Tag: uesc

Feira de Saúde beneficia 714 internos e internas do Conjunto Penal de Itabuna

Domingos Matos, 23/09/2019 | 22:33
Editado em 23/09/2019 | 22:47

O Conjunto Penal de Itabuna (CPI) realizou, nessa segunda-feira (23), durante todo o dia, sua IV Feira de Saúde. Entre outros, foram oferecidos atendimentos médicos, avaliação nutricional, atendimentos em fisioterapia, exames de eletrocardiograma, testes rápidos para ISTs e atendimentos odontológicos. Ao todo foram 714 beneficiados na quarta edição da Feira de Saúde do Conjunto Penal de Itabuna, contando atendimentos (505) e público das palestras (209).

Os internos foram beneficiados ainda com serviços de aferição de pressão arterial, glicemia capilar e exames preventivos (citologia) para internas e até acupuntura auricular. Após as consultas com os médicos, todos internos para os quais foram prescritos medicamentos receberam as dosagens para garantir o tratamento preconizado.

A abertura teve a participação do cantor David Nascimento, que foi semifinalista do programa The Voice Brasil, da Rede Globo, em 2017, e uma apresentação de reeducandos que participam do projeto “Um Toque à Liberdade”, que tem aulas de violão há cerca de um mês. Participaram, ainda estudantes de Enfermagem, Nutrição e Odontologia de duas instituições de ensino superior da cidade.

O diretor do CPI, major PM Adriano Valério Jácome da Silva afirmou que embora esses serviços sejam prestados cotidianamente, na modalidade de mutirão o serviço concentrado permite um maior alcance. “Garante, também, que o paciente tenha um atendimento completo, que pode ir da palestra educativa até a sessão de acupuntura, passando por psicólogo, fisioterapeuta, nutricionistas, médicos de diversas especialidades, salão de beleza. Um atendimento holístico”.

Inovação

A edição deste ano inovou no momento cultural, com a participação de um artista conhecido nacionalmente, mas também na prestação de serviços. Foram acrescentados, em relação a edições anteriores, exames de eletrocardiograma (13 exames), acupuntura auricular (20 aplicações) e atendimentos em Serviço Social, essenciais para a realização de consultas e exames específicos, a serem realizados posteriormente, a partir da prescrição médica. Também acrescentados serviços do corpo jurídico.

A Feira de Saúde teve parceria da Prefeitura de Itabuna, Governo do Estado, Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Unime, FTC, UESC. A realização foi do Governo do Estado, por meio da empresa cogestora do Conjunto Penal de Itabuna, Socializa – Soluções em Gestão. A coordenação ficou a cargo do enfermeiro Diego Matos, responsável técnico pelo Posto de Saúde Prisional, e da coordenadora do Corpo Técnico do CPI, Genice Lacerda.

Participaram ainda o diretor-adjunto Bernardo Cerqueira Dutra, o coordenador de Segurança, Fábio Vivas, e os gerentes da Socializa, Yuri Damasceno e João Sobral. O evento envolveu todos os setores da unidade. (clique sobre as fotos para ampliá-las)

Ranking britânico inclui Uesc entre as melhores universidades do mundo

Domingos Matos, 12/09/2019 | 13:34
Editado em 12/09/2019 | 15:25

A Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), pela primeira vez, alcançou os critérios para entrar na lista mundial de universidades classificadas pelo ranking do THE “Times Higher Education”.  A UESC está citada no ranking THE em 45º lugar entre as brasileiras, precedida na Bahia, somente pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O THE “Times Higher Education” é o provedor dos dados que sustenta a excelência universitária em todos os continentes do mundo. Situa-se como empresa por trás do ranking universitário e com quase cinco décadas de experiência como fonte de análise e insights sobre o ensino superior e uma experiência incomparável nas tendências que sustentam o desempenho da universidade em todo o mundo.

“Estou feliz pelo resultado. É um esforço de toda a comunidade acadêmica que está sendo reconhecido,” comemora o reitor da UESC, Evandro Sena Freire. A notícia também foi comemorada pela professora Adélia Pinheiro. “Estou muito orgulhosa do resultado alcançado! Reflete o trabalho dedicado e comprometido de toda a comunidade acadêmica, ao longo de todos os anos de existência da UESC, jovem e pujante! Políticas e escolhas acertadas! Orgulho-me de fazer parte dessa historia!”  disse Adélia, que foi reitora da Uesc, no período de 2012 à 2019, e é atual secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia).

O professor Joaquim Bastos, reitor no período 2004 à 2012, manifestou a “gratidão e satisfação por fazer parte dessa história.  Tivemos reitores excelentes e tudo funciona.”
A UESC já havia sido incluída no Ranking comparativo de universidades latino-americanas divulgado pela THE (Times Higher Education), que é ligada ao jornal britânico The Times, em parceria com a empresa Elsevier. Também figura entre as universidades que têm ações em prol das metas do desenvolvimento sustentável da ONU.

