Tag: feijoada

Sabor, música e solidariedade na 7ª Feijoada Beneficente do Albergue Bezerra de Menezes

Domingos Matos, 08/10/2019 | 16:21
Editado em 08/10/2019 | 16:39

Com o lema “Cuidar Sempre”, o Albergue Bezerra de Menezes programou para o dia 27 de outubro a 7ª Feijoada Beneficente.

O evento, com sabor de solidariedade, terá como palco a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), na Rua Espanha, bairro São Judas Tadeu, em Itabuna.

A feijoada será “apimentada” com muita música. A banda Forro do Karoá, DJ Nadinho, além de outras atrações prometem muita diversão e alegria.

Os interessados podem adquirir o seu bilhete, através do telefone (73) 3215-1511. O ingresso custa R$ 30,00.

Pau de Sebo é atração durante evento cultural beneficiente no domingo

Domingos Matos, 04/07/2019 | 13:04

Itacaré vai realizar no próximo domingo, dia 07, a partir das 8 horas da manhã, o 8º Pau de Sebo, um evento cultural e beneficente que contará com apresentações artísticas, brincadeiras e a venda de comidas e bebidas típicas. O evento acontecerá na avenida castro Alves, na orla da cidade, e a proposta é de reunir itacareenses e turistas numa grande festa que já faz parte da tradição do município. A realização é da comunidade local e Paróquia de São Miguel Arcanjo, com o apoio da Prefeitura de Itacaré.

A festa começa logo cedo, às 8 horas da manhã, com a tradicional feijoada. Logo depois acontecerão brincadeiras tradicionais, apresentação de quadrilhas juninas, sorteio do balaio e o Pau de Sebo. Já na parte cultural o evento contará a apresentação dos cantores Andrezão, Xote Ela & Eles e Ivanildo Colceição. E durante o dia serão comercializadas bebidas e comidas típicas, a exemplo do caruru.

A renda adquirida com a festa será destinada para a 2º etapa da campanha de restauro do Igreja Matriz de São Miguel Arcanjo, um dos patrimônios históricos, artísticos e culturais de Itacaré. Nessa etapa está sendo feita a substituição de todo o forro. Para garantir recursos para a realização dos serviços a Paróquia de São Miguel está realizando a campanha “A Fé Restaurada”, onde todos podem fazer doações através de depósitos no Banco do Brasil, agência 4105-X, conta corrente 7034-3, CNPJ 16.628.433/0016-14, ou na secretaria da Paróquia.

Conjunto Penal de Itabuna promove Torneio de Futebol

Domingos Matos, 11/02/2019 | 13:16

Com objetivo de promover uma oportunidade de interação entre reeducandos, foi realizado, no domingo (3), um torneio de futebol no Centro de Educação e Ressocialização do Conjunto Penal de Itabuna. Participaram 26 internos, do regime semiaberto.

O evento ocorreu em clima de congraçamento, e cumpriu plenamente os objetivos de promover uma maior oportunidade de convívio social, possibilitando o desenvolvimento de laços de amizade e estimulando o prazer da prática esportiva.

Houve premiação para os participantes, sendo que a equipe que ficou com o primeiro lugar recebeu troféu e medalhas; a segunda colocada ganhou troféu; e a terceira, medalhas. Ainda foram premiados destaques como “artilheiro”, “jogador revelação” e o “craque do torneio”.

Ao final todos participaram de uma deliciosa feijoada, quando aproveitaram para as “análises” do próprio desempenho, verbalizando a felicidade da gestão do CPI, junto com a equipe de ressocialização, por promoverem ações como essas entre os internos.

Tradicionais blocos de rua prometem esquentar o carnaval em Ilhéus

Domingos Matos, 08/02/2019 | 17:39

A Prefeitura de Ilhéus vai garantir serviços essenciais de saúde, trânsito e segurança, durante os tradicionais desfiles das entidades carnavalescas, blocos afros e de arrastão, no sábado e domingo de Carnaval (2 e 3 de março). Além disso, os blocos de rua tradicionais e novos vão esquentar a manifestação momesca nos meses de fevereiro e março. Os bloquinhos de rua ganham cada vez espaço mais na cidade, movimentam o turismo e a economia local. A programação está recheada e tem opões para todo tipo de público.

O secretário de Turismo e Esporte de Ilhéus (Setur), Alcides Kruschewsky, observa que em muitas cidades brasileiras o carnaval cultural consiste em desfile de blocos de rua e é um verdadeiro sucesso. “Devido ao momento de crise que afeta as finanças municipais em todo o país, é necessário racionalizar os recursos, gastando estritamente o necessário. Por isso, a Prefeitura disponibilizará uma estrutura mínima para apoiar as manifestações que acontecerão no período da folia. O modelo do carnaval com financiamento dos cofres públicos está acabando, as manifestações voltarão a ser espontâneas e com recursos privados” diz o secretário.

