Tag: itapetinga

Nova fábrica da Suzana Santos vai gerar 400 empregos em Itapetinga

Domingos Matos, 11/01/2019 | 10:01
Editado em 11/01/2019 | 10:56

Uma nova fábrica de calçados do Grupo Suzana Santos iniciará suas atividades no município de Itapetinga, em março deste ano. O compromisso foi firmado entre o presidente da empresa, Almir Santos, e o Governo do Estado, em reunião com o governador Rui Costa e a secretária de Desenvolvimento Econômico, Luiza Maia, na terça-feira (08). A unidade fabril Itapetinga 2 vai ser instalada no galpão do governo, localizado no bairro Quintas do Morumbi, terá um investimento de R$ 4 milhões e deve gerar cerca de 400 empregos. 

“Nossa previsão inicial era de começar as operações em meados de 2018, mas devido à crise financeira que assolou o país, tivemos um atraso. Agora, faremos uma reforma no galpão e vamos operar a nova fábrica em março. Já geramos 2 mil empregos no estado, pretendemos fortalecer nosso negócio e potencializar a geração de emprego e renda em Itapetinga”, afirmou o empresário.

Dados da SDE apontam que, nos últimos 4 anos, foram implantadas 25 novas empresas do setor Calçadista na Bahia, com investimentos de R$ 90,6 milhões e geração de 10,2 mil empregos diretos. Só em Itapetinga, foram gerados cerca de 800 empregos diretos. 

“Alinhei com o presidente da empresa os termos dos protocolos de intenções. Estamos investindo R$ 4 milhões em uma parceria com a empresa, para proporcionar cada vez mais desenvolvimento para o interior e gerar, pelo menos, 400 novos postos de trabalho e emprego para a população”, destacou o governador.

Para a secretária Luiza Maia, essa segunda fábrica da Suzana Santos em Itapetinga representa o esforço do Governo em potencializar a regionalização dos investimentos. “Serão oferecidas outras áreas no estado para demais empresas do setor de Calçados interessadas em se implantar na Bahia. O governador também vai se reunir com outros empresários interessados em investir neste segmento, tanto em Itapetinga, quantos em outras regiões”, explicou.

Matrícula nas escolas estaduais será de 24 a 31 de janeiro

Domingos Matos, 03/01/2017 | 15:18

A matrícula na rede estadual de ensino será realizada de 24 a 31 de janeiro para os estudantes regularmente matriculados nas escolas estaduais que irão mudar de escola e os novos estudantes que desejam ingressar na rede. Em Salvador e mais 27 cidades (veja relação abaixo), os estudantes oriundos das redes municipais poderão fazer a matrícula pela Internet, utilizando o código que receberam nas suas escolas de origem. Basta acessar o Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

O primeiro dia de matrícula (24/01) é direcionado ao estudante da rede estadual de ensino nas seguintes situações: deve mudar de escola porque a atual não oferece a série subsequente, não renovou a matrícula no período determinado ou mudança de domicílio. Entre os dias 25 e 26/01, a matrícula é para os concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental, regularmente matriculados na rede pública municipal no ano letivo de 2016, em razão das escolas não oferecerem a série subsequente.

Alunos novos - A matrícula de novos estudantes que forem cursar qualquer série do Ensino Fundamental acontece no dia 27 de janeiro e do Ensino Médio e suas modalidades, nos dias 30 e 31 de janeiro, devendo ser realizada presencialmente em qualquer unidade da rede estadual de ensino.

Pela internet – Além dos estudantes regularmente matriculados na rede estadual de ensino em 2016, também podem fazer a matrícula pela Internet estudantes oriundos das redes municipais das seguintes cidades: Itabuna, Nordestina, Barreiras, Barro Preto, Barrocas, Brejões, Camaçari, Catu, Dias D’Ávila, Encruzilhada, Eunápolis, Feira de Santana, Glória, Gongogi, Ipirá, Itaberaba, Itapetinga, Lamarão, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Madre de Deus, Mundo Novo, Paulo Afonso, Porto Seguro, Salvador, São José da Vitória, Serrinha, Simões Filho e Vitória da Conquista.

O cronograma de matrícula da rede estadual abrange toda a Educação Básica e suas modalidades, incluindo a Educação Profissional, na qual são ofertados cursos técnicos de nível médio e de qualificação integrados à Educação de Jovens e Adultos (EJA), de nível Fundamental e Médio.

Documentos necessários – Para a matrícula é preciso apresentar os seguintes documentos: original do histórico escolar ou atestado de escolaridade, firmado pela direção da unidade escolar (deve ser substituído pelo histórico em até 30 dias); original e cópia da certidão de registro civil ou da carteira de identidade (RG); original e cópia do CPF, original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, cartão de crédito ou TV por assinatura) e o código do SETPS (constante no Salvador Card) para as escolas do município de Salvador.

Ano Letivo começa no dia 06 de fevereiro

O ano letivo de 2017 na rede estadual começa no dia 06 de fevereiro. De acordo com o calendário escolar divulgado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, serão realizados 200 dias letivos. O recesso para o Carnaval será de 24/02 a 1º de março, o recesso da Semana Santa, de 13 a 16 de abril, e o recesso junino, de 22 a 25 de junho. O último dia letivo será 13 de dezembro de 2017. Para maiores informações acesse o Portal da Educação: www.educacao.ba.gov.br

Médico e pré-candidato a prefeito de Camacan morre no plantão

Domingos Matos, 11/07/2016 | 15:38
Editado em 11/07/2016 | 16:07

O médico e pré-candidato a prefeito de Camacan, Rubens Moreira, morreu na manhã desta segunda-feira quando estava de plantão na base do Samu em Itapetinga. A suspeita é que o médico sofreu um infarto fulminante.

Rubens Moreira é casado com a ex-prefeita de Camacan, Debora Borges (PT do B). Ele já foi candidato a deputado e na eleição passada foi candidato a prefeito, ficando na terceira colocação. Moreira já tinha colocado seu nome como pré-candidato a prefeito na eleição deste ano.

O corpo do médico será velado no ginásio do município de Camacan. O enterro está marcado para as 8h de amanhã (12).

As informações são do Políticos do Sul da Bahia e do Pimenta.

Itabuna tem um caso de microcefalia; Bahia tem 618 em 106 municípios

Domingos Matos, 03/02/2016 | 15:40
Editado em 03/02/2016 | 15:40

aedesA Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) emitiu boletim informando que na Bahia, de outubro de 2015 a 30 de janeiro de 2016, foram notificados 618 casos de microcefalia, ou seja, de nascimento de bebês com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros. Já notificaram casos 106 municípios, sendo que Salvador tem o maior número de casos (324), correspondendo a 52,43% do total de casos.

Dentre os 618 casos, foram notificados dez mortes nos municípios de Camaçari (1), Itabuna (1), Olindina (1), Salvador (3), São Sebastião do passe (1), Tanhaçu (1), Itapetinga (1) e Campo Formoso (1).

Ações

Diversas ações de pesquisa e desenvolvimento tecnológico estão em curso pelo Governo do Estado para combater o Aedes aegypti. Dentre elas, destaque para o teste rápido para dengue e chikungunya, o caça mosquito, mosquito transgênico, bacillus thuringiensis israelensis, wolbachia e repelente com nanotecnologia.

TCM desativa inspetorias de Itapetinga e de Seabra

Domingos Matos, 06/01/2012 | 13:05
Editado em 06/01/2012 | 13:07

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) vai encerrar, a partir de 1º de fevereiro, as atividades das 19ª e 24ª Inspetorias Regionais de Controle Externo, sediadas em Itapetinga e em Seabra, respectivamente, através do processo de desativação.

O TCM assegura que o objetivo é dar continuidade aos procedimentos de redimensionamento da rede operativa regionalizada. A desativação será operada por grupo de trabalho designado pela presidência que terá o prazo máximo de 60 dias para concluir as ações.

Dos 14 municípios da 19ª Inspetoria Regional de Controle Externo  de Itapetinga, as seis cidades vão passar para a Inspetoria de Itabuna (Firmino Alves, Ibicuí, Iguaí, Itororó, Nova Canaã e Potiraguá), enquanto que oito serão incorporados à Regional de Vitória da Conquista: Caatiba, Encruzilhada, Itambé, Itapetinga, Itarantim, Macarani, Maiquinique e Ribeirão do Largo.

Já os 11 municípios da inspetoria de Seabra serão assim distribuídos: dois (Iraquara e Souto Soares) passam para a 11ª Inspetoria Regional de Controle Externo, em Irecê; seis (Abaíra, Boninal, Lençóis, Palmeiras, Piatã e Seabra), na 12ª, em Itaberaba e três outros (Ibitiara, Ipupiara e Novo Horizonte), na 14ª, em Ibotirama.

75 cidades baianas vão receber 20% a mais de verbas para combater a dengue

Domingos Matos, 04/01/2012 | 19:10
Editado em 04/01/2012 | 19:11

Setenta e cinco municípios baianos vão receber 20% a mais do que os repasses regulares do teto de vigilância e promoção à saúde para o combate à dengue este ano.

De acordo com o Ministério da Saúde, em todo o país, 1.159 cidades serão beneficiadas e os projetos aprovados chegam a R$ 92,8 milhões adicionais.

Dados da pasta indicam que de janeiro a novembro de 2011, 742.364 casos suspeitos da doença foram registrados em todo o país – 25% a menos em comparação ao mesmo período de 2010.

O número de municípios com projetos aprovados é, segundo a Agência Brasil, 17% maior do que os 989 previstos pelo ministério no lançamento das ações estratégicas para combate à dengue, em outubro do ano passado.

