Tag: formacao

Professores indígenas participam de formação continuada em Itabuna

Domingos Matos, 19/08/2019 | 19:41

A Secretaria da Educação do Estado iniciou, nesta segunda-feira (19), em Itabuna, no sul da Bahia, mais uma formação continuada, desta vez para 90 professores de seis escolas da rede na área do Núcleo Territorial de Educação de Itabuna (NTE 05), contemplando os povos Tupinambá e Pataxó Hãhãhãe. 

A atividade, que segue até sexta-feira (23), no Tarik Fontes Plaza Hotel, sob a responsabilidade de educadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV), também contemplará professores das redes municipais por conta do regime de colaboração da Secretaria da Educação do Estado com os municípios.

A professora de Ciências e Biologia Luzinete Muniz Pataxó, do Colégio Estadual da Reserva Indígena Caramuru do provo Pataxó Hãhãhãe, destacou a expectativa e a importância desta formação para os educadores indígenas. “Já era algo bastante almejado por nós, professores. Acredito que será de suma importância esta capacitação para o povo indígena, uma vez que vamos fortalecer as comunidades escolares indígenas a partir da prática pedagógica diferenciada, respeitando as tradições e a cultura indígenas”, avaliou. 

O coordenador de Educação Escolar Indígena da Bahia, José Carlos Magalhães, fez uma avaliação do primeiro dia da formação. “Tivemos uma abertura dos trabalhos muito produtiva, considerando que a atividade mobiliza e eleva a autoestima dos participantes, dentro do processo de instrumentalização do professor indígena para a melhoria da sua prática pedagógica intercultural, interdisciplinar e bilíngue, em sala de aula”, afirmou.

 

Sobre a formação

Composta por três módulos e ministrada também por professores de etnias como Guarani, Tupinambá e Pataxó, a formação propõe a discussão de temas relevantes e atuais para o processo de ensino e aprendizagem nas escolas indígenas. A capacitação está fundamentada no fortalecimento do pertencimento étnico; na valorização dos conhecimentos tradicionais indígenas; nas visões de mundo; e no acesso aos códigos, ciências e tecnologias da sociedade nacional que possam subsidiar os projetos societários e indenitários nas escolas indígenas. O primeiro módulo desta formação já foi realizado no polo de Porto Seguro e ocorrerá ainda no polo de Paulo Afonso.

A rede estadual de ensino possui, atualmente, 6.765 estudantes indígena matriculados, em 27 escolas indígenas e 43 anexos, em todo o estado, contemplando 16 etnias. A superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretaria da Educação, Manuelita Falcão Brito, explicou que “a formação continuada com os professores indígenas é um compromisso da secretaria com a Educação Indígena. Esperamos que os nossos professores possam sair desta formação mais fortalecidos. Também precisamos ter um debate sobre as diretrizes curriculares e a própria construção desse conteúdo para o currículo específico da Educação Indígena”. 

 

Formação reúne 130 professores indígenas em Porto Seguro

Domingos Matos, 13/08/2019 | 09:16

A Secretaria da Educação do Estado iniciou, ontem (12), em Porto Seguro, no Extremo Sul da Bahia, uma formação continuada para 130 professores indígenas das redes estadual e municipais de ensino de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Prado, Belmonte e Itamaraju, a partir do regime de Colaboração do Estado com os municípios. 

A formação está sendo ministrada por educadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV), envolvendo indígenas de diferentes etnias, como Tupinambá, Pataxó e Guarani. A abertura foi realizada no Centro de Cultura de Porto Seguro, com a presença de caciques representantes das comunidades indígenas de Santa Cruz Cabrália e de Porto Seguro.

