Tag: ferradas

Protesto em Nova Ferradas: AETU pede que prefeitura interfira para que ônibus voltem a circular

Domingos Matos, 17/05/2019 | 16:10

Um protesto de moradores do bairro Nova Ferradas já dura três dias. Até ontem (16), os manifestantes já haviam retidos 19 ônibus das empresas São Miguel e Sorriso. E hoje, segundo informações de usuários do transporte coletivo, o número subiu para 22 veículos.

A população do bairro alega que o movimento é uma forma de pressionar o governo municipal a atender a antigas reivindicações, entre as quais a falta de infraestrutura, como a ausência de pavimentação nas ruas. O grande número de buracos também é motivo  de queixa por parte dos manifestantes, que ameaçam fechar a BR-415.

Com essa atitude, centenas de pessoas, moradoras daquela região, que envolve, além de Nova Ferradas, comunidades como Ferradas, Fernando Gomes, Rua de Palha e os condomínios São José, Jubiabá e Grabriela, estão sendo prejudicas pela falta de coletivo. Estudantes estão sem poder ir à escola. Para muitos trabalhadores, a alternativa tem sido os mototáxis.

Os manifestantes garantem que o protesto só acaba quando um representante da prefeitura for ao local e garantir que a reivindicações serão atendidas.  

Diante dessa situação, a Associação das Empresas de Transporte Urbano (AETU) emitiu nota de esclarecimento, informando que desde o primeiro dia do protesto, enviou ofícios para o comando da Polícia Militar de Itabuna e para a Prefeitura, solicitando condições para que as empresas de ônibus possam voltar a circular nesses bairros e também conseguir a liberação dos ônibus que estão retidos.

Mutirão da Santa Casa atende população do bairro Ferradas

Domingos Matos, 14/05/2019 | 18:39

O Projeto Santa Casa nos Bairros prestou atendimento aos moradores de Ferradas na manhã do último sábado (11). A ação aconteceu no grupo Escolar Ana Francisca Messias e beneficiou homens, mulheres e crianças que passaram por diversas especialidades como cardiologia, gastroenterologia, pediatria, ginecologia, clínica geral, cirurgião, neurologia e ortopedia.

Dessa vez, o ponto alto do mutirão foi a visita guiada feita pelo médico e provedor da Santa Casa de Itabuna, Eric Júnior, na casa de quatro moradores que estavam impossibilitados de comparecem ao local. Eric, junto com uma equipe multidisciplinar, realizou a consulta e prescreveu exames para cada um dos pacientes.

A comunidade também teve à disposição, serviços de aferição de pressão, fisioterapia, informações sobre nutrição, doação de órgãos e banco de leite, além de teste de audiometria e informações sobre DST AIDS. No Espaço Kids, as crianças se divertiram com as brincadeiras promovidas pela equipe de voluntários, desenharam e pintaram. 

A diretora da escola, Geovanir Lima, e a representante da associação de moradores do bairro, Arkylla Pitombo, se disseram satisfeitas com a ação realizada no bairro pela Santa Casa de Itabuna. O provedor Eric Júnior, ficou agradecido por mais um mutirão. “Mais uma vez quero agradecer a todos os envolvidos no projeto, médicos, enfermeiros e demais profissionais que foram voluntários nessa 13ª edição do Mutirão. Agradeço à diretora Geovanir Lima por ceder o espaço da escola e Arkylla por solicitar o mutirão em Ferradas”, falou. A população ficou satisfeita com o atendimento prestado por todos os nossos profissionais. 

E nada melhor do que ouvir o que a população achou sobre o mutirão: Dona Maria de Jesus gostou muito do mutirão. “Ando com muitas dores nas pernas e na coluna e consegui consulta com o ortopedista. Foi muito bom”, declarou satisfeita.

Vera Lúcia Ramos disse que foi a primeira vez que participou de um mutirão e passou por um cardiologista. “Achei maravilhoso porque no posto de saúde a gente chega e não tem quota para alguns especialistas”, disse.

Roberto Souza gostou do mutirão. “Isso é bacana, interessante, a população anda necessitada e a questão financeira impede a gente de ter um atendimento melhor. Eu vejo como uma ação positiva”, falou. 

“É a segunda vez que eu participo e fui bem atendido. Passei pelo clínico e estou satisfeito”, comentou o Sr. Nicanor.

Ao todo, foram ofertados 280 atendimentos na 13ª edição do Santa Casa nos Bairros, que tem por objetivo, levar saúde e bem-estar para quem precisa. 

O mutirão contou com o apoio da Águia Branca, Cesai, Cerpat, Dissulba e Drogarias Velanes.

 

PF liberta 10 pessoas que trabalhavam em situação de escravidão em Itabuna

Domingos Matos, 18/04/2019 | 13:32

 Polícia Federal resgatou uma mulher e nove homens venezuelanos durante operação com a Secretaria do Trabalho, do Ministério da Economia, na manhã desta quinta-feira (18), em Itabuna. Os dez venezuelanos foram encontrados em situação análoga à de escravidão na empresa que, segundo informações, pertence a um brasileiro e um polonês. Os donos do negócio foram detidos e encaminhados para a sede da PF em Ilhéus.

Os venezuelanos estariam sendo explorados na empresa em Itabuna há mais de dois meses. Conforme denúncias, eles trabalhavam no galpão – uma oficina mecânica para veículos e equipamentos de lazer -, onde dormiam em colchões jogados no chão e sem água potável. As condições foram consideradas subumanas.

O galpão funciona ao lado do Condomínio Residencial São José, em Ferradas, às margens da BR-415, trecho que liga Itabuna a Ibicaraí. As primeiras informações são de que a mulher e os nove homens entraram legalmente no país e foram aliciados pela empresa pela internet com a promessa de emprego.

Via Pimenta

Paixão de Cristo foi encenada no Condomínio São José

Domingos Matos, 17/04/2019 | 00:34
Editado em 17/04/2019 | 00:37

A comunidade do Condomínio São José, na região de Ferradas, foi palco da encenação do espetáculo A Paixão de Cristo, no último sábado (13). O Grupo Jovens em Cristo retratou no palco os últimos momentos do Filho de Deus na terra.

A organização foi do Grupo Humildade e Ação, que vem realizando obras e encaminhamentos que beneficiam os moradores, a exempo de melhorias no transporte, coleta de lixo e ações em prol do esporte.

O espetáculo atraiu a audiência de centenas de espectadores na Praça Central do condomínio. De acordo com o membro do Grupo Humildade e Ação, Rubenceu Gomes, outros eventos culturais serão estimulados na comunidade.

"Sabemos que o esporte e a cultura são importantes instrumentos para a construção e consolidação do exercício da cidadania. Esse é o objetivo do grupo, com apoio de parceiros no Poder Público, na iniciativa privada, como a Hollus Serviços Técnicos, e entidades religiosas, a exemplo da Igreja Católica, que apoiaram a realização da peça A Paixão de Cristo".

Não custa lembrar, o condomínio leva o nome do homem escolhido para ser o pai de Jesus.

Em mau estado de conservação, ponte que liga bairros de Itabuna preocupa moradores

Domingos Matos, 11/01/2019 | 12:01

A falta de estrutura e o mau estado de conservação da ponte Itamaracá, que liga o distrito de mesmo nome ao bairro Ferradas, em Itabuna, no sul da Bahia, preocupa moradores que precisam fazer a travessia no local.

O equipamento está sem proteção nas laterais e tem alguns buracos durante a extensão. Além disso, partes de ferros que fazem parte da estrutura da ponte estão expostos.

A ponte tem trânsito diário de pedestres e veículos, incluindo ônibus e caminhões de carga. Em alguns momentos, passageiros dos coletivos preferem descer do transporte, para não correr riscos na estrutura.

“Melhor descer do que causar um acidente, não é? Prefiro, porque a situação não está boa não. A situação tá feia. O motorista manda a gente descer, porque ele está correndo risco daqui e a gente também", pontuou a diarista Josefa Isaías.

Por meio de nota, a Prefeitura de Itabuna informou que a estrutura da ponte não oferece riscos e que não é preciso construir uma nova. Sobre os buracos e falta de proteção nas laterais, a prefeitura disse ainda que, a partir da próxima semana, uma equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano fará manutenção e construção das laterais da ponte. (Com informações do G1)

Ano letivo 2019: Divulgado calendário de matrícula na rede municipal de Itabuna 

Domingos Matos, 08/01/2019 | 07:01

A Secretaria Municipal da Educação de Itabuna (SME) procedeu, na edição do último dia 3 do Diário Oficial do Município (DOM), a publicação da Portaria 001/2019, que regula e sistematiza o processo de matrículas nas escolas da Rede Municipal de Ensino para o ano letivo de 2019, que serão iniciadas no período de 22 de janeiro a 1º de fevereiro, com a renovação, nas unidades escolares para os estudantes que já pertencem à rede.

Para os demais casos, as matrículas seguirão o modelo projetado no ano de 2018, quando postos específicos de matrículas foram organizados por núcleos em determinados bairros. Pelo modelo, todo o processo acontecerá através de sistema integrado de informatização.

