Tag: educar

Projeto Educar para não afogar promove Campeonato de Salvamento Aquático em Ilhéus

Domingos Matos, 13/08/2019 | 08:05

Inscrições abertas e gratuitas para a segunda edição do Campeonato de Salvamento Aquático, que acontecerá nos dias 19 e 20 de setembro em Ilhéus. A informação foi dada pela organização da iniciativa. No dia 19 (quinta-feira), às 17h, apresentação do Simpósio na Câmara Municipal, no centro. No dia 20 (sexta-feira), às 7h da manhã, início das provas de praia, na Cabana Palmito – Praia do Sul, com concentração e credenciamento das equipes.

De acordo com o coordenador do evento, Domingos Madureira, esta edição contará com equipes formadas por cinco componentes cada uma. No entanto, Madureira salienta que as inscrições vão até o dia 20 de agosto (quinta-feira). “Será um grande momento para mostrar agilidade e eficiência no resgate de banhistas. As atividades estão voltadas para o condicionamento físico, técnicas de regaste e rapidez no socorro às vítimas de afogamento”.

Simpósio – A atividade abordará de forma ampla e didática toda a cadeia do salvamento aquático. “Hoje, o município de Ilhéus se destaca no resgate de grandes eventos esportivos. Vamos realizar um grande campeonato com muitas participações e atrações. Não tenho dúvida que este será mais um grande momento na vida destes profissionais, quando o bem maior é a vida. Prevenir é salvar”, conclui.

Competição – Entre os destaques da competição, a modalidade Aquathlon, com 400 metros de natação e 500 metros de corrida. Além disso, resgate com flutuante e nadadeira, resgate com pranchão, corrida a nadadeira e surf. Dados da Sobrasa indicam que o afogamento é a segunda causa de morte entre crianças de 1 a 9 anos – atrás somente de acidentes de trânsito. O número redobra a pressão por regras mais rígidas sobre segurança nesses espaços.

O encontro deve abordar ainda sobre Resgate Aquático, Salvamento Aquático Desportivo, Semana Latina Americana e Educar para não afogar (Sobrasa); Jiu Jitsu Aquático (Salvamar); Salvamento em Altura (BC); Surf Lifesaving Club; Regulamento Municipal (Sinsepi); Atendimento ao Afogado (AL Master); A importância do SAMU192 (Ovace), além das atrações Grupo de Capoeira, Fabinho – o cowboy apaixonado e mais o funk de Deivid Pato (Pago Funk). 

O evento conta com o apoio da Prefeitura de Ilhéus, Pernalonga artigos para surf, Ondas Surf Store, Corta Capim, empresa de artigos para Capoeira e Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos de Ilhéus (Sinsepi).

 

Participantes sugerem mudança de comportamento para a paz durante sessão especial na Câmara

Domingos Matos, 18/05/2019 | 08:06
Editado em 18/05/2019 | 08:03

“Armas e prisão não mudarão a sociedade. O que muda é o comportamento. Se a gente não alterar a cultura, vai continuar do mesmo jeito, com a violência crescendo.” A declaração é da professora de Direito Penal da Faculdade de Tecnologia e Ciências-FTC Itabuna, Lisdeili Nobre, feita durante Sessão Especial pela Cultura da Paz, na última quinta-feira (16). A Sessão foi proposta pelo vereador Beto Dourado

Lisdeili Nobre, delegada de polícia há quinze anos, enfatizou que a promoção da paz passa pela mudança de comportamento nas situações do cotidiano. Ela citou como exemplo evitar o desrespeito, xingamentos no trânsito e piadas agressivas. “Cultura é comportamento. É refletir nos outros o que a gente faz”, ressaltou.

Outros participantes, como o apresentador de TV, Tom Ribeiro, também endossaram o comprometimento individual pela paz. Representando a Igreja Católica, o vereador Enderson Guinho recordou a máxima do amor ao próximo. Para o pastor batista, Geraldo Meireles, a construção da paz requer o combate à injustiça social. O subtenente da Polícia Militar, Marcos Faustino, mostrou a luta para vencer a discriminação contra as pessoas com deficiência por meio da equoterapia.

Ao final da Sessão, os estudantes da FTC entregaram um manifesto ao Legislativo. No documento, eles propõem um Projeto de Lei no qual apontam ações institucionais para transformar Itabuna numa cidade da paz. “Cada pessoa pode promover a paz. Precisamos educar as pessoas para que elas não pratiquem a violência”, salientou o vereador Beto Dourado, ao encerrar o evento.

Tradição indígena marca abertura dos Jogos Estudantis Tupinambá de Ilhéus

Domingos Matos, 17/05/2019 | 10:37

Jovens indígenas do sul e extremo sul da Bahia participam, até o próximo domingo (19), de mais uma edição dos Jogos Indígenas Estudantis Tupinambá de Ilhéus. O ato de abertura realizado na manhã de quinta-feira (16), contou com as presenças dos secretários de Cultura, Pawlo Cidade; Comunicação, Hélio Ricardo; diretor do Centro de Cultura do Estado, André Reis e da coordenadora geral dos jogos, Amandyara Tupinambá.

Sons de chocalhos e cânticos Tupy predominaram na Estância Hidromineral de Olivença, que amanheceu em clima de festa. Jovens de diferentes tribos e etnias se reuniram na praça Claudio Magalhães, durante a abertura do evento. Cacique Valdelice comenta sobre o orgulho por ver a tradição de seu povo sendo abraçada com carinho e respeito pelos jovens.

Ritual – Amandyara Tupinambá comemora a concretização de mais uma edição dos jogos. “Através da interação que o esporte promove, esses meninos e meninas propagam a tradição, cultura e perseverança da nossa gente para todos, em uma troca de saberes e experiências com humildade e respeito”, enfatizou.

Os índios desfilaram ao redor da praça com cânticos e se deslocaram em direção à arena, na Praia do Batuba, local dos jogos. No caminho, acenderam a pira que permanecerá acesa até o final dos jogos. Na arena, em uma grande roda humana, mais cânticos e orações com pedidos de proteção, os caciques com seus cachimbos exalavam a fumaça da paz.

Serviços – A Secretaria de Saúde do município disponibilizou uma ambulância para o local, permanecendo até o término do evento. O espaço também conta com profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), para a vacinação dos índios que ainda não participaram da campanha, além da presença do efetivo de Bombeiros Civis.

Durante os quatro dias de atividades, serão realizadas competições de arco e flecha, arremesso de tacape, futebol, zarabatana, natação, luta corporal, corridas de tronco e rústica, dentre outras modalidades esportivas nas categorias masculina e feminina.

Os jogos têm o patrocínio do governo da Bahia, através da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), com o apoio da Prefeitura de Ilhéus, do Programa Educar para Transformar e Centro de Culturas Populares Identitárias da Bahia.

 

Casa Amarela realiza seminário “Afeto e limite, um elo de amor”

Domingos Matos, 11/04/2019 | 16:38

Em tempos e em que as famílias estão cheias de anseios e incertezas, procurando sempre a melhor maneira de educar suas crianças, a Escola & Brinquedoteca A Casa Amarela vai promover o seminário “Afeto e limite, um elo de amor”. O evento acontece neste sábado (13), das 08h30 às 11h30, no auditório da Faculdade de Ilhéus. As falas serão conduzidas pela pediatra Alba Ikuta e pela psicóloga e psicopedagoga Edla Soares.

As inscrições para o seminário podem ser feitas na escola ou através do link disponível na página do Facebook da Casa Amarela (https://forms.gle/7qyQzZHJr5StKgiEA). “A princípio, o evento seria voltado apenas às famílias das nossas crianças e corpo técnico. Mas, diante da procura e relevância do tema, abrimos para o público externo. Acreditamos que será um momento de troca e aprendizagens”, explica a diretora pedagógica, Sara Lemos.