A rede estadual de ensino possui, atualmente, 6.765 estudantes indígena matriculados, em 27 escolas indígenas e 43 anexos, em todo o estado, contemplando 16 etnias. “A formação vem trabalhar com a qualificação do nosso corpo docente, pois a Educação Indígena tem suas particularidades. A importância central disso é retomar e trazer os indígenas para junto deste debate, respeitando as especificidades e sem descuidar da qualidade social e da educação nos territórios com estes povos e etnias”, afirmou a superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretaria da Educação do Estado, Manuelita Falcão Brito. 

A expectativa do professor Ronaldo Farias, que leciona na Escola Indígena Pataxó Boca da Mata, na aldeia Boca da Mata, é que a formação amplie os conhecimentos dos educadores. “A formação vem nos ajudar a complementar os objetivos específicos e metodológicos na área da Educação, respeitando e valorizando os nossos costumes e tradições”, avaliou.

O formador Iberê Guarani, da FGV, destacou os conteúdos a serem abordados. “No primeiro módulo, abordaremos a construção e a visão colonial sobre o indígena. No segundo, serão discutidas as experiências da Educação Escolar Indígena. Já no terceiro, o tema central será a legislação relacionada à Educação Escolar Indígena, além do reconhecimento dos saberes ancestrais”.

A formação, segundo o diretor de Educação Escolar Indígena de Porto Seguro, Rosimar Valério Kamayurá, servirá para o professor direcionar o aluno ao conhecimento. “Os professores que estão na base irão saber qual a estratégia para se chegar ao sucesso de uma educação específica, de qualidade e diferenciada”.

 

Programação 

A formação em Porto Seguro será realizada em três módulos (12 a 16/08; 9 a 13/9; e 7 a 11/10). A atividade também ocorrerá nos polos de Itabuna e Paulo Afonso. Durante a formação serão discutidos temas relevantes e atuais para o processo de ensino e aprendizagem nas escolas indígenas, sendo fundamentada no fortalecimento do pertencimento étnico, na valorização dos conhecimentos tradicionais indígenas, nas visões de mundo e no acesso aos códigos, ciências e tecnologias da sociedade nacional, que possam subsidiar os projetos societários e indenitários nas escolas indígenas.

 

Educadores e estudantes participam de formação sobre o Novo Ensino Médio

Domingos Matos, 16/07/2019 | 15:59

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) está promovendo, nestas terça e quarta-feira (16 e 17), um encontro formativo com coordenadores pedagógicos, professores, gestores e estudantes para discutir a implementação do Novo Ensino Médio na Bahia. A atividade acontece no Colégio Estadual Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna (313 Km de Salvador), com 87 escolas piloto das áreas dos Núcleos Territoriais de Educação de Itabuna (NTE 05), Teixeira de Freitas (NTE 07), Itapetinga (NTE 08), Jequié (NTE 22) e Eunápolis (NTE 27). A atividade foi aberta com apresentação musical protagonizada pela estudante Larissa Santos e pelo professor Alan Azevedo, do projeto Escolas Culturais, em Itabuna.

Na formação, estão sendo discutidas questões como alinhamento da compreensão sobre o Novo Ensino Médio e o uso dos recursos do PDDE Novo Ensino Médio e prestação de contas. Também estão sendo realizadas atividades para trocas de experiências entre as escolas-piloto; oficinas para o mapeamento dos parceiros locais; e discussões sobre a distribuição da carga horária entre formação geral (BNCC) e os itinerários formativos da rede estadual de ensino, para a composição e materialização do Referencial Curricular do Estado da Bahia - etapa do Ensino Médio.

O professor formador da Secretaria da Educação do Estado, Márcio Argolo, esclareceu sobre os desdobramentos das formações. “Após a formação, os coordenadores retornarão para as suas escolas para replicar tudo o que foi discutido nas oficinas para os gestores e professores, a exemplo da carga horária da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e dos itinerários formativos para que, no próximo ano letivo, seja iniciada a proposta do Novo Ensino Médio”, explicou.