A assessora do Departamento de Planejamento, Pesquisa e Informações Gerenciais (DPPIG) da SME, professora Ritta Conrado (foto), destaca que, tanto a renovação da matrícula, quanto a matrícula dos alunos novos, só se efetivarão com a presença do pai, mãe ou responsável. No caso de renovação, as matrículas acontecem na própria unidade escolar onde o aluno já estuda. Transferências e matrículas de alunos novos estarão concentradas nos postos de matrícula (veja abaixo).

Para os casos dos estudantes que já pertencem à Rede Municipal de Ensino, mas precisarão mudar de escola, o cronograma é o seguinte: no dia 20 de março, serão matriculados os alunos da Pré-escola, 1º e 2º anos; no dia 21 de março, alunos do 3º, 4º e 5º anos; e no dia  22, alunos do 6º, 7º , 8º e 9º anos, além dos estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e das Turmas de Classes Específicos (TCE’s), ratificando que essas transferências serão realizadas nos postos de matrícula. Para tal, os pais e/ou responsáveis deverão levar somente original de suas carteiras de identidade e Certidão de Nascimento do aluno. É importante repetir que essas transferências acontecerão nos postos de matrícula. Os casos enquadrados nessa perspectiva são os dos alunos cujas escolas onde já estão matriculados não oferecem a série subsequente ou alunos que mudaram de endereço. Este mesmo cronograma vale também para os pais que, porventura, perderem os prazos de renovação de matrícula.

 

Matrículas para alunos novos (incluindo as creches)

A matrícula de alunos novos na rede, serão feitas a partir do 25 de março, sendo que, nesta data, serão feitas as matrículas de alunos das creches, pré-escolas, 1º e 2º anos; no dia 26, serão matriculados os estudantes do 3º, 4º e 5º anos; e no dia 27, alunos do 6º, 7º, 8º e 9º anos, além dos alunos da EJA e das TCE’s.

Para a matrícula desses alunos, deverão ser apresentados os seguintes documentos no ato da matrícula: - Certido de Registro Civil ou Cédula de Identidade (original) do aluno; - CPF (original) do aluno; número do NIS do aluno; comprovante de residência; cartão do SUS; transferência da escola anterior; pasta individual do aluno; carteira de vacinação devidamente atualizada; cédula de identidade dos pais e/ou responsáveis.

 

Postos de matrículas

A Secretaria Municipal da Educação de Itabuna espera preencher, entre matrículas renovadas e novas, cerca de 22 mil vagas disponíveis na rede. Para tanto, será montada uma força-tarefa, que distribuirá 90 terminais de matrícula em 9 postos distribuídos pela cidade: Ferradas – Escola Municipal Lourival Oliveira Soares (Rua dos Bandeirantes, S/Nº); URBIS IV – Grupo Escolar Frederico Smith Lima (Rua B, 59); Mangabinha – Escola Municipal João Mangabinha Filho (Rua Nossa Senhora das Graças, S/Nº); Jardim Primavera – Centro de Atenção Integral à Criança Jorge Amado – CAIC (Caminho 6, S/Nº); São Caetano – Grupo Escolar Municipal Everaldo Cardoso (Rua Floresta, S/Nº); Califórnia – Escola Municipal 28 de Julho (Rua Nova, 95); Centro – Instituto Municipal de Educação Aziz Maron – IMEAM (Rua Adelino Kfoury Silveira, S/Nº); Santo Antônio – Escola Municipal Luiz Viana Filho (Avenida José Monstans, 200); Prefeitura Municipal de Itabuna – Centro Administrativo Firmino Alves (sede) – Setor de Organização Escolar – Avenida Princesa Isabel, 678 – São Caetano.

Os postos de matrícula localizados nas escolas Everaldo Cardoso (São Caetano), CAIC Jorge Amado (Jardim Primavera) e Lourival Oliveira Soares (Ferradas), funcionarão, dentro do período das matrículas, das 8h às 20h, visando atender, também, a clientela de alunos do Noturno que não poderão se matricular durante o dia. Os demais funcionarão das 8h às 17h.

Quaisquer dúvidas poderão ser dirimidas diretamente nas secretarias das unidades escolares ou através do número de telefone (73) 3214 1456.

 

Fernando recebe reitor e critica construção da UFSB em Ilhéus

Domingos Matos, 08/02/2017 | 09:39
Editado em 08/02/2017 | 09:47

O prefeito Fernando Gomes recebeu em audiência no seu gabinete, o reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia, Naomar de Almeida Filho; acompanhado da vice-reitora, Joana Guimarães; do pró-reitor Francisco Mesquita e do assessor Oswaldo Barreto.

Na agenda o convite para que o prefeito visite o campus  Jorge Amado daquela unidade de ensino, em Ferradas  e ajude na desapropriação de uma área de 40 hectares para implantação da reitoria, bem como de um centro cultural, com cinema, biblioteca e outros equipamentos.

Fernando Gomes criticou a implantação de parte do campus da UFSB  em Ilhéus, e lamentou que o seu antecessor não tivesse adquirido uma área de 100 hectares em território itabunense, “não tenho nada contra Ilhéus, mas brigo e defendo a minha cidade.” Também lamentou as dificuldades enfrentadas no início do seu governo , “encontramos uma cidade abandonada e com problemas em todas as áreas,” complementou.

O reitor mostrou que a implantação da UFSB vem avançando em Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas, onde estão os três campi, que este ano deverão receber uma dotação de R$ 80 milhões injetados na economia regional. A universidade funciona há três anos e tem o maior orçamento entre as instituições de ensino federais no interior do Brasil, contando com 2,3 mil alunos matriculados.

Ficou definido para a próxima quinta-feira (9), a visita uma área de 40 hectares no semianel rodoviário e a área do Parque Ecológico, próximo ao Fórum e à Maternidade da Mãe Pobre, com 400 mil metros quadrados.

Ferradas recebe Geraldo Simões para discutir PGP

Domingos Matos, 27/05/2016 | 22:38

O pré-candidato a prefeito de Itabuna, Geraldo Simões (PT), participa, nesse sábado (28), às 9 horas, em Ferradas, de mais uma reunião do Programa de Governo Participativo (PGP). O encontro desse sábado será realizado no espaço de eventos Sítio de Gener, localizado na primeira rua após o galpão do Feijão Padim.

Promovido pelo Partido dos Trabalhadores, o PGP é o instrumento que garante à população o protagonismo nas discussões de suas prioridades, que vão integrar o programa de governo do partido a ser registrado no TSE. Esse será o quarto encontro de Geraldo com a população para discutir os temas que afligem toda a cidade.

Nas três plenárias anteriores – São Caetano, Conceição e Fátima – já foram recolhidas diversas indicações dos participantes, o que será realizado até o final da pré-campanha. “Quanto maior a participação, mais problemas e reivindicações serão incluídos no programa de governo. Por isso é importante a participação de todos, independentemente da preferência de cada um”, reforça Geraldo.

Governo da Bahia amplia fornecimento de água em Itabuna

Domingos Matos, 03/05/2016 | 15:25

Dentre as diversas ações desenvolvidas para minimizar os efeitos da longa estiagem que assola o município de Itabuna, o Governo do Estado, deu início à captação de água por meio de 13 poços tubulares profundos que estão sendo perfurados pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), empresa da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS). Esta ação envolve, além do Governo do Estado da Bahia, a Prefeitura Municipal de Itabuna, Empresa Municipal de Água e Saneamento Ambiental (Emasa) e  Defesa Civil.

O primeiro poço, conforme faz questão de frisar, o secretário de Infraestrutura Hídrica, Cássio Peixoto já foi perfurado na localidade de Ferradas para atender às comunidades. “Os equipamentos e maquinários já  se encontram nas áreas que foram mapeadas e estudadas pelos geólogos da Cerb para uma imediata perfuração de mais 12 poços. As equipes estão trabalhando de forma acelerada para concluir a perfuração num período de 25 dias, de forma a diminuir o sofrimento da população itabunense”, enfatizou.

Após a perfuração, serão feitos os testes de bombeamento e a água coletada para análise  físico-química em laboratório contratado pela Cerb, a fim de verificar a qualidade da água para  o consumo humano, conforme determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

As localidades previamente estudadas e mapeadas são as seguintes: Serrado, Jaçanã, São Judas Tadeu, Vila Zara, Nova Ferradas, Fátima, Conceição, Parque Boa Vista, São Caetano e João Soares, além dos projetos de assentamentos Vila Isabel e Alemita.

Aliado a isso, o secretário reforça que o executivo estadual montou verdadeira força-tarefa para conter a crise na cidade. “Fornecemos tanques de cinco mil litros de água que estão sendo distribuídos em áreas estratégicas para reserva de água potável na cidade, sem falar no aporte de recursos da ordem de R$ 3,8 milhões para ações emergenciais no abastecimento de água e também a relocação de captação de água em Nova Ferradas, recuperação da Estação de Tratamento de Água da localidade, aumento da oferta e a melhoria da qualidade da água distribuída estão entre as medidas adotadas pela SIHS”, disse, ressaltando que todas as medidas atenderão aos padrões de potabilidade estabelecidos em lei.

O secretário frisa ainda a reativação de um reservatório para despressurizar a rede de distribuição, além da retirada da vegetação aquática do Rio Cachoeira, evitando a proliferação do mosquito da dengue e liberação imediata de carros pipas, distribuídos em pontos indicados pela Prefeitura municipal.

