Tag: portugues

IF Baiano lança edital para cursos técnicos com 270 vagas para Uruçuca

Domingos Matos, 25/09/2019 | 09:16

Vão até o dia 3 de novembro de 2019, as inscrições do processo de ingresso de estudantes em cursos técnicos de nível médio do Instituto Federal Baiano (IF Baiano), instituição presente em 15 cidades no estado. No Campus Uruçuca, estão disponíveis cursos, da forma integrada, em Guia de Turismo (40 vagas) e Informática (70 vagas) e, da forma subsequente, em Agrimensura (40 vagas), Agropecuária (80 vagas) e Alimentos (40 vagas).

Os cursos técnicos na forma Integrada ao Ensino Médio são destinados a candidatos que concluíram, ou estão concluindo, o Ensino Fundamental ou equivalente. Neste caso, o estudante faz o ensino médio junto com o profissionalizante dentro do IF Baiano. Já os cursos técnicos na forma Subsequente são para quem já concluiu, ou está perto de concluir, o Ensino Médio.

 

Como fazer a inscrição

Para se inscrever, os interessados devem acessar ingresso.ifbaiano.edu.br e preencher o cadastro on-line. Antes, é recomendado que o candidato leia o Edital 108/2019 (para cursos da forma Integrada) e Edital 109/2019 (para cursos da forma Subsequente), onde estão disponíveis todas as informações do Processo de Ingresso.

Ao preencher o cadastro, o candidato poderá optar por até duas opções de curso, indicando a ordem de preferência, e escolher campus, semestre de oferta e turno para cada uma das opções.

A taxa de inscrição é no valor de valor de R$ 30,00 (trinta reais) e deverá ser paga através de boleto gerado pelo sistema. Candidatos com cadastro no CadÚnico poderão solicitar dispensa do pagamento da taxa, no período entre 23 de setembro a 4 de outubro de 2019, indicando, no momento da inscrição, a opção pela isenção e informando o Número de Identificação Social (NIS).

 

Como funciona o sistema de reserva de vagas

Para os cursos da forma Integrada, 70% das vagas são reservadas a estudantes oriundos de escolas públicas, 25% para ampla concorrência e 5% para pessoa com deficiência. Para os cursos da forma Subsequente, reserva de vagas é 50% para estudantes oriundos de escola pública, 45% ampla concorrência e 5% para pessoa com deficiência.

 

Exame de conhecimentos

Este ano, o processo de ingresso terá como método de classificação o Exame de Conhecimentos. As provas serão aplicadas no dia 1º de dezembro de 2019, no turno vespertino, nas cidades Alagoinhas, Bom Jesus da Lapa, Catu, Governador Mangabeira, Guanambi, Itaberaba, Itapetinga, Santa Inês, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas, Uruçuca, Valença e Xique-Xique

No momento da inscrição, o candidato poderá indicar em qual cidade gostaria de realizar o exame. Mas, a distribuição dos locais de prova será divulgada após o período de inscrições, sendo responsabilidade do candidato acompanhar a página do processo seletivo (ingresso.ifbaiano.edu.br) para verificar a informação.

Os exames serão compostos por 40 questões objetivas das áreas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências humanas e suas tecnologias e Ciências da natureza e suas tecnologias. O conteúdo programático, bem como outras informações sobre a prova, estão disponíveis nos editais.

 

Escolas estaduais aplicam avaliação de Língua Portuguesa e Matemática nesta terça em toda a Bahia

Domingos Matos, 24/09/2019 | 07:31

As escolas da rede estadual de ensino irão aplicar provas de Língua Portuguesa e Matemática, desta terça-feira (24) até sexta (27), pelo Sistema de Avaliação Baiano de Educação (SABE) da Secretaria da Educação do Estrado (SEC). A prova SABE tem o objetivo de fortalecer o processo avaliativo nas unidades escolares, identificando indicadores pedagógicos que subsidiem a atuação da SEC e das escolas nos processos de aprendizagem dos estudantes. Nestas terça-feira (24), o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, acompanhará a aplicação das provas, às 7h30, no Colégio Estadual Ruth Pacheco, no bairro de Sussuarana, em Salvador.

Para o secretário, o SABE cria uma cultura de provas e promove uma maior tranquilidade aos estudantes para a realização de avaliações. "Esta é uma agenda muito positiva. É todo um processo de elaboração das provas, de aplicação e do resultado. Esta será a quinta prova do SABE, mas com avaliação externa, para ter uma maior imparcialidade, isenção e transparência. É um preparo para que os estudantes tenham a cultura, por exemplo, de responder provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), fazer simulados e concursos para a vida profissional. A rede está empenhada para que a ação seja bem-sucedida", afirmou.

