CMVI

Tag: familias

Aplicativo Meu CadÚnico leva praticidade às famílias em averiguação e revisão cadastral

Domingos Matos, 09/07/2019 | 17:16

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SDS) da Prefeitura de Ilhéus divulga o novo aplicativo (App) chamado “Meu CadÚnico” lançado pelo Ministério da Cidadania. Mais de seis milhões de famílias incluídas nos processos de Averiguação e Revisão Cadastral podem contar com mais um canal de comunicação, que disponibiliza mensagens direcionadas com orientações para a atualização cadastral.

O Meu CadÚnico é um aplicativo para uso em telefones celulares e tablets que permite consultar se uma família está inscrita no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal, verificar o Número de Identificação Social (NIS) das pessoas que constituem a família e ainda obter o comprovante de cadastramento. Já foram emitidos, pelo aplicativo, mais de 400 mil comprovantes, desde sua criação em julho de 2018.

O App foi desenvolvido pelo Ministério da Cidadania, é gratuito e está disponível para download nas lojas Google Play e na Apple Store. Para acessar o Meu CadÚnico, a pessoa cadastrada deverá informar o nome completo, data de nascimento, nome da mãe e Estado onde foi realizado o cadastramento. Quando se tratar dos dados de uma pessoa que desconhece o nome da mãe, ou seja, quando a informação registrada no Sistema de Cadastro Único for “Não sabe”, o campo “Nome da Mãe” deverá ser deixado em branco.

Após a confirmação dos dados, o aplicativo apresentará na tela principal dados como: nome e número de NIS do Responsável Familiar (RF) da família; se o cadastro da família está ou não atualizado; se o cadastro possui pendências, como a família ter sido incluída nos processos de Averiguação e Revisão Cadastral e os dados básicos da família como: local e data de cadastramento; data da última atualização; faixa da renda familiar total e por pessoa.

Logo abaixo será exibido o box “Integrantes da Família”, no qual estarão relacionadas as pessoas que compõem a família consultada. Para cada integrante será exibido: nome completo, número do NIS; data de nascimento; parentesco em relação ao RF; e sexo.

Pendências – Em alguns casos, como na imagem ao lado, o App poderá indicar a ocorrência de Pendências. Essas pendências podem ser relativas às verificações realizadas pelo Ministério da Cidadania quanto aos dados de renda informados pela família em relação a outras bases de dados do Governo Federal, isto é, ao processo de Averiguação Cadastral, bem como podem ser referentes à inclusão da família no processo de Revisão Cadastral, indicando que a família está com os dados desatualizados.

Quando o cadastro da família apresentar pendências, é necessário o comparecimento do Responsável Familiar aos postos de atendimento do Cadastro Único para realizar a atualização cadastral. O objetivo do Meu CadÚnico é tornar esse processo de comunicação mais ágil, uma vez que ele apresenta mensagem que orienta o cidadão quanto aos procedimentos a serem adotados nesses casos. Além disso, as famílias que usam o aplicativo ficam sabendo das pendências de maneira imediata.

Para saber quais são as pendências cadastrais relacionadas ao cadastro da família e obter orientações quanto aos prazos e procedimentos necessários para regularização do cadastro, basta clicar na opção “Pendências”. O aplicativo pode gerar um comprovante que atesta que a família e está devidamente cadastrada e faz parte das bases do CadÚnico.

Para todos os cadastros, independentemente de haver ou não alguma pendência a ele relacionada, o aplicativo Meu CadÚnico disponibilizará o comprovante de cadastramento da família. A geração desse documento por meio do aplicativo facilita o acesso da população inscrita no Cadastro Único às informações cadastradas, pois torna desnecessário o comparecimento do RF a um posto de cadastramento da gestão municipal.

A República refém

Domingos Matos, 24/04/2016 | 14:21

Lêem-se aqui e ali, nos últimos dias, sugestões veladas que apontam para uma conclusão: metade da República foi grampeada pela turma da Lava Jato - e a outra metade já estava nas mãos de Eduardo Cunha. Em uma nota na Folha, a repórter descreve as peripécias de uma prostituta que ostenta uma bancada de quatro deputados em sua carteira de clientes.

A mesma nota fala sobre meninos sarados e discretos que atendem figurões.