Para participar do seminário, está sendo solicitada a doação de caixas de chocolate para a Páscoa Solidária, ação promovida anualmente pela Escola & Brinquedoteca A Casa Amarela. Neste ano, as guloseimas arrecadadas serão destinadas aos estudantes da Escola Municipal Antônio Sérgio Carneiro, em Olivença.

 

Jovens de Ilhéus participam do projeto “Educar para não afogar”

Domingos Matos, 20/02/2019 | 10:17

A primeira edição do projeto “Educar para não afogar” de 2019, que tem a finalidade de conscientizar a população e turistas sobre os riscos de afogamento durante o banho de mar, aconteceu no último sábado (16), no Instituto Municipal de Ensino (IME), sede do curso Pré-Militar em Ilhéus. Ao todo, 40 jovens participam do programa, com o objetivo de aprender como agir neste tipo de situação, evitando que mais pessoas se machuquem em rios e praias.

A iniciativa, promovida pelo Corpo de Salva-Vidas, vinculado à Secretaria de Administração, já realizou diversos eventos em praias, balneários, piscinas e rios durante o verão, e chega até o curso Pré-Militar, que é um preparatório para Processo Seletivo destinado às moças e rapazes de 13 a 21 anos que estudam na rede de Ensino Fundamental ou Médio no município de Ilhéus, e sonham em ingressar nas Forças Armadas, através das escolas militares no país.

Prevenção – O coordenador e salva-vidas, Domingos Madureira, informa que os casos de afogamento são maiores nesse período do ano. “O litoral de Ilhéus possui 90 quilômetros, sendo o mais extenso de toda a Bahia e um dos mais procurados destinos de praias do Brasil. Nesse período do ano, há um aumento nos casos de afogamento. Quarenta por cento dos acidentes registrados envolvem jovens de até 16 anos. Para prevenir esses casos que o projeto foi criado”, explicou.

Além disso - completa Madureira - a estratégia aborda as recentes novidades em procedimentos de salvamento, técnicas emergenciais que podem ser utilizadas em ações de resgate aquáticas, prática de salvamento com a utilização de pranchas de surf. “Inclui também gestos simples, que vai de uma ligação para o serviço de emergência de suporte básico de vidas até o salvamento aquático, com duração de quatro horas de curso”, explica o coordenador do Salva-Vidas.

Durante a aula prática, são aplicadas medidas de prevenção, primeiros socorros e técnicas de salvamento aquático. Os alunos aprendem sobre orientações que devem ser repassadas aos banhistas, como evitar tomar banho em área não supervisionada, não ingerir grandes quantidades de bebidas alcoólicas antes de tomar banho, obedecer à sinalização nas praias, evitar tomar banho de mar sozinho e manter cem por cento de atenção às crianças.

 

Palestra destaca tendências do consumidor e da indústria de alimentos em evento do Sebrae

Domingos Matos, 18/02/2019 | 12:11

Empresários e profissionais que atuam na indústria de alimentos e, até mesmo, aqueles que buscam uma oportunidade para empreender, lotaram o auditório do hotel Tarik Fontes, em Itabuna, na última quinta-feira (14). Todos em busca de informações atualizadas sobre o mercado e as técnicas eficazes para driblar a crise econômica e alavancar os negócios no Sebrae Conecta.

Alberto Kanthack é empresário e produz empadas há 20 anos, em Ilhéus, e há cinco anos vem contando com a ajuda do Sebrae para abertura de filiais. Hoje, com três empreendimentos, produzindo duas mil empadas por dia, ele foi ao evento do Conecta em busca de informação sobre como otimizar a produção sem perder a qualidade.

“Hoje, a gente produz para três pontos de vendas e, em todo o processo, buscamos manter a qualidade e as boas experiências para nossos clientes. Então, vim buscar tecnologia e orientação para conseguir empregar no meu setor de produção, onde eu consigo melhorar a minha produtividade sem perder a qualidade”, declarou.

Dentre as tendências sinalizadas para melhorar a produtividade e a competitividade da empresa, o consultor e palestrante do Instituto Educare, Marcelino Rodrigues, destacou a alimentação finalizada na presença do cliente, a valorização do produto final e a busca, cada vez mais forte, do sabor e do apelo a saudabilidade.

Outro fator importante é o posicionamento do preço que, segundo ele, tem visto empresas de panificação melhorar os serviços, a estrutura, mas subindo muito o preço do que o consumidor tem condições de pagar.

“É uma realidade, a tendência de entrar grandes fabricantes no setor de indústria de alimentos, principalmente em panificação”, explicou o consultor.

A palestra integra o programa Sebrae Conecta. De acordo com a gerente regional, Claudiana Figueiredo, o evento tem dado uma resposta muito positiva, pois está tratando da especificidade de cada segmento de mercado.

“Os especialistas têm dado às empresas grandes insights e estamos felizes com os resultados, principalmente os resultados de impacto para os clientes, de ter um especialista no negócio para fazer a abordagem correta”, afirma.

Próximas palestras

O próximo encontro está programado para a próxima terça-feira, 19 de fevereiro, no auditório do Sebrae em Ilhéus, com o especialista em Alimentação Fora do Lar, Léo Teixeira, que é sócio e membro da equipe de consultores da NaMesa e especialista em Gastronomia.

Logo depois, no dia 25 de fevereiro, no Tarik Fontes, em Itabuna, está reservada a palestra “Inovação e Marketing Omnichannel: as tendências para o segmento de beleza”, com a gerente de Marketing da ADCOS Cosméticos, Miriam Machado.

As inscrições para o evento podem ser feitas gratuitamente por meio do site www.sebraeconecta.com.br. As vagas são limitadas.

 “Peripécias” solidárias movimentam o Banco de Sangue de Itabuna

Domingos Matos, 08/02/2019 | 14:09

O Banco de Sangue da Santa Casa foi o local escolhido na manhã de quinta (07), pelos alunos do primeiro e segundo semestres do curso de medicina da Faculdade Santo Agostinho para uma “peripécia” solidária: a doação de sangue.

A iniciativa dessa ação partiu do estudante João Acyr, que junto com os colegas, começou a se organizar para criar uma espécie de trote entre eles no ano passado, uma vez que eram alunos da primeira turma do curso e não tinham veteranos. Assim surgiu o projeto que eles preferem chamar de “Peripécias” em vez de trotes solidários. Hoje foi a segunda vez que eles vieram junto com os calouros da turma e professores para doar sangue.

Para ele, a condição vexatória que o trote ensina desumaniza, principalmente, os que estão fazendo medicina e buscando melhorias para o sistema de saúde. “Fazer algo que promova a integração de forma solidária e altruísta de ajudar o colega sempre vai ser bem-vindo. Não podemos parar com as peripécias”, disse.

Além da doação, a turma também faz outros trabalhos, como arrecadação de alimentos para serem doados para alguns asilos e de fraldas descartáveis. “É uma maneira de aplicar a peripécia e ajudar a sociedade”, disse.

Marco Motta, um dos professores/tutores do curso, diz que é importante esse tipo de ação porque a medicina já vem com esse estigma de o aluno que entra para o curso está sujeito a receber um trote que muitas vezes é agressivo e pode levar à morte. “A gente tem essa proposta de mudar ajudando outras pessoas que precisam. Já que o estudante tem a proposta de entrar no curso para ajudar ao próximo nada melhor do que começar doando sangue”, citou.

De acordo com a coordenadora e professora do curso, Dra. Mércia Margotto, essa é uma forma de conscientização da responsabilidade social e do compromisso com a comunidade para os alunos que estão iniciando e os que já estão no curso, além de entenderem a importância da doação de sangue e do sangue para a vida do paciente. “A gente vem trabalhando isso nas escolas de mostrar que é um compromisso nosso, enquanto cidadãos, fazer algo para a nossa comunidade. É de suma importância que façamos isso porque é papel do professor instruir, orientar e educar sobre o significado e o processo da doação de sangue”, frisou.