A coordenadora pedagógica Janille da Costa Pinto, do Colégio Estadual de Serra Grande, localizado no município de Uruçuca, disse que a formação está sendo esclarecedora. “Esta formação é de extrema importância, pois estamos nos apropriando com as informações a respeito do Novo Ensino Médio. Após isso, irei compartilhar na escola com os professores e tirar suas dúvidas de como vão ser esses itinerários com a nova reestruturação de acordo com a BNCC”, afirmou.

Protagonismo estudantil - Além de coordenadores e gestores, a formação também está envolvendo a participação ativa de líderes de classe. Este é o caso da estudante Camila Ribeiro Rocha, 17, 3º ano, do Colégio Estadual Modelo Luís Eduardo Magalhães, de Itabuna. “Como representante dos alunos, eu vejo a nossa participação como uma forma de mostrar o nosso ponto de vista e buscar entender de que forma os coordenadores, gestores e professores irão receber e por em prática o Novo Ensino Médio na nossa escola”, comentou.

Sobre o Novo Ensino Médio

O Novo Ensino Médio será implementado a partir de 2020 até 2025 em todos os Estados e tem o objetivo de melhorar o desempenho dos estudantes, ofertando itinerários formativos por Área do Conhecimento, Integrados ou de Formação Profissional e Tecnológica. A medida atende à determinação do Governo Federal, por meio da Lei nº 13.415 de 2017, que altera alguns artigos da LDB, para a implementação do Novo Ensino Médio e cumprimento da BNCC.

Uma das principais mudanças do Novo Ensino Médio diz respeito à participação ativa dos estudantes em todo o processo, seja por meio da escuta das suas demandas e interesses quanto da escolha dos itinerários formativos, com a possibilidade, inclusive, da oferta de unidades curriculares eletivas. Estas iniciativas têm como objetivo formar cidadãos autônomos, responsáveis e aptos a materializarem seus projetos de vida.

Jurema Brito, coordenadora do Ensino Médio da Secretaria da Educação do Estado, disse que, com as mudanças, parte da carga horária do currículo será destinada aos componentes curriculares propedêuticos e parte da carga horária será destinada aos novos pilares da aprendizagem, com unidades curriculares que estimulam a autonomia e o protagonismo estudantil, a exemplo de projetos de vida. “Lembrando que todo o currículo precisa estar integrado com práticas pedagógicas que integrem teoria e prática, conhecimentos tradicionais e científicos, mediados por práticas pedagógicas que envolvam, ativamente, os estudantes”, afirmou, ao completar que a rede estadual conta com 565 escolas piloto para a implantação do Novo Ensino Médio, conforme orientado pelas Portarias n 649/18 e n 1.024/18.

Secretaria da Educação reúne em Itabuna educadores para formação do Novo Ensino Médio

Domingos Matos, 15/07/2019 | 14:40

Com o objetivo de discutir a implementação do Novo Ensino Médio na Bahia, a Secretaria da Educação do Estado realiza, nestas terça e quarta-feira (16 e 17), às 8h30, no Colégio Estadual Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, mais uma formação sobre a temática.  No encontro, estarão presentes representantes de 120 escolas-piloto dos Núcleos Territoriais de Educação de Itabuna (NTE 05), Teixeira de Freitas (NTE 07), Itapetinga (NTE 08), Jequié (NTE 22) e Eunápolis (NTE 27). A formação já foi realizada nos polos formativos de Seabra, Feira de Santana e Salvador.

Na formação serão discutidas questões como alinhamento da compreensão sobre o Novo Ensino Médio; atividades de trocas de experiências entre as escolas-piloto, oficinas para o mapeamento dos parceiros locais; e, também, discussões sobre a distribuição da carga horária entre formação geral (BNCC) e os itinerários formativos da rede estadual de ensino para a composição e materialização do Referencial Curricular do Estado da Bahia - etapa do Ensino Médio. 

