Tag: enterro

Corpo de ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha é liberado na Bahia; enterro será em São Paulo

Domingos Matos, 18/11/2019 | 07:02
Editado em 18/11/2019 | 08:31

O corpo do ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha, um dos mortos após a queda de um jato executivo em Maraú, no baixo sul da Bahia, foi liberado do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Salvador na tarde de domingo (17). O velório e o enterro estão previstos para ocorrer nesta terça-feira (19) no cemitério do Morumbi, em São Paulo, segundo informações divulgadas pela assessoria de comunicação de Tuka.

A morte de Tuka foi confirmada na manhã de ontem (17) pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Foi a terceira morte confirmada após o acidente, que ocorreu na quinta-feira (14). Outras sete pessoas continuam internadas.

Christiano Chiaradia Alcoba Rocha, 36 anos, conhecido como Tuka Rocha, morreu às 6h20, no Hospital Geral do Estado (HGE), na capital baiana, segundo a Sesab. Ele estava na unidade desde sexta-feira (15), quando havia sido transferido do Hospital Municipal de Salvador. Tuka teve 80% do corpo queimado.

Em 2011, Tuka já tinha escapado de um grave acidente, quando o carro que ele pilotava em uma competição pegou fogo, no Rio de Janeiro. Ele conseguiu se jogar do veículo.

Tuka foi tricampeão brasileiro de Kart. Durante a carreira, disputou mais de 100 Grandes Prêmios na Stock Car e venceu a etapa de Ribeirão Preto, em 2015. Recentemente, Tuka trabalhava com coach de jovens pilotos. Ele era solteiro e não deixa filhos.

Famosos e amigos lamentaram a morte do ex-piloto de Stock Car e das outras vítimas do acidente. O ex-piloto Felipe Massa desejou "muita força para seus familiares, para os que estão machucados e todos que estão sofrendo".

 

Vítimas

A queda do jato executivo aconteceu na pista de pouso de um resort de luxo que está desativado. Morreram Maysa Marques Mussi, de 27 anos, e a irmã dela, a jornalista Marcela Brandão Elias, de 37 anos. Os corpos das duas ainda não foram liberados.

O corpo de Marcela, carbonizado após a aeronave pegar fogo, foi levado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus. Os peritos aguarda exames solicitados à família da vítima para fazer a identificação oficial por meio da arcada dentária.

Já o corpo de Maysa segue aguardando liberação no DPT de Salvador.

Os outros ocupantes da aeronave ficaram feridos e estão internados em hospitais de Salvador. São eles:

Aires Napoleão, de 66 anos, que pilotava o jato

Fernando Oliveira Silva, de 26 anos,

Marcelo Constantino, de 28 anos, neto do Nenê Constantino, fundador da Gol

Marrie Cavelan, de 27 anos

Eduardo Mussi, irmão do deputado licenciado Guilherme Mussi

Eduardo Trajano Telles Elias, de 38 anos, que era casado com Marcela Brandão Elias

Eduardo, de 6 anos, filho de Eduardo e Marcela

 

Acidente

O acidente ocorreu pouco depois das 14h da quinta-feira, em uma pista de pouso no distrito de Barra Grande, que pertence a Maraú, segundo informações da assessoria de comunicação da prefeitura.

O jato executivo decolou do aeródromo de Jundiaí (SP), às 11h, com destino ao município baiano, segundo informações da Voe SP, que administra o terminal, e da Força Aérea Brasileira (FAB).

Conforme registro da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave, um bimotor Cessna C550 fabricado em 1981, de prefixo PT- LTJ, estava em situação regular.

O acidente aéreo é apurado pelo Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II), da Aeronáutica. Militares do órgão estiveram no local do acidente, na sexta-feira, para coletar dados que possam auxiliar nas investigações que vão apontar as causas da queda. Não há previsão para que a apuração seja concluída.

Os destroços do jato foram retirados do local do acidente neste sábado, segundo informações da secretária de Turismo do município, Nilza Costa. (Com informações do G1)

Mulher morta a marretada pelo marido e enterrada em quintal de bar é sepultada

Domingos Matos, 14/09/2019 | 07:01

O corpo da mulher enterrada em quintal de bar pelo marido foi velado na tarde de ontem (13), quase 15 dias após ter desaparecido. O enterro aconteceu em Varzedo, município onde a vítima nasceu, entre as cidades de Santo Antônio de Jesus e Amargosa, a 200 quilômetros de Salvador.

