Tag: vitima

Itabuna: criança de 11 anos e adolescente de 13 são vítimas de bala perdida após tiroteio perto de igreja

Domingos Matos, 14/09/2019 | 22:21
Editado em 14/09/2019 | 22:47

Uma criança de 11 anos e um adolescente de 13 foram vítimas de bala perdida após um tiroteio na cidade de Itabuna, na noite de sexta-feira (13). Segundo informações da Polícia Militar da cidade, o caso aconteceu perto de uma igreja, no bairro Maria Pinheiro.

De acordo com testemunhas, o tiroteio aconteceu entre facções rivais da cidade. Os dois meninos, de 11 e 13 anos, foram socorridos por populares e levados para um hospital da região. As vítimas foram atendidas e liberadas ainda na noite de sexta.

A polícia não soube informar se teve mais pessoas feridas. Ninguém foi preso até a publicação desta reportagem. (Com informações do G1)

 

Polícia identifica suspeito de matar taxista em Itabuna; vítima morava em Ibicaraí

Domingos Matos, 09/09/2019 | 21:09

O suspeito de executar na noite do último sábado (07), o taxista José Alberto Carvalho Santos (foto), de 55 anos, foi identificado pela polícia, por meio de testemunhas. Trata-se de Carlos Julião Sobrinho, mais conhecido como o “Carlito”, de 35 anos.

O crime aconteceu no bairro Jaçanã, em Itabuna. O taxista morava em Itabuna e estava transportando um casal, que também foi baleado no ataque. O casal teve ferimentos leves e já foi, inclusive, liberado do Hospital de Base.

Segundo a polícia, a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte) foi descartada. O acusado não levou nada da vítima. Até o fechamento dessa matéria, Carlos Julião, que é ex-presidiário, continuava foragido.

Jovem de 20 anos morre e namorado fica ferido após serem esfaqueados na BA; ex da vítima é suspeito

Domingos Matos, 09/09/2019 | 20:05

Uma jovem de 20 anos morreu e o namorado dela ficou ferido após o casal ser esfaqueado, na cidade de Entre Rios, cidade a cerca de 130 quilômetros de Salvador. Conforme a Polícia Civil, o ex-companheiro dela é suspeito do ataque. Contudo, ainda não há detalhes sobre a motivação do crime.

Segundo informações da polícia, Sthephanie Viana Pinheiro estava com o namorado em uma praça, quando aconteceu o ataque, no último domingo (8). O suspeito fugiu logo após o crime.

De acordo com a Polícia Civil, o casal foi socorrido e levado para o Hospital Geral de Camaçari (HGC), que fica a 100 quilômetros de Entre Rios, mas a jovem não resistiu aos ferimentos. Não há detalhes sobre o estado de saúde do rapaz.

A polícia informou que, até a publicação desta reportagem, o ex-companheiro da vítima estava foragido. O caso é investigado como feminicídio na delegacia de Entre Rios. (Com informações do G1)

 

Suspeito de matar mulher em praia de Ilhéus é preso cinco meses após crime; vítima foi achada nua

Domingos Matos, 20/08/2019 | 17:20

O homem suspeito de matar umamulher na praia do Malhado, em Ilhéus, sul da Bahia, foi preso na segunda-feira (19). A informação foi confirmada por Helder Carvalhal, delegado responsável pelo caso.

Ricardo Benedito dos Santos, 38 anos, é suspeito de matar Juliana Vieira Santos, em março deste ano. A mulher foi nua e com marcas de violência pelo corpo, além de machucados no rosto e no olho esquerdo.

Ainda de acordo com o delegado, a prisão do homem ocorreu depois de testemunhas apontarem que Ricardo é o autor do crime. Ele nega.

“Mas um depoimento recente, de uma testemunha ocular, apontou que ele estava no local do fato, na hora do fato. Por isso pedimos a prisão”, afirmou Helder.

