CMVI

Tag: jogos

Bahia utilizará Reconhecimento Facial nos jogos da Copa América

Domingos Matos, 13/06/2019 | 16:35

Destaque nos maiores eventos esportivos do mundo, a polícia baiana inova mais uma vez, na Copa América, com a estreia do sistema de Reconhecimento Facial em um torneio internacional. Disponível dentro e no entorno da Arena Fonte Nova, nas Estações de Metrô, Aeroporto e em pontos estratégicos, a tecnologia é mais uma aliada para a prevenção de crimes. Além das câmeras que permitem a identificação de pessoas procuradas, mais 190 aparelhos vão auxiliar o monitoramento no perímetro do evento.

À frente da tecnologia, mais de 11 mil profissionais vão garantir a segurança dentro e fora da Arena. Do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), policiais civis, militares, técnicos e bombeiros, além de representantes de forças federais e municipais, defesa civil e saúde, têm acesso às imagens da festa, facilitando o acionamento das instituições em casos de emergência. No total, 28 instituições públicas e privadas integram o CICC. Drones serão utilizados para captar situações de crise.

O centro Integrado de Comando e Controle Móvel (CICC-M) ficará estacionado na frente da Arena, recebendo as imagens do entorno e de dentro do estádio. O secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, revelou que o veículo também recebe informações do sistema de Reconhecimento Facial, facilitando a comunicação das equipes. “Queremos tornar a Bahia referência em segurança de grandes eventos esportivos, como aconteceu nas copas do Mundo e das Confederações, e nas Olimpíadas”, enfatizou o gestor.

 

Esquema

As atividades da Polícia Militar já tiveram início, com a escolta das delegações e a varredura dos hotéis onde as equipes do primeiro jogo, as seleções de Colômbia e Argentina, estão acomodadas. Os Centros de Treinamento e a Arena ainda passam por revistas.

Também é a PM que fará o controle do que entra no perímetro que cerca a Arena Fonte Nova. O trabalho desenvolvido no entorno e dentro da Fonte Nova contará com o apoio de diversas unidades especializadas como o Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe), de Polícia Montada, de choque (BPChq), de Operações Policiais Especiais (Bope) e de Motociclistas (Águia), entre outros.

A instalação de nove portais de abordagem vai permitir a revista dos torcedores e profissionais que vão atuar no estádio e nos arredores, evitando o acesso de objetos que possam oferecer riscos à vida. Outros quatro pontos de verificação veicular também vão auxiliar a fiscalização das pessoas que terão acesso ao estádio.

Já a Polícia Civil atuará com policiais infiltrados nas áreas interna e externa do estádio, em atividade semelhante à realizada no Carnaval de Salvador. As equipes veladas fazem a observação de suspeitos e, confirmado o delito, acionam guarnição mais próxima para condução. A Delegacia Móvel ficará estacionada em frente à Arena e um posto do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom) será montado na área interna do estádio, caso haja necessidade de registro de ocorrência. Equipes de pronto emprego da Coordenação de Operações Especiais (COE) e integrantes do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) também estarão disponíveis.

O Corpo de Bombeiros Militar, por sua vez, estará de prontidão com equipes especializadas em atendimento pré hospitalar, tendo à disposição uma ambulância, além de profissionais de combate a incêndio e de outras áreas de atuação, como de engenharia.

Já o Departamento de Polícia Técnica vai disponibilizar o serviço de identificação humana, promovendo o confrontamento de informações captadas pelo sistema de Reconhecimento Facial. Equipes especializadas permitirão a análise de documentos, detectando peças falsificadas. Unidades móveis realizarão exames das áreas criminalísticas e de Medicina Legal e estarão à disposição, com a realização de laudos de identificação de drogas e de lesões corporais.

 

 

 

Escolas são mobilizadas para participar da Feira de Ciências, Matemática e Empreendedorismo

Domingos Matos, 30/05/2019 | 13:06
Editado em 30/05/2019 | 15:00

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) está mobilizando as escolas estaduais para a realização das feiras escolares de Ciências, Matemática e Empreendedorismo 2019 e, consequentemente, para a 8ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA). Para participar das feiras escolares, gestores, professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual precisam fazer a adesão ao projeto até esta sexta-feira (31), mediante preenchimento de formulário disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). No Portal, também estão disponíveis a chamada pública e o edital com todas as diretrizes para a participação dos estudantes e professores na 8ª FECIBA.

As feiras escolares acontecerão de 1º de agosto a 30 de setembro de 2019 e são compostas pela exposição e mostra de trabalhos realizados por estudantes sob a orientação de um professor. Os trabalhos selecionados nas feiras escolares deverão ser submetidos à 8ª FECIBA, no período de 1º a 20 de outubro. A FECIBA é considerada uma estratégia de divulgação e popularização científica, que envolve mostra de experiências e de estímulo ao protagonismo estudantil. Na atividade, os estudantes do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação Profissional e Tecnológica, orientados por docentes, apresentam projetos desenvolvidos em sala de aula, que fortalecem o domínio de competências e habilidades nas diversas áreas do conhecimento.

Arte e cultura - Neste ano, a SEC, por meio da Coordenação Executiva de Projetos Estratégicos da Educação, amplia os horizontes e possibilidades tanto das feiras escolares quanto da FECIBA, incentivando interlocuções com diversos campos do conhecimento. Assim, além dos projetos de iniciação científica, as feiras incluirão aqueles desenvolvidos no âmbito dos projetos estruturantes e intersetoriais promovidos na rede estadual. São eles: Artes Visuais Estudantis (AVE); Festival Anual da Canção Estudantil (FACE); Tempos de Arte Literária (TAL); Educação Patrimonial e Artística (EPA); Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP); Dança Estudantil (DANCE); Encontro Coral (ENCANTE); Produção Vídeos Estudantis (PROVE); Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC), Educação Ambiental e Saúde e Escolas Culturais. Todos os projetos a serem submetidos à FECIBA deverão estar enquadrados nas seguintes áreas: Ciências Exatas e Engenharia; Ciências Humanas e Ciências Sociais aplicadas; Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências Agrárias; Empreendedorismo, Mundo do Trabalho e Projeto de Vida; Energia e Sustentabilidade e Júnior Menor. 

 

Tradição indígena marca abertura dos Jogos Estudantis Tupinambá de Ilhéus

Domingos Matos, 17/05/2019 | 10:37

Jovens indígenas do sul e extremo sul da Bahia participam, até o próximo domingo (19), de mais uma edição dos Jogos Indígenas Estudantis Tupinambá de Ilhéus. O ato de abertura realizado na manhã de quinta-feira (16), contou com as presenças dos secretários de Cultura, Pawlo Cidade; Comunicação, Hélio Ricardo; diretor do Centro de Cultura do Estado, André Reis e da coordenadora geral dos jogos, Amandyara Tupinambá.

