Tag: organica

Ilhéus recebe 1ª Feira Orgânica na Avenida Soares Lopes

Domingos Matos, 23/09/2019 | 16:34

Com o objetivo de contribuir para cidades mais sustentáveis, a Rede de Agroecologia Povos da Mata promoveu na manhã da última sexta-feira (20), a 1ª Feira Orgânica de Ilhéus, na Avenida Soares Lopes, em frente à Tenda Teatro Popular. A iniciativa contou com a participação de expositores de Ilhéus, cidades circunvizinhas e da cidade de Porto Seguro, localizada no Extremo Sul da Bahia.

A proposta dos expositores é promover melhor qualidade de vida e o bem-estar da população em geral. Os visitantes tiveram a oportunidade de descobrir os benefícios extraídos da agricultura, além de degustar e levar para casa produtos feitos artesanalmente, com receitas próprias, a partir de matéria-prima orgânica.

“Hoje a sociedade busca produto limpo, saudável, sem veneno. Estamos aqui para mostrar que temos variedade, que o produto orgânico não é apenas coentro, cebolinha e salsinha. Nossos preços são justos tanto para o agricultor, quanto para o consumidor”, disse José Antonio Marfil, um dos organizadores da Feira.

Para a expositora de Maraú, Marisa Bastos, o alto índice de agrotóxicos nos alimentos tem impulsionado cada vez mais a busca por produtos saudáveis. “Quando consumimos produtos orgânicos com certificado de base agroecológica, estamos fomentando as famílias que estão no campo, a proteção das nascentes, da fauna e da flora”, disse.

Criada há quatro anos, a Rede de Agroecologia Povos da Mata, conta com 700 famílias, destas, 250 são certificadas. Com feiras em Itabuna, Itacaré, Serra Grande e nas Penínsulas, a Rede visualizou em Ilhéus um espaço promissor. “É muito importante todo o conteúdo que está por trás de um produto orgânico”, completou Marisa Bastos.

 

Legislativo de Itabuna tem apoio de entidades empresariais na revisão da Lei Orgânica

Domingos Matos, 13/09/2019 | 07:01

Principal norma jurídica do município, a Lei Orgânica de Itabuna será atualizada. A revisão da LOMI deve movimentar toda a sociedade itabunense. Na quarta-feira (12), o presidente do Legislativo, Ricardo Xavier, conversou com Carlos Leahy, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabuna – CDL, Eduardo Carqueja Júnior, vice da Associação Comercial e Empresarial – ACI, e Mauro Ribeiro, proprietário das Lojas Buriti.

Ricardo Xavier informou aos empresários que a modernização da LOMI é um compromisso da atual Mesa Diretora. Ele recordou que em maio deste ano a Casa contratou uma assessoria jurídica especializada para a reforma da Lei Orgânica. “E agora em setembro formamos a Comissão Especial de Estudo formada por seis vereadores”, acrescentou.

Vale lembrar que tanto instituições públicas quanto entidades privadas que tenham interesse no assunto, poderão colaborar com os trabalhos da Comissão Especial na condição de membros credenciados, sem direito a voto. Queremos envolver toda a sociedade civil organizada e estamos criando todos mecanismos para isso que ocorra”, salientou o presidente da Câmara de Itabuna.

Integram a Comissão: Júnior Brandão, Enderson Guinho, Beto Dourado, Jairo Araújo, Charliane Sousa e Robinho. O colegiado terá quatro meses para apresentar seu relatório à Mesa Diretora. Esse prazo poderá ser prorrogado a pedido da maioria absoluta dos membros da Comissão Especial, com aval da maioria simples do Plenário.  

Para ouvir a população, a Câmara vai promover quatro audiências públicas. Uma delas será realizada no auditório da Associação Comercial, a pedido da entidade. A Comissão ainda planeja criar espaços de participação via internet. “A intenção é que todos tenham condição de opinar, interagir conosco”, ressaltou Júnior Brandão, que preside a Comissão Especial.  