A aluna do primeiro semestre, Luana Cabral diz que é a primeira vez que está participando. “Como aluna eu acho que todos aqui vão poder ajudar, o Banco de Sangue precisa e a gente deve sempre procurar conscientizar as pessoas para que isso aconteça. Além de ter sido divertido, foi melhor do que a bagunça de um trote”, falou.

Rosildo Ribeiro, gerente de captação, ficou feliz com a casa cheia. “É um trabalho que particularmente tenho uma dedicação. O início de ano foi muito difícil em função das férias, mas com o retorno dos alunos às faculdades nós aproveitamos dentro do projeto “Caravana Itinerante Pela Vida”, estamos começando o mês de fevereiro com o ‘braço direito’. Só temos a agradecer esse momento aos alunos. Que isso siva de exemplo para que outras faculdades e instituições abraçarem a causa”, disse.

O provedor da Santa Casa, Eric Júnior, aproveitou para agradecer aos alunos a doação voluntária. “Que cada um possa multiplicar isso na casa de vocês, para que familiares e amigos curtam esse exemplo e venham para cá ajudar a aumentar os nossos estoques, ainda mais nesse período, perto do carnaval”, declarou.

Eric lembrou ainda que a Santa Casa é quem fornece sangue para toda a região, como o Hospital de Base, Calixto Midlej, Manoel Novaes, Hospital de Camacan, entre outros.” Temos o único banco de sangue da região, por isso a demanda é grande”, concluiu.

 

Rui lança projeto Escolas Culturais em Itabuna

Domingos Matos, 26/07/2017 | 09:09

O governador Rui Costa lança, às 16h desta quinta-feira (27), o projeto Escolas Culturais. O ato será realizado no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, na cidade de Itabuna, no sul do estado. O projeto integra o programa Educar para Transformar e tem como objetivo promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

O lançamento terá a participação dos secretários de Cultura, Jorge Portugal; da Educação, Walter Pinheiro; e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins; além de alunos da rede estadual de ensino de Itabuna e de grupos culturais da região.

Rui assegura pleno funcionamento das escolas estaduais

Domingos Matos, 05/07/2016 | 18:37

Em seu programa de rádio desta semana, o governador Rui Costa assegura o pleno funcionamento das unidades da rede estadual e convoca a comunidade escolar para fiscalizar os serviços. “[...] Nós vamos iniciar os novos contratos dos terceirizados da educação. [...] Fizemos uma nova licitação e, a partir desta semana, os novos contratos passam a valer”, afirma. Ainda no Digaí, Governador!, ele pede a “[...] você que é professor, que é diretor, que é vice-diretor, você que é aluno, [para] nos juntarmos pra melhorar a escola pública”.

O governador explica que os novos contratos dos terceirizados vão racionalizar mais os recursos aplicados na Educação. “Vamos garantir o pagamento dos direitos dos trabalhadores para que não ocorra mais atraso de salários [nem] supressão de direitos dos trabalhadores. Com isso, vamos ter um número racional de pessoas na escola [e] os trabalhadores recebendo seus direitos em dia”.

Outro assunto é a remuneração de 22 mil professores da rede estadual beneficiados com a progressão na carreira. “É um compromisso nosso valorizar a carreira”, disse o governador. Ele explica que a promoção equivale a um reajuste salarial de 7% e, com isso, “nós fortalecemos a remuneração do professor e queremos fortalecer a educação”.

O governador recorda que, em 2016, lançou o programa Educar para Transformar e diz estar muito alegre “porque, onde eu passo, tenho percebido que a sociedade, as famílias, os empresários têm abraçado a ideia do pacto [...] Para melhorar a educação, é preciso melhorar a escola, mas também é preciso melhorar o envolvimento da família”.

Anatércia Contreiras toma posse no Conselho Estadual de Educação

Domingos Matos, 19/04/2016 | 00:09

A nova presidente do Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE/BA), Anatércia Ramos Lopes Contreiras, tomou posse em sessão especial, nesta segunda-feira (18), no auditório do Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, juntamente com o vice-presidente Welington Araújo e os recém-nomeados conselheiros. Na ocasião, o secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto, disse que o Conselho é um órgão da secretaria que tem autonomia e, nesta gestão, os gestores terão o desafio de garantir as conquistas sociais na Educação e o direito de aprender de todos os estudantes.

Ao tomar posse, Anatércia Contreiras destacou a importância da atuação articulada do Conselho junto aos entes federal, estadual e municipal. “[Aceitei] o desafio de presidir o Conselho no biênio 2016-2018, [tendo] o compromisso de intensificar a articulação com a Secretaria da Educação do Estado, e com os conselhos e fóruns, para a garantia das políticas públicas que contribuam para a democratização da educação, que é uma prioridade do Governo do Estado, por meio do Programa Educar para Transformar”. Ele citou ainda a modernização tecnológica do CEE e a gestão participativa como focos de sua gestão.

Professora adjunta da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), onde já exerceu o cargo de coordenadora do colegiado do Curso de Ciências Sociais, a nova presidente do CEE é graduada em Estudos Sociais, pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), e pós-graduada (mestre e doutora) em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Na sessão especial também foram empossados no cargo de conselheiros Eni Santana Barreto Bastos, Ester Maria de Figueiredo Souza, Francisco Pedro de Oliveira Junior, Luiz Paulo Almeida Neiva, Maria Tereza de Lemos Vilaça e Mere Suely Rodrigues da Silva Oliveira. A professora Eni Bastos acredita que o CEE cumpre papel fundamental para concretizar as políticas educacionais do Estado. “Vamos trabalhar neste sentido de contribuir para a melhoria da educação, tendo sempre em vista o estudante como principal ator desse processo”.

Eleição para líderes de classe mobiliza mais de 912 mil alunos

Domingos Matos, 13/04/2016 | 11:51

Mais de 912 mil estudantes da rede estadual de ensino estão se preparando para a eleição geral de líderes de classe, que acontece nos dias 18,19 e 20 de abril, nas unidades escolares da capital e do interior. A expectativa é que 35 mil líderes e vice-líderes de classe sejam eleitos para o Ano Letivo 2016. A iniciativa faz parte de o programa Educar para Transformar, visando promover o protagonismo juvenil e envolver os alunos nas ações realizadas nas escolas, contribuindo assim para a gestão democrática e participativa.

Os estudantes eleitos nas funções líder e vice-líder de classe devem ser os interlocutores da turma junto à comunidade escolar, articulador e propositor de melhorias para o ambiente na unidade de ensino. Entre as competências dos líderes estão representar o interesse coletivo, identificando as necessidades da turma; elaborar um plano de trabalho relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem; e estimular o bom relacionamento da turma, através de diálogo.

As eleições aumentam a participação dos alunos na vida escolar, como explica a estudante Sara da Silva Santos. Ela foi eleita líder de classe da turma do 3º ano do Colégio Estadual Hermano Gouveia Neto, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), na primeira eleição geral de líderes, em 2015. “Num trabalho com a direção e os outros líderes, conseguimos melhorias na estrutura, na qualidade da alimentação escolar e das aulas com bons professores”.

A mobilização nas escolas é feita com o apoio dos Núcleos Regionais de Educação (Mires) e dos orientadores de estudos, que recebem formação para auxiliar os estudantes na elaboração do plano de ação e das metas para a escola.

Escolas estaduais terão Jornada Pedagógica para planejar ano letivo

Domingos Matos, 30/01/2016 | 15:10

Com o tema ‘Práticas que educam: responsabilidade de todos, compromisso da escola’, a Jornada Pedagógica 2016 mobilizará os educadores da rede estadual de ensino entre os dias 1º e 3 de fevereiro para o planejamento do ano letivo. A jornada irá acontecer em todos as escolas estaduais e terá como foco a valorização das práticas educativas exitosas das unidades escolares e o incentivo à leitura a partir de ações específicas.