Alegria dos bairros - A alegria e descontração no Malhado ficará por conta do bloco Biribanos do Malha, neste sábado (9), a partir das 15 horas, nas imediações das avenidas ACM e Litorânea Norte e conta com as atrações Batuk Bom e Allan Diniz. O popular bloco As Muringuetes, composto por foliões travestidos de mulheres, sairá pelas ruas do Pontal no dia 23, com concentração em frente à lanchonete Larika.

Uma novidade para este ano, é que a mulherada terá um bloco só delas. No dia 23 de fevereiro, pela primeira vez, sai o bloco Vaca de Divinas Tretas, protagonizado apenas por mulheres. O bloco desfila da orla da Sapetinga com destino à praça São João Batista, a partir das 15 horas.

O carnaval no bairro Hernani Sá será antecipado, nos dias 23 e 24 de fevereiro com inicio às 17 horas e termino às 23 horas, na Avenida Silvio Silva (eixo principal). Terá desfiles de blocos de marchinhas e minitrio com bandas locais. Carnaval é sinônimo de alegria e também de solidariedade para o bloco da família, que há mais de dez anos ajuda a angariar recursos em prol das ações sociais da Paróquia São Francisco de Assis.

No dia 23 de fevereiro às 19 horas, os foliões desfilarão pregando paz e amor na rua principal do bairro. O bloco carnavalesco 20 Comer, da avenida Princesa Isabel, vai desfilar no dia 3 de março. O bloco é formado por sócios, familiares e amigos da associação beneficente de feijoada 20 Comer de Ilhéus.

Alguns dos mais antigos resistem ao tempo e se consolidam, como é o caso do Bar do Jorginho, conhecido como reduto carnavalesco, que neste ano terá uma programação especial. O local vai contar com uma estrutura de palco para apresentações de bandas de marchinhas.

Tradição - O tradicional e pontual bloco Zé Pereira, na primeira noite de carnaval, 1° de março, saíra da concentração no Bar de Jorginho, próximo da praça São João Batista, à meia noite, com banda de marchinhas, passando pelas principais ruas do bairro. No dia 2 de março, tem apresentação com Barbara Show no palco montado em frente ao bar. O Bloco Ascopo & Adecopa vai comandar a folia na praça São João Batista e pelas principais ruas do Pontal, a partir das 19 horas, também no dia 2 de março.  

No domingo, 3 de março, será a vez dos Mascarados liderados por Mãe Laura, com cortejo marcado para as 17 horas.  Além dos mascarados, o bar do Jorginho realiza, no mesmo dia, o bingo carnavalesco a partir das 16 horas. A segunda-feira (4) de Carnaval tem programação e vai ficar por conta do Bloco SecaCopo, com marchinhas de carnaval, que sai da praça São João Batista às 18 horas, no Pontal. E para encerrar as comemorações, a tradicional lavagam do Bar do Jorginho, está marcada para as 16 horas na terça-feira de Carnaval.

 

Tradicional Puxada do Mastro promete agitar o fim de semana em Ilhéus

Domingos Matos, 10/01/2019 | 07:01

A tradicional festa da Puxada do Mastro de São Sebastião, que acontece todos os anos em Ilhéus, será neste final de semana (dias 11, 12 e 13). A expectativa é que a Estância Hidromineral de Olivença, zona sul do município, atraia milhares de ilheenses e turistas para prestigiar o evento, já que a cidade está com quase 100% de ocupação da rede hoteleira.

A programação começa na sexta-feira (11), com desfile cultural às 16 horas. Logo após, acontece a cerimônia de hasteamento das bandeiras, missa e acendimento do fogo simbólico. No sábado (12), a programação inclui missa em homenagem a São Sebastião, às 19h30, seguida de apresentações culturais e indígenas, cortejo dos mascarados e show musical, a partir das 21 horas, na Praça Cláudio Magalhães, com as atrações regionais Pagofunk e Batuque Bom. 

Os festejos começam cedo no domingo (13), com alvorada às 5 horas e rituais religiosos e indígenas em frente à paróquia de Nossa Senhora da Escada, organizados por puxadores do mastro. Às 7 horas, será oferecida feijoada aos machadeiros, antes da saída deles para a mata de Ipanema, em Olivença, em busca do mastro. A partir das 16 horas, inicia o show musical na Praça Cláudio de Magalhães, com as bandas Kavunje e Realce e às 17 horas estão programadas a chegada do mastro e solenidade do arreamento de bandeiras e o apagar do fogo simbólico.

Calendário turístico ­- O evento é realizado pela Prefeitura de Ilhéus, através das secretarias de Turismo e Esporte (Setur) e Cultura (Secult) em parceria comAssociação dos Machadeiros de Olivença. A festa inicia com o ritual da escolha da árvore, para que no segundo domingo de janeiro seja transformada em mastro eintegra o calendário oficial turístico da cidade.

 

Jequitibá faz feijoada para mostrar expansão

Domingos Matos, 30/03/2011 | 23:41
Editado em 31/03/2011 | 00:00

Com previsão para 15 de maio, aproveitando o mês em que o empreendimento comemora seus 11 anos de existência, o Shopping Jequitibá Plaza promoverá neste sábado, 2 de abril, a partir das 12 horas, um evento para mostrar em detalhes o andamento das obras de expansão daquele centro de compras e lazer.