 

Critérios de avaliação

O estudo analisa cinco critérios principais: qualidade de ensino (ambiente de aprendizagem, reputação, desempenho estudantil, número de professores com doutorado, docentes premiados e renda institucional); volume de publicações de pesquisa; citações em artigos científicos; projeção internacional (número de alunos e de professores estrangeiros);  e troca de conhecimento com outras instituições.

Este ano, o Brasil aumentou o número de universidades que entraram na lista do THE, liderada pela britânica Universidade de Oxford, a lista deste ano tem 46 universidades brasileiras, contra 35 no ano passado.

O salto fez o Brasil passar de nono para o sétimo país com maior número de universidades na lista, deixando para trás nações como Chile, Itália e Espanha. A USP (Universidade de São Paulo) se manteve como a melhor universidade do Brasil.
 

Ilhéus sedia Circuito de Seminários de Produção Orgânica

Domingos Matos, 11/09/2019 | 14:21

Entre os dias 18 a 20 de setembro estará acontecendo na cidade de Ilhéus o Circuito de Seminários de Produção Orgânica. O objetivo é promover a competitividade e a sustentabilidade do segmento de orgânicos no Estado da Bahia através do fomento à inovação, ao protagonismo do agricultor, economia solidária, agregação de valor, acesso a mercado e difusão de tecnologias sociais, de produção e de gestão comunitária.

Pretende-se, com o circuito, compartilhar conhecimentos com a população e pessoas interessadas sobre agroecologia e os desafios para a produção orgânica no sul da Bahia bem como divulgar experiências exitosas desenvolvidas na região.

Os painéis acontecerão nos dias 18 e 19 no Edifício Premier Business/cobertura, próximo ao estádio municipal de Ilhéus e serão abordados temas como: Conjuntura agroecológica no Sul da Bahia; Fortalecimento dos empreendimentos da agricultura familiar; Agregação de valor para a produção agroecológica e circuitos de comercialização; Agroecologia e o contexto mundial aliado aso impactos ambientais na implantação de grandes projetos de desenvolvimento na região.

No dia 20 de setembro será realizada a I Feira Orgânica de Ilhéus na Avenida Soares Lopes, em Frente a Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) das 7:30 às 13hs, onde serão comercializadas, hortaliças, frutas, verduras, raízes, tubérculos, plantas medicinais, plantas não convencionais, aromáticas e ornamentais, produtos processados tais como: chocolates, farináceos, vinhos, cervejas, café, mel, milho de pipoca, queijos e manteigas, sucos, arroz, feijão, vinagres, doces e geleias, temperos, castanhas, extrato de tomate, palmito de pupunha, dentre outros. Todos produtos orgânicos certificados.

O evento, organizado pelo SEBRAE, conta com o apoio da Rede de Agroecologia Povos da Mata, OCA – Centro de Agroecologia e Educação da Mata Atlântica, Associação Cacau Sul da Bahia, Projeto Circuitos Agroecológicos, Tabôa Fortalecimento Comunitário, Rede de Agroecologia ECOVIDA, Instituto Ibiá e UESC através do Centro Vocacional e Tecnológico de Agroecologia (CVT).

Inscrições e a programação completa você encontra em: http://lojavirtual.ba.sebrae.com.br/loja/

Maiores informações pelo telefone: (73) 3634 - 4068

 

SERVIÇO:

Cláudio Lyrio / Núcleo Comunicação / Rede de Agroecologia Povos da Mata

O quê: Circuito de Seminários de Produção Orgânica

Onde: Edifício Premier Business/cobertura, próximo ao estádio municipal de Ilhéus

Quando: 18 a 20 de setembro / 2019

Parceria entre ACI e Uesc vai beneficiar associados e participantes do Empreender

Domingos Matos, 03/09/2019 | 18:37

Com a proposta de oferecer orientação técnica e profissional para os associados da ACI e participantes do programa Empreender, o professor de Mestrado da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Alfredo Did apresentou uma proposta para melhoria organizacional das empresas, durante a Reunião Ordinária da entidade, na segunda-feira (2).

A iniciativa visa a execução do programa "Adote um Empresa", através de um projeto de extensão, no qual um aluno da universidade ficará responsável por uma determinada empresa e trabalhará com diagnóstico empresarial, planejamento estratégico, sistema de finanças, melhoria contínua na qualidades dos serviços e produtos, dentre outras ações, com a supervisão de professores da Uesc.

“A ideia inicial é identificar os problemas e montar um planejamento estratégico para levantar um diagnóstico e otimizar questões técnicas. Inicialmente, irei participar de uma reunião em conjunto com os participantes dos núcleos, para depois identificar as demandas individuais”, destacou Alfredo, que atua no departamento de Ciências Administrativas e Contábeis, no Colegiado de Administração Financeira, e nos Mestrados de Educação Matemática e de Inovação e Tecnologia.

Para o presidente da ACI, Sérgio Velanes, a parceria será de grande importância para o desenvolvimento das empresas, em especial das micro e pequenas. “É sem dúvida um grande passo que estamos dando na ACI. Os empresários terão a oportunidade de receber uma consultoria especializada e melhorar a gestão dos negócios e consequentemente a melhoria da arrecadação financeira”, concluiu.