Ilhéus sedia Circuito de Seminários de Produção Orgânica

Domingos Matos, 11/09/2019 | 14:21

Entre os dias 18 a 20 de setembro estará acontecendo na cidade de Ilhéus o Circuito de Seminários de Produção Orgânica. O objetivo é promover a competitividade e a sustentabilidade do segmento de orgânicos no Estado da Bahia através do fomento à inovação, ao protagonismo do agricultor, economia solidária, agregação de valor, acesso a mercado e difusão de tecnologias sociais, de produção e de gestão comunitária.

Pretende-se, com o circuito, compartilhar conhecimentos com a população e pessoas interessadas sobre agroecologia e os desafios para a produção orgânica no sul da Bahia bem como divulgar experiências exitosas desenvolvidas na região.

Os painéis acontecerão nos dias 18 e 19 no Edifício Premier Business/cobertura, próximo ao estádio municipal de Ilhéus e serão abordados temas como: Conjuntura agroecológica no Sul da Bahia; Fortalecimento dos empreendimentos da agricultura familiar; Agregação de valor para a produção agroecológica e circuitos de comercialização; Agroecologia e o contexto mundial aliado aso impactos ambientais na implantação de grandes projetos de desenvolvimento na região.

No dia 20 de setembro será realizada a I Feira Orgânica de Ilhéus na Avenida Soares Lopes, em Frente a Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) das 7:30 às 13hs, onde serão comercializadas, hortaliças, frutas, verduras, raízes, tubérculos, plantas medicinais, plantas não convencionais, aromáticas e ornamentais, produtos processados tais como: chocolates, farináceos, vinhos, cervejas, café, mel, milho de pipoca, queijos e manteigas, sucos, arroz, feijão, vinagres, doces e geleias, temperos, castanhas, extrato de tomate, palmito de pupunha, dentre outros. Todos produtos orgânicos certificados.

O evento, organizado pelo SEBRAE, conta com o apoio da Rede de Agroecologia Povos da Mata, OCA – Centro de Agroecologia e Educação da Mata Atlântica, Associação Cacau Sul da Bahia, Projeto Circuitos Agroecológicos, Tabôa Fortalecimento Comunitário, Rede de Agroecologia ECOVIDA, Instituto Ibiá e UESC através do Centro Vocacional e Tecnológico de Agroecologia (CVT).

Inscrições e a programação completa você encontra em: http://lojavirtual.ba.sebrae.com.br/loja/

Maiores informações pelo telefone: (73) 3634 - 4068

 

SERVIÇO:

Cláudio Lyrio / Núcleo Comunicação / Rede de Agroecologia Povos da Mata

O quê: Circuito de Seminários de Produção Orgânica

Onde: Edifício Premier Business/cobertura, próximo ao estádio municipal de Ilhéus

Quando: 18 a 20 de setembro / 2019

Conjunto Penal de Itabuna doa alimentos de sua horta orgânica a dois lares de idosos

Domingos Matos, 09/08/2019 | 22:37

Foi realizada, na manhã de sexta-feira (9), a primeira doação de alimentos orgânicos cultivados na horta do projeto Semeando a Liberdade, do Conjunto Penal de Itabuna. Foram beneficiados o Lar dos Idosos, da Fundação Dr Baldoíno Lopes de Azevedo, e o Albergue Bezerra de Menezes.

Os produtos, cultivados por internos do sistema prisional em Itabuna, chegaram em boa hora, segundo os representantes das duas instituições. “Foi Deus quem mandou vocês aqui hoje”, declarou o Dr Baldoíno, ao receber as doações, afirmando que a despensa estava à espera daqueles alimentos.

A mesma alegria foi vista no Albergue Bezerra de Menezes. “As doações esse mês tiveram uma redução, talvez devido às viagens de muitos itabunenses para a romaria de Bom Jesus da Lapa”, ponderou César Brandão, ao destacar a boa hora em que os alimentos chegaram.

Foram entregues principalmente hortaliças, a exemplo de tomates, coentro, alface, hortelã grosso e miúdo, e até mostarda. A origem dos alimentos, fruto do trabalho de ressocialização dos internos do CPI também foi destacada como um fator positivo. “São seres humanos, que estão se recuperando”, destacou o Dr Baldoíno.

