Tag: funcionarios

Bandidos roubam dinheiro de funcionários após não acharem armas em fórum de Ilhéus

Domingos Matos, 12/11/2019 | 17:36

Assaltantes invadiram o Fórum Epaminondas Bebert de Castro, na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, na manhã desta terça-feira (12). Não há informações sobre quantos homens participaram da ação.

Por volta das 7h, alguns suspeitos abordaram uma funcionária do fórum quando ela entrava para trabalhar. De acordo com ela, a intenção dos bandidos era roubar as armas que ficam no fórum, mas ela não sabia onde essas armas estavam guardadas.

Em seguida, os assaltantes levaram uma quantia em dinheiro dos quatro funcionários que estavam no local. A administração do fórum procurou a polícia e registrou o Boletim de Ocorrência na Delegacia de Furtos e Roubos de Ilhéus.

De acordo com a polícia, apenas um homem estava encapuzado. No momento em que eles entraram e abordaram os funcionários, eles pediram para que todos os funcionários ficassem de cabeça baixa para que o rosto deles não fosse reconhecido.

Além do dinheiro dos funcionários, os bandidos levaram também uma câmera de segurança do fórum. De acordo com algumas testemunhas, não é a primeira vez que tentam roubar as armas que ficam guardadas no fórum. (Com informações do G1)

 

Penalty demite mais de 100 funcionários em Itabuna

Domingos Matos, 19/08/2019 | 20:39

A Penalty demitiu mais de 100 funcionários da fábrica de Itabuna, no sul da Bahia, no último final de semana. A empresa alegou estoque alto e baixas vendas no período. Nas unidades em Itabuna e em Itajuípe, a Penalty fabrica bolas e materiais esportivos e, agora, emprega cerca de 600 funcionários.

As demissões ocorrem após rumores de fechamento das fábricas nos dois municípios do sul da Bahia. A direção da empresa, em contato com o sindicato dos trabalhadores, o Sintratec, negou que vá deixar a região. Na última semana, a Penalty obteve, do governo do Estado, mais 10 anos dez anos de isenções fiscais para operar no sul da Bahia.

Jéser Cardoso, do Sindicato dos Trabalhadores em Indústrias Têxteis e de Calçados do Sul e do Extremo-Sul da Bahia (Sintratec), disse ao PIMENTA que manteve contato com a direção da empresa. “Eles nos disseram que já receberam isenção do governo do Estado e a pendência com o município [de Itabuna] já foi resolvida. Negaram que vá deixar o município”, disse.

Jéser afirmou não confirmou se houve demissão em Itajuípe. A Penalty, marca que pertence à Cambuci, também concedeu férias coletivas a funcionários de um dos turnos da fábrica em Itabuna devido ao alto estoque, informou Jéser. (Com informações do Pimenta)

Funcionários do Conjunto Penal de Itabuna são capacitados para uso de desfibrilador cardíaco

Domingos Matos, 18/10/2018 | 19:00

O Posto de Saúde Penitenciário (PSP) do Conjunto Penal de Itabuna acaba de receber diversos equipamentos, entre os quais um desfibrilador e um monitor cardíaco. São equipamentos necessários para o que se chama de “suporte de vida”, utilizados em casos de paradas cardiorrespiratórias entre outros.

Para garantir o melhor uso e o pleno atendimento às possíveis necessidades de intervenções, foi realizado, na manhã de quarta-feira (17), a capacitação “Suporte Básico e Avançado de Vida, com ênfase na utilização do desfibrilador e monitor cardíaco”.

A capacitação foi ministrada pela enfermeira Jhenifer Soares, pós-graduada em Urgência e Emergência, e foi direcionada aos enfermeiros e técnicos de enfermagem da unidade, que atuam no PSP.