“Trata-se de um espaço coletivo de alinhamento do trabalho pedagógico dos educadores para a reflexão sobre o desempenho da escola, visando estabelecer ações, metas e estratégias para a melhoria da qualidade da educação, que é o foco do programa Educar para Transformar”, pontua o superintendente de Políticas para Educação Básica da Secretaria da Educação do Estado, Eliezer Silva.

Durante a Jornada Pedagógica, que já será conduzida pelos novos diretores e vice-diretores recentemente eleitos, os participantes vão socializar as metodologias desenvolvidas e que despertam o interesse, a participação e a aprendizagem dos alunos. “O encontro é uma oportunidade de demonstrar o quanto os profissionais da educação e os estudantes da rede estadual estão afinados com projetos que revelam seu potencial criativo e senso de responsabilidade social”, destaca Eliezer Silva.

O superintendente  ressalta, também, a perspectiva do envolvimento das famílias, por meio do Colegiado Escolar, durante a jornada, com o objetivo de que pais, mães e responsáveis possam contribuir com sugestões de ações e metas para a melhoria do processo de ensino e das aprendizagens dos estudantes.

Outro ponto forte da jornada é a discussão e proposição de ações para o incentivo à leitura – presente como eixo estruturante da Jornada Pedagógica –, envolvendo os professores de todas as áreas do conhecimento. “O objetivo é que as escolas construam o seu projeto de leitura para o ano todo, para aumentar a proficiência leitora dos estudantes. Durante a Jornada, vamos traçar algumas diretrizes, dentro do dentro do programa Educar para transformar, respeitando a autonomia das escolas”, explica Eliezer Silva.

Programação – Durante os três dias de jornada haverá mesas-redondas, rodas de conversas com relatos de funcionários, estudantes e pais de alunos e exposição sobre práticas exitosas de estudantes da rede estadual, além de apresentações culturais  e oficinas. Em um dos painéis, envolvendo os professores, a discussão será sobre ‘A leitura nas diferentes áreas do conhecimento. A programação completa está disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

Dia Nacional do Campo Limpo comemorado pela Arisba

Domingos Matos, 17/08/2011 | 23:00
Editado em 17/08/2011 | 23:07

joerlaneA Associação dos Revendedores de Insumos Agrícolas do Sul da Bahia (Arisba), gerenciadora das Centrais Campo Limpo Ilhéus e Teixeira de Freitas, comemora nessa quinta-feira o Dia Nacional do Campo Limpo/2011. O evento será na rodovia Ilhéus/Itabuna, quilômetro 22 (próximo à Ceplac), das 8 às 12 horas. Instituído no calendário brasileiro em 18 de agosto, por meio da lei 11.657 de 16 de abril de 2008, o Dia Nacional do Campo Limpo é comemorado há sete anos em todo o Brasil.

A comunidade está sendo convidada a conhecer as etapas do trabalho realizado por uma unidade de recebimento, além de participar de atividades culturais e educacionais que incentivam a preservação do meio ambiente. Estão previstas apresentação teatral do grupo Terra Viva (Assentamento Terra Vista), palestra sobre a lei 9.974/00 e momentos de entretenimento com palhaço e lanche.

Ainda como parte das atividades, alunos de 4º e 5º ano do Ensino Fundamental das escolas envolvidas nas comemorações participam dos concursos de desenho e redação, ambos com etapa local e nacional. O tema do concurso de desenho é “Cuidar do campo é cuidar da vida” e do concurso de redação é “O meio ambiente e as embalagens do campo: tudo a ver!”.

Os municípios participantes são Arataca, Almadina, Camacan, Gandu, Itabuna, Itagibá, Ibicuí, Itapitanga e Ilhéus. A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e a Ceplac garantem o apoio institucional.

Segundo a Gerente da Arisba, Joerlane Aquino (foto), “o objetivo da comemoração é levar as comunidades do entorno das unidades de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas à reflexão, conscientização e participação em atividades relacionadas à preservação do meio ambiente, por meio de um exemplo de sucesso que é o Sistema Campo Limpo (logística reversa das embalagens vazias de defensivos agrícolas)”.

De acordo com o presidente da Arisba, Ronaldo Abude “é de suma importância a realização deste evento e de todas as atividades que dizem respeito ao meio ambiente, pois proporciona às pessoas, desde estudantes até profissionais que atuam na área, o conhecimento do processo de devolução de embalagens vazias de agrotóxicos, mantendo o campo limpo, sem resíduo tóxico, proporcionando maior qualidade de vida, pela segurança da inexistência de tais materiais em áreas agrícolas”.

Para a Coordenadora Regional da Adab/Itabuna, a Srª Catarina Cotrim, a preservação do meio ambiente é de fundamental importância para a sustentabilidade da agricultura. “A destinação correta das embalagens vazias de agrotóxicos garante a saúde ambiental e humana, evitando a contaminação dos mananciais, solo, ar, animais e o próprio homem. Comemorar o Dia Nacional do Campo Limpo é refletir sobre as nossas atitudes em relação ao meio ambiente e educar as futuras gerações nas boas práticas agrícolas e ambientais”.

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 12/06/2011 | 18:44
Editado em 14/06/2011 | 12:52

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Programas governamentais I

A Presidente Dilma lançou o programa “Brasil Sem Miséria”, voltado para erradicar a pobreza absoluta em quatro anos. Já a Bahia – pelo ínclito idealista Jacques Wagner – pretende o “Professores na Miséria”.

No topo da lista dos miseráveis os das universidades estaduais, considerados ricos pelo Governador, tanto que não lhes pagou nem os dias trabalhados de abril, antes de entrarem em greve.

No primor das augustas pretensões Sua Excelência – também garoto propaganda de lâmina de barbear – benevolente anuncia a possibilidade de aumento de até 18% nos contracheques, condicionado ao congelamento por quatro anos.

Programas governamentais II

Embevecido com a própria imagem, afagado pela reeleição, fortalecido pela propaganda oficial, quer fazer-nos esquecer que somente para o ano vindouro o aumento do salário mínimo alcançará no mínimo 13%.

Na Bahia de Jacques Wagner professor universitário não tem direito nem à reposição equivalente ao mínimo.

Como o ilustre não é analfabeto só Freud para explicar.

Imagem maculada

Não conseguirá o Governador Wagner sair-se bem do movimento desencadeado pelas estaduais. Segurou, mas não evitou que a sociedade conhecesse a infausta proposta, de congelar salários dos professores.

A força da realidade falou mais alto. E por mais que o remendo seja posto, aceitar propostas grevistas revela que os docentes tinham razão.

O artigo de Manuela Berbert que circulou na blogosfera diz bem: “Que vergonha, Governador!”

Itororó

A aliança anunciada com pompa e circunstância entre Edineu Oliveira e Marco Brito não tem encontrado respaldo entre seus liderados. O barco está furado e migram lideranças para o PT. Recentemente, Amauri do SINSERV (sindicato dos servidores públicos locais), do PSDB, e sua mulher, Neta (do DEM) aliaram-se ao Prefeito Adroaldo (detalhes em www.itororoja.blogspot.com).

No fundo da panela, se a aliança Edineu/Marco não vai bem das pernas, o PT de Itororó, como o partido no geral, não aguenta ver PSDB e PFL/DEM. E haja cargos para satisfazer as novas alianças. Ou recursos para futuras campanhas.

Amauri, por exemplo, pretende candidatar-se a vereador em 2012.

A versão que interessa

A cobertura televisiva – com destaque para a Globo e a Bandeirantes – fizeram da decisão do STF sobre Battisti um cavalo de batalha (o da Band beirou a mediocridade e ignorância jurídica concentradas). Visível a intenção de tributar ao Presidente Lula a “(ir)responsabilidade” pela permanência do ativista no Brasil como agressão ao estado nacional italiano.

A ignorância – com claros objetivos políticos – apenas buscou ouvir os interessados na versão de que o tratado de extradição entre Itália e Brasil fora desrespeitado pelo ex-presidente, o que levaria à “desmoralização” do Brasil no cenário internacional.