O homem foi preso em Ilhéus e levado para a delegacia da cidade. Ele deve passar por audiência de custódia ainda nesta terça. (Com informações do G1)

 

Padrasto de Eva Luana é condenado a 35 anos de prisão; vítima foi estuprada e torturada durante 10 anos

Domingos Matos, 15/08/2019 | 18:34

O padrasto da jovem Eva Luana, que comoveu o país após relatar diversos abusos sofridos durante oito anos, foi condenado pela Justiça a 35 anos e 21 dias de reclusão em regime fechado e a um ano e três meses de detenção em regime aberto. Thiago Oliveira Alves foi denunciado pelo Ministério Público do Estado da Bahia à Justiça e teve a prisão preventiva decretada em fevereiro deste ano.

Ele foi condenado pelos crimes de lesão corporal no âmbito da violência doméstica, tortura e estupro de vulnerável. A decisão foi publicada ontem (14), pelo juiz Ricardo José Vieira de Santana. O processo continua em segredo de Justiça.

 

O caso

No dia 19 de fevereiro deste ano, o drama vivido pela jovem Eva Luana da Silva chocou o país após a garota relatar os abusos nas redes sociais. O caso já havia sido registrado na polícia e o suspeito estava preso, quando Eva revelou os episódios de abuso e tortura sofridos por ela e a mãe, durante quase 10 anos. "Tinha vezes que chegava a ser estuprada duas vezes no dia", disse.

Preso falso advogado acusado de estupro; vítimas eram atraídas por anúncio de emprego na OLX

Domingos Matos, 12/08/2019 | 10:11
Editado em 12/08/2019 | 10:18

Equipes da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Periperi capturaram, na tarde da última sexta-feira (9), Edson dos Santos Rocha, 66 anos. O falso advogado foi localizado em um prédio empresarial de luxo, próximo do Salvador Shopping, onde mantinha um escritório.

O caso começou a ser investigado em fevereiro deste ano, após uma das vítimas relatar que foi agarrada durante a entrevista de emprego. Ações de inteligência comprovaram que o criminoso atacava as vítimas e também praticava chantagem contra as contratadas.

No momento da prisão, Edson voltava de um almoço com duas funcionárias, ambas com 16 anos. Uma terceira jovem, de 18 anos, também foi encontrada no local onde funcionava o escritório Advogados e Consultores. Na sala e na residência (Villas do Atlântico) do criminoso, com suporte de mandados de busca e apreensão, os policiais civis apreenderam celulares, computadores, pen drives e documentos.


Modus operandi

"Edson anunciava as vagas de emprego no site OLX, marcava com as vítimas no prédio empresarial e durante as entrevistas cometia os abusos sexuais", contou a titular da Deam de Periperi, delegada Simone Moutinho. Ela explicou ainda que as mulheres eram ameaçadas.

As três funcionárias do falso advogado recebiam apenas 500 reais por mês como salário e o dinheiro do transporte. A delegada Simone Moutinho informou ainda que o criminoso será indiciado por estupro, redução a condição análoga de escravo, corrupção de menores e ameaça.

"Todo o material recolhido será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e Edson seguirá para o sistema prisional", concluiu a delegada.

 

Preso suspeito de participar da morte de adolescente em Itabuna; vítima foi baleada enquanto andava de skate

Domingos Matos, 16/07/2019 | 12:36

Um homem foi preso na segunda-feira (15), suspeito de participar da morte do adolescente de 17 anos, baleado enquanto andava de skate, no centro de Itabuna, sul da Bahia. O crime aconteceu no dia 9 de julho.

Conforme a polícia, Adriano Santos Figueiredo, o "Fubá", foi detido após ser identificado em atitude suspeita na cidade de Aurelino Leal e depois transferido para Delegacia de Homicídios de Itabuna. Entretanto, a polícia não passou mais detalhes sobre a prisão do homem.