O Novo Ensino Médio será implementado a partir de 2020 até 2025 em todos os Estados e tem o objetivo de melhorar o desempenho dos estudantes, ofertando itinerários formativos por Área do Conhecimento, Integrados ou de Formação Profissional e Tecnológica. A medida atende à determinação do Governo Federal, por meio da Lei  nº 13.415 de 2017, que altera alguns artigos da LDB, para a implementação do Novo Ensino Médio e cumprimento da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Uma das principais mudanças do Novo Ensino Médio diz respeito à participação ativa dos estudantes em todo o processo, seja  por meio da escuta das suas demandas e interesses quanto da escolha dos itinerários formativos, com a possibilidade, inclusive, da oferta de unidades curriculares eletivas. Estas iniciativas têm como objetivo formar cidadãos autônomos, responsáveis e aptos a materializarem seus projetos de vida. 

Na prática, parte da carga horária do currículo será destinada aos componentes curriculares propedêuticos e parte da carga horária será destinada aos novos pilares da aprendizagem, com unidades curriculares que estimulam a autonomia e o protagonismo estudantil, a exemplo de projetos de vida. Lembrando que todo o currículo precisa estar integrado com práticas pedagógicas que integrem teoria e rática, conhecimentos tradicionais e científicos, mediados por práticas pedagógicas que envolvam, ativamente, os estudantes.

 

Estado une instituições de Ensino Superior, fóruns e municípios em um grande pacto pela formação de professores

Domingos Matos, 09/07/2019 | 15:21

A Secretaria da Educação do Estado convidou as instituições de Ensino Superior, os municípios e instituições para um grande pacto em torno da formação continuada  dos professores da Bahia. A ação é para além da rede estadual de ensino e focada no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes de todas as redes de ensino, envolvendo todas as etapas da Educação Básica, devendo ser fortalecida com o regime de colaboração entre o Estado e os municípios baianos.

A agenda com esta finalidade foi amplamente discutida, na segunda-feira (9), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), com representações das Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas na Bahia; do Conselho Estadual de Educação (CEE); da APLB-Sindicato; do Fórum Estadual de Educação (FEE); da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME).

A iniciativa acontece no mesmo momento em que a SEC promove a formação continuada de 2,5 mil profissionais da Educação (gestores e coordenadores pedagógicos), realizada pelo IAT. O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre este movimento voltado para a qualidade da educação. “Queremos destacar, com profunda clareza, o que estamos entendendo como sistema de colaboração: prefeituras, os diversos fóruns, sindicatos, universidades estaduais e federais, universidades particulares e os dois institutos federais e temos a necessidade de aprofundamento da agenda no Estado de formação de professores para ampliar as ações neste setor. Esta é uma tarefa que nos foi passada pelo governador Rui Costa”, pontuou Jerônimo Rodrigues, ao reforçar a importância de sair do encontro já com uma agenda de trabalho desenhada.

Durante a atividade, foi consenso entre os participantes a necessidade do esforço colaborativo contemplando os diversos entes públicos e segmentos privados da Educação para incrementar as políticas públicas da Educação Básica, que no Estado contam, atualmente, com 3,6 milhões de estudantes e 157 mil professores.       

Segundo Williams Panfile, presidente da UNDIME, uma das prioridades é a formação dos profissionais da educação nas redes estaduais e municipais. “Estamos felizes porque o regime de colaboração tem se fortalecido de fato na gestão do secretário Jerônimo. O IAT desenhou uma formação com gestores e coordenadores pedagógicos na rede estadual e queremos que isso seja ampliado. Dialogamos com o secretário para que esta ação chegue às redes municipais, ele de pronto nos atendeu e fez essa convocação para que as universidades estaduais, federais, privadas e os Institutos possam fortalecer este trabalho e dar o apoio aos municípios”, comemorou o dirigente.