Sons de chocalhos e cânticos Tupy predominaram na Estância Hidromineral de Olivença, que amanheceu em clima de festa. Jovens de diferentes tribos e etnias se reuniram na praça Claudio Magalhães, durante a abertura do evento. Cacique Valdelice comenta sobre o orgulho por ver a tradição de seu povo sendo abraçada com carinho e respeito pelos jovens.

Ritual – Amandyara Tupinambá comemora a concretização de mais uma edição dos jogos. “Através da interação que o esporte promove, esses meninos e meninas propagam a tradição, cultura e perseverança da nossa gente para todos, em uma troca de saberes e experiências com humildade e respeito”, enfatizou.

Os índios desfilaram ao redor da praça com cânticos e se deslocaram em direção à arena, na Praia do Batuba, local dos jogos. No caminho, acenderam a pira que permanecerá acesa até o final dos jogos. Na arena, em uma grande roda humana, mais cânticos e orações com pedidos de proteção, os caciques com seus cachimbos exalavam a fumaça da paz.

Serviços – A Secretaria de Saúde do município disponibilizou uma ambulância para o local, permanecendo até o término do evento. O espaço também conta com profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), para a vacinação dos índios que ainda não participaram da campanha, além da presença do efetivo de Bombeiros Civis.

Durante os quatro dias de atividades, serão realizadas competições de arco e flecha, arremesso de tacape, futebol, zarabatana, natação, luta corporal, corridas de tronco e rústica, dentre outras modalidades esportivas nas categorias masculina e feminina.

Os jogos têm o patrocínio do governo da Bahia, através da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), com o apoio da Prefeitura de Ilhéus, do Programa Educar para Transformar e Centro de Culturas Populares Identitárias da Bahia.

 

Jovem itabunense deve disputar Campeonato Brasileiro pelo Bahia de Feira

Domingos Matos, 29/04/2019 | 08:50

Pedro Henrique Roque dos Santos, ou, simplesmente, Colina. Meio-campo habilidoso, chamou a atenção de um olheiro do Bahia de Feira em um jogo de várzea em Pau Brasil.

Colina está prestes a ingressar na disputa do Campeonato Brasileiro, 4ª divisão. O Bahia de Feira, vice-campeão baiano de 2019, vai disputar jogos nos rincões do Brasil.

Bem diferente dos jogos na Eslováquia, onde atuava até pouco tempo. Jogava, mas não falava. “O futebol a gente adapta. Mas a língua... nem inglês eles querem falar... não facilitam. Não deu pra ficar”.

Aos 21 anos, já não é nenhum novato do mundo do futebol, embora não esteja “perdido” para o esporte.

“Pra falar a verdade, já estava desistindo. Adoro jogar, mas aos 21 anos, depois de tantas peneiras e até contratação internacional, cansa”, comenta.

Ver a mãe morando na casa humilde e perceber que de seus pés e sua habilidade poderia sair um futuro diferente era o que o motivava até semana passada, antes de pensar na desistência.

Porém, do mesmo jeito que essa esperança enfraquece, se reacende, como um candeeiro em que se põe mais querosene.

“Eu estava lá em Pau Brasil, disputando um campeonato amador, nem imaginava que tinha alguém me observando. Fiz o meu jogo, para o meu time, e fui abençoado”, lembra.

Pedro Colina embarcou ontem, de Itabuna para Feira de Santana, em busca de seu sonho. Na despedida, com a mãe, padrasto e irmã, um quadro simples com a mensagem que o guia em busca de seu sonho: “Mãe é tudo”.

“Faço por ela, para dar uma vida melhor a minha família. Em campo, esqueço os problemas, mas nunca esqueço pelo que jogo”.

Escolas da rede municipal de Itacaré realizaram o carnaval dos estudantes

Domingos Matos, 01/03/2019 | 14:29

As escolas da rede municipal de Itacaré entraram no clima do carnaval da cidade e promoveram para os estudantes grandes festas carnavalescas para garantir a alegria e a animação das crianças. Diversas escolas do município decidiram entrar no ritmo da folia para mostrar para os estudantes o verdadeiro significado do carnaval. E não faltaram fantasias, decorações coloridas e músicas infantis e carnavalescas para curtir a festa no ambiente escolar.

A escola Municipal Joserinda Pereira realizou a festa na tarde de quinta-feira, levando a alegria pata as crianças. Na lista de escolas que realizaram os festejos nesta sexta-feira estão o Maria Benjamina da Cruz, Escola Nova e diversas outras unidades da sede e da zona rural, com direito a muita alegria, fantasias criativas e lanches para os estudantes. Já a Escola Municipal Manoel Castro resolver realizar atividades esportivas e jogos culturais para garantir a alegria da criançada.

As aulas da rede municipal de Itacaré foram iniciadas na última segunda-feira com a recepção dos estudantes em todas as unidades escolares. Esse ano as aulas vão até 13 de dezembro, oferecendo aos estudantes os 200 dias letivos. O calendário letivo de 2019 prevê ainda feriados, recesso escolar e sábados letivos.

As atividades do ano letivo foram iniciadas no último dia 19 de fevereiro com do Encontro Pedagógico 2019, que teve como tema “Educação que Encanta e Transforma Vidas. O evento contou com a participação de professores da rede municipal de ensino de Itacaré, diretores, vices, coordenadores pedagógicos, auxiliares de serviços gerais, secretários escolares, merendeiras e porteiros. O encontro também teve como debatedores palestrantes renomados que dividiram e compartilharam experiências e vivências e teve o objetivo de ressaltar importância da educação na formação de cidadãos.

De acordo com o prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, a proposta é continuar oferecendo aos estudantes um ensino público de qualidade, melhores condições de trabalho para os profissionais e uma educação que de fato venha a transformar vidas. Para isso a Prefeitura de Itacaré vem investindo na melhoria das instalações, na busca de projetos educacionais e no estímulo à qualificação profissional.

A secretária municipal de Educação, Eliane Camargo, informou que todas as ações vêm sendo implementadas para assegurar os direitos dos estudantes e possibilitar um ensino cada vez melhor. Tudo isso com transparência e respeitando os direitos e garantias dos trabalhadores e trabalhadoras em educação. Segundo ela, a proposta é de ampliar cada vez mais os conhecimentos, compartilhar informações, trocar experiências e discutir projetos e ações que possam melhorar cada vez mais a educação.