As cidades selecionadas vão assinar termo de adesão, comprometendo-se a ampliar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, a vigilância dos casos e a assistência aos pacientes.

Os recursos adicionais serão transferidos do Fundo Nacional de Saúde para o fundo do Distrito Federal e para os fundos municipais de Saúde.

. Ilhéus, R$ 146.469,69

. Itabuna, R$ 142.722,21

. Itapetinga, R$ 44.532,22

. Itagimirim, R$ 4.754,82

. Itapebi, R$ 8.018,00

. Itabela, R$ 17.838,27

. Ibirataia, R$ 16.395,39

. Gandu, R$ 21.255,09

. Eunápolis, R$ 66.501,40

. Itamaraju, R$ 45.292,40

. Jitaúna, R$ 10.931,82

. Jequié, R$ 100.561,39

. Mucuri, R$ 23.714,67

. Porto Seguro, R$ 82.094,53

. Salvador, R$ 2.368.464,24

. Santa Cruz Cabrália, R$ 17.535,00

. Teixeira de Freitas, R$ 83.787,24

Jacaré de quase dois metros é capturado por populares após lagoa transbordar

Domingos Matos, 31/12/2011 | 18:08
Editado em 31/12/2011 | 18:09

Um jacaré de 1 metro e 70 centímetros foi capturado nesta sexta-feira (30), por populares, no bairro Quintas do Sul, no município de Itapetinga.

Representantes da Guarda Civil Municipal disseram que o animal teria saído da lagoa que fica no parque poliesportivo após as chuvas que caíram na cidade desde quinta-feira (29).

O agente Venilson Ribeiro afirmou que "a lagoa transbordou e o jacaré saiu do seu habitat e foi para as ruas”.

Testemunhas relataram que o jacaré chegou a percorrer quatro quarteirões e atravessou duas faixas duplas de pista.

Após a captura o animal foi levado para o zoológico parque da Matinha.

Acidente com ônibus da Novo Horizonte deixa nove feridos e três mortos

Domingos Matos, 26/12/2011 | 16:51
Editado em 26/12/2011 | 16:52

Um acidente deixou três mortos e nove pessoas feridas na madrugada desta segunda-feira (26), na região de Itapetinga, no sudoeste da Bahia.

o ônibus da empresa Novo Horizonte, que transportava cerca de 40 pessoas, desceu uma ribanceira e acabou tombando.

Os passageiros que estavam dormindo no momento do acidente saíram do município de Caetité com destino a Porto Seguro.

As vítimas foram levadas para um hospital da região, mas não há mais informações sobre o estado de saúde dos feridos.

De acordo com o blog Potiraguá na Net, o motorista do veículo dirigia em alta velocidade e perdeu o controle da direção.

Entre os feridos estariam três crianças e o cobrador do ônibus seria uma das vítimas fatais.  

Justiça do trabalho anula demissões de funcionários da Azaleia na Bahia

Domingos Matos, 22/12/2011 | 06:33
Editado em 21/12/2011 | 19:35

A justiça do trabalho decidiu nesta quarta-feira (21), anular as demissões sem justa causa realizadas pela Vulcabrás/Azaleia. As demissões foram anunciadas na sexta-feira (16), depois do fechamento de seis fábricas no interior da Bahia.

Em comunicado, o Ministério Público do Trabalho informou que a empresa tem prazo de 10 dias para estabelecer negociação com o sindicato dos trabalhadores e definir um plano de demissão que reduza os efeitos da decisão de encerrar as atividades.

A decisão judicial determina que todas as demissões feitas este mês perdem os efeitos e a empresa está proibida de realizar qualquer outro desligamento ou transferência de funcionário até que sejam estabelecidos "os termos, prazos e medidas mitigadoras da dispensa em massa com o sindicato dos trabalhadores".

Além de suspensas as demissões, a Azaleia terá ainda que manter o pagamento do salário a todos os empregados e demais benefícios. Caso a decisão seja descumprida, foi estabelecida multa de R$ 5 mil por cada trabalhador afetado pelo que o Ministério Público do Trabalho chama de "medidas abusivas"

A decisão de entrar na justiça do trabalho contra a Vulcabrás/Azaleia ocorreu após ter sido realizada audiência na sede do órgão, em Vitória da Conquista.

Chamada a prestar esclarecimento sobre a onda de demissões que determinou em suas 18 unidades espalhadas por 11 municípios baianos, a empresa antecipou-se e horas antes da audiência anunciou o fechamento de seis fábricas.

A Azaleia anunciou o fechamento de seis fábricas nos municípios de Potiraguá, Itarantim, Maiquinique, Ibicuí, Iguaí e Itati. Em comunicado, a empresa informou que as demais unidades de produção no estado serão mantidas e que os 1.800 empregados das unidades onde as operações estão sendo encerradas serão transferidos para essas fábricas.

O presidente da companhia, Milton Cardoso, disse em nota que "aos 1.800 colaboradores oferecemos a possibilidade de transferência para as demais unidades fabris da companhia que seguirão em atividade em Itapetinga, Bandeira, Itambé, Macarani, Firmino Alves, Itaia, Itororó, Rio do Meio e Caatiba e que contam com disponibilidade de capacidade de produção. Também disponibilizaremos transporte diariamente para estas localidades".

Além dos 1.800 funcionários que seriam relocados, a onda de cerca de 1.500 demissões desde novembro deste ano já vinha causando polêmica e motivou a instauração de um inquérito por parte do MPT. (Com informações do Correio da Bahia).

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 04/09/2011 | 19:44
Editado em 04/09/2011 | 20:23

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Velhos problemas

Cyro de Mattos, quando soube do estranho Edital para seleção de 35 profissionais para atender a cursos promovidos pela FICC (VER), elaborado na calada da noite e sem mesmo ser publicado tempestivamente, disse que não sabia de nada e que determinara a devida apuração das responsabilidades junto à Procuradoria-Geral do Município.

Ótima oportunidade de a Presidente da FICC mostrar à comunidade o andamento das apurações. Pelo que sabemos o resultado da fraude continua.

Uma auditoria interna, como caldo de galinha, não faria mal a ninguém.

Roberto de Souza

A ele atribuída a indicação da esposa para presidir a FICC, como cota do PR de César Borges. Até prova em contrário, o vereador pretenderá a reeleição.

Se imaginava contar com apoio da FICC pode ir tirando o cavalo da chuva.

A FICC já tem candidato. Em campanha. Utilizando justamente as atividades beneficiadas pelo edital fraudulento.

Fichas de inscrição para oficinas (antes 16, hoje 35) sumiram da FICC e estariam sob controle de um diretor candidato.

Em tempo de murici

Mundo “civilizado” e “industrializado” em crise. Cortes nos gastos públicos. Até os ricos sugerem impostos para si. No Brasil o governo recomenda economizar. Diz faltar dinheiro para a emenda 29, para a PEC 300.

Mas, o Judiciário quer até 56% de aumento.

Como diria Tormeza: “Em tempo de murici, cada um (Judiciário) cuida de si”!

Desde 1º de junho

A greve no Judiciário Trabalhista já ultrapassou três meses. Pedimos, humildemente: exibam os senhores grevistas seus contracheques. O povo precisa saber desses minguados vencimentos!

Congresso do PT

Quarto Congresso. Os companheiros discutem. De cargos ao futuro. Sob esse particular, se vão mais à direita ou aliam-se de vez aos que sempre criticaram.

Ninguém espere as propostas do Primeiro Congresso, imediato à fundação, como a taxação sobre as grandes fortunas ou mesmo um mais efetivo olhar sobre o capital especulativo.

Não é proibido sonhar

A oposição elogia Dilma. Diaboliza Lula. Espera criar um “clima” de desavença entre ambos. Sonhos de uma noite de verão. Os dois estão mais afinados do que nunca.

Perdida mesmo, até o momento, sem rumo e sem bandeira, a oposição. Sobre ela a espada de Dâmocles: ou reeleição de Dilma ou retorno de Lula.

Na falta do que fazer

Acabam de aprovar, na Câmara Federal (deputado Hugo Leal, do PSC, como relator), uma proposta originária do Senado, que proíbe o transporte de bebidas alcoólicas na cabine de veículos. Já não mais proibido o consumo para quem dirige, também o transporte sobre rodas.

Ao que parece, coisa do FEBEAPÁ (Festival de Besteira que Assola o País). Diria Stanislaw, depois de ouvir Tia Zulmira: certamente os cientistas do congresso descobriram que olhar para a bebida também causa males à saúde.

Itororó

Quem critica a iniciativa do prefeito de Adroaldo Almeida pelo fato de reivindicar e lutar pela inclusão dos distritos de Bandeira do Colônia e São José do Colônia ao município de Itororó passa ao largo das distorções por que vive a atual divisão territorial do Estado da Bahia.

Bandeira do Colônia dista 30 quilômetros de Itapetinga e o início de seu perímetro urbanos está apenas a 5 ou 6 metros do de Itororó. Basta atravessar o rio.

São José do Colônia dista 80 quilômetros de Itambé (sem acesso rodoviário direto) e está a 5 de Itororó, para onde convergem sua produção, seus negócios e necessidades.

O Prefeito de Itororó está certo!

A capa disse tudo

capaCada uma com seu sorriso. E a plebe, nós outros, com a alegria que nos cabe e a indignação que nos resta.