A expansão do Jequitibá envolve investimentos da ordem de R$ 20 milhões, transformando o único shopping da região sul num empreendimento dos mais modernos do seu porte no nordeste brasileiro.

Além de avançar para um segundo piso, com expansão do estacionamento e onde vão ficar as instalações da âncora C&A que ocupará também o térreo, interligada por escada rolante, o novo Jequitibá receberá ainda as mega-lojas Centauro, Riachuelo e Le Biscuit e mais 50 lojas-satélites.   

Além da feijoada e das informações sobre as obras e a expansão dos negócios a administração do Jequitibá promoverá uma palestra-show com Luiz Marinho. O palestrante é um dos mais talentosos conferencistas do país e abordará o tema Tendências do varejo – conexão total, abrindo a programação do evento.

O evento terá como público-alvo os atuais e novos lojistas do Shopping, fornecedores, autoridades e imprensa, além dos representantes do Grupo Chaves, Macro Construtora e Aliansce Administradora de Shopping Centers.

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 20/03/2011 | 19:05
Editado em 25/03/2011 | 11:56

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Fábio Lago

fabio lagoA iniciativa do ator ilheense Fábio Lago de engrossar a corrente de apoio ao complexo intermodal reflete, antes de tudo, compromisso para com a sua região.

Sua defesa, mais que a equilibrada posição de um cidadão, é a consciência de toda uma comunidade que espera há décadas investimentos que a façam superar a crise em que se enveredou por causa da monocultura de plantation chamada cacau.

Não será surpresa

Canta um passarinho que Wenceslau Júnior assumirá o mandato na Assembléia Legislativa.

Vitória de Pirro

A afirmação do Secretário Jorge Solla de que a gestão plena somente se consolidará com a anuência do Conselho Municipal de Saúde atende a uma das exigências legais. A considerar as denúncias veiculadas pelo Conselho, que acompanha de perto a crise itabunense, o alardeado anúncio oficial da retomada pode se constituir numa vitória de Pirro, caso não se torne tão imediata como faz parecer o anunciar.

Se outros mecanismos não interferirem – políticos por excelência – o Município precisará mostrar a que veio. Em outras palavras, gastar com a saúde.

E seria recomendável agilizar uma outra medida: apurar e publicizar os desvios denunciados.

Eleição que valerá ouro

Na eleição para o Conselho Municipal de Saúde a luta será não só intestina – disputa de grupos e partidos – mas fundamental para o projeto municipal de retomada da gestão plena.

Vitória e repercussões

Ainda que não nos convençam os argumentos desta súbita melhoria nos serviços de saúde de Itabuna, focados no referencial maior que é o Hospital de Base, para justificar a retomada da gestão plena, não pode ser negado que há vitoriosos: Azevedo e Magela.

De imediato a Azevedo será tributada a sua competência em “descobrir” Magela. E espaço para o(s) deputado(s) que se propagam pais da criança.

Derrota

Nesse imediato quem perde é a oposição liderada por sua expressão maior, Geraldo Simões. Não que o tenhamos como defensor do caos, mas evidentemente o caos na saúde constituiria um forte componente do discurso do candidato petista em 2012.

E não seria um discurso qualquer. Não esqueçamos que GS implantou a gestão plena, inclusive com apoio do atual Secretário Jorge Solla, que a consolidara em Vitória da Conquista. No entanto, o dístico da campanha fernandista em 2004 girava em torno de Saúde e Emprego.

O povo não compreendeu o que Geraldo fizera, a proposta e os avanços concretizados, os benefícios que adviriam e preferiu a promessa do retorno dos “carrinhos da saúde” de Fernando Gomes.

O custo disso é irrecuperável.

Discurso água abaixo

Mas, retornando ao discurso da campanha de 2012, temos que no âmbito da saúde GS e o PT o perdem nesse instante.

Até porque enquanto ninguém lembra do trabalho de Geraldo na área, Azevedo será observado como aquele que recuperou a gestão plena, ampliou recursos, conseguiu mais UTIs para o HBLEM.

Para refletir em 2014

Considerando que a tendência há muito anunciada é de Azevedo integrar a base do Governo Wagner a repercussão alcançará 2014, na eleição para governador. Caso o candidato de Wagner seja Luiz Caetano – cujo grupo não se bate bem com Geraldo Simões ou vice-versa – ampliada fica a base de votação em Itabuna em favor da continuidade administrativa e um GS constrangido apoiará e elogiará as virtudes do desafeto, engolindo o sapo Caetano. Isso porque não cremos que GS abandone o PT, onde tem e fez história.

Mas, certo é que os ventos não estão ajudando Geraldo Simões.

E não há feijoada que compense.

Fogo amigo(?)

Essa de fazerem divulgar que entre petistas circularia que o vereador Claudevane Leite não compareceu à feijoada de Geraldo Simões/Juçara Feitosa por temer “indigestão política” dimensiona o clima de insatisfações internas no PT.