De acordo com Ivonete dos Santos, filha da vítima, o corpo da mãe havia sido levado para uma perícia em Salvador e não tinha sido liberado por causa de uma pendência de documentação médica.

Maria Damiana dos Santos, de 57 anos, foi morta com golpes de marreta e enterrada em quintal de um bar que era propriedade do casal. O corpo foi encontrado na tarde da última segunda-feira (9), após o marido Antônio Santos confessar o crime e mostrar o local onde a vítima estava.

 

Damiana dos Santos morreu após sofrer golpes de marreta em Santo Antônio de Jesus — Foto: Reprodução/TV Bahia

Segundo o delegado Orlando Corsino, que investiga o caso, Antônio disse que matou Damiana durante uma briga por ciúme, após ela apontar uma faca para ele e, por isso, agiu em legítima defesa. Dois dias antes de confessar, ele tinha dito para a polícia que não sabia do paradeiro da esposa.

Na quinta-feira (11), familiares e amigos da vítima fizeram um protesto pedindo justiça e pena máxima para o suspeito porque a audiência dele tinha sido suspensa.

Antônio Santos vai responder por feminicídio e ocultação de cadáver. Ele está preso na Delegacia de Santo Antônio de Jesus e deve ser transferido para o presídio de Salvador na próxima semana. (Com informações do G1)

 

Morre Marcão, ex-secretário de Saúde de Itabuna

Domingos Matos, 22/08/2019 | 17:15

Faleceu nesta quinta-feira (22), em Salvador, o ex-secretário de Saúde de Itabuna, João Marcos de Lima. “Marcão”, como era mais conhecido, também atuou como diretor da Sétima Dires e diretor de Vigilância à Saúde de Itabuna, na segunda gestão de Geraldo Simões (2001-2004).

Marcão chegou a disputar eleição para vereador em Itabuna, pelo Partido dos Trabalhadores.

O corpo de Marcão, que deixa esposa e dois filhos, será sepultado em Salvador. O local do velório e horário do enterro ainda serão informados pela família.

 

Paratleta morre atropelado por carro durante competição na Bahia

Domingos Matos, 19/08/2019 | 08:21

Um paratleta de 38 anos morreu após ser atingido por um carro, durante uma competição que participava, em Guanambi, na região sudoeste da Bahia. A informação é da assessoria de comunicação da prefeitura da cidade.

Conforme a assessoria, o caso ocorreu na tarde de sábado (17), durante a 13ª edição da Corrida do Suruá. Jacson Silva Santos participava como competidor, quando um carro invadiu a pista onde estavam os atletas e atingiu ele. Não há detalhes sobre o que motivou o acidente.

A vítima, que era ciclista, chegou a receber atendimento, mas morreu a caminho de um hospital. O corpo dele foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região. Não há informações sobre o enterro.

Segundo a Polícia Militar (PM), o motorista do carro tentou fugir do local, mas foi localizado por agentes do 17º Batalhão da Polícia Militar e encaminhado para a delegacia da cidade.

O G1 entrou em contato com a Polícia Civil da cidade, para obter mais informações sobre o caso, mas até a publicação desta matéria não obteve retorno. (Com informações do G1)

 

Polícia suspeita da participação de parentes na morte de pastor

Domingos Matos, 18/06/2019 | 09:18
Editado em 18/06/2019 | 15:29

A Polícia Civil trabalha com a hipótese da suspeita de participação de familiares na morte do pastor evangélico Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD-RJ) . O pastor foi morto na madrugada de domingo (16), quando chegava em casa acompanhado da mulher, após receber mais de 30 tiros de pistola nas costas, no peito, na genitália e nas pernas. Nada de valor foi levado da casa, o que fez a polícia trabalhar com hipótese de execução. A maioria dos disparos foi feito à queima-roupa, mas a polícia técnica, não pode precisar o número exato de disparos.

De acordo com a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, um dos filhos do casal, Flávio dos Santos Rodrigues foi preso nesta segunda-feira (17) em cumprimento a mandado de prisão pelo crime de ameaça na forma da Lei Maria da Penha. Ele foi ouvido na sede da especializada, em Niterói, região metropolitana do Rio. A prisão ocorreu na hora do velório do pai adotivo. Ele é filho legítimo apenas de Flordeliz. O casal tem 55 filhos registrados, sendo 51 adotados.