Ninguém lembrou que a Itália negou extraditar um general argentino, pedido regularmente encaminhado pelo país portenho e legitimamente negado. Como o fez o Brasil.

Detalhe: a mesma histeria e indignação não foi vista quando o STJ invalidou a prova colhida na Satiagraha, praticamente absolvendo Daniel Dantas.

A verdade omitida I

Não estava em julgamento a extradição de Battisti – esta já o fora – mas a Reclamação do governo italiano, considerado no julgamento parte ilegítima para discutir searas internas de outro país. No caso, intervenção em decisão soberana proferida por nação estrangeira. O que estava em discussão era a valia ou não do princípio da soberania e não o mérito da extradição em si, fato que já fora decidido.

Caberia, aos críticos movidos à paixão política, verificar se o ex-presidente desrespeitou o Tratado de Extradição. O que não correu, em tese, basta que seja lida e interpretada a disposição inserta no artigo III do Tratado, que relaciona os casos em que “a extradição não será concedida”, onde a letra “e” estabelece: “ Se o fato, pelo qual é pedida, for considerado, pela parte requerida, crime político”.

A verdade omitida II

Quando o STF entendeu, em análise jurídica, cabível a extradição, transferiu para o Presidente da República a decisão política, prevista no Tratado. Portanto, se o quisesse no plano apenas jurídico o Supremo determinaria a extradição. No plano político – a decisão do Presidente – legitimada pelas convenções internacionais entendeu existir caráter político nos crimes praticados por Battisti e negou a extradição.

A interpretação subjetiva do que é ou não crime político cabe ao Presidente e não ao Judiciário. Essa decisão política, se correta ou não, não pode mais ser alcançada pelo mesmo objeto da relação decidida pelo Supremo.

O que o governo italiano pretendeu foi atropelar uma decisão irrecorrível no plano interno.

Retaliação

Há muito não se via tanta ameaça a um estado soberano como a que ocorreu ao Brasil no caso Battisti. A Itália ameaçou retaliar economicamente, não votar pelo ingresso do Brasil no Conselho de Segurança da ONU. A mais recente, boicotar a vinda de italianos para a Copa do Mundo. A isso se chama chantagem.

Talvez se a Itália não houvesse ameaçado tanto o Brasil e Battisti estaria cumprindo pena na Itália.

Uma indagação ainda necessária: como tem agido a Itália em relação aos brasileiros que tentam nela entrar?

De nossa parte não compraremos nenhum veiculo fabricado pela FIAT. Retaliação é isso.

Pérola

bessinha batisti“Quando existe um homicídio, alguém morreu”. A intervenção do Ministro falastrão Gilmar Mendes, aquele dos habeas corpus para Daniel Dantas, ao interromper o voto do Ministro Ayres Brito no caso Batistti cabe muito bem no alfarrábio de quem não sabe o significado das palavras a ponto de exercê-las na forma redundante.

Afastada a derrota de seu ponto de vista – gastou precioso tempo para alimentar a mídia com a afirmação de que Lula desrespeitou o Direito Internacional – a pérola do Ministro nos remeteu a uma palavra que tem origem francesa – lapalissade – para designar qualquer afirmação que se limita a uma evidência.

Para os franceses, no entanto, “...est une affirmation ridicule ênoçant une evidence perceptible immédiatement...”. Que cai como luva no expressar do Ministro.

Para nós não só “ridícula”, como imprópria em ambientes como a Corte Maior da República.

Mas, como diria Tormezza: “É o que dá conversar demais”.

Coisas da Globo

Parece que grande era somente o chinês e aqueles “músicos brasileiros” coadjuvantes menores. Para quem assistiu o Bom Dia Brasil de quarta 8 e lera DE RODAPÉS E DE ACHADOS de 29 de maio (A Irreverência) ficou sem entender por que o programa fez matéria ao final se referindo ao pianista chinês Lan-Lang em apresentação realizada em Londres  ao lado de “músicos brasileiros”.

Para quem quiser rever o citado DE RODAPÉS verá que a verdadeira apoteose ocorre para a orquestra, pelo conjunto da obra, enquanto executa Zequinha de Abreu (Tico-Tico no Fubá) de forma irreverente e inusitada.

E aqueles “músicos brasileiros”, nada mais nada menos que a Orquestra Juvenil da Bahia, omitida na matéria.

Da  Globo uma contribuição ao “complexo de vira-lata” de que falava Nelson Rodrigues.

O STJ comprova

Considerando a Operação Satiagraha irregular por haver se utilizado de agentes da ABIN – porque atuou “oculta” segundo o relator Ministro Jorge Mussi – abre-se a temporada para invalidar inquéritos e apurações policiais que tenham se utilizado de algum expediente “oculto”, ainda que com autorização judicial. A considerar a decisão do STJ nesta terça 7, por 3 votos a 2, doravante a investigação precisa ser às claras, possivelmente telefonando para o infrator – se for rico e poderoso – marcando hora para investigá-lo etc.

Detalhe: o vil mortal, preto, pobre e prostituta não será alcançado pela interpretação pretória por faltar-lhe um requisito: dispor de um advogado de alto coturno, daqueles que advogam para os Daniel Dantas e Abdelmassy etc.

Ou seja, condenação – prisão nem se fale, é crime de lesa Pátria – está destinada à base da pirâmide social, ainda que se limite ao que furte galinhas ou sabonetes em supermercado.  

Não esquecer que o próprio Daniel Dantas disse temer somente a instância inferior, porque as altas cortes não lhe trariam problema. O que vai se confirmando.

Reações à mudanças

Não à toa a classe advocatícia se levanta contra a PEC de Peluso, aquela que inviabiliza a ação das grandes bancas de advogados no ramerrão do dia a dia libertando ricos. Para Peluso a condenação em segunda entrância fará transitar em julgado a sentença, sem prejuízo dos recursos para instâncias superiores. Com um detalhe: condenado poderá recorrer, desde que permaneça preso até solução final.

Que horror!

Hoje como ontem

Por essas e outras, permanece vivo o expressado por Rui Barbosa em discurso no Senado em 1914: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”.

Protesto

O protesto de deficientes visuais, três mulheres de Buerarema, que enfrentaram a empresa que detém o monopólio do transporte na região, apresenta uma dicotômica realidade: a busca de um direito estabelecido em lei (para elas) e o não cumprimento da lei por ausência de regulamentação (para a empresa).

O cidadão comum dirá apenas: falta bom senso.

Para não dizer espírito de caridade cristã. Não no sentido de transferir recursos através de esmolas, mas de aplicar uma das lições da Parábola dos Talentos: o que temos é dádiva de Deus para ser multiplicada e posta a serviço do semelhante.

Ainda que saibamos que o ideário capitalista não seja dado a tais firulas.

Escândalo I

O TROMBONE vem denunciando a FICC, pelo escabroso e amador expediente por ela utilizado para privilegiar pessoa previamente escolhida para receber mensalmente 1.500 reais enquanto os demais vis mortais terão 650 reais.

Não temos conhecimento de que qualquer atitude para suspender o criminoso expediente tenha sido tomada pela administração municipal, que alardeia premiada transparência.

Ao que parece o famigerado Edital 002/2011 nem mesmo foi publicado.

E a imprensa muda e calada! Por que?

Escândalo II

Desde sábado 4 O TROMBONE – com “Estripulias de Algum Menino Grapiúna” – iniciou atividade jornalística investigativa de primeira qualidade ao descobrir e “perseguir” a realidade que os fatos apresentavam, diante das dúvidas deixadas pelo Edital 002/2011, da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania-FICC.

Como sinalizara a editoria, estranho que, para “realização de Processo Seletivo Simplificado para contratação, por prazo determinado, por necessidade temporária de excepcional interesse público”, visando a admissão de 35 Professores para diversos cursos (de Capoeira a Ballet, de Violão a Dança, de Bateria a Teclado e Flauta, de Artesanato e Bordado a Teatro etc.), uma inusitada distorção salarial privilegiasse somente uma das atividades (com 1.500 reais mensais) enquanto as demais com 650.