Barragem

Ainda para assegurar a plena condição hídrica da região, o Governo do Estado já iniciou outra grande intervenção: a construção da Barragem do Rio Colônia. O equipamento beneficiará aproximadamente 350 mil pessoas da região sul do estado. Ao todo, o investimento é de R$ 119,6 milhões, com recursos dos governos federal e estadual.  No último dia 2 de Abril o governador Rui Costa visitou o canteiro de obras da barragem, executada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), vinculada à SIHS, localizada no município de Itapé. 

“O governador prometeu e a Sihs vai cumprir com esse compromisso e com suas funções de regularidade do abastecimento", frisou Peixoto que acompanhou Rui Costa durante visita ao canteiro de obras da barragem.

Governo da Bahia vai instalar tanques para abastecimento emergencial em Itabuna

Domingos Matos, 06/04/2016 | 16:30

Áreas estratégicas do município de Itabuna receberão 60 tanques de cinco mil litros para reserva de água potável na cidade. A ação aprovada pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) visa minimizar os impactos da crise hídrica na região. Outra medida adotada pelo Governo foi o aporte de recursos da ordem de R$ 3,8 milhões, publicado em Diário Oficial no final do mês de março, para ações emergenciais no abastecimento de água em Itabuna.

Relocação de captação de água em Nova Ferradas, recuperação da Estação de Tratamento de Água da localidade, aumento da oferta e a melhoria da qualidade da água distribuída estão entre as medidas adotadas pela SIHS. “Ou seja, medidas que, de fato, mudarão a vida da população itabunense”, destacou o secretário Cássio Peixoto, ressaltando que todas as medidas atenderão aos padrões de potabilidade estabelecidos em lei.

O secretário frisa ainda que haverá a reativação de um reservatório para despressurizar a rede de distribuição, além da retirada da vegetação aquática do Rio Cachoeira, evitando a proliferação do mosquito da dengue e liberação imediata de carros pipas, distribuídos em pontos indicados pela Prefeitura municipal.

Ainda para assegurar a plena condição hídrica da região, o Governo do Estado já iniciou outra grande intervenção: a construção da Barragem do Rio Colônia. O equipamento beneficiará aproximadamente 350 mil pessoas da região sul do estado. Ao todo, o investimento é de R$ 119,6 milhões, com recursos dos governos federal e estadual. 

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 08/01/2012 | 18:57
Editado em 08/01/2012 | 20:38

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Coisas de 2011

Tião para poucos

Sebastião Néry esteve em Itabuna, no final de 2011. Ouvir Néry é uma festa.
Para os poucos que o esconderam para fotos pessoais.

Tião para muitos

Eduardo Anunciação não foi convidado. Ele que, como presidente da ABI regional, foi o primeiro a trazê-lo para palestra no auditório do extinto Instituto de Cacau da Bahia-ICB, em Ilhéus, para uma concorridíssima plateia de jornalistas, políticos e lideranças regionais.

Mas, o jornalismo de Eduardo não tinha projetos individualistas. 

Tempo de aguardar

Uns poucos ainda esperam a dirigente bailarina, advogada, pedagoga e poeta apresentar-se. Dançando, advogando ou poetando. Pelo menos 2011 se foi, e nada.
É que nas artes e na cultura local, de inovador e revolucionário somente os “nossos” malabaristas de sinaleira.

Quase em branco

2011 se foi com um pouco da mesquinhez grapiúna. Que não enxergou: 1. A luta da ACATE pelo Zélia Lessa; 2. A XI Semana Cultural em Ferradas, evento internacional; 3. A luta da ACCODEC, de Ferradas, para inserir o centenário de nascimento de Jorge Amado no calendário de Itabuna.

Ao lado do melhor presente do ano

“A Privataria Tucana” já ultrapassa os 120 mil exemplares vendidos – desmistificando certos santos-de-pau-oco. E a criatividade pátria exercida, como nesses 3:53min do excelente trabalho do http://cloacanews.blogspot.com sobre cena de “A Queda! – As Últimas Horas de Hitler” (2004), de Olivier Hirschbiegel.

O “Calma, Verônica, a gente arranja outro laranja” é simplesmente fantástico, assim como os “agradecimentos” aos defensores de Serra no PiG.

Para Lopes

Sílvio Caldas ficou famoso por tantas retiradas de cena e igual quantidade de retornos. Havia sempre um espetáculo de despedida. Não tardava o retorno.

De Adelindo Kfouri, conhecemos, pelo menos, três anúncios de saída de cena nos últimos dez anos, duas delas com retorno, faltando o recente, já que anunciado no A Região mais uma despedida.

Esperamos que Antônio Lopes contraia tal síndrome – a do retorno – ainda que não o seja com(o) Ousarme Citoaian.

Dos tempos de outras brilhantinas

chitaDomingueiras de antanho alimentavam a expectativa infante: ir ao cinema. Matinées, na vespertina do domingo no poeira que a cidade oferecia, onde Tarzan, Jane e Chita faziam parte da festa.
A longeva chimpanzé se foi recentemente, aos oitenta anos. Não quis conferir a profecia maia.

Imaginação

Projeto de um vereador deste Brasil de mil brasis proíbe noivas de participarem da cerimônia sem calcinha. Descobre-se a existência de tão inusitada moda. Não sabemos se em terras grapiúnas o fato é ou tornou-se corriqueiro.

Certo que nunca se chegara a tanto em termos de intimidade!

Tampouco sabemos quem, no projeto do vereador, está incumbido de fiscalizar o cumprimento da lei.

O porquê de cochilos

Nem Jorge Amado declinou para gabrielas, tietas e terezas batistas tanta liberdade e autonomia feminina.
Doravante, imagina-se as mentes masculinas em cerimônias tais. Mentes fecundas e criativas.

Não à toa alguns noivos e convidados dormem. Agora sabemos que pode não ser sono diante da prédica celebrante, mas concentração para aprimorar a visão raio X.

2012

diogenesQue não se faça a luz, afinal o fiat lux só para o Criador. Apenas acendamos nossas lanternas neste ano eleitoral.

Como Diógenes, de Sínope, o Cínico (404-323 a.C.).

Utilidade pública

Ou, como propõe o Bessinha

alagamentos

Para entender o mundo

Na Europa a dívida bruta governamental em percentagem do PIB está prevista, para 2012, em 183% na Grécia, 121% na Itália, 15% na Irlanda, 112% em Portugal, 89% na França, 82% na Alemanha, 70% na Espanha. A dos EEUU, em torno de 100%. A Grécia precisa de quase dois PIBs para honrar a dívida e a Alemanha (maior economia européia) de quase um.

O desemprego em alta supera 20% na Espanha e 9% nos EEUU.

Para entender o Brasil no mundo

Por estas plagas governadas pelo PT (não significa gostar dele, o que ocorre com muitos) a relação dívida/PIB ficou em 36,6% (a menor desde 1998), devendo cair para 35,7% em 2012, segundo o Banco Central.

Em 1994 estava em 14% e chegou a 55,5% em 2002, alcançando 57,2% em 2003.

Reservas de 38 bilhões de dólares em 2002 (incluindo a parcela 15,9 bi emprestada pelo FMI para garantia de pagamentos) alcançaram 352 bilhões em 2011 (sem dinheiro do FMI).

O desemprego ficou abaixo de 6%, caindo dos 12,6% de 2002.

Para entender o Brasil internamente

Este mínimo de 622 reais, em vigor, detém o maior poder de compra desde 1979, segundo o DIEESE. Comprando o equivalente a 2,25 cestas básicas de São Paulo (com valor unitário estimado em 276,31 reais) configura um reajuste de 14,13% sobre o anterior e atinge um aumento real de 9,2%.

Injetará 47 bilhões de reais na economia no curso de 2012, com efeitos a serem mais percebidos especialmente no Norte e Nordeste. São dados da Carta Maior no Luis Nassif Online no www.advivo.com.br de 29 de dezembro.

Obsoletismo à vista

Quando imaginávamos que o HDTV/LED e quejandos esgotavam a qualidade (1920x1080 pixels/píxeis) “os engenheiros produzem um televisor Quad HD/4K pronto para entrar no mercado, dando aos telespectadores uma resolução quatro vezes maior que a alta definição normal”, elevando-o para espantosos 8000x4300. (“O Mundo em 2012”, no The Economist). Para cinéfilos será a “reprodução em celulose”.

Como o obsoletismo programado alimenta o capitalismo consumista, preparemos o bolso e o lixo.

Huuum!

Esta disputa de quem é quem no PT local para definir “quem” promoveu a exoneração de Jonas Nascimento de cargo no Governo Estadual anda mal contada. Para uns, Miralva Moitinho seria a articuladora da façanha e realçam a “barbaridade” da exoneração em razão do expressivo trabalho de Jonas à frente de órgãos estaduais de educação.

Nossa dedução é de que estão ampliando tudo, começando pelo poder de Miralva, para justificar a saída de Jonas. Exoneração de tal quilate (indicação política) não ocorre por indicado político (Miralva).

Por outro lado, é possível que o expressivo trabalho de Jonas Nascimento não seja tão expressivo assim. Afinal, competência quando demonstrada conquista admiradores.