O reitor da UNEB, José Bites também falou sobre o envolvimento das universidades neste processo. “Gostaria de destacar a importância deste momento da Secretaria, através do IAT que é o centro de formação de professores. É nítido que precisamos de um programa consistente de formação continuada, que envolva também os gestores e coordenadores. Acho importante a iniciativa de caminhar nesta linha do regime de colaboração, entre o Estado, os municípios, as universidades, entidades, todas as representações que estejam envolvidas neste processo de formação na Bahia. Saio daqui bastante satisfeito e com o compromisso da participação efetiva da UNEB”, informou o reitor da Universidade do Estado da Bahia, José Bites.

 

Agropecuária e Indústria de Transformação lideram geração de emprego em abril na Bahia

Domingos Matos, 29/05/2019 | 13:31

Os setores que mais geraram novos postos de trabalho no mês de abril na Bahia foram Agropecuária (+2.461 postos) e Indústria de Transformação (+2.438 postos), de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). A Bahia gerou 10.093 postos de trabalho com carteira assinada em abril de 2019, o maior saldo do mês de abril desde 2014.

“A Bahia segue líder do Nordeste na geração de emprego com carteira assinada nos primeiros quatro meses deste ano, com 22.133 novos postos. Setorialmente, todos os segmentos contabilizaram saldos positivos e graças às políticas públicas acertadas do Governo do Estado, a geração de trabalho está ocorrendo tanto na Região Metropolitana de Salvador, com saldo positivo de 5.490 vagas, quanto no interior, que acumula 16.643 postos no primeiro quadrimestre deste ano”, ressalta o secretário do Planejamento do Estado, Walter Pinheiro.

No Nordeste, apenas a Bahia e o Maranhão (+3.470 postos) totalizaram saldos positivos no acumulado do ano. Em contrapartida, sete estados nordestinos totalizaram acumulados negativos. Pernambuco (-25.698 postos) foi seguido por Alagoas (-21.796 postos), Paraíba (-7.629 postos), Rio Grande do Norte (-5.927 postos), Ceará (-5.624 postos), Sergipe (-4.031 postos) e Piauí (-2.803 postos).
 

Em fórum na China, Rui faz palestra sobre transformação digital da Bahia 

Domingos Matos, 14/05/2019 | 16:26

A experiência exitosa do Governo do Estado no projeto de reconhecimento facial foi apresentada pelo governador Rui Costa em um dos mais importantes eventos de tecnologia do mundo, o Fórum Smart City, realizado na cidade chinesa de Shenzen, nesta terça-feira (14). Com 15 milhões de habitantes - mesma população da Bahia - Shenzen tem mais de 1,3 milhão de câmeras controladas por programas de computadores que tornam a cidade mais segura e inteligente, sobretudo na oferta de serviços à população. 

Na palestra "Transformação Digital do Estado da Bahia", o governador destacou os resultados alcançados através do projeto piloto, que possibilitou a captura de pessoas com mandados de prisão no Carnaval de Salvador e na micareta de Feira de Santana, após a identificação por meio do sistema de reconhecimento facial da Huawei. A empresa chinesa é sediada em Shenzen e convidou o governador para apresentar o case de sucesso no evento, que reuniu mais de 500 pessoas, entre gestores públicos de cidades de todo o mundo e empresários da área de tecnologia. "Estamos felizes com o resultado inicial, mas nosso objetivo é avançar e proporcionar mais segurança aos baianos, por isso estamos licitando este serviço para 55 cidades. Também contrataremos softwares para educação e saúde, áreas que considero fundamental o uso da tecnologia para melhorar e ampliar a oferta de serviços à população", afirmou o governador. 

Após o evento, Rui Costa visitou a sede da Huawei e conheceu novos equipamentos e softwares capazes de tornar as cidades mais inteligentes. Em seguida, se reuniu com o vice-presidente da companhia para o setor público, Xu Xujing, para esclarecer dúvidas sobre o processo licitatório que o Governo do Estado realizará com a finalidade de ampliar o uso da tecnologia na Bahia.