À tarde, investigadores da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo prenderam Lucas, filho adotado pelo casal, que teve problemas com drogas quando era menor de idade. Ele foi preso em casa, após o enterro do pastor. Lucas foi levado para o Departamento de Ações Socioeducativas (Degase), porque na época de prisão com drogas ainda era adolescente.

A polícia investiga também porque os cães da casa não latiram quando o crime ocorreu. A primeira versão dada pela família é que o pastor Anderson foi até a garagem da casa, que tinha ficado com o portão aberto, quando foi surpreendido por dois homens no terreno da casa. Para a polícia, se os homens fossem estranhos, os cães atacariam. 

Inquérito

Os policiais militares, que foram chamados ao local para atender a uma tentativa de homicídio, depois de ouvirem o relato de pessoas da família e de vizinhos, acionaram agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo . A Secretaria de Estado de Polícia Civil informou que agentes da unidade ouviram testemunhas. A deputada Flordelis, dois filhos e dois netos do casal prestaram depoimento. “Até o momento, as circunstâncias apontam para uma execução, realizada com uma arma de calibre 9 milímetros”, informou a secretaria.

Os policiais da especializada realizaram perícia na casa e no carro do pastor e analisam imagens captadas por câmeras instaladas próximo ao local do crime. As investigações estão em andamento.

O velório do pastor começou na noite desse domingo, com um culto no Ministério Flordelis, a Cidade do Fogo, no bairro Mutondo, em São Gonçalo, igreja fundada pelo casal, na presença de fiéis e de líderes religiosos. A deputada compareceu ao velório. (Com informações da Agência Brasil)

Rafael Miguel, o Paçoca de Chiquititas, e os pais dele são assassinados em São Paulo

Domingos Matos, 10/06/2019 | 09:34

Os corpos do ator Rafael Henrique Miguel , de 22 anos, e dos seus pais que foram assassinados neste fim de semana estavam no Instituto Médico Legal (IML) Central de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (10), aguardando a liberação. Eles foram mortos pelo pai da namorada do ator que foram até a casa da família para oficializar o namoro. Ainda não há informações sobre o velório e enterro das vítimas.

O crime ocorreu no início da tarde de domingo (9) na Estrada do Alvarenga, no bairro da Pedreira, na Zona Sul da capital paulista. Ele interpretou o personagem Paçoca, na novela Chiquititas e trabalhou no comercial em que uma criança pede brócolis à mãe.

A polícia investiga a motivação do crime. O suspeito, Paulo Mathias de 48 anos, fugiu e é procurado pela polícia.

Caso

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, Rafael, acompanhado de seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, foram conversar com o pai da namorada dele sobre o namoro. Eles foram recebidos pela jovem e sua mãe.

Durante a conversa, o comerciante Paulo Curpertino Matias, de 48 anos, chegou ao local armado e atirou nas três vítimas, que morreram no local. O autor fugiu. Foi solicitada perícia ao local e carro de cadáver. O caso foi registrado como homicídio consumado no 98º DP. (Com informações do G1)

Defesa pede à Justiça que autorize saída de Lula para enterro do neto

Arthur Lula da Silva, de 7 anos, morreu nesta sexta-feira (1º) vítima de meningite meningocócica, em São Paulo

Domingos Matos, 01/03/2019 | 14:42

A defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba, pediu para que a Justiça autorize a saída dele para o enterro do neto. Arthur Lula da Silva, de 7 anos, morreu nesta sexta-feira (1º)vítima de meningite meningocócica, em São Paulo.

O pedido foi feito para a 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, responsável pela execução penal do ex-presidente.

A defesa cita o artigo 120 da Lei de Execução, que fala que "os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos provisórios poderão obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, quando ocorrer falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão".

O documento da defesa cita também a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, que liberou que o ex-presidente comparecesse ao enterro do irmão Vavá, falecido em 29 de janeiro.

Na oportunidade, a juíza responsável pela execução da pena do ex-presidente, Carolina Lebbos, negou pedido para ele sair da prisão, mas o pedido foi aceito pelo STF.

A decisão saiu pouco antes de o corpo de Vavá ser sepultado e, por isso, Lula não conseguiu ir ao enterro.

No pedido para a liberação, a defesa de Lula se compromete "a não divulgar qualquer informação relativa ao trajeto que será realizado".

A petição não informa o local e horário do velório.

Lula está preso em uma sala especial na Polícia Federal (PF) desde 7 de abril de 2018.