Para nossa avaliação tudo não passa de ti-ti-ti transformado em tempestade... em copo d’ água. Para marcar posição de alguma dessas tantas tendências que tornam o PT um partido muito especial.

Na blogosfera

O “Cinzas e diamantes”, www.cinzasdiamantes.blogspot.com, do poeta e escritor Antônio Nahud Junior, repercutiu denúncia deste DE RODAPÉS E DE ACHADOS de 18 de dezembro – “E por falar em corrupção (VER) – acrescentando preciosas informações.

Nitroglicerina pura! Em pleno ano eleitoral!

Nomes

Antônio Junior, no texto publicado na quarta 4, oferece detalhes do que aconteceu no Centro de Cultura Adonias Filho, sob batuta de Aldo Bastos, enquanto (ANJ) lá trabalhou, dando nomes e detalhando fatos. Inclusive a origem do caixa dois, as razões por que de sua existência e o instante em que ocorreu (VER):
“...Durante a campanha de Juçara Feitosa para a prefeitura de Itabuna, desejando provar a todo custo sua fidelidade partidária, criou um caixa dois, financiando santinhos da candidata e cafés da manhã para artistas com finalidade eleitoreira”.

Insustentável

Considerando que o caixa dois de Aldo Bastos no CCAF serviu para campanha de Juçara Feitosa/2008, desviado atualmente – imagina-se – para as particularidades de Aldo, pode voltar a atender à campanha petista em 2012.

Cremos que nem Juçara nem Geraldo têm conhecimento das estripulias de Aldo. No entanto, caso o rapaz, indicação de GS, seja mantido...

Protegido

Se GS assumir a permanência de Aldo Bastos à frente do Adonias Filho também assumirá a corrupção denunciada, que macula o governo Jaques Wagner, além de oferecer prato feito à oposição.

Caso não assuma e o ilustre indicado venha a ser defenestrado – coisa que a Secretaria de Cultura vem tentando há algum tempo, diante das denúncias e da lamentável administração constatada pelos superiores – e como sua indicação é pedido materno, não faltará oportunidade: eleito Geraldo ou Juçara, Aldo poderá assumir a Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania-FICC.

Pedido de mãe é coisa séria!

Abandonado

No ano do centenário de nascimento de Jorge Amado a administração municipal de Itabuna nem mesmo promoverá um Carnaval, que poderia ter como temática a figura do ilustre ferradense. Anuncia fazê-lo às vésperas da efeméride.

O mundo comemora Jorge Amado a cada dia; Itabuna não aproveita a oportunidade.

Minas é Pierre!

Estivemos recentemente em Montes Claros-MG. Se tomarmos como amostragem o que ouvimos de torcedores do Atlético Mineiro e o que dizem todos do quanto noticiado (rádio e TV) em Minas, os torcedores estão exigindo a manutenção de Pierre no Galo.

Que tirem todos, menos Pierre, é a palavra da torcida.

O que está em jogo

O Palmeiras quer tê-lo de volta, certamente para também faturar com a partida número 200 de Pierre, frustrada por Felipe Escolari, apesar do esforço da diretoria e da torcida para ver o baiano de Itororó jogar envergando a camisa histórica.

Pierre quer permanecer em Minas. No entanto, quando fatos alheios estão em jogo, os desejos pessoais pesam menos.

Itororó

A bomba político-eleitoral é a candidatura de Padre Moisés a Prefeito, que já estaria em campanha.

Luzimares ferveu

Na quarta 4 muita coisa aconteceu em Luzimares. Na pauta, de Jonas Nascimento à pré-definição de um vice para o PT em Itabuna. PT de Ilhéus também discutido... por itabunenses.

Conquista já fervera

No final de 2011 ficou definido o apoio de Fernando Gomes a Roberto Minas Aço Barbosa. A destacar a capacidade e o volume de argumentos de Roberto para convencer Fernando, que já afirmou disposição de apoiar até o PT para evitar a reeleição de Azevedo.

Roberto entra na mídia, orientado por FG, para ver se alcança 10% a 12% de intenções de voto até março. Três meses de espera, para quem já o faz há pelo menos seis anos.

Com o risco de enveredar por campanha alheia. Ou correr sozinho.

De ano eleitoral...

Consumar-se-ão todas as iniciativas para consolidar, retomar ou conquistar o poder. Nessa esteira, Azevedo e Geraldo Simões encontram-se nas primeiras referências; Roberto Barbosa, Wenceslau, Vane do Renascer, Leninha Alcântara e Acácia Pinho na última.

Alguns mais assentados, outros patinando na esperança de se verem homologados em convenções.

...tudo se espera

Que não se duvide de algumas possibilidades, que podem já estar concretas. Geraldo Simões/Juçara tendo como vice o major Serpa, em Itabuna, e Josias Gomes vice de Jabes Ribeiro, em Ilhéus.

Neste caso particular, festa para Geraldo Simões, que veria a possibilidade de o PP em Itabuna apoiar o seu PT.

O que pode estar definido

Para nós, defensor da teoria do “tiro ao pombo” – todos contra GS – Azevedo terá apoio do PMDB/PSDB/PR.
Tudo porque não acreditamos que Geddel Vieira Lima, Jutahy Jr (por razões naturais, em nível nacional) e César Borges possam contribuir para o fortalecimento de Geraldo Simões.

Uns, lembram de vaias; outros, a perda de exploração portuária.

Perguntinha ingênua

A Ciretran há muito tornou-se cobiçada pelos dividendos políticos que pode oferecer. Azevedo que o diga. A atual chefia está com sargento Gilson.

Dividendos para o PT ou PCdoB?

Cobrando

Redigíamos esta coluna aguardando a divulgação, pelo jornal A Região, dos nomes de “ex-diretores” do HBLEM, “ex-secretários municipais” e “ex-diretores de fundações” itabunenses. O que não exclui os dos “empresários” que fazem parte daqueles “25 nomes de Itabuna e Ilhéus” denunciados pelo combativo hebdomadário.

Porque é tempo dos Santos Reis

Tradição em várias regiões brasileiras o “reisado” se faz vivo visitando casas entre o Natal e a festa de São Sebastião. Vestidos a caráter, chapéus e gorros enfeitados de espelhos e fitas coloridas, seus integrantes transitam da catira (com viola, sanfona e violão) à moda baiana (flautas de bambu em dueto, violão/viola e percussão).

Uma tradição que anda esquecida. Aqui em Itabuna, no Cerrado e Itamaracá há grupos que não mais saem. Faltam-lhes portas para recebê-los e a dupla sertaneja tradicional Miúdo e Miudinha – residente no Bairro Lomanto –, que já manteve um grupo de reisado, nem mais a lembra, desde a venda de suas flautas.

E os que fazem a cultura local pensam em outras coisas.

Nem mesmo copiamos Una, onde há um trabalho de resgate admirável, incluindo da burrinha e do bumba-meu-boi.

Oferecemos aqui duas expressões da tradição, próximas de nossa realidade. Uma delas originária de Itambé (acima). 

Cantinho do ABC da Noite

cabocoConsiderando ser este 2012 não só especial ano no calendário maia, antes que qualquer mudança ocorra, propomos ser ele o ANO DO ABC DA NOITE, a ser oficialmente lançado no dia 2 de fevereiro (aniversário de Cabôco Alencar). Afinal no dia 28 de julho a razão de existência do Beco do Fuxico completará 50 anos de existência.

E para não perder o mote, mais uma de seu filósofo, quando a freguesia alimentava os temas comida e futebol:

– Prefiro comer frango a ser goleiro – leciona o mestre do Beco. E justifica:

– Pelo menos ninguém me xinga a mãe.

 

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Coisas de 2011
Tião para poucos
Sebastião Néry esteve em Itabuna, no final de 2011. Ouvir Néry é uma festa.
Para os poucos que o esconderam para fotos pessoais.
Tião para muitos
Eduardo Anunciação não foi convidado. Ele que, como presidente da ABI regional, foi o primeiro a trazê-lo para palestra no auditório do extinto Instituto de Cacau da Bahia-ICB, em Ilhéus, para uma concorridíssima plateia de jornalistas, políticos e lideranças regionais.
Mas, o jornalismo de Eduardo não tinha projetos individualistas. 
Tempo de aguardar
Uns poucos ainda esperam a dirigente bailarina, advogada, pedagoga e poeta apresentar-se. Dançando, advogando ou poetando. Pelo menos 2011 se foi, e nada.
É que nas artes e na cultura local, de inovador e revolucionário somente os “nossos” malabaristas de sinaleira.
Quase em branco
2011 se foi com um pouco da mesquinhez grapiúna. Que não enxergou: 1. A luta da ACATE pelo Zélia Lessa; 2. A XI Semana Cultural em Ferradas, evento internacional; 3. A luta da ACCODEC, de Ferradas, para inserir o centenário de nascimento de Jorge Amado no calendário de Itabuna. 
Ao lado do melhor presente do ano
“A Privataria Tucana” já ultrapassa os 120 mil exemplares vendidos – desmistificando certos santos-de-pau-oco. E a criatividade pátria exercida, como nesses 3:53min do excelente trabalho do http://cloacanews.blogspot.com sobre cena de “A Queda! – As Últimas Horas de Hitler” (2004), de Olivier Hirschbiegel.
O “Calma, Verônica, a gente arranja outro laranja” é simplesmente fantástico, assim como os “agradecimentos” aos defensores de Serra no PiG.
Para Lopes
Sílvio Caldas ficou famoso por tantas retiradas de cena e igual quantidade de retornos. Havia sempre um espetáculo de despedida. Não tardava o retorno.
De Adelindo Kfouri, conhecemos, pelo menos, três anúncios de saída de cena nos últimos dez anos, duas delas com retorno, faltando o recente, já que anunciado no A Região mais uma despedida.
Esperamos que Antônio Lopes contraia tal síndrome – a do retorno – ainda que não o seja com(o) Ousarme Citoaian.
Dos tempos de outras brilhantinas
Domingueiras de antanho alimentavam a expectativa infante: ir ao cinema. Matinées, na vespertina do domingo no poeira que a cidade oferecia, onde Tarzan, Jane e Chita faziam parte da festa.
A longeva chimpanzé se foi recentemente, aos oitenta anos. Não quis conferir a profecia maia.