A recapacitação do quadro de funcionários é uma exigência constante em ambientes de segurança, a exemplo do Conjunto Penal, e está prevista no acordo em Convenção Coletiva, realizado entre a Socializa – Soluções em Gestão, e o sindicato que representa os monitores de ressocialização e demais funcionários dos presídios estaduais operacionalizados pela empresa.

O diretor do Conjunto Penal de Itabuna, capitão PM Adriano Valério Jácome da Silva, destaca a importância desse e das demais recapacitações realizadas com os funcionários da unidade.

“É dever do Estado e direito do cidadão privado de liberdade ter assistência à saúde, prestada por profissionais capacitados. É isso que fazemos aqui, para além da exigência do acordo entre a empresa cogestora e o sindicato. O Conjunto Penal de Itabuna tem realizado vários cursos e recapacitações nas diversas áreas, a exemplo de relações interpessoais, primeiros socorros e combate a incêndios”.

Torneio de futebol de areia entre funcionários do Presídio comemorou Dia do Trabalhador

Domingos Matos, 01/05/2018 | 12:30

Um dia para aliviar as tensões do normalmente estressante trabalho em uma unidade prisional. Essa foi a ideia para a realização de mais um torneio inter-equipes dos funcionários da empresa Socializa, que operacionaliza em cogestão com o Estado o Conjunto Penal de Itabuna (CPI). O evento foi realizado na sede do Clube dos Comerciários, no bairro Conceição, em Itabuna.

A abertura do torneio, realizado com apoio de diversos parceiros, teve a participação do presidente da OAB-Itabuna, Edmilton Carneiro, que destacou a importância da integração entre os funcionários para o perfeito andamento das ações no ambiente de trabalho. 

O diretor do CPI, capitão PM Adriano Valério Jácome da Silva, também destacou a importância desse tipo de evento, a fim de construir e reforçar laços de respeito mútuo, comunicação e colaboração entre funcionários, gestores e até instituições. “A própria OAB-Itabuna tem contribuído para esse objetivo, como fizemos recentemente, ao apoiar um trabalho de relacionamento interpessoal entre os colaboradores”, destacou.

De todo o dia, o que menos importou foi o resultado da competição. Mas ela ocorreu, e merece ser registrada. O time campeão foi o defendido pelos agentes da Cinofilia (operações com cães). Houve premiação para o segundo colocado (troféu e medalhas), para o terceiro (medalhas) e troféus para o goleiro menos vazado e o artilheiro.

Funcionários do Hospital de Base podem paralisar atividades

Domingos Matos, 12/01/2012 | 08:32
Editado em 12/01/2012 | 08:32

O Sindicato dos Servidores Municipais realiza nesta quinta-feira (12), a partir das 6 horas da manhã, assembléia com os funcionários do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães de Itabuna, para discutir uma possível paralisação das atividades por tempo indeterminado.

Um dos motivos do protesto é o atraso no pagamento do salário por parte da prefeitura.

A presidente do sindicato, Karla Lúcia, disse que após a assembleia, as atividades serão paralisadas por duas horas, é em protesto ao descaso da Fundação de Assistência a Saúde de Itabuna – entidade mantenedora do hospital –, para resolver a pendência com a categoria.

A líder sindical contou que pelo acordo firmado com o Ministério Público do Trabalho, o prazo-limite para pagar o salário é o quinto dia útil de cada mês, o que já ocorreu no dia 6 deste mês e até agora o prefeito Nilton Azevedo não regularizou esta pendência.

Segundo ela, “a categoria pode deflagrar greve por tempo indeterminado contra o desrespeito e o descaso da prefeitura”.

Funcionários da Secretaria de Obras de Itapé paralisam atividades

Domingos Matos, 09/01/2012 | 19:19
Editado em 09/01/2012 | 21:39

O prefeito de Itapé, Jackson Rezende, retirou todas as vantagens e as gratificações e decidiu reduzir o salário abaixo do mínimo dos servidores. Por causa disso, todos os funcionários da Secretaria de Obras estão com suas atividades paralisadas.