Essa turma

Andaram mexendo com o Ministro Negromonte e deslancharam pelo PP. Carlos Newton, no Tribuna da Imprensa on line de segunda 29 articula: “Ministro Negromente só esqueceu de dizer os nomes dos 10 parlamentares do PP que têm ficha suja e dos outros oito que estão respondendo a processos”, honrosa relação que dispõe de nomes como Paulo Maluf, Espiridião Amin, Beto Mansur, dentre outros. E por lá inseriu:

Luiz Argôlo (PP-BA) Responde a inquérito que apura captação ilícita de votos/corrupção eleitoral no STF, onde também é alvo de inquérito que apura uso de documento falso. Responde a uma ação civil pública no TJ-BA, Comarca de Entre Rios, movida pelo Ministério Público Estadual e de ação de execução fiscal movida pela União; O TRE-BA reprovou a prestação de contas referente às eleições de 2002; no TCM-BA, foi multado por irregularidades cometidas quando presidente da Câmara de Vereadores."

Maldade dessa gente do Sul Maravilha, como diria Henfil!

Rejeição

A rejeição de Azevedo é alta. Para certos padrões estatísticos – científicos, pois – inviabiliza sua reeleição.

Entretanto, estatística em política não a vemos com o rigorismo matemático, justamente por envolver humores da política, leia-se eleitores.

Tanto que deixamos aos analistas e pesquisadores um questionamento sobre o particular da rejeição a Azevedo: teria os mesmos componentes, já inalteráveis, absolutos, que alcançam nomes como Fernando Gomes e Geraldo Simões?

Estaria consolidada ou é reversível a patamares toleráveis?

Rejeição e rejeição

A rejeição na política se altera, conforme os humores do povo. Estes humores não estão na memória de fatos passados – antes que se sedimentem.

Se assim o fosse fatos que macularam a imagem de Fernando no passado (1989-1992) não lhe assegurariam eleição a qualquer tempo futuro.

No entanto, se elegeu outras três vezes.

República Velha

A “profissionalização” político-partidária das administrações, assaltada pelo fisiologismo, faz com que convivamos, aqui e ali, com figuras desconhecidas ocupando cargos nos mais diversos municípios.

Não mais pertence o comando da administração à realidade político-partidária local, mas – o que se tem visto – a este ou aquele chefe político estadual ou nacional.

Dá saudades dos coronéis da República Velha. Pelo menos lutavam pelos afilhados locais em cada lugar que lhes assegurasse os “votos de cabresto”.

Lá como aqui

ciaO filme de espionagem marcou a geração que tinha a tela grande como referência, ao lado de dramas, romances, comédia e policiais. O investigador/espião e o investigado/espionado, o gato e o rato, formavam torcida.

Hoje não se investiga. Mata-se. Dá menos trabalho. E chamam a isso Civilização!

Não á toa, em efeito dominó. Da CIA à polícia nacional.

PT Ilhéus, saudações

No momento, o PT em Ilhéus alinha-se com o PSB, tem secretários no governo municipal. A oposição municipal, em sua maior expressão (Jabes Ribeiro) confabula para ver o PT de Ilhéus com sua candidatura em troca do apoio do PP itabunense à petista.

Ocorre que, em Ilhéus, a disputa entre tendências petistas é fato concreto. Diferentemente de Itabuna, onde manda Geraldo Simões. Lá na praieira não há unidade e o controle do partido está nas mãos de Josias Gomes.

Rodapeando: o PT de Ilhéus – sem interferência de Wagner – pode melar o PT de Itabuna.

Dor de cabeça, hoje, para Geraldo Simões.

A não ser...

Que a fritura ensaiada se materialize. Nome do prato amaciado em fogo lento: Alisson Mendonça.

Leitura elementar: entre o aliado ilheense e o apoio do PP itabunense a Juçara, Geraldo Simões aumentará o fogo na fritura.

E servirá Alisson de bandeja a Jabes Ribeiro.

PT Itabuna, Saudações

A eleição de 2012, sob a ótica do Governador Wagner, deve contribuir para assegurar a eleição de um petista em 2014 para sucedê-lo. Ampliar prefeituras com os partidos que integram a base do governo torna-se fundamental. Joga em terreno pantanoso – muitos dizem – por depender de um leque partidário como o que pretende construir para sustentar esse projeto, que passa por neoprogressistas oriundos do carlismo.

Mas é o projeto. Para tanto ele governador renunciará a única vaga para o Senado a fim de sustentar a composição, que envolve ainda a vice-governadoria.

Mas a turma que aderiu, experiente (pensando em retornar ao poder), sabe que não pode esperar somente isso. Precisa fazer um bom cacife a partir de 2012.

Geraldo conta com isso para ter o apoio do PP à sua pretensão.

Não contará é com o integral respaldo de Wagner se o nome do PT em Itabuna for Juçara.

Nando Luz

O baiano Nando Luz, que prepara o lançamento do espetáculo “Mautnerianas”, com canções de Jorge Mautner, para novembro, musicou poemas de Manoel Bandeira para o projeto “Acenando com Bandeira”, que está à disposição do público para contratações.

Contatos através do Tel (12)3911-8134, Cel. (12) 8111-2341 ou do e-mail dinhaluz@hotmail.com

Lançamento

Na quinta 1º, no Centro de Cultura Adonias Filho, foi exibido o curta metragem "A Fórmula", direção de Henrique Filho, com direito a show dos músicos que  fizeram a trilha sonora.
Atores da região (Alessandra Barreto, Eva Lima, Carlos Betão, Jefinho,Mither, Victor Aziz, Valderez do Salobrinho), de Salvador (Ciro Sales, Gil Vicente Tavares, Luiza, Caco Monteiro) e participação especial de Vladimir Brichta.

Produção cuidadosa, mesmo antes de estrear oficialmente, já participa de diversos Festivais de Cinema, começando pelo Festival Internacional de Cinema da Bahia, neste inicio de setembro, em Salvador.

Carinhosamente

Em tempos bicudos para a boa música trazemos esse duo de Marisa Monte e Paulinho da Viola, para “Carinhoso”, o clássico de Pixinguinha e João de Barro (Braguinha).

E para confirmar que ainda há vida inteligente neste Brasil, o Grupo Balaio e “Riacho de Areia” (no Sr. Brasil), na adaptação feita por Consuelo de Paula sobre temas de canoeiros do Vale do Jequitinhonha e cantos dos congadeiros de Pratápolis (MG).

Cantinho do ABC da Noite

cabocoNaquele sábado fervilhava pelo Beco todo tipo de proposta para a jogatina. Do bicho a federal nada escapava:

– Não quer fazer um bolão, Cabôco? – propõe o freguês.

– Não, Cabôco – explica Alencar – eu não tenho fermento. 

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Ufsulba foi confirmada; luta agora é pela sede em Itabuna

Domingos Matos, 10/08/2011 | 17:54
Editado em 10/08/2011 | 18:00

geraldoUma reunião com a presença do senador Walter Pinheiro e de 22 deputados da bancada da Bahia no Congresso Nacional, entre eles os deputados sul-baianos Geraldo Simões e Josias Gomes, com o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, professor Luiz Cláudio Costa, confirmou a implantação de duas universidades federais no Sul da Bahia.

Serão criadas a Universidade do Sul da Bahia, com sede em Itabuna, e com campi em Teixeira de Freitas e Porto Seguro, e Universidade do Oeste da Bahia, com campi em Barra, Bom Jesus da Lapa e Luís Eduardo Magalhães.  Também serão implantados novos campi da UFBA em Camaçari e outro da Univasf em Senhor do Bonfim.

Luiz Cláudio Costa irá realizar uma nova reunião com a bancada, em data próxima, para debater os novos cursos a serem criados, de maneira atender da melhor forma possível a necessidade dos estudantes e a demanda que está sendo trazida pelo desenvolvimento.

Para Geraldo Simões, “a criação da Universidade do Sul da Bahia é fundamental para dotar a região de profissionais capacitados para ocupar os postos de especialistas e gestores que serão criados pelo complexo intermodal, crescimento industrial, retomada da agricultura e crescimento do comércio e turismo, que brevemente dinamizarão a economia”.

Sede em Itabuna

Numa iniciativa do vereador Wenceslau Junior (PC do B), a Câmara Municipal de Itabuna faz uma sessão especial para discutir a implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia. Segundo explica o vereador, a idéia é fazer uma discussão ampla com vários setores da sociedade organizada objetivando angariar apoio para que a universidade seja instalada aqui em Itabuna.

wenceslauWenceslau observa que no último dia 28 de julho, data de aniversário do município, foi entregue ao governador Jacques Wagner um documento onde são listadas todas as razões e justificativas para que o sul da Bahia seja contemplado com mais uma unidade de ensino superior gratuito.

No documento foi assinalado que Itabuna se situa numa região estratégica que pela sua proximidade geográfica e atividades econômicas e culturais, poderá ter uma maior abrangência contemplando, além do território litoral sul e baixo sul (316.932 habitantes); o extremo-sul (761.799); Itapetinga (262.740) e médio Rio de Contas (388.675), totalizando uma população de mais de 2 milhões e 500 mil habitantes.

Também foi considerada a tendência de crescimento populacional por conta do incremento econômico através de novos investimentos, como o Complexo Intermodal Porto Sul, o que justificaria a implantação da UFSULBA. 

Mobilização

Estão sendo esperados para esse encontro que será realizado na próxima segunda-feira (15) às 8 horas, no auditório da FTC, os deputados Félix Junior, Rosemberg Pinto e Alice Portugal, que vão falar sobre a importância da implantação de uma universidade federal no sul da Bahia.

