Tag: penalty

Fábrica da Penalty vai continuar operando em Itabuna, assegura governo do Estado 

Domingos Matos, 20/08/2019 | 17:01

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE) esclarece que a fábrica da Penalty segue em operação em Itabuna, no Sul baiano. A Cambuci S.A., empresa detentora da marca, informou à Secretaria que as recentes demissões ocorreram em virtude do cenário econômico nacional e do baixo faturamento da unidade grapiúna. Reforçaram, contudo, que se trata de uma adequação momentânea e que voltará a contratar.

A Penalty comunicou ainda que manterá o emprego dos atuais 450 funcionários de Itabuna e que não haverá demissões na unidade de Itajuípe. Nas duas fábricas em solo baiano, a empresa gera 700 empregos e já investiu cerca de R$ 5,6 milhões nos últimos 5 anos.

A SDE informa também que os incentivos fiscais, do Governo do Estado, destinados à empresa vencem em dezembro de 2020 e que o procedimento de pedido de prorrogação já foi aberto. E reforça que a permanência da Penalty na Bahia é estratégica para os municípios de Itabuna e Itajuípe e para a geração de emprego e renda em benefício de todo o povo baiano.    

Penalty demite mais de 100 funcionários em Itabuna

Domingos Matos, 19/08/2019 | 20:39

A Penalty demitiu mais de 100 funcionários da fábrica de Itabuna, no sul da Bahia, no último final de semana. A empresa alegou estoque alto e baixas vendas no período. Nas unidades em Itabuna e em Itajuípe, a Penalty fabrica bolas e materiais esportivos e, agora, emprega cerca de 600 funcionários.

As demissões ocorrem após rumores de fechamento das fábricas nos dois municípios do sul da Bahia. A direção da empresa, em contato com o sindicato dos trabalhadores, o Sintratec, negou que vá deixar a região. Na última semana, a Penalty obteve, do governo do Estado, mais 10 anos dez anos de isenções fiscais para operar no sul da Bahia.

Jéser Cardoso, do Sindicato dos Trabalhadores em Indústrias Têxteis e de Calçados do Sul e do Extremo-Sul da Bahia (Sintratec), disse ao PIMENTA que manteve contato com a direção da empresa. “Eles nos disseram que já receberam isenção do governo do Estado e a pendência com o município [de Itabuna] já foi resolvida. Negaram que vá deixar o município”, disse.

Jéser afirmou não confirmou se houve demissão em Itajuípe. A Penalty, marca que pertence à Cambuci, também concedeu férias coletivas a funcionários de um dos turnos da fábrica em Itabuna devido ao alto estoque, informou Jéser. (Com informações do Pimenta)

Emasa e empregos norteiam mensagem do Executivo a vereadores

Domingos Matos, 18/02/2019 | 08:31

Privatização da Emasa e isenção tributária foram destaques do discurso do prefeito Fernando Gomes aos vereadores itabunenses na sexta (15), na abertura do Ano Legislativo 2019. O Plano Setorial de Governo ainda tem como meta para 2019, por exemplo, a revitalização da Vila Olímpica (com projeto de R$ 4,5 milhões) e de colégios (como IMEAM), construção de posto de saúde no Parque Boa Vista e 50 km de pavimentação em vários bairros.

Quanto à dispensa, por mais dez anos, Trifil e Penalty de pagar impostos, Fernando Gomes declarou que o incentivo fiscal, que precisa da autorização legislativa, garantirá ampliação de empregos e evitará a saída das empresas. Juntas, elas geram quase três mil empregos diretos. O anteprojeto de lei para a isenção de IPTU já foi protocolado na Casa.

Já a proposta de repassar o saneamento básico à iniciativa privada deve ser encaminhada ao Legislativo até março deste ano. Segundo o prefeito, Itabuna desperdiça 56% da água distribuída. A mudança de tubulação e a revitalização do Rio Cacheira custariam R$ 360 milhões aos cofres municipais. “De onde Itabuna tiraria esse dinheiro”, indagou o gestor defendendo a privatização.

Três vezes prefeito agradeceu a aprovação, pela Câmara, da mudança no regime jurídico (de celetista para estatutário). Ele garantiu que os servidores da Prefeitura não serão prejudicados no futuro. “Vamos lutar para a Caixa liberar [o FGTS]”, afirmou recordando as dificuldades enfrentadas para quitar parcelas com o Fundo (a dívida do município totaliza R$ 90 milhões).

Finalizando a sessão de abertura do Ano Legislativo 2019, o presidente Ricardo Xavier (PPS), salientou a pluralidade político-partidária da Casa pedindo a compreensão do Executivo no atendimento aos pedidos de providência de todos os vereadores. Por fim, Xavier lembrou metas de sua gestão como a revisão da Lei Orgânica e do Regimento e a capacitação de servidores.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.