Já na delegacia, ainda segundo a polícia, Adriano confirmou participação no crime e alegou que a motivação do crime foi que o celular da vítima continha fotos e áudios que levaram a crer que ele seria de uma associação criminosa rival. Por conta disso, ao avistarem o adolescente nas proximidades da quadra, falaram com um outro suspeito, "Birito", que matou o jovem.

Dois dias depois do crime, Paula Correa, prima do adolescente, informou que o celular e os documentos da vítima tinham sido roubados.

Abraão Correia da Silva (foto), 17 anos, foi morto a tiros enquanto andava de skate na praça Rio Cachoeira. De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorreu por volta das 19h40 e foi testemunhado por um grupo de pessoas que estava no local.

Segundo informações da delegada Magda Figueiredo, testemunhas que se exercitavam no local relataram ter visto um homem se aproximando de Abraão, atirando e fugindo após o crime. O rapaz estava com R$ 20 em uma das mãos.

O jovem era de Ilhéus, mas morava há quatro meses em Itabuna, no bairro Pontalzinho, com a irmã mais velha. Na época do crime, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas o adolescente já estava morto quando o socorro chegou. Ele foi enterrado no dia 10 de julho. (Com informações do G1)

 

Idoso de 69 anos morre vítima de H1N1 em Salvador; óbitos por influenza sobem para 9 na capital

Domingos Matos, 24/05/2019 | 19:41

Um idoso de 69 anos morreu vítima da gripe H1N1 em Salvador. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), nesta sexta-feira (24). O homem, que fazia parte do grupo de risco, não chegou a ser vacinado.

Ainda conforme o órgão, com esse caso, subiu para 9 o número de óbitos causados pela influenza, sete delas apenas no mês de maio.

A uma semana para o fim da campanha Nacional de Vacinação no município, quase 20% do público-alvo que mora na capital baiana (150 mil pessoas) ainda não se imunizou, informou a Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com o o órgão, a campanha começou no dia 10 de abril. Até agora, 517 mil pessoas, 72% do público-alvo, foram vacinadas. A meta da gestão é imunizar pelo menos 90% do público, conforme orientado pelo Ministério da Saúde.

Outras mortes por Influenza

A Bahia registrou, este ano, 9 mortes em decorrência do vírus Influenza. Todas elas em Salvador. O primeiro caso foi um garoto de 10 anos, em abril. Além dele, um garoto de 3 anos também morreu no começo deste mês. Os dois estavam com o tipo A da doença, que é o H1N1.

Ainda neste mês, um homem de 55 anos também morreu pelo mesmo tipo da gripe. Três idosas, com idades de 73, 81 e 97 anos morreram em decorrência do tipo B da Influenza, que é o H3N2. (Com informações do G1)

 

Itabuna registra mais um assassinato; vítima foi executada na avenida Bionor Rebouças

Domingos Matos, 23/05/2019 | 15:51
Editado em 23/05/2019 | 16:15

A Avenida Bionor Rebouças, no bairro São Roque, em Itabuna, foi palco, agora há pouco, de um assassinato. A vítima, identificada  como Marcos Barbosa Santos, mais conhecido como Big Big, foi executada com nove tiros.

Segundo testemunhas, o atirador estava de moto. A motivação do crime ainda é desconhecida.

Avô é preso suspeito de mandar matar o neto por ciúme da companheira da vítima

Domingos Matos, 12/04/2019 | 14:39

Um homem foi preso na quinta-feira (11), suspeito de mandar matar o neto dele, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. De acordo com a Polícia Civil, Antônio Dionísio Correia dos Santos cometeu o crime porque tinha ciúme da companheira da vítima, por quem é apaixonado.

O assassinato, segundo a polícia, ocorreu no dia 22 de julho do ano passado. Leandro dos Santos Adorno, de 27 anos, foi atacado a tiros, dentro de uma fazenda, no povoado Pedra Canoa, que fica no distrito de Ipuaçu, zona rural do município.