Imaginemos se alguém resolver espalhar – maldosamente – que no ameno ambiente da feijoada houve conflitos e discussões. Ou que muitos convidados não deram as caras.

Melhor fogo muy amigo não há.

Não será o caos

Entrevista de ACM Neto com referências satisfatórias ao período Lula não nos causa surpresa. Até porque, menos surpresa nos causará se o DEM, em futuro não tão remoto, se alinhar com o Governo sob alegação de que sua política econômica está afinada com a do programa do partido.

O caminho está posto enquanto o DEM vai-se tornando em frangalhos. E ficamos a aguardar o que ocorrerá em Itabuna.

Murilo Brito

Atual Articulador do Partido dos Trabalhadores o jovem Murilo constitui-se numa esperança para muitos que o acompanham desde sua vigorosa atuação na representação estudantil. Membro da Executiva Estadual caminha para consagrar-se como político de bastidores por sua atuação sóbria e sempre em defesa dos interesses do PT.

No momento, congrega muito mais do que alguns próceres locais.

Baque

Nenhum dos ativistas contrários à utilização da fusão nuclear como fonte de energia imaginaria um argumento a favor nesta dimensão.

Japão é o argumento deles!

Quão limitados

Não fora mais uma lição da Natureza e das forças incomensuráveis que fogem ao controle do Homem, a sequencia de desastres no Japão, culminando com um vazamento de radiação nuclear que atingiria o nível 6 numa escala de até 7 (ainda que as autoridades japonesas houvessem admitido 4 e já chegam a 5) http://www.advivo.com.br (O Nível do Acidente Nuclear Japonês, de 15 de março). O de Chernobyl alcançou o máximo, para dimensionarmos a tragédia do japonês.

Não bastasse a catástrofe em si e a terceira potência mundial não dispõe de meios para sustentar-se, tamanha a dimensão do desabastecimento.

Aí é a tragédia do pensamento econômico.

Para não esquecer

E não nos esqueçamos de que uma cápsula de Césio 137, manipulada indevidamente, matou e causou seqüelas em centenas de goianos. Tempo de rever “Césio 137”, do cineasta baiano Roberto Pires.

Da tragédia à poesia

Para que o homem não descure de suas limitações ao manusear as forças da natureza e, mais que isso, compreender que como espécie foi privilegiada. Tanto que há poetas no mundo, como Vinicius de Morais, melodistas como Gerson Conrad e Ney Matogrosso/Secos e Molhados para cantar a tragédia humana

“Rosa de Hiroshima”, para ver, ouvir e não esquecer.

Arrogância e prepotência

Temos como uma humilhação algumas atitudes do “universo” Obama/EEUU em sua passagem por Brasília: 1. determinar em território brasileiro o ataque à Líbia, quando o Brasil se abstivera no Conselho de Segurança da ONU a respaldá-la; 2. revistar Ministros de Estado brasileiros que ouviriam Obama no Centro de Convenções.

Impedir o povo de se aproximar faz parte de quem se acha rei da cocada preta.

O incidente da retirada dos Ministros indignados do Centro de Convenções somente vimos noticiado por Boechat no Jornal da Band.

Augusto Castro I

Augusto CastroRessaltamos recentemente (“Visibilidade”, de 06.03.2010) a ação do deputado domiciliado em Itabuna por sua iniciativa de instalar uma Comissão na Assembleia Legislativa para discutir o complexo intermodal.

No entanto, a considerar o que lemos neste O TROMBONE (“Augusto Castro esclarece”, de 17 de março) o tucano não se aparenta suficientemente assessorado para discutir uma outra questão: os limites entre Ilhéus e Itabuna.

Augusto Castro II

A questão não passa tão somente por “ratificar” limites existentes, mas por viabilizar, o que se torna imperativo, a revisão de limites.

Um argumento de imediato se impõe: não fora a instalação de complexo comercial no entorno de Itabuna e o tema não se tornaria candente. Por outro lado, se não a dimensão do que representa Itabuna como pólo de convergência regional, as empresas não se instalariam onde o fizeram.

A hora é de decisão.

ABC de Deputado

Cabe a qualquer iniciante em alguma coisa descobrir o que norteia a sua atividade. Para o deputado estadual, o ABC e Cartilha são, respectivamente, a Constituição Estadual e o Regimento Interno. O primeiro, para saber o que pode e o que não pode; o segundo, para aprender como fazer.

O que é necessário...

Neste O TROMBONE já escrevemos (“A imperiosa necessidade de uma revisão territorial”, de 11.07.2010) e temos repetido: é imperativo a revisão dos limites entre Itabuna e Ilhéus. A praieira não consegue administrar o Salobrinho. Abandona áreas turísticas como as margens da Ilhéus-Olivença onde parte se encontra sob a tutela do lixo e dos alagamentos. Como teria condições para fazê-lo no entorno de Itabuna?

Restaria indagar, no plano da legalidade, o que poderia ser feito. Sob esse viés tenha-se que limites são fixados, portanto alteráveis conforme as circunstâncias. Como premissa remota se diferente o fosse não seria possível a emancipação de um distrito, porque alteraria o limite do município que lhe deu origem.