Para Wenceslau, o momento é mais que oportuno vez que o MEC deverá anunciar na próxima semana os municípios que serão contemplados dentro da sua política de expansão de universidades para o estado da Bahia.

Ele ressalta ainda que Itabuna se constitui num importante pólo de comércio e prestação de serviços em várias áreas, especialmente na educação, sendo que a criação da UFSULBA irá reforçar a estrutura de produção de conhecimento e atender às novas demandas decorrentes dos investimentos programados para a região.

Lembra ainda, que é preciso uma grande mobilização da sociedade em torno desse projeto porque Teixeira de Freitas e Porto Seguro também estão reivindicando uma universidade federal, “e não podemos perder essa oportunidade”, finalizou.

Nota Informativa - Deputado Geraldo Simões

Domingos Matos, 03/08/2011 | 11:32
Editado em 03/08/2011 | 11:33

Brasília, 2 de agosto de 2011.

O Deputado Geraldo Simões participou de cerimônia no Palácio do Planalto, no lançamento pela Presidenta Dilma, do Plano Brasil Maior de defesa da indústria brasileira e desenvolvimento de nossa economia.

Geraldo Simões manifestou que, com este Plano a Presidenta, além de favorecer a indústria de exportação com desoneração da folha, que agora é de 20% para o INSS, passando a 1,5% do faturamento, diminuindo custos; está tomando as medidas necessárias para proteger toda a produção nacional contra a concorrência desleal de importações irregulares que burlam a legislação antidumping, como é o caso dos produtos chineses. A China utiliza o expediente da triangulação para exportar mais do que a quota autorizada de 9 milhões de calçados, exportando através de outros países 38 milhões de pares.

Segundo anunciou a Presidenta, a defesa comercial brasileira será reforçada. A principal medida é o aumento do número de investigadores do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que passará de 30 para 120. O prazo de investigação para aplicação de medidas antidumping será reduzido de 15 para 10 meses e, para aplicação de direito provisório, cairá de 240 para 120 dias. Também será negociada no âmbito do Mercosul a flexibilização da administração das alíquotas de importação.

Também serão reforçados os mecanismos de combate aos mecanismos de favorecimento às importações que buscam burlar o mecanismo de defesa comercial, a falsa declaração de origem, com o indeferimento da licença de importação quando constatada a prática, e ao subfaturamento de preços. Outra medida prevê o aumento do número de produtos sujeitos à certificação compulsória.

Com estas medidas o Deputado Geraldo Simões considera que as principais reivindicações da indústria calçadista de Itapetinga e região estarão sendo atendidas e, aliadas às medidas de desenvolvimento industrial e da infraestrutura, promovidos pelo Governo Federal e Governo do Estado da Bahia, o emprego na região será mantido.

Gabinete do Deputado Geraldo Simões

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 19/06/2011 | 16:58
Editado em 19/06/2011 | 18:00

Quando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Tocante e simbólico

protestoA foto de Ari Rodrigues traduz o melancólico da cultura itabunense. Um teatro sendo destruído enquanto o artista solitário pede que não o façam.

Na luta entre o poder estúpido e a arte a atitude do artista é o poema da esperança.

“Objeto do desejo”

Matéria deste O TROMBONE transita por meandros singulares: o “desejo” de Geraldo Simões “ter como vice, na chapa de Juçara, o tucano Ronald Kalid”. A reedição, difícil, da eleição de 2000 com GS-Ubaldo.

Um ponto cruciante as distingue: o projeto individual de poder que ora alimenta GS.

Não o de Itabuna como centro de atenção como o deseja Ronald Kalid, voz de esparsos utopistas.

Uns investem, outros destroem

Enquanto São Paulo gasta 28 milhões na reforma do Teatro Municipal e o Rio de Janeiro 68, Itabuna destrói um de seus tradicionais templos, o Zélia Lessa.

Claro que São Paulo e Rio reconhecem a importância dos espaços. Em Itabuna, por sua vez, as preocupações com a Cultura mais estão no plano da alcova. Esquecidas no estertor do orgasmo. Como segredo dos tempos em que o clímax era a vitória do macho sobre a fêmea.

Respingos incômodos I

Respinga em Geraldo Simões a presença de Nanda Galvão como dirigente máxima do SAC-Itabuna, cargo que seria da cota de GS. Atacado por correligionários que veem a “indicação” como instrumento de ampliação de poder – na busca de alianças para o projeto 2012 – GS se defende através de anônimo petista com trânsito no governo estadual para dizer que apenas foi formalizada uma situação que pendia desde janeiro com a saída de Ariadne, como revela O TROMBONE de quinta 16 (“Sem Digitais”).

Respingos incômodos II

Estranha é que Ariadne deixou o cargo em janeiro e o Governo levou seis meses para “legitimar” uma função que já era respondida por quem de direito na estrutura do órgão.

E nesse meio tempo, se a indicação era ou é de Geraldo por que não fez ou faz?

Detalhe: a versão de que Nanda assumiria o SAC não é recente.

Limpando as gavetas

Militante de coturno, referência de geraldista, Nildinha deixa a DIREC-Itabuna para abrir espaço ao PCdoB. Visando desmontar diretamente o PCdoB, Geraldo Simões sacrifica amigos e correligionários até a última gota de sangue.

A participação no bolo da conquista, no entanto, só a ele pertence.

Abrindo armários

A caça ao PCdoB encetada por Geraldo Simões se aprofunda, natural e legítima. O método para o “assédio” não traduz, no entanto, a tradição petista. Jogando pesado, com propostas às vezes indecorosas. Dinheiro não seria problema, talvez transportado em “caixas de sapato” para lembrar o que dele disse certo político local, hoje íntimo do deputado.

GS traduz nesse instante da existência uma paródia do rei Midas. Aquele desejou e conseguiu transformar o que tocasse em dinheiro; Geraldo, o que tocar com o dinheiro.

O fim de Midas o sabemos; o de Geraldo, ainda não. A fonte do “toque” de Midas, o deus Baco, agradecido pelo que fizera a Sileno, seu pai; a de Geraldo só Deus o sabe!

E certamente não será a punição de Apolo.

Abrindo gavetas

A ser mantida a linha de promessas, todos os que pretendam uma vaga na Câmara Municipal e descobrirem em Geraldo o “caminho” de Compostela, terão campanha custeada. A mímica de seus intermediários argumenta e se faz esfregando polegares e indicadores nervosos. Parece que o político “descobriu” que dinheiro é tudo, não mais o discurso e a coerência.

Caso cumpra o prometido cabe descobrir a fonte milagrosa. Caso não o cumpra, a punição de Apolo a Midas.

Lastimável

O precaríssimo atendimento cartorial em Itabuna, emblematizado no vexame por que passam os que buscam reconhecer firmas e autenticar no Tabelionato de Notas faz das comarcas próximas o alvo da procura por um mais rápido atendimento. Algumas se desdobram em qualidade. Outras lutam para aproximar-se da caótica itabunense. Caso de Itajuípe. Cartazes espalhados pelo fórum até regulamentam a prestação dos serviços forenses.

Testemunhamos a indignação e mesmo o choro dos mais necessitados, quando procuram o que lhes é assegurado em lei. Uma senhora, por exemplo, na quinta 16, carecia do original de uma certidão de nascimento para viabilizar programa social e depois de esperar fora-lhe recomendado retornar na terça-feira, dia fixo programado (pelo cartório) para tal desiderato. Vendo o risco de perder ou retardar o benefício brotaram-lhe as lágrimas do desespero. O pranto sofrido – doloroso quadro de quem vive a via crucis da insensibilidade custeada pelo dinheiro do povo – foi agraciado com a possibilidade de ser atendida, desde que aguardasse.

Por volta das 10h40min, ainda enxugava as lágrimas e... aguardava.

Escárnio I

Para sentirmos a dimensão da prestação de serviços naquele fórum em várias paredes estão afixados os dizeres: “Aqui nada é urgente, porque urgente é tudo aquilo que você deixou pra (SIC) última hora, e não é o cartório que deve compensar o seu atraso”.

A pérola remete ao anedótico de imaginar-se que alguém avisasse que morreria proximamente para não deixar “pra última hora” o registro do óbito, como reservar senha para reconhecer a firma de um contrato que ainda não celebrado.

Não podemos imaginar é que ditos dizeres não sejam do conhecimento dos magistrados que respondem pela comarca.

Escárnio II

Da a entender que em Itajuípe o “cartório” não é serviço público, é FAVOR. Não descuramos de, no futuro, a manter-se a aberração, ser afixado o seguinte cartaz: Óbito, nascimento, registro, autenticação e reconhecimento de firma: AGENDE COM ANTECEDÊNCIA.

Celeridade

A propósito, a pessoa que denuncia os fatos, para registrar e reconhecer uma firma, ainda que portadora da senha n. 11, deixou as dependências do fórum às 10h38min.

E deu sorte. Como determinado em Portaria o expediente para o público só vai das 8 às 12 horas.

Resgate

O registro de Manoel Bomfim Fogueira a Oscar Ribeiro Gonçalves – “O Jequitibá da Taboca – 1849 a 1960” – sai em 2ª, pela Editus, com revisão, atualização, introdução e notas de Janete Ruiz de Macedo e João Cordeiro de Andrade.

O relançamento da Editus, em parceria com a FICC, correu na sexta 17, na Biblioteca Municipal Plínio de Almeida, em Itabuna.