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 18/12/2011 | 15:49
Editado em 18/12/2011 | 16:59

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Não publicamos...

Enquanto O Globo (Jornal Nacional da platinada nem sonhar!) não dá uma mísera linha sobre as denúncias trazidas a lume em “A Privataria Tucana”, de Amaury Jr (ex-jornalista da casa), mantém a linha de tiro e fogo cerrados sobre o Ministro Fernando Pimentel. Nesse particular, cumpre sua função.

 ...Não aconteceu

Na relação estabelecida, dentro da filosofia que alimenta o PiG, o que publicamos sobre o ministro Pimentel aconteceu, porque publicamos! Já o livro de Amaury Jr não aconteceu, porque não publicamos!

Arte e cotidiano

Charge é arte singular. Oportuna observação do cotidiano, na lição que o tema pede ou exige. Como essa sobre Ronaldo Nazário “comungando” com Ricardo Teixeira. Entre dois, um será mais “escândalo”.

Que o chargista Alpino lucidamente definiu.

fenomeno

O Brasil lendo

privatariaOs 15 mil exemplares da primeira edição se esgotaram em menos de 48 horas. Outros 30 mil editados em razão de compra antecipada. A Geração Editorial, a mesma que publicou “Honoráveis Bandidos”, de Palmério Dórea, foi atropelada pela divulgação através de blogs e, principalmente, pelo impacto da capa de CartaCapital, da sexta 9.

Mais que a reiteração de denúncias de lavagem de dinheiro, que andavam sob o tapete, muitas nascidas na CPI do Banestado, “A Privataria Tucana” tem o mérito de apresentar documentos inéditos que podem servir de munição (temos cá nossas dúvidas, porque o MP dispensou oportunidades) para ações do Ministério Público contra parcela considerável do alto tucanato. O que inclui o seu grande financiador: Daniel Dantas.

Silêncio ensurdecedor

Até quando redigíamos estes rodapés, apesar de acompanhar com particular interesse o que sobre o livro era dito ou divulgado, nada vimos ou ouvimos. À exceção do comentário de Bob Fernandes (abaixo), já na segunda 12, na TV Gazeta (mas Bob faz parte daquele jornalismo “inconveniente”) e veiculação na Record, que não integra a clássica grande mídia, aquela denominada por Paulo Henrique Amorim de PiG (Partido da imprensa Golpista) – o nome imprensa com letra minúscula mesmo.

Silêncio ensurdecedor... e esclarecedor!

Presente de Natal

Inegavelmente, se entendermos como presente de Natal o que seja de melhor para cada um, o livro “A Privataria Tucana” foi o que de melhor aconteceu para o Brasil neste instante.

Até para acabar com aquela ideia preconceituosa de que corrupção é coisa do PT. Essa doença (a corrupção) que adquiriu, aqui e no mundo, a dimensão de endemia.

Falam os interessados I

Para José Serra, indagado sobre as denúncias trazidas no “A Privataria Tucana”, o livro é “lixo”, palavra que repetiu outras quatro vezes.

Cabe-nos interpretar se “lixo” é mesmo o livro ou os fatos que o livro denuncia.

Falam os interessados II

Fenômeno de venda, talvez a mais completa investigação jornalística do milênio sobre caminhos escusos, ou mesmo submundo da política brasileira recente, dá nomes e mapeia a bandalheira. O muro de silêncio que cerca “A Privataria Tucana” na grande mídia alcança uma especial classe de políticos. Para tucanos: José Serra afirmou-o “lixo”, Aécio Neves, “literatura menor” e Álvaro Dias, “café requentado”.

No que diz respeito a declarações sobre o livro de Amaury Jr o PT e o PSDB estão num mesmo barco: nenhum de seus políticos, quando procurados para falar sobre as denúncias, ousaram manifestar-se. Aquela esfarrapada declaração de que “ainda não li” não convence.

A turma do PT pelo menos poderia dizer que as denúncias são graves etc.

Nem tudo está perdido

A iniciativa do deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) de reunir assinaturas (já em número suficiente) para instalação de uma CPI para apurar as denúncias de Amaury Jr, no que concerne às privatizações tucanas no período de FHC, encontrou apoio dos deputados Nelson Marchezan Junior (RS), Antônio Imbassahy (BA) e Fernando Francischini (PR).

Todos do PSDB.

E por falar em corrupção

Já do conhecimento de todos – do reino mineral a mais pudica das clarissas – o caixa 2 montado no Centro de Cultura Adonias Filho para atender interesses bastantes particulares do diretor Aldo Bastos.

Como são pagas as utilizações daquele espaço cultural – que anda caindo aos pedaços, literalmente – o Sr. Diretor do CCAF, que não aprendeu ainda a fazer um ofício (que o diga Antônio Naud Junior), remete aos superiores apenas o que quer. Documentação em duplicidade: uma sobe, outra desce ao bolso do dirigente.

O fato já chegou ao conhecimento de seus superiores. O estranho apenas é o que ainda segura Aldo à frente do CCAF.

No fundo, mancha a imagem do Governo Jaques Wagner. Porque não existe corrupção pela metade ou inteira. Ou há ou não há. Como no caso do CCAF existe, esta corrupção é do Governo Jaques Wagner.

Natal difícil

Sem querer, o freguês flagrou o proprietário de um restaurante de Itabuna ligando, desesperado, para tentar receber 2,5 reais de uma instituição municipal. O fornecimento de alimentação, acumulado durante meses, pende da vontade de um(a) funcionário(a).

Tudo despesas de almoço, bebidas e refrigerantes consumidos por funcionários da instituição com poder de gestão. Alguns fazendo política.

A pendenga rola desde abril deste ano.

Quem não reza aos pés do(a) caboco(a)

A mesma instituição deu de atrasar o pagamento de funcionários se estes não estão no rol dos afinados com o(a) dirigente. Se não ameaçar botar a boca no trombone o pessoal não recebe.

O problema não é escassez de dinheiro, visto que não faltam recursos para singulares atividades, mas de não integrar a lista de privilegiados.

Pode ser que os que fizeram pendura no restaurante estejam fora da lista.

Fuzuê

O Delegado Federal que comandou as diligências para levantamento de provas para a apuração do escândalo dos empréstimos consignados não deu nome aos bois.

No entanto, mais esclarecedora a entrevista dada por Kléber Ferreira a Tom Ribeiro, ao vivo, por telefone, durante o programa Alerta Total da terça 13. O ex-diretor da Câmara citou nomes de vereadores – entre “seis ou sete” – e de assessores outros que podem estar envolvidos na fraude.

Para Kléber, seriam todos responsáveis.

Esperemos as apurações. E punições.

Ruy tinha razão

O atual presidente da Câmara Municipal de Itabuna Ruy Machado, afirmara a blogs locais que alguém passaria o Natal na cadeia. Confirma-o o delegado Fábio Marques de que pediu a prisão preventiva dos responsáveis, e que foi negada pelo Judiciário.

O interessante não é o fato de Ruy Machado haver adivinhado a operação. Mas, estar informado de tudo. É que em apuração de tal magnitude, que comumente corre em segredo de Justiça, só há duas fontes: a própria Polícia Federal ou a Justiça Federal.

Compete a Ruy Machado informar a sua fonte.

Onde localizar algumas

Informação do Pimenta, sexta 16, dá conta da criação de uma força-tarefa pela Polícia baiana para investigar furto de imagens sacras.

O trabalho policial poderia ser iniciado por visita a uma certa mansão na Graça, em Salvador.

É o que dizem as ladeiras, igrejas e casarões da Bahia histórica.

Pensando errado I

Nem sempre a Academia é o centro de excelência de idéias. Será assertiva caso a opinião do economista uesquiano Elton Silva Oliveira seja verdadeira como posta em matéria publicada no Políticos do Sul da Bahia: o espaço localizado próximo ao Hospital de Base é o ideal para a instalação do campus da UFESBA.

Como a matéria não está ilustrada com uma planta ou mapa, temos que fica difícil entender o que seja “região do Hospital de Base”, visto que o raciocínio imediato é de que o seja no entorno do HBLEM.

Pensando errado II

Considerando que espaços, expansão, concentração e mobilidade urbana são temas mais afetos a urbanistas, até que demonstrada tecnicamente a idéia do uesquiano Elton Silva Oliveira, mais está para informação de economista em seara alheia.

