Tag: emergencia

Entidades propõem à ministra da Agricultura medidas para a restruturação da Ceplac

Domingos Matos, 02/10/2019 | 15:25

O presidente da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), Aurelino Cunha, em conjunto com representantes de Consórcios Públicos – Litoral Sul, Baixo Sul e Cima, do Instituto Chocolate e da Ceplac, entregou nesta terça-feira (1º), em Brasília, à ministra da Agricultura, Tereza Cristina Corrêa, um documento contendo 10 medidas emergenciais para a restruturação sustentável da Ceplac, com investimentos estruturantes para região.

O documento “Rotas Estratégicas para o presente e o futuro sustentável da Cacauicultura Brasileira” contempla proposições elaboradas em conjunto por representantes da Amurc, do Instituto Chocolate, dos Consórcios de Desenvolvimento Sustentável - Litoral Sul, Consórcio Intermunicipal do Mosaico das Apas do Baixo Sul – Ciapra e o Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica - CIMA, para serem submetidos ao MAPA e à direção da Ceplac.

Dentre as medidas de restruturação foi destacado que os consórcios públicos estão aptos e disponíveis para buscar recursos tanto da União, como fora, a exemplo de recursos de fundos internacionais para fomentar tanto a pesquisa quanto a extensão. Aliado a isso, os consórcios estarão disponibilizando suas equipes técnicas para o desenvolvimento da Assistência Técnica Rural (ATER).

Em relação a Anulação do Despacho de transferência dos técnicos da Ceplac para outro departamento, a ministra afirmou aos representantes regionais que não está fazendo nenhum movimento com relação ao fechamento da Ceplac. Segundo o secretário executivo do Consórcio Litoral Sul, Luciano Veiga, Tereza Cristina disse que vai fazer um estudo dentro da restruturação do próprio ministério, no sentido de fazer um novo enquadramento para que seja realizado o fortalecimento da instituição na pesquisa e na extensão.

De acordo com o presidente da Amurc, a Ministra ficou de apresentar de forma mais clara uma nova modelagem da Ceplac para que possa ser discutida de uma forma mais incisiva e mais participativa. “Fizemos uma defesa muito firme com relação à Ceplac e saímos com a garantia de que não há interesse por parte do Ministério da Agricultura para que aconteça a extinção da Ceplac”, afirmou Lero Cunha.

O presidente do Ciapra e prefeito de Igrapiúna, Leandro Ramos destacou que a ministra ressaltou a importância da cadeia produtiva do cacau para o Brasil, sob o ponto de vista agronômico mas também ambiental. “Precisamos juntos achar uma solução para que a gente tenha uma Ceplac usando o que ela tem de know-how, a sua história, o seu banco de germoplasma, ser mais efetiva e alcançar os objetivos, os resultados que a gente quer”, reforçou Tereza Cristina, que destacou o apoio da Embrapa na busca por um caminho de modernização da Ceplac.  

O assunto também apresentado durante uma reunião com o senador Ângelo Coronel, autor o projeto de lei PL 4.107/2019, que visa alterar a Lei nº 13.710, de 2018, que institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Cacau de Qualidade para valorizar a Ceplac, órgão federal, ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que apoia a cacauicultura desde 1957.

Ilhéus decreta situação de emergência nas áreas afetadas pelas chuvas de agosto 

Domingos Matos, 13/09/2019 | 12:31

Na última semana o superintendente de Proteção e Defesa Civil da Bahia, Paulo Sérgio Menezes retornou a Ilhéus para visitar as áreas afetadas pelas fortes chuvas registradas entre os dias 15 e 17 de agosto último. O responsável deu parecer favorável à homologação do decreto municipal nº 73, publicado no dia 29 de agosto de 2019. A medida visa a utilização de recursos próprios e captação de recursos junto aos órgãos federal e estadual.

De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), em apenas 72h foi registrado um índice de chuva de 142 milímetros. Em consequência das fortes chuvas, a Codificação Brasileira de Desastres (COBRADE) aponta que houve danos a moradores dos Altos do Coqueiro, Tapera, Socorro, Amparo, Legião, Basílio, Nerival e Soledade.