Lá e cá

Rosemberg Pinto entrega a DIREC-14 (Itapetinga) ao PDT de Itarantim. Geraldo Simões – ainda que não tenha “digitais” na nomeação/designação de Nanda Galvão – agracia carlistas, soutistas, borgistas em Itabuna.

Lá como cá, o poder pelo poder. E a militância às favas!

A turma do Barão de Drumond em alta

Geraldo Simões, em Itabuna, quer um quadro do bicho para vereador; Lenildo, em Ibicaraí, pretende-o para vice.

Interessante que, em passado não tão distante, GS recusava contribuição para a campanha se tivesse como fonte o jogo do bicho.

O tempora o mores.

Itororó

A cidade é referência em festejos juninos há 23 anos, amparada na inigualável carne de sol, o motivo central do evento.

Esse primor tem uma referência histórica: Quincão. Que desenvolveu o formato de fazê-la e servi-la, há 36 anos.

“Geraldo Simões mira o PP”

A matéria no “Políticos do Sul da Bahia” de segunda 13 fala da aproximação/negociação entre PT e PP, em tratativa para sacrifícios mútuos envolvendo as eleições de 2012. No fundo, uma solução que atende mais aos interesses de GS em Itabuna, leia-se, candidatura de Juçara Feitosa, esposa do deputado.

Mas, a propósito da matéria, considerando o lide, o que ali faz Ruy Machado, com foto e tudo? 

Falta acordar

gs ppsNo anedotário futebolístico envolvendo Garrincha há o registro de uma indagação do craque ao técnico Feola, durante preleção antes de um jogo, na Copa de 1958, na Suécia: “já combinou com os gringos, ‘seu’ Feola?”

Nessa história de Geraldo Simões tentar sacrificar o PT de Ilhéus para beneficiar o itabunense, leia-se GS/Juçara, está faltando saber se a turma de Josias Gomes concorda.

Talvez GS controle o Diretório ilheense, como em Itabuna.

Se for por aí tudo certo!

Dize-me com quem andas

Essa de Marina Silva deixar o PV e filiar-se ao PPS mais parece ilação para “Samba do Crioulo Doido”. Stanislaw baixando em centro espírita para ditar novo sucesso.

Sérgio Brito

O deputado Sérgio Brito pode ocupar os holofotes muito brevemente. Como relator dos casos que envolvem denúncia contra Jair Bolsonaro no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

Bolsonaro utilizará a repercussão do processo e será atração na mídia nacional.

Sérgio na cola de Bolsonaro, que segundinho de televisão não é para qualquer um!

Entrelinhas I

Eduardo Anunciação, no estilo que o caracteriza, escreveu no Diário Bahia: “Wenceslau Júnior é um dos pretendentes a Prefeitura de Itabuna, prefeiturável, como está vereando, é vereador, PCdoB. Ele (Wenceslau Júnior), vitaminado de muita habilidade, de muita capacidade, de muita astúcia, vai descobrindo que neste chão não existe esquerda, direita, centro, mas prisioneiros, escravos de interesses financeiros, de um projeto de poder. Sob este ângulo, direção, só saudades da coerência de Nelito Carvalho, Hélio Pitanga e outros”. 

Dura lição do mestre, água fria na fervura dos idealistas. Não pela juventude de Wenceslau (que já compreendeu, como o diz Eduardo), mas dos meninos que anseiam ou sonham ingressar na política para servir.

Entrelinhas II

Na lúcida lição do decano do colunismo político de Itabuna a dolorosa e cruel realidade: quando diz que “neste chão não existe esquerda, direita, centro, mas prisioneiros, escravos de interesses financeiros, de um projeto de poder” Eduardo afirma que muitos de seus ex-amigos e amigos tornaram-se iguais.

De Fernando Gomes a Geraldo Simões.

Niemayer

De estarrecer: a casa construída por Gileno Amado, onde residiu, à margem direita da Itabuna-Ilhéus, recentemente derrubada, era um projeto de Oscar Niemayer.

Como sói acontecer com as coisas do capitalismo, derrubar é sempre melhor que preservar.

Escândalo

Não sabemos a quantas anda o escândalo denunciado neste O TROMBONE envolvendo a FICC e o escabroso e amador expediente utilizado para privilegiar pessoa previamente escolhida para receber mensalmente 1.500 reais enquanto os demais vis mortais terão 650 reais. (VER)

Temos informação de que o presidente Cyro de Mattos já afirmou que não subscreveu o Edital e que estaria buscando junto a Procuradoria-Geral do Município apurar o crime praticado.

Confissão

A edição do “Cultura em Ação nas Terras do Sem Fim”, ano I – nº 01, datado de abril de 2011 e circulando em junho, é uma confissão não só da vaidade e da apropriação da instituição para o projeto individual de Cyro de Mattos, como denunciam muitos (dezenas de citações de seu nome e quase duas dezenas de fotos): é típica confissão do muito pouco realizado pela FICC.

Dois anos e meio de administração para o que ali está registrado. Expediente, marca e fotos ocupam cerca de 5 de suas 12 paginas. E dentre as “realizações” o lugar comum da instituição, como cursos etc. Muitas das atividades mostradas como de iniciativa da FICC na realidade o são de particulares que dela recebem migalhas sob a condição de inserir o nome daquela que deveria ser o centro de incentivo da cultura itabunense. Tanto que trabalhos densos como o realizado pela ACODECC, de Ferradas, não são relacionados.

Muito pouco de realização para muito de fotografia do “premiado no Brasil e no Exterior”.

Battisti

Temos assumido posição em relação ao caso Battisti que contraria o lugar comum do noticiário. Sem proselitismos o fazemos, amparado apenas em não aceitar como verdade axiomática a versão e os interesses defendidos por uma parcela da imprensa nacional. Particularmente, a de atribuir ao ex-presidente Lula a (ir)responsabilidade por sua permanência no País, desfocando a juridicidade que alimentou a decisão política do governo brasileiro, legitimamente amparada no Tratado de Extradição entre o Brasil e a Itália.

Disponibilizamos algumas fontes: no Luis Nassifi OnLine no www.advivo.com.br de quarta 15, sob o título “O Caso Cesare Battisti na Revista Piauí” o texto de Mario Sérgio Conti “À Espera”, que aliaríamos a outros, dentre eles “A Farsa Italiana”, de Sebastião Néry, no www.tribunadaimprensa.com.br de segunda 13.

Também oferecemos um resumo de “Os Cenários Invisíveis do Caso Battisti – Por que a Extradição de Battisti Seria um Crime de Lesa Humanidade”, de Carlos Alberto Lungazzo, membro da Anistia Internacional dos Estados Unidos, em https://sites.google.com/site/lungarbattisti/resumo-do-livr e/ou  cenarioinviscasobattisti.pdf

Uma contribuição para a formação de um juízo de valor sobre o caso, com mais racionalidade e menos informação apaixonada ou político-partidarizada.

Viola em dois tempos

A viola de 10 cordas, alcunhada “caipira” – há na expressão certa carga de preconceito – muitas vezes não é encarada em dimensão erudita. Em que pese mestres como Tião Carreiro, Almir Satter e Renato Teixeira expressarem o que há do melhor que chega ao público, em contribuição para a construção de um salutar código apriorístico.

Oferecemos hoje dois instantes ímpares pelas circunstâncias: o primeiro, o erudito trabalho de Sidnei Oliveira em “Esplendor”; o outro, do conjunto “Os Incríveis”, em plena efervescência da Jovem Guarda, em 1967, com “Vendi os Bois”. (Os Incríveis fizeram com essa peça, sem proselitismos, o que Caetano fez com “Alegria, Alegria”: ruptura para contribuir com uma nova dimensão estética para música brasileira. Caetano repercutiu, Os Incríveis, não).

Dois instantes, distintos e significativos, para a “viola caipira”, não tão caipira assim.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoImaculada manhã de sábado amplia o motivo da obrigação. De todas as vertentes acorre a freguesia fiel insinuando dia muito especial. Conversas variadas, assuntos atropelando-se. Cabôco Alencar, atento e diligente, desdobra-se.

Um tema concentrou maior atenção: a cidade de Itabuna e o amor dos que ali estavam pela terra que os acolhera ou os fizera nascer, o que motiva vaidoso comentário:

– Eu moro aqui há mais de vinte anos!

A verve alencarina não perde a deixa:

– Não tarda completar a pena máxima, Cabôco.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 29/05/2011 | 15:21
Editado em 29/05/2011 | 17:00

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Frankenstein

Sem forçar a barra, o inusitado consenso em torno de temas presentes no Código Florestal uniu UDR e comunistas. Chegamos a imaginar a possibilidade de efetivação da reforma agrária, bandeira histórica do comunismo. Mas, a união se voltava para legitimar o latifúndio e anistiar desmatadores, ainda que a anistia possa ser “compensada!” com iniciativas dos muitos detentoras da cultura da motosserra.

Por coincidência, no Pará – pátria da grilagem – o líder extrativista José Cláudio Ribeiro fora assassinado juntamente com a mulher, Maria do Espírito Santo, na véspera da votação, terça 24. O “crime” de José Cláudio: denunciar a ação ilegal de madeireiros.

Certamente agora anistiados.

Vai dar o que falar

Nova lei penal 12.403/2011, de 5 de maio de 2011, vigorando a partir de 5 de julho, torna a manutenção da prisão em flagrante e a prisão preventiva somente para casos raríssimos.

A fiança e as nove medidas cautelares que insere ocuparão espaço antes privativo daqueles institutos de execução penal.

Vai dar o que falar. Até ser compreendida.