A prova SABE baseia-se na prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), que é a prova nacional que gera o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Neste ano, o SAEB ocorrerá do dia 21 de outubro a 1° de novembro.

 

Serviço:

O que: Escolas estaduais aplicam avaliação de Língua Portuguesa e Matemática

Quando: Terça e sexta-feira (24 e 27 de setembro)

Onde: Colégio Estadual Ruth Pacheco, às 7h30, Sussuarana.

Horário: 7h30

 

Ibametro reprova 500 balanças irregulares que seriam destinadas ao uso comercial no mercado baiano

Os instrumentos de medição foram inspecionados a pedido da Receita Federal

Domingos Matos, 20/09/2019 | 06:01
Editado em 19/09/2019 | 21:40

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) reprovou um lote de 500 balanças eletrônicas do tipo comercial, descarregado no Porto de Salvador, oriundo da China e adquirido por uma empresa distribuidora deste tipo de produto. A inspeção do órgão fiscalizador ocorreu a pedido da Receita Federal, e foi realizada no armazém alfandegário, localizado na Boa Viagem.

A retenção de balanças irregulares está amparada pela Lei Federal 9933/99, resolução Conmetro 11/1988 e Portaria 236/1994, que normatiza o funcionamento dos diversos tipos de balança aprovados pelo Inmetro no Brasil.

De acordo com o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal, o lote de 500 balanças foi reprovado por não apresentar confiabilidade metrológica, podendo resultar em erros de medições e prejuízos aos consumidores. “As balanças de uso comercial no Brasil devem passar por aprovação de modelo junto ao Inmetro, pois devem atender a uma série de requisitos, tais como proporcionar a confiabilidade nas medições e apresentar display em língua portuguesa”, informa o gestor. 

O pedido de inspeção feito pela Receita Federal ao Ibametro incluía ainda dois outros lotes de balanças destinadas ao uso doméstico, que foram liberadas pelo órgão fiscalizador, já que tais balanças não sofrem regulamentação do Inmetro por não serem utilizadas em relações de consumo.

Desde a deflagração da Operação Balança Legal, em 2016, o Ibametro recolheu aproximadamente 1,5 mil balanças irregulares em uso em feiras livres e demais estabelecimentos comerciais na capital e interior do estado.
 

Mais Estudos: estudantes podem se inscrever no programa até sexta-feira

Domingos Matos, 10/09/2019 | 14:35

Seguem abertas no Portal da Educação, até a próxima sexta-feira (13), as inscrições para adesão ao programa Mais Estudo. Executada pela Secretaria da Educação do Estado, a iniciativa vai possibilitar que cerca de 10 mil alunos da rede estadual de ensino com bom desempenho em Língua Portuguesa e Matemática recebam uma bolsa de R$200 para oferecer reforço escolar aos colegas que estão abaixo da média nas disciplinas.

O Mais Estudo visa, além de fortalecer o processo de aprendizagem, despertar nos estudantes o interesse pela docência e contribuir com práticas inovadoras de ensino, destaca a diretora de Acompanhamento Pedagógico e Planejamento da Política Continuada da Secretaria da Educação, Cristina Santana. “O projeto tem abrangência em todos os 27 Núcleos Territoriais de Educação e a expectativa é envolver, de fato, 10 mil estudantes com bom desempenho nas disciplinas. Alguns deles já desenvolvem a atividade de monitoria e agora vão receber um incentivo para que possam participar de modo mais engajado”, conta.

 

Metodologia

Para participar, os gestores escolares devem identificar o número de vagas disponíveis na escola, informar dados gerais sobre os professores que atuarão como supervisores e quais estudantes foram selecionados como monitores. Para ganhar o auxílio, os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e de todas as séries do Ensino Médio devem ter média escolar igual ou superior a 8,0 nas disciplinas. O programa envolve uma carga horária semanal de oito horas, sendo duas dedicadas à preparação com uma orientação pedagógica e seis em sala de aula, no contra turno das aulas regulares, com os alunos monitorados.

Uma das escolas que já fizeram a seleção e adesão dos monitores é o Colégio Estadual Rubén Darío, localizado na Avenida San Martin, em Salvador. Uma das estudantes escolhidas é Sabrina Tatiane, do 2º ano do Ensino Médio, que sempre registrou bom desempenho em Língua Portuguesa. “De forma pró-ativa, a gente pode conseguir outras pessoas pra se dedicarem mais aos estudos, utilizando uma linguagem que eles entendam com mais facilidade, por sermos da mesma faixa etária”, acredita a estudante.