Sebrae oferece mais de 130 cursos e soluções gratuitas a distância

Domingos Matos, 04/01/2019 | 14:45

Ao todo, são 132 cursos e soluções gratuitas disponíveis no Portal de Educação a Distância – EAD do Sebrae, para quem já tem um negócio ou pretende iniciar. As capacitações são voltadas para as áreas de empreendedorismo, gestão empresarial e de pessoas, planejamento, mercado e vendas, finanças, inovação, cooperação, organização e legislação. 

Os cursos têm uma duração em média de três horas cada e são estruturados a partir de necessidades identificadas entre os empreendedores, a exemplo de “Como se tornar um empreendedor de sucesso”, “Como iniciar o próprio negócio”, “Como aplicar o Marketing Digital aos negócios”. O programa pode ser concluído em até 15 dias a partir da inscrição e o certificado é emitido após a conclusão.

Além de cursos, estão disponíveis os seguintes tipos de soluções: oficinas por celular, jogos, minicursos, vídeos, ebooks, e podcasts. Para participar, o empreendedor precisa se cadastrar com o CNPJ da empresa no Portal EAD do Sebrae e criar uma senha de acesso.

Para quem já tem cadastro no portal, basta clicar em "Quero me Matricular", e a matrícula é realizada imediatamente. Em seguida, a pessoa receberá um e-mail de boas-vindas e poderá iniciar o curso.

Para os donos do próprio negócio, é necessário informar o CNPJ da empresa ou da empresa em que trabalha. Esta informação é obrigatória para realizar a matrícula nos cursos.

É permitido matricular-se em um único curso de cada vez. Desse modo, uma nova matrícula somente poderá ser feita após a conclusão do curso em andamento.

Rui autoriza início das obras do Centro de Canoagem em Itacaré

Domingos Matos, 25/09/2017 | 09:44

Além de ser um disputado destino turístico do sul da Bahia e atrair visitantes de todo o mundo para a prática do surf, Itacaré também é banhada pelo Rio de Contas, onde a prática de esportes como a canoagem incluiu a cidade no projeto de formação de novos atletas da modalidade. Na manhã deste sábado (23), o governador Rui Costa assinou no município a ordem de serviço que autoriza a construção do Centro de Treinamento para Canoagem de Itacaré e visitou o local onde o equipamento será construído.

"Quero agradecer a Deus pela oportunidade de estar aqui hoje realizando entregas e assinaturas para melhorar a vida das pessoas. Um centro deste tem um objetivo muito maior que trazer medalhas, mas de colocar os jovens no caminho do bem", afirmou Rui sobre a construção do centro e o apoio ao projeto Remando no Rio de Contas, que atende a 90 crianças em Itacaré.

As obras vão receber um investimento de R$ 952 mil e serão realizadas pela Superintendência dos Desportos do Estado (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). "É uma grande satisfação. Um compromisso que o governador assumiu nos Jogos Olímpicos com os nossos medalhistas Izaquias Queiroz e Erlon de Souza, e hoje estamos aqui transformando uma promessa em realidade", destacou a secretária da Setre, Olívia Santana.

Mais centros

Ubaitaba e Ubatã também terão unidades de treinamento. Na tarde deste sábado (23), em Ubatã, além de autorizar o início das obras do Centro de Treinamento para Canoagem, o governador inaugura a pavimentação em paralelo, contenção e drenagem superficial da Rua Dois de Julho e da 1ª e 2ª Travessa Dois de Julho, no bairro Dois de Julho.

Cada centro de treinamento vai disponibilizar 90 vagas para jovens a partir de 7 anos, portadores ou não de deficiência física, com aulas de segunda a sexta-feira, nos turnos matutino e vespertino, durante um período de 19 meses. Os jovens serão, preferencialmente, alunos de escolas públicas e organizações de ensino que possuam baixos Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e que estejam em situação de risco social.

Rui destaca futebol no interior ao anunciar transmissões pela TVE

Domingos Matos, 12/06/2017 | 17:19

Os baianos poderão acompanhar pela TV Educativa (TVE) as partidas dos campeonatos de futebol Intermunicipal, Série B do Campeonato Baiano, Campeonato Estadual Feminino, copas Governador do Estado e 2 de Julho e Campeonato Estadual Sub-20. A transmissão foi anunciada pelo governador Rui Costa nesta segunda-feira (12), na Arena Fonte Nova, em Salvador. 

Os jogos, realizados até dezembro, totalizam 30 partidas e mais de 60 horas de transmissão. Eles serão exibidos ao vivo no canal 10.1 e pelo portal da emissora (www.tve.ba.gov.br/tveonline). Para Rui, as transmissões mostram a força e a importância do esporte para a vida das pessoas. "O objetivo é que todo mundo possa se reconhecer na tela da TV pública, o baiano do Oeste, da Chapada Diamantina, do norte do estado, do Nordeste, enfim, a Bahia precisa se ver na tela da Bahia", afirmou. 

O governador destacou também a visibilidade dos atletas. "É da maior relevância que as nossa juventude ganhe visibilidade. Se uma TV comercial, eventualmente, não tem interesse de transmitir esses jogos, pela falta de patrocinadores, a TV pública dá visibilidade à nossa juventude e quem sabe podemos promover daí diversos craques que vão ajudar o futebol baiano a melhorar o seu desempenho no futebol nacional". 

No mesmo evento, o governador lançou o Projeto de Qualificação de Gestores de Ligas de Futebol, uma parceria entre a Federação Bahiana de Futebol e a Superintendência dos Desportos da Bahia (Sudesb), autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

José Adervan – foi o homem, fica sua história

Domingos Matos, 06/03/2017 | 01:02

Por Walmir Rosário*

Em 3 de março próximo José Adervan completaria 75 anos de existência, 66 deles vividos em Itabuna – sem levar em conta o período que passou em Salvador e Alagoinhas. A intenção dos amigos e família era elaborar uma edição especial do Jornal Agora para homenageá-lo, mas como ainda não conseguiram tornar a vida perene, nos deixou antes disso.

Lutou contra a enfermidade até não poder mais. E não poderia ser diferente para quem passou toda a vida superando obstáculos, sempre com a naturalidade que lhe era peculiar. Se as coisas estavam difíceis, aí era que ele apostava num salto mais alto. Contava que aprendeu isso com sua mãe, obstinada, como toda sergipana, em tornar vencer as dificuldades.

E Adervan, o mais baiano – grapiúna – dos sergipanos, costumava lembrar do dia em que chegou a Itabuna, numa data qualquer de 1951, em cima de um “pau-de-arara”, fugindo da terrível seca. Aos nove anos, o menino se deslumbrou quando o caminhão parou no terreno baldio onde hoje é o Fórum Ruy Barbosa, e resolveu fazer um reconhecimento daquela que seria a cidade do seu coração.