 

 

 

Fórum Regional vai discutir implantação da Base Nacional Comum Curricular

O evento é gratuito e acontecerá na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc)

Domingos Matos, 03/09/2019 | 16:32

A implantação da Base Nacional Comum Curricular - BNCC e a construção do Referencial Curricular, considerando as características territoriais é o tema principal do II Fórum Regional de Educação do Sul da Bahia, que acontece no dia 10 de setembro, das 8 às 17 hs, no auditório Paulo Souto, na Uesc. O objetivo do evento é discutir e propor estratégias para garantir os direitos de aprendizagem e o desenvolvimento da educação regional.

A iniciativa é da Câmara Técnica de Educação (CTE) do Consórcio Litoral Sul (CDS-LS), em parceria com o Fórum Regional de Educação (Forsec), a Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), a Uesc, 30 municípios da região, Instituto Arapyaú, Rede de Colaboração Intermunicipal de Educação e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

As temáticas estarão sendo debatidas em um espaço de diálogo, colaboração e cooperação intermunicipal, com vistas a refletir sobre educação para o fortalecimento dos municípios, contribuindo para a redução das desigualdades e atuando em favor de uma educação pública de qualidade e equidade.

Mais de 500 pessoas já estão confirmadas na segunda edição do fórum, entre dirigentes municipais de educação, gestores escolares, coordenadores pedagógicos, professores, técnicos em assuntos educacionais, assessores em educação e Conselho Municipal de Educação.

 

Programação

O evento terá início às 8 horas, com o credenciamento e acolhimento dos participantes. Logo depois começa uma roda de conversa sobre as temáticas: Processo de (Re)elaboração e Implantação do Referencial Curricular: o que une os municípios no território Litoral Sul da Bahia?; Currículo de Identidade do Estado da Bahia:  discussão dos seus pressupostos teóricos;

Pensando sobre a construção do Projeto Político-Pedagógico e sua consonância com a BNCC e com o Currículo Bahia e o Conselho Municipal de Educação: a sua importância no processo de normatização curricular, tendo em vista a responsabilidade de análise, parecer e normatização dos novos PPPs e currículos das escolas, alinhados à BNCC nos municípios, até março de 2020.

Já no período da tarde serão realizadas oficinas BNCC na Prática e Referencial Curricular (compreendendo competências, habilidades, direitos de aprendizagem e desenvolvimento, campos de experiências, planejamento, metodologias ativas e avaliação).

 

Governo assina ordem de serviço para recuperação do Instituto do Cacau

Construtora estima início das obras no prazo máximo de dez dias

Domingos Matos, 02/09/2019 | 19:06

A Superintendência de Patrimônio do Estado (Supat) expediu, nesta segunda-feira (02), a ordem de serviço para recuperação estrutural do prédio público do Instituto do Cacau, localizado no bairro do Comércio, em Salvador. A Teknik Construtora Ltda, empresa vencedora da licitação, estima que vai iniciar a obra no prazo máximo de dez dias. A obra vai recuperar as duas áreas atingidas pelo incêndio: a laje de cobertura e a casa de máquinas do edifício.

O superintendente da Supat, José Anísio Neto, assinou a ordem de serviço, junto com representantes da empresa, na manhã desta segunda, na sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). A empresa vai fazer mobilização do canteiro de obras e iniciar a recuperação no prazo máximo de dez dias.  

O cronograma da obra prevê a preparação dos locais afetados para demolição e prior reconstrução. Serão contempladas ações de recuperação estrutural, como a remoção de elementos de alvenaria e concreto já comprometidos, bem como a recomposição da cobertura, além da impermeabilização e pintura.

O prédio do Instituto do Cacau pertence a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), mas é utilizado por vários órgãos públicos. Além do SAC Comércio, o prédio abriga Secretaria da Educação (SEC), com o Núcleo Regional de Educação (NRE), a ouvidoria e o arquivo; Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), com o Restaurante Popular; e o banco Bradesco.

O incêndio que atingiu o Instituto do Cacau comprometeu o seu último pavimento, além da casa de máquinas. Após tratativas necessárias, foi elaborado um projeto para sua recuperação. O Governo realizou uma licitação para realizar a reforma, mas a empresa vencedora do certame não cumpriu o contrato e o estado rompeu unilateralmente o acordo, o que acabou atrasando a recuperação do prédio. O Governo precisou realizar nova licitação, na modalidade tomada de preço, vencida pela Teknik Construtora Ltda, que vai iniciar a obra em até dez dias, contado a partir da data de assinatura da ordem de serviço. 

 

Projeto Mais Estudo: estudantes com bom desempenho receberão bolsa de R$ 200 para monitoria

Domingos Matos, 02/09/2019 | 13:01

O governador Rui Costa e o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, lançam, nesta segunda-feira (2), às 15h, o projeto Mais Estudo, no auditório da Secretaria da Educação do Estado (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Trata-se de mais uma ação voltada ao fortalecimento das aprendizagens em Língua Portuguesa e Matemática nas escolas da rede estadual de ensino. Com o projeto, estudantes com bom desempenho escolar, com notas iguais ou superiores a 8, serão selecionados para auxiliar os colegas que tenham dificuldade de aprendizagem. 