... e imperativo

Portanto, qual a solução? Simples e está nas mãos da Assembléia Legislativa. Para tanto basta que os senhores deputados estaduais, especialmente os que dizem representar os interesses da região ou de Itabuna em particular, abandonem o ti-ti-ti da politicagem e leiam – ou determinem que seus assessores o façam – a Seção II do Capítulo I do Título IV, que trata “Das Competências da Assembleia Legislativa”, onde encontrarão no Inciso IV do artigo 70:

Art. 70. – Cabe à Assembleia Legislativa, com a sanção do governador, legislar sobre todas as matérias de competência do Estado, especialmente sobre:

...

IV – Limites do território estadual e bens do domínio do Estado, bem como criação, fusão, incorporação, desmembramento e extinção de municípios e fixação de seus limites.

O resto é conversa ou amadorismo político. Que dispensa Comunicados, Esclarecimentos ou Notas Oficiais.

A propósito de “Os derrotados também véve”

“Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Integração Nacional no governo Lula, e José Maranhão, ex-governador da Paraíba, pretendem ser nomeados para vice-presidências da Caixa Econômica Federal. Orlando Pessutti, que por seis meses  substituiu Roberto Requião no governo do Paraná, quer uma diretoria do Banco do Brasil. São todos do PMDB, derrotados em outubro e em busca de compensações. A pergunta é que contribuição poderão levar aos dois estabelecimentos financeiros federais. Na verdade, muito pouca. Imaginam, mesmo, formar bases de influência política para retornarem nas próximas eleições.

“Objetivos Ocultos”, de Carlos Chagas, na Tribuna da Imprensa on line, de 15 de março.

Pagando para ver

Considerando o “Quero o PMDB junto com o PT em Itabuna” deste O TROMBONE (dia 19), não fosse o jogo de cena, pode ser afirmado que Geraldo Simões (autor da frase, que integra entrevista concedida ao AGORA) trabalha com o surreal para a campanha de 2012.

Basta que entenda o leitor a quem precisa convencer: Renato Costa, Fernando Gomes, Gedel Vieira Lima.

Como não há missão impossível em política, apenas pagamos para ver.

Itororó

A Comarca de Itororó retorna a insegurança de não dispor de um magistrado que a assista. A saída do Juiz Substituto Dr. Régio Bezerra Tiba Xavier (titular em Canavieiras) novamente deixa a comunidade dependente da boa vontade dos que descubram a terra da carne de sol e por ela se interessem.

O lamento de advogados e população gira em torno da inteira falta de prestígio da política local para reivindicar em torno de titulares tanto para o Ministério Público como Juiz da Comarca.

Que já teve magistrados do quilate de Dr. João Pinheiro de Souza e Dr. Sales Brasil

Não gostou

azevedo e o bispoO prefeito Capitão Azevedo não assimilou as críticas feitas ao estado em que se encontram a Saúde e a Segurança pelo Bispo Diocesano Dom Ceslau Stanula, no curso das comemorações do Padroeiro.

Uma coisa é certa: se Dom Ceslau criticou a coisa não anda bem e as ouças do prelado devem estar queimando de queixas confessionárias.

Mas se Azevedo não gostou, imagine se em vez de Dom Ceslau no púlpito estivesse Dom Paulo Lopes de Faria?

(Foto: Pimenta)

Não é anedota III

Terceira etapa da série de nomes de novas agremiações religiosas, surgidas para o mundo só em 2010. Mais pérolas: Igreja Pentecostal Marilyn Monroe; Igreja Pentecostal Alarido de Deus; Assembléia de Deus com Doutrinas e sem Costumes; Igreja Pentecostal Esconderijo do Altíssimo; Igreja Batista Floresta Encantada.

Continua na próxima semana.    

Jornal Itabuna, Cultura & Arte

Em tempos de antanho diríamos “nas bancas” a 7ª edição do eletrônico Jornal Itabuna, Cultura & Arte. Ariston Caldas, Carmem Modesto, As Sapekas, Luise Viana, a 3ª edição do Festival de Curta Metragem de Itapetinga e a novidade anunciada pelo empresário Paulo Costa, dentre outros temas.

_____________

Cantinho do ABC da Noite

CabocoPara Alencar Pereira conversa de boteco “é como rama de maxixe, não acaba nunca”. Atendo ao maxixal vai colhendo o cotidiano para o estoque de sapiência. Muitas de suas ponderações tornaram-se clássicas, marca do ABC da Noite, como a surgida no dia em que alguém lhe perguntou se poderia “emprestar” certa importância.

A resposta ficou nos anais da casa:

– Eu e o banco, Cabôco, temos um acordo: nem eu empresto dinheiro nem ele vende batidas.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 31/01/2011 | 11:38
Editado em 31/01/2011 | 14:37

 

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Pior do que o soneto

Dão como favas contadas a saída de Cyro de Mattos da Presidência da FICC. Considerando os defeitos todos de Cyro, incompetente na gestão do órgão justamente pela visão individualista dissociada da realidade cultural de Itabuna, a sua saída é um avanço.