Além do avô da vítima, dois suspeitos de cometerem o crime também foram presos na quinta-feira. Os homens foram identificados como Wilson Santos Rodrigues, vulgo "Parrudo", e Leandro dos Santos Vasconcelos, o "Léo".

Conforme a polícia, os três suspeitos tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos após investigações. Outros envolvidos no caso são procurados. Contudo, a polícia não divulgou quantos são e nem quais a identidade deles.

Ainda de acordo com a polícia, os presos foram encaminhados para o Presídio Regional de Feira de Santana, onde permanecem à disposição da Justiça. (Com informações do G1)

 

Homem mata menina de 16 anos após mãe da vítima negar relacionamento com ele

Domingos Matos, 10/04/2019 | 18:45

Uma adolescente de 16 anos foi morta dentro da casa onde morava, após ser esfaqueada mais de 20 vezes pelo ex-padastro de 56 anos, na zona rural de Campo Formoso, norte da Bahia, na segunda-feira (10). Conforme Edilzo Santana, delegado responsável pelo caso, após o crime, o homem cometeu suicídio.

Ainda segundo o delegado, Charles Gomes Maia estava separado da mãe da adolescente e tentou uma reconciliação. Durante uma conversa com a ex, em uma das ruas da povoado, os dois acabaram discutindo. Momentos depois, Charles foi até a casa da ex e matou Ana Julia Maia Correia.

A polícia informou que Charles já foi ao local armado e encontrou a ex-enteada sozinha.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi até o local, mas quando chegou, já encontrou Ana Julia e Charles mortos. Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região. (Com informações do G1)

Itabuna registra dois assassinatos em menos de 24 horas; uma das vítimas tinha 16 anos

Domingos Matos, 04/04/2019 | 13:04
Editado em 04/04/2019 | 14:23

A polícia de Itabuna segue investigando a morte de Alex Eduardo Vasconcelos, que era mais conhecido como “Du”, de 16 anos. O adolescente foi brutalmente assassinado na tarde de ontem (03), dentro de um galpão, local de trabalho do pai dele, na Avenida Itajuípe, bairro Santo Antônio.

A vítima foi morta com mais de 20 tiros e golpes de facão. Testemunhas relataram que o crime foi cometido por cinco homens. Cápsulas de revólver calibre 38 foram encontradas na cena do crime.

Ainda não se sabe sobre a motivação do assassinato. 

Segundo homicidio 

Este foi o 2° homicídio em abril e o 31° de 2019 em Itabuna. Ainda na quarta-feira (03), um homem foi morto a pauladas no bairro Sinval Palmeiras.

Diego Nogueira Ferreira tinha 29 anos e trabalhava como operador de caminhões-guincho na empresa Guincho Grapiúna. Nas horas vagas, trabalhava como mototaxista. O rapaz estava morando naquele bairro há pouco tempo.

Segundo testemunhas, quatro homens, com pedaços de madeira na mão, invadiram a casa de Diego e, no meio da rua, desferiram diversas pauladas na vítima.

 

Homem é preso suspeito de estuprar filha há cinco anos na Bahia; vítima e irmãos eram mantidos em cárcere privado

Domingos Matos, 03/04/2019 | 08:21

Um homem de 28 anos foi preso na última terça-feira (2) suspeito de abusar sexualmente da filha há cinco anos, na cidade de Barreiras, no oeste da Bahia. De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima, que tem 12 anos, era estuprada desde os 7. A menina morava com o pai e outros dois irmãos.

"Ela [a menina] estava tendo uma vida quase que de casal com o pai, dormindo no mesmo quarto, na mesma cama. Ela relatou todos os acontecidos. Levamos para a perícia técnica e constatou que ela vinha sendo abusada há algum tempo. Tinha lesões recentes e lesões antigas. Ela é uma criança de 12 anos, mas com corpo de 9", disse o delegado Rivaldo Luz, coordenador regional da Polícia Civil.