Ninguém sentiu a ausência

Ainda que não percebida – ou ignorada quanto à importância que poderia representar – a ausência de Cyro de Mattos no lançamento de “A cidade em tela: Itabuna e Walter Moreira” (EDITUS-2011), obra de Lourdes Bertol Rocha e Elisabete Moreira, na Biblioteca Municipal do Espaço Cultural Josué Brandão, não deixou de causar estranheza. Afinal, apesar da justificativa encontrada – compromisso em Salvador – cheira a algo estranho Cyro de Mattos – que se autodenomina humildemente o “escritor premiado no Brasil e no exterior” – não comparecer ao evento, quando podia marcá-lo para data que lhe fosse oportuna.

Afinal, a promoção do lançamento fora da FICC e não das autoras.

Uma questão de conceito

Itabuna recebe Prêmio Prefeitura Transparente, elevando aos píncaros o orgulho do atual gestor e auxiliares. Para o contribuinte, em geral, fica a dúvida sobre os critérios avaliatórios.

Isso porque não sabe quanto são os gastos individualizados com diárias, almoços, viagens e outros detalhes. Tampouco como aplicados os recursos – que não são poucos – tão “escassos” no olhômetro da população.

Para nós transparência existirá no dia em que cada cidadão dispuser de clareza com referência a cada centavo gasto por entes públicos, quaisquer que sejam: Prefeituras, Câmara etc.

Em outras palavras: menos propaganda e evidente transparência

Itororó

Bomba! Bomba! Bomba de muitos megatons agita(rá) Itororó, na véspera do Festsol. O representante do carlismo e do soutismo na terra da carne de sol – leia-se do PFL/DEM – está prestes a assumir compromisso com um partido da base do governo. Em palavras diretas: Edineu Oliveira será correligionário de Jacques Wagner.

Viagem marcada para as devidas conversas em Salvador. Obviamente, pretende dispor de cargos etc.

Ouvimos pessoalmente do avalista do ingresso, nome por enquanto sob nossa particular guarda, apesar de não haver pedido segredo. Com testemunho.

Nova data

jpsA reinauguração do Jequitibá não mais será no anunciado 2 de junho, mas no 30, em razão da inteira impossibilidade da pompa e circunstância no aprazado, haja vista o andamento das obras.

Pelo andar da carruagem, à luz do estágio em que se encontram e das prometidas inovações – como um viaduto ligando a rua Jequitibá ao estacionamento superior – ainda que o pré-moldado economize tempo, temos que a data mais provável é o dia da cidade, 28 de julho.

Se Deus o permitir!

Contagiosa

Apareceram no noticiário, dia desses perdidos no calendário televisivo, quando emprenhados somos com o que produtores e editores entendem nos interessar, que uma estranha doença acometia melancias na China: sem quê nem pra quê, depois de crescerem e se anunciarem para a colheita, descobriam-se rachadas de alto a baixo. Simplesmente abriam-se e deixavam ao léu a deliciosa polpa vermelha.

Tudo se emoldura ao caminhar de alguns partidos políticos no Brasil. (Não sabemos se algum ainda escapa, ou simplesmente não foi ainda descoberta a doença que o “rachará”). As cartilhas escritas por seus pensadores estão perdendo autores e restando comuns ABCs de molecagem.

E próceres do PT pelo meio. A consultoria de Palloci que o diga!

Se vingar, pode atrapalhar

Não se nega um clima de insatisfação popular para com os políticos em Itororó. Circunstancial que seja, revela vontade de ver algo diferente.

A notícia de que Padre Moisés poderia se candidatar a prefeito da terrinha da carne de sol pode causar estragos.

Para nós, também a certeza de que algumas ovelhas perdidas poderão encontrar-se com o espaço que lhes falta no rebanho do Padre Moisés, retornando ao pastoreio.

Sorria, você está sendo roubado! I

Menos grama aqui, menos mililitro ali, palito de fósforo a menos na caixinha. Multiplicado por milhões de embalagens, o que parece pouco se torna milionária apropriação do dinheirinho nosso de cada. Caso se tratasse de prática realizada por um desses perdidos pelo mundo, típico ROUBO, “assalto à mão desarmada” a justificar cadeia, exposição da imagem e quejandos naturais às ações policiais, principalmente quando o “criminoso” integra o andar de baixo da sociedade.

Sorria, você está sendo roubado! II

Contas-se, como motivação da criatividade empresarial e da iniciativa nada ortodoxa para a criação – para gáudio do capitalismo – que reunião da diretoria de uma indústria de dentifrícios buscava uma solução para aumentar as vendas. Distraído, um servente efetuava a limpeza e repetia baixinho, como um mantra: “aumenta o bico”. Ideias e propostas acaloradas, como muita gente querendo mostrar serviço e o carinha por lá balbuciando o seu “aumenta o bico” até que um dos diretores percebeu a insinuação, que se tornou o carro-chefe do aumento do lucro, sendo o faxineiro guindado a funções de “pensar” e ganhar um pouco melhor.

E todos foram felizes. Mormente o caixa da indústria, com o bico das bisnagas, alimentando a perdulariedade dos mais desavisados que não utilizam até os últimos gramas da “mãe” do sorriso.

Sorria, você está sendo roubado! III

A orientação, lançada no mercado, dizia respeito a aumentar o bico da bisnaga, externamente. Se já ganhavam dinheiro e ampliavam o lucro desta forma, o que dizer de estender o bico para dentro?

É o que vem fazendo a indústria que detém a marca “CLOSE UP”. Enquanto sorridentes globais, nestes últimos dias, expõem a dentição para valorizar o produto, o consumidor está perdendo, em cada bisnaga, pelo menos entre 5 a 10% de dentifrício.

Não podemos dizer outra coisa: “Sorria, você está sendo roubado!”. 

Utilidade pública

Como parece não haver neste País órgão ou autoridade que perceba o “assalto” nosso DE RODAPÉS E DE ACHADOS dá uma dica: não compre a marca!

UESC

Professores continuam em greve. O Governador não conseguiu curvar os docentes. Ainda que dispondo da maravilha de falar sozinho – através de release, “a voz do dono” – onde se faz coberto de razão.

As perorações de Jacques Wagner e seu “saco de bondades” para com as universidades estaduais e os professores em particular não abordam o fato de que o “governo para quem mais precisa” não só suspendeu o pagamento dos docentes como nem mesmo pagou os dias por eles trabalhados.

Tampouco que se utiliza de um expediente abstraído do chicote carlista: só conversa se a categoria voltar às aulas.

Camacã I

jequitibáPerdeu o título e a grandeza que lhe trouxe o cacau nos áureos tempos. E ganha o triste epíteto de massacrador de jequitibá-rei. (VER) Ainda que a indefesa vítima seja um indivíduo símbolo da Mata Atlântica que cobre o cacau. E tivesse 500 anos, ou seja, MEIO MILHÃO DE ANOS.

Certamente alguém vai faturar com a madeira.

Camacã II

A alegação de que a centenária árvore prejudicava alguns que há uma ou duas décadas ocuparam seu espaço – precisamos dos nomes deles – construindo no seu entorno, somente pode ser atribuída à máxima de Mangabeira: “Pense num absurdo; na Bahia já há precedentes”.

Camacã que o diga.

“Miralva por um triz”

Considerando o título acima, no Pimenta na Muqueca de sexta 27, a partir das fontes de que disponha – e o são provavelmente de aliados de Geraldo Simões – a situação da professora Miralva resultará em mais um freio de arrumação para o combalido estado em que se encontra o PT itabunense para 2012 sob o absoluto controle de GS.

Miralva Moitinha na DIREC 7 é a bola da vez. Só falta publicar que o afastamento de figuras históricas da agremiação o foi por culpa de Miralva. Que neste instante encarna o lado ruim de GS. Porque o lado bom sempre será ele.

Miralva, mais uma da lista de fieis e dedicados descartados.

Massacre das amendoeiras

Eis outra contribuição da administração Azevedo – para as futuras gerações – sob comedida e plácida omissão da sociedade itabunense: o “massacre das amendoeiras” da Avenida Amélia Amado.

O infausto laurel será incluído – com fotos do antes e do depois – na “galeria” defendida por Cyro de Mattos nos escombros do Colégio Divina Providência.

Com amplas possibilidades de a centenária Igreja de Santo Antônio acompanhar o périplo da destruição.

Quem está faturando?

Considerando que as dezenas de árvores frondosas são ceifadas e sua madeira serve, pelo menos, para forno de padaria, uma indagação: Quem está faturando com o massacre?

Que a administração do Prêmio Prefeitura Transparência publique no portal quem é premiado com a “lenha” da Amélia Amado.

Faltou o retalho na semana

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado, não entregou o relatório de auditoria ao Ministério Público. Ou, quando nada, ainda não divulgou.

Mantém em suspense a terceira etapa da publicidade dentro da programada escassez de “papel e tinta”.

Saia justa

Inglória – são os ossos do ofício – a intervenção da Presidente Dilma em defesa de Palocci, este novo perfil de brasileiro vencedor, prestes a tornar-se paradigma da transparência nacional.

O cheiro pode revelar uma podridão sem limites, capaz de alimentar durante meses a oposição que se encontrava sem discurso e sem motivo para “oposicionar”.

PT se desmanchando I

E marcado fica, para sempre, o Partido dos Trabalhadores como evidência de “ser diferente” dos outros. Nesse sentido conquista o augusto direito de ser “igual aos outros”.

Dos quais não escapa nem o PV, depois da aliança de alguns de seus deputados com a bancada ruralista, aquela que nasceu com a UDR – União Democrática Ruralista – que ensaiou armar a população latifundiária, na segunda metade dos anos 80, para defender seus quinhões, em muito grilados, basta ver o que sempre aconteceu no Mato Grosso e no Pará.