Para o diretor da unidade escolar, o professor Antônio Pimenta, todo o sistema educacional do estado ganha com a iniciativa. “Os estudantes, com essa oportunidade, podem dar um passo à frente nos estudos e, ainda, ampliar a relação com os colegas e professores. Todos ganham”, afirmou.  

O Mais Estudo foi lançado na última semana pelo governador Rui Costa e pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, e deve iniciar as monitorias oficiais já a partir do próximo dia 16.

 

Inscrições no Mais Estudo devem ser feitas até sexta-feira

Domingos Matos, 10/09/2019 | 11:21

A Secretaria da Educação do Estado realiza, até sexta-feira (13), o processo de seleção de monitores do projeto Mais Estudo. O projeto, de monitoria estudantil, é voltado para o fortalecimento das aprendizagens em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas da rede estadual de ensino. No Mais Estudo, estudantes com bom desempenho escolar apoiarão outros colegas no reforço das aprendizagens e receberão uma bolsa mensal de R$ 200 nos próximos três meses.

Para participar do projeto, os gestores escolares devem acessar o Portal da Educação, identificar o número de vagas disponíveis para a sua escola, informar dados gerais sobre os professores que atuarão como supervisores e os estudantes monitores selecionados, conforme os critérios estabelecidos no edital do Mais Estudo, sendo um deles que o estudante deve ter média igual ou superior a oito. Uma comissão da escola participará da seleção internamente.

A superintendente de Políticas para a Educação Básica da SEC, Manuelita Falcão, explica que "o processo é bem simples para dar a maior agilidade na implantação do projeto, que já deverá estar em pleno funcionamento, com as monitorias sendo iniciadas no dia 16 de setembro".

A previsão é que sejam investidos recursos na ordem de R$ 4,5 milhões no auxílio monitoria, beneficiando 10 mil estudantes. Além de fortalecer as aprendizagens dos estudantes, o Mais Estudo também visa despertar no aluno monitor o desejo pela prática docente, por meio de atividades de natureza pedagógica, e contribuir com práticas inovadoras de ensino e de aprendizagem, considerando a fluidez do diálogo e a aproximação existente entre os estudantes.

 

IF Baiano oferece 3.625 vagas em cursos técnicos de nível médio

Domingos Matos, 10/09/2019 | 10:13

De 23 de setembro a 3 de novembro de 2019, estarão abertas inscrições do processo de ingresso de estudantes em cursos técnicos de nível médio do IF Baiano. São 3.625 vagas para cursos das formas Integrada ou Subsequente ao Nível Médio, disponíveis nas unidades do IF Baiano localizados em 14 municípios.

Os cursos técnicos na forma Integrada ao Ensino Médio são destinados a candidatos que concluíram, ou estão concluindo, o Ensino Fundamental ou equivalente. Neste caso, o estudante faz o ensino médio e o profissionalizante juntos dentro do IF Baiano. Já os cursos técnicos na forma Subsequente são para quem já concluiu, ou está perto de concluir, o Ensino Médio.

 

Como fazer a inscrição

Para se inscrever, os interessados devem acessar ingresso.ifbaiano.edu.br e preencher o cadastro on-line. Antes, é recomendado que o candidato leia o Edital 108/2019 (para cursos da forma Integrada) e Edital 109/2019 (para cursos da forma Subsequente), onde estão disponíveis todas as informações do Processo de Ingresso.

Ao preencher o cadastro, o candidato poderá optar por até duas opções de curso, indicando a ordem de preferência, e escolher campus, semestre de oferta e turno para cada uma das opções.

A taxa de inscrição é no valor de valor de R$ 30,00 (trinta reais) e deverá ser paga através de boleto gerado pelo sistema. Candidatos com cadastro no CadÚnico poderão solicitar dispensa do pagamento da taxa, no período entre 23 de setembro a 4 de outubro de 2019, indicando, no momento da inscrição, a opção pela isenção e informando o Número de Identificação Social (NIS).

 

Como funciona o sistema de reserva de vagas

Para os cursos da forma Integrada, 70% das vagas são reservadas a estudantes oriundos de escolas públicas, 25% para ampla concorrência e 5% para pessoa com deficiência. Para os cursos da forma Subsequente, reserva de vagas é 50% para estudantes oriundos de escola pública, 45% ampla concorrência e 5% para pessoa com deficiência.