O caso foi descoberto após denúncia de vizinhos da família. Conforme a polícia, as crianças eram mantidas em cárcere privado, em situação de miséria, e tinham hematomas nos corpos. "A casa estava em uma situação de bastante miséria. Só tinha lâmpada em um lugar da casa. As roupas sujas. Muito pouca comida. As crianças estavam sendo muito maltratadas. Eram três crianças: uma de 12, uma de 7 e uma de 4. O que demonstra o total menosprezo do pai pelos filhos", contou o delegado.

O suspeito foi encaminhado para a delegacia da cidade. A prisão preventiva dele foi solicitação à Justiça. A mãe das crianças não foi encontrada. Os meninos foram levados para o Conselho Tutelar. "Segundo depoimento das próprias crianças, tem quase cinco anos que ela [mãe] abandonou o lar, em virtude das violências e do ciúme do pai. Ficou comprovado depois que ele [pai] tinha a mesma relação de ciúme com a filha, dizendo que quando ele saía para trabalhar ela colocava outros homens dentro de casa", falou o delegado. (Com informações do G1)

Defesa pede à Justiça que autorize saída de Lula para enterro do neto

Arthur Lula da Silva, de 7 anos, morreu nesta sexta-feira (1º) vítima de meningite meningocócica, em São Paulo

Domingos Matos, 01/03/2019 | 14:42

A defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba, pediu para que a Justiça autorize a saída dele para o enterro do neto. Arthur Lula da Silva, de 7 anos, morreu nesta sexta-feira (1º)vítima de meningite meningocócica, em São Paulo.

O pedido foi feito para a 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, responsável pela execução penal do ex-presidente.

A defesa cita o artigo 120 da Lei de Execução, que fala que "os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos provisórios poderão obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, quando ocorrer falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão".

O documento da defesa cita também a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, que liberou que o ex-presidente comparecesse ao enterro do irmão Vavá, falecido em 29 de janeiro.

Na oportunidade, a juíza responsável pela execução da pena do ex-presidente, Carolina Lebbos, negou pedido para ele sair da prisão, mas o pedido foi aceito pelo STF.

A decisão saiu pouco antes de o corpo de Vavá ser sepultado e, por isso, Lula não conseguiu ir ao enterro.

No pedido para a liberação, a defesa de Lula se compromete "a não divulgar qualquer informação relativa ao trajeto que será realizado".

A petição não informa o local e horário do velório.

Lula está preso em uma sala especial na Polícia Federal (PF) desde 7 de abril de 2018.

MPT processa a Tel Telemática em R$20 milhões por irregularidades em Itabuna

Domingos Matos, 27/02/2019 | 07:03

O Ministério Público do Trabalho (MPT) está movendo ação civil pública contra a operadora Oi e a Tel Telemática, empresa que presta serviços de telemarketing, pela prática de um grande conjunto de irregularidades trabalhistas ao longo de vários anos. A ação está sendo apreciada pela 1ª Vara do Trabalho de Itabuna, onde fica a filial da empresa de telemarketing contratada pela empresa de telefonia. Além de pedir a correção imediata das práticas ilegais listadas, o MPT pede que as empresas sejam condenadas a pagar indenização de R$ 20 milhões. O pedido de liminar feito pelo órgão para obrigar a empresa a corrigir as ilegalidades no ambiente de trabalho ainda não foi apreciado pela Justiça, apesar de ter sido ajuizada em julho do ano passado.

O procurador Ilan Fonseca, autor da ação, se diz preocupado com a falta de um posicionamento da Justiça acerca das inúmeras situações levantadas durante o inquérito aberto no MPT e relatadas na ação. “O meio ambiente de trabalho na unidade da Tel Telemática é degradado e são registrados muitos afastamentos por doenças ocupacionais e denúncias de assédio moral. Cada dia que passamos sem que a empresa seja obrigada a corrigir essas práticas representa risco de mais pessoas serem vitimadas”, destacou. O inquérito que deu origem à ação foi aberto a partir de uma série de denúncias de empregados da Tel Telemática se queixando de que estavam sendo submetidos situações de esgotamento físico e mental.