Para tanto, desconfiara O TROMBONE, o Edital datado numa sexta-feira, encerrando inscrições na terça seguinte, parecia que nem mesmo fora publicado e visava, por dedução lógica, beneficiar alguém.

Descoberta

Na esteira da investigação O TROMBONE não só confirmou que o Edital 002/2011 não fora publicado, como até descobriu o(a) provável beneficiado(a) da maracutaia armada nos porões da FICC, que guarda a sete-chaves.

Um escândalo, não pela dimensão financeira envolvida – que a administração municipal tem vivenciado outras pérolas – mas pela imoralidade cometida sob responsabilidade administrativa do Presidente da FICC, o poeta e contista Cyro de Mattos.

Atitude que falta

De nossa parte pusemos em dúvida se Cyro de Mattos efetivamente subscreveu o indigitado edital.

No entanto, a gravidade do assunto remete a duas conclusões imediatas: ou Cyro de Mattos participou da armação (continuamos não acreditando) ou não exerce o controle administrativo da FICC a ponto de permitir ou aceitar tais desmandos.

Como não houve até agora iniciativas de reversão do absurdo se transforma em confissão.

Caso de exoneração sumária.

Gasolina e fogo

Dilma parece ter mandado um recado: quem governa, comanda e decide é ela. Desagradou a gregos e troianos (PT e PMDB) ao substituir Palocci.

A turma anda circulando no Palácio do Planalto munida de gasolina e fósforos.

Pode retardar iniciativas depois do levantamento do Datafolha realizado na quinta e na sexta, divulgado no dia 11, onde o Governo da Presidente está com 49% de bom e ótimo, ante 47% em março.

Mas cautela nunca fez mal a ninguém. Especialmente quando alguém espreita com gasolina e fósforos.

Vane

Seria um gesto de grandeza de Geraldo Simões – citado pela circunstância de comandar e dominar o PT em Itabuna – se admitisse a candidatura de Vane.

Para nós, Vane candidato a prefeito só através de outra sigla.

Ampliando a divisão do PT local. Por causa da intransigência de Geraldo.

Zélia Lessa

O nome da professora Zélia Lessa, ícone da história da música em Itabuna – o “Cantores de Orfeu”, por ela fundado, está em atividade desde 1955 – se fez presente no noticiário. Não pelos méritos da ilustre itabunense, mas pelo demérito da ação municipal que iniciou a demolição do espaço que leva o seu nome.

A “Sala Zélia Lessa” não é simples homenagem à professora do mais antigo coral desta terra, mas o nome dado a um espaço criado para o exercício das artes, em particular o teatro, fato ocorrido em 1986, quando o então prefeito Ubaldo Dantas, atendendo aos reclamos da classe artística local o construiu e nomeou-o com o da mestra de “Rapsódia Grapiúna”.

Sala Zélia Lessa

O espaço, que dispõe de 120 lugares, referência nos anos 86, 87 e 88, se encontrava desviado de sua função primordial por falta de políticas públicas para a cultura, em que pese a luta de artistas locais para a sua reativação.

O Zélia Lessa recebeu nomes como Jurema Penna, Jorge Araujo, Eduardo Anunciação, Carlos Betão, Ederivaldo “Bené” Benedito, Jackson Costa, Eva Lima, Mário Gusmão, José Delmo, Ramon Vane entre muitos.

No tempo em que nomes que se destacavam nacionalmente (Mário Gusmão, Jurema Penna) amparavam uma gama de jovens ativistas das artes e do teatro.

Indignação

jackson costaVozes se levantam contra a ignomínia. Artistas, intelectuais, estudantes e políticos esperam uma decisão do Prefeito José Nilton Azevedo para reverter o estado em que se encontra o espaço Zélia Lessa.

Um povo sem memória, não constrói sua identidade cultural. Sem identidade não há o que registrar como História.

Que se escute o ator Jackson Costa indignado com o descalabro:

“É uma pena que o Auditório Zélia Lessa passe por essa destruição. Todo tempo é tempo de construir. E o teatro é um tesouro milenar que serve pra iluminar, entreter, educar, encantar...Teatro é lugar de profunda reflexão.
Na sala Zélia Lessa, eu praticamente (como ator) nasci e várias vezes ali vivi, momentos de grande emoção.
Ali eu vivi Sebastião do Souto, da peça "Calabar" (de Chico Buarque e Ruy Guerra), junto com Betão, Eva Lima, Ramon Vane, Marcos Cristiano, Adriana Dantas, Weldon Bitancurt, Jeferson Blue, Zé Henrique, Marcelo José, Dedé, André, Juan Nascimento, o mineiro Roberto O'hara e outros que agora não me lembro”.

Desagravo

A iniciativa da OAB de promover uma sessão de desagravo ao advogado Andirlei Nascimento pode ser ponta de iceberg se forem aprofundadas as informações que temos envolvendo os magistrados causadores do embate entre o Judiciário e a organização classista.

A personalização magistrada se dilui quando se apura a verdade e ainda se ampara apenas no corporativismo judiciário.

São João I

O cantor e compositor Chico César, atual Secretário de Cultura da Paraíba, tem assegurado que não vai patrocinar o que denomina de “forró de plástico”, executado por grupos musicais que se utilizam da tradição nordestina para vender seu particular peixe, não tão gonzaguiano. Detalhes em www.advivo.com.br de 19 de abril.

A determinação de Chico César protege um componente hoje pouco levado a sério: a tradição junina. Que tem sido confundida com a utilização dos mais variados expedientes que dela se apropriaram para fins de faturamento.

São João II

Particularmente temos denunciado a existência de um conflito, muito presente em nossos festejos juninos: o São João “tradição” versus São João “produção”. Não o licor, mas a cerveja; mais axé e sertanejo e menos forró e xote.

Na esteira dessa apropriação indústrias de cerveja “patrocinam” festas e impõem o consumo de sua marca.

E a sanfona, triângulo e zabumba perdem espaço para a “banda” ou a “dupla sertaneja” de sucesso.

Lançamento

Na terça 7, Dr. Teobaldo Magalhães lançou “Os 5 Segredos para a Saúde”, no  Hotel Tarik, às 19 horas.

Um dos mais concorridos e bem programados eventos do gênero.

Prefeitura Transparente

Considerando a responsabilidade decorrente da premiação recebida, insistimos para que a Prefeitura de Itabuna disponibilize dados, apure e puna  o que está acontecendo na FICC.

Rosemberg Pinto

As vaias recebidas pelo deputado o foram durante fala no “Pensar Cacau”, no Centro de Cultura Adonias Filho, no dia 27 de maio

Retornamos para responder ao amigo leitor que nos cobrou a omissão.

A Câmara de Itabuna está afundando

Literalmente. O prédio onde funciona a Câmara apresenta inclinação, que está próxima de 5 centímetros. No afã de construir o Governo Ubaldo promoveu-o sobre terreno pantanoso, que não está suportando o peso da construção.

O afundamento que o leitor imaginou é outra coisa. Quando a Polícia Federal aprofundar as investigações sobre certos empréstimos consignados.

Paulo Magalhães e o PSD

Ouvimos do Deputado Paulo Magalhães que dele era o controle do PSD para Itororó, razão por que buscava o ex-prefeito Edineu Oliveira para assumi-lo na Terra da Carne do Sol.

O Políticos do Sul da Bahia nesta sexta 10 afirmou que o Prefeito Adroaldo fica com o PSD.

Não há informação de que o Deputado tenha perdido o PSD, tampouco que Adroaldo tenha como aliado o ex-demista/pefelista Paulo Magalhães.