Segundo os servidores, Jackson Rezende não cumpriu nenhum dos acordos firmados sobre as horas extras trabalhadas durante a reforma da praça e da quadra de esportes, cujas obras seriam concluídas antes do dia da cidade, no dia 28 de dezembro de 2010.

Justiça do trabalho anula demissões de funcionários da Azaleia na Bahia

Domingos Matos, 22/12/2011 | 06:33
Editado em 21/12/2011 | 19:35

A justiça do trabalho decidiu nesta quarta-feira (21), anular as demissões sem justa causa realizadas pela Vulcabrás/Azaleia. As demissões foram anunciadas na sexta-feira (16), depois do fechamento de seis fábricas no interior da Bahia.

Em comunicado, o Ministério Público do Trabalho informou que a empresa tem prazo de 10 dias para estabelecer negociação com o sindicato dos trabalhadores e definir um plano de demissão que reduza os efeitos da decisão de encerrar as atividades.

A decisão judicial determina que todas as demissões feitas este mês perdem os efeitos e a empresa está proibida de realizar qualquer outro desligamento ou transferência de funcionário até que sejam estabelecidos "os termos, prazos e medidas mitigadoras da dispensa em massa com o sindicato dos trabalhadores".

Além de suspensas as demissões, a Azaleia terá ainda que manter o pagamento do salário a todos os empregados e demais benefícios. Caso a decisão seja descumprida, foi estabelecida multa de R$ 5 mil por cada trabalhador afetado pelo que o Ministério Público do Trabalho chama de "medidas abusivas"

A decisão de entrar na justiça do trabalho contra a Vulcabrás/Azaleia ocorreu após ter sido realizada audiência na sede do órgão, em Vitória da Conquista.

Chamada a prestar esclarecimento sobre a onda de demissões que determinou em suas 18 unidades espalhadas por 11 municípios baianos, a empresa antecipou-se e horas antes da audiência anunciou o fechamento de seis fábricas.

A Azaleia anunciou o fechamento de seis fábricas nos municípios de Potiraguá, Itarantim, Maiquinique, Ibicuí, Iguaí e Itati. Em comunicado, a empresa informou que as demais unidades de produção no estado serão mantidas e que os 1.800 empregados das unidades onde as operações estão sendo encerradas serão transferidos para essas fábricas.

O presidente da companhia, Milton Cardoso, disse em nota que "aos 1.800 colaboradores oferecemos a possibilidade de transferência para as demais unidades fabris da companhia que seguirão em atividade em Itapetinga, Bandeira, Itambé, Macarani, Firmino Alves, Itaia, Itororó, Rio do Meio e Caatiba e que contam com disponibilidade de capacidade de produção. Também disponibilizaremos transporte diariamente para estas localidades".

Além dos 1.800 funcionários que seriam relocados, a onda de cerca de 1.500 demissões desde novembro deste ano já vinha causando polêmica e motivou a instauração de um inquérito por parte do MPT. (Com informações do Correio da Bahia).

Mais um escândalo na política ilheense

Domingos Matos, 22/08/2011 | 12:20
Editado em 22/08/2011 | 12:21

O Blog do Gusmão acaba de divulgar uma lista-bomba em que aparecem nada menos que 10 nomes que constaram na folha por três meses no início desse ano (março a maio) e teria gerado um desvio de R$ 83.700,00 - cada um teria 'recebido' R$ 2.790,00 mensais.

A descoberta teria sido feita pelos parlamentares Paulo Carqueija (PT) e Aldemir Almeida (PSB) no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O fato pode gerar a cassação do atual presidente, Dinho Gás (PSDC), desde que o corporativismo seja posto de lado.

A relação tem seguintes nomes: Joel Siviriano dos Santos, José Francisco Santos, Luis Wagner Silva de Almeida, Luzima Silva Souza, Monique Souza Melo, Osvaldo Reis de Souza, Paulo Vitor de Oliveira Cunha, Regina Duarte da Silva, Sonilda Teixeira Brito e Tiago Genoveva Souza.