Os monitores receberão uma bolsa mensal de R$ 200, por três meses, e terão o acompanhamento de professores supervisores e dos coordenadores pedagógicos. A previsão é que sejam investidos recursos na ordem de R$ 4,5 milhões em bolsas. Além de fortalecer as aprendizagens dos estudantes, o Mais Estudo também visa despertar no aluno monitor o desejo pela prática docente por meio de atividades de natureza pedagógica e contribuir com práticas inovadoras de ensino e de aprendizagem, considerando a fluidez do diálogo e a aproximação existente entre os estudantes.

Para participar do Mais Estudo as escolas devem fazer a adesão ao projeto, indicando os estudantes e professores envolvidos, dentre outras informações previstas no edital e nas orientações pedagógicas que a SEC disponibilizará no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). A previsão é que a monitoria comece a ser realizada nas escolas já na segunda quinzena de setembro, quando inicia a terceira unidade letiva. 

"Nosso objetivo é melhorar os índices educacionais na Bahia garantindo reforço escolar por meio da monitoria. Ao mesmo tempo, estamos reconhecendo e estimulando alunos com bom desempenho em nossas escolas", afirmou o governador Rui Costa. Ele anunciou o lançamento do projeto durante live nas redes sociais no último dia 27, em conversa com dois alunos que voluntariamente já dão monitoria no Colégio Estadual Polivalente de Amaralina, em Salvador. 

 

Oportunidades para a juventude

Além do Mais Estudo, o Governo do Estado implantou outros três importantes projetos voltados para a juventude, desde 2015, durante a gestão do governador Rui Costa. O Primeiro Emprego oferece vagas com carteira assinada nas secretarias e órgãos do Poder Executivo para egressos do ensino médio profissionalizante da rede estadual de ensino. Já o Partiu Estágio oportuniza universitários comprovadamente de baixa renda para estagiar também dentro da estrutura governamental. Por fim, o Mais Futuro garante bolsas de até R$ 600 para que estudantes das quatro universidades estaduais (Uneb, Uefs, Uesb e Uesc) consigam concluir seus estudos.

 

Bahia: Governo do Estado promove 900 professores das universidades estaduais; ganhos chegam a 22,75%

Domingos Matos, 31/08/2019 | 17:01

O Governo do Estado, por meio das secretarias da Administração (Saeb), da Educação e da Casa Civil, publicou, neste sábado (31), no Diário Oficial, a Lei 14.122, que estabelece o quadro de cargo de provimento permanente do magistério público das quatro universidades estaduais da Bahia. Com isso, serão concedidas 900 promoções da carreira, conforme acordo feito com a categoria.  

Com a Lei, os professores universitários terão um ganho de até 22,75% sobre os vencimentos. Serão promovidos os docentes em todos os níveis da carreira: assistentes, auxiliares, adjuntos, titulares e plenos do quadro do magistério da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Isso vai gerar um impacto financeiro estimado em R$ 12,7 milhões este ano e R$ 16,9 milhões em 2020.

De acordo com a Lei, a Uneb terá um total de 398 vagas abertas para promoção de docentes. Serão 139 vagas para a promoção do cargo de professor auxiliar para assistente e outras 139 vagas de assistente para adjunto. Também terá 83 vagas para promoção do cargo de adjunto para titular, além de 37 de professor titular para pleno.

Na Uesb serão 227 vagas para promoção de professores, sendo 97 promoções do cargo de assistente para adjunto, 97 de adjunto para titular e 33 do cargo de titular para pleno. 

Uesc

A Lei prevê que a Uesc terá 151 vagas para promoção de docentes. Deste total, 68 vagas serão para promover professores assistentes em adjuntos, 63 do cargo de adjunto para titular, além de 20 vagas para a promoção de titular para pleno.

Já na Uesf, a Lei prevê a abertura de 124 vagas para promoção de professores, sendo 52 de assistente para adjunto, outras 52 de adjunto para titular e 20 de titular para pleno.

Projeto Queremos Saber! colocou em discussão elementos que formam memória de Itabuna

Domingos Matos, 29/08/2019 | 07:02

A edição de agosto do programa “Queremos Saber!”, na Câmara de Itabuna, reuniu na terça (27), a sociedade para discutir sobre o patrimônio histórico da cidade. Uma explanação feita pela Professora Dra. Janete Ruiz de Macedo levou à reflexão e questionamentos, como: qual a identidade social de Itabuna? O que está sendo feito da memória, da cultura e do patrimônio histórico da cidade?

Proposta e presidida pelo vereador Júnior Brandão, o projeto também reuniu a presidente do Conselho de Turismo, Eva Lima; o presidente do Conselho de Políticas Culturais, Lula Dantas; representando o presidente da FICC – Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania – Daniel Leão, sentou-se à mesa o cantor Jan Costa. 
Na plateia, professores, estudantes, jornalistas e produtores culturais ouviram a professora Janete chamar a atenção sobre o fechamento de equipamentos como o Museu Casa Verde, no centro da cidade, e a Casa de Jorge Amado, em Ferradas.