João Gilberto

Nos oitenta anos do baiano João nascido aos 8 de junho o toque instrumental de Aderbal Duarte, que transcreve a obra gilbertiana por escolha do próprio. A propósito, “João Gilberto por Aderbal Duarte”, pinceladas deste escriba, no Luis Nassif Online do www.advivo.com.br de 11 de junho.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoInsistiam na discussão envolvendo a possibilidade de cobrança de honorários profissionais. Alencar Pereira acompanhando, enquanto serve um ou outro. O acerto da verba honorária mais se atinha a um brincar depois que determinado tema exigiria, como saída, o ajuizamento de demanda e um advogado presente propusera cobrar 50% enquanto o outro admitia 20%.

A brincadeira já se estabilizara na redução de 50% para 40% e aumento de 20% para 30%, quando alguém que acompanhava a galhofa provocou a intervenção do Cabôco:

– E aí, Cabôco, o que você diz?

– É, Cabôco – dirigindo-se ao que propusera 50% – você não pode ultrapassar os limites da contravenção – aludindo ao percentual pago pelos bicheiros aos cambistas.

 _________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 05/06/2011 | 15:00
Editado em 05/06/2011 | 16:19

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Armação

O TROMBONE de sábado 4 – “Estripulias de Algum Menino Grapiúna” – descobriu uma inusitada pérola, ao levantar uma série de dúvidas em torno Edital 002/2011, Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania-FICC para “realização de Processo Seletivo Simplificado para contratação, por prazo determinado, por necessidade temporária de excepcional interesse público”, que promove quase à sorrelfa a admissão de 35 Professores de Capoeira, Ballet, de Violão, de Dança, de Bateria, de Teclado, de Flauta, de Artesanato, de Teatro, de Bordado etc

Os questionamentos de O TROMBONE põem em dúvida a credibilidade da seleção e alimentam a certeza de que algo cheira muito mal. Não só os prazos para inscrições, como o denuncia o texto (VER), de exíguas três manhãs úteis, iniciados numa sexta-feira e encerrados na terça seguinte.

Pérola

O mais estranho é o fato de que das 35 atividades sob seleção, todas com remuneração de 650 reais, onde a escolaridade exigida é o ensino fundamental – dentre elas ensino de flauta, de ballet, de teatro, de escultura – se destaque a de “dança de salão”, a única com remuneração de 1.500 reais para quem tenha “ensino superior completo ou cursando enfermagem ou fisioterapia”, quando outro tipo de dança (street dance) se encontra na planície do fundamental e da remuneração geral.

Se já fede à carniça a justificativa de “excepcional interesse público”, a urubuzada se fartará quando se confirmar que pode ter alguém muito especial como beneficiário da peculiar exigência do Edital para preenchimento do cargo de “professor de dança de salão”, aquele que exige “ensino superior completo ou cursando enfermagem ou fisioterapia”.

Perguntas aguardando respostas

Onde a urgência admitida em lei para justificar tão exíguo tempo de inscrição para preenchimento de cargos que são da atividade corriqueira da FICC? Por que “ensino superior completo ou cursando enfermagem ou fisioterapia” somente para um tipo de dança?

Que interesses levam Cyro de Mattos a manchar sua reputação subscrevendo dito Edital? Ou não foi ele quem o subscreveu, tanto que não se tem notícia da publicação com a transparência exigida?

Alguém pretende beneficiar-se da celeridade. O que cheira a uso político, voltado para beneficiar alguma candidatura nas próximas eleições.

Que não será a do Prefeito José Nilton Azevedo, que está com a legítima Prefeitura Móvel nas ruas.

“A voz do dono”

voz do donoA RCA dispunha da expressão como propaganda, sublinhando a imagem de um cão atento ao som que saía de um megafone. Nossa atenção ainda se debruça sobre o som no rádio e na televisão com uma atenção e fidelidade caninas.

O ouvinte ou telespectador confia no expressado pelo rádio e pela televisão. O que ninguém busca descobrir é a quem pertence o órgão e se a opinião é do interesse do ouvinte/telespectador ou do proprietário. Se é informação e notícia ou propaganda do dono.

A outra voz do dono

O Ministério das Comunicações divulgou na segunda-feira 30 o que denomina de cadastro dos donos de rádios e TVs no Brasil, antiga caixa-preta do Ministério, antes inacessível aos vis mortais. Entre as 291 TVs, 3.205 rádios e 6.186 retransmissoras comerciais existentes 56 parlamentares estão inseridos como detentores de concessões. Do PMDB são 12, outros 11 do DEM/PFL.

Dá para imaginar o nível de “isenção” editorial. Detalhes em www.advivo.com.br “Lista de parlamentares donos de rádio e TV) de quinta 2.

Não custa descobrirmos quem é “A Voz do Dono” do que vemos e ouvimos.

Anunciado e cancelado

Anunciado estava "Bullying, a violencia na escola", texto e direção  de Jorge Lins e montagem do Grupo Raízes, de Sergipe (com mais de 20 anos de existência), no palco do Centro de Cultura Adonias Filho, dia 6 de junho, segunda, 10 e 15 horas. Espetáculo visto por 6 mil pessoas em  apenas dois dias em Sergipe (Ver site  www.educar-se.com).
A apresentação foi cancelada. Motivo: tratando-se de teatro voltado para a escola não encontrou o apoio devido em Itabuna. A produção e os atores nem recebidos foram pelas escolas – como denuncia Eduardo Ribeiro, produtor do espetáculo.

As desculpas em geral: "estamos em reunião". Numa delas até foi "sugerido" que eles não esperassem para falar sobre o espetáculo porque  naquela escola o pessoal não se interessa por cultura..."

Surpreendeu negativamente falta de sensibilidade e compromisso por parte dos educadores desta cidade. Da DIREC a escolas particulares e públicas, salvaram-se esporadicamente algumas que  deram atenção e se empenharam com o evento.

Cancelado um espetáculo de extrema importância e tão oportuno.

Tardia descoberta

Agatha Christie continua reconhecida dentre os melhores textos do planeta. Um de seus clássicos mudou de nome no Brasil. Em nome da paranoia do politicamente correto “O Caso dos Dez Negrinhos” (1939) – Ten Little Nigers, no original – passa a ser denominado “E Não Sobrou Nenhum”.

Respeitadas as ponderações da editoria inglesa que em 1940 o republicara como “And Them There Were None” – que pode ser traduzido literalmente como o atual “E Não Sobrou Nenhum” – (“Níger” por lá não tem a mesma conotação que recebe a palavra negro na língua portuguesa).

O que estranha é que a “descoberta” nacional somente tenha ocorrido 71 anos depois. Que não esqueceu de fazer referência ao título anterior, até recentemente admitido. www.advivo.com.br de terça 31.

Romário nota dez

Para os que o criticaram por conquistar uma vaga na Câmara dos Deputados uma resposta à altura do Deputado Romário: conseguiu aprovar a convocação do presidente da CBF Ricardo Teixeira para esclarecer o seu possível envolvimento nos casos de corrupção de que o acusam na FIFA. www.tribunadaimprensa.com.br de quarta-feira 1º. 

Palocci

paloci bessinhaA mais honesta das justificativas até agora encontradas para o aumento patrimonial de Antônio Palocci pode ser denominada de “tráfico de influência”. Que fere a legislação (Lei de Improbidade Administrativa). Em palavras simples: utilizar de prestígio e influência para viabilizar soluções junto aos governos. Ou mesmo, diríamos, criar uma expectativa para interesses privados junto a órgãos públicos.

Há, no entanto, uma dimensão Ética que se exige de figuras como o Ministro (então deputado federal e ex-Ministro da Fazenda enquanto empresário), não conviver com as justificativas até este momento oferecidas. O estranho e espetacular avanço patrimonial por si só retira indícios de boa-fé nas relações que envolvem os negócios da Projeto, que alimenta o raciocínio que foi efetivamente um feliz e grande projeto enquanto durou para esse fenômeno empresarial que é o Palocci, o médico dos negócios.