Mais do que sergipano de Boquim, passou a ser itabunense e cidadão da região cacaueira, título dado e passado pela população do Sul da Bahia, como reconhecimento dos seus feitos. Era um obstinado pelo desenvolvimento regional e travou uma luta constante na defesa da nossa economia, pelo cumprimento das promessas dos políticos, e pela garantia básica de direitos assegurados em nossa Constituição, como educação, saúde e cidadania.

É bom que se diga que esse estofo não nasceu do Jornal Agora, bastião da defesa regional, criado por Adervan e Ramiro Aquino, uma instituição que teima em desafiar a história, sobrevivendo por longos 35 anos. Não pensem que foi o Jornal Agora quem fez Adervan. Foi exatamente o contrário e desde os tempos de Alagoinhas que ele já se dedicava à imprensa, editando uma revista.

Dos tempos menino, quando começou a respirar o cheiro das tintas nas gráficas, ainda com tipos frios, passou pelo chumbo quente dos linotipos até as impressoras planas e a composição digital. Durante esse período, dividiu seu tempo com a política, a começar pela estudantil, elegendo-se presidente da então toda poderosa União dos Estudantes Secundaristas de Itabuna (Uesi).

Por ocasião da eleição para o Governo do Estado da Bahia, encampou a luta em defesa da construção do novo Colégio Estadual de Itabuna exigindo o compromisso dos dois candidatos – Waldir Pires e Lomanto Júnior. Eleito, Lomanto manteve o compromisso e construiu um novo prédio no bairro São Caetano.

Defensor intransigente da educação como indispensável para a formação do homem, Adervan, já economista diplomado pela Federação das Escolas Superiores de Ilhéus e Itabuna, prestou sua colaboração à educação superior, como professor da instituição. Mais acreditava que poderia contribuir ainda mais e se tornou um baluarte pela sua estadualização.

Assim como lutou pela transformação da Fespi em Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) se empenhou na criação da Universidade Federal do Sul da Bahia (USSB). Mas nada disso se compara como o carinho com que recebia jovens estudantes que frequentemente visitava o Agora. Sua paixão era tanta que ao criar o suplemento Agora Teen, elaborado com a participação dos alunos das escolas, acreditava que fosse um veículo especial para a formação de novos leitores.

Uma das suas criações e que se transformou em seu “xodó”, o Agora, mais do que um jornal se transformou numa escola. Pela redação que tive o prazer de participar algumas vezes, convivíamos com o que tinha de melhor no jornalismo. Numa só redação, nomes como Antônio Lopes, Joel Filho, Kleber Torres Vera Rabelo, Ricardo Ribeiro, Jorge Araújo, Ricardino Batista, Juarez Vicente, gonzalez Pereira, Eduardo Lawinsky, Kaline Ribeiro, Paulo Fumaça, Walter Júnior, Arnold Coelho, Waldyr Gomes, dentre muitos outros, circulavam com desenvoltura.

Junto com Ramiro Aquino já inovava ao criar a Plopan, que revolucionou o setor de eventos e grandes promoções no Sul da Bahia, atuando nas áreas de entretenimento, com grandes atrações. No esporte brilhou ainda mais, ao lançar os títulos patrimoniais do Itabuna Esporte Clube (Meu time de fé), promovendo grandes jogos com as grande equipes do Brasil.

Bom garfo e bom copo, dispensava um convite de que festividade fosse, ou abandonava-a, quando chegava a hora de assistir pela TV aos jogos do seu time querido: o Flamengo. Apesar do DNA festeiro, duas festas lhe eram sagradas: o Natal, em que fazia questão da família e amigos juntos em casa, e o Carnaval, que desfilava ao modo antigo com sua cartola.

Citar as qualidades de Adervan é chover no molhado. Afinal, o homem é medido pelos seus feitos e necessário seria um extenso e enfadonho relatório nominando sua participação. A sua participação na sociedade está escrita nas entidades em que serviu, como a Maçonaria, AABB, CDL, Associação Comercial, e as que participava com apoio e entusiasmo.

No Sul da Bahia, em qualquer das cidades, sempre haverá alguém com uma história de Adervan na ponta da língua para contar. Assim como lutou pelas causas da sociedade, lutou bravamente contra uma enfermidade, se recusando a abandonar sua trincheira. Como bom anfitrião, recebia os amigos e gostava-os de vê-los à sua volta até o último instante.

E assim se despediu: no dia de jogo do Flamengo contra o Botafogo (perdôo-o pela vitória) e de Carnaval. Com as bençãos de Deus!

* Um grande amigo.

Isaquías Queiroz entre dois rios: o de Contas e o das medalhas

A expectativa é conquistar três medalhas e chamar a atenção para a revitalização do rio de Contas

Domingos Matos, 31/05/2016 | 17:15

O canoísta Isaquias Queiroz, bicampeão mundial e campeão pan-americano, aproveitou a folga no feriado Corpus Christi, para rever familiares e amigos em Ubaitaba, no Sul da Bahia.

Isaquias, que está realizando a preparação para as Olímpiadas Rio 2016 em Minas Gerais, é forte candidato a obter medalhas para o  Brasil nas modalidades C1 200 metros, C1 1000 metros e C2 1000 metros, está ao lado do também sulbaiano de Ubatã, Erlon de Souza, com que já dividiu o ouro no Mundial de Canoagem, em Milão, Itália.

Em conversa com o Blog do Thame, às margens do Rio de Contas, onde iniciou a carreira na Associação Cacaueira de Canoagem, Isaquias Queiroz afirmou que “estou treinando firme, porque é a reta final pra competição mais importante da minha vida, disputar os Jogos Olímpicos em casa é uma coisa única, especial”.

“A expectativa é conquistar  três  medalhas e fazer história para o Brasil na canoagem. Os nossos resultados em mundiais mostram que essas medalhas são possíveis, mesmo enfrentando grandes atletas”, destacou o canoísta.

As provas de canoagem serão realizadas de 16 a 20 de agosto, no Rio de Janeiro. “A ansiedade é grande, o foco total nas Olímpiadas, para dar essa alegria aos sulbaianos e aos brasileiros”, disse.

Isaquias também aproveitou para fazer um alerta para a necessidade de conservação do Rio de Contas, um dos principais polos de canoagem, do Brasil:

-Devo minha carreira ao Rio de Contas e fico triste ao ver o rio afetado pelo desmatamento das margens e pela poluição, que prejudicam não só os atletas mas os moradores da região. Espero que haja uma grande mobilização do governo e da comunidade para evitar a degradação desse rio tão importante para todos nós.