Um “cluster” sinalizado pelo professor ocorrerá no entorno de qualquer espaço onde se localize a UFESBA. Essa a circunstância determinante, não a localização defendida.

Reiterando I

Temos reiterado neste espaço a necessidade de ampla discussão para definir o local a ser doado pelo município de Itabuna, chamando a atenção para os aspectos técnicos que precisam estar presentes.

Não custa repetir o que dissemos na edição passada:

“Todos sabemos que se encontra em andamento a duplicação da BR-101. Nenhum de nós será ingênuo para imaginar que o trajeto da rodovia respeite o traçado original, nos limites itabunenses.

Lógico que contornará o perímetro urbano de Itabuna. Para tanto respeitará não só a zona urbana propriamente dita como a zona de expansão urbana, aquela aprovada por lei municipal visando a oferta de áreas para construções que avançarão para além dos atuais limites da cidade.

Também é crível que não chegaria ao absurdo de contornar o perímetro itabunense fazendo-o pela margem esquerda da rodovia, no sentido Norte-Sul.

Assim, não tenhamos dúvida de que a duplicação da BR-101, nos limites de Itabuna, ocorrerá um pouco além de Ferradas, surgindo um novo cruzamento e viaduto sobre a BR-415, no trajeto que se estenderá até o reencontro com o traçado original, para além do posto da Polícia Rodoviária Federal”.

As margens deste ponto de encontro, para nós, é o local ideal para o campus da UFESBA.

Reiterando II

E dizíamos na oportunidade, considerando este particular aspecto de onde se fará a futura malha viária, de pista, aneis e semianeis no entorno de Itabuna:

“Estes poucos detalhes e mais aqueles necessários à compreensão do traçado da rodovia, aliado ao projeto viário que exige o complexo intermodal para desafogar os perímetros urbanos de Itabuna e Ilhéus, podem ser trazidos a lume pelo engenheiro Saulo Pontes, ex-diretor do DNITT na Bahia e atual diretor do DERBA.

Por sinal, a única pessoa que temos como suficientemente informada sobre o assunto”. 

Se esses aspectos devem nortear a escolha, a ideia divulgada pelo professor da UESC está fora de propósito.

Dando nomes

O jornal A Região, na edição deste fim de semana, começou a dar nome aos processados na Justiça Federal por desvios de dinheiro público.

Aguardaremos as próximas edições. Com os nomes de “ex-diretores” do HBLEM, “ex-secretários municipais” e “ex-diretores de fundações” itabunenses. Sem esquecer dos “empresários”.

Afinal, daqueles “25 nomes de Itabuna e Ilhéus” citados, apenas Fernando Gomes, Jabes Ribeiro e Newton Lima.

Um e outro

Mineiro de Carmo, o multi-instrumentista Egberto Gismonti transita por todos os ramos da música brasileira, eruditizando-a com pesquisas, composições e arranjos. Vimo-lo, há mais de 30 anos, no Castro Alves, ao lado de Zeca Assumpção (contrabaixo) e Naná Vasconcelos (bateria e percussão), mesclando os composições de “Carmo” e de “Dança das Cabeças” num espetáculo inesquecível.

Aqui, um daqueles momentos: “Maracatu”.

Cantinho do ABC da Noite

CabocoTempo houve em que Cabôco Alencar despojava-se do alter ego e desandava na boemia itabunense como o Alencar Pereira. Durante vinte/trinta dias, deixava ao léu a clientela fiel, tornado cliente de outras freguesias.

Por conta deste tempo em que optava de vez em quando entre o comerciante e o freguês (abandonando a freguesia do ABC), certo cliente, dialetizando em torno da distinção entre a aguardente de mel cabaú e a fermentada em cocho de milho, provocou-o:

– Você não pode mais saber disso, Cabôco, não bebe mais! – insinuou.

Resposta alencarina, de bate-pronto:

– Quanto a isso fique claro, Cabôco, que atendi ao abaixo-assinado dos fregueses!

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 11/12/2011 | 13:10
Editado em 11/12/2011 | 13:54

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Até que enfim!

carta capitalFalamos dele ainda no curso da campanha presidencial de 2010. O livro de Amaury Jr, “A Privataria Tucana”, desnuda o escândalo que foi o processo de privatizações no período de FHC. José Serra, dentre outros (inclusive filha e genro), é ponto alto do livro. Com Daniel Dantas pagando propinas aos tucanos.

Detalhes da pesquisa e documentos que embasam a publicação estão na CartaCapital que circulou na sexta 9.

Sobejos motivos

Coincidências ou não, enquanto a edição de CartaCapital chegava às bancas com a matéria, FHC cancelava a noite de autógrafos que faria para o lançamento de “A Soma e o Resto” na mesma sexta, em São Paulo.

Não sabemos se temeu que algum repórter “inconveniente” de uma dessas revistas não menos “inconvenientes” perguntasse sobre o assunto, motivado pelo fato de Eduardo Jorge, então seu assessor direto no Palácio do Planalto, ser “personagem” do livro.

E – quem sabe? – resolvesse avançar sobre aqueles 400 milhões gastos na Feira de Hamburgo sob controle do filho de FHC.

Outros tempos

sophiaPara os que somos do tempo em que o corpo da mulher era valorizado pelas formas e não pelos requebros. Violão, silhueta em 8, ampulheta ou “cintura de pilão”, como cantou Luiz Gonzaga em “Cintura Fina” (Zé Dantas-Luiz Gonzaga).

Para qualquer conceito, a Sofia Loren, de priscas eras.

Ferradas como destino

Geraldo Simões está coberto de razões quando defende a instalação do campus itabunense da Universidade Federal do Sul da Bahia-UFESBA às margens da BR-415, mais precisamente no entorno de Ferradas.

Todas as virtudes espaciais orientam a instalação para aqueles limites. A começar pela expansão do perímetro urbano de Itabuna passando pela contribuição ao desafogamento do trânsito na cidade.

Conversa sem prumo I

O município de Itabuna, por outro lado, precisa definir entre se aproveitar concretamente da oportunidade histórica de sediar a universidade ou favorecer municípios vizinhos, como o de Buerarema, mais beneficiado que Itabuna caso se desloque o campus para o eixo da BR-101 sentido Macuco.

A sociedade precisa encampar a luta para que o campus fique efetivamente em Itabuna e beneficie esta terra com o máximo que possa oferecer.

Conversa sem prumo II

A discussão sobre o local a ser doado pelo município de Itabuna ocorre praticamente às escondidas, na sede do poder. A sociedade não tem acompanhado os seus termos, tampouco os aspectos técnicos que a norteiam.

Todos sabemos que se encontra em andamento a duplicação da BR-101. Nenhum de nós será ingênuo para imaginar que o trajeto da rodovia respeite o traçado original, nos limites itabunenses.

Lógico que contornará o perímetro urbano de Itabuna. Para tanto respeitará não só a zona urbana propriamente dita como a zona de expansão urbana, aquela aprovada por lei municipal visando oferta de áreas para construções que avançarão para além dos atuais limites da cidade.

Também é crível que não chegaria ao absurdo de contornar o perímetro itabunense fazendo-o pela margem esquerda da rodovia, no sentido Norte-Sul.

Assim, não tenhamos dúvida de que a duplicação da BR-101 se desviará, nos limites de Itabuna, em local um pouco além de Ferradas, onde surgirão novo cruzamento e viaduto sobre a BR-415, no trajeto que se estenderá até o reencontro com o traçado original, para além do posto da Polícia Rodoviária Federal.

A solução

Há um grupo de proprietários rurais no entorno de Ferradas disposto a doar em torno de 100 hectares para a instalação do campus da UFESBA. Dentre eles o médico Antônio Mangabeira e os empresários Helenilson Chaves e Nilsinho Franco.

Estranha que a Prefeitura não tenha ainda ido ao encontro dessa solução, a custo zero para o município, utilizando-se, inclusive, do espaço programado para a instalação do Centro Industrial de Itabuna-CITA, desenvolvido na administração de José Oduque Teixeira (1973-1977).

Necessidade

O assunto não pode ser discutido sem a presença concreta da sociedade itabunense. A conquista da UFESBA tem que ser aproveitada para beneficiar Itabuna o mais concretamente possível.

Se há esse grupo de “doadores” em potencial, de visão privilegiada e futurística, não pode a administração municipal caminhar pela contramão da realidade.

Especialmente quando nada custará ao erário municipal.

Saulo Pontes

Estes poucos detalhes e mais aqueles necessários à compreensão do traçado da rodovia, aliado ao projeto viário que exige o complexo intermodal para desafogar os perímetros urbanos de Itabuna e Ilhéus, podem ser trazidos a lume pelo engenheiro Saulo Pontes, ex-diretor do DNITT na Bahia e atual diretor do DERBA.

Por sinal, a única pessoa que temos como suficientemente informada sobre o assunto.  

Abobrinhas I

Engenharia política não ocorre às claras. O PFL tornado DEM continua sofrendo reveses, acelerando a perda de sua densidade eleitoral e queda no imaginário político-eleitoral do país. A extinção da legenda, nos atuais termos (ou seja, com os atuais componentes) já é admitida por lideranças. O PSD acelerou o processo.