No entanto, transformar a FICC em balcão de negociação política – o que pode se consumar –, reflete descaso para com o mundo artístico local.

Cyro, quando nada, tem o currículo de escritor.

Emenda pior do que o soneto.

Brrrrr!

Causando frisson e tremeliques em alguns setores o fato de Lula anunciar criação de um instituto que terá o seu nome. Mais enervante ainda o anúncio de que receberá 200 mil por palestra. Mais grave, teria sido “convidado” para Davos.

E ninguém lembra do Instituto FHC – que de imediato recebeu 7 milhões dos empresários amigos – e que o “príncipe” também recebe por palestras. Ah! quão injusto esse país para com sua intelectualidade!

Dramático e enervante mesmo é saber que esse tal de Lula é nordestino e ex-operário. E que ninguém lembrou do “príncipe” para Davos, nem no colunismo social!.

Sorry periferia, como diria Ibraim Sued.

Escolhas de Burgos – não sair da prefeitura

burgosDe uma secretaria para outra é a afirmação de que Burgos tem lugar cativo no geral, dependendo de sua escolha o particular. Por sinal, nada mais justo. Afinal, Burgos esteve em tempos difíceis com Azevedo, assim como Maria Alice. E conseguiu apoio financeiro para a campanha quando ninguém acreditava nela.

Que o digam alguns chorosos empresários locais.

Escolhas de Burgos – não advogar

Tempos houve em que se montava um feudo junto a setores do Judiciário. No momento – a tomar-se o que acontece em Itabuna – membros do Judiciário estão às turras com a advocacia e alguns advogados. Essa a provável razão de Burgos dispensar a advocacia, onde fez nome e fama.

Principalmente quando habeas corpus não sai e o cliente curte férias não planejadas... e prolongadas.

Piada

Geraldo Simões estaria rifando Marcão. Ouvimos de um indignado amigo do possível rifado, político regional de expressão e experiência, que Geraldo estaria aberto a admitir outro nome (o citado foi o de Dr. José Henrique) para assumir a DIRES em Itabuna.

Considerando a amizade, respeito, sinceridade e outros atributos de Marcão, acreditamos que a indignação do político não passe de uma piada.

O que não é piada

GS não tem mais o mesmo espaço e densidade eleitoral em Itabuna. Prova-o a votação em 2010, reduzida em 12 mil votos. O que pesa para seu projeto político e implicaria até mesmo em dispensar a cabeça de chapa da próxima majoritária – o que não admite.

Com a redução do espaço – e alimentado com a maior rejeição, caso Fernando Gomes e Azevedo não se ponham no páreo – terá que abrir mão em favor de outras lideranças que possam aliar-se ao projeto PT/2012.

E nesse caso Satanás se torna querubim, com direito a tapete vermelho. O que não é piada!

O que poucos lembram

Não se completaram bodas de flores da assunção. Mas, Marcão – leia-se aí, PT – não foi guindado a DIRES local sem luta. Muito se falou de nomes estranhos ao partido. Alguns dentre os que voltam ao palco das especulações.

Mas, não se duvide: Geraldo é o Partido dos Trabalhadores em Itabuna. Assim, em defesa do PT (ops! de Geraldo) amigos fiéis continuarão amigos. Sempre fiéis! É assim que GS gosta.

Quem não gostar...

Obama

Anuncia visita ao Brasil. Nenhuma bondade. Expectativa de vender seus aviões – recusados por Lula, que tinha suas razões – e agradar os conservadores, que dominam a indústria da guerra e são o grande trunfo do Partido Republicano.

Até onde Dilma irá, ao reabrir a discussão condicionando à liberação pelo Congresso americano da transferência de tecnologia?

Adroaldo suplente

AdroaldoConsiderando nossa observação no último DE RODAPÉS E DE ACHADOS, de que o nome de Adroaldo Almeida, Prefeito de Itororó, integrando a diretoria da UPB seria um quadro de Geraldo Simões naquela entidade, possibilita dimensionar a força do político itabunense no confronto com Luiz Caetano.

Conseguiu a suplência no Conselho Fiscal.

Da região o mais prestigiado foi Moacyr Leite, de Uruçuca, que talvez não leia na cartilha de Geraldo.

Não faltará avaliação que venha a considerar a existência de alguma traição nos bastidores. Para nós, a presença de Adroaldo era a presença de Geraldo Simões. Daí o cargo. O resto... é o resto

Mas, cá pra nós, essa região cacaueira não está emplacando nem primeiro escalão da UPB.

Adroaldo prefeito

Não anda sob o melhor dos astrais a imagem de Adroaldo Almeida como Prefeito em Itororó. As finanças do município parecem longe do minimamente recomendável: crédito não há no comércio nem para lâmpadas, cópia de chaves etc.... Para nada! Ninguém vende fiado à Prefeitura.