Do Blog do Thame

Colégios desfilam em homenagem aos 125 anos de Canavieiras

Domingos Matos, 27/05/2016 | 21:56

Para comemorar os 125 anos de emancipação político-administrativa de Canavieiras, as escolas das redes municipal e particular promoveram um imponente desfile cívico. O cortejo teve início na praça Maçônica, seguindo pela avenida Octávio Mangabeira (rua 13) até a praça da Bandeira, onde está localizado o Paço Municipal e o palanque das autoridades, onde as escolas fizeram as apresentações.

Motivado pelas intermitentes chuvas que caíram na cidade na terça e quarta-feira (24 e 25), o prefeito Almir Melo decidiu transferir a realização do desfile para esta sexta-feira (27). “Procedemos essa mudança para preservar a saúde dos alunos, além do brilho do desfile, que trouxe muitas alegorias representando as belezas da cidade e do Jogos Olímpicos”, justificou o prefeito.

Em sua mensagem aos canavieirenses, o prefeito Almir Melo pediu que eles fizessem uma viagem pelo túnel do tempo para relembrar os avanços de Canavieiras, uma cidade que sempre primou pela altivez em sua história. O prefeito lembrou das lutas pela autonomia administrativa, encetada pelos seus filhos ilustres e que culminou na elevação de cidade, há 125 anos.

Para Almir Melo, a história de Canavieiras está intrinsecamente ligada ao desenvolvimento da Bahia, com a introdução de uma das maiores matrizes econômicas do estado, a cacauicultura, que atualmente ressurge com novas possibilidades. “Canavieiras foi um dos mais importantes centros comerciais do Sul da Bahia, responsável pela geração de riquezas. Não nos abatemos com as dificuldades e estamos trabalhando incansavelmente para reconstruir nossa cidade”, ressaltou.

Jogo do Bicho "em alta" na comissão para legalização dos jogos de azar

Domingos Matos, 22/03/2016 | 21:31

O presidente da Comissão dos Jogos de Azar na Câmara dos Deputados, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), afirmou que, em um mês, o projeto pode ser votado na comissão.

“Hoje fizemos a última audiência e vamos entrar agora no debate dos projetos de lei. É ‘coisa’ de um mês para votar na comissão e logo ir para o plenário”, afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias, nesta terça-feira (22).

Ainda segundo o Democrata, as audiências foram úteis para dar voz “ao contraditório”. “Conhecemos muitos pontos de vista, muita informação foi processada e deu para discutir diversas modalidades”, apontou.

Ainda de acordo com o deputado, mesmo os parlamentares na comissão que são contra os jogos de azar são sensíveis ao jogo do bicho. “Até quem é contra os jogos de azar aqui é sensível ao jogo do bicho”, descreveu.

Foto: Bahia Notícias

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 27/11/2011 | 21:21
Editado em 27/11/2011 | 22:07

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Sobre aquele cheiro estranho no mar I

O vazamento de óleo na Bacia de Campos, sob exploração da americana Chevron (aquela do golfo do México), levantou em nós a suspeita de boicote. Mas a menina é mesmo chegada a tais desvelos.

Também no Equador a empresa fez das suas, onde foi multada em 8,6 bilhões de dólares (detalhes em Luís Nassif Online no www.advivo.com.br de segunda 21 – Os problemas de Chevron no Equador).

Por aqui, pagará, se pagar, escassos milhões de reais.

Com parcela da imprensa querendo que a Petrobrás assuma uma parte.

Oportunidade I

Entrará em vigor em maio de 2012 a Lei de Acesso à Informação, sancionada no último dia 18 pela Presidente Dilma. Não fora a possibilidade de acesso aos gastos do Poder Legislativo (em particular, da Câmara dos Deputados e do Senado Federal), não escapam as ONGs que receberem recursos governamentais (praticamente todas elas).

A internet disponibilizará os dados também do Poder Judiciário e do Ministério Público, tidos como as áreas mais fechadas a tal universo de informação.

Aguardemos o comportamento da sociedade, dispondo deste revolucionário instrumento de transparência.

Oportunidade II

Escapam da transparência as fundações e os Conselhos profissionais (Medicina, OAB, Engenharia etc.) por se constituírem entidades privadas.

Mas seria de muito bom senso que eles mesmos tomassem a iniciativa de abrir suas contas. Que poderia começar pela OAB, paladina da defesa da moralidade e da transparência. Dos outros, até agora.

FTC

Avaliação do MEC outorgou à itabunense o conceito IGC 3.

Aguardam muitos que a instituição seja avaliada no índice compromisso com as obrigações contratuais, sociais e trabalhistas, em nível privado e judicial.

Encontro de idéias I

Nosso posicionamento sempre foi de reserva ao “milagre da privatização”. Os métodos e o sistema que a viabilizava passavam por deteriorar a ação gestora, enquanto pública, preparando a opinião da sociedade para a “excelência” da atividade privada.

Antes de tudo acontecer, atender ao interesse particular com o aumento da remuneração dos serviços. Assim o foi com a telefonia: a assinatura custava em torno de 1,90, em 1994, e de imediato Sérgio Motta, Ministro das Comunicações de FHC, a elevou para quase 13 reais.

Como o faz o governo da Bahia com os cartórios ditos extrajudiciais: um aumento cavalar que pode ultrapassar 300%, nos diz um serventuário indignado.

Desse jeito até o Estado administra bem! Se quisesse.

Encontro de idéias II

E tanto que criticamos as privatizações do governo FHC! Doravante as do PT, em nível federal e estadual.

Duas faces de uma mesma moeda.

Giocondo Dias

giocondoBaiano de Salvador, o legendário cabo Dias comandou a rebelião aliancista em Natal, exatamente no 23 de novembro de 1935. Assim então conhecido Giocondo Gerbasi Alves Dias (1913-1987), ou simplesmente Giocondo Dias, que veio tornar-se dirigente do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e seu Secretário-Geral, quando Prestes entrou em conflito com a maioria do partido.

No romanace “Amendoeiras de Outono” (Via Litterarum) há capítulo que referencia Giocondo, que andou por essa região, onde um irmão foi proprietário de farmácia em Itororó.

Quando encontrar um Giocondo ou uma Gioconda em Itabuna o leitor pode estar diante de um(a) sobrinho(a) de Giocondo Dias.

Luta

PCdoB emplaca diretor da CIRETRAN, que Geraldo Simões pretendia. GS comemora promoção que pode viabilizar a assunção do comando do 15º Batalhão.

Hierarquia militar é isso. Até na luta política.