"O estado da Bahia hoje é uma referência mundial em aplicação da tecnologia na área da segurança e isso faz aumentar a nossa responsabilidade. O próximo passo é ampliar nossa cobertura e nossos serviços para melhorar a qualidade da segurança pública e reduzir os índices de criminalidade", afirmou o secretário estadual da segurança pública, Maurício Barbosa, que se integrou à comitiva do Governo nesta terça. Também cumpriram agenda com o governador os secretários da Casa Civil, Bruno Dauster; do Desenvolvimento Urbano, Sérgio Brito; e o senador Jaques Wagner.
 

Ilhéus: Governo cria novo Portal da Transparência e Acesso à Informação

Domingos Matos, 12/02/2019 | 07:11

O Decreto nº. 013/2019, assinado pelo prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, regulamenta a transparência ativa no Município e cria o Portal da Transparência e Acesso à Informação. Amparado na Lei Complementar nº 131/2009 e Lei Federal nº. 12.527/2011, esse decreto garante ao cidadão o direito de acompanhar, em tempo real, informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira do Executivo Municipal entre diversas outras.

Inovando, já em 2017, o prefeito transferiu a responsabilidade pela gestão e monitoramento da transparência pública para a Controladoria-Geral do Município (CGM), observando as diretrizes nacionais para o controle interno no setor público. De imediato, a CGM ampliou a transparência ativa com a criação da Página de Acesso à Informação. Em meados de 2018, iniciou projeto de reestruturação do Portal.

Como resultado do trabalho, o Governo Municipal lança, em 2019, o novo Portal da Transparência e Acesso à Informação, com a finalidade de consolidar e disponibilizar as informações públicas a partir de um único local, acessível em domínio público, disponível na internet, 24 horas por dia, sete dias por semana.

Monitoramento - A auditora municipal de Transparência e Controle Social, Suzi Rodrigues, afirma que “ao estabelecer uma estrutura mínima para o Portal e o padrão das informações que deverão ser disponibilizadas, o gestor fortalece nosso trabalho de monitoramento, que já vem sendo realizado a partir da aplicação trimestral de listas de verificação, baseadas nos tópicos fiscalizados pelos órgãos de controle externo, como o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA) e o Ministério Público Federal (MPF), bem como pela Controladoria-Geral da União (CGU), oportunidade na qual recomendamos ao controlador-geral propostas de melhorias”, explica.

Em dezembro passado, Ilhéus alcançou a nota 7,99, acima da média nacional (6,50) dos municípios avaliados pela Controladoria-Geral da União (CGU), tendo sido a primeira avaliação feita por meio da Escala Brasil Transparente.

Pesquisa de opinião - O Decreto 013/2019 entrará em vigor no próximo dia 6 de março e está disponível no Diário Oficial do Município (link: https://bit.ly/2MQ7DXV). Segundo o controlador-geral do Município, Alex Souza, “juntamente com a publicação do novo Portal da Transparência e Acesso à Informação, estaremos disponibilizando uma pesquisa de opinião, acessível pela internet, de 10 de março a 30 de abril de 2019, por meio da qual qualquer interessado poderá avaliar o Portal, votar nas principais demandas por transparência e encaminhar sugestões de melhorias. Os resultados desta consulta pública serão analisados pela CGM no mês de maio e divulgados no mês de junho, durante o Fórum Municipal de Transparência e Fortalecimento do Controle Social”, adianta o o controlador-geral.

Além do novo Portal, a norma também estabelece os instrumentos mínimos que deverão ser contemplados no Sítio Oficial do Município, sob a gestão e monitoramento da Secretaria de Comunicação Social, tais como linguagem cidadã, clara e de fácil compreensão do usuário; ferramenta de busca de conteúdo, por meio do uso de palavra-chave; links de notícias e eventos de interesse do Município e ferramenta de acessibilidade, garantindo o acesso às informações por pessoas com deficiência. Terá também o serviço Fale Conosco, para que o usuário esclareça dúvidas ou envie comentários, Catálogo de Serviços e o Diário Oficial do Município.