 

Exame de conhecimentos

Este ano, o processo de ingresso terá como método de classificação o Exame de Conhecimentos. As provas serão aplicadas no dia 1º de dezembro de 2019, no turno vespertino, nas cidades Alagoinhas, Bom Jesus da Lapa, Catu, Governador Mangabeira, Guanambi, Itaberaba, Itapetinga, Santa Inês, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas, Uruçuca, Valença e Xique-Xique

No momento da inscrição, o candidato poderá indicar em qual cidade gostaria de realizar o exame. Mas, a distribuição dos locais de prova será divulgada após o período de inscrições, sendo responsabilidade do candidato acompanhar a página do processo seletivo (ingresso.ifbaiano.edu.br) para verificar a informação.

Os exames serão compostos por 40 questões objetivas das áreas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências humanas e suas tecnologias e Ciências da natureza e suas tecnologias. O conteúdo programático, bem como outras informações sobre a prova, estão disponíveis nos editais.

Começa o processo de seleção do projeto Mais Estudo nas escolas estaduais

Domingos Matos, 05/09/2019 | 17:35

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia iniciou, nesta quinta-feira (5), o processo de seleção de monitores do projeto Mais Estudo, lançado pelo governador Rui Costa e pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, na segunda-feira (2). Trata-se de um projeto de monitoria estudantil voltado para o fortalecimento das aprendizagens em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas da rede estadual de ensino. Com o projeto, estudantes com bom desempenho escolar apoiarão outros colegas no reforço das aprendizagens e receberão uma bolsa mensal de R$ 200,00 nos próximos três meses.

Para participar do projeto, os gestores escolares devem acessar o Portal da Educação, identificar o número de vagas disponíveis para a sua escola, informar dados gerais sobre os professores que atuarão como supervisores e os estudantes monitores selecionados, conforme os critérios estabelecidos no edital do Mais Estudo, sendo um deles que o estudante deve ter média igual ou superior a oito. Uma comissão da escola participará da seleção internamente.

A superintendente de Políticas para a Educação Básica da SEC, Manuelita Falcão, fala sobre este processo. "O processo é bem simples para dar a maior agilidade na implantação do projeto, que já deverá estar em pleno funcionamento, com as monitorias sendo iniciadas no dia 16 de setembro", afirmou.

A previsão é que sejam investidos recursos na ordem de R$ 4,5 milhões no auxílio monitoria, beneficiando 10 mil estudantes. Além de fortalecer as aprendizagens dos estudantes, o Mais Estudo também visa despertar no aluno monitor o desejo pela prática docente por meio de atividades de natureza pedagógica e contribuir com práticas inovadoras de ensino e de aprendizagem, considerando a fluidez do diálogo e a aproximação existente entre os estudantes.

Projeto Mais Estudo: estudantes com bom desempenho receberão bolsa de R$ 200 para monitoria

Domingos Matos, 02/09/2019 | 13:01

O governador Rui Costa e o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, lançam, nesta segunda-feira (2), às 15h, o projeto Mais Estudo, no auditório da Secretaria da Educação do Estado (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Trata-se de mais uma ação voltada ao fortalecimento das aprendizagens em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas da rede estadual de ensino. Com o projeto, estudantes com bom desempenho escolar, com notas iguais ou superiores a 8, serão selecionados para auxiliar os colegas que tenham dificuldade de aprendizagem. 

Os monitores receberão uma bolsa mensal de R$ 200, por três meses, e terão o acompanhamento de professores supervisores e dos coordenadores pedagógicos. A previsão é que sejam investidos recursos na ordem de R$ 4,5 milhões em bolsas. Além de fortalecer as aprendizagens dos estudantes, o Mais Estudo também visa despertar no aluno monitor o desejo pela prática docente por meio de atividades de natureza pedagógica e contribuir com práticas inovadoras de ensino e de aprendizagem, considerando a fluidez do diálogo e a aproximação existente entre os estudantes.

Para participar do Mais Estudo as escolas devem fazer a adesão ao projeto, indicando os estudantes e professores envolvidos, dentre outras informações previstas no edital e nas orientações pedagógicas que a SEC disponibilizará no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). A previsão é que a monitoria comece a ser realizada nas escolas já na segunda quinzena de setembro, quando inicia a terceira unidade letiva. 

"Nosso objetivo é melhorar os índices educacionais na Bahia garantindo reforço escolar por meio da monitoria. Ao mesmo tempo, estamos reconhecendo e estimulando alunos com bom desempenho em nossas escolas", afirmou o governador Rui Costa. Ele anunciou o lançamento do projeto durante live nas redes sociais no último dia 27, em conversa com dois alunos que voluntariamente já dão monitoria no Colégio Estadual Polivalente de Amaralina, em Salvador. 