O coordenador da Defesa Civil, Joandres Neres explica que o trabalho é uma ação conjunta entre as secretarias municipais de Infraestrutura (Seinfra), Cultura e Turismo (Secult), Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo e Desenvolvimento Social (SDS). “A equipe está vigilante em relação aos pontos críticos no município, dando suporte na assistência social e realizando o trabalho de conscientização e acolhimento das famílias que residem nas áreas de risco”.   

De acordo com o decreto municipal, houve perdas materiais consideráveis, além da perda ambiental. Alguns moradores ficaram desalojados em decorrência das chuvas, entretanto, a SDS inseriu as famílias no programa federal de habitação. A Defesa Civil de Ilhéus orienta os moradores quanto à construção dos imóveis em áreas de risco. A construção deve acontecer mediante autorização legal dos órgãos competentes.

 

MP recomenda interdição de ponte no município de Jequié

Domingos Matos, 08/09/2019 | 17:32

O Ministério Público do Estado da Bahia, por meio do promotor de Justiça Maurício Foltz Cavalcanti, recomendou ao Município de Jequié que interdite imediatamente a ponte sobre o Rio Jequiezinho, localizada na Rua Antônio Orrico, nas proximidades de uma faculdade. O objetivo é coibir o uso da ponte por veículos automotores, ciclistas e pedestres até que sejam adotadas medidas emergenciais de manutenção, recuperação e/ ou requalificação do equipamento.

Segundo o promotor, inspeção técnica realizada pela Central de Apoio Técnico do MP (Ceat) constatou um cenário de risco, com probabilidade de colapso estrutural da ponte e de queda de pessoas, ciclistas ou veículos, já que não há estrutura adequada de contenção nas laterais e cabeceiras. Por conta disso, o Município foi orientado a mitigar os riscos imediatos mais gravosos à vida.

 

Ilhéus monta força-tarefa para conter avanço do mar na zona norte

Domingos Matos, 20/08/2019 | 20:16

As fortes chuvas que atingiram a cidade de Ilhéus desde a última quarta-feira (14) emitiram alerta para algumas áreas de instabilidade no município. A Defesa Civil explica que o solo encharcado pode ocasionar deslizamentos de terra em algumas áreas. Nos últimos três dias o índice pluviométrico ultrapassou 140 milímetros. De forma emergencial, foi montada uma força-tarefa coordenada pelas secretarias de Infraestrutura e Defesa Civil (Seinfra) e Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo (SDE).

A proposta é levar soluções que amenizem o impacto provocado pelas marés ao longo dos anos, nos bairros São Domingos e São Miguel, no litoral norte da cidade. Além das consequências causadas pelas chuvas em áreas de maior risco, a Prefeitura de Ilhéus atenta para os bairros fortemente atingidos pela erosão marinha. No período chuvoso, a Defesa Civil de Ilhéus intensifica as atividades de vistoria em áreas de risco de modo a garantir a segurança da população.

“A ação foi iniciada antes das chuvas. Temos o mapeamento das áreas que podem ser mais atingidas. Diante disso, alertamos a cada uma das famílias que residem nessas localidades. Utilizamos medidas preventivas, com a colocação de lonas e durante esse período, já atendemos a mais de trinta e cinco ligações de emergência. O último chamado foi no domingo, quando encerramos o trabalho por volta das 21h”, explicou o coordenador da Defesa Civil, Joandre Neres.

Por meio da licença ambiental, assinada pelo prefeito Mário Alexandre para a reutilização das pedras usadas na obra da nova ponte, os bairros atingidos utilizarão as pedras arrendadas, que serão depositadas até o mês de setembro nas respectivas localidades. Todavia, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Jerbson Moraes ressalta que é necessário colocar as pedras para conter os danos causados à população que reside próximo à orla.

Um decreto emergencial – “A Prefeitura Municipal, a Defesa Civil e toda a parte organizacional trabalharam de forma célere, na tentativa de estabilizar a situação. Entretanto, começamos a identificar que os danos foram graves e o cenário atual requer um decreto emergencial de cuidados”, frisou.