O blog diz que a turma dos apagadores de incêndio, dentre eles Bel do Vilela (PSDC), acha melhor negociar uma saída, tendo a justificativa de que a possível cassação do presidente Dinho Gás desgastaria todo o Parlamento.

As bancadas do PT, PSB, PP e PPS estariam dispostas a requerer abertura de uma comissão especial de inquérito para apurar o caso. O presidente Dinho Gás teria assumido a responsabilidade pela lista.

Leia mais no Blog do Gusmão

Castigo duplo para ex-funcionários da Biofábrica

Domingos Matos, 21/07/2011 | 16:42
Editado em 21/07/2011 | 16:45

Do Pimenta

Ex-funcionários do Instituto Biofábrica de Cacau, no sul da Bahia, penam há quatro meses para receber os direitos trabalhistas após serem demitidos pelo diretor-geral e presidente da Associação de Produtores de Cacau (APC), Henrique Almeida.

O dirigente pediu aos ex-funcionários “uns dias” para agilizar o pagamento da rescisão. O tempo passou e os demitidos descobriram que estavam sendo enganados. A estratégia era apenas para “ganhar tempo”. As vítimas pressionaram novamente e Almeida e subordinados teriam dado testa: – Querem receber, deem queixa [na Justiça Trabalhista].

Os pais de família reclamam do atendimento desrespeitoso e dizem que ainda não puderam nem mesmo receber o seguro-desemprego. De acordo com os pais de família, a direção da Biofábrica teria justificado as demissões com uma necessidade diante do “estouro da folha”. Os demitidos têm, na média, seis anos de trabalho.

Funcionários da Maternidade Esther Gomes recebem salário de dezembro

Domingos Matos, 13/02/2011 | 12:18
Editado em 13/02/2011 | 12:26

Foi um fim/início de ano complicado para os servidores públicos da saúde. Claro que o foi para os trabalhadores da iniciativa privada, como os da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, que atrelou o pagamento dos funcionários ao repasse do governo estadual - médicos e construtores tiveram seus vencimento honrados no prazo.

Mas, no caso dos servidores públicos do Hospital de Base, por exemplo, e da Maternidade Esther Gomes, o atraso é mais doloroso devido às condições em que trabalham, em muitos casos até insalubres.

Nessa segunda-feira vai pingar o salário de dezembro dos funcionários da maternidade. Ficará na incerteza o de janeiro, que deveria ter sido pago até o quinto dia útil de fevereiro. Já estamos no dia 13, quase metade do mês.

Ano novo, velhos problemas. Vida que segue.

Natal 'humilde' para funcionários da Câmara

Domingos Matos, 27/12/2010 | 22:54
Editado em 27/12/2010 | 23:03

Mais um bloqueio de verbas do município, com reflexos desastrosos nas contas da prefeitura e no salário do funcionalismo. Essa foi a explicação dada aos funcionários da Câmara Municipal de Itabuna para mais um atraso no pagamento.

Dessa vez, o bendito bloqueio ocorreu às vésperas do Natal, o que obrigou os barnabés a se concentrar na busca pela reflexão, na prática da humildade e do comedimento nas comemorações do nascimento de Cristo, embora a maioria quisesse esbanjar nos presentes e se afogar nos vinhos e outros aperitivos que os ajudassem a esquecer esse ano terrível.

Pelo menos sobra dindin para a festa da virada, caso as orações e os pedidos do Natal surtam efeito.

Funcionários e pacientes estão sem comida no HBLEM

Domingos Matos, 29/11/2010 | 21:54
Editado em 29/11/2010 | 23:03

A denúncia é blog O Amigão 10: a despensa do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, secou, e nessa segunda-feira os funcionários só trabalharam meio-período, para que pudessem fazer suas refeições em casa.