 

Oportunidades para a juventude

Além do Mais Estudo, o Governo do Estado implantou outros três importantes projetos voltados para a juventude, desde 2015, durante a gestão do governador Rui Costa. O Primeiro Emprego oferece vagas com carteira assinada nas secretarias e órgãos do Poder Executivo para egressos do ensino médio profissionalizante da rede estadual de ensino. Já o Partiu Estágio oportuniza universitários comprovadamente de baixa renda para estagiar também dentro da estrutura governamental. Por fim, o Mais Futuro garante bolsas de até R$ 600 para que estudantes das quatro universidades estaduais (Uneb, Uefs, Uesb e Uesc) consigam concluir seus estudos.

 

Centro de Pesquisas amplia oportunidades de estudos para a economia do Atlântico

Domingos Matos, 19/08/2019 | 07:15

A Bahia agora faz parte de uma rede de produção científica que inclui 12 países, o Centro Internacional de Investigação do Atlântico (Air Centre). Inaugurado em Salvador na última sexta-feira (16), na sede do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia, o Centro vai ampliar as oportunidades de estudo por intercâmbio e troca de informações entre as sedes do centro de pesquisa.

O AIR Centre é uma associação portuguesa sem fins lucrativos, vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, que tem por finalidade apoio a ciência e a pesquisa para a preservação dos ecossistemas marinhos e costeiros e para o benefício de todas as pessoas que vivem em torno do Oceano Atlântico. Além de preservar o meio ambiente, a rede também se preocupa com a economia azul, inclusão socioeconômica das populações sob influência do Oceano Atlântico.

Segundo o secretário de Meio Ambiente do Estado, João Carlos Oliveira, a Bahia tem 1.100 quilômetros de área costeira, logo, o grande desafio da sociedade contemporânea é o estudo da economia do mar. “Nós estamos aqui buscando soluções para o ambiente marinho, que é extremamente importante. Este centro vai nos dar oportunidade de buscar a geração de emprego e renda, através da economia do mar, de fazer estudos avançados para evitar que os microplásticos continuem poluindo este ambiente tão importante para a sociedade”.

O diretor de Negócios do AIR Centre, José Luís Moutinho, explica que o Centro é uma rede de colaboração de âmbito atlântico, que alcança 11 países, com uma agenda científica que inclui as ciências do espaço, do clima, do oceano, do clima e dos dados. “O mais importante do AIR Centre é produzir impacto sobre a sociedade, criar condições para que os pesquisadores, as empresas e os governos trabalhem em conjunto para as populações. Juntamente com os estados do Rio de Janeiro e do Ceará, a Bahia se junta a essa rede para estimular o desenvolvimento da ciência e da tecnologia para o melhor conhecimento do meio marinho e das costas brasileiras”.

A diretora do Instituto de Geociência, Olívia Oliveira, destaca que a participação no AIRCentre coloca a Bahia em uma vitrine de um órgão que já executa trabalhos de enorme importância para o meio ambiente. “Vamos trabalhar com o nosso litoral, mas também com a nossa área continental. O Instituto de Geociência tem tecnologia instalada para trabalhar com as áreas da geologia, da geofísica, da oceanografia e da geografia. Então, temos a certeza de que essas áreas totalmente conectadas certamente vão gerar projetos em prol do meio ambiente”.

 

 

Com novos convênios, 41 universidades portuguesas aceitam o Enem

Domingos Matos, 16/08/2019 | 20:17

O Ministério da Educação (MEC) informou nesta sexta-feira (16) que mais quatro instituições de ensino superior de Portugal firmaram convênio com a pasta para aceitar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como forma de seleção de estudantes brasileiros em seus cursos de graduação. Com isso, 41 universidades portuguesas já aceitam o exame como mecanismo de admissão.

“O jovem brasileiro que vai fazer a prova do Enem em 2019 tem que saber que, além das universidades públicas e privadas brasileiras, a prova também pode ser utilizada para acessar o ensino superior português. Essa é uma oportunidade para o jovem brasileiro que queira estudar fora”, disse o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes (foto).

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, Alexandre Lopes, fala à imprensa, durante entrevista sobre o Enem Portugal. - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Segundo Lopes, os interessados podem acessar a página do Inep e conhecer as instituições portuguesas que já firmaram convênio. Após o resultado do exame, em janeiro, os estudantes podem procurar as universidades que têm critérios de admissão específicos.

“Ele [o estudante] não vai precisar fazer novas provas. Ele vai apresentar outros tipos de documentações ou exigências da universidade. A proficiência foi medida pelo Enem", destacou o presidente do Inep. 

Os convênios interinstitucionais não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil por parte do governo brasileiro. Além disso, a revalidação de diplomas e o exercício profissional no Brasil dos estudantes que cursarem o ensino superior em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira aplicável à matéria.