No domingo (18), a Defesa Civil e a Secretaria de Infraestrutura utilizaram máquinas na praia, das 9h às 15h. Algumas barreiras foram colocadas para evitar a derrubada das casas no local. “Esperamos que essas medidas iniciais venham trazer tranquilidade à população, contudo muito trabalho ainda será desenvolvido”, finalizou Neres.

A Prefeitura tem concentrado esforços a fim de atender todas as demandas. No entanto, pede a compreensão da população para os casos emergenciais. Em caso de ocorrência, a população deve entrar em contato através dos números (73) 98836-2753 ou (73) 98178-2255, disponibilizados pela Defesa Civil de Ilhéus.

 

Governo reconhece situação de emergência em três cidades do sudoeste e sul da Bahia

Domingos Matos, 12/08/2019 | 08:05

O governo da Bahia reconheceu a situação de emergência de duas cidades do sudoeste do estado e uma da região sul, em publicação no Diário Oficial de sábado (10).

As cidades do sudoeste são Vitória da Conquista e Maetinga, que enfrentam período de estiagem. Já o município do do sul baiano é Ibicaraí, que enfrenta problemas por conta de deslizamento de solo.

No documento, o governo informa que tanto a estiagem quanto o deslizamento do solo afetam as atividades econômicas dos municípios, o que atinge a população. O decreto de emergência vale para 180 dias.

O reconhecimento da emergência, na prática, significa que os municípios afetados receberão recursos para reduzir os impactos da estiagem do deslizamento de solo. (Com informações deo G1)

 

LBV entrega cestas de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade social no sertão São Francisco

Domingos Matos, 24/07/2019 | 15:52

A Legião da Boa Vontade (LBV) deu início à entrega das cestas de alimentos não perecíveis arrecadados por meio de sua tradicional campanha Diga Sim!, iniciativa de caráter emergencial, que beneficiará famílias em situação de pobreza que enfrentam principalmente nesse período do ano, as estiagens e as cheias.

Com essa mobilização social, a Legião da Boa Vontade visa contribuir para minimizar o sofrimento de crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade social.

No estado baiano, serão entregues 1.350 cestas de alimentos nos dias 14, 15 e 16 de agosto, nos municípios de Sobradinho, Juazeiro e Uauá, localizados no Sertão São Francisco, para famílias atendidas pela LBV e por organizações parceiras da Instituição.

Ação solidária

A meta da LBV é entregar 12.500 cestas de alimentos, contendo itens básicos e que estejam de acordo com os costumes regionais, para famílias nos seguintes Estados: Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Quem quiser colaborar para a campanha, ainda dá tempo de ajudar! Basta entrar acessar o site www.lbv.org, entrar em contato pelo tel.: 0800 055 50 99, ou ainda dirigir-se a uma das unidades da LBV (lbv.org/enderecos) e levar itens como arroz, feijão, óleo, açúcar, café, leite em pó, macarrão, extrato de tomate, farinha de trigo, farinha de mandioca, flocão de milho, carne de charque, gelatina, massa para bolo entre outros.

Acompanhe a entrega das doações:

14/08 (quarta-feira)

9h – Povoado de Algodões Novos e Velhos (Sobradinho/BA)

11h – Povoado de Correnteza (Sobradinho/BA)

16h – Comunidade de Goiabeira do Salitre (Juazeiro/BA)

15/08 (quinta-feira)

8h – Comunidade de Serra dos Espinhos (Juazeiro/BA)

15h – Povoado do Arraial (Uauá/BA)

16/08 (sexta-feira)

9h – Fazenda de Santana e Fazenda de Umbuzeiros (Uauá/BA)

15h – Sitio do Meio e Sitio Zacarias (Uauá/BA)

Para saber mais sobre a entrega das doações, acesse o endereço LBVBrasil no Facebook, no Instagram e no YouTube.

Estudantes do Cetep fazem campanha para recontratação de professor

Domingos Matos, 21/06/2019 | 18:20

Por Domingos Matos

O fim do contrato de um professor com o Estado está comovendo a comunidade escolar do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) do Litoral Sul II e do Colégio Estadual Presidente Médici. Contratado pela modalidade Regime Especial de Direito Administrativo, o chamado Reda, o professor Adelson Menezes teve o vínculo encerrado no último dia 13, após o período de quatro anos.