Aproveitando a provocação

O sempre instigativo Marcel Leal, ainda que descontextualizando considerações nossas trazidas a lume na coluna passada (“Tempos mornos”, “Do absolutismo à dinastia I”) provoca uma reflexão, partindo da premissa da expressiva votação de Juçara em 2008. Diz Marcel, na Malha Fina:

La raizon
Pergunta de Adylson Machado para o PT: “por que não formar uma aliança tendo como cabeça de chapa um nome do PSB, do PCdoB, do PDT, do PMDB etc.?” Simples. Nenhum nome deles tem voto. Juçara tem 40 mil”.

A observação de Marcel nos fez lembrar preâmbulos de uma campanha para prefeito de Itororó, em 1976. José Ferreira Pinto (pai de Rosemberg Pinto) assumia uma candidatura que contava com apoio apenas de Naomar Alcântara – que de visibilidade política oferecia apenas os pouco mais de 400 votos que angariara para Jutahy Magalhães (o pai), nas eleições parlamentares de 1974, tempo em que Manuel Leal assegurou, sozinho, em terra estiada, cerca de 200 para Luiz Eduardo Magalhães.

Todos os ex-prefeitos, de Eujácio Simões (primeiro) a José Menezes Lima (então no poder), passando por Henrique Brito, Agostinho Costa Santos e Florisbeu (Abel) Moreira, apoiavam Gilton Alves.

A conversa dos comentaristas locais (pró Gilton) passava pelo que cada um deles havia representado no quantitativo de votos: Eujácio tivera tantos, Henrique outros tantos e por aí caminhava a solidez da candidatura imbatível de Gilton.

Perdeu as eleições, quando abertas as urnas.

A realidade I

Trazemos à baila a historinha acima apenas para ilustrar que não são os números isolados nesta ou naquela eleição que definem o pleito futuro.

Começamos por considerar a tônica da observação provocativa de Marcel: “Juçara tem 40 mil”. Afirma, peremptoriamente, que a petista TEM 40 mil votos, expressiva votação conseguida em 2008 que, conforme o raciocínio marcélico se torna “curral fechado”. (A qual, sem provocações, não conseguiu nem mesmo transferir para o marido, Geraldo Simões, em 2010, já que este ficou apenas com um naco desses 40 mil – em torno de 23 – em Itabuna).

Sob esse particular, a comparação entre a votação de Geraldo em 2008 e a de Juçara em 2010 – sem mesmo buscarmos comparar a do próprio deputado com a de 2006 (cerca de 35 mil) – demonstra a sábia pretensão de GS de formar uma aliança, como diz, para salvar Itabuna. Aliás, esse o contexto de nossa observação, elaborada a partir da entrevista do deputado no Alô Cidade da TVI.

A realidade II

Assim, retomando o contexto de nossa análise (ver DE RODAPÉS E DE ACHADOS de 21 de novembro), se Geraldo entende como imprescindível uma aliança para salvar Itabuna (onde até mesmo buscou aproximação com Fernando Gomes), de imediato sabe que aqueles 40 mil votos de Juçara não são absolutos, tanto que espera apoios para a recomposição da base político-eleitoral de 2008, que incluía PCdoB etc., base esta que no momento não anda lá bem das pernas.

Possível justificativa de que a busca teria o condão de superar os 11 mil votos de frente de Azevedo em 2008 sucumbiria à circunstância de o prefeito se encontrar no limbo das “avaliações” estatísticas, que lhe são negativas.

Desta forma, esse o alcance de nossa ponderação, se uma aliança é imprescindível para salvar Itabuna por que GS não assegurar a salvação formando a aliança imprescindível sem dividir, quando poderia unir?

Bastaria – para salvar Itabuna – declinar da cabeça de chapa da majoritária no próximo ano.

De quem?

Por outro lado, se Juçara tem mesmo 40 mil votos Geraldo não precisaria de uma “aliança” para salvar Itabuna. Ele mesmo salvaria.

Sem falar de quem são efetivamente os votos de Juçara. Dela ou de Geraldo que para ela transfere?

Se dele, não mais são 40 mil e sim, os 23 apurados em 2010.

Cultura

Na área cultural itabunense está acontecendo de tudo. Até correligionário enfrentando Azevedo, amparado em adversários do alcaide.

Tempos mornos

Nestes “tempos mornos”, vão sendo sinalizados o que parece estratégias de candidatos e grupos políticos para as eleições de 2012. Fernando Gomes apóia Roberto Barbosa – mais conhecido como “Minas Aço” – o que aparenta uma divisão do fernandismo que atinge a reeleição de Azevedo, para gáudio dos adversários do alcaide.

Geraldo Simões – para nós potencial candidato do PT, ainda que jure de pés juntos que não – utiliza sua presença no Congresso para mostrar o que pode representar a continuidade de sua permanência por lá, anunciando emendas de bancadas.

Azevedo nomeando fernandistas e ampliando o que seria um leque de partidos em torno de sua reeleição.

Sob esse particular detalhe – Azevedo nomeando fernandistas – pode ser olhado como estratégia para dividir o fernandismo.

Diferente caminhar I

Sem aprofundar análise neste instante, temos que há certa negligência em avaliações que consideram o prefeito José Nilton Azevedo apenas como fruto do fernandismo.

Parece-nos que dispõe de expressão própria. Com o detalhe de deter o poder.

Críticas à parte, quando alguém imaginar que está dividindo a repercussão político-eleitoral de Azevedo pode estar esquecendo que ele dispõe hoje de certa autonomia.

Se suficiente ou não aos seus propósitos já é outra história.

Diferente caminhar II

Outro aspecto que não vem sendo suficientemente avaliado: Fernando Gomes controla efetivamente todos os que com ele estiveram até a última gestão?

O mesmo que ocorreu no universo de Geraldo Simões pode estar acontecendo com Fernando.

Nando Luz

O baiano Nando Luz continua atuando em São Paulo. No momento, com apresentações no SESI de São José do Rio Preto do seu “Madonna Mudaria Minha Vida”.

Deixou Itororó em 1990 para radicar-se em São Paulo, onde desenvolve seu trabalho.

Aguarda uma oportunidade para apresentar-se na região onde nasceu.

Não só de “Amélia” viveu Mário lago

Mario lagoFaria 100 anos neste 26 de novembro.

Uma das mais arrasadoras denúncias contra os que “apontaram” colegas à repressão para galgar, na esteira da delação, cargos e funções na Rádio Nacional, em 1964, se encontra em “Bagaço de Beira-Estrada”, um de seus livros de memórias, ao lado de “Na Rolança do Tempo”. Com direito à exposição dos nomes na própria capa.