Paulo Henrique Amorim lembra que o vazamento de uma intenção de indiciamento de Lula só ocorreu porque a votação do impeachmente se aproxima no Senado - e no Supremo Tribunal Federal. Pelo que descreve, o vazamento é pra mostrar aos magistrados - e políticos - que todos estão nas mãos dos grampeadores. Mas o que se tem visto, aparente, são textos cifrados, que dizem escondendo o que se diz.

Uma pergunta do médico e escritor Henrique Bon, em um texto a respeito da tal nota da Folha, publicado em sua página no Facebook (e registado no Tijolaço), joga mais luzes sobre esse mistério:

"Se conhecemos a microponta do iceberg dos bastidores da alcova brasiliense, através de uma reportagem de fofocas que não ultrapassa meia dúzia de parágrafos, que poder incomensurável não exercerá Eduardo Cunha, enquanto óbvio detentor de muito mais informações cabeludas - e de toda ordem - sobre cada um de seus pares, incluídos aqui juristas e demais cabeças coroadas?"

Está dito, embora não dito: Cunha tem dossiês e sabe quem tem amantes, quem se relaciona com garotas e garotos de programa, suas preferências sexuais - às vezes pouco ortodoxas, como sugere a nota da Folha. E simplesmente usa essas informações para se safar e ferrar os adversários.

Pra completar esse raciocínio, outra postagem de Bon: “Só para registro: Há 158 dias dormita no Supremo o pedido de julgamento do presidente da Câmara Eduardo Cunha.”

Mais 691 famílias entram na lista do ‘‘Minha Casa, Minha Vida’’

Domingos Matos, 13/04/2011 | 21:46
Editado em 13/04/2011 | 21:47

Foi divulgada, hoje, a lista de 691 prováveis contemplados na quarta remessa do programa “Minha Casa, Minha Vida” em Itabuna. Eles têm até a próxima sexta-feira (15) para comparecer à Casa do Bolsa Família, localizada na Travessa Juarez Távora, nº 32 - São Caetano, munidos de todos os documentos (próprios e de todos moradores da casa) . O atendimento é das 8 às 14 horas. A lista está disponível no site da prefeitura (www.itabuna.ba.gov.br) e em todos os postos de saúde da cidade.

O programa “Minha Casa, Minha Vida”, iniciativa do governo federal, prevê a entrega dos primeiros 1.360 apartamentos no próximo mês de junho. No total, 992 estarão no bairro São Roque e 368 no Califórnia. Ainda está prevista a construção de, ao todo, cinco mil unidades.

Podem ser beneficiários do programa pessoas com renda familiar de até R$1.395. Conforme explica o diretor setor de Combate à Pobreza da Secretaria Municipal da Assistência Social, Márcio Abreu, na próxima sexta-feira também será aberto cadastramento no site da prefeitura para quem ainda não está em nenhuma lista ou não foi localizado pela equipe do programa.

Ainda segundo ele, nos dias 18, 19 e 20 de abril, haverá cadastro na Casa do Bolsa Família. O público-alvo desse procedimento presencial são “as famílias extremamente pobres”. Elas deverão levar, para se cadastrar, o RG, CPF e NIS (Número de Inscrição Social).

Famílias recebem cartão do Bolsa Renda

Domingos Matos, 24/05/2010 | 11:50
Editado em 04/05/2010 | 08:08

Está marcada para logo mais, às 9 horas, na Usemi, a cerimônia de entrega de 145 cartões magnéticos do programa Bolsa-Renda Municipal.

Promessa de campanha do então candidato Capitão Azevedo, o programa atende apenas a uma pequena parcela das famílias que teriam direito - um ano e quatro meses após a posse, o prefeito só consegue beneficiar 206 famílias - mas a prefeitura garante que vai expandir o 'guarda-chuva social' ainda esse ano.

Segundo a prefeitura, as famílias beneficiadas ainda participam de cursos de capacitação, com o objetivo de serem elevadas da condição em que se encontram a uma situação de auto-sustentatabilidade durante a participação no programa.

O Bolsa Renda Municipal oferece benefícios de R$ 30,00 a R$ 100,00 a famílias carentes, não-atendidas pelo Bolsa Família ou atendidas pelo programa federal, mas que tenham mais de três filhos. 

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.