Tag: vitimas

Levantamento: Em cada dez brasileiros, dois foram vítimas de fraudes nos últimos 12 meses

Domingos Matos, 29/11/2019 | 09:21

As transações financeiras pela internet e a circulação de consumidores nos centros de compras crescem consideravelmente com a chegada de datas importantes para o varejo, como a Black Friday e o Natal. Crescem também os riscos de exposição a fraudes e golpes financeiros. Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que em cada dez brasileiros, dois (19%) foram vítimas de alguma fraude financeira nos últimos 12 meses.

Os dados mostram que o principal problema enfrentado pelos consumidores fraudados é o não recebimento de algum produto que deveria ter sido entregue em sua residência (34%). Outros golpes mais comuns envolvem a entrega de um produto com características diferentes do especificado pelo vendedor (28%) e a clonagem do cartão de crédito ou débito (27%). Há vítimas que tiveram documentos falsos usados na realização de compras (15%) e pessoas que notaram transações bancárias não autorizadas em suas contas (15%).

De acordo com o levantamento, quase um terço (30%) dos consumidores foram vítimas de fraude em transações ou compras feitas pela internet. Outros 15% relatam que os golpes aconteceram nas operações realizadas em bancos, sejam agências ou sites e 10% em lojas físicas de grandes varejistas. Há ainda 6% que citam golpes em operações com financeiras e outros 6% em pequenos comércios.

 

Black Friday 
De modo geral, a pesquisa mostra que 44% das vítimas de fraudes tiveram algum prejuízo financeiro após ocorrência, sendo que 46% não conseguiram recuperar os valores perdidos. Outros transtornos ocasionados pelas fraudes foram o stress (34%), perda de tempo para tentar resolver a situação (20%) e a necessidade de ajustar o orçamento para cobrir prejuízos (17%).

Na avaliação do gerente de produtos do SPC Brasil, Michel Felix, as fraudes causam sérios danos aos consumidores que, ao terem suas informações pessoais utilizadas indevidamente, sofrem não apenas prejuízos financeiros, como também podem enfrentar uma verdadeira dor de cabeça. “Além de perder dinheiro, o consumidor pode enfrentar a burocracia de abrir boletim de ocorrência e avisar os órgãos competentes sobre o ocorrido”, afirma Felix.

Alguns cuidados podem ser observados para evitar as fraudes. A pesquisa investigou os comportamentos dos consumidores antes da ocorrência da fraude e identificou que 8% forneceram, acidentalmente, seus dados pessoais para terceiros através de ligação ou e-mail. Já 7% tiveram os documentos furtados, 7% tiveram dados de cartões falsificados e 6% perderam documentos pessoais.

Para Michel Felix, quem vai comprar na Black Friday deve se certificar da idoneidade do estabelecimento comercial e fazer aquisições apenas em sites seguros e confiáveis. “Alguns sites maliciosos tentam atrair o consumidor com a oferta tentadora de promoções com preços muito baixos. Por isso, antes de fazer qualquer compra pesquise sobre a reputação da empresa e redobre atenção em sites de comércio eletrônico. Também é importante ter cuidado com e-mails fraudulentos. A recomendação é não clicar em link duvidosos. Em vez disso. Procure digitar o endereço do site na barra do navegador. Buscar comentários que outros clientes já fizeram sobre a loja é outra dica preciosa para evitar frustrações”, orienta Felix.

 

 

Itabunense foragido da Justiça brasileira é músico e leva vida de luxo em Dubai

Domingos Matos, 25/11/2019 | 10:42

Foragido da Justiça do Rio Grande do Sul e da Bahia, por chefiar um esquema de pirâmide financeira, o itabunense Danilo Vunjão Santana leva uma vida de luxo nos Emirados Árabes. Após ter lesado vítimas no Brasil e no exterior, movimentando quase R$ 500 milhões ilegalmente, ele agora investe na sua carreira artística e se apresenta como músico, com o nome artístico Danilo Dubaiano.

O golpe era realizado através de site de apostas esportivas. Para se cadastrar, era preciso depositar uma quantia, com a falsa promessa de ganhos de 30% do valor investido. Só que esse lucro era fictício e o usuário não conseguiria resgatá-lo. Quem ganhava o dinheiro eram as pessoas que estavam no topo da pirâmide, convidando outras para entrar.