Defesa de Lula recorre ao STF para que ele vá ao enterro do irmão

Domingos Matos, 30/01/2019 | 10:08

Petição protocolada às 0h55 no Supremo Tribunal Federal (STF) solicita à Justiça autorização para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compareça ao velório e enterro do irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, em São Bernardo do Campo, em São Paulo.

O sepultamento está previsto para as 13 horas, no cemitério Paulicéia, no ABC Paulista. Vává morreu aos 79 anos em decorrência de um câncer no pulmão.

Com o recesso da Corte, a petição deverá ser analisada pelo presidente do STF Dias Toffoli O pedido foi inserido na Reclamação 31.965, aberta no ano passado por jornalistas, para que o ex-presidente possa conceder entrevistas.

A petição protocolada nesta noite pela defesa de Lula traz registro, com foto, da liberação de Lula quando esteve no Departamento de Ordem e Política Social (DOPS) — entre 19 de abril e 20 de maio de 1980.

Os oito advogados que assinam a petição assinalam que a Lei de Execução Penal (Lei nº 7.210/84 – Artigo 120) garante ao peticionário o direito humanitário de comparecer ao velório e ao sepultamento de seu irmão, "enfim, o direito a uma última despedida”.

Nesta quarta-feira (30), às 5h da manhã, o desembargador federal Leandro Paulsen, do Tribunal Regional Federal (4ª Região) indeferiu pedido de habeas corpus para que Lula comparecesse ao velório.

O recurso feito pela defesa do ex-presidente ao TRF-4 ocorreu após a negativa, ontem (29) à noite, da juíza responsável pela execução da pena de Lula, Carolina Lebbos, da 12° Vara Federal de Curitiba (primeira instância). - Com informações da Agência Brasil

Já está em liberdade mãe que esquartejou e enterrou bebê em Itabuna

Rosemare de Oliveira, presa no último final de semana, após confessar o crime, será submetida a um exame de sanidade mental

Domingos Matos, 28/08/2018 | 16:23
Editado em 31/08/2018 | 16:01

Rosemare de Oliveira, de 39 anos, acusada de enterrar o próprio filho de apenas um mês de idade, foi solta após uma audiência de custódia, realizada ontem (27), na Vara do Júri, em Itabuna.

A mulher foi presa no último sábado (25), logo após o sumiço do bebê. A criança foi esquartejada e queimada, antes de ser enterrada num matagal nas imediações da Volta da Cobra. Rosemare confessou tudo, mas garantiu que, quando fez isso, o filho já estava morto.

Segundo ela, o bebê começou a passar mal e, a caminho do hospital, ele teria morrido. A acusada contou que, com medo da reação da família, resolveu enterrar o corpo.

O caso repercutiu em todo o estado. A Justiça decidiu que Rosemare deverá ser submetida a exames de sanidade mental. Se a doença for comprovada, ela será levada para um hospital de custódia, em Salvador. Caso contrário, vai continuar respondendo pelo crime de infanticídio, mas ficará presa numa cela comum.

Comunicação itabunense perde dois blogueiros em dois dias

Domingos Matos, 28/08/2017 | 17:37
Editado em 28/08/2017 | 18:32

O blogueiro Jose Raimundo Santos (Beto Capucho) faleceu, no início da tarde de hoje (28), aos 56 anos. Ele estava internado no Hospital de Base de Itabuna há quase duas semanas, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O quadro de saúde de Capucho agravou-se ainda mais nos últimos dias, quando entrou em estado de coma, vindo a falecer nesta tarde de segunda. Capucho deixa uma filha.

Nascido em Buerarema, Beto Capucho mantinha um blog, o Azulzinho Notícias, trabalhava na Rádio Jornal de Itabuna. Ele se aventurou na política ao disputar uma vaga na Câmara de Vereadores de Itabuna em 2016, pelo PMN, quando obteve 89 votos.

O corpo de Capucho será velado no Santa Fé, ao lado do Cemitério Campo Santo, a partir das 17h30min desta segunda. O enterro está marcado para as 16 horas desta terça (29), no Campo Santo.

Fabinho

A comunicação itabunense também perdeu, nesse fim de semana, o blogueiro Fábio Santos Pinto, mais conhecido como Fabinho Nazoera, 40 anos. Ele foi encontrado morto, na noite de sábado (27), na casa onde morava, na Rua Europa Unida, no bairro São Judas, em Itabuna. Fabinho foi enterrado no domingo (28), acompanhado de um grande cortejo de parentes, amigos e admiradores.