Entre as denúncias estão a pressão psicológica que os funcionários recebem para entregar resultados e resolver as reclamações feitas por clientes da Oi. O tempo de cada ligação era rigorosamente cronometrado por um supervisor e o intervalo entre uma chamada e outra dura poucos segundos, aumentando o nível de estresse dos operadores. O retorno das ligações de clientes insatisfeitos e a quantidade de transferência das ligações entre setores do call center são computados negativamente no histórico do empregado. Outra queixa recorrente é que o tempo de permanência no sanitário é controlado, o que tem gerado problemas, principalmente para as mulheres.

Ambiente insalubre - As irregularidades cometidas pela Tel Telemática vão além. Muitos empregados não gozam de intervalo de 15 minutos para o descanso nem pausas durante a jornada, o que gera sobrecarga de trabalho. Além disso, muitos deles são desviados de suas funções, acumulando tarefas que não eram da sua competência. O ambiente de trabalho, segundo os funcionários da empresa, também não oferece condições adequadas. As cadeiras não atendem às normas de ergometria, causando desconforto e dores nas costas. A acústica do ambiente não é satisfatória para trabalhar com fones de ouvido e muitos empregados reclamam de problemas na audição. Há ainda queixas sobre a temperatura, a pouca luminosidade no ambiente e à não emissão de Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT).

A empresa chegou a ser interditada em 2017 depois de uma inspeção realizada por auditores-fiscais do trabalho da Gerencia Regional do Trabalho de Ilhéus. A interdição foi motivada pelo não concessão do descanso semanal aos trabalhadores, inexistência de banco de horas válido, trabalho aos domingos sem autorização legal, excesso de carga horária sem intervalo de 15 minutos para as horas extras das mulheres e violação do limite das seis horas diárias de trabalho para teleatendimento. O ato de total interdição das atividades da empresa foi acompanhado pela Polícia Federal.

Segundo o procurador, as infrações aconteciam em doses planejadas e estratégicas, para o conjunto dos trabalhadores, produzindo insatisfação generalizada e rotatividade de empregados jamais vista em outro setor econômico. “A Tel Telemática só presta serviços à Oi, de quem recebe todos os procedimentos de trabalho que devem ser executados. As remunerações pouco superam o salário mínimo, a taxa de pedidos de dispensa é elevadíssima”, disse o procurador.

Depressão - Na ação, o MPT demonstra que a maior parte do quadro de funcionários é formada por jovens que estão no primeiro emprego. Mas que a euforia da contratação com carteira assinada é rapidamente substituída pela depressão clínica. Uma das muitas empregadas demitidas pela Tel telemática trabalhou na empresa entre 2016 e 2017. Em depoimento, ela contou que ganhava um salário mínimo, chegava a atender 700 ligações por mês, mas foi dispensada por baixa produtividade. Disse também que era questionada muitas vezes por ir ao banheiro e que já viu muitos colegas de trabalho desenvolverem problemas de rinite, cisto na mão por excesso de digitação e até precisarem de atendimento médico de emergência por causa da sobrecarga de pressão e trabalho.

Outro empregado que também prestou depoimento no inquérito relatou que recebia advertência verbal porque era obrigado a mentir para os clientes da Oi durante os atendimentos. Contou também que ele e outros colegas chegavam em casa com alto nível de estresse e que sua saúde estava sendo prejudicada. A primeira audiência do caso, que aconteceria no começo deste mês foi desmarcada pela Justiça, que ainda não se posicionou sobre o pedido de liminar feito pelo MPT. A empresa de call center responde a outras duas ações civis públicas movidas pelo MPT no estado e tem 70 multas aplicadas pela fiscalização do trabalho sem terem sido pagas.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.