No Rio Grande do Sul, ele foi denunciado por estelionato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O Ministério Público estima que o esquema tenha feito milhares de vítimas.

Os crimes foram descobertos em 2017, após denúncias em Sapiranga, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Somente no RS, uma associação reúne cerca de 300 pessoas lesadas.

Uma das vítimas é a empresária Maria Rosinete Pereira, de Cachoeirinha, cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre. "Eu perdi em torno de R$ 20 mil", relata. "Como um cara desses consegue ficar livre, não temos justiça, nada, nesse Brasil?", desabafa.

Outro gaúcho, que prefere não se identificar, conta também que perdeu bastante dinheiro. "Eu apliquei três cotas, deu o valor de R$ 20.280 na época", afirma.

Na Bahia, o Ministério Público recebeu inquéritos policiais que tinham sido abertos contra Danilo no Rio, em Pernambuco e em Mato Grosso do Sul. O órgão denunciou também a esposa, que vive com ele em Dubai, o irmão e a cunhada dele.

"Danilo fez uma movimentação criminosa através de relacionamentos familiares. Valores volumosos, R$ 38 milhões, R$ 36 milhões, que transitaram em contas bancárias dessas pessoas no período em que o empreendimento buscava seus empreendedores por meio de recrutamento", afirma o promotor de Justiça da Bahia Inocêncio de Carvalho Santana.

 

Sobre o golpe

O golpe era aplicado por meio de um site, chamado D9, que funcionaria como um jogo de apostas em campeonatos de futebol. Para as autoridades, era um disfarce para a prática da pirâmide financeira.

"Não havia apostas em futebol e nenhum outro esporte. As próprias vitimas que eram estimuladas a trazer mais parentes, mais conhecidos, e a fomentar então a pirâmide financeira", explica a advogada das vítimas, Caroline Baratz.

Os ganhos prometidos seriam de sites de apostas esportivas fora do Brasil. Danilo, porém, nega que o esquema fosse pirâmide. "O que a gente fez foi criar um curso pra ensinar as pessoas ter as análises estatísticas desses mercados", alega. Ele diz que quer devolver o dinheiro às vítimas. "A gente tem valores superiores ao que as pessoas que se sentiram lesadas têm a receber. Que tenha um ressarcimento, e eu sou a favor disso", diz.

Por enquanto, ele afirma querer focar na carreira musical. Entre seus planos, estão a gravação de um disco e uma turnê pelo Brasil. Ele nega também que tenha ido para Dubai com o objetivo de fugir da Justiça brasileira. "Hoje eu tenho meu projeto musical, todos sabem onde moro, você está aqui em minha casa, meu endereço sempre foi informado, nunca fui um foragido da polícia", declara. Seu advogado tenta reverter os mandados de prisão nos dois estados.

 

Vida de luxo

Danilo vive em um condomínio de luxo em Dubai, com direito a campos de golfe. Na frente da casa dele, é possível encontrar uma Ferrari e um Rolls-Royce.

Dentro da residência, está um estúdio, onde ele tem produzido suas músicas. "Eu sou empresário e investidor, e música eu sempre levei como hobby, e agora a gente tá fazendo com mais força", conta.

Em outubro, ele gravou um DVD, com direito a superprodução e convidados, em uma praia de Dubai. "A gente passou um período de praticamente um ano em laboratório e a gente selecionou a dedo essas 15 músicas", afirma o investigado.

Enquanto isso, as vítimas aguardam a conclusão do processo para receberem o ressarcimento do que investiram. Segundo a advogada Caroline, a D9 atuou em vários países.

"Nós temos [vítimas na] China, Paraguai, São Paulo, Bahia. Foi um golpe pelo mundo inteiro", afirma. A estimativa, conforme a advogada, é que o esquema tenha movimentado mais de R$ 500 milhões.

 

Prisão em aeroporto

Com os mandados de prisão, Danilo foi incluído na lista de procurados da Interpol. Segundo as investigações no Brasil, ele chegou a ser preso no aeroporto de Dubai ao desembarcar de um voo doméstico, dando ao início ao processo de extradição.