Informações do Pimenta

Médico e pré-candidato a prefeito de Camacan morre no plantão

Domingos Matos, 11/07/2016 | 15:38
Editado em 11/07/2016 | 16:07

O médico e pré-candidato a prefeito de Camacan, Rubens Moreira, morreu na manhã desta segunda-feira quando estava de plantão na base do Samu em Itapetinga. A suspeita é que o médico sofreu um infarto fulminante.

Rubens Moreira é casado com a ex-prefeita de Camacan, Debora Borges (PT do B). Ele já foi candidato a deputado e na eleição passada foi candidato a prefeito, ficando na terceira colocação. Moreira já tinha colocado seu nome como pré-candidato a prefeito na eleição deste ano.

O corpo do médico será velado no ginásio do município de Camacan. O enterro está marcado para as 8h de amanhã (12).

As informações são do Políticos do Sul da Bahia e do Pimenta.

Servidores apreensivos com o rápido sepultamento da Ceplac

Domingos Matos, 11/05/2016 | 23:15
Editado em 11/05/2016 | 23:24

Não demorou sequer um mês após a posse de fato do diretor-geral da Ceplac Sérgio Murilo - depois de superado o drama do rebaixamento do órgão - para que começassem a ser cavadas as covas onde o novo gestor parece querer enterrar o órgão que administra.

Logo ele que, na posse de direito em dezembro, bradou que não aceitaria a patranha engendrada contra a velha senhora da cacauicultura brasielira nos gabinetes do Ministério da Agricultura. "Não serei o coveiro da Ceplac!", discursou, perante uma plateia cheia de esperança.

Pois bem. Nem um mês se passou desde que a Ceplac livoru-se de coveiros outros, e eis que Murilo já mostra que aprendeu a manusear a enxada em sua vida de agrônomo.

A primeira vítima foi a área administrativa.

Primeiro, rebaixou a Divisão de Administração e Finanças a um mero serviço de Administração e Finanças. Um departamento. E elevou o serviço de Gestão de Pessoas a Divisão de Gestão de Pessoas. E, com essa mágica, tornou-se a Ceplac, talvez, uma das poucas empresas do mundo em que a Administração se subordina ao RH. 

Mais: nomeou para o serviço de Administração um doutor em zootecnia. Um desperdício. O doutor zootecnista seria melhor aproveitado, por exemplo, na Granja, um setor que padece de um especialista em seu comando. Em vez disso, vai cuidar de trocas de lâmpadas, abastecimento de água mineral e cafezinho, combustível e pneus da frota...

A Ceplac possui dezenas de administradores em seu quadro. Mas o coveiro diretor não deixaria de prestigiar um sócio do clubinho Cenex-Cepec, que sempre dominou o órgão.

Por falar em Cenex...

É a menina dos olhos do coveiro diretor Sérgio Murilo. É de lá sua origem; foi lá onde se fez candidato a diretor. O que ele fez com o Cenex (Centro de Extensão)? Enterrou.

Virou um serviço apensado ao Cepec (Centro de Pesquisas).

Aí é onde entra o temor dos servidores. Se ele fez isso com a menina dos seus olhos, imagine o que fará com os outros setrores, normalmente tidos como de segunda categoria pelos sócios do clubinho?

Em tempo: em relação ao monstrengo que criou no setor de administração, já corre uma piada nos corredores: ele não matou a Ceplac, mas criou um belo frankenstein...

Velado na Câmara, Ricardo Kauark será sepultado amanhã

Domingos Matos, 07/12/2011 | 15:26
Editado em 07/12/2011 | 15:31

ricardoO corpo do médico cirurgião Ricardo Kauark já está sendo velado no plenário da Câmara de Vereadores, na avenida Beira-Rio. O médico faleceu nesta manhã (7) no Hospital Calixto Midlej Filho. Ele estava internado desde a última sexta, quando sofreu AVC. O horário do enterro foi alterado e ocorrerá nessa quinta-feira (8), às 9 horas, no cemitério Campo Santo, em Itabuna.

Amigos como o músico Charles William preparam homenagens para o médico. Segundo afirmou ao Pimenta, um CD com músicas cantadas por Ricardo Kauark será distribuído aos mais próximos. O CD estava sendo gravado no Studio Brown, em Itabuna. ”Ele era ótimo profissional e um grande amigo”, ressalta Charles.

As informações são do Pimenta

Morre Manuel Moitinho, pai da professora Miralva

Domingos Matos, 09/09/2011 | 10:57
Editado em 09/09/2011 | 10:58

O aposentado Manuel Nunes Moitinho, de 93 anos, faleceu ontem, às 20 horas, em Itororó, vítima de infarto. Ele é pai da professora Miralva Moitinho, diretora da Direc-7 e presidente do PT de Itabuna.