Ela também frisou a importância de ações para o desenvolvimento de hábitos culturais e o papel da escola como “grande reprodutora de memórias de uma sociedade”. Também reforçando o valor do tripé educação, cultura e cidadania, Lula Dantas constatou: “Há uma lacuna de políticas públicas para a cultura de Itabuna; ainda lutamos por essa instância”.

A professora Janete Macedo adiantou, ainda, que a Rede Uesc de Museus realizará uma exposição sobre personagens amadianos, na Casa de Jorge Amado, em Ferradas, a partir do dia 23 de setembro. 

O vereador Júnior Brandão reuniu sugestões apresentadas no projeto e adiantou, entre as primeiras medidas, um documento pedindo a reabertura do Museu Casa Verde e da Casa de Jorge Amado, além da proposta para a Secretaria Municipal de Educação viabilizar a ida de alunos aos museus da cidade. Outra possibilidade é a oferta de um livro para os alunos do 3º ano do ensino fundamental cuja tônica será o patrimônio histórico da cidade. 

O edil adiantou, ainda, que recursos para a cultura devem ser textualmente introduzidos na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2020.

 

Projeto estimula licitações exclusivas para micro e pequenas empresas de Ilhéus e Itabuna

Domingos Matos, 24/08/2019 | 07:03

Micro e pequenas empresas (MPEs) que atuam na região de Ilhéus e Itabuna poderão participar, na próxima terça-feira (27), da primeira edição do projeto Compras Públicas como Instrumento de Desenvolvimento Regional. A iniciativa é um projeto piloto, encabeçado pela Secretaria da Administração (Saeb), por meio da Coordenação Central de Licitação (CCL) e da Superintendência de Recursos Logísticos (SRL), com o objetivo de alavancar a participação de MPEs e empreendedores locais nas compras públicas estaduais e, por consequência, estimular o desenvolvimento econômico da região.

Aberto a potenciais empresas fornecedoras do Estado, o evento será realizado a partir das 9h, no auditório da Torre Administrativa da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). A programação inclui a realização de duas reuniões de trabalho: a primeira, voltada aos representantes da área de compras das unidades gestoras da região (atualmente, são mais de 20), e a segunda, com os fornecedores de materiais e equipamentos de escritório, alimentos e bebidas, bem como de material de limpeza e higiene pessoal. As inscrições podem ser feitas na página do evento no Sympla (www.sympla.com.br) ou no local.

À frente da CCL, o coordenador Marcos Lopes esclarece que o convite às empresas fornecedoras foi específico para os segmentos citados por conta da demanda das unidades gestoras da região, bem como pela capacidade de atendimento pelo mercado local. Atualmente, 354 MPEs da região têm cadastro ativo no Sistema Integrado de Material, Patrimônio e Serviços (Simpas), mas, com a realização do evento, esse número pode ser ampliado.

Para os interessados em se cadastrar como fornecedores, a SRL disponibiliza nas dependências da Uesc um posto avançado de atendimento, que será prioritário para os participantes do evento. Lopes reforça ainda que será disponibilizado “canal de atendimento direto com a CCL para mais esclarecimentos”.


Economia 
O incremento no número de MPEs locais como fornecedoras do Estado pode, também, ampliar a participação deste segmento nas contratações públicas. De acordo com a Lei Estadual n° 11.619/2009 e com o Decreto Estadual n° 12.678/2011, é assegurado tratamento diferencial às MPEs, quando o objetivo for a promoção do desenvolvimento econômico e social do município ou região, privilegiando contratações por meio do pregão presencial. A modalidade de licitação é exclusiva ao segmento quando cada lote da licitação não ultrapassa R$ 80 mil para contratações.

“O que fazer para privilegiar o mercado local? Vamos fazer pregões presenciais, já que exigem a presença de empresas no município da licitação. É muito mais fácil uma empresa local participar que uma empresa de fora do estado. Com isso, ainda é possível estimular a criação e manutenção de empregos e promover a distribuição de renda”, esclarece Lopes. Posteriormente à realização do encontro de terça-feira (27), serão realizadas licitações exclusivas para a região, a partir do mês de setembro. Em 2018, foram realizadas 3.986 licitações no âmbito estadual, sendo 1.046 exclusivas para MPEs.


Orientação 
Para além do retorno financeiro, um dos principais benefícios do evento é a disseminação de informações. Na primeira reunião, com as unidades gestoras, será apresentado o sistema de Registro de Preços (RPs), voltado à compra de itens de material e de serviço de uso comum de forma mais transparente, célere e econômica para a administração pública, bem como a previsão de licitações exclusivas para as MPEs. A intenção é estimular a contratação de materiais por meio dos RPs, utilizando o Simpas. 

Já na reunião de trabalho dedicada aos fornecedores, os participantes serão instruídos nos trâmites das compras públicas, compreendendo como funcionam as licitações estaduais e como as empresas podem se preparar para participarem dos pregões presenciais. “A expectativa é alinhar os procedimentos para compras estaduais no interior, reforçando os trâmites juntos às unidades gestoras e estimulando a participação das empresas nos pregões”, encerrou Lopes.