Adroaldo no rádio

Reproduzindo a experiência federal (Lula), a estadual (Wagner) – por se tratar de petistas – o prefeito Adroaldo Almeida também tem seu programa de rádio numa FM local. Tudo sob controle no paraíso em que se tornou Itororó sob sua administração.

Parte considerável da população pensa estar em outro mundo e já confunde real com libra esterlina, libra com ouro. Tudo caindo dos céus... Até ser encerrado o radiofônico.

Que é reproduzido em competente release para a imprensa regional.

Adroaldo X Geraldo

Conversa curta. Análise exposta. Adroaldo desgastado em Itororó. Suplente na UPB, como quadro de Geraldo Simões.

Prestígio é isso aí!

Tomando as rédeas

O poder não se transfere, afirmava-o Juscelino Kubitschek. Esse o nó górdio da administração Azevedo, até que dê dois murros na mesa e diga “aqui quem manda sou eu”. Mostrar quem é dono da caneta. Bom seria que a utilizasse mais em favor da competência que do arranjo político, que melhor denominado seria conluio de interesses muitas vezes escusos.

Perdendo as rédeas

A maior incompetência que o governo Azevedo demonstrou, através de assessores a quem transferiu o poder, ocorreu ainda na transição, quando dispensou a lei (editada por Fernando Gomes para sua terceira gestão e mantida por Geraldo Simões em sua segunda) que autorizava reforma administrativa por decreto.

Pode até parecer absurdo sob certos pruridos: a caneta do Prefeito manusear sponte propria a máquina administrativa sem anuência da Câmara. Isso no plano moral, porque no legal a própria Câmara autorizara.

O que fez a inteligentzia azevedista? Revogou a lei. E tornou-se refém da Câmara. Se pretender qualquer alteração na organização administrativa da Prefeitura. Antes, com um decreto resolvia; hoje precisa negociar e convencer o Legislativo.

Se a edição da lei pareceu absurdo maior ficou a sua revogação.

Do meu baú I

Parodiando Eduardo Anunciação transfiro uma informação fidedigna, pelas duas fontes: uma – o escriba –, outra, a dupla que será citada adiante. Tudo começou ao encontrar o vídeo abaixo, com pérolas de Cascatinha e Inhana, dupla que conhecemos pessoalmente no tempo em tocávamos no conjunto (hoje chamam de “banda”) “Os Curiangos” e ganhávamos uns garangaus também em cabarés (hoje, “boites”) e circos. E num circo – que depois soubemos, lhes pertencia – conhecemos a famosa dupla de “Índia”, “Meu Primeiro Amor”, “Colcha de Retalhos”, “Meu Cafezal em Flor”.

“Índia”, no entanto tem para nós uma outra identidade e reflexão: quem a lançou? Quando trabalhamos como locutor de serviço de alto-falantes tocávamos um 78 rpm de Maru e Marilda, com a gravação famosa, datada de 1946, o que nos levava à dúvida: quem primeiro gravou.

Do meu baú II

Nos idos de 1967 anunciamos como locutor a apresentação de Maru e Marilda em Iguaí (onde também comandávamos um programa de calouros). Conversamos pouco, falamos da gravação. E a conversa por aí. Notamos apenas que Marilda fez um ar de tristeza.

No ano seguinte, estávamos já vivendo de música em Monte Alegre da Bahia (atual Mairí) e lá nos aparecem Maru e Marilda, desta vez donos de um circo. Lugar pequeno, aprofundamos amizade, fazíamos “ponto” no teatro do circo (“A Louca do Jardim” era o maior sucesso), interpretávamos (que Deus tenha dó!) Roberto Carlos na parte de variedades. E durante a tarde estávamos de prosa com eles.

Um dia retomei a lembrança de que tocara “Índia” gravada por eles (selo TodaAmérica).

Marilda entristeceu e Maru então desabafou: a primeira gravação de “Índia” fora deles. Posteriormente Cascatinha adquirira a gravadora, que passava por dificuldades, e relançou o sucesso. Que ficou como lançamento deles.  

Como não dispomos da original, em homenagem a Maru e Marilda, a gravação com Cascatinha e Inhana.

Cultura na rede

A 2ª edição do eletrônico Jornal Itabuna Cultural & Arte, editado por Ari Rodrigues – e-mails para harirfilho@hotmail.com – destacando “A História do Pasquim”, um texto do filósofo Ney Akyw, “Um dedo de prosa com Eva Lima” – entrevistando o global ator itabunense Oswaldo Mil – e uma gama de informações.

Confirma a edição o “1º Carnaval Cultural de Ferradas”, que integra o projeto “JORGE, 100 anos AMADO”, desenvolvido pela ACODECC e ACARI.

Davidson

Temos informações de que Davidson Magalhães pretende inserir-se nos projetos culturais em torno do universo de Ferradas.

Bem vindo!

Soa estranho

Os que conviveram com o mundo da Música a conheceram “de ouvido” ou “de artinha”. A primeira traduzida da sensibilidade auditiva que fazia o artista tocar sem saber que era a primeira nota da escala musical, mas tinha a certeza de que era aquele o som que correspondia ao que ouvira. A segunda, os que debruçavam sobre a teoria descobrindo e dominando notas, compassos, divisões, sinais e símbolos.