Ocorre que, para os alunos, Adelson Menezes não é “um” professor, mas "o" professor. Apesar de ser contratado para lecionar disciplinas ligadas à área de Ciências da Natureza (as famosas Exatas), ele conseguiu unir toda a escola em torno de diversos projetos de leitura, interpretação, escrita e reescrita de textos, no sentido amplo.

Mais que isso, ajudou, diretamente, a diversos estudantes a ingressar no ensino superior, com seu método extensivo – e encantador. “Gosto de trabalhar com projetos. Desenvolvemos o de leitura, que teve uma grande repercussão, um de matemática e, recentemente, desenvolvi outro, voltado para a afetividade, buscando melhorar as relações intra e interpessoais dos alunos, minimizando episódios de violências na escola”, afirma Menezes.

Os futuros profissionais em formação no Cetep não compreendem – e não aceitam – a interrupção desse sonho que é adquirir o conhecimento de forma prazerosa, em razão do que eles imaginam ser apenas uma formalidade burocrática. O que, por sua vez, pode ser encarado como mais um indicativo do poder que adquiriram com o conhecimento a que tiveram acesso: o questionamento cidadão faz parte do amadurecimento intelectual.

Valeu a pena

Os projetos desenvolvidos pelo professor Adelson são: “Leitura vai, escrita vem: colhendo produções no chão da escola” (Língua Portuguesa e Redação); “Matematizando o cotidiano com qualidade e ousadia” (Matemática); e “Promoção de vivências e afetos como ferramentas de valorização das relações sociais e das individuais do aluno” (promoção da saúde emocional).

O professor ganhou prêmios e certificações por seu trabalho, mas diz que o envolvimento dos alunos, o carinho que tem demonstrado e a forma como eles tem demonstrado esse carinho, compensa todo esforço. “Valeu a pena tudo que investi, de livros a materiais, tudo que me dediquei, quando vejo que despertei nesses alunos a vontade de conhecimento e, até, quando vejo a qualidade do que eles tem escrito, nessas mensagens que passam ao governador e que também me mandam. Na verdade, fico emocionado com tudo isso”.  

O que é possível

Diante do fim do contrato de quatro anos, a única forma de o professor no momento seria a contratação na modalidade Reda Emergencial. Para isso, deverá haver uma solicitação da escola ao Núcleo Territorial de Educação e deste à Secretaria Estadual de Educação. Um complicador é o número de professores excedentes na rede – aqueles que ficaram sem regência de classe porque se fecharam escolas, por exemplo. Porém, o apelo de toda uma comunidade escolar deve ser levado em conta pelo governo.

________________

Domingos Matos é jornalista e pai de um designer em formação no Cetep

Ilhéus tem situação de emergência decretada após chuvas de março

Domingos Matos, 05/06/2019 | 08:21

Duas cidades da Bahia tiveram situação de emergência decretadas pelo governo na terça-feira (4). Os decretos valem pelo prazo de 180 dias.

A primeira foi Ilhéus, que fica no sul da Bahia. A cidade foi atingida por fortes chuvas no final do mês de março. Famílias ficaram desabrigadas e as aulas da rede municipal chegaram a ser suspensas.

De acordo com a publicação do Diário Oficial do estado, o prefeito de Ilhéus conseguiu comprovar que há áreas que foram afetadas no município.

O segundo município que teve situação de emergência decretada foi Itaetê, que fica na região da Chapada Diamantina. A cidade foi atingida por uma estiagem e, por conta disso, também teve estado de contingência.

Segundo o DO, o decreto foi publicado após considerar os danos que Itaetê sofreu com a estiagem. O documento diz ainda que as atividades econômicas do município foram afetadas e a população foi atingida com isso.

O Diário Oficial explicou ainda que, para a publicação, foram consideradas informações prestadas pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil - Sudec. (Com informações do G1)

Secretaria da Educação do Estado convoca 147 professores indígenas - 48 para o NTE-5

Domingos Matos, 10/05/2019 | 15:47
Editado em 10/05/2019 | 15:47

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia divulgou no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira (10), a lista com a convocação de 147 professores indígenas, que participaram dos processos seletivos realizados em 2017 e 2019. Desses, 48 serão lotados na circunscrição do Núcleo Territorial de Educação - 05 (NTE-5), nos municípios de Buerarema e ilhéus.