Apesar de negado, o ingresso de ACM Neto no PMDB pode ocorrer. Se não em 2012, mas em 2013. Levará todas as prefeituras conquistadas sob seu comando.

Abobrinhas II

Uma aliança DEM-PMDB não pode ser descartada em 2012 na Bahia. A oposição local, em cada município, é problema da situação/governo da Bahia. O argumento de que o fato de o PMDB integrar a base do governo Dilma asseguraria o apoio do PMDB ao PT baiano nas eleições municipais seria admitir a renúncia de lideranças, como Gedel, se articularem para projetos maiores, já ensaiados, como a governança do Estado logo em 2014.

Abobrinhas III

O PMDB baiano é parcela do PMDB nacional, sim. No entanto, interessa ao governo federal o PMDB como um todo na base de sustentação política, ou seja, em nível do Congresso Nacional. Lutas intestino-provincianas, se não afetam ou fraturam a base de sustentação na Câmara Federal e no Senado, ficarão no que são: briga de quintal particular.

Marcar posição, em 2012, com um projeto que não assegura futuro, não interessa à arquitetura em andamento. Melhor marcar posição. Ainda que apoiando outra candidatura.

Assim planejam as lideranças acima das municipais.

Quem não concordar encontra a desfiliação como solução. Que não afetará o partido caso vença eleição.

Feio mesmo é perder. Essa a lição mais antiga em política.

Pensar na política em sede municipal fica no âmbito da utopia. Como falar de abobrinhas.

A propósito da proposta de Ramiro I

A função da comunicação e do jornalismo, ainda que não fosse levada sob o trilhar da ética, é não somente reproduzir o que lhe chegue às mãos. Mas, filtrar a informação de forma que possa contribuir para o contexto social. Isso não está fora dos alfarrábios do jornalismo.

A visão de que o “mercado” determina a informação leva aos absurdos que vivenciamos.

Tanta miséria e tanta desgraça alimentam mais miséria e mais desgraça. E não precisamos de leituras de autoajuda para compreender isso.

A propósito da proposta de Ramiro II

Montaigne (1533-1592), humanista e filósofo francês, questionou a fama. Para o escritor, tido como pai do ensaísmo, a maior glória para ele era viver tranqüilo. Isso se opunha à fama, ou a glória aos olhos alheios. Que dizer dos que buscam 15 minutinhos dela, para lembrar Andy Warhol? E por cima, explorando a miséria alheia?

“Que sei eu”, dizia-o sob invocação socrática, para especular o homem como um todo no convívio social.

No entanto, no teatro do mundo moderno, a verdade que nos chega através do jornalismo sensacionalista e imediatista, alimento da fama efêmera, torna-se mendicância da informação e negação do homem como ser.

Ainda que estejamos no limiar de uma nova Era.

Crueldade I

Um cidadão sentou-se para almoçar em uma churrascaria de Itabuna, na segunda 5, e como a televisão estava ligada pediu que fosse sintonizada na TV Santa Cruz, para ouvir o noticiário local.

As várias matérias do primeiro bloco, à exceção de uma só notícia, mostraram cenas de matadouro e açougue, não dispensando nem mesmo rajas de sangue fresco dentro de uma ambulância.

De vomitar e tirar o apetite!

Crueldade II

E nos veio à mente nosso rodapé Exemplo a ser seguido (de 4 de dezembro), “As más notícias, algumas necessárias, não podem se sobrepor às boas”, na mensagem de Ramiro Aquino no seu “Ramiro na Squina”, no Diário Bahia daquele fim de semana.

Uma salutar ideia para reduzir tanta crueldade.

Eduardo Anunciação

eduardoEduardo recebe reconhecimento em Ilhéus, que o outorga com o título de “cidadão ilheense”. Em Itabuna, só cobrança. Na praieira, não precisou de décadas para merecer reconhecimento.

A indigência ainda permeia as coisas ou, se muito otimista, muitas coisas em Itabuna.

Por aqui falta espaço para tanto ego.

Centro de excelência

Não encontrou o destaque merecido a retomada das cirurgias de transplantes renais no Calixto Midlej.

A não ser na lembrança de Dr. João Otávio em sua coluna (Cotidiano) no Diário Bahia deste fim de semana.

Planejamento tardio

azevedo curitibaAzevedo quer Jaime Lerner elaborando projetos urbanísticos para Itabuna. Para uma administração que ainda não definiu quem efetivamente comanda a gestão municipal, tantos os interesses particulares em jogo, a pretensão começaria por indagar quem controlará essa revolução. E para quando.

A companhia que teatralizou a visita a Curitiba bem ilustra a dimensão da iniciativa. Já registrada em foto para a posteridade.

E pela história de suas ações na gestão pública remete a uma ópera bufa.

Bola de cristal

Como a gestão está prestes a findar-se (mais um ano) e não há possibilidade de estudos viabilizarem a execução de projetos ainda no atual mandato do alcaide, das duas uma: ou Azevedo está planejando “para o futuro” (o que não fez ainda para o presente) ou está certo da reeleição.

Desvio de função

Dra. Sara Mandra Russioleli, Procuradora de Justiça do Estado da Bahia, advertiu políticos regionais, incluindo a nominação de dois prefeitos (José Nilton Azevedo, de Itabuna e Newton Lima, de Ilhéus), no sentido de melhor administrarem a coisa pública. Para ela, dentre as que tiram “leite de criancinhas” e que “precisam ter mais seriedade com a gestão pública municipal”.

Dentre as funções do Ministério Público está a fiscalização da gestão no que concerne à defesa dos interesses da coletividade. A instauração de procedimentos apuratórios, amparados em justa causa, viabilizam medidas judiciais.

Parece-nos que, por dever de função, mais cabia à ilustre titular do parquet estadual peticionar contra os gestores e não apenas nominá-los.

Devendo I

O jornal “A Região” deste fim de semana estampa em manchete de capa a informação de que o “Mapa da Corrupção do MPF inclui 25 de Itabuna e Ilhéus”. O texto (p. 9) declina os nomes dos ex-prefeitos Fernando Gomes e  Jabes Ribeiro e o atual gestor de Ilhéus Newton Lima.

Em Itabuna, ainda segundo o jornal, há “ações contra ex-diretores do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, ex-secretários municipais, ex-diretores de fundações e empresários”.

A matéria faz referência a vários processos, enumerando-os, dando a entender ter tido acesso a eles.

Devendo II 

Como citou nominalmente Fernando Gomes, Jabes Ribeiro e Newton Lima o jornal deixou um gostinho no leitor de saber quais os itabunenses “ex-diretores” do HBLEM, “ex-secretários municipais” e “ex-diretores de fundações”. Sem esquecer dos “empresários”.

Ficou devendo. Os nomes ou as explicações por não publicá-los.

Um e outro

Dois instantes, em muito diversos, encontram-se e afinam-se na singularidade do domínio do instrumento e na espontaneidade das execuções: a forma inusitada de tocar de Ronie Moipolai, de Botswana, com “Baloi”, e o guitarrista Jeff Beck, da Inglaterra, com “She’s a woman” (Lenon-MacCartney).

Cantinho do ABC da Noite

cabocoRecife tinha em Gilberto Freire o “Mestre de Apipucos”, Itabuna, em Alencar Pereira, o “Mestre do ABC”. Fonte de compreensão do semelhante a partir de suas tiradas, quase sempre centradas na análise do comportamento humano que o circunda, buscando eliminar idiossincrasias e preconceitos.

Como ocorreu no ABC da Noite naquela manhã sabática, quando o cidadão humilde, petista reencontrado cidadão pelas políticas sociais do governo federal, invadiu a seara abecedarina fortalecida naquele instante de oposicionistas, anunciando-se arauto do futuro com o expressar:

– Eu voto no PT – declarou desafiador, enquanto fazia o sinal/ritual do pedido (aproximar o indicador do polegar), ainda no batente:

– Ora, deixe de política! – interrompe um dos que ocupam o espaço e queria ver a reeleição de Lula ir às favas.

Incontinente interveio Alencar, peremptório, em defesa da liberdade de expressão abecedarina e conciliando em torno da filosofia que norteia o local:

– Você está no ABC, pode usar qualquer letra do alfabeto.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Direto do Facebook

Domingos Matos, 07/12/2011 | 15:35
Editado em 07/12/2011 | 15:41

gs facebook"O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, anuncia uma área entre Itabuna e Buerarema para a implantação da sede da Universidade Federal do Sul da Bahia. Ocorre que todos os estudos sérios feitos nos últimos anos indicam que o polo de crescimento da cidade é na rodovia BR 415, em direção a Ferradas, onde existem áreas disponíveis. É lógico que a Universidade deve acompanhar esta tendência, tanto pela demanda, para facilitar a vida dos alunos, funcionários e professores, como para redução de custos de transportes quando estiver em pleno funcionamento. Por isso defendemos a sede da UFESBA em Ferradas."

Geraldo Simões

Até a postagem dessa nota aqui no Trombone eram, no perfil de GS, no Facebook, 116 comentários e 37 'curtidas'. Tá bombando.