O Projeto

Coordenado pelo setor de Terapia Ocupacional do Conjunto Penal de Itabuna, que é operacionalizado pela Socializa – Soluções em Gestão, o projeto Semeando a Liberdade é uma ação da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP), como estratégia para ocupação do tempo dos internos de forma produtiva e ressocializadora.

Após um período de tratamento orgânico da terra, em que pouco se colhia, para que a fertilização do solo alcançasse um nível ideal, agora a horta do CPI está a todo vapor. Toda a produção passará a ser doada a instituições que cuidam de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Participaram da doação a coordenadora do Corpo Técnico do CPI, Genice Lacerda, e as intergrantes do Centro de Educação e Ressocialização, Celineide Hage e Claudiele Serra.

Ilhéus é o 1º município baiano a fornecer alimentação orgânica em cardápio escolar

Domingos Matos, 16/05/2019 | 17:31

Um passo importante foi dado em Ilhéus para a implantação de dietas ainda mais saudáveis para as crianças durante o período das aulas. “Ilhéus é o primeiro município baiano a fornecer alimentação orgânica no cardápio escolar”, disse a chefe do Setor de Alimentação, a nutricionista Rita Márcia Kruschewsky. O avanço se deve após a Prefeitura, através da Secretaria de Educação (Seduc), realizar chamada pública, em março último, para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), destinado a aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar.

De acordo com Rita Kruschewsky, esse tipo de ação é inovador por qualificar a alimentação dos alunos. “A escola é um espaço para promover hábitos mais saudáveis. A maioria das nossas crianças conta apenas com esta alimentação, que é livre de venenos. Os produtos que contém agrotóxicos, em regra, são prejudiciais à saúde dos consumidores, especialmente em idade escolar e podem trazer sequelas irreversíveis se consumidos habitualmente, como é o caso da merenda escolar”, explicou a nutricionista.

Participantes – Na oportunidade, o município recebeu propostas de pequenos agricultores, empreendedores familiares rurais e associações, para fornecimento de produtos até dezembro de 2019. A entidade vencedora para fornecimento de produtos orgânicos foi a Associação de Aquicultores e Agricultores Familiares Orgânicos de Ilhéus (ASSAFI). A entidade que irá fornecer itens convencionais será a Cooperativa dos Pequenos Produtores e Empreendedores da Costa do Descobrimento (COOPECODE).

A Seduc informou que nos próximos dias será publicado uma nova chamada pública para aquisição de outros gêneros alimentícios da Agricultura Familiar. Os interessados deverão apresentar a documentação para habilitação e projeto de venda, além de informar a capacidade técnica dos produtos alimentícios, que serão destinados a merenda escolar da rede municipal de ensino. A iniciativa é direcionada ao atendimento ao PNAE, Lei n. 11.947/2009.

Uma das prioridades da administração municipal é a inserção de alimentos orgânicos nas refeições do sistema de ensino público do município, através da articulação da plataforma de apoio à agricultura orgânica na cidade de Ilhéus. “O programa traz como proposta a responsabilidade com a saúde e a educação das nossas crianças. Nossa responsabilidade serve de incentivo à produção de uma agricultura limpa e saudável”, comentou o prefeito Mário Alexandre.

Segundo a Seduc, cerca de 300 famílias de agricultores serão inscritas para fornecerem frutas e legumes, como banana prata, melancia, alho, cheiro verde e alface, que vão compor o menu da merende escolar. Fazem parte ainda itens básicos como feijão, farinha de mandioca, biscoitos, entre outros. A implementação de alimentos orgânicos nas merendas será feita de forma gradativa até que todas as unidades escolares utilizem os produtos.

PNAE – Criado em 1955, o PNAE integra o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, autarquia federal responsável pela execução de políticas educacionais do Ministério da Educação. O PNAE é acompanhado e fiscalizado diretamente pela sociedade, por meio dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE), e também pelo FNDE, pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Ministério Público.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.