheense, vale a pena reler o artigo de Adylson Machado "Itabuna e o Censo 2010", publicado aqui n'O Trombone, em que o articulista prevê essa redução populacional. Também recomendamos a leitura de "A imperiosa necessidade de uma revisão territorial", do mesmo autor, também aqui no blog.

Um exemplo a ser seguido

Domingos Matos, 25/09/2010 | 11:26
Editado em 25/09/2010 | 19:27

Walmir Rosário | ciadanoticia@ciadanoticia.com.br

walmir rosarioÔnibus seguros, confortáveis e que atendam as especificações do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) é a finalidade da abertura de processo licitatório para o transporte escolar pretendida pela Prefeitura de Ilhéus. Mais que um ato de coragem do prefeito Newton Lima em romper com o costumeiro, a medida pode e deve ser considerada a obediência e o atendimento aos preceitos da legislação federal e, ao mais importante: a garantia da melhoria da qualidade do transporte a jovens e adultos residentes nos distritos e povoados de Ilhéus.

A decisão do prefeito Newton Lima é uma demonstração cristalina de que os interesses da sociedade tem e devem ser colocados em primeiro plano, apesar das dificuldades econômicas e financeiras dos municípios. Acima dos problemas, devem ser priorizadas as alternativas para a execução do bem-comum, mesmo porque a escassez de recursos é hoje uma realidade na grande maioria dos municípios brasileiros.

A melhoria dos serviços de transporte estudantil, mais do que uma ação de marketing para ser mostrada nos meios de comunicação, é, e assim deve ser encarada, como um ato de respeito à sociedade, eternamente penalizada com a péssima qualidade dos serviços prestados aos cidadãos pelos poderes públicos.

A criatividade, característica marcante nas crises, tem sido essencial nas transformações da sociedade. A inteligência do administrador deve ser reconhecida pela sua capacidade de se antecipar aos fatos, criando instrumentos e ferramenta facilitadores da execução das atividades.

O bom gestor tem a obrigação de se antecipar aos fatos, atacando de frente os problemas que lhe são impostos no dia-a-dia da administração pública. Para que isso seja possível é fundamental que planeje, crie metas a cumprir, eleja prioridades.

Por certo, essas medidas irão desagradar a uma parcela de mentalidade tacanha, acostumada ao imobilismo e ao assistencialismo. Porém, as mudanças estão acontecendo e, a cada dia, os chamados “freios sociais” são mais frequentes e atingem seu alvo, com denúncias ao Ministério Público, tribunais de contas, dentre outros representantes da sociedade organizada.

Em Ilhéus, o Ministério Público (MP) tem se mostrado atento às questões públicas e rotineiramente fiscaliza, cobra execução, faz parcerias com o poder público e sociedade para solucionar problemas que se arrastam por anos a fio. E no transporte público não é diferente e o MP já questionou o tipo de transporte escolar oferecido aos alunos da zona rural, distritos e povoados.

Além de oferecer transporte escolar com qualidade, a legislação também determina e impõe requisitos outros como a transparência na contratação das empresas prestadoras de serviço. É necessária a realização de licitações, pois somente assim os municípios garantem preços mais em conta, veículos em bom estado de conservação, motoristas bem capacitados.

Nada disso é de graça e esses avanços são resultantes da Lei de Responsabilidade Fiscal, que introduziu novos conceitos na administração pública, exigindo não só probidade do administrador público, mas também eficiência. Faz-se necessária que a ação pública esteja calcada nos princípios da moralidade, produzindo resultados positivos para o erário. Lei mais-que-perfeita, introduziu em seu texto mecanismos de punição para os gestores que transgridem ou os que agem de forma ineficaz do ponto de vista administrativo.

Mas a Administração Pública precisa de mais respeito e só a sociedade tem o condão de impor esse requisito aos gestores públicos. Não basta ser honesto - requisito intrínseco do ser humano, da vida em sociedade -, o gestor tem de possuir atributos como ser criativo.

A inovação e o aperfeiçoamento tecnológico, essenciais no setor privado, geralmente não encontram a mesma guarida na atividade pública. Outros pecados são cometidos pela falta de planejamento, execução temerária ou sem o compromisso com a finalização. Enfim, se joga o suado dinheiro arrecadado do contribuinte pelo ralo do desperdício.

Todo esse arrazoado é apenas para mostrar que ações como a tomada pelo prefeito Newton Lima deverá servir como exemplo a ser seguido pelos seus colegas de outros municípios. Poucos administradores públicos tem tido essa visão, mas, aos poucos, aparecem sinais evidentes de está se formando uma consciência a respeito do dever do administrador público com a sociedade.

Tementes às leis ou à sociedade, essas novas posturas são consideradas um avanço, mesmo que ainda tímido. A sociedade, penhoradamente, agradece.

Walmir Rosário é jornalista, advogado e editor do www.cidanoticia.com.br

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.