O problema é que essa 'solução' só atenua metade do problema. E os paciente? Terão que doar, além de materiais de uso médico, quentinhas para o HBLEM?

Talvez outra atitude devesse ser tomada pelo presidente Antônio Costa. Que tal cortar gorduras que existem ali, a exemplo de alguns super-salários, enquanto não sai a estadualização? Com as sobras de caixa, ao menos uma feira caprichada poderia ser feita.

Sem falar que que pelo menos os pacientes não morreriam de fome . Já bastam as 'causas naturais do HBLEM'...

Surto de tuberculose atinge funcionários da Fundação Marimbeta

Domingos Matos, 14/11/2010 | 00:29
Editado em 14/11/2010 | 00:31

Denúncias encaminhadas ao Sindserv dão conta de que três funcionários da Fundação Marimbeta (antigo Sítio do Menor), desenvolveram tuberculose nos últimos dias. De acordo com as denúncias, a doença se manifestou após contato dos funcionários com uma aluna que passou mal durante as oficinas promovidas pelo Sítio do Menor II, situado no Bairro Fonseca.

A Fundação só encaminhou os funcionários para a realização de exames após muita pressão dos empregados. O fato se confirmou na última segunda-feira, dia 8 de novembro.

Além disso, a entidade não custeou os exames dos funcionários, o que é uma irresponsabilidade, já que esta situação pode ser considerada como acidente de trabalho, e, portanto, deve ser emitida a Comunicação de Acidente de Trabalho, a CAT, para salvaguardar os direitos dos trabalhadores envolvidos.

“A Fundação Marimbeta tem o dever de comunicar aos pais dos alunos e a sociedade sobre o fato, sobretudo para os alunos que tiveram contato com essa colega, para que exames sejam realizados e também sejam tomadas as providências necessárias diante da gravidade do caso”, afirma nota distribuída pelo Sindserv.

Outros contágios

O sindicato lembra que outras ocorrências de contágios com doenças infectocontagiosas já ocorreram nos sítios administrados pela Fundação Marimbeta, a exemplo da escabiose, e a Fundação não se responsabilizou pelo tratamento. Os próprios funcionários atingidos arcaram com as despesas.

A nota diz ainda que o “Sindserv  repudia o comportamento irresponsável da administração da Fundação Marimbeta e exige a imediata reparação para a aluna e os funcionários atingidos pela doença, bem como uma investigação rigorosa da 7ª Dires no local, além da comunicação aos pais dos alunos que estudam naquela unidade do Sítio do Menor”.

Crise no Hblem: funcionários e pacientes são obrigados a comprar água para consumo

Domingos Matos, 26/10/2010 | 14:00
Editado em 26/10/2010 | 14:15

A crise que atinge de morte o Hospital de Base não tem prejudicado apenas os pacientes que ali chegam e recebem atendimento deficiente. Além das ameaças constantes de atraso nos salários, os servidores e funcionários daquela instituição de saúde estão sofrendo com a falta de condições mínimas de trabalho, a exemplo da falta de água potável para consumo.

Quem quer água, tem que comprar. E, com essa onda de calor que assola Itabuna nos últimos dias, o dinheiro já está fazendo falta no bolso dos funcionários. “Essa situação degradante para os usuários, funcionários e para a sociedade em geral só reforça o Movimento pela Estadualização do Hospital de Base. A administração municipal já se mostrou incompetente para gerir o HBLEM”, denuncia Wilmaci Oliveira, diretora do Sindserv.

Uma sessão especial na Câmara Municipal, hoje, a partir das 18 horas, para discutir a crise do HBLEM e a possibilidade de estadualização da unidade de saúde.

Participarão do evento representantes das secretarias de saúde dos 120 municípios pactuados, além de representante do governo estadual e dos segmentos organizados da sociedade regional.

Funcionários da Emasa na bronca

Domingos Matos, 31/08/2010 | 12:33
Editado em 31/08/2010 | 12:35

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.