Os professores serão contratados temporariamente, em caráter emergencial, pelo Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). A lista dos convocados está disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

A seleção atende a uma reivindicação do movimento indígena e contribui para fortalecer a Educação Escolar Indígena que, conforme a Política Nacional de Educação Escolar Indígena, busca efetivar o direito dos povos indígenas a uma educação de qualidade, valorizando a pluralidade cultural e a identidade étnica. A Bahia tem 22 etnias e a rede estadual de ensino conta com 6.945 estudantes indígenas, em 27 escolas indígenas e 48 anexos.

Os convocados devem comparecer nas sedes dos Núcleos Territoriais de Educação aos quais estão vinculados os municípios para os quais foram aprovados. Os professores devem apresentar, no prazo de dez dias úteis, a partir desta sexta-feira (10), a original e fotocópia de documentos, como carteira de identidade, CPF e certidão de nascimento ou de casamento, se for o caso.

Vá direto para a lista completa clicando AQUI

Defesa Civil do Estado visita áreas com risco de deslizamentos em Ilhéus

Domingos Matos, 25/04/2019 | 09:11

Uma equipe da Superintendência da Defesa Civil do Estado, acompanhada da Defesa Civil do município esteve na manhã de quarta-feira (24), visitando áreas com risco de deslizamentos em morros de Ilhéus, a exemplo do Alto do Amparo. A comunidade está entre os 26 morros e uma das 48 áreas com alto risco de deslizamento de encosta e deve receber obras emergenciais. Os altos do Carvalho, Coqueiro, Nerival, Legião e Tapera foram vistoriados.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil no município, Joandre Neres, a ação atende solicitação do prefeito Mário Alexandre, que rapidamente decretou estado de emergência, depois das chuvas que atingiram os morros. “Na ocasião, a Defesa Civil realizou levantamento e mapeamento das áreas atingidas, tendo cadastrado no sistema Integrado de Informações Sobre Desastres. Acionamos a Defesa Civil do estado para fazer a homologação”, explicou Neres.

O superintendente Paulo Sérgio Luz identificou demais áreas que foram fortemente afetadas pelas fortes chuvas que caíram nos últimos meses, deixando várias famílias desabrigadas. “Mais uma vez o município decreta situação de emergência. Não precisa de um volume grande de chuva para colocar residências como estas que se encontram em situação de risco, independente de ter chuva ou não. Com a chuva a situação se agrava ainda mais e a iminência do risco de desastre que é o que ocorre nas localidades que percorremos durante a visita”, salientou Paulo Sérgio.

Um parecer técnico foi elaborado e o titular da Defesa Civil do estado, que parabenizou o trabalho executado pela coordenação em Ilhéus. “Vimos o que foi feito para conter os estragos, como colocação de lonas, recursos para construir contenções de encostas, mas ainda tem muito trabalho para ser realizado. A situação requer uma atenção especial dos governos municipal, estadual e federal. Iremos fazer um relatório para homologar a situação de emergência e agilizar o quanto antes para que as medidas sejam tomadas”, acrescentou.

 

Jovens de Ilhéus participam do projeto “Educar para não afogar”

Domingos Matos, 20/02/2019 | 10:17

A primeira edição do projeto “Educar para não afogar” de 2019, que tem a finalidade de conscientizar a população e turistas sobre os riscos de afogamento durante o banho de mar, aconteceu no último sábado (16), no Instituto Municipal de Ensino (IME), sede do curso Pré-Militar em Ilhéus. Ao todo, 40 jovens participam do programa, com o objetivo de aprender como agir neste tipo de situação, evitando que mais pessoas se machuquem em rios e praias.