 

Casos de xenofobia

Durante anúncio dos novos convênios, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi questionado sobre casos de xenofobia que estudantes brasileiros têm sofrido por portugueses em razão de ocuparem vagas nas universidades do país.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub. - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agênci

Há cerca de três meses, estudantes da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa se queixaram de discriminação ao encontrarem, na entrada da instituição, uma caixa de pedras e uma placa onde se lia “grátis para atirar em um zuca”, termo pejorativo usado para se referir a brasileiros.

“Eu vejo Portugal como um estado democrático, funcional e onde qualquer ação de xenofobia, racismo, o estudante pode procurar as autoridades portuguesas e também brasileiras e entrar com uma ação”, disse Weintraub que afirmou já ter tratado do assunto com a Embaixada de Portugal.

 

Convênio

Os convênios com instituições de ensino superior portuguesas tiveram início em 2014, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, quando as universidades de Coimbra e Algarve assinaram acordo com o MEC aceitando o exame como forma de admissão. Segundo o ministério, desde o início do convênio, Coimbra recebeu 1.239 alunos e a Universidade de Algarve, 450.

Das 41 instituições, três têm sede na capital do país: o Instituto Universitário de Lisboa, a Universidade Autônoma de Lisboa e o Instituto Politécnico da Lusofonia. Já a Escola Superior de Saúde Norte da Cruz Vermelha Portuguesa está localiza na cidade de Oliveira de Azeméis.

Segundo o MEC, a intenção é expandir os convênios para outros países. O presidente do Inep disse que existem tratativas com instituições da França e da Espanha, mas ainda não há previsão de um acordo final.

“Há, sim, o interesse de ampliar para outros países, já começamos contatos, mas ainda é muito incipiente. Acreditamos que vai ser possível, só que isso é um processo que demora um pouco, que não é imediato”, disse Lopes que aproveitou para afirmar que o cronograma do Enem está em dia.

"A elaboração do Enem está ocorrendo dentro do planejado, dentro do cronograma. Não tem ocorrido nenhum tipo e problema para o Enem, os estudantes podem ficar tranquilos com relação a isso", disse. (Com informações da Agência Brasil)

Estudantes da rede estadual fazem arte e cultura na Fligê

Domingos Matos, 14/08/2019 | 16:24

Estudantes da rede estasdual de ensino participam a partir desta quinta-feira (15) até domingo (18) de uma série de atividades durante a programação da Feira Literária de Mucugê (Fligê), na Chapada Diamantina. Acompanhados de educadores e técnicos da Secretaria da Educação do Estado (SEC), os alunos terão uma programação que inclui workshops, saraus, encontros literários, oficinas, rodas de conversa e recitais, além de exposições de obras artísticas autorias e apresentações musicais dos estudantes. A abertura contará com a participação do secretário da SEC, Jerônimo Rodrigues.
 
Durante todos os dias, os visitantes da Fligê poderão conferir, das 9h às 17h, na Cesta do Povo, a exposição das obras artísticas dos projetos Artes Visuais Estudantis (AVE) e Educação Patrimonial e Artística (EPA) desenvolvidos pelos estudantes da rede estadual. Na quinta-feira, às 17h, acontecerá a apresentação da fanfarra do Colégio Estadual Horácio de Matos, com saída da Igreja Matriz de Santa Isabel. Na sexta-feira (16), das 9h às 11h, a superintendente Manuelita Falcão, de Políticas para Educação Básica da SEC, realiza a oficina “Toim, cadê você - o que o corpo diz de nós?”, na Cesta Povo, espaço que também sedia das 15h às 16h30, o Papo de Cinema, com apresentação de vídeo estudantil sobre o escritor e poeta Castro Alves.

Ainda na sexta-feira (16), no Colégio Estadual Horácio de Matos, a partir das 8h, acontecem os workshops “Literatura como catalisador da proficiência em língua portuguesa” e “Indicações literárias para educadores”. Um dos destaques será a roda de conversa “Meninas nas Ciências”, com relatos de ex-estudantes da rede estadual de ensino sobre projetos que desenvolveram no âmbito do Ciência na Escola, da SEC. Das 10h às 12h, no Coro da Praça, os estudantes realizam recital de obras literárias sobre Castro Alves. E nox mesmo local, às 17h, será realizado o Sarau Literomusical, com apresentação de músicas e poesias dos projetos Festival Anual da Canção Estudantil (FACE) e Tempos de Artes Literárias (TAL). 
A programação continua no sábado (17) e um dos destaques será a reunião com as Juventudes, que vai promover debates com líderes de classes, grêmios e estudantes, das 9h às 11h, no Colégio Estadual Horácio de Matos. No mesmo espaço acontecerão ainda oficinas com a equipe do Centro Juvenil de Ciência e Cultura, dentre as quais a de histórias em quadrinhos; e Workshop de produção e compartilhamento de programas radiofônicos, mediada pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT). No domingo, a programação segue com as exposições do AVE e do EPA.

Redações para Olimpíada de Língua Portuguesa já podem ser enviadas

Domingos Matos, 13/08/2019 | 13:37

Os diretores de escolas públicas já podem enviar os melhores textos e documentários produzidos por estudantes para a 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP).

O tema da competição, que recebeu mais de 170 mil inscrições, é "O Lugar onde vivo". Os textos nas categorias poema, memórias, documentário, crônica e artigo de opinião podem ser remetidos até o dia 19 de agosto.

O envio do material pelos diretores deve ser feito pelo site do programa Escrevendo o Futuro .

Participam da edição deste ano mais de 42 mil escolas, com alunos do 5º ano do ensino fundamental até a 3ª série do ensino médio, de 4.900 municípios.

As melhores produções selecionadas por estado participarão dos cinco encontros regionais, um para cada categoria, que vão ser realizados em São Paulo.

A Olimpíada é promovida pelo Itaú Social e o Ministério da Educação para ajudar professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita.

Escolas estaduais na região Sul realizam avaliações para fortalecimento das aprendizagens de Português e Matemática

Domingos Matos, 09/08/2019 | 07:35

As escolas estaduais estão aplicando avaliações diagnósticas nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. A ação faz parte do Sistema de Avaliação Baiano de Educação (SABE), implantado pela Secretaria da Educação do Estado para que os professores possam avaliar, monitorar e potencializar o desempenho do estudante durante o ano letivo. A proposta do SABE é orientar a gestão escolar, os professores e os coordenadores pedagógicos nas intervenções necessárias para suprir os pontos em que os alunos tenham maior dificuldade, fortalecendo as aprendizagens.

No Colégio Estadual Félix Mendonça, por exemplo, localizado na cidade de Itabuna (a 426 km de Salvador), já foram aplicadas atividades diagnósticas e de apoio aos estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio. A coordenadora pedagógica Janaína Menezes destacou a importância do SABE para o planejamento pedagógico. “A avaliação tem sentido positivo para toda a unidade escolar, inclusive para os professores e estudantes. Essas provas nos dão dados para que possamos planejar novas ações para garantir a aprendizagem nos conteúdos específicos, e é por isso que a partir dos resultados, trabalhamos na   Atividade Complementar (AC). A gestão também contribui na AC e isso só faz potencializar o trabalho do professor e fortalecer a aprendizagem do aluno”, relata.

A estudante Hellen Évellin de Paula, 17, 3º ano do Ensino Médio, fala sobre a importância da participação dos estudantes nas avaliações. “Eu gostei bastante das avaliações. Achei tranquilas e interessantes, porque a partir dos resultados das atividades o professor e o estudante partem para o trabalho em conjunto, visando a melhoria do nosso aprendizado. Nessas avaliações indicamos nossas dúvidas, necessidades e dificuldades”, pontua.

Já Felipe Santos, 17, também do 3º ano, classifica as atividades como uma revisão dos assuntos. “Parece uma revisão de tudo que já vimos em sala de aula. Isso é bom, porque os professores ficam sabendo quais as nossas dúvidas, o que não aprendemos e é o momento de pensar novos métodos pedagógicos de ensino. Além de contribuir para o aprendizado dos estudantes que estão finalizando o Ensino Médio e irão fazer as provas do ENEM e vestibulares no final do ano”,     

Segundo a diretora da unidade, Rose Guerra, o SABE permite ter uma visão individual de cada estudante e quais competências ele precisa alcançar para obter aprendizagem real. “A nossa equipe escolar já trabalha visando garantir aprendizagem significativa, revendo nossas estratégias para atingir o nosso objetivo educacional. Para isso, temos aulas no contraturno, que envolvem os estudantes monitores e a aplicação de exercícios diagnósticos com termômetro, para nos permitir avançar ou refazer estratégias. A dedicação com que os nossos estudantes encaram cada avaliação faz a diferença na concepção e evolução do ensino e das aprendizagens”, diz.

Estado nomeia mais 277 professores e coordenadores pedagógicos aprovados no concurso público da Educação

Domingos Matos, 18/07/2019 | 13:26

O Governo do Estado publicou, na edição desta quinta-feira (18) do Diário Oficial do Estado (DOE), a nomeação de 277 novos servidores aprovados no concurso público para a rede estadual de ensino. Os profissionais nomeados têm 30 dias, a partir desta quinta-feira (18), para tomar posse. Os que foram alocados em Salvador devem comparecer à sede da Secretaria da Educação do Estado, no Centro Administrativo, na Coordenação de Provimentos e Movimentação (sala 138). Já os que foram designados para cidades do interior tomam posse no seu Núcleo Territorial de Educação (NTE). Depois de empossados, eles serão encaminhados para as escolas.

Esta é a terceira nomeação do certame e contempla 260 professores e 17 coordenadores pedagógicos. Destes, 70 profissionais serão alocados na capital e os outros 207 irão atuar no interior baiano. As nomeações foram realizadas dentro do quantitativo de candidatos aprovados correspondente ao número de vagas ofertadas em edital. A distribuição dos candidatos ficará a cargo da Secretaria da Educação. Lançado em novembro de 2017, o referido concurso público ofertou 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos e representa mais uma das ações adotadas pelo governo do Estado de valorização da carreira do magistério público estadual. Foram inscritos 103,5 mil candidatos, com mais de 41 mil habilitados.

Os professores e coordenadores pedagógicos que já tomaram posse, anteriormente, falam sobre a importância da carreira para o magistério público estadual, a exemplo da professora de Língua Portuguesa, Ionara Paula Sampaio da Hora, que foi a primeira colocada para Salvador e designada para lecionar no Colégio Estadual Dionísio Cequeira, no Alto de Santa Cruz. “Eu sempre quis entrar na rede pública. Me formei na Uneb e me sentia na obrigação desta devolutiva para a sociedade. Foi muito significativo ser a primeira aprovada, ver meu nome na lista. Estou felicíssima e realizada, porque este concurso representa a estabilidade, de você não se sentir tão vulnerável. Temos uma perspectiva de seguir carreira, de ter um crescimento profissional”, atestou na ocasião da sua nomeação.

Nas escolas, os novos coordenadores pedagógicos foram recepcionados pelos gestores, que promovem a integração com a comunidade escolar. Foi o que aconteceu com a coordenadora pedagógica Jurema Santos, que foi recebida pela diretora Ivani Teles, do Colégio Estadual Eduardo Bahiana, no bairro de Cajazeiras, em Salvador. “A figura do coordenador pedagógico na escola é fundamental, e não tínhamos. Ele é uma profissional responsável pela articulação, se tornando um elo de ligação das estratégias pedagógicas. Jurema chegou para acrescentar no trabalho da gestão a partir de sua competência para uma leitura pedagógica do processo de ensino e aprendizagem, especialmente neste momento de construção do currículo do novo Ensino Médio”, destacou a gestora.

Programa Novo Mais Educação inicia em Itabuna com 1.020 estudantes

Domingos Matos, 17/07/2019 | 10:30

Foi iniciado na última segunda-feira (08), na Rede Municipal de Ensino de Itabuna, as atividades do Programa Novo Mais Educação (PNME), financiado pelo Governo Federal, através do Ministério da Educação. Atendendo a cerca de 1.020 estudantes, as atividades do programa alcançam as escolas Margarida Pereira (Pedro Jerônimo), Lourival Oliveira Soares (Ferradas), CAIC Jorge Amado (Jardim Primavera), IMEAM (Centro), além da Escola Municipal do Campo Zacarias Dantas (Mutuns).

A secretária municipal da Educação de Itabuna, professora Nilmecy Gonçalves, explica que essas escolas tiveram as atividades iniciadas por se tratarem das unidades que já dispunham de verbas para efetivação do programa, desde dezembro de 2018.

“A oferta do PNME está respaldada na meta 6 do Plano Municipal da Educação (Lei 2320/2015), em consonância com o Plano Nacional da Educação (Lei 13.005/2014), no que concerne à oferta da Educação em Tempo Integral, ampliando a carga horária do aluno na escola de 4 para 7 horas diárias”, explicou a secretária.

Pelo programa, estão sendo oferecidas no turno oposto aos dos estudos regulares dos alunos, oficinas de Arte, Cultura, Esporte, Tecnologias, Educação Ambiental, além das oficinas obrigatórias de Língua Portuguesa e Matemática.

Para efetivar o programa, a Secretaria Municipal da Educação de Itabuna (SME) selecionou 16 mediadores para as áreas de Língua Portuguesa e Matemática e 20 facilitadores que realizam as demais oficinas, sendo que a maioria se concentra em aulas de dança, informática, música, teatro, capoeira, judô e recreação.

A SME espera, ainda em 2019, ampliar o programa para mais unidades escolares, assim que for disponibilizada a adesão pelo Governo Federal.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.