A primeira edição do projeto Compras Públicas como Instrumento de Desenvolvimento Regional é uma parceria da Saeb, por meio da CCL e SRL, com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), o Sebrae, a Federação das Associações Comerciais do Estado da Bahia (FACEB) e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado da Bahia (FCDL-BA). O evento será replicado em outras localidades, a exemplo de Vitória da Conquista.
 

Plano prevê aumento da produtividade de cacau de 100 cacauicultores no Litoral Sul

Domingos Matos, 23/08/2019 | 07:00

Elevar a produtividade de cacau em 50%, de 100 cacauicultores de cacau, no Sistema Agroflorestal, do Território Litoral Sul, no período de 4 (quatro) anos é o objetivo a ser trabalhado no Plano de Ação Territorial do Sistema Agroflorestal do Cacau (SAF), lançado nesta quinta-feira, 22, em Itabuna. A iniciativa é do Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste, em parceria com Amurc, Uesc, Governo do Estado, Território Litoral Sul, Ceplac e as prefeituras municipais de Almadina, Buerarema, Itabuna, Maraú, Ubaitaba e Uruçuca.

As instituições integram o Comitê Gestor Territorial e, de acordo com uma das coordenadoras do programa Apoio Gerencial e Institucional às Prefeituras do Litoral Sul (AGIR), Rita Maria de Souza, têm um papel fundamental para colocar em prática o plano de ação que visa alavancar a atividade produtiva na região. “Cabe ao Comitê Gestor Territorial e local, priorizar as atividades econômicas e sociais, estabelecendo parcerias para redução dos entraves ao seu desenvolvimento e promovendo a expansão do crédito”.

Dessa forma o programa atua ativamente na organização das atividades produtivas, que nesse caso, será o cacau, favorecendo a cooperação entre parceiros e empreendedores, na difusão e inovação de tecnologia, inclusive as tecnologias sociais, e o apoio à execução de políticas públicas que promovam o desenvolvimento e inclusão com equidade da população do Território.

Dentre as entidades, a Amurc foi representada pelo secretário executivo, Luciano Veiga, que destacou a importância do projeto para a preservação ambiental, juntamente com a sustentabilidade econômica, através da melhoria e ampliação da produção de cacau. “Vai viabilizar não só a questão do cultivo e a produção desse fruto tão importante para a região, mas principalmente a melhoria econômica dos municípios, numa área que precisa ter um olhar com mais atenção de fomento por parte do Banco do Nordeste”

O evento de lançamento contou com a presença da gerente de Desenvolvimento Territorial da Superintendência do Banco do Nordeste da Bahia, Marilda Cristina de Souza Galindo. Ela falou sobre a importância do Prodeter, de “levar o desenvolvimento para a zona rural, e, não somente vislumbrar o crédito mas também oferecer uma orientação para o pequeno produtor, visando fazer a diferença na vida dessas pessoas”.

Nesse contexto, o presidente do Fórum Regional de Secretários de Agricultura e Meio Ambiente (Freade), Valdemir Lisboa, titular da secretaria de em Maraú, falou de ações para melhoria das estradas, a importância de promover ações para a comunidade do campo, além de investir na capacitação dos agricultores. “É preciso um olhar carinhoso aos agricultores, com capacitação para que eles venham produzir e permaneçam no campo”.

O Pró-reitor de Extensão da Uesc, Alessandro Santana ressaltou a importância do Freade, que atuou em conjunto com os secretários municipais na elaboração do plano específico para os pequenos produtores rurais. Por ser um projeto piloto, o professor conclamou a “união e os esforços de todas as instituições para atender o maior número possível de beneficiados, e que os prefeitos possam abraçar esse projeto”.

Produção

De acordo com dados da Ceplac, a baixa produtividade do cacau no Sul da Bahia, estimada em uma média regional de 6 frutos por árvore/safra, destoa dos resultados obtidos de alguns produtores que chegam a produzir mais de 100@/ha utilizando tecnologias de produção, com plantas de alta produtividade e mais resistentes a doenças.

Um dos exemplos práticos desse trabalho é o projeto de manejo intensivo para elevação da produção, denominado Mil Plantas, desenvolvido por técnicos do Centro de Pesquisa e Extensão da Ceplac. A perspectiva é que o agricultor possa chegar a 200@/ha, distante da atual realidade, que gira em torno de 30 a 40 @/ha, o que inviabiliza o investimento na produção.

Cesta Básica: preço do tomate cai 24,7% em Itabuna

Domingos Matos, 12/08/2019 | 13:29

O tomate, considerado o vilão da cesta básica até pouco tempo atrás, sofreu uma queda acentuada de 24,7%, no comparativo de junho e julho deste ano em Itabuna, segundo levantamento mensal feito pelo curso de Economia da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Com isso, a cesta ficou 5,69% mais barata, custando R$ 355,20. Além do tomate, outros produtores que tiverem seus preços reduzidos foram o feijão (-5,41%), a banana (-3,15%), a farinha (-1,56%), o café (-1,36%) e o arroz (-1,32%). Em contrapartida, alguns alimentos sofreram aumento: o óleo (+2,91%), o açúcar (+2,26%), a carne (+0,77%) e o pão (+0,12%).