A iniciativa, promovida pelo Corpo de Salva-Vidas, vinculado à Secretaria de Administração, já realizou diversos eventos em praias, balneários, piscinas e rios durante o verão, e chega até o curso Pré-Militar, que é um preparatório para Processo Seletivo destinado às moças e rapazes de 13 a 21 anos que estudam na rede de Ensino Fundamental ou Médio no município de Ilhéus, e sonham em ingressar nas Forças Armadas, através das escolas militares no país.

Prevenção – O coordenador e salva-vidas, Domingos Madureira, informa que os casos de afogamento são maiores nesse período do ano. “O litoral de Ilhéus possui 90 quilômetros, sendo o mais extenso de toda a Bahia e um dos mais procurados destinos de praias do Brasil. Nesse período do ano, há um aumento nos casos de afogamento. Quarenta por cento dos acidentes registrados envolvem jovens de até 16 anos. Para prevenir esses casos que o projeto foi criado”, explicou.

Além disso - completa Madureira - a estratégia aborda as recentes novidades em procedimentos de salvamento, técnicas emergenciais que podem ser utilizadas em ações de resgate aquáticas, prática de salvamento com a utilização de pranchas de surf. “Inclui também gestos simples, que vai de uma ligação para o serviço de emergência de suporte básico de vidas até o salvamento aquático, com duração de quatro horas de curso”, explica o coordenador do Salva-Vidas.

Durante a aula prática, são aplicadas medidas de prevenção, primeiros socorros e técnicas de salvamento aquático. Os alunos aprendem sobre orientações que devem ser repassadas aos banhistas, como evitar tomar banho em área não supervisionada, não ingerir grandes quantidades de bebidas alcoólicas antes de tomar banho, obedecer à sinalização nas praias, evitar tomar banho de mar sozinho e manter cem por cento de atenção às crianças.

 

Upa 24 horas recebe reforço de mais um médico plantonista, diz secretário de Saúde de Itabuna

Domingos Matos, 10/01/2019 | 12:31
Editado em 10/01/2019 | 10:57

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24), de Itabuna ganhou o reforço com a contratação de mais um médico plantonista, aumentando para quatro o número de profissionais para garantir o atendimento noturno, initerruptamente, conforme anunciou o secretário de Saúde do município, Jozimar Salles.

A unidade já atende cerca de cinco mil pacientes por mês e é considerada como um importante e indispensável serviço de atendimento médico de média complexidade assegurado pelo Sistema Único de Saúde. “É um direito constitucional do cidadão brasileiro que o prefeito Fernando Gomes faz questão de respeitar e por isso vem trabalhando para que o itabunense tenha acesso a uma saúde plena e de qualidade e que atenda aos anseios de nossa comunidade”, frisou o secretário de Saúde.

A UPA 24 instalada no bairro Monte Cristo, funciona como um mini hospital e atende moradores de vários bairros de Itabuna, a exemplo do Santa Inês, Fátima, Califórnia, Nova Califórnia e São Roque  e de acordo com o secretário, a unidade tem cumprido o papel de auxiliar e suprir a grande demanda nos atendimentos emergenciais do município, desafogando, inclusive, os hospitais de Base e o Calixto Midlej Filho, por exemplo.

Jozimar Salles explicou que o atendimento na UPA é feito diuturnamente a pacientes em situação de urgência e emergência que buscam os serviços no local ou são encaminhadas pelo Serviço de Urgência e Emergência (Samu 192).  Trabalham no local durante os sete dias por semana, além dos quatro médicos e uma coordenadora, uma equipe de enfermeiros, um técnico em radiologia e quatro auxiliares técnicos.  

 

Centro de Operações e Inteligência reforça gestão da segurança pública

Domingos Matos, 18/07/2016 | 11:41
Editado em 18/07/2016 | 11:51

As ações de combate ao crime na Bahia estão dando um salto de qualidade com o Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública 2 de Julho, inaugurado nesta segunda-feira (18) pelo governador Rui Costa. O equipamento vai reunir num único espaço todas as forças de segurança do estado (polícias Militar, Civil e Técnica e Corpo de Bombeiros), além de agregar as federais e municipais. 

Já nascendo como o maior centro de operações policiais da América do Sul, a estrutura é resultado da preocupação e do esforço do governo baiano em melhorar a segurança pública na capital e no interior do estado. 