De sua lavra oferecemos estilos e interpretações distintas para “Nada Além” (Custódio Mesquita-Mário Lago), no original por Orlando Silva, em 1938, e Gal Costa.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoNo amaranhado de assuntos que vão ocupando a manhã sabatina veio à tona o fato dos milhares que jogam em loterias e não se dão ao trabalho de nem mesmo conferir o jogo. Um dos presentes encontrou uma circunstância que faria justiça ao esquecimento, conforme seu modo de ver as coisas:

– O mérito é que o dinheiro fica para um fundo que destina recursos para o Esporte e a Educação... – procurava justificar, considerando os jogos administrados pela Caixa Econômica, quando Cabôco Alencar não dispensou a oportunidade:

– ...Deles, Cabôco. E dos filhos deles!

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 18/09/2011 | 12:45
Editado em 18/09/2011 | 15:52

AdylsonQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Desconhecimento ou descaso

As vinhetas da TV Santa Cruz permeando o ano que antecede o centenário de Jorge Amado cometem uma injustiça: nenhuma sinaliza para Ferradas, terra de origem do escritor.

E, mais que isso, nem uma mísera cena da pracinha e do busto do ferradense, onde se fez presente quando da inauguração, nos anos 80.

Olha lá!

sinucaJogavam o estadunidense Shaun Murphy e o inglês Ricky Walden neste sábado 17 no Snooker Brasil Masters, partida transmitida ao vivo pela sinuca2BandSports. De repente, não mais que de repente, agradecimentos enviados a “Itabuna, na Bahia”.

A terra de Rui Chapéu e Bombaim lembrada não só por infestação de dengue ou pelos altos subsídios de prefeito.

Conferência

Nos dias 30 de setembro e 1º de outubro serão realizados, na FTC (abertura) e no Colégio Coopedi, os trabalhos da II Conferência Municipal de Cultura de Itabuna para formulação do Plano Municipal de Cultura e a escolha de delegados para a Conferência Territorial. Espaço aberto ao debate voltado para a formulação dos Planos de Cultura, coordenado, em nível municipal, pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania.

Cultura

forum de culturaDurante o V Fórum de Dirigentes Municipais de Cultura da Bahia – que reuniu gestores, entidades de classe e artistas em Ipirá – a itabunense ACATE (Associação Cultural Amigos do Teatro de Itabuna) se fez presente através da atriz e produtora cultural Eva Lima.

Que aproveitou a oportunidade e procurou informações de Frederico Lustosa, do IPHAN, sobre a liberação de um milhão de reais destinados ao Museu de Itabuna. O dirigente ficou de verificar, uma vez que disse desconhecê-la.

forumAproveitou também para cobrar de Albino Rubim (foto 1), Secretário de Cultura do Estado da Bahia, o compartilhamento da gestão do Centro de Cultura Adonias Filho com a classe artística, dentro da nova política do Governo Estadual, que visa suprimir a pura interferência política na gestão dos espaços culturais.

No evento a Ministra da Cultura Ana Buarque de Holanda se fez representar por João Roberto Peixe (foto 2), do Sistema Nacional de Cultura.

Longevidade brasileira

dona canoAo lado de Oscar Niemeyer (15.12.19070) Dona Canô (16.09.1907) integra o panteão dos mais longevos deste Brasil.

A filha ilustre e a mais antiga moradora de Santo Amaro da Purificação, por seus próprios méritos, tornou-se referência, não só por ter gerado Caetano e Bethânia.

Lançamento

Do Mestre e Doutor Harrison Ferreira Leite chega ao universo jurídico uma relevante contribuição para o estudo do Direito Financeiro, com ênfase no orçamento público: “Autoridade da Lei Orçamentária” (Livraria do Advogado), lançada na quinta 15 no auditório do Fórum da Justiça Federal em Ilhéus.

Obra imprescindível para os especialistas, considerando a densidade da avaliação que realiza sobre um tema relegado a segundo plano, distorcido pela Doutrina e interpretações Pretórias.

O jovem professor da UESC e UFBA traz ao mundo jurídico, em texto leve enquanto profundo, uma verdadeira revolução conceitual em torno do tema.

De Karl para Itabuna

marxDisse-o Karl Marx, contraditando Hegel (que admitia a ocorrência de personagens e fatos de grande importância, em dupla oportunidade), que a História se repete, “a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa” (“O 18 Brumário de Luís Bonaparte”, Capítulo I), referindo-se à tomada do poder por Luís Napoleão, sobrinho do Bonaparte. O período em que esteve no poder foi um verdadeiro desastre.

Em terras tupiniquins, análises mais imediatas – daí porque desprovidas das avaliações imprescindíveis – parecem tornar circunstâncias em axiomas. Nessa esteira, particularmente em Itabuna, imaginar-se que o surgimento deste ou daquele nome, desta ou daquela pretensão político-eleitoral, faz do pretendente um “Napoleão”.

Coisas distintas

Conta-se que alguém, em acalorada discussão, valorizando o esforço individual, afirmara que “Lincoln, um lenhador”, fora presidente dos Estados Unidos, sendo refutado de que o fora, sim, mas “nenhum outro lenhador” alcançara a galhardia.

Afastavam os contendores um fato relevante: Lincoln não se elegera presidente pela circunstância de ser lenhador (até porque à duras penas estudara e se formara advogado) – como Lula não o foi pelo fato de ser operário – mas por ser um líder nato. Tanto que disputou e venceu no complexo processo da eleição norte-americana.

No entanto, a ilustração vem a lume para melhor compreender-se a razão por que os que analisam os momentâneos da política municipal em cada um dos instantes particularizados, apesar de reconhecerem os méritos individuais dos muitos que se oferecem ao sacrifício cívico de administrar esta terra, tecem restrições à vocação, muitas vezes inusitada destes muitos desprendidos.

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, diria o antológico Vicente Mateus.

Não há discriminação

Há mesmo os que nunca passarão de uma candidatura a vereador, que se tornam expressões político-eleitorais alimentando colunas e capas de jornais e revistas, como se o mérito individual fosse sinônimo de mérito eleitoral em política.

Situações como a célebre “zebra” de Geraldo Simões em 1992, ou a ascensão de Fernando Gomes em 1976 ou Azevedo em 2008, são trazidas ao centro do debate como se todos fossem Geraldo, Fernando ou Azevedo e 2012 venha a repetir 1992, 1976 ou 2008. Não é a eleição que faz uma eleição, porém – mais precisamente – as circunstâncias que construíram cada processo.