Ilhéus

Já em Ilhéus, o custo da cesta básica caiu em 7,93%, ficando, portanto, com o preço de R$ 356,82. De acordo com o levantamento, os maiores responsáveis por essa queda foram o tomate (23-,71%), banana (-7,65%), arroz (-6,67%), farinha (-5,31%), feijão (-3,89%) e a carne (-3,79%).

Durante o período pesquisado, apenas o leite apresentou aumento de preço, ficando 1,45% mais caro.

MV Bill abrilhanta noite literária e destaca organização do evento

Domingos Matos, 26/07/2019 | 10:13

O renomado ator, escritor e também ativista brasileiro, MV Bill foi uma das atrações aguardadas da 2ª Festa Literária de Ilhéus (Flios). O rapper carioca se apresentou na última quarta-feira (24), no Teatro Municipal (TMI), que esteve lotado para ver, ouvir e bater um papo com o artista. Bill elogiou o evento classificando-o como importante para a cultura local. O evento se encerra nesta sexta-feira (26) e debate o tema “O feminino e a leitura do mundo”.

No bate-papo ele relatou: “Honrado em participar de uma festa literária na Bahia e isso é muito importante. Às vezes, muitos me atrelam a parte musical, porém, sou um escritor também, então, compartilhar isso e falar do livro que escolheram como tema é bacana demais. O livro tem muita densidade, muita tristeza, mas, traz muita esperança também”.

MV Bill falava de “Falcão - Mulheres e o tráfico e outras histórias”, livro escrito a partir da série de entrevistas feitas por ele e Celso Athayde com mulheres que trabalham para o tráfico de drogas. “Eu sempre aprendo nesses encontros, pois, surgem questões locais e isso é agregador”, acrescentou. No final do bate-papo, acrescentou: “Ilheenses, sejam administradores da sua mente”.

Neste dia, aconteceu o Circuito das Letras, no Centro Histórico de Ilhéus, também o bate-papo “Fronteiras, território e direitos humanos”, no Teatro Municipal. Já na galeria do teatro, o lançamento e exposição “Inventário do Caos”, e por último e não menos importante, apresentação teatral “Um inferninho para Elvira”, na Barrakitica, no centro.

Dica sobre o livro – Para quem se interessou pela obra de MV Bill vai a dica aí! O livro foi escrito no qual os mesmos autores expuseram a vida dos garotos envolvidos com o narcotráfico nos morros cariocas. Falcão - mulheres do tráfico desnuda este universo sombrio de forma franca e objetiva, com uma narrativa arrepiante e contundente.

A Flios é uma ação que integra dois grandes eventos literários já consagrados na região: a 7ª Feira do Livro da UESC e o IV Flios, e é uma co-realização entre a Editora da UESC, Secult-Ilhéus, Academia de Letras e Fundação Pedro Calmon. O objetivo da parceria é somar esforços para oferecer uma programação diversificada e promover participação e envolvimento da comunidade regional.

Tia Má e Flavia Oliveira falam sobre a mulher nos espaços sociais, na abertura da Feira Literária de Ilhéus

Domingos Matos, 23/07/2019 | 15:55
Editado em 23/07/2019 | 16:15

A segunda edição da Festa Literária de Ilhéus (Flios) começa nesta terça-feira (23), no Teatro Municipal com grande estilo. Na abertura oficial, um bate-papo com as jornalistas Maíra Azevedo, a Tia Má, da TV Globo, e Flávia Oliveira, da Rádio CBN e Globonews, a partir das 17h30. Nesse dia haverá a entrega do Prêmio Sósigenes Costa de Poesia e a apresentação da Orquestra Gongombira.

Com o tema “O feminino e a leitura do mundo”, o evento cultural tem como objetivo promover discussões sobre a representatividade feminina nos diversos espaços sociais. A programação ainda integra o IV Festival Literário e a 7ª Feira do Livro UESC 2019, que se concentra no Calçadão Jorge Amado, centro histórico da cidade.

Maíra Azevedo – Conhecida como Tia Má, a escrachada conselheira amorosa do programa “Encontro com Fátima Bernardes” e protagonista de stand-ups celebradíssimos, Maíra Azevedo defende e aborda, com frequência, em seus conteúdos, por exemplo, homofobia e direitos LGBT. É ela quem faz questão de abastecer pessoalmente seus canais e, por isso, respondendo os comentários sem filtros.

Flávia Oliveira – Formou-se em jornalismo no Instituto de Artes e Comunicação Social (IACS) da Universidade Federal Fluminense. É colunista do jornal O Globo, do programa “CBN Rio”, da Rádio CBN e é comentarista do telejornal “Estúdio i”, da GloboNews. Também apresenta o programa “TED Compartilhando Ideias”, do Canal Futura. Recebeu prêmios por suas reportagens sobre temáticas raciais.

