BAHIAGAS - 25 ANOS

Tag: sul

Professor da UFSB realiza testes com barreiras de contenção em praias de Caravela afetadas pelo óleo

Domingos Matos, 11/11/2019 | 17:31

Depois do desastre ambiental que envolveu a chegada de uma grande quantidade de óleo a praias do Nordeste, alguns questionamentos se tornaram recorrentes a toda população: "É possível conter o óleo antes de sua chegada à areia?", "Qual é o melhor método de barragem?" e "Os animais podem ser prejudicados com as barreiras?" são apenas uma parte dos questionamentos que se têm ouvido. Tentando responder a essas perguntas, o professor da Universidade Federal do Sul da Bahia, Anders Schmidt, testou a utilização de barreiras de contenção, no município de Caravelas, no extremo Sul da Bahia. Para pontuar a suas conclusões, ele confeccionou uma nota técnica sobre primeiros resultados desse teste. A nota visa relatar a experiência para orientar atores de outras localidades na utilização de métodos semelhantes para atenuar os impactos ambientais decorrentes do derramamento de óleo.

 

Como foi o experimento

O experimento utilizou 250 m de barreiras flutuantes de contenção de óleo do tipo “cerca” . A barreira tem 84 cm de altura, sendo que 42cm submersos e 42 cm emersos. Ela não contém qualquer tipo de rede que possa prender animais marinhos e é feita de uma lona sintética resistente estruturada por barras de aço verticais. Ao longo de toda a sua margem inferior, fica uma corrente de lastro e na parte superior existem flutuadores não infláveis . A barreira não é contínua, mas sim formada por módulos conectados por mosquetões e velcro, que dá versatilidade para dividi-la em barreiras de vários tamanhos.

Os testes se iniciaram no dia 1º de novembro, na Ilha do Pontal, e teve parte de sua estrutura remanejada para o extremo sul da praia da Barra de Caravelas, adjacente ao riacho do Aracaré, última praia antes do começo dos manguezais, com profundidade inferior a 1 m durante a preamar e com a zona inferior com predomínio de substrato lamoso.

A barreira foi instalada com 75º de inclinação em relação à praia, de modo que, na maré enchente, as manchas e partículas de óleo eram carreadas para a área de sacrifício onde se acumulavam, facilitando a coleta e impedindo a entrada pela barra e o consequente impacto nos manguezais adjacentes.

Durante os testes, foi constatado que a manobra de instalação da barreira deve ser realizada no estofo da preamar para diminuir a resistência no momento da puxada, e para que seja evitada a formação de seio na barreira, o que dificulta muito a manobra pela embarcação e puxada.

Para a instalação, um dos punhos da barreira foi amarrado em uma poita de 3 toneladas instalada no canal pelo rebocador da HM (empresa que presta serviços para a Suzano). Uma embarcação de alumínio com motor de 15hp conduziu o outro punho da barreira até onde a profundidade permitiu e, a partir deste ponto, a barreira foi puxada por um grupo de cerca de 20 voluntários até a linha de preamar, quando então ela foi amarada em duas árvores na restinga adjacente.

De acordo com o professor, durante a maré enchente, pode-se constatar a eficiência da barreira, observando que inúmeros fragmentos de óleo que chegavam flutuando vindos de nordeste, encontravam a barreira e eram carreados para a praia, podendo ser facilmente coletados com luvas na areia ou com peneiras e redes dentro d’água.

“A quantidade de fragmentos diminuía substancialmente da praia em direção ao canal, e eram raros no canal principal após a barreira, indicando a adequação da localização da mesma. No lado protegido da barreira, foi observado apenas 1 fragmento. Fragmentos submersos foram procurados no lado protegido com o auxílio de uma peneira e nada foi encontrado, o que comprova que não havia óleo passando por baixo da barreira”, afirmou Anders em seu relatório.

No estofo da preamar, os fragmentos de óleo deixavam de ser carreados em direção à praia, parando ao longo de toda extensão do lado exposto da barreira. Com o início da vazante, alguns fragmentos que passaram pela barreira retornavam parando no lado protegido da barreira. Assim, nesta situação, com o auxílio de uma pequena embarcação e uma rede de mão, foi possível coletar fragmentos de óleo ao longo dos dois lados da barreira.

Embora as ações da natureza, como aumento da força dos ventos e correnteza, levassem à criação de novos métodos de trabalho, as adaptações foram realizadas de maneira rápida e eficiente, demonstrando, ao longo dos dias, a eficácia da barreira de contenção.

 

As barreiras realmente são eficazes?

Ao final do teste, o grupo de trabalho concluiu que, escolhendo local adequado, com angulação correta, com a utilização de cabos corretos, realização de manutenção diária e observando a força dos ventos, as barreiras de contenção flutuantes do tipo cerca podem ser eficazes para evitar que fragmentos de óleo cheguem a ecossistemas sensíveis, conduzindo-os para áreas de sacrifício onde podem ser facilmente coletados.

Embora nem sempre seja possível encontrar uma praia arenosa com poucas ondas, como a utilizada neste teste, o desempenho da barreira indica a viabilidade de instalação em locais mais abrigados de ecossistemas sensíveis, como manguezais e recifes. No entanto, nesses casos em que não existem praias de sacrifício, é necessária a coleta contínua do óleo carreado para a margem.

Estes testes só foram possíveis graças ao apoio da Suzano Papel e Celulose, da HM Engenharia Costeira e Portuária e de diversos voluntários, na instalação e manutenção da barreira de contenção.

Novembro Azul tem início no Conjunto Penal de Itabuna com palestras e serviços

Domingos Matos, 11/11/2019 | 17:25

Teve início, nessa segunda-feira (11), a programação do Novembro Azul no Conjunto Penal de Itabuna (CPI). Na primeira etapa, que envolveu a realização de palestras a respeito da prevenção ao câncer de próstata, bem como exames de glicemia, aferição de pressão arterial, e vacinação contra hepatites B e C, além de testes rápidos para detecção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), a exemplo de sífilis, hepatites e HIV/Aids.

A programação do Novembro Azul é promovida pelo Governo do Estado, por meio da empresa Socializa, que administra o presídio. Ao todo foram contemplados 85 internos de um dos pavilhões anexos do CPI. A programação dessa segunda-feira teve a participação de estudantes de Enfermagem da Unime-Itabuna, bem como do Centro de Referência em Prevenção, Assistência e Tratamento (Cerpat) do município de Itabuna, além de enfermeiros da própria unidade prisional.

A segunda etapa está programada para a quinta-feira (14), quando serão realizados exames de próstata para os internos com idade superior a 40 anos. Farão parte dessa ação médicos urologistas, entre eles o Dr Júlio Brito, uma referência nessa especialidade na região sul da Bahia.

Para o diretor do CPI, major PM Adriano Valério Jácome da Silva, a campanha esse ano tem o objetivo de atender a um público mais amplo na unidade, apesar dos desafios da logística.

“Novembro é um mês com bastante atividades, mesmo quando se fala apenas na saúde do homem. Veja que em apenas um dia, vacinamos, aferimos pressão, fizemos testes glicêmicos e testes rápidos para ISTs. Ainda faltam os exames de toque, em outra frente, a programação do nosso Novembro Negro, na área pedagógica”, observou o diretor. “Tudo isso é possível graças ao trabalho de uma equipe coesa e dedicada”, concluiu.

Inaugurada 14ª Policlínica Regional de Saúde em Senhor do Bonfim

Domingos Matos, 11/11/2019 | 16:41

A décima quarta Policlínica Regional de Saúde foi entregue à população pelo governador Rui Costa, nesta segunda-feira (11), em Senhor do Bonfim, no norte do estado. Com um investimento de R$ 23 milhões, a unidade dará assistência a 11 municípios da região que formam o Consórcio Interfederativo de Saúde: Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Formoso, Cansanção, Filadélfia, Itiúba, Jaguarari, Nordestina, Ponto Novo, Queimadas e Senhor do Bonfim.

“Esta é mais uma unidade de saúde na Bahia planejada e construída num modelo integrado. O Governo do Estado construiu a policlínica e o custeio com a manutenção será dividido entre o Estado e as cidades que fazem parte do consórcio, sendo que cada município pagará de forma proporcional a sua população”, explicou o governador.

A Policlínica de Senhor do Bonfim já começa a funcionar a partir desta terça-feira (12), oferecendo atendimento gratuito para cerca de 350 mil moradores da região. A unidade conta com uma equipe formada por 67 profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos. Ônibus equipados com ar condicionado e internet wi-fi realizarão o transporte dos pacientes que moram nos municípios vizinhos.

A unidade oferece consultas em especialidades como angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastrenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia. Também serão realizados exames como ressonância magnética (com e sem contraste), tomografia (com e sem contraste), mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, raio-X, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, histeroscopia, cistoscopia, entre outros, ligados às especialidades de oftalmologia.

Na ocasião, o governador recebeu o título de Cidadão Bonfinense, entregue pela Câmara Municipal e entregou nove ambulâncias e um aparelho de ultrassom para municípios da região, totalizando um investimento de R$ 960 mil.

Policlínicas Regionais
Treze Policlínicas Regionais de Saúde já estão em funcionamento na Bahia. As unidades oferecem atendimentos a cidadãos das regiões de Guanambi, Jequié, Irecê, Alagoinhas, Feira de Santana, Valença, Santo Antônio de Jesus, Teixeira de Freitas, Paulo Afonso, Juazeiro, Vitória da Conquista e Jacobina e Itabuna. Ao todo, mais de sete milhões de baianos, em 279 municípios, já são contemplados pelas unidades. Além das que já estão em funcionamento e da entrega em Senhor do Bonfim, outras cinco policlínicas estão em construção nos municípios de Salvador (duas unidades), Barreiras, São Francisco do Conde e Simões Filho.
 

Infraestrutura
Ainda em Senhor do Bonfim, o governador autorizou a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) a publicar o edital de licitação para a construção do Aerodrómo de Senhor do Bonfim, que contempla a construção da pista de pouso e decolagem, taxiway e pátio de estacionamento de aeronaves. Com investimento de mais de R$ 19 milhões, a obra terá uma configuração e infraestrutura básica, capaz de atender a operação de aeronaves típicas da aviação geral regional em atividade no país.

Rui também inaugurou obras de pavimentação na BA-131, na rotatória e no trecho que dá acesso à Policlínica. Também foram inaugurados quatro quilômetros de pavimentação com capa selante no trecho que dá acesso à BR-407, no povoado de Umburanas. Um investimento de R$ 2,3 milhões.
 

Outras ações

Rui Costa ainda autorizou um convênio no Âmbito do Projeto Pró-Semiárido com a Central das Associações da Agricultura Familiar do Território do Piemonte Norte do Itapicuru (CAAFTIPNI), para implantação do Empório da Agricultura Familiar, e outros dois convênios no Âmbito do Projeto Bahia Produtiva com a Associações dos Camponeses e Camponesas do Projeto de Assentamento Jiboia.

Na área de abastecimento, foi autorizada a implantação de um Sistema de Abastecimento de Água para abastecer o povoado de Picada. As obras irão receber um investimento de R$ 287 mil.

Também na oportunidade, o governador anunciou a implantação do sinal de telefonia celular da operadora Claro nas localidades de Tijuacu, Missão do Sahy e Quicé, através do Programa Fala Bahia.

Bancos começam a enviar hoje informações para o Cadastro Positivo

Domingos Matos, 11/11/2019 | 09:30

A partir de hoje (11), os cinco principais bancos do país e aproximadamente 100 instituições financeiras começarão a compartilhar com os gestores do Cadastro Positivo as informações de pagamento dos consumidores. O SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), que já faz a gestão do banco de dados de inadimplentes há mais de 60 anos, também atuará como gestor das informações do Cadastro Positivo.

Com a implantação do Cadastro Positivo, todos os brasileiros que possuem operações de crédito e contas de consumo passam a fazer parte de forma automática do banco de dados, sem necessidade de inscrição. A expectativa do SPC Brasil é de que neste primeiro momento, com o compartilhamento de informações financeiras, o banco de dados passe a contar com 110 milhões de inscritos. Esse número ainda deverá crescer, pois nas próximas fases empresas de telefonia, companhias prestadoras de serviços como água, luz e gás e o setor varejista também deverão compartilhar informações de pagamento, o que fará com que o Cadastro Positivo agregue, nos próximos meses, a população não bancarizada.

O envio das primeiras informações começa nesta segunda e a expectativa é de que até o dia 19, todos os atuais clientes das principais instituições financeiras do país, que possuem operações de crédito, já estarão com o seu Cadastro Positivo aberto.
  

Consumidor será avisado 

Apesar de a abertura do Cadastro Positivo ser automática, nenhum consumidor será surpreendido. Assim que as instituições financeiras enviarem as informações cadastrais e de pagamento, cada consumidor receberá uma comunicação individual, seja por meio de e-mail, SMS ou correspondência física em sua residência, no prazo de 30 dias, avisando sobre a inclusão de suas informações.

Na notificação, o consumidor receberá informações sobre o Cadastro Positivo e será direcionado para o site do SPC Brasil, onde será possível realizar o cadastro de uma senha para acompanhar a qualquer momento as informações do seu histórico de pagamentos, incluindo o seu score (pontuação da nota de crédito). Essas informações só poderão ser acessadas pelos consumidores após o recebimento da notificação individual.

As informações coletadas pelo Cadastro Positivo serão utilizadas exclusivamente para compor o histórico de crédito e o score (nota de crédito) do cadastrado. Para quem concede crédito, em regra, apenas o score estará visível. O histórico de hábitos de pagamentos do consumidor só será disponibilizado mediante sua prévia autorização. Tanto o score quanto o histórico poderão ser acessados apenas por instituições com as quais o consumidor mantenha ou pretenda manter relação de crédito.

Pela regra, o consumidor só poderá ter suas informações consultadas pelo mercado 60 dias após o recebimento do histórico de pagamentos. Isso significa que os primeiros inscritos já poderão ter seus dados consultados a partir de 12 de janeiro de 2020. A lei do Cadastro Positivo prevê um período de dois anos para o Banco Central colher as informações do mercado e apresentar o primeiro relatório dos impactos da nova medida na economia do país.

Em meio a protestos, Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia

Domingos Matos, 10/11/2019 | 15:00
Editado em 11/11/2019 | 14:39

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesse domingo (10), em um pronunciamento transmitido a partir da cidade de Cochabamba, sua renúncia ao cargo, em meio à escalada dos protestos que se seguiram à eleição de 20 de outubro no país.

Ao lado de Morales, o vice-presidente Alvaro García Linera também anunciou que deixava seu posto. Posteriormente, o ex-presidente boliviano falou sobre o assunto em suas redes sociais.

“Queremos preservar a vida dos bolivianos”, disse Morales no pronunciamento. Ele disse que decidiu deixar o cargo “para que não continuem maltratando parentes de líderes sindicais, prejudicando a gente mais humilde. Estou renunciando e lamento muito esse golpe”.

Imagens de TV mostraram oposicionistas comemorando nas ruas de La Paz. A pressão sobre Morales aumentou depois que o comandante das Forças Armadas bolivianas, William Kaiman, sugeriu, na tarde deste domingo, que Morales renunciasse para permitir a “pacificação e a manutenção da estabilidade, pelo bem da nossa Bolívia”.

Mais cedo, Morales havia anunciado a realização de novas eleições e a substituição dos integrantes do Tribunal Superior Eleitoral boliviano, mas não conseguiu melhorar os ânimos dos adversários. Na ocasião, ele disse que sua “principal missão é proteger a vida, preservar a paz, a justiça social e a unidade de toda a comunidade boliviana”.

O anúncio da nova eleição foi feito depois de a Organização dos Estados Americanos (OEA) ter divulgado um informe sobre uma auditoria do processo eleitoral, em que o órgão recomendou a realização de um novo pleito.

Antes da renúncia de Morales, a imprensa boliviana noticiou a realização neste domingo de diversos ataques a residências, incluindo casas de familiares de Morales, e a prédios públicos. No Twitter, o ainda presidente havia denunciado que “fascistas” tinham incendiado a casa dos governadores de Chuquisaca y Oruro, e também de sua irmã, Esther Morales, em Oruro. Emissoras de rádio e TV estatais, como a Bolívia TV, foram alvo de protestos.

Depois que manifestantes atacaram a sua casa, o presidente da Câmara dos Deputados, Víctor Borda, também renunciou ao cargo no domingo.

Eleição polêmica

As eleições presidenciais bolivianas ocorreram em 20 de outubro. Morales obteve 47,07% dos votos, enquanto seu principal concorrente, Carlos Mesa, alcançou a 36,51%. Pelas regras eleitorais bolivianas, Morales foi declarado eleito, por ter obtido mais de 10% de votos além de Mesa.

A apuração dos votos, no entanto, foi acompanhada por polêmica, com acusações de ambos os lados. Uma missão de observação da Organização dos Estados Americanos (OEA) apontou problemas como a falta de segurança no armazenamento das urnas e a suspensão da apuração.

Diante da polêmica, Morales e líderes oposicionistas sugeriram que a Organização dos Estados Americanos (OEA) auditasse o resultado das eleições – e Morales convidou países como Colômbia, Argentina, Brasil e Estados Unidos a participarem do processo. Desde então, os protestos populares se acirraram, com oposicionistas chegando a estabelecer um prazo para que Morales deixasse o cargo. (Com informações da Agência Brasil)

Encontro da Microempresa e do Empreendedor Individual será dia 25

Domingos Matos, 09/11/2019 | 11:13

Será realizado no próximo dia 25, na Uesc , o Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores. O Encontro é uma realização da Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba).

Para falar sobre sua participação no evento, e contar sobre o mundo dos negócios, o empresário Delson Mesquita, da Gráfica Mesquita, que será um dos palestrantes, concederá entrevista, na segunda-feira (11), às 10h30min, ao radialista Cacá Ferreira, na Radio Difusora Sul da Bahia.

De acordo com o presidente da Ampesba, Valdir Ribeiro, “será mais uma ótima oportunidade para microempresários e empreendedores individuais aprender, aperfeiçoar suas práticas, para enfrentar um ambiente extremamente desafiador, que é o dos negócios para pequenos empreendedores”.

Valdir destaca que a palestra de Delson Mesquita é uma das mais aguardadas. “Ele é uma referência de sucesso empresarial em nossa cidade e região, e vai mostrar o caminho das pedras para nosso público, assim como os demais palestrantes, cada uma em sua área de atuação. Por isso é muito importante a participação de todos”.

O Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores conta com apoio da Conampe, Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC, Banco do Nordeste, Axé da Sorte, Incamilho, Freire Pré-Moldados, Águia Branca e Gráfica Mesquita.

 

Orla de Canavieiras e 10 praias de Ilhéus estão aptas para banhistas

Domingos Matos, 07/11/2019 | 14:03

O boletim de balneabilidade nº 44/2019, emitido na última sexta-feira (1º) pela Coordenação de Monitoramento dos Recursos Ambientais e Hídricos (COMON), vinculada ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), divulgou a situação da qualidade da água das praias do litoral sul da Bahia, em decorrência do derramamento de óleo na costa do Nordeste. (Clique na imagem abaixo)

O relatório traz uma notícia positiva. De acordo com os dados disponibilizados pelo órgão, oito praias de Ilhéus estão próprias para banho: Ponta da Tulha; Praia do Cristo; Opaba; Ceplus Montante; Ceplus Jusante; Milionários; Cururupe e Olivença. O Inema informa que o monitoramento é divulgado semanalmente. Enquanto isso, voluntários também contribuem com o esforço nas atividades.

O comitê gestor montado em Ilhéus realiza ações de limpeza e fiscalização contínua das praias atingidas. As ações preventivas de combate às manchas de óleo foram alinhadas semanas antes, mediante a atuação da Prefeitura, junto à Marinha, Corpo de Bombeiros Militar e órgãos ambientais, reunindo militares e técnicos com a participação de centena de voluntários para limpeza das praias.

Entretanto, o boletim indica que cinco praias estão impróprias para banho, por enquanto: Barra de São Miguel; Praia do Malhado; Marciano; Praia da Avenida Soares Lopes (próximo à lanchonete Subway) e Praia do Sul (acesso KM 0, em direção ao Aeroporto Jorge Amado).

Recomendações 

A população deve seguir as instruções da Vigilância de Saúde Ambiental. Encontrou manchas de óleo na praia? Informe ao Corpo de Bombeiros Militar ou à Delegacia da Capitania dos Portos de Ilhéus. É recomendado que a população evite áreas afetadas e não toque ou remova os resíduos sem a utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Vai Dar Praia

O aplicativo lançado pelo Governo da Bahia está disponível para dispositivos móveis com sistema operacional Android e iOS, com atualização das informações sobre a qualidade das praias baianas, dados climáticos, entre outras.

Rogério Ferrari lança novo livro de fotografias - Parentes

Evento ocorrerá no Centro Cultural de Olivença, sábado, dia 9

Domingos Matos, 07/11/2019 | 10:33

O fotógrafo baiano Rogério Ferrari lança, nesse sábado (9), às 14 horas, no Centro Cultural de Olivença, seu trabalho mais recente, o livro Parentes, em que retrata a luta dos povos indígenas na Bahia. 

Ferrari é um premiado fotógrafo militante, que busca retratar em sua obra as lutas dos povos, especialmente as etnias que lutam para manter sua cultura e tradições - a luta pela sobrevivência, em última análise, se considerado o momento atual e mesmo o histórico de resistência de povos como os ciganos e, nesse caso, dos índios que habitam o território baiano.

O evento terá uma roda de conversa sobre "A Luta dos Povos Indígenas na Bahia", com participação do próprio Rogério Ferrari, Laís e Katu Tupinambá, com certificado fornecido pela Universidade Federal do Sul da Bahia.

Megaleilão do Pré-Sal fracassa sob Guedes e Bolsonaro

Domingos Matos, 06/11/2019 | 14:13

O megaleilão de quatro áreas de petróleo na Bacia de Santos (RJ) teve menos concorrência do que o esperado. Das 14 empresas habilitadas, só sete compareceram ao leilão. Ao final, foram arrematadas apenas duas áreas de exploração. Assim, o leilão arrecadou R$ 70 bilhões, apenas dois terços do total esperado (R$ 106,5 bilhões).

A área de Búzios, a mais cobiçada, teve só uma oferta, feita por um consórcio formado pela Petrobras e duas chinesas. A segunda área de maior interesse, a de Itaipu, ficou com a Petrobras, que foi a única interessada. Veja mais no UOL.

Felipe Coutinho, presidente da Associação dos engenheiros da Petrobras, avaliou o primeiro dia do megaleilão, que considera inoportuno e lesivo:

“O resultado foi o menos pior. Petrobras arrematou os dois blocos onde exerceu preferência, Búzios e Itapu. Em Búzios, com 90% em parceria com chineses. Em Itapu, sozinha. Os blocos de Sépia e Atapu não receberam propostas. Considero que o leilão não deveria ser realizado porque é inoportuno e lesivo ao interesse nacional. Acelera o ciclo extrativo e primário exportador, do tipo colonial, do petróleo cru do Brasil. Os critérios prejudicam o interesse nacional porque não retém a renda petrolífera corrente e potencial, prioriza o pagamento do bônus de assinatura, que é a antecipação descontada da renda petrolífera futura.

Sefaz irá notificar 100 mil veículos com placas 9 e 0 por atraso no IPVA

Domingos Matos, 05/11/2019 | 07:01

Até o final do mês de novembro, a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-BA) irá notificar 100 mil veículos com placas de finais de 9 e 0 pela falta de pagamento do IPVA 2019. Os contribuintes que ainda não quitaram o seu imposto devem regularizar o quanto antes a situação e assim evitar a cobrança de multas e juros que passam a incidir logo após a notificação. Para quitar o IPVA, o contribuinte deve dirigir-se a uma agência ou caixa eletrônico do Banco do Brasil, do Bradesco ou do Bancoob, com o número do Renavam em mãos.

A Sefaz-BA já havia notificado 208 mil automóveis com placas de finais 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 pelo atraso do imposto. Por meio do site da Sefaz, os proprietários de veículos podem consultar se estão enquadrados nessa situação. Para isso, basta acessar a opção “Inspetoria Eletrônica” => “IPVA” => “Relação de Notificados” e informar o número do Renavam. Quem tiver sido notificado deve imprimir o Documento de Arrecadação Estadual (DAE) também no site da Sefaz-BA, clicando em “Inspetoria Eletrônica” =>”IPVA”=> “Relação de Notificados” => “Emissão de DAE “  e quitar o débito em qualquer banco, com desconto de até 70% sobre o valor da multa caso o pagamento seja efetuado antes do ajuizamento da execução fiscal.

Vale ressaltar que, para obter o licenciamento do veículo, é preciso, além de quitar o IPVA, realizar o pagamento da taxa de licenciamento, do seguro obrigatório e de eventuais multas de trânsito junto ao Detran. Este procedimento também deve ser realizado nos bancos do Brasil, Bradesco ou Bancoob e após o pagamento do DAE de IPVA já notificado. Mais informações podem ser consultadas no site da Sefaz ou por meio do Call Center da Sefaz-Ba, pelo 0800 071 0071.

 

Vigilância investiga relação de queimaduras em turista com óleo em praia ilheense

Domingos Matos, 04/11/2019 | 07:00

Depois de dar entrada no Pronto Atendimento da zona sul de Ilhéus, na tarde de sábado (2), o empresário mineiro, Anderson Gabriel Palmela, de 38 anos, sente-se melhor. Ele chegou à unidade com queimaduras no corpo após tomar banho de mar na Praia dos Milionários e relatou que sentiu o incômodo ainda na água. A Vigilância de Saúde Ambiental do município investiga a relação do caso com o óleo encontrado nas praias ilheenses, após desastre ambiental que afeta o litoral nordestino.

Depois de ir para casa e tomar banho, percebeu que os sintomas pioraram.  “Meu corpo começou a coçar e queimar muito no mar. Quando cheguei em casa, no banho, a água ficou escura no chão e oleosa, mas na praia eu não vi óleo”, contou o rapaz ao site Correio. Ele disse ainda que horas mais tarde, foi com o secretário de Saúde, Geraldo Magela até a praia e viu fragmento de óleo no local.

Gleidson Santana, coordenador da Vigilância de Saúde Ambiental, disse que não há como relacionar o caso com a presença de óleo nas praias do Nordeste. “A partir da notificação desse caso, que foi isolado, a Vigilância investiga e alimenta o sistema. Acionamos o Centro de Toxicologia para informar a situação. O rapaz será encaminhado ao dermatologista que fará novos exames”.

Orientação

Enquanto as investigações buscam identificar a origem do problema, a orientação da Vigilância à população é evitar o contato com o óleo, porque existem sintomas pelo contato dermatológico, por inalação e ingestão. Diante disso, recomenda-se a utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) orienta para o caso de entrar em contato com o óleo, a população deve tomar cuidado ao retirar o produto. Se houver reação alérgica, ou ingestão acidental, procurar um posto de saúde mais próximo. Recomenda-se usar água e sabão, fricção mecânica e evitar retirar o produto com soluções tóxicas.

Cerca de 20 dias antes da chegada das primeiras manchas de óleo, a Prefeitura Municipal, junto à Marinha do Brasil, Corpo de Bombeiros Militar da Bahia e órgãos ambientais, articulou uma megaoperação para controle e combate ao óleo, reunindo militares e técnicos com a participação de centena de voluntários para limpeza das praias.

Energia solar: SDE faz alerta para impacto negativo no setor de geração distribuída

Proposta da Aneel pode afetar geração de 12 mil empregos na Bahia

Domingos Matos, 02/11/2019 | 09:00

Desde que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), abriu consulta sobre novas regras para geração distribuída (GD), de solar fotovoltaica, com a proposta de reduzir os subsídios para os consumidores que geram sua própria energia, uma grande discussão se instalou no país e, na Bahia, não foi diferente. Nos últimos 12 meses no Estado, a potência instalada em GD alcançou um crescimento de aproximadamente 148% e as novas regras seriam uma regressão para o segmento, que está em plena ascensão. No Panorama de Energias Renováveis deste mês, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) alerta que o estado pode deixar de criar 12 mil postos de trabalho caso a agência federal concretize a nova taxação.

Em um período de seis anos, desde a criação da Resolução Normativa 482 da Aneel, em 2012, a Bahia instalou 12,26 megawatt (MW) de potência, mas nos últimos 12 meses, o Estado acrescentou 18,15 MW a sua potência instalada, somando 30,41 MW de potência. A Bahia tem ainda a possibilidade de crescimento de 92%, com 177 MW de potência instalável neste setor energético.  Até o final de outubro de 2019, foram instalados 2,9 mil sistemas, atendendo a 3,9 mil unidades consumidoras.

De acordo com o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), o Governo da Bahia vem trabalhando de forma intensa para a criação de uma política de desenvolvimento do setor de micro e minigeração, e que vem dando resultados positivos. “Temos fomentado esse novo mercado para atração de mais negócios e a alteração das regras pode impedir o segmento que é bastante promissor. Estamos apoiando o mercado e vamos buscar um diálogo com a Aneel para resolver essa questão”, afirma.

“Sabemos que a Bahia aumentará exponencialmente a participação neste mercado nos próximos anos, então a estimativa de empregos será ainda maior, eles estarão espalhados em 243 municípios e serão extremamente qualificados - como engenheiros, instaladores, operadores e toda a cadeia produtiva indireta associada ao setor. É necessário um ambiente com oportunidades e segurança jurídica para que as empresas continuem crescendo e se consolidem no país e na Bahia. Para isto, a proposta da Aneel precisa ser revista com urgência", pontua Laís Maciel Lafuente, diretora de Interiorização do Desenvolvimento da SDE.

Entenda o caso

Ao longo de 2018 e início de 2019, um amplo processo de discussão com a sociedade foi colocado em pauta a fim de compreender os benefícios e impactos que a GD causa sobre o setor elétrico. Em maio de 2018 a Aneel abriu uma consulta pública, que foi embasada pela Nota Técnica 62/2018 (NT 62), e nela apresentou alguns pontos que deverão ser abordados na revisão. O principal diz respeito à manutenção ou não da forma como hoje se dá a compensação de créditos.

No modelo vigente, atualmente, 100% da energia produzida é abatida da energia consumida pelos imóveis, seja da unidade geradora ou receptora. O que ocorre é que a energia produzida por micro e minigeração é lançada na rede de distribuição e a justificativa da taxação é compensar a concessionária. A maior reclamação do setor, no entanto, é a porcentagem abusiva que pode chegar a 66%.

Stéphane Pérée, diretor da Associação Baiana de Energia Solar, conta que após tantos meses de debate e contribuições, o mercado foi surpreendido em outubro pela agência nacional, que segundo ele, desconsiderou totalmente as contribuições do mercado. “Uma proposta pouco transparente e que retira completamente o fotovoltaico da matriz energética brasileira. Estamos correndo para destrinchar o que o órgão quer e informar à população e seus representantes do jogo pouco transparente e pouco democrático que a Aneel está propondo agora”, diz.

O diretor explica que o setor está se mobilizando através das associações para mostrar que o fotovoltaico “está longe de promover prejuízos no Brasil” e traz como benefícios o barateamento progressivo do custo energético e estimulam as indústrias a produzirem de forma mais eficiente. “Quanto mais a gente colocar a micro e mini geração no Brasil, menos pressão será feita sobre o mercado para lançar termelétricas. E ainda baratearemos a energia no Brasil”, acrescenta.

Shopping Jequitibá inaugura novas lojas e amplia mix de produtos e serviços

Domingos Matos, 01/11/2019 | 11:38

O Shopping Jequitibá, em Itabuna, inaugurou primeira fase do seu novo projeto de expansão. Cerca de R$ 27 milhões estão sendo investidos pelo shopping para abrigar cerca de 15 novas lojas e serviços, além das salas de projeção da Cinemark, previstas para serem inauguradas em dezembro.

O diretor do Shopping Jequitibá, Manoel Chaves Neto disse que “esse é um momento de grande alegria e satisfação em poder entregar a Itabuna a nova etapa de expansão, com mais opções para os consumidores de uma região que engloba cerca de um milhão e duzentos mil habitantes”. “Quero agradecer nossos parceiros empresariais e colaboradores, que acreditam no projeto de um shopping completo, moderno e diversificado”, disse Neto, ao lado da mãe, Lia Chaves e dos irmãos Leo e Alexandra Chaves.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Carlos Leahy afirmou que “o shopping é a âncora do comércio de Itabuna, que atrai consumidores de toda a região. Essa expansão demonstra o compromisso dos administradores com o desenvolvimento do Sul da Bahia, num processo permanente de atração de novos empresários e na modernização da estrutura”. Fernando Gomes, prefeito de Itabuna, disse que “o Shopping Jequitibá está no mesmo nível das grandes capitais, contribuindo para gerar empregos e movimentar a economia da cidade”.

Exemplo

Um dos empreendimentos, que começa a funcionar a parte de hoje, é a loja da Kalunga, que funciona em espaço de 500 metros quadrados. Por Itabuna ser caracterizado como polo universitário regional, os estudantes e demais clientes poderão encontrar um mix de mais de 12 mil produtos da maior varejista do segmento de papelaria, material escolar, suprimentos para escritório e informática do país. O diretor de expansão da Kalunga, Manoel Cardoso, destacou que “nossa expectativa é excelente, essa é uma região com grande potencial, que tem tudo para continuar crescendo e o shopping é um grande empreendimento e estamos orgulhosos de instalar uma unidade em Itabuna”.

Outra loja âncora na área de expansão, também já aberta, é a Casas Bahia. Uma particularidade da nova loja em Itabuna é que a área de estoque será maior, para atender a expectativa daqueles que gostam de comprar e retirar o produto na hora, incluindo itens da linha branca, como fogões e geladeiras. Além da área de estoque maior, a loja trará o novo conceito Smart, com diversas facilidades para os consumidores, entre elas, a conveniência da experimentação dos produtos.

No final do evento que marcou a entrega da nova etapa de expansão, foi prestada uma homenagem ao empresário Helenilson Chaves, falecido em 2018, responsável pela implantação do Shopping Jequitibá e um dos grandes empreendedores da cidade. “Meu pai é um exemplo para a família, os amigos e todos aqueles que acreditam que as pessoas são capazes de construir um mundo melhor e permanece vivo através de suas realizações”, disse Manoel Chaves Neto, emocionado.

Vacinação contra Febre Aftosa na Bahia começa nessa sexta-feira

Domingos Matos, 31/10/2019 | 08:22

A segunda etapa da Vacinação contra a Febre Aftosa começa na sexta (1º) e vai até o dia 30 de novembro em toda a Bahia. É a mais importante no cadastro de doenças que afetam bovinos e bubalinos. Nessa quarta, o diretor-geral da ADAB, Maurício Bacelar, participou de reunião, em Feira de Santana, com coordenadores e fiscais estaduais de defesa agropecuária para alinhar as estratégias para essa fase da campanha.

A Bahia é zona livre da Aftosa há 22 anos e, a cada etapa, tem alcançado uma maior cobertura de vacinação. A perspectiva da ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária), que coordena a Campanha, é atingir uma cobertura superior a 90% em todas as regiões, conforme preconiza a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Animais de até 24 meses de idade devem ser vacinados e todo o rebanho da propriedade tem que ser declarado nos escritórios da ADAB ou através do site www.adab.ba.gov.br . Os graves impactos na economia do país a partir da sequência de surtos da Febre Aftosa, motivou o Brasil a criar a Defesa Agropecuária. Na Bahia, a ADAB surgiu em 1999 para garantir alimentos seguros e salvaguardar a sanidade dos rebanhos. Desde então, tem alcançado bons resultados para manter o território baiano livre da doença com vacinação, status reconhecido pela OIE.

A perspectiva dos especialistas é que a manutenção do status atual fará a Bahia evoluir, em breve, para condição de Território Livre da Aftosa sem Vacinação, como já acontece com os estados de Santa Catarina e Paraná.

Um único foco de Febre Aftosa é considerado emergência sanitária pois pode fazer retroagir o trabalho de  desenvolvimento da cadeia produtiva, causando incalculáveis perdas para o setor agropecuário, com bloqueio das relações comerciais interestaduais e internacionais, gerando endividamento, desemprego e até desabastecimento. “É fundamental alertar os produtores para manter e elevar o índice de cobertura vacinal do animal e da propriedade, por isso, todo esforço do Governo da Bahia para manter nosso Estado atento na preservação de status livre de Febre Aftosa”, lembrou Maurício Bacelar.

Controle de pombos é questão de saúde pública

Domingos Matos, 30/10/2019 | 09:31

Os pombos são as aves que mais se aproximam dos seres humanos nos centros urbanos. Por isso, ficam perto o bastante para transmitirem doenças. Os animais invadem restaurantes ao ar livre, podem entrar em cozinhas e comem os restos de comida deixados no chão. Esses animais carregam agentes patogênicos que causam complicações para a saúde humana. Esse é um dos principais motivos da importância do controle de pombos.

As zoonoses, ou doenças infecciosas de animais passadas para seres humanos, são notificadas de maneira incorreta e pouco aparecem nas estatísticas da OMS (Organização Mundial da Saúde). São conhecidas em torno de 57 doenças associadas aos pombos.

Seis principais doenças causadas pela
falta de controle de pombos

1) Criptococose
A doença infecciosa é causada pelo fungo Cryptococcus neoformans e provoca mudanças no sistema respiratório e nervoso central. A maior frequência da doença é em animais como cães e gatos, mas o ser humano também pode ser afetado. A transmissão pode ser feita através do contato e inalação da poeira contaminada pelas fezes dos pombos.

2) Salmonella
São conhecidas 3 espécies de bactéria: Salmonella subterranea, Salmonella bongori e Salmonella enterica. Elas podem ser transmitidas pelo contato direto e através das fezes das aves ou secreções. Os sintomas da doença são diarreia, cólicas, febre que podem evoluir para septicemia e meningite.

3) Histoplasmose
A doença é causada pelo fungo Histoplasma capsulatum e trata-se de uma micose profunda que afeta órgãos internos como os pulmões. Ela é adquirida através da inalação de microrganismos na poeira originados dos excrementos e penas dos pombos.

4) Clamídia
A patologia é originada da bactéria Chlamydophila psittaci presente nas penas e excrementos das aves contaminadas. O período de incubação da doença é de 5 a 15 dias. Os sintomas são parecidos com a de uma gripe com problemas respiratórios, febre, fadiga e dores de cabeça. O tratamento é através de antibióticos e a recuperação é rápida.

5) Dermatites e alergias
Essas reações nos indivíduos são causadas pela presença de ácaros na pele das aves ou em seus ninhos. A poeira pode levar os agentes passivamente pelo ar.

6) Psitacose
É uma pneumonia rara conhecida popularmente como febre do papagaio. Causada pela bactéria Chlamydia psittaci ela é transmitida pelo contato com secreções e inalação de poeira contaminada das aves. A bactéria pode sobreviver 1 mês causando infecções. Os sintomas são: febre alta, dor de cabeça, nas articulações e musculares e sensação de mal-estar.

- Meningite: Inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.

Medidas de controle:

- retirar ninhos e ovos;
- umedecer as fezes dos pombos com desinfetante antes de varrê-las;
- utilizar luvas e máscara ou pano úmido para cobrir o nariz e a boca ao fazer a limpeza do local onde estão as fezes;
- vedar buracos ou vãos entre paredes, telhados e forros;
- colocar telas em varandas, janelas e caixas de ar condicionado;
- não deixar restos de alimentos que possam servir aos pombos, como ração de cães e gatos;
- utilizar grampos em beirais para evitar que os pombos pousem;
- acondicionar corretamente o lixo em recipientes fechados;
- nunca alimentar os pombos.

É muito importante para nossa saúde controlar a população desses animais na comunidade, fazendo com que eles procurem locais mais adequados para viver, com alimentação correta e longe dos perigos das cidades. Um pombo na cidade vive em média 4 anos, enquanto que em seu ambiente natural pode viver até 15 anos.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.