Foram investidos R$ 260 milhões em todo o projeto, incluindo a aquisição de equipamentos inovadores. O centro funcionará como cérebro operacional da Segurança Pública ininterruptamente, envolvendo a participação de mais de 400 profissionais. A gestão da segurança no estado num novo patamar de excelência e a tecnologia de ponta empregada elevarão a qualidade e a eficiência do atendimento prestado à população.

“A determinação do nosso governo é planejar ações que estejam à altura dos baianos. O Centro é o maior da América do Sul e funcionará integrado às estratégias na área da segurança que temos desenvolvido em todo o estado. É nossa maior realização no âmbito da segurança pública na Bahia até o momento”, afirma o governador Rui Costa.

Imagens em tempo real

Na sala de monitoramento, nesta primeira etapa, uma tela de 14 metros de largura por 7 metros de altura receberá imagens em tempo real das cerca de 1000 câmeras integradas ao sistema, além das câmeras da CCR, empresa que opera o metrô de Salvador, e da concessionária ViaBahia, que administra as BR-324 e BR-116. Além de receber imagens captadas do imageador acoplado ao helicóptero da PM, em tempo real, o Centro possui um heliponto que dará mais agilidade às ações policiais emergenciais.

“Também vamos oferecer à iniciativa privada, a exemplo de shoppings e bancos, a possibilidade do envio de imagens que são geradas por suas centrais de monitoramento para o nosso Centro”, acrescenta o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa. Segundo ele, já existem parcerias firmadas com prefeituras para que imagens geradas pelos municípios também enviem suas imagens para o equipamento do Governo do Estado.

Gestão

“A tomada de decisão fica muito mais qualificada”, esclarece o secretário sobre a nova unidade. A partir do Centro de Operações 2 de Julho serão monitoradas as imagens transmitidas em tempo real de câmeras instaladas em Salvador, região metropolitana e interior, além do acesso aos posicionamentos das viaturas, via GPS. “As imagens possibilitam uma melhor gestão das ocorrências e geram um efeito preventivo”, ressalta Barbosa.

O sistema de vigilância também se comunicará com as duas unidades móveis da SSP equipadas com câmeras, utilizadas em grandes eventos e em ações de investigação criminal e ocorrências como incêndios e desastres naturais. Os 11 Centros Integrados de Comunicação (Cicoms) instalados no interior e mais os 11 a serem inaugurados até o final do ano também estarão interligados ao Centro de Operações e Inteligência.

Barbosa lembra ainda que o sistema prevê a participação de entidades públicas federais e municipais e da sociedade no projeto de monitoramento de imagens de câmeras de vídeo, garantindo maior raio de cobertura de vigilância e controle. Tanto prefeituras do interior quanto entidades como associações de moradores poderão integrar seus sistemas de vigilância ao Centro de Operações.

A estrutura contará ainda com um espaço para a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), destinado ao monitoramento daqueles que cumprem pena e são observados por meio da utilização de tornozeleira eletrônica.

No prédio de quatro andares, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), numa área de 13 mil metros quadrados, passam a operar o Call Center 190 da Polícia Militar, a Superintendência de Inteligência da SSP, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional, além de sala de crise para o governador (que poderá ser utilizada em situações emergenciais), gabinete do secretário e salas para o comando-geral da Polícia Militar, delegado-geral da Polícia Civil, diretoria do Departamento de Polícia Técnica e comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar.

Governo da Bahia amplia fornecimento de água em Itabuna

Domingos Matos, 03/05/2016 | 15:25

Dentre as diversas ações desenvolvidas para minimizar os efeitos da longa estiagem que assola o município de Itabuna, o Governo do Estado, deu início à captação de água por meio de 13 poços tubulares profundos que estão sendo perfurados pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), empresa da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS). Esta ação envolve, além do Governo do Estado da Bahia, a Prefeitura Municipal de Itabuna, Empresa Municipal de Água e Saneamento Ambiental (Emasa) e  Defesa Civil.

O primeiro poço, conforme faz questão de frisar, o secretário de Infraestrutura Hídrica, Cássio Peixoto já foi perfurado na localidade de Ferradas para atender às comunidades. “Os equipamentos e maquinários já  se encontram nas áreas que foram mapeadas e estudadas pelos geólogos da Cerb para uma imediata perfuração de mais 12 poços. As equipes estão trabalhando de forma acelerada para concluir a perfuração num período de 25 dias, de forma a diminuir o sofrimento da população itabunense”, enfatizou.

Após a perfuração, serão feitos os testes de bombeamento e a água coletada para análise  físico-química em laboratório contratado pela Cerb, a fim de verificar a qualidade da água para  o consumo humano, conforme determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

As localidades previamente estudadas e mapeadas são as seguintes: Serrado, Jaçanã, São Judas Tadeu, Vila Zara, Nova Ferradas, Fátima, Conceição, Parque Boa Vista, São Caetano e João Soares, além dos projetos de assentamentos Vila Isabel e Alemita.

Aliado a isso, o secretário reforça que o executivo estadual montou verdadeira força-tarefa para conter a crise na cidade. “Fornecemos tanques de cinco mil litros de água que estão sendo distribuídos em áreas estratégicas para reserva de água potável na cidade, sem falar no aporte de recursos da ordem de R$ 3,8 milhões para ações emergenciais no abastecimento de água e também a relocação de captação de água em Nova Ferradas, recuperação da Estação de Tratamento de Água da localidade, aumento da oferta e a melhoria da qualidade da água distribuída estão entre as medidas adotadas pela SIHS”, disse, ressaltando que todas as medidas atenderão aos padrões de potabilidade estabelecidos em lei.

O secretário frisa ainda a reativação de um reservatório para despressurizar a rede de distribuição, além da retirada da vegetação aquática do Rio Cachoeira, evitando a proliferação do mosquito da dengue e liberação imediata de carros pipas, distribuídos em pontos indicados pela Prefeitura municipal.

Barragem

Ainda para assegurar a plena condição hídrica da região, o Governo do Estado já iniciou outra grande intervenção: a construção da Barragem do Rio Colônia. O equipamento beneficiará aproximadamente 350 mil pessoas da região sul do estado. Ao todo, o investimento é de R$ 119,6 milhões, com recursos dos governos federal e estadual.  No último dia 2 de Abril o governador Rui Costa visitou o canteiro de obras da barragem, executada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), vinculada à SIHS, localizada no município de Itapé. 

“O governador prometeu e a Sihs vai cumprir com esse compromisso e com suas funções de regularidade do abastecimento", frisou Peixoto que acompanhou Rui Costa durante visita ao canteiro de obras da barragem.

Governo da Bahia vai instalar tanques para abastecimento emergencial em Itabuna

Domingos Matos, 06/04/2016 | 16:30

Áreas estratégicas do município de Itabuna receberão 60 tanques de cinco mil litros para reserva de água potável na cidade. A ação aprovada pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) visa minimizar os impactos da crise hídrica na região. Outra medida adotada pelo Governo foi o aporte de recursos da ordem de R$ 3,8 milhões, publicado em Diário Oficial no final do mês de março, para ações emergenciais no abastecimento de água em Itabuna.

Relocação de captação de água em Nova Ferradas, recuperação da Estação de Tratamento de Água da localidade, aumento da oferta e a melhoria da qualidade da água distribuída estão entre as medidas adotadas pela SIHS. “Ou seja, medidas que, de fato, mudarão a vida da população itabunense”, destacou o secretário Cássio Peixoto, ressaltando que todas as medidas atenderão aos padrões de potabilidade estabelecidos em lei.

O secretário frisa ainda que haverá a reativação de um reservatório para despressurizar a rede de distribuição, além da retirada da vegetação aquática do Rio Cachoeira, evitando a proliferação do mosquito da dengue e liberação imediata de carros pipas, distribuídos em pontos indicados pela Prefeitura municipal.

Ainda para assegurar a plena condição hídrica da região, o Governo do Estado já iniciou outra grande intervenção: a construção da Barragem do Rio Colônia. O equipamento beneficiará aproximadamente 350 mil pessoas da região sul do estado. Ao todo, o investimento é de R$ 119,6 milhões, com recursos dos governos federal e estadual. 

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.