 

Mais de 2 mil vagas para formação de professores em 2019 na Bahia

Domingos Matos, 08/01/2019 | 07:31

A Secretaria da Educação do Estado ofertará 2.872 vagas para a formação de professores da rede estadual em instituições de Ensino Superior, em 2019. A iniciativa faz parte do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), gerenciados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), que desenvolve cursos de nível superior e de pós-graduação por meio da modalidade de Educação a Distância (EAD). Ao todo serão cursos distribuídos em 20 polos, ofertados por 10 instituições de Ensino Superior. As inscrições estão previstas para iniciarem em fevereiro nos sites das instituições com cursos de especialização, bacharelado, licenciatura, tecnólogo, em áreas de Cultura, Ciência, Tecnologia, Ciências Naturais e Linguagens.

O subsecretário da Educação do Estado, Nildon Pitombo, explicou que houve um alinhamento com as instituições ofertantes para que os cursos estivessem vinculados às demandas do novo perfil de oferta da rede estadual de ensino. “Nós privilegiamos especializações e graduações na área da Cultura em sintonia com ações da Secretaria da Educação, como o projeto Escolas Culturais. Trazemos a novidade de cursos específicos das Ciências Naturais, aprofundando diversos tópicos neste campo como prevê o Plano Estadual e Nacional de Educação, com ofertas de Química e Biologia, na Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIFASV)”, destacou. Outros destaques para 2019 serão cursos de Gestão em Saúde, Tecnologias Digitais, Gestão de Escolas do Campo, Direitos Humanos, com foco nos estudos étnico raciais. “Ainda em diálogo com os municípios estaremos ofertando cursos de Administração Pública”, ressaltou o subsecretário.

As formações buscam o aperfeiçoamento dos educadores em alinhamento com diretrizes da Secretaria no sentido de fortalecer o eixo pedagógico das escolas. “Fundamentalmente queremos promover a melhoria da atuação dos professores em determinados campos, que são chaves nos Planos Estadual e Nacional de Educação, sobretudo na educação digital, no aperfeiçoamento do ensino de Ciências Naturais, onde temos pouco aprofundamento nas escolas sobre o assunto em todo Brasil e na questão da cultura, com a licenciatura de Música Popular Brasileira e Teatro. Outro ponto é o bacharelado em Biblioteconomia para criarmos um quadro que possa contribuir para a organização das bibliotecas escolares. Nessa parceria tivemos uma boa resposta das instituições, sejam as universidades estaduais e federais, e do Instituto Federal da Bahia (IFBA)”, contou Pitombo.

 

 

Conjunto Penal de Itabuna investe na formação de brigadistas

Domingos Matos, 15/02/2017 | 11:02

Em cumprimento à NBR-ABNT 14276, que disciplina a implantação de brigadas de incêndio em locais de grande aglomeração, a empresa Socializa, que faz a co-gestão do Conjunto Penal de Itabuna (CPI) com o Governo do Estado, está capacitando todo seu corpo funcional como brigadistas de emergências. A capacitação faz parte da estratégia de investimentos da empresa buscando minimizar fatores de risco, especialmente após situações ocorridas em presídios de outros estados.

O curso é coordenado pelo engenheiro de segurança da Socializa, Rafael Pinheiro, e tem carga horária de 16 horas/aulas, nas modalidades teórica e prática. "Trouxemos para ministrar esse curso o renomado instrutor Cosme da Fonseca, um profissional altamente qualificado e atualizado no que diz respeito aos novos procedimentos preconizados pela NBR 14276, da ABNT, e à legislação específica", afirma.

Pinheiro destaca que o curso envolve simulações de atendimentos em primeiros-socorros, métodos de combate a incêndio, classes de fogo e técnicas de resgate entre outros. "Além de Itabuna, a Socializa busca oferecer esse curso em todas as unidades que administra, com profissionais capacitados nas áreas de saúde e segurança do trabalho", observa o engenheiro de segurança Rafael Pinheiro.