Porém, ele nega que isso tenha acontecido. "Eu nunca fui abordado em aeroporto. Nunca fui detido em aeroporto", diz.

Um documento do Ministério da Justiça, no entanto, informa à Justiça do RS que ele foi preso durante alguns dias. O Ministério Público do RS iniciou um pedido de extradição dele.

Em março deste ano, o Brasil e os Emirados Árabes acertaram um acordo geral de extradição, que está sendo analisado pelo Congresso.

"Se eu te disser que não existe um temor de extradição, eu tô mentindo. Mas eu sou muito tranquilo e eu acho que as coisas acontecem do jeito que tem que acontecer", diz Danilo. (Com informações do G1/)

Estudante universitária atraía vítimas para comparsas

Domingos Matos, 12/11/2019 | 18:32
Editado em 12/11/2019 | 17:41

Aline Costa Silva, 26 anos, que atraía vítimas através de um aplicativo de transporte, e os comparsas Paulo Alberto Aquino da Silva, 28, e Iago Freitas da Silva, 26, foram capturados na segunda-feira (11), no bairro de Trobogy, em Salvador, por integrantes da 50ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Sete de Abril).

Os três criminosos passavam pela localidade, em um veículo modelo Ford KA, placa PKK 7572, quando foram abordados pelos policiais militares. Além de assaltos contra comerciários, o trio também traficava e extorquia.

“Eles roubavam motoristas de aplicativos e, neste tipo de crime, Aline era a isca. A jovem é aluna de uma universidade e cursa biologia”, contou o comandante da 50ª CIPM, major Sérgio Malvar Costa.

Foram apreendidos com os criminosos R$ 3 mil, um revólver calibre 32, 72 porções grandes de maconha, 21 embalagens de cocaína, uma folha de cheque, um dólar e sete aparelhos celulares.

Autuados em flagrante por roubo, porte ilegal de arma e tráfico de entorpecentes, os criminosos foram encaminhados para a Central de Flagrantes.

 

Vítimas de clonagem de veículos devem prestar queixa na polícia e abrir processo no Detran

Domingos Matos, 11/11/2019 | 13:26

Acumular dívidas de multas e aumentar a pontuação na carteira de habilitação, não sendo o responsável pelas infrações, são transtornos enfrentados por quem teve o veículo clonado. O clone é geralmente proveniente de furto ou roubo. Ele tem as mesmas características do veículo original, como marca, modelo e cor, e usa cópias das placas para escapar da fiscalização.

O indício de clonagem surge quando o proprietário não reconhece infrações registradas em nome dele, que aconteceram em locais por onde o seu veículo não teria transitado. Para resolver o problema, a pessoa deve prestar queixa na delegacia e depois se dirigir ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) para apresentar a defesa e dar entrada no processo de clonagem veicular, solicitando a troca das placas, anulação das multas e baixa na pontuação da habilitação.  Em 2018, foram abertos 474 processos, com 276 decisões favoráveis aos reclamantes.

Na apuração de suspeita de clonagem, o órgão de trânsito faz a perícia no veículo original, confere a documentação do proprietário e do carro e analisa todas as provas, como fotos e vídeos, para a emissão de um parecer. "A apuração é um trabalho minucioso, que requer tempo e cuidado, para termos uma decisão com segurança jurídica. Depois de dar entrada ao processo, o cidadão pode pedir o efeito suspensivo das multas, se for fazer o licenciamento ou transferência do veículo, enquanto o processo estiver em andamento", explica o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel.

 

Itabuna: criança de 11 anos e adolescente de 13 são vítimas de bala perdida após tiroteio perto de igreja

Domingos Matos, 14/09/2019 | 22:21
Editado em 14/09/2019 | 22:47

Uma criança de 11 anos e um adolescente de 13 foram vítimas de bala perdida após um tiroteio na cidade de Itabuna, na noite de sexta-feira (13). Segundo informações da Polícia Militar da cidade, o caso aconteceu perto de uma igreja, no bairro Maria Pinheiro.

De acordo com testemunhas, o tiroteio aconteceu entre facções rivais da cidade