PT se desmanchando II

O partido do ex-trotskista Antônio Palocci, que criticou figuras do governo FHC como Luís Carlos Mendonça de Barros e André Lara Rezende, entre outros, justamente porque se beneficiaram do poder, hoje blinda o petista aplaudido e apreciado por grandes empresários e a mídia. “Ninguém dá nada de graça” – dizia-o Tormeza.

Diríamos a este Palocci, parodiando Drumond para o caso concreto: “Este é um tempo de partido, de homens partidos”.

O aumento patrimonial de Palocci – suspeito até prova em contrário – o faz novo expoente de um partido que foge de ser a representação clássica do trabalhismo. E não se trata aí de pacífica convivência entre capital e trabalho. É o partido esquecendo os trabalhadores que lhe deram motivação e origem.

Ou como diz um indignado ex-petista: é “o PT se desmanchando”.

Curta à vista

Nossa sacrossanta ignorância em modernidades técnicas de acesso impede disponibilizar neste DE RODAPÉS detalhes do curta metragem “A Fórmula”, de Henrique Filho, que traz Valderez (atriz coadjuvante premiada por “Eu me lembro”, de Edgar Navarro), Betão, Eva Lima, Vladimir Brichta, entre outros.

Por não dominarmos esse universo de faces etc. adiamos o comentário. Mas fica o registro.

Sugestão de reportagem

Nós que temos criticado a omissão da sociedade itabunense (clubes de serviço, sindicatos etc.) diante da realidade que envolve os limites entre Ilhéus e Itabuna, para evitar cometer uma injustiça para com a classe política em geral que se elegeu com votos de Itabuna, sugerimos à editoria deste O TROMBONE algumas indagações aos vários representantes desta augusta terra grapiúna, através do seguinte questionário:

1. “Considerando a existência de lei estadual autorizativa para a revisão de limites entre os municípios do Estado da Bahia, como o senhor vê a revisão de limites entre Ilhéus e Itabuna?”

2. “Concorda com a proposta do deputado Coronel Santana de estender os limites de Itabuna até o Salobrinho?”

3. Se não concorda, qual a sua solução ou sugestão a respeito?”

4. “Qual a solução para a realidade e o povo itabunense de empresas estarem se instalando “em Itabuna” no município de Ilhéus, como nos casos da Makro e do Atacadão?”

5. “A área onde instalados o Makro e o Atacadão devem integrar o município de Itabuna ou continuar no de Ilhéus?”

Primeiros e necessários destinatários: Deputados Federais Geraldo Simões, Josias Gomes, Félix Júnior, Roberto Brito, ACM Neto; e os Deputados Estaduais Jota Carlos, Augusto Castro, Rosemberg Pinto...

Abraço grátis

Recebemos da atriz e produtora cultural Eva Lima o vídeo abaixo. Estendemos a sua bela mensagem a todos os leitores do DE RODAPÉS E DE ACHADOS. Para ver, basta clicar no link.

http://www.youtube.com/watch_popup?v=hN8CKwdosjE

Itororó ovacionada

pierreAssim se sentiu a população de Itororó quando da entrada de Pierre no jogo Palmeiras x Botafogo-RJ, no domingo passado.

O nome gritado durante quase um minuto repercutiu na autoestima itororoense, terra do palmeirense.

E o pai, Nozinho Calixto, em prantos diante da televisão!

Só assim!

E o que dizer de Pierre, na segunda 23, na programação do SportTV? Assunto na terrinha. Que só assim fica em evidência.

Por que se depender das arrumações político-partidárias em andamento...

Divórcio à vista

É a suspeita de muitos avalistas para a união “cívica” de Edineu Oliveira e Marco Brito com vistas às eleições municipais de 2012, em Itororó.

Para nós, bem particularmente, pode ser consumada quando Edineu Oliveira ocupar espaço na base do governo Wagner.

ALAMBIQUE

A dinâmica confraria acadêmica, lançada oficialmente na sede da Academia de Letras Garrafais do ABC da Noite, no Beco do Fuxico, em jornais, blogs e sites (sítios) estampa fotografias dos “imortalcoolizados”.

Pouca gente... pouca gente... Na fotografia.

Ao que parece a maioria de seus membros deseja mais recato e menos publicidade, a tônica da ALAMBIQUE.

Afinal, imortal mesmo precisa da obra publicada. De fotografia a coluna social anda repleta, parecendo arquivo de fotógrafo lambe-lambe em Bom Jesus da Lapa.

Cinema

Itapetinga realizará, nos dias 3 e 4 de junho, o 3º Festival de Curta Metragem. Esforço interiorano de manter viva a produção, que os organizadores pretendem ampliada e reconhecida.

Com o pé atrás

José Vitalino Neto, advogado viciado em política, ex vice-prefeito de Itororó, sondado por um amigo Deputado Federal para integrar uma chapa de mudança em 2012. Pensam alguns que para continuar no papel de coadjuvante.

José Vitalino escuta. Gato escaldado tem medo de água fria. Caso do causídico.

A irreverência

O vídeo abaixo mostra o inusitado, irreverente e apoteótico final da apresentação da Orquestra Juvenil da Bahia, no Royal Festival Hall, em Londres. (É a primeira brasileira a tocar naquele tradicional espaço). No programa Stravinsky, Respighi, Chopin, Gershwin, Zequinha de Abreu, dentre outros.

A Orquestra desenvolve um trabalho atualmente com cerca de 170 crianças no Teatro Castro Alves, com uma lista de espera para outras mil, como o diz o pianista Ricardo Castro, idealizador do projeto, em entrevista ao www.conversaafiada.com.br

Como visto, apresentação para romper tradições e concluída com carnaval brasileiro.  

Cantinho do ABC da Noite

cabocoInda mal acabara o estoque de batidas naquele sábado fora questionado pelo freguês que chegara mais cedo e degustava todas. A solução alencarina para tais momentos é suspender o atendimento, quando oferece a solução:

– Só ficou a do despacho – encaminha a proposta.

– De macumba, Cabôco? – intervém um terceiro, na galhofa.

– Não, de despachar vocês – e aponta para o relógio.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 22/05/2011 | 13:03
Editado em 22/05/2011 | 15:42

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Reginaldo Germano

Em entrevista ao blog Políticos do Sul da Bahia o ex-deputado acusa a Globo de perseguição e ao Bispo Rodrigues por fatos que lhe foram atribuídos.

Faltou detalhar porque insistia tanto para que as prefeituras alcançadas por recursos de suas emendas somente comprassem ambulâncias através da empresa que indicava. Ainda que custando praticamente o dobro.

Tanto que um secretário de finanças da região recusou a benesse do deputado. Admitia receber os recursos e com eles compraria duas, circunstância não aceita pelo então deputado.

Estava certo o secretário.

Ainda a retalho

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Ruy Machado, entrega relatório de auditória, ao Tribunal de Contas dos Municípios.

Segunda etapa da publicidade. Aguarda-se a(s) próxima(s).

A programada escassez de “papel e tinta”, a serviço da publicidade.

Coronel Santana I

Quando vemos a omissão da sociedade (clubes de serviço, sindicatos etc.) diante de uma realidade imediata que afetará diretamente o município de Itabuna no futuro (fixação de novos limites entre os municípios de Ilhéus e Itabuna, um imperativo de justiça territorial que se impõe e autorizada em lei estadual), nos perguntamos o que está acontecendo com nossa gente.

Quando vemos a ação concreta do deputado Coronel Santana em defesa do refazimento de limites, lutando só e sem o apoio que deveria encontrar dos itabunenses ficamos a perguntar: por quê?

Coronel Santana IIsantana

Cremos, a partir dessas observações, que Itabuna guarda mágoa no frízer e não dispõe da capacidade de dialetizar a realidade, de estabelecer uma visão crítica em relação aos fatos concretos quando necessária. E com isso são confundidos alhos com bugalhos. E às favas os interesses da cidade.

Assim, vemos: a avaliação que fazem do deputado Coronel Santana não diz respeito ao político que está defendendo com brio nossos interesses no caso da fixação de novos limites territoriais entre Ilhéus e Itabuna, mas ao militar Coronel Santana do passado.

O do passado, que receba críticas; o do presente, apoio no que diga respeito a benefícios para Itabuna.

Apática sociedade

O Divina Providência em escombros, físicos e culturais. E quer levar de roldão a centenária Igreja de Santo Antônio, na Cinquentenário, atingida pela sanha irresponsável e predadora do capitalismo regional sob passiva contemplação desta terra, ainda capital do cacau. Tudo porque não temos administração pública comprometida com sua História.

Somente alguns poucos se levantaram: Sineu, João Otávio, Eduardo Anunciação...

Outros tempos

Ainda toca a postura da então Senadora Serys Slhessarenko votando contra suas convicções para manter a fidelidade ao governo do PT que apresentava uma proposta para a Previdência que não condiria com a história de lutas do partido. Da tribuna do Senado defendia suas convicções e votava contra elas em respeito à determinação partidária ainda que as lágrimas lavassem a tribuna. Um exemplo do que representa a militância histórica do PT.

Para surpresa nos debruçamos sobre a informação de que Serys está ameaçada de expulsão do partido, por recomendação da Comissão de Ética do PT de Mato Grosso, em razão de disputa interna com o ex-deputado federal Carlos Abicalil, que com ela disputou a indicação para disputa senatorial em 2010 (ambos perderam: ela, para deputada; ele, para o senado). Detalhes em www.advivo.com.br  (Expulsão da ex-senadora do PT), de quarta 18.