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 04/12/2011 | 19:31
Editado em 04/12/2011 | 22:17

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Sobre aquele cheiro estranho no mar

navio celsoEnquanto aquele cheiro estranho no mar da Bacia de Campos ainda rende notícias, acumulando multas para a Chevron (aquela do golfo do México) e que levantou em nós a suspeita de boicote, o Brasil vai (re)ocupando o espaço da construção naval, que em tempos de neoliberalismo tupiniquim – leia-se, PSDB/PFL sob o comando de FHC – fora praticamente extinta.

Com o simbólico batismo de “Celso Furtado” – o economista que tinha o desenvolvimentismo como mola mestra para o Brasil – foi lançado ao mar a primeiro petroleiro dos muitos encomendados pela Petrobrás em estaleiros nacionais.

O pensamento tucano-pefelista não via futuro em gerar empregos no Brasil.

O que divulgam

Novas sanções ao Irã, iniciativa da União européia. A imprensa divulga com todas as letras.

O que não divulgam

O Brasil na linha de frente dos que enfrentam a “ordem mundial” estadunidense-europeia. Mantendo sua histórica linha de atuação, de respeito ao ordenamento internacional e à autodeterminação dos povos. Enquanto ensaiam a invasão do Irã (coisa que Israel anda louco para que aconteça), na reunião dos denominados BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China), ocorrida em Moscou no dia 24 consensuou, dentre outros temas, em bloquear a pretensão dos EEUU e da Europa no Oriente Médio, como registra o www.conversaafiada.com.br.

Os dados da reunião, em que pese disponíveis no http://blogs.rediff.com/mkbhadrakumar/2011/11/25/brics-blocks-the-us-on-middle-east/ não foram por aqui divulgados com a ênfase merecida.

A considerar-se o texto haverá dificuldade para a perpetração da invasão pretendida. A não ser que façam letra morta, de vez, do que resta de ordenamento mundial.

Ou seja, não respeitar o veto que a Rússia dispõe no Conselho de segurança da ONU. 

Algo não está dito I

A prisão de Marcos Valério pode estar eivada de vícios. O inquérito que a sustenta tramita desde 2005 e o próprio Valério nele já fora ouvido e, ao que parece, não há nenhum fato novo em relação ao até aqui apurado.

Caso verdadeira a informação, não há justificativa para o decreto da preventiva, mormente se considerarmos a cautela hoje vigente para tal decretação, a teor da Lei 12.403/2011. Se viola a lei Valério terá liberdade amparado em habeas corpus.

Sem ofertar defesas a assunto que não conhecemos de perto (o inquérito e a decisão judicial em si) ficamos apenas a matutar em torno do porquê da prisão.

Algo não está dito II

Não seja negado o que representa de sensacionalismo a prisão de Valério, determinada pelo juiz de São Desidério, na Bahia. No entanto algumas indagações não estão ocorrendo na imprensa, principalmente a de que Marcos Valério nunca se negou a atender intimações para depor, tem domicílio certo e profissão definida e compareceu espontaneamente às dezenas de inquéritos aos quais responde.

Algo não está dito III

Por outro lado, a demanda estaria apoiada em grilagem de terras. Bastante singular que a medida judicial venha o correr cinco/seis anos depois de iniciada a apuração.

Para nossos botões, teria algum escândalo a pipocar precisando ser acobertado ou ter a atenção desviada.

Não nos esqueçamos de que Valério foi testa de ferro de Daniel Dantas. Ou que o julgamento do chamado mensalão está próximo! E tem algo a ver com o valerioduto tucano de Minas, enquanto espoucam problemas com o governo do tucanato paulista.

Mas que tem alguma coisa, tem!

Evento internacional

O Mercado Cultural, em sua XI edição, também se fez acontecer em Itabuna, mais precisamente em Ferradas na quarta 30, uma conquista do produtor cultural Ari Rodrigues, que trabalha com o projeto em outros municípios baianos, com encerramento programado para Salvador, de 2 e 7 de dezembro.

A essência da iniciativa diz respeito à interação em vários níveis (musical, teatral e folclórico) entre culturas distintas de diferentes continentes, dando “espaço a talentos” e ampliando “o engajamento cultural, promove trabalhos artísticos, dá visibilidade à cultura e oferece oportunidades de intercâmbio artístico e cultural, além de possibilitar o desenvolvimento profissional” – assinala o catálogo 2001 do evento.

Em Ferradas, por exemplo, estiveram presentes Europa, África e América do Sul, representados por grupos e artistas da Argélia e França (Houria Aichi & I’Hijâz’Car), Guiana Francesa (Chris Combette) e Burkina Faso (Papa Zon), além de Marcelo Ganem (Brasil).

Participação

ferradas intSingular a convivência do público com códigos musicais que lhe pareceria até estranhos, como a música de Houria Aichi & I’Hijâz’Car (esq), de tradição instrumental-melódico árabe-muçulmana.

ferradas inteOu a africanidade do registro oral da história tribal da casta griot (da qual descende) traduzido por Papa Zon (dir) e seu koran.

Ou a encontrar a afinidade com a música de Chris Combette, ferradas intertransitando entre o samba e as diversas facetas do caribenho, no que denomina de “alquimia de culturas”.

Inegavelmente, o ponto alto da noite para o ferradense, foi a apresentação de Papa Zon, seguida da de Chris Combette, que levantou o público. A empatia estabelecida pode mesmo ser traduzida pela afinidade cultural entre a gente ferradense e a origem comum dos que se apresentavam.

Ferradas no mundo

ferradas internA inserção de Ferradas no catálogo do XI Mercado Cultural a torna também palco e centro de interação entre diferentes continentes, fazendo-a não só o berço de Jorge Amado, mas uma referência grapiúna no cenário internacional.

A isso o povo de Ferradas se fez presente.

Recorde!

Considerando a declaração atribuída ao presidente da OAB local, Andirlei Nascimento, referindo-se à presença de “cerca de 2 mil pessoas no ato público” contra a corrupção (Pimenta de sexta 2), a manifestação itabunense é, até o momento, a maior reunião de pessoas em atos desta natureza no Brasil.

A foto publicada na Carta ao Leitor do A Região, deste fim de semana, no entanto, ainda que refletisse a concentração, não alimenta possibilidade de 200 pessoas.

Quem lá esteve que confirme a declaração de Dr. Andirlei e desminta a fotografia do A Região.

De uma forma ou de outra, não deixa de ser recorde!

Pensando em 2012

Os ensaios de afunilamento das propostas de consolidação de forças contra o PT local (leia-se, Geraldo Simões) tomaram força esta semana. Declarações do PSDB, através do ex-deputado federal e membro do diretório nacional do partido, João Almeida, trilham para apoio à reeleição de Azevedo.

A razão está na formação de uma aliança que viabilize uma vitória da oposição. Que na Bahia também envolve o PMDB, não fora a natural presença do DEM e do PPS.

Pensando em 2014

Como já observamos em texto anterior, essa eleição de 2012 extrapola seus limites. É que a disputa municipal contribui para a formação de espaços político-eleitorais para fortalecer o processo das eleições estadual e nacional, ou seja, de governadores e presidente da república.

Prédio da Câmara

Anunciada com pompa e circunstância, a construção da sede própria do Legislativo local empacou.

Exemplo a ser seguido

“As más notícias, algumas necessárias, não podem se sobrepor às boas”. A mensagem de Ramiro Aquino no seu “Ramiro na Squina”, no Diário Bahia deste fim de semana, traz a imperiosa recomendação de que a exploração pura e simples da desgraça (o que se tornou lugar comum Brasil a fora) não pode superar a ordem natural das coisas. O que significa dizer que não só de notícia ruim deve ser feito o noticiário.

O imaginário de nossa gente está sendo construído no sangue e na desdita alheia. Há uma idéia de que isto é que dá ibope.

A proposta de Ramiro não é busca por otimismo e sim uma contribuição para uma vida melhor.

Questão de saúde

Há estudos sobre o tema – a exploração do ruim como centro do noticiário – que recomendam uma mudança neste comportamento, em razão dos malefícios que causa.

Não podemos exigir que somente sejam divulgadas as boas notícias. No entanto, centrar-se nas más é um desserviço ao semelhante: da criança, ainda em formação, ao adulto, que já sabe das coisas.

Canhoto da Paraíba

Nascido Francisco Soares de Araújo (1926-2008), a circunstância de ser canhoto lhe trouxe o nome artístico. Natural de Princesa, na Paraíba, terra da famosa “revolta” de José Pereira, nos estertores da República Velha, em 1928, o compositor e instrumentista encontra o respeito do universo musical brasileiro, recebendo homenagem pessoal do então Presidente Lula, no Palácio do Planalto, em 2004, quando da retomada do Projeto Pixinguinha.

Aqui dois momentos de sua execução: “Pisando em Brasas” (de sua autoria) e “Saxofone Por Que Choras?” (Severino Rangel de Carvalho – o Ratinho), que integram o álbum “O Violão Brasileiro Tocado Pelo Avesso” (1977), produzido por Paulinho da Viola.

Cantinho do ABC da Noite

CabocoO mestre do ABC da Noite leva tudo ao limite do riso. Há instantes em que fica observando a conversa, sem dar uma palavra, à espera de uma oportunidade para mais um improviso. Como no dia em que falavam da idade de um freqüentador, que costumava negá-la como informação, até que interrompeu:

– É, Cabôco, aquele ensinou o ABC a Matusalém!

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.