Palocci e o PSDB

As explicações que a sociedade exige – diante do aroma de interesses públicos e privados em conflito – nunca serão superadas por declarações como as de Aécio Neves, José Serra ou Geraldo Alkmin. Ditas defesas apenas mais aprofundam a intimidade entre tucanos e petistas de coturno quando o assunto tende à imoralidade, tornando-os todos iguais perante a dita cuja.

É por isso que o Ministro não pode explicar o providencial aumento, especialmente acontecido em ano eleitoral. Mas bem que a caneta da Presidente Dilma pode e deveria fazê-lo: exoneração é a palavra.

Oportunidade

Considerando que o ainda Ministro da Casa Civil não se dignou revelar que apostou em loterias e que “Deus me ajudou muito” caminha para efetivar a máxima atribuída ao Barão de Itararé: deixar a vida pública para entrar na privada.

Um grande que se vai

abdiasAbdias do Nascimento morreu no dia 27 de abril, aos 97 anos. Em que pese a luta histórica empreendida era esquecido pelas novas lideranças. Uma voz emudecida pelas circunstâncias. Pioneira da imprensa negra no Brasil, com o “Voz da Raça” (1930), não o víamos destacado no patamar que merecia, tantos os serviços prestados à causa dos infortunados.

Todos comemoram o dia Nacional da Consciência Negra no feriado de 20 de novembro, em homenagem a Zumbi dos Palmares. Tudo criado por Abdias do Nascimento, enquanto Deputado e Senador pelo PDT.

UESC

A proposta da UESC de tornar a prova do ENEM caminho de acesso à universidade abre considerável espaço para muitos que não conseguiriam ultrapassar o funil do vestibular.

Que os desdobramentos sejam ainda mais favoráveis: restaurante universitário que corresponda à realidade do alunado etc.

Autoestima

plataformaO lançamento da P-56 nesta sexta 3, que operará no Campo Marlim Sul, na Bacia de Campos-RJ, é reconhecido como um marco na indústria naval do País, por consolidar a construção de plataformas desse porte no território nacional.

Não só a construção, como o alto índice de nacionalização (73%) teve seu casco totalmente construído e iniciará a produção em agosto.

Em tempos não tão distantes (na era FHC) Cingapura era o sonho de consumo.

Mais do que a geração de empregos e desenvolvimento da tecnologia nacional a P-56 nega o “complexo de vira-lata” que acomete parcela de nossa elite, encantada com o que vem de fora. Detalhes em www.advivo.com.br de sexta 3.

Não esquecendo que o Brasil começa a produção em série de cascos de plataformas, fato inédito no mundo, com a instalação do dique-seco do pólo naval de Rio Grande-RS, inaugurado em outubro passado pelo Presidente Lula.

Lançamento

Na próxima terça 7, Dr. Teobaldo Magalhães estréia na literatura médica com a obra “Os 5 Segredos para a Saúde” (EDITUS). O evento que tornará público o lançamento do primeiro trabalho de Dr. Teobaldo acontecerá no Hotel Tarik, às 19 horas.

De profunda sensibilidade espiritual, o autor – que viveu um período de sua vida na Índia, com Sry Sathya Naraiana Raju Sai Baba – traça suas experiências e observações amparando-as na ciência médica para promover apoio ao semelhante.

Prefeitura Transparente

Considerando a responsabilidade decorrente da premiação recebida, a Prefeitura de Itabuna certamente disponibilizará, nominando-os, os funcionários e comissionados que já estão utilizando de recursos públicos e do correspondente tráfico de influência para alavancar campanhas políticas para vereador/2012.

Rosemberg Pinto

As vaias recebidas pelo deputado mais estão vinculadas ao descaso com que tratou o evento de que participava. Para muitos que criticaram sua intervenção, lhes pareceu menosprezo à realidade cacaueira. Esse o motivo dos aplausos.

O experiente sindicalista não dimensionou suficientemente as palavras, tampouco percebeu que o público não era assembleia sindical.

Eva Lima I

A voz isolada de Eva Lima no deserto em que se encontra a manifestação dos artistas e agentes da cultura grapiúna é digna de louvores. Aproveitou a oportunidade que exercia na abertura dos trabalhos do “Pensar Cacau”, no Centro de Cultura Adonias Filho, no dia 27 de maio, e conclamou os deputados presentes a olharem com mais cuidado a classe artística local, em particular no sentido de dotá-la de um espaço que os tire da dependência que hoje vivem. Detalhes em http://jornalitabunaculturaearte.blogspot.com de quinta 2 (“Eva Lima cobra dos deputados providências sobre o Teatro e o Centro de Convenções”).

Eva Lima II

Avivando a memória, já o dissera a atriz e produtora cultural no programa Alô Cidade, da TVI, que Itabuna vive o pior momento de sua mobilização cultural, diante do controle dos espaços por dirigentes lamentavelmente postos em cargos para os quais não dispõem do preparo e competência exigidos.

Itororó

O clima junino ocupa a cidade. Uma decoração simples e tradicional começa a contagiar.

A volta do retalho

Outro retalho auxilia o plano das fotografias de Ruy Machado, a área para o prédio da Câmara.

Academia I

Não imagine o caro leitor que trataremos das muitas academias itabunenses. Mas da Brasileira de Letras, que acaba de eleger(?) Merval Pereira para ocupar(?) a vaga deixada por Moacir Scliar, na cadeira 31. O eleito tem dois livros publicados, dispondo sobre profundos temas: “A Segunda Guerra, sucessão de Geisel” e “O lulismo no poder”.

Venceu a disputa com o insignificante escritor Antônio Torres, premiado nacional e internacionalmente e com uns poucos dezesseis livros publicados, traduzidos na Itália, Argentina, México, Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, Bélgica, Holanda, Israel, Bulgária, sem falar de Portugal. Disponibilizamos, em anexo, os prêmios e as obras publicadas pelo insignificante Antônio Torres. (VER, detalhado em www.advivo.com.br “Como vota a Academia Brasileira de Letras”).

Academia II

Aliás, a Academia Brasileira de Letras continua fazendo das suas. Nela nunca ingressaram Lima Barreto, Monteiro Lobato, Carlos Drumond de Andrade, Cecília Meireles, Clarice Lispector, Vinicius de Moraes, Érico Veríssimo. Uma corrente de insignificantes, como esse pretendente Antônio Torres.

Como pode ser visto a preocupação da ABL não se volta para os aclamados escritores, mas para alimentar a mediocridade que aos poucos se instala. Paulo Coelho, Merval Pereira etc. Rejeitou Mário Quintana duas vezes e elegeu Paulo Coelho na primeira, como agora o faz com Merval.

Não custa aplicar a máxima de Tiririca: “Pior do que está não fica”. Afinal, alimenta e inova a ABL com a campanha “piorar o que já está ruim”.

Germano Mathias

Descobrimos Germano Mathias nos idos do primeiro quartel dos anos 60, tocando um de seus 78 rpm em serviço de auto-falante. O grande sambista paulista chegou aos 77 anos neste dia 3. Aqui uma dupla homenagem: ao aniversariante que nos brinda com três trabalhos e ao programa Sr. Brasil, de Rolando Boldrin.  

Cantinho do ABC da Noite

cabocoO poeta Firmino Rocha – do imortal “Deram um Fuzil ao Menino” – tinha por hábito ocupar o balcão à direita da entrada, “suando ternura, lirismo, poesia”, como escreveu Eduardo Anunciação. O vate, enquanto lá estava, ficava encostado nas caixas ou engradados que serviam de porta de acesso ao interior do comércio e se tornou referência por tal postura. O costume continua adotado por alguns dos atuais fregueses.

O cliente pergunta-lhe, para confirmar o fato:

– Era de Firmino Rocha o lugar, Cabôco?

– Sim, Cabôco. Saiu Firmino, ficou a rocha – gozando com o que se aboletava junto aos engradados.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.