Que tempos!

No outro lado, uma denúncia contra Palloci encontra respaldo do partido, ainda que haja cheiro de “prevaricação”, como sinaliza Maierovitch no www.conversaafiada.com.br. A velha máxima de que a mulher de César tem de parecer honesta se perde no caudal de uma evolução patrimonial quando mínimo estranha.

Talvez fosse melhor para o PT e sua história expulsar corruptos – depois da apuração dos fatos – ou deixar de recebê-los de braços abertos. E manter as pessoas de bem em seus quadros.

Tristes tempos!

Não é bem o que se vê. Na Bahia ações políticas do Governo mais se aproximam das criticadas ações do carlismo. Aliás, o PT baiano, pelo caminhar da carruagem está mais para “eu sou você de ontem”. Luta com denodo para ocupar todos os espaços deixados pelo carlismo-soutismo-borgismo: não paga dias trabalhados de professores em greve e se ausenta do diálogo que sempre defendeu quando na oposição, sem falar na truculenta e reacionária determinação de que somente conversa com o retorno dos grevistas à sala de aula.

De forma competente, reconheça-se, se apropriou do chicote que condenou em outros tempos.

Obscurantismo

Para presidir a celeuma sobre o livro da Professora Heloisa Ramos – adotado pelo MEC – onde a autora mais demonstra a existência da dicotomia norma culta e norma inculta para, através da fala comum ensinar a culta, só falta buscar Torquemada. Tudo por causa do livro 6, capítulo 1, intitulado Escrever é diferente de falar, em “Por uma Vida Melhor”.

Outro aspecto – ao que parece não levado em conta na “malhação” – diz respeito aos destinatários da obra: alunos do EJA, ou seja, adultos em aprendizagem, não para crianças em alfabetização, como a “malhação” quer fazer crer. Sob esse prisma pode-se perceber a intenção da obra em ilustrar com a norma popular para que o aluno compreenda a norma culta.

Não podemos imaginar que uma realidade palpável seja afastada da discussão: o povo tem seu jeito de falar, inserido no imaginário desde tempos imemoriais.

Cremos que falta a muita gente ler ou retomar as leituras de Câmara Cascudo. Ou ouvir Elomar em “O Pedido”, antes de lançado à fogueira..

Inocente útil

No circo armado até uma procuradora da República, Janice Ascari, emite opinião a partir dos textos jornalísticos(?) e não da leitura da obra, alimentando aquela “toda unanimidade é burra” nelsonrodrigueana.

Disponibilizamos o texto atacado e o leitor verá que a campanha é sórdida (AQUI).

Dividendos indecorosos

Certamente há exploração política, visando atacar o governo. Para tanto ensaia-se um gesto de retorno à Inquisição: a queima de livros. Uma coisa assim, nestes tempos, como François Truffaut enxergou para o futuro que devemos evitar ao nos oferecer “Fahrenheit 451” (1966).

Hora de assistir.

A propósito do artigo de Adervan

Em aula ministrada para uma turma de Sociologia em colégio do Estado o professor discorria sobre objetos conceituais de classes sociais, partindo, no primeiro instante, da premissa marxista: a dominante e a dominada. Sob esse prisma provocou o alunado sobre como via em seu entorno o que seria classe dominante.

A resposta incontinenti de um aluno deixou-o aturdido: o traficante.

Uma realidade que o Estado da Bahia e seus prepostos não querem enxergar, apesar de vê-la.

Cavalo de batalha

A considerar o quanto noticiado em torno do assunto não vemos nada de excessivo no texto de José Adervan, reproduzido neste O TROMBONE de quarta 18 (Censura ao jornal Agora – ridícula e inaceitável).

Contra fatos não há argumentos.

Pode haver obscurantismo.

Formação x realidade

Ainda que em nível de formação não podemos negar o patamar em que se encontram nossas escolas, se consideramos a escolaridade formal do professor. Raro aquele que não dispõe de graduação, estando a maioria no universo das especializações e pós-graduações.

Do tempo da cartilha e da tabuada longe estamos sob esse paradigma. No entanto, temerário afirmar que tal avanço tenha configurado à formação do alunado a transferência de informações que os sustentem no plano do domínio da sintaxe, da semântica e da morfologia, ainda que disponibilizados uma gama de recursos técnicos.

Tanto que nos dá uma saudade da cartilha e da tabuada!

Santa Casa

Aproximam-se as eleições para a Provedoria da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, centenária instituição que nasceu para a filantropia, em muito mudada pelas circunstâncias que o dia a dia vai registrando.

Nomes ensaiados, ou explorados, nesse instante: Carlinhos da Bavil, como indicação do atual provedor Renan Moreira, e Dr. Silvany Chaves, pelo ex-provedor Dr. Sílvio Porto.

Considerando a eterna necessidade de recursos e levando em conta que dinheiro é o combustível que move o capitalismo e a instituição em particular, o comerciante de combustíveis Carlinhos apresenta respeitável currículo.

Jornal Itabuna Cultura & Arte

Retornando a pleno vapor o eletrônico. Ampliou consideravelmente o leque de informações, envolvendo todo o cenário baiano.

Em sua 11ª edição comete uma precipitação: entrar no oba-oba que critica o livro “Por uma vida melhor”, da Professora  Heloisa Ramos. (Recomendamos à editoria ler o texto que alimenta a crítica, na íntegra, disponibilizado aqui através deste DE RODAPÉS E DE ACHADOS).

No mais, tudo bem: o cantor Fábio Souza, o VI Multiarte Firmino Rocha, Marcelo Ganem, Nilson Mendes, Antonio Naud Junior entre outros.

Quem diria?

“Domingo Espetacular” da Record cresce 100% em São Paulo nos últimos sete anos, fazendo o “Fantástico” despencar 42% no mesmo período. Detalhes em www.advivo.com.br (Domingo Espetacular derruba audiência do Fantástico) a partir de http://www.folha.uol.com.br/ilustrada/917996-fantastico-cai-42-pontos-apos-disputa-com-o-domingo-espetacular.shtml)  

Obama

O discurso de Obama sobre o Oriente Médio precisa ser lido sob vários prismas. Se for “de verdade” – como se dizia na infância – será um grande passo, inclusive que pode levá-lo à morte, política e física.

Muda

gilA grande imprensa não menciona um fato inusitado que deveria repercutir por envolver um personagem singular: o pedido de impeachment do Ministro Gilmar Mendes, subscrito pelo advogado Alberto de Oliveira Piovesan, protocolado no Senado Federal e na OAB.

Detalhes em www.advivo.com.br e www.conversaafiada.com.br

Instalada

alambiqueAinda que não afeita a pompas e circunstâncias a ALAMBIQUE (Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopias, Etc.) tornou pública a sua existência ao se reunir para o batismo de seus acadêmicos no salão da ALG – Academia de Letras Garrafais, no ABC da Noite, no Beco do Fuxico, estendido ao Artigos Para Beber, no mesmo histórico logradouro.

Selo à vista

Para aproveitar a diversidade acadêmica inserida na ALAMBIQUE torna-se possível a busca por um selo literário para uma coleção, que sugerimos o seja pela Via Litterarum, através da Série Alambique.

Apertando o cinto

Entrevista concedida por Roberto de Souza ao Pimenta na Muqueca revela o fosso que vem se acentuando para o projeto do PT para 2012.

Já escrevemos em DE RODAPÉS da dificuldade que enxergamos para uma composição que fortaleça uma candidatura petista. Dizíamos que dificilmente o PR de César Borges, o PMDB de Geddel Vieira Lima, o PSDB de Jutahy se filiarão ao projeto de GS. Nem mesmo há certeza do apoio do PSB local diante da rejeição de muitos de seus integrantes a uma aliança com o PT. E nem se fale do PCdoB, que tem projeto e determinação com candidatura própria.

A dificuldade concreta de viabilizar uma candidatura de Juçara vai minguando a cada dia. Talvez seu nome ainda em evidência esteja voltado para a possibilidade de uma estadual em 2014.

As dissensões locais aprofundam o fosso.

Dia da engasga-gato

Ninguém se digna comemorar com o estardalhaço que as grandes efemérides exigem. E o dia 21 de maio, Dia da Cachaça, passa em branco.

Em termos, porque os que a admiram o comemoram diariamente.

A vingança de Itororó

Veiculada a informação de que o deputado estadual Rosemberg Pinto poderia se candidatar a prefeito de Itapetinga (Políticos do Sul da Bahia).

Como há tempo suficiente para transferência de domicílio eleitoral queremos crer que o político, nascido em Itororó, é uma resposta à tentativa de Edineu Oliveira importar um sobrinho, de Itapetinga, para candidato a prefeito em Itororó.

Debruçados sobre Pixinguinha

Zé da Velha, Silvério Pontes e Alexandre Maionese desdobram trombone de vara, trompete e flauta em textos apresentados no Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro – dentro do “Projeto 7 em Ponto”.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoNeste glorioso 2011, da pródiga estação de criação de Academias em Itabuna, o Filósofo do Beco foi instado por pares da Academia de Letras Garrafais-ALG, sediada no próprio ABC da Noite, sobre a possibilidade de seu ingresso nas mais recentes iniciativas.

– Quando Cyro de Mattos parar de criar Academias de Letras aí eu entro na última – pontuou Cabôco Alencar. E concluiu:

– Afinal Cabôco, os últimos serão os primeiros!

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.