De acordo com o gerente operacional da Socializa no CPI, Yuri Damasceno, todo o material necessário ao atendimento da NBR-ABNT 14276 está sendo adquirido pela unidade, uma vez que, implantadas as brigadas de incêndio de acordo com a norma, a instituição fica obrigada a dar cumprimento a todos as exigências nela contidas. "Por exemplo, agora, todo ano teremos uma simulação de incêndio e também faremos uma reciclagem do treinamento".

Curso de formação da CUT Cacaueira

Domingos Matos, 15/12/2011 | 14:01
Editado em 15/12/2011 | 14:20

cutFoi realizado em Itabuna, no Tarik Fontes Plaza Hotel, nos últimos dias 10 e 11 (sábado e domingo), o terceiro modulo do Curso de ORSB (Organização e Representação Sindical de Base), tendo como formadores Ubirajara Salgueiro, membro da CUT Nacional, e Manoel Messias Vale, dirigente da Escola Nordeste de Formação Sindical.

O evento contou com a participação de diversas entidades sindicais da região, dos segmentos urbano e rural, além de membros do movimento social organizado. Lideranças municipais do PT também se fizeram presentes, a exemplo da presidenta do Diretório Municipal, Miralva Moitinho, e Juçara Feitosa, pré-candidata do partido à prefeitura, nas eleições de 2012.

No decorrer dos trabalhos foi traçado um planejamento estratégico para nortear as ações a serem desenvolvidas no movimento sindical cutista da região, visando ao fortalecimento e organização da luta dos trabalhadores.

CUT realiza curso de formação sindical em Itabuna

Domingos Matos, 07/12/2011 | 16:09
Editado em 07/12/2011 | 16:09

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) realiza nos próximos sábado (10) e domingo (11), no Hotel Tarik, em Itabuna, um curso de formação para seus sindicatos e militantes da Região Sul do estado.  Estarão presentes no evento representantes da CUT - nacional e estadual -, além de lideranças políticas que contribuirão com o evento.

O evento terá a participação de entidades como o Sindicato dos Trabalhadores no ramo da Alimentação (Sindalimentação), Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sintesi), Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sintsef), Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sindirod), Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindlimp), Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Sincotelba), Sindicato dos Trabalhadores no Setor Elétrico (Sinergia), Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços de Água e Saneamento (Sindae).

Também estão confirmadas as presenças do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ibirapitanga, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jussari e oposições sindicais de diversos ramos.

Seminário debate liberdade de informação

Domingos Matos, 25/05/2011 | 23:50
Editado em 25/05/2011 | 23:54

Teve início hoje o Seminário de Direito Penal da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), de Itabuna. O evento, cujo tema é Geração Bisbilhoteiros, prossegue até amanhã. A liberdade de informação e o direito penal irão nortear palestras, debates e painéis.

Organizado e promovido pelos estudantes do 2º semestre matutino, o seminário, visa expor discussão a respeito da influência dos Meios de Comunicação de Massa sobre o Direito Penal na atual sociedade, chamada de sociedade da informação, em face da mídia na era da tecnologia.

Durante três dias, os palestrantes e participantes terão a oportunidade de discutir sobre o papel da Mídia na formação da opinião pública, na pressão exercida sobre o legislador, bem como analisar, no campo do Direito Instrumental, o papel dos Meios de Comunicação de Massa no Processo Penal e a participação do jornalismo sensacionalista.

As abordagens do Seminário também focarão a Liberdade de Informação e o Devido Processo Legal como dois Direitos Constitucionais de mesma hierarquia. O público-alvo dos organizadores do evento é os acadêmicos e profissionais de Direito e da área de Comunicação Social – Jornalismo e Rádio e TV – do Sul da Bahia.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.