Seu Manuel morreu em casa. Ele não estava doente e chegou a se alimentar na noite de ontem.

O velório está sendo realizado em Itororó, onde também ocorre o enterro, hoje, às 16 horas, no cemitério municipal.

Por conta do falecimento, o expediente da Direc-7 nessa sexta-feira será apenas interno.

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 24/07/2011 | 18:30
Editado em 24/07/2011 | 20:40

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Dendê no Haicai I

O projeto Dendê no Haicai, da Via Litterarum, coordenado por Gustavo Felicíssimo, tecnicamente aprovado no valor de R$ 70.000,00, depois de dois anos de tramitação, acaba abortado pela Fundação Pedro Calmon na sua etapa de finalização do processo. Motivo: na constituição societária da empresa, o sócio fundador da empresa, Agenor Gasparetto, constava como possuidor de cotas da mesma, ainda que sem função de direção.

Quem manda Gasparetto abrir editora, difundir literatura? Esqueceu o gaúcho que está Bahia!

Dendê no Haicai II

Mas, apesar disto, a Via Litterarum continuará seguindo seu curso, trazendo novos selos, para melhor atender ao mercado. São eles: Sertões, para novos autores e o nosso vasto interior; Jus Litterarum, para obras na área jurídica; AutoEditor, em que prevalecerá o desejo do autor em ter sua obra reconhecida; Caminhos, para os campos da espiritualidade e conexos.

E, seguramente, o Dendê no Haicai, em momento oportuno, deverá chegar ao público. Ainda que sem os auspícios do Governo da Bahia.

Estranha moralização

A legislação baiana veda a participação de servidores em projetos culturais, o que estende “aos parentes até segundo grau, bem como cônjuges e companheiros...” (Lei Estadual 9.431/2005, art. 14, IV e § 1º).

Ou seja, Jorge de Souza Araujo – e parentes, cônjuge ou companheira – premiado Brasil afora, nome referido e referenciado, está impossibilitado de participar de qualquer promoção com recursos públicos na Bahia por ser mestre, doutor e pós doutor ensinando em universidade estadual (UEFS).

Como a lei é de 2005, o governo petista dá a entender que servidor tem que “servir” e não entrar por essa coisa de escrever e pesquisar para concorrer a prêmios promovidos pelo Estado.

Ó glória!

Por essas e outras...

Mangabeira permanece com razão: “Pense num absurdo e na Bahia já há precedente”. A alegada moralidade como objetivo remete ao absurdo de entendermos que é incompatível a convivência da pratica da pesquisa intelectual com a de servidor da rede pública estadual.

Com o detalhe de ser objeto de uma insinuação nada sutil: os avaliadores de projetos não traduzem a ilibada autonomia, independência intelectual e honestidade, tampouco servidor público carece de motivação para pesquisar.

Para simplificar, considerando que a punição ultrapassa a pessoa do “delinqüente”: até nossos parentes, cônjuges e companheiros estão fadados ao anonimato pelo crime de o serem de um “abastado” servidor estadual.

Só mesmo rede e água de coco!

Nova arma no front

 “Um comprimido para disfunção erétil com sabor de menta e que se dissolve na boca acaba de ser lançado no mercado brasileiro”, em www.advivo.com.br (A nova pílula contra a impotência), de sexta 22.

Que alegria!

Bolo sem cereja

Para quem imagina que Ubaldo Dantas teria se afastado da política não custa observar outdoor subscrito pelo ilustre ex-prefeito para o aniversário de Itabuna: “Dias melhores virão”.

Que, certamente, não o são com Juçara, Azevedo, Geraldo Simões?

O recado está dado.

Caso a cúpula do PMDB não se entenda com GS – o que não vemos tão facilmente como alguns imaginam – Ubaldo pode contribuir para melar a dobradinha sonhada pelo PT local.

Dois pesos

Zé Elias, ex-jogador do Coríntians, foi recolhido ao xadrez, com direito à exposição de sua imagem, porque não honrou a pensão alimentícia que diz não poder pagar, diante da insuficiência de renda, depois que a Justiça lhe negou a redução. (Não esquecer que o Zé Elias não mais joga futebol e não se sabe de nenhum contrato milionário que o sustente).