Assim, caberia observar que nem sempre há um discurso de um governante desgastado no momento, agredindo em “showmício” a juventude e uma sociedade recém ingressa na Democracia, embalada na esteira de um impeachment de um presidente da república (1992); tampouco uma eleição amparada no instituto da sublegenda (três) que aproveitava os votos dos dois outros menos votados para somar-se aos do mais votado, cujo total enfrentava o somatório da outra legenda (1976) ou mesmo o trabalho silencioso de alguém que dispunha de mais carisma e teve a seu favor uma série de erros cometidos pela candidatura que liderou durante razoável período as pesquisas, culminando por fazer concentrar todos os adversários contra si em vez de dividi-los, como divididos estavam até às vésperas do pleito (2008).

Ainda, retomando Marx: “desempenharam a tarefa de sua época” (ib.), dentro das circunstâncias que os favorecia..

Tempos outros

Gostemos ou não delas, sejam tragédias ou não sob nossos olhares e pensares, lideranças políticas não são construídas ou desenvolvidas em gabinetes, tampouco em discursos, ou em razão do exercício da atividade privada (profissional ou comercial), ou mesmo na exposição através deste ou daquele veículo de comunicação.

Carisma – seja-o no plano dos Sete Dons do Espírito Santo, para os pentecostais, seja-o como a arquetípica personalidade maná, na Psicologia analítica junguiana – não se constrói: se tem, se nasce com ele.

Ainda que nesses tempos bisonhos a moderna política partidária tupiniquim tenha encontrado sinônimo no sonho de Midas, o vil metal.

Como técnicos

Todos os brasileiros definimos a escalação de times e seleções, ainda que desconheçamos as circunstâncias internas que estejam a justificar a estabelecida pelo técnico (sempre burro, para nós), que não dispensa a assessoria de médicos, fisioterapeutas, preparadores físicos, psicólogos etc.

Assim, analistas políticos nos imaginamos todos ao vislumbrarmos simpáticas personas, carácteres ilibados, exemplos particulares de dignidade sem indagarmos ao técnico maior (o povo) se ele também pensa como nós ou, pelo menos se concorda conosco.

E, se anuindo, os sufragará!

Do quadro e da moldura

Essa a razão por que este observador deste cada dia mais estranho e desfigurado mundo da eleição vê em alguns dos bons nomes para o debate apenas molduras eleitorais, acessórios à beleza do processo, legitimando cada eleição.

Um junho de 2012, ao final do período fixado na lei para definição das candidaturas, teremos oportunidade de conhecer o quadro e a moldura.

Setembro

Mês da primeira fase da TPE (tensão pré-eleitoral), que tem por sintoma a expectativa criada pela circunstância da definição de filiações e transferências partidárias visando arrebanhar nomes que possam somar votos para a eleição majoritária.

Causa pressão, angústia e dissabores, que se alternam com alegria e euforia. Medicação hodiernamente utilizada: muita conversa. E, por segurança, dinheiro costuma ser muito útil, que ninguém é de ferro.

Em tempos mais pretéritos se alimentava apenas de idealismo e convicções.

Mês de definições

Todos de olho nas filiações partidárias. Muitas contribuirão para a construção do cenário político-eleitoral de 2012.

A disputa se acirra em troca-trocas. De grandes a pequenas agremiações.

O PCdoB cozendo o galo em fogo lento.

Tiro ao pombo

Em nível estadual, como já registramos, a eleição de 2014 passa pela municipal de 2012. A situação de quem está comandando é como a do pombo naquele nada correto “tiro ao pombo” (incluído a partir dos Jogos na Antuérpia (Bélgica), em 1920, hoje vislumbrado em Olimpíadas, por pratos de argila), esporte preferido de considerável parcela de políticos baianos.

Nome do pombo: PT.

Do baú

No tempo das serenatas, expressão singular de arroubos juvenis para conquistas amorosas, cantadas ao pé da janela da que se imaginava aceitar o galanteio, canções latinas mais nos faziam maiores, traduzidas no “castelhano” em tessitura tenora, tornando-nos eruditos pelo falar estrangeiro ilustrado em falsetes a la Miguel Aceves Mejia.

“Granada”, de Agustin Lara, integrou o repertório romântico, em muito ouvida nos autofalantes e vista no cinema da província de cada um e aqui lembrada em dois momentos: com Luciano Pavarotti (acima) e Joselito, “O Pequeno Rouxinol”.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoA manhã desaguando na indignação encontrava em alguém o arauto de crítica aos políticos e ao governo, levando-o a concluir, em enfático desabafo:

– Nós não temos mais bandeira, Cabôco.

– Temos, Cabôco – informa o vendeiro. E dissertou:

– O tamanduá.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Itabuna: jogadores, diretoria e comissão técnica revelam emoção na volta à 1ª Divisão

Domingos Matos, 12/06/2011 | 16:15
Editado em 12/06/2011 | 16:18

Em um clima de bastante emoção entre torcedores, diretoria, comissão técnica e jogadores, o Itabuna Esporte Clube conquistou neste sábado (11), no estádio Luiz Viana Filho, a vaga para a etapa final do Campeonato Baiano da 2ª Divisão. A classificação garantida a partir de uma vitória de 2x1 sobre a equipe do Ypiranga carimbou o retorno do time itabunense para a elite do Futebol Baiano. O adversário do Azulino para os jogos da final do campeonato será conhecido neste domingo (12), depois da partida entre Juazeirense e Jequié, no Estádio Adauto Morais.

O retorno a Elite do Futebol Baiano foi comemorado pelo técnico Daniel Oliveira, que além de dedicar a vitória a toda equipe técnica, incluindo a diretoria do time, Danielzinho ofereceu a conquista a todos os jogadores. “Missão cumprida, pois fizemos um campeonato com muitas dificuldades, mas viemos determinados para vencer o jogo. Então, os jogadores foram imbuídos e inteligentes, obtendo todo o merecimento desse resultado”.

Com o mesmo sentimento de missão cumprida, o autor de um dos gols do time Azulino, o atacante Wenkley destacou que apesar das dificuldades, o grupo permaneceu unido em busca do objetivo. “Eu me sinto com o dever cumprido, pois fomos rebaixados, mas nunca abaixei a cabeça. Nosso time é unido, é uma família, existe amor entre nós, pois jogamos pelo amor a camisa, e agora vamos em busca do título”

O diretor do IEC, Ricardo Xavier agradeceu a perseverança dos jogadores, da comissão técnica e o apoio da torcida, que levantou a alta estima do time durante o certame. Além disso, ofereceu a conquista a uma das personalidades que fomentou o futebol amador na cidade. “Agradeço primeiramente a Deus, depois a luta dos jogadores, da comissão técnica, da diretoria, e o apoio da torcida, que veio prestigiar o Itabuna. Por isso, dedico essa ascensão do Itabuna ao meu avô José Dantas de Andrade, que foi um baluarte do futebol amador”.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.