Assim acompanhamos essa coisa de chamar a chefe de governo de presidenta.

Como nunca chamaremos uma mulher que gerencie alguma coisa de “gerenta” também não acolhemos “presidenta” para Dilma. Ainda que afirmem ser dela a iniciativa e tenha gente se babando em elogios pela maravilha de inovação. Para nós uma tremenda bobagem. Com o ridículo incrustado: de que valoriza a identidade feminina.

Como soa estranho, desafina!

Temeridade

De contornos temerários o declarado pela Juíza Cláudia Panetta, se observado pela sequência posta na matéria do A TARDE, assinada por Camila Oliveira, da Sucursal Itabuna. Colocar ordem na comarca remete a compreender-se que juízes que a antecederam contribuíam para a desordem; insinua perigosamente (terá provas?) em torno da relação de Andirlei com a escrivã Sadia, acusada de favorecer criminosos à custa da corrupção, por aquele estar como testemunha (não testemunho) dela.

Saulo Pontes

Devaneio diante das afirmações tipo Saulo é daquele partido, Saulo é fruto da indicação de fulano e por aí.

O que nos interessa é que o engenheiro Saulo Pontes é competente! Antes no DERBA, depois no DNIT, novamente no DERBA.

E, acima de tudo, itabunense!

Urânia

Quando já enviávamos esta edição chegou-nos a notícia de que a poetisa e produtora cultural Urânia Azeredo Bitencourt falecera. Urânia foi idealizadora da “Feijoada Cultural”, um evento que marcou época nos anos 80 e 90 e levado a outras localidades da região reunindo e congregando artistas e poetas.

_________

Cantinho do ABC da Noite

cabocoA realidade político-administrativa nunca encontra consenso. As razões de cada um, menos razão e mais paixão, alimentam-se no vínculo com o partido, a pessoa, o político enfim. Como o futebol e a religião, se centro e objeto de discussão, tudo termina como começa: sem conclusão. Dia desses os humores exaltados avaliavam em considerações várias a administração itabunense, Executivo e Legislativo como alvo das diatribes. Até que o filósofo do Beco foi chamado a intervir e pacificar a contenda:

– Itabuna tem solução, Cabôco?

A palavra mote alimentou essa pérola:

– Tem sim, Cabôco... solução de bateria!

Depois de tudo

Rir pra não chorar!

traçasTraçosAdylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Tem pé de porco?

Domingos Matos, 05/08/2010 | 23:26
Editado em 06/08/2010 | 00:04

feijoDe acordo com o radialista Fábio Roberto, um confuso Frankvaldo Lima, presidente do Sindicato dos Radialistas de Itabuna - ele participou da solenidade de lançamento do 'Minha Casa, Minha Vida' para comunicadores, mas é contra a proposta como ela se apresenta -, em conversa entre os dois, o sindicalista ressalvou que para ter direito a contratar o financiamento da casa própria, o radialista teria que comprovar uma renda mínima de R$ 2 mil mensais.

Não é pouca coisa, considerando a realidade local. Tanto que o interlocutor fez as projeções. "Amigo, para um radialista conseguir uma renda de R$ 2 mil, ele terá que vender pelo menos R$ 4 mil, em publicidades. Aí, só o jabá não basta. Tem que ter também o toucinho, a calabresa, o paio, carne do sol. Tem que fazer uma feijoada completa".

Fábio traduziu os ingredientes: além do tradicional jabá (ou merchandising) - falar bem de determinada pessoa/produto/serviço em troca de remuneração, os profissionais do microfone teriam que caprichar mais nos "alôs" e, principalmente, rebolar para vender comerciais.

Isso porque não se tem, por essas bandas, radialistas contratados pelas rádios. Todos são terceirizados. A verdade é que as regras impostas para acesso ao financiamento da casa própria -  seja a da exigência do vínculo sindical, seja a da comprovação da renda - não agradaram sequer aos sindicatos. Pelo menos é o que as representações de radialistas e jornalistas manifestaram até aqui.

Esperemos cozinhar todos os ingredientes, mas percebe-se já que algum está puxado no sal. Será o pé de porco?

Walmir substitui Maurício Maron na Ascom de Ilhéus

Domingos Matos, 28/06/2010 | 00:00
Editado em 01/07/2010 | 15:07

Do Pimenta walmir

Está batido o martelo. O advogado e jornalista Walmir Rosário assume interinamente a Assessoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Ilhéus.

Ele será integrado à equipe nesta terça-feira e substituirá o jornalista Maurício Maron, que se licencia do cargo pelo período de três meses. Maron segue nos próximos dias para o Norte do país, onde fará uma campanha política.

Na manhã desta segunda, 28, Walmir já circula nos festejos do aniversário de Ilhéus e, à tarde, participa da internacional e concorrida feijoada promovida pelo radialista Elival Vieira, o Saldanha, oportunidade de falar da nova empreitada.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.