Já a turma do Ministério dos Transportes – acusada de desvio de milhões dos cofres públicos – alvo da limpeza promovida por Dilma, anda flanando em céu de brigadeiro.

Estilos confluentes

Há uma insistência da grande mídia em sinalizar para um rompimento entre Dilma e Lula, partindo da premissa (que enxergam) de que os estilos são diferentes e que a Presidente combate a corrupção enquanto o ex dizia não saber de nada ou mesmo que não existia.

Engana-se, no entanto, quem assim imagina. Até porque o voo da criatura seria curto sem apoio do criador. Não fora o fato, concreto, de que a circunstâncias que alimentam o primeiro governo Dilma são inteiramente distintas do de Lula. Se o ex-metalúrgico não fizesse as concessões que fez – amparadas na Carta aos Brasileiros – não teria sido eleito, tampouco governado. Sabiamente aceitou dar dedos para não perder anéis e conquistou a maioria da Nação.

O que não querem perceber é a sintonia de uma ação que simplesmente deixa a oposição acuada para o projeto 2014: reeleição de Dilma ou retorno de Lula.

Os estilos, estrategicamente, confluem para o objetivo comum: continuidade de um projeto de poder que, criticado ou não, entendem ser propulsor do futuro para o Brasil.

Escândalo alcança o PCdoB

A denúncia da ÉPOCA (“Agência Nacional da Propina”), ainda que amparada em revista de tradição contra o governo e em perícia de Ricardo Molina para um vídeo que a prova, pode abrir outra frente de faxina para Dilma Rousseff.

O detalhe, até que esclarecimentos ocorram, insere um partido que parecia estar à margem de tais quejandos; o PCdoB.

Detalhes em www.advivo.com.br de sábado 23 (“Inquérito da PF sobre a Agência Nacional de Petróleo”).

Aula

Aderbal Duarte no Aprovado da TVE de sábado 23, falando sobre João Gilberto – objeto de sua pesquisa há trinta anos. E Jackson Costa mostrando o que temos e não conhecemos: um excelente instrumentista, não fora o compositor e arranjador que é.

Indignação

A mobilização nas ruas européias, da Grécia a Espanha, da Irlanda a França traduzem a reação das massas excluídas, humilhadas e jogadas às traças por um sistema cruel e desumano, onde a concentração da riqueza é a tônica, ainda que ao custo da miséria, para privilegiar elites e ricos, sejam pessoas ou países.

No entanto, ainda têm forças esses excluídos... para protestar. Pelo menos, alguma ração diária os alimenta.

Indignação só não basta

fomeEnquanto bilhões de dólares são gastos em guerras cada vez mais incentivadas alguns milhões que poderiam salvar milhares de crianças não acorrem. E ainda chamam a isso de Civilização.

Esse genocídio tem responsável: as nações ricas que exploraram e exploram o continente africano.

Eis o estado em que se encontram 780 mil crianças na Somália (foto), que somadas às da Etiópia e Quênia alcançam 2,3 milhões.

Surpresa?

bessinhaQuem votou em Dilma nem mesmo imaginou a postura ética que gera insatisfações em vários escalões da política nos coroados partidos da base. A varredura que faz a Presidente no PR “dos Transportes” pode alcançar qualquer partido que não se comporte com a dignidade que o exercício do cargo exija.

Não temos em nossa lembrança uma vassourada na dimensão que ocorre no Ministério dos Transportes. Dilma Rousseff põe a nu a dimensão e a sanha de certos partidos quando ocupam o poder. Já eram 13 na terça – número cabalístico – os nomes alcançados pela caneta presidencial. Não é algo de pouca monta, mormente se atentarmos para as funções exercidas.

Que o povo compreenda e contribua para que a Presidente avance na limpeza que o país espera e tanto exige.

E as empreiteiras?

E se Dilma, na cátedra da Presidência, resolver avançar sobre as empreiteiras financiadoras da corrupção/ Conseguirá? Ou não o fará?

Pode estar sinalizando que pode fazê-lo, esperando, de forma pedagógica, que percebam as insinuações.

Afirmações

eduardoO PT define a impossibilidade – a não ser com anuência da Executiva Estadual – de alianças com o PMDB, o PSDB e o DEM, colocando-os todos no mesmo saco. Observados os fatos sob esse prisma coberto de razão estaria Eduardo Anunciação ao afirmar a inexistência de tratativas entre Geraldo Simões e Fernando Gomes com vistas a 2012.

O destacado colunista político também duvida da participação de Raimundo Vieira como intermediador entre GS e FG, a ponto de taxativamente expressar, em POLÍTICA, GENTE, PODER, no Diário Bahia de quarta 20: “só existe na imaginação de Raimundo Vieira”.

Não queremos crer que Eduardo não esteja suficiente informado.

Contra-afirmações...

Estabelece o colunista uma vertente distorcida do que está acontecendo, ao imaginar que a atuação de Raimundo Vieira se encontraria no plano de sua densidade político-eleitoral. É o que se pode deduzir do seguinte texto, publicado naquela oportunidade: “Isso é encenação, fantasia, ilusão...” “Fernando Gomes, principalmente e especialmente Fernando Gomes, com representação democrática, sem mandato, PMDB, depois Geraldo Simões, com representação democrática, deputado federal, com mandato, PT, têm compreensão suficiente, lucidez, sabe que eleitoralmente-politicamente Raimundo Vieira em nada contribui, não multiplica, não soma, não une”.

Na edição de fim de semana do Diário Bahia Eduardo volta ao tema, debruçado e preocupado, para afirmar que “Isso é desinformação... esse encontro não aconteceu”.

...Por acontecer

Ainda, caro Eduardo, ainda. E pode mesmo nunca ocorrer. No entanto já aconteceram os contatos entre Geraldo Simões e Fernando Gomes, através de Raimundo Vieira. Isso é tão verdadeiro como acreditar em Deus para o crente.

Por outro lado, ninguém comenta que Raimundo Vieira seja apoio eleitoral para quaisquer dos políticos. Mas, como intermediário Raimundo é peça concreta e atualmente o único caminho que une os dois inimigos, já não tão “inimigos” assim.

Se alguém admite ou não que se materialize a união de jacaré com cobra d’água – isso em passado não tão distante – comece a mudar de pensamento. Só não se materializará se a cúpula do PMDB não deixar. E isso é possível. Basta que Gedel perceba – e certamente já o percebeu – que a união GS-FG fortalece Geraldo e não ele, que esperava encontrar mais apoio de seu coordenador regional na campanha de 2010.

Ou seja, a estranha unidade política beneficia mesmo somente aos dois protagonistas. Fernando encontrando o sonhado apoio do Estado para a implantação de equipamentos públicos em seu loteamento; Geraldo, buscando consolidar a candidatura de Juçara. Caminho para que ele permaneça nos limites federais, como deputado.

Eis a análise fria do momento.

Sofre o observador

Para Eduardo, com sua experiência, não custa compreender que briga mesmo fica para o andar de baixo, que se engalfinha na defesa de seus líderes/ídolos enquanto estes se esfalfam em jantares e brindes na cobertura.

Caso o Governador Wagner, em visita que fará a Itabuna, sinalize com a possibilidade de conclusão do teatro e centro de convenções e Gedel não concorde com as tratativas de Geraldo-Fernando não seria absurdo imaginar que FG deixe o PMDB. A filiação partidária é possível até um ano antes de eleições.

Quando em jogo interesses e não o idealismo tudo é possível.

E “o futuro a Deus pertence”.

Até despacho em encruzilhada

Geraldo luta para dar uma volta por cima diante na atual situação, buscando fazer com que o governo do Estado “aceite” seu projeto eleitoral.

Para ver consolidado o nome de Juçara Geraldo “acende vela até para o Diabo”, como já o disse em círculos fechados. E, obviamente, se o Diabo não é tão feio como se pensa, Fernando não é o Gramulhão.

Afinal, perder ele não quer. Em todos os sentidos.

Brasileiros mundo a fora

Uma correção se impõe: John Williams não executou Heitor Villa-Lobos e seu Estudo Para Violão n  1, na edição passada, e sim “Prelúdio nº 1.

Disponibilizamos nesta edição o famoso “Estudo”, com Narciso Yepes, que com ele inicia um recital no Teatro Real de Madrid, em 1979.

Zé Rodrix

O solo aqui revelado traduz, mais que o tradicional sucesso, a introspecção do canto, de quem cantou. E como nos faz falta! E se acontece com Elis Regina sonhando na cadeira de balanço!

Os que só pensam ter uma casa na praia dificilmente entenderão o verso e a canção.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoClássicas são as observações de Cabôco Alencar e a denominação circunstancial que a elas oferta, como a que fez definindo o cliente rarefeito no ambiente, que acabava de entrar:

– Esse está igual a paletó de maçonaria. Só circula na rua em dia enterro de maçom.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.