Até sexta-feira (26), a Flios vai reunir atrações em torno de exposições, apresentações culturais, lançamentos de livros, palestras, saraus, oficinas, peças teatrais, além de estandes para a venda de títulos variados a preços promocionais. Estão presentes a Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA) a UEFS Editora, Livraria Papirus, Caramurê Publicações, Via Litterarum e O Badauê, além de autores independentes.

Chocolat Bahia 2019 consolida polo chocolateiro e impulsiona economia

Domingos Matos, 22/07/2019 | 19:21

O maior evento de cacau e chocolate da América Latina. Assim pode ser definido o Chocolat Festival 2019, encerrado neste domingo (21), em Ilhéus. Realizado com o apoio do Governo do Estado, o festival reuniu cerca de 60 mil pessoas e movimentou aproximadamente R$ 15 milhões em negócios, reunindo 170  expositores e mais de 70  marcas de chocolate.

O festival possui características únicas  como produção de chocolate, mel de cacau, nibs, cauchaça, creme de, cacau caramelizado, sabonetes de cacau, etc; e uma estrada temática, a Estrada do Chocolate,  com fazendas centenárias, fábricas de chocolate, natureza exuberante.

O coordenador do Chocolat Festival 2019, Marco Lessa, destacou que “os resultados superaram todas as expectativas, numa  demonstração de que os consumidores passam a valorizar o chocolate de origem. Tivemos muitos lançamentos de produtos, com diversidade e inovação,  que  atraíram pessoas da região e de outros estados”. Ainda para Marcos, “é importante  conscientizar os cerca de 30 mil produtores de cacau, que sustentaram a economia sulbaiana durante décadas, de que eles podem se restabelecer dentro de um novo conceito, que é o chocolate de origem. Dessa maneira, iremos retomar, em bases sólidas e sustentáveis, o caminho do desenvolvimento”.

O Governo do Estado também marcou presença no festival com os estandes do  Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Litoral Sul,com produtos de empreendimentos solidários e destaque para o lançamento do creme de cacau Cacauela; a Bahia Cacau, uma cooperativa que  já que comercializa chocolate e derivados no mercado paulista, a fábrica-escola do Chocolate do Centro Estadual de Educação Profissional Nelson Schau, com a instalação de uma planta industrial em que os alunos produziram chocolates e derivados de cacau, além da retomada as atividades da Câmara Setorial do Cacau, que define de ações conjuntas para o desenvolvimento da cadeia produtiva do cacau.

Chocolate e retomada do desenvolvimento

A empreendedora Marly Brito destacou que “a cada ano, o festival abre a possibilidade de novos negócios e incentiva a criação de novos produtos derivados de cacau”. Gerson Marques, que produz chocolates e também atua na área de turismo rural, ressaltou que “as vendas diretas aumentaram e também os acordos comerciais com parceiros da Bahia e de outros estados, consolidando a qualidade e o potencial do chocolate, além de criar um novo atrativo para o setor turístico”.

Para Leo Maia, que aproveitou o evento para lançar o chocolate branco com nibs de cacau, “esse é um mercado que exige sempre inovações capazes de cativar e atrair novos consumidores. As vendas foram ótimas”. Fernando Modaka, um dos pioneiros na produção de chocolate de origem, disse que “esse movimento que estamos vivendo no Sul da Bahia é fantástico, agrega valor o nosso principal produto, o cacau, tornando a região conhecida pelo chocolate de qualidade”.

A difusão de novas tecnologias também tem sido uma das tônicas do festival. O diretor executivo do Centro de Inovação do Cacau, da Universidade Estadual de Santa Cruz, Cristiano Vilela destacou que “o Sul da Bahia passa por um processo de modernização e valorização do cacau  e na qualidade do chocolate”.  O vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia-FAEB, Guilherme Moura, avaliou que “o Festival do Chocolate já se tornou uma referência no Brasil  com sua característica única de unir produção de cacau e de chocolate, além de impulsionar toda a revitalização cadeia produtiva e movimentar a economia”.

Além da comercialização de chocolate e outros produtos o festival contou com eventos como Cozinha Show, ChocoDay, Ateliê do Chocolate, Cozinha Kids, Espaço Cutural do Cacau, com apresentação  de artistas regionais, exposição História do Cacau, palestras, workshops e o Fórum Brasileiro do Cacau, com foco na sustentabilidade e avanços tecnológicos.

O Chocolat Bahia - 11 ° Festival Internacional do Chocolate e Cacau contou com a parceria do Governo da Bahia, através das secretarias do Turismo, do Desenvolvimento Econômico, da Agricultura, do Desenvolvimento Rural, CAR, e apoio financeiro do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura, assim como da Prefeitura Municipal de Ilhéus, Sebrae, Governo do Pará, Banco do Nordeste, Bahiagás, Sicredi e Chocolates Harald. O evento também tem apoio institucional da CEPLAC, Instituto Biofábrica, UESC, GAP, entre outras instituições. O Chocolat Bahia é uma realização da MVU Eventos.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.