Tag: empreendedor

Fundac qualifica jovens e adolescentes para mercado de trabalho

Domingos Matos, 03/12/2019 | 20:39

Ingressar no mercado de trabalho será uma tarefa menos difícil para 267 jovens e adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação na Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac). Neste mês de dezembro, eles recebem certificados nos cursos profissionalizantes de panificação e confeitaria, eletricista industrial, manutenção e instalação de ar-condicionado e de auxiliares de edificação. Os 60 primeiros certificados foram entregues em cerimônia nesta terça-feira (3), na Case Salvador. 

No evento, o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Deivison Magalhães, destacou que não existe ressocialização sem a incorporação e uma vida social. "Nós temos um levantamento de que mais da metade dos internos que passam por esse processo de ressocialização e têm a oportunidade de se qualificar profissionalmente são reintroduzidos do ponto de vista social. Por isso, com essa parceria com a Fundac, nós estamos oferecendo aos internos em processo de ressocialização diversos cursos de qualificação", disse. 

Segundo a diretora-geral da Fundac, Regina Afonso, a instituição cuida da saúde integral do interno, física e mental. “É um conjunto de ações que levam à ressocialização. Nós oferecemos vagas de qualificação profissional para que, quando o jovem ou adolescente terminar de cumprir a medida socioeducativa, ele possa ter acesso ao mercado de trabalho e até mesmo ser um pequeno empreendedor", explicou. 

De acordo com o professor de panificação e confeitaria, Reinaldo Souza, a proposta é qualificar os educandos e já há egressos no mercado de trabalho. “A gente está ajudando esses jovens para que eles estejam preparados para o mercado. Muitos, quando saem, já estão qualificados e são indicados pelo Programa de Atendimento a Egressos da Fundac para um posto de trabalho formal”.

Um dos internos, que está há um ano e oito meses na Fundac, já faz planos para quando sair. “Eu recebi o certificado do curso de refrigeração e manutenção de ar-condicionado. É uma oportunidade que eu não tive fora da Fundac. Esse tempo que eu estou passando aqui é importante para eu refletir. O que estou aprendendo aqui pode me ajudar muito quando eu sair, para que eu possa cuidar da minha família", afirmou. 

 

Acordo de cooperação

Durante a cerimônia de certificação também foi assinado um termo de cooperação técnica, entre a Fundac e Secretaria da Educação do Estado, que vai proporcionar Educação Básica e Profissional para os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas de internação e medida cautelar de Internação Provisória (IP). 

Bahia qualifica mais 3,5 mil trabalhadores para o mercado profissional

Domingos Matos, 25/11/2019 | 20:38

Mais 3,5 mil baianos de 96 municípios estão prontos para ingressar ou crescer no mercado de trabalho, após concluírem os cursos oferecidos pelo Programa Qualifica Bahia. Nesta segunda-feira (25), 540 alunos de Salvador foram os primeiros a receber, do secretário estadual do Trabalho, Emprego e Renda, Davidson Magalhães, os certificados do programa. O Qualifica Bahia é uma ação do Governo do Estado, desenvolvida pela Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda (Setre), com o objetivo de promover a qualificação social e profissional e preparar pessoas para serem inseridas no mercado de trabalho.

O secretário Davidson Magalhães destacou o fortalecimento dos programas de qualificação profissional na Bahia. "Estamos vivendo um momento difícil no Brasil, com um aumento considerável do desemprego, e onde os Estados tiveram recursos cortados pelo governo federal. No entanto, a Bahia segue dando continuidade às ações nesta área, porque entende que a melhor forma de enfrentar o desemprego é qualificar a nossa juventude. Existe uma defasagem de qualificação para um conjunto de empregos e atividades no mercado e este é um esforço do Governo do Estado, que também promove a intermediação de mão de obra", explicou. 

Com um investimento de R$ 832 mil do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep), os cursos contemplaram as seguintes áreas: Manicure e Pedicure, Cabeleireiro, Corte e Costura, Cuidador de Idosos, Cooperativismo, Culinária, Doces e Salgados, Doces e Compotas, Eletricista de Instalações Prediais, Pedreiro Polivalente, Informática Básica, Informática Avançada, e Web Design.

Moradora de Sussuarana, Rosana dos Santos, 27 anos, já aplicou os conhecimentos adquiridos durante a qualificação de empreendedorismo. "Esse curso nos dá uma visão mais ampla do que a gente pode fazer. Nós recebemos formação sobre postura, sobre como lidar na sociedade, e também sobre a parte técnica do cooperativismo. Depois de tudo isso eu comecei a fazer uma cooperativa dentro da minha própria casa, com a minha família, e começamos a produzir geladinhos gourmet. Estamos vendendo muito, mais de 200 geladinhos por semana e essa cooperativa que eu aprendi a desenvolver no curso, está dando certo".

Murilo Conceição Santos, 21, morador de Saramandaia, agora é cabeleireiro e, mais do que uma profissão, ele tem planos maiores para o futuro. "Nesse curso nós tivemos dois módulos, um social e um técnico. Aprendi toda a prática fundamental para ser cabeleireiro e a partir de agora vou fazer mais cursos para me aprofundar. Com a renda melhor que eu passo a ter agora, eu pretendo dar mais estabilidade para a minha família e ter um filho, com a minha esposa".
 

Próximas oportunidades

O superintendente de Desenvolvimento do Trabalho, Marcelo Gavião, informou que, no evento, foram certificados os primeiros 540 dos 800 alunos que fizeram curso em Salvador. "Para o ano que vem, o nosso orçamento é de R$ 9 milhões nos programas Trilha e Qualifica Bahia, mais de um milhão acima do que o aplicado este ano na qualificação profissional. Qualquer pessoa maior de 18 pode participar do Qualifica Bahia. Quem quiser mais informações, pode buscar a rede Sinebahia para saber quais os cursos estarão disponíveis na sua região. Já para o Programa Trilha, é preciso ser jovem até 29 anos e ter concluído ou estar concluindo o ensino médio".

 

Entidades de Itabuna promovem ‘O brilho Grapiúna’

O projeto acontece de 9 a 23 de dezembro e vai iluminar a praça Olinto Leone, em Itabuna

Domingos Matos, 25/11/2019 | 16:36

Uma das celebrações mais esperadas pelas famílias, este ano, terá um brilho especial e inédito na cidade de Itabuna: “O Brilho Grapiúna”. É um projeto desenvolvido pelo núcleo de jovens empreendedores da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna – ACI e a iniciativa do Movimento Empresarial Sul da Bahia em Ação - Mesb, que irá iluminar a Praça Olinto Leone com o intuito de valorizar o espírito natalino.

O projeto irá promover um aspecto de beleza e harmonia, iluminando e decorando a praça e ambientando o espaço urbano para que as famílias possam contemplar a tradição da decoração e iluminação natalina. “Vamos trazer luz ao nosso comércio. Reavivar o espírito natalino é trazer de volta o “Brilho Grapiúna””, destaca Valdemir Silva, consultor do Empreender.

O evento é gratuito e acontecerá entre os dias 9 e 23 de dezembro, sempre a partir das 18 horas, com participação de cantatas de Natal, atrações musicais e alto de natal, além da chegada especial do Papai Noel que fará um tour pelas principais avenidas do comércio e abrirá a programação oficial.

A programação do Brilho Grapiúna foi discutida na semana passada com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL de Itabuna, Carlos Leahy, o presidente da Fundação Itabunense de Cultura, Cidadania, Esporte e Turismo – FICC, João Leão e demais autoridades locais que também estarão juntos na realização do projeto.

 

Emprego e renda

O projeto irá movimentar o comércio da cidade, gerar empregos, incrementar a indústria do turismo e ainda abrir espaços para os pequenos e médios empreendedores que estarão expondo e comercializando os seus produtos em estandes montados com artesanatos e gastronomia local.

A praça será ornamentada com dois grandes portais iluminados, a instalação de cercados de corda e madeira no entorno do espaço, iluminação na fachada dos quiosques e plotagem interna de cenário com a identidade visual do projeto.

 

 

Itabunense foragido da Justiça brasileira é músico e leva vida de luxo em Dubai

Domingos Matos, 25/11/2019 | 10:42

Foragido da Justiça do Rio Grande do Sul e da Bahia, por chefiar um esquema de pirâmide financeira, o itabunense Danilo Vunjão Santana leva uma vida de luxo nos Emirados Árabes. Após ter lesado vítimas no Brasil e no exterior, movimentando quase R$ 500 milhões ilegalmente, ele agora investe na sua carreira artística e se apresenta como músico, com o nome artístico Danilo Dubaiano.

O golpe era realizado através de site de apostas esportivas. Para se cadastrar, era preciso depositar uma quantia, com a falsa promessa de ganhos de 30% do valor investido. Só que esse lucro era fictício e o usuário não conseguiria resgatá-lo. Quem ganhava o dinheiro eram as pessoas que estavam no topo da pirâmide, convidando outras para entrar.

No Rio Grande do Sul, ele foi denunciado por estelionato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O Ministério Público estima que o esquema tenha feito milhares de vítimas.

Os crimes foram descobertos em 2017, após denúncias em Sapiranga, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Somente no RS, uma associação reúne cerca de 300 pessoas lesadas.

Uma das vítimas é a empresária Maria Rosinete Pereira, de Cachoeirinha, cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre. "Eu perdi em torno de R$ 20 mil", relata. "Como um cara desses consegue ficar livre, não temos justiça, nada, nesse Brasil?", desabafa.

Outro gaúcho, que prefere não se identificar, conta também que perdeu bastante dinheiro. "Eu apliquei três cotas, deu o valor de R$ 20.280 na época", afirma.

Na Bahia, o Ministério Público recebeu inquéritos policiais que tinham sido abertos contra Danilo no Rio, em Pernambuco e em Mato Grosso do Sul. O órgão denunciou também a esposa, que vive com ele em Dubai, o irmão e a cunhada dele.

"Danilo fez uma movimentação criminosa através de relacionamentos familiares. Valores volumosos, R$ 38 milhões, R$ 36 milhões, que transitaram em contas bancárias dessas pessoas no período em que o empreendimento buscava seus empreendedores por meio de recrutamento", afirma o promotor de Justiça da Bahia Inocêncio de Carvalho Santana.

 

Sobre o golpe

O golpe era aplicado por meio de um site, chamado D9, que funcionaria como um jogo de apostas em campeonatos de futebol. Para as autoridades, era um disfarce para a prática da pirâmide financeira.

"Não havia apostas em futebol e nenhum outro esporte. As próprias vitimas que eram estimuladas a trazer mais parentes, mais conhecidos, e a fomentar então a pirâmide financeira", explica a advogada das vítimas, Caroline Baratz.

Os ganhos prometidos seriam de sites de apostas esportivas fora do Brasil. Danilo, porém, nega que o esquema fosse pirâmide. "O que a gente fez foi criar um curso pra ensinar as pessoas ter as análises estatísticas desses mercados", alega. Ele diz que quer devolver o dinheiro às vítimas. "A gente tem valores superiores ao que as pessoas que se sentiram lesadas têm a receber. Que tenha um ressarcimento, e eu sou a favor disso", diz.

Por enquanto, ele afirma querer focar na carreira musical. Entre seus planos, estão a gravação de um disco e uma turnê pelo Brasil. Ele nega também que tenha ido para Dubai com o objetivo de fugir da Justiça brasileira. "Hoje eu tenho meu projeto musical, todos sabem onde moro, você está aqui em minha casa, meu endereço sempre foi informado, nunca fui um foragido da polícia", declara. Seu advogado tenta reverter os mandados de prisão nos dois estados.

 

Vida de luxo

Danilo vive em um condomínio de luxo em Dubai, com direito a campos de golfe. Na frente da casa dele, é possível encontrar uma Ferrari e um Rolls-Royce.

Dentro da residência, está um estúdio, onde ele tem produzido suas músicas. "Eu sou empresário e investidor, e música eu sempre levei como hobby, e agora a gente tá fazendo com mais força", conta.

Em outubro, ele gravou um DVD, com direito a superprodução e convidados, em uma praia de Dubai. "A gente passou um período de praticamente um ano em laboratório e a gente selecionou a dedo essas 15 músicas", afirma o investigado.

Enquanto isso, as vítimas aguardam a conclusão do processo para receberem o ressarcimento do que investiram. Segundo a advogada Caroline, a D9 atuou em vários países.

"Nós temos [vítimas na] China, Paraguai, São Paulo, Bahia. Foi um golpe pelo mundo inteiro", afirma. A estimativa, conforme a advogada, é que o esquema tenha movimentado mais de R$ 500 milhões.

 

Prisão em aeroporto

Com os mandados de prisão, Danilo foi incluído na lista de procurados da Interpol. Segundo as investigações no Brasil, ele chegou a ser preso no aeroporto de Dubai ao desembarcar de um voo doméstico, dando ao início ao processo de extradição.

Porém, ele nega que isso tenha acontecido. "Eu nunca fui abordado em aeroporto. Nunca fui detido em aeroporto", diz.

Um documento do Ministério da Justiça, no entanto, informa à Justiça do RS que ele foi preso durante alguns dias. O Ministério Público do RS iniciou um pedido de extradição dele.

Em março deste ano, o Brasil e os Emirados Árabes acertaram um acordo geral de extradição, que está sendo analisado pelo Congresso.

"Se eu te disser que não existe um temor de extradição, eu tô mentindo. Mas eu sou muito tranquilo e eu acho que as coisas acontecem do jeito que tem que acontecer", diz Danilo. (Com informações do G1/)

Uesc recebe recebe Encontro da Pequena Empresa e do Empreendedor Individual

Incrições estão abertas e podem ser feitas no local do evento

Domingos Matos, 24/11/2019 | 09:07

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) será palco, no próximo dia 25, a partir das 13 horas, do Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores. As incrições podem ser feitas no local, ou clicando AQUI

O evento, promovido pela Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba), contará com várias palestras, entre as quais a do empresário Delson Mesquita.

Dono da Gráfica Mesquita, Delson vai falar sobre o mundo dos negócios e é, por sinal, um dos palestrantes mais esperados, segundo o presidente da Ampesba, Valdir Ribeiro (foto). “Ele é uma referência de sucesso empresarial em nossa cidade e região, e vai mostrar o caminho das pedras para nosso público, assim como os demais palestrantes, cada uma em sua área de atuação. Por isso é muito importante a participação de todos”, ressaltou Valdir.

De acordo com Ribeiro, o Encontro, com o tema Empreendedorismo com Inovação, será mais uma oportunidade para microempresários e empreendedores individuais aprender e aperfeiçoar suas práticas, para enfrentar um ambiente extremamente desafiador, que é o dos negócios para pequenos empreendedores.

São parceiros do evento a Conampe, Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC, Banco do Nordeste, Axé da Sorte, Incamilho, Freire Pré-Moldados, Águia Branca e Gráfica Mesquita.

Sebrae e Banco do Nordeste firmam acordo para fortalecer os pequenos negócios da região

Domingos Matos, 23/11/2019 | 18:44

O Sebrae e Banco do Nordeste (BNB) assinaram, na sexta-feira (22), um acordo de cooperação técnica com o objetivo de fortalecer e ampliar a competitividade dos pequenos negócios dos nove estados nordestinos, além do norte de Minas e norte do Espírito Santo. A parceria foi firmada em evento realizado na sede do banco, em Fortaleza, que contou com a presença do diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Eduardo Diogo, do presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim e do secretário do desenvolvimento, indústria, comércio, serviços e inovação do Ministério da Economia, Gustavo Ene.

Pelo acordo, os pequenos negócios de cerca de 2 mil municípios que estão na área de abrangência do BNB serão beneficiados com a ampliação do acesso a crédito e capacitações gerenciais, especialmente em áreas ligadas a competitividade, produtividade e inovação. A parceria contempla ainda a realização de pesquisas conjuntas entre as duas instituições, a implantação do fórum anual de desenvolvimento dos pequenos negócios e do circuito de seminários de crédito e o desenvolvimento de soluções de educação financeira para os donos de pequenos negócios.

O diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Eduardo Diogo, destacou que o BNB já é um parceiro do Sebrae, mas que o acordo firmado hoje permitirá uma maior sinergia das ações das duas instituições. “Vamos dividir espaços físicos, compartilhar os estudos e pesquisas, criar um grande fórum anual para discutir o desenvolvimento do Nordeste. Vamos trabalhar juntos, de forma mais sintonizada, para entregar o desenvolvimento econômico que o Nordeste e o Brasil precisam”.

Para o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, a parceria celebra a convergência de missões. “O Sebrae fazendo seu papel antecedente ao crédito e o Banco ofertando crédito de forma sustentável. Assim, contribuímos para a perpetuidade das empresas. Queremos ser não apenas financiadores, mas também consultores das micro e pequenas empresas. E a gente não faz um trabalho desses sem parcerias. Por isso que estamos efetivando esse acordo, para cumprirmos nossa missão com mais qualidade, com mais assertividade e atendendo melhor os nossos clientes”, disse Romildo.

O secretário do desenvolvimento, indústria, comércio, serviços e inovação do Ministério da Economia, Gustavo Ene, também destacou a importância da parceria. “O Nordeste tem tradição empreendedora. Então é natural que os esforços do Sebrae, aquele que mais entende do micro e pequeno empreendedor e do MEI, sejam somados ao trabalho do Banco do Nordeste, que tem um papel de facilitador do acesso ao crédito para promover o desenvolvimento desses pequenos negócios”.

Além da diretoria do Banco do Nordeste e de superintendentes da área de microcrédito e MPE, também estiveram presentes na solenidade o diretor superintendente do Sebrae da Bahia, Jorge Khoury, os diretores de Administração e Finanças do Sebrae do Ceará e do Piauí, Airton Gonçalves e Júlio César Filho, a gerente do Sebrae de Pernambuco, Catarina Valentin, e o presidente da Federação Cearense das Micro e Pequenas Empresas (Fecempe), Edivaldo Nunes. Representantes das superintendências estaduais do BNB e representantes do Sebrae nos demais estados acompanharam o evento por videoconferência.

Estudantes baianos chegam a torneio internacional mostrando o alcance da transformação pela educação

Domingos Matos, 21/11/2019 | 16:37

Em dezembro de 2018, um grupo de seis estudantes do SESI Bahia foi convidado a participar de um novo desafio de robótica educacional: o Fórmula 1 nas Escolas (F1 In Schools, na sigla em inglês). Era o começo de uma aventura que eles não tinham ideia do quanto iria transformar suas vidas.

A proposta era, em três meses, montar um projeto de empreendedorismo, estudar conceitos de aerodinâmica e engenharia automotiva para construir um carrinho de corrida para fazer bonito no Festival Nacional de Robótica, organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI).

Foram envolvidos no projeto o professor de Robótica Robson Nunes, técnico da equipe, e os estudantes Beatriz Mota, líder, Beatriz Valongo, diretora de finanças, João Victor Dias, designer de engenharia, Geovane Santos, responsável pela captação de patrocínio e divulgação, Franciele Moraes, diretora de Marketing e RP e Ícaro Canela de Almeida, o engenheiro de manufatura.

No Festival SESI de Robótica, que aconteceu no Rio de Janeiro e reuniu competidores de todo o Brasil, no mês de março, a equipe não apenas fez bonito. Voltou da competição colecionando prêmios – foram cinco no total – e trazendo para a Bahia o lugar de campeã nacional da competição. A aventura, que ocupou as tardes de Verão da equipe – já que entre dezembro de 2018 e março deste ano, em vez de sol e praia, eles preferiram passar as tardes na escola se preparando para o torneio nacional –, virou um desafio muito maior.

ETAPA INTERNACIONAL

Ontem (20), os campeões da Escola SESI Reitor Miguel Calmon, localizada no Largo do Retiro, em Salvador, vão embarcar para uma aventura ainda mais emocionante, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Além de representar o Brasil na etapa mundial do F1 In Schools, eles vão estar cara a cara com a elite da Fórmula 1 internacional e poderão conhecer como funciona uma prova de velocidade na modalidade esportiva que teve no brasileiro Airton Senna um dos seus principais ícones.

Mais que isso, eles voltarão da viagem trazendo uma experiência única na bagagem e aprendizados que ficarão para toda a vida. A gerente de Educação e Cultura do SESI Bahia, Cléssia Lobo, explica que para o SESI Bahia, ver seus estudantes chegarem tão longe é resultado de um esforço coletivo que tem como origem uma metodologia e um processo educacional que precisa ser celebrado. Ela destaca o importante papel de cada profissional envolvido na rede de apoio que permitiu que os estudantes conseguissem se preparar para uma competição internacional.

Ela destaca o comprometimento da equipe pedagógica, incluindo coordenação, direção da escola SESI Reitor Miguel Calmon, equipe técnica de robótica e professores como parte deste esforço coletivo. "Nós investimos para oferecer aos nossos estudantes a oportunidade de competir em igualdade com as equipes dos países mais avançados porque acreditamos que é a educação que transforma e leva as pessoas a se desenvolverem. Os nossos estudantes vão para uma competição, mas o que nós, educadores, acreditamos é que eles estão em processo de aprendizagem e que esta experiência irá somar para a construção do conhecimento nas habilidades que o futuro da educação exige que é protagonismo, capacidade técnica e criatividade", complementa.

Os aprendizados são muitos. Geovane explica: “Tenho 17 anos e aprendi que precisamos sempre ir atrás do que queremos e não nos deixar abater por um não”, revela o jovem, que descobriu também o quanto gosta de finanças e matemática e agora sonha em fazer licenciatura na disciplina. Responsável pelo disparo do carrinho de corrida na competição, Geovane diz estar preparado. “Tenho consciência do desafio que é participar de uma competição internacional, mas treinei muito e confio na minha capacidade. Vou tirar de letra”, declara, com autoconfiança.

Mais jovem integrante da Sevespeed, Ícaro é o único da equipe de 2019 que vai continuar na escola em 2020, já que ainda está terminando o 2º ano do ensino médio. Sua missão daqui para a frente vai ser compartilhar todo o aprendizado com os novos integrantes da Sevespeed, que há alguns meses já acompanham os treinos da equipe. “Pretendo passar a experiência para os novos meninos e a experiência internacional porque acho que vai agregar muito para a equipe”, explica Ícaro, que ganhou a vaga de engenheiro por se interessar por tecnologia. “Não tinha nenhuma noção de engenharia automotiva, só gostava da ideia de estudar o assunto e comecei a aprender sobre o processo e engenharia”, explica o jovem, que se sente mais “adulto” depois de tudo o que viveu e está vivendo na equipe. “A gente aprende a saber lidar com pessoas”, explica.

 

OPORTUNIDADE

Ícaro, que até o ano passado não tinha noção de que carreira seguir, agora já sabe que quer fazer engenharia mecatrônica. Em uma palavra ele sintetiza o que representa fazer parte da Sevenspeed: “oportunidade”.

Para Beatriz Valongo, a experiência com finanças fez com que ela passasse a contribuir mais para a gestão do orçamento da família. “Aprendi muito mais como controlar o dinheiro e fazer ele render para conseguir abranger todos os gastos, saber no que se está gastando e como”, detalha a estudante. Com o aprendizado, sonha fazer engenharia de produção. “Descobri que gosto dessa parte de finanças e controle de produção”, complementa.

Já Beatriz Mota exercitou com sua voz tranquila, mas assertiva, a função de liderança. “Tudo aconteceu muito rápido. Foi um ano de grandes mudanças: estou terminando o ensino médio, realizando esse sonho de ir para um torneio internacional, atingi a maioridade. A Sevenspeed e o F1 me ensinaram a lidar com tudo isso e aprendi que a pressão se combate com foco e tranquilidade”, revela Beatriz. Sobre a experiência de liderar, ela aprendeu que mesmo que haja limitações, pessoais ou profissionais, “o importante é saber lidar com as diferenças”.

Na função de liderança, ela teve que apoiar os colegas nas diversas áreas. Com isso, acredita que todos amadureceram juntos. Outro ganho, na avaliação dela, foi o fortalecimento da amizade entre os integrantes. “A gente está junto o tempo todo, inclusive nos finais de semana”, conta. E o futuro? Para Beatriz, no momento, é entrar no curso de engenharia mecânica e seguir em frente.

João também acredita que a experiência na equipe Sevenspeed o levará ainda bem longe. Designer da equipe, ele se prepara para ingressar na universidade para cursar engenharia automobilística. “A competição de F1 me ajudou a decidir o que quero fazer para o resto da minha vida”, revela, acrescentando que se tornou mais responsável e aprendeu a focar no aprendizado para atingir seus objetivos. “Estou confiante e sabendo que a gente deu nosso melhor”, complementa João.

Para Franciele Moraes, participar do torneio internacional representa também uma “oportunidade única, rica em conhecimento e experiências”, destaca. “É algo que eu não esperava e sinto orgulho de cada um que fez parte dessa história, da qual eu pude participar com muito ânimo e alegria”.

Orgulhoso com as conquistas individuais de seus alunos e tudo o que superaram para chegar até aqui, o professor Robson Nunes conta o que significou para ele embarcar nesta aventura. “Foi para mim também um novo desafio. Não conhecia esta modalidade (F1 In Schools) e tive que mergulhar fundo nas regras, ponto por ponto, junto com a equipe”, explica. Para ele, 2019 acabou sendo um ano de muito trabalho e a expectativa que “só não são maiores do que o orgulho de estar indo representar a Bahia e o Brasil e ver também estes alunos crescendo e  serem transformados pela educação. O brilho nos olhos, a vontade de vencer deles nos enche de orgulho. É maravilhoso”, complementa o mestre.

Mulheres empreendedoras impulsionam pequenos negócios em Ilhéus

Domingos Matos, 20/11/2019 | 19:31

O 19 de novembro é comemorado o Dia Global do Empreendedorismo Feminino, lançado pela Organização das Nações Unidas, a ONU, em 2014. O intuito da ação é colaborar no debate das questões que envolvem a atuação cada vez mais expressiva do público feminino no âmbito dos negócios. O Município auxilia pessoas que desejam se formalizar como Microempreendedor Individual (MEI), por meio da Sala do Empreendedor e de ações itinerantes realizadas em diversos bairros e distritos de Ilhéus.

Nilma Berdnazuck (foto) é empreendedora formalizada há 11 anos no MEI. A proprietária da confeitaria Divina Doçura, trabalha com encomendas de bolos e tortas, e possui uma expressiva cartela de clientes que confere a profissional, talento, simpatia e bom atendimento. A experiência levou Nilma ir um pouco mais longe. Paralelo a esta atividade, divide-se ministrando aulas de confeitaria no curso de Gastronomia da Faculdade Madre Thaís.

“Durante a minha adolescência trabalhei para outras pessoas. Mas chegou um momento que eu senti a necessidade de ter o meu próprio negócio, era um sonho. Não é fácil, cada dia tem sido um desafio, mas eu não volto atrás de forma alguma. Hoje, quero empregar pessoas, dar oportunidades”, contou a microempresária.

Júlio César Melo, superintendente de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, explicou que as ações do Governo Municipal chamam a atenção da sociedade para a importância do trabalho desenvolvido pelos microempreendedores.

“O prefeito Mário Alexandre tem dispensado atenção especial para a área de fomento ao comércio. As mulheres vêm despontando como uma nova força no sentido de empreender em função da busca por negócios próprios. Ilhéus vive um momento extremamente positivo e entra na rota de possibilidade de negócios na região”. Melo acrescenta que a Sala do Empreendedor ministra cursos, treinamentos e capacitações por meio das ações itinerantes nos bairros.

Orgulhosa da sua história, Nilma Berdnazuck está consciente dos seus desafios e enxerga neles, a oportunidade de transformar a vida de outras pessoas, a meta para os próximos anos é agregar parcerias. “Essa estratégia visa auxiliar mulheres que assim como eu, desejam ter uma renda”. E arremata. “O MEI abriu portas para mim e hoje eu digo com muito orgulho que sou a dona do meu próprio negócio”.

Berdnazuck destaca que a alternativa de possuir um negócio próprio diminui as desigualdades, já que é comum mulheres se afastarem do mercado de trabalho por conta de uma gestação e dos cuidados com a casa e com os filhos. “As ideias tendem a morrer se não forem colocadas em ação. Algumas mulheres só precisam disso, colocar o projeto em ação, porque eu tenho certeza que na cabeça delas fluem muitas ideias positivas”.

Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), nos últimos dois anos, a proporção de mulheres empreendedoras que são chefes de domicílio passou de 38 para 45%. Ainda de acordo com a entidade, as mulheres empreendedoras atualmente representam 48% dos Microempreendedores Individuais, atuando principalmente em atividades de beleza, moda e alimentação.

 

Inovação será tema de Encontro da Microempresa e do Empreendedor Individual na Uesc

Domingos Matos, 20/11/2019 | 16:28

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) será palco, no próximo dia 25, a partir das 13 horas, do Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores.

O evento, promovido pela Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba), contará com várias palestras, entre as quais a do empresário Delson Mesquita.

Dono da Gráfica Mesquita, Delson vai falar sobre o mundo dos negócios e é, por sinal, um dos palestrantes mais esperados, segundo o presidente da Ampesba, Valdir Ribeiro (foto). “Ele é uma referência de sucesso empresarial em nossa cidade e região, e vai mostrar o caminho das pedras para nosso público, assim como os demais palestrantes, cada uma em sua área de atuação. Por isso é muito importante a participação de todos”, ressaltou Valdir.

De acordo com Ribeiro, o Encontro, com o tema Empreendedorismo com Inovação, será mais uma oportunidade para microempresários e empreendedores individuais aprender e aperfeiçoar suas práticas, para enfrentar um ambiente extremamente desafiador, que é o dos negócios para pequenos empreendedores.

São parceiros do evento a Conampe, Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC, Banco do Nordeste, Axé da Sorte, Incamilho, Freire Pré-Moldados, Águia Branca e Gráfica Mesquita.

Sala do Empreendedor leva projeto de formalização aos bairros de Ilhéus

Domingos Matos, 20/11/2019 | 07:01

Integrar ações da proposta “Construindo ações através do caminho”. Objetivo principal que levou a Prefeitura, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, ao distrito de Sambaituba e ao bairro Nossa Senhora da Vitória, na última semana. A iniciativa contou com a parceria do Banco do Nordeste, e nos CRAS Norte e Sul, interessados receberam orientações sobre a melhor maneira de formalizar o seu negócio.

Os autônomos aprenderam as variadas ações de fomento ao empreendedorismo, além de conferir informações sobre empréstimos e financiamentos. De acordo com o chefe da Sala do Empreendedor e agente de Desenvolvimento, Camila Moreira, além da formalização dos microempreendedores individuais, aqueles que já são formalizados receberam orientações sobre seus negócios.

Oportunidade para os que sonham em ter o próprio negócio, esclarecimento sobre a importância da formalização de um Microempreendedor Individual. As vantagens da regularização das atividades a nível tributário, previdenciário e administrativo foram abordadas ainda no encontro. Também, uma exposição sobre o Crediamigo, programa de microcrédito solidário e produtivo, oferecido de forma facilitada pelo Banco do Nordeste aos microempreendedores.

Os microempreendedores contaram com orientação financeira para a melhor aplicação dos seus recursos e o sucesso como resultado. A Sala do Empreendedor é um espaço físico situado na Prefeitura, em parceria com o SEBRAE. A unidade foi instalada com o objetivo de facilitar a relação entre os cidadãos empreendedores e a Administração Pública, de modo a viabilizar, de forma menos burocrática, o registro e licenciamento de microempresas.

 

Evolução tecnológica acelerada vai mudar o perfil dos donos de negócios na próxima década

Domingos Matos, 19/11/2019 | 17:39

Criatividade, inovação, empatia e uma visão sustentável e holística do mundo. Essas são algumas das principais características que os empreendedores precisarão desenvolver para serem bem-sucedidos nos próximos cinco a 10 anos. O perfil foi traçado por pesquisa do Sebrae realizada a partir de entrevistas com especialistas em gestão e empreendedorismo do país. O empresário do amanhã precisará ter forte formação nas chamadas Soft Skills (habilidades comportamentais, que envolvem aptidões mentais, emocionais e sociais); pelo menos o “nível básico” em Hard Skills (habilidades teóricas e profissionais que são quantificáveis, como domínio de tecnologias de informática ou capacidade de utilizar ferramentas de análise de dados de mercado, por exemplo), conhecimentos sólidos sobre técnicas de gestão, além de noções básicas de TI e novas tecnologias de comunicação.

O retrato atual das habilidades e comportamentos dos donos de pequenos negócios aponta para um grande desafio perante o perfil almejado nos próximos 10 anos. Levantamentos recentes feitos pelo Sebrae mostram que 19% dos empreendedores iniciais não chegaram a concluir o ensino fundamental e 22% não terminaram o ensino médio. Quanto ao uso das novas tecnologias da informação, o Sebrae identificou que 18% dos donos de micro e pequenas empresas não acessam a internet e 26% deles não utilizam computador. Ainda de acordo com as pesquisas da instituição, 73% das micro e pequenas empresas não contam com página na internet e 60% delas não têm perfil no Facebook (60%).

Quanto à gestão financeira, os donos de pequenos negócios também apresentam uma grande defasagem de qualificação/formação. Cerca de 43% das micro e pequenas empresas ainda fazem a gestão em cadernos ou em folhas de papel e 53% dos empreendedores não fizeram nenhum curso para melhoria do conhecimento sobre como administrar um negócio, de acordo com pesquisas do Sebrae.

Novos tempos - Os especialistas ouvidos pelo Sebrae entendem que, a cada ano, a evolução tecnológica de equipamentos se mostra agressiva e progressiva. Com isso, é necessário acompanhar o processo evolutivo, fazendo com que os serviços ou produtos ofertados pela empresa não fiquem obsoletos ou tenham rápido desuso. O ciclo de vida do produto, tão estudado nas últimas décadas, não segue mais as tradicionais regras do mercado. A maioria dos entrevistados acredita que o novo empreendedor tem que estar preparado para as mudanças tecnológicas que são impostas. Torna-se necessário, muitas vezes, o investimento em equipamentos e novas formas de produção, sendo que em determinados casos, é preciso repensar todo o modelo de negócio.

Nesse contexto, o empreendedor do amanhã deve ter a capacidade analítica do mercado, compreender de forma criativa as transformações sociais e, consequentemente, desvendar os desafios de marketing que surgem todos os dias. Assim como os respectivos gaps que podem ser atendidos, principalmente com novas soluções tecnológicas. Conforme os especialistas, é necessário criatividade e iniciativa para isso. Porém, o empreendedor, além das boas ideias e das devidas competências técnicas e comportamentais necessárias, precisará desenvolver uma capacidade de relacionamento eficiente e um networking compatível com suas ambições.

Independente dos avanços tecnológicos e dos impactos causados nas relações de trabalho, segundo os especialistas, o relacionamento humano continuará sendo um dos aspectos mais relevantes na gestão dos negócios. A capacidade de gestão de pessoal se manterá importante. Mesmo com a evolução nas relações entre máquina e homem e por mais que equipamentos substituam a mão de obra qualificada em diversos ramos de atuação; a capacidade de gestão de pessoal vai continuar interferindo diretamente na possibilidade de sucesso dos empreendimentos. Um ambiente de trabalho com sinergia entre profissionais de todos os níveis contribui para melhor produção em uma empresa.

A pesquisa mostra que, acima de tudo, será necessário equilíbrio e inteligência emocional por parte do empreendedor do amanhã. Os especialistas destacam também que o domínio de idiomas, embora não sejam imprescindíveis, guardam papel estratégico quando se trata da expansão dos negócios, do acesso a novos conhecimentos e ampliação do networking, sendo mais relevante nos negócios com alto potencial de expansão. Já o conhecimento básico de TI é indispensável para que os empreendedores possam estar sempre antenados com as tendências tecnológicas de seu setor.

Secretaria da Educação divulga selecionados para a 8ª Feira de Ciência, Empreendedorismo e Inovação

Domingos Matos, 18/11/2019 | 13:36
Editado em 18/11/2019 | 13:40

A Secretaria da Educação do Estado divulgou o resultado dos projetos de iniciação científica selecionados para a 8ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (Feciba). Este ano, a feira acontecerá de 26 a 28 de novembro, em Salvador. Os projetos foram desenvolvidos por estudantes e professores orientadores do Ensino Fundamental II, do Ensino Médio e da Educação Profissional e Tecnológica da rede estadual de ensino. Dentre os principais temas abordados, destacam-se meio ambiente, sustentabilidade e empreendedorismo social. A relação dos selecionados está disponível no Portal da Educação.

Nesta edição da Feciba, foram submetidos 1002 projetos de iniciação científica, dos quais foram selecionados 240 para apresentação. A ação alcançou 138 unidades escolares, de 26 Núcleos Territoriais de Educação, em 85 municípios. Os projetos estão distribuídos nas seguintes categorias: Ciências Exatas e Engenharia; Ciências Humanas; Ciências Biológicas; Energia e Sustentabilidade; Empreendedorismo, Mundo do Trabalho e Projeto de Vida; e Júnior Menor.

O coordenador executivo de Projetos Estratégicos da Secretaria da Educação do Estado, Marcius Gomes, destacou a importância da Feciba para o fazer científico em sala de aula. “A Feciba compõe as iniciativas de popularização das Ciências na Bahia e tem um papel proativo de intercâmbio, formação de profissionais da Educação, dinamização da produção científica e, para tanto, pretende elevar o número de professores, estudantes, municípios e escolas atendidos pelo programa. A ação é articulada com o Plano Estadual de Educação e com as Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular”, afirmou.

Sobre a feira

O projeto foi idealizado em 2010 e tem o objetivo de estimular a relação ensino-aprendizagem e fomentar o protagonismo dos estudantes na construção do seu conhecimento. Neste ano, além da iniciação científica, a Feciba, que é desenvolvida no âmbito do projeto Ciência na Escola, passou a incluir os projetos estruturantes e intersetoriais da Secretaria da Educação do Estado. Nesta perspectiva, a Feciba inova ainda mais os currículos escolares na sua 8ª edição, possibilitando a criatividade, a autonomia e o protagonismo estudantil com as artes, a cultura e o esporte.

 

Encontro Regional da Pequena Empresa - Inscreva-se aqui

Clique na imagem para se inscrever

Domingos Matos, 18/11/2019 | 08:00
Editado em 18/11/2019 | 08:02

Será realizado no próximo dia 25, na Uesc , o Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores. O Encontro é uma realização da Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba). Clique AQUI ou na imagem para se inscrever.

Encontro da Microempresa e do Empreendedor Individual será dia 25

Domingos Matos, 09/11/2019 | 11:13

Será realizado no próximo dia 25, na Uesc , o Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores. O Encontro é uma realização da Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba).

Para falar sobre sua participação no evento, e contar sobre o mundo dos negócios, o empresário Delson Mesquita, da Gráfica Mesquita, que será um dos palestrantes, concederá entrevista, na segunda-feira (11), às 10h30min, ao radialista Cacá Ferreira, na Radio Difusora Sul da Bahia.

De acordo com o presidente da Ampesba, Valdir Ribeiro, “será mais uma ótima oportunidade para microempresários e empreendedores individuais aprender, aperfeiçoar suas práticas, para enfrentar um ambiente extremamente desafiador, que é o dos negócios para pequenos empreendedores”.

Valdir destaca que a palestra de Delson Mesquita é uma das mais aguardadas. “Ele é uma referência de sucesso empresarial em nossa cidade e região, e vai mostrar o caminho das pedras para nosso público, assim como os demais palestrantes, cada uma em sua área de atuação. Por isso é muito importante a participação de todos”.

O Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores conta com apoio da Conampe, Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC, Banco do Nordeste, Axé da Sorte, Incamilho, Freire Pré-Moldados, Águia Branca e Gráfica Mesquita.

 

Shopping Jequitibá inaugura novas lojas e amplia mix de produtos e serviços

Domingos Matos, 01/11/2019 | 11:38

O Shopping Jequitibá, em Itabuna, inaugurou primeira fase do seu novo projeto de expansão. Cerca de R$ 27 milhões estão sendo investidos pelo shopping para abrigar cerca de 15 novas lojas e serviços, além das salas de projeção da Cinemark, previstas para serem inauguradas em dezembro.

O diretor do Shopping Jequitibá, Manoel Chaves Neto disse que “esse é um momento de grande alegria e satisfação em poder entregar a Itabuna a nova etapa de expansão, com mais opções para os consumidores de uma região que engloba cerca de um milhão e duzentos mil habitantes”. “Quero agradecer nossos parceiros empresariais e colaboradores, que acreditam no projeto de um shopping completo, moderno e diversificado”, disse Neto, ao lado da mãe, Lia Chaves e dos irmãos Leo e Alexandra Chaves.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Carlos Leahy afirmou que “o shopping é a âncora do comércio de Itabuna, que atrai consumidores de toda a região. Essa expansão demonstra o compromisso dos administradores com o desenvolvimento do Sul da Bahia, num processo permanente de atração de novos empresários e na modernização da estrutura”. Fernando Gomes, prefeito de Itabuna, disse que “o Shopping Jequitibá está no mesmo nível das grandes capitais, contribuindo para gerar empregos e movimentar a economia da cidade”.

Exemplo

Um dos empreendimentos, que começa a funcionar a parte de hoje, é a loja da Kalunga, que funciona em espaço de 500 metros quadrados. Por Itabuna ser caracterizado como polo universitário regional, os estudantes e demais clientes poderão encontrar um mix de mais de 12 mil produtos da maior varejista do segmento de papelaria, material escolar, suprimentos para escritório e informática do país. O diretor de expansão da Kalunga, Manoel Cardoso, destacou que “nossa expectativa é excelente, essa é uma região com grande potencial, que tem tudo para continuar crescendo e o shopping é um grande empreendimento e estamos orgulhosos de instalar uma unidade em Itabuna”.

Outra loja âncora na área de expansão, também já aberta, é a Casas Bahia. Uma particularidade da nova loja em Itabuna é que a área de estoque será maior, para atender a expectativa daqueles que gostam de comprar e retirar o produto na hora, incluindo itens da linha branca, como fogões e geladeiras. Além da área de estoque maior, a loja trará o novo conceito Smart, com diversas facilidades para os consumidores, entre elas, a conveniência da experimentação dos produtos.

No final do evento que marcou a entrega da nova etapa de expansão, foi prestada uma homenagem ao empresário Helenilson Chaves, falecido em 2018, responsável pela implantação do Shopping Jequitibá e um dos grandes empreendedores da cidade. “Meu pai é um exemplo para a família, os amigos e todos aqueles que acreditam que as pessoas são capazes de construir um mundo melhor e permanece vivo através de suas realizações”, disse Manoel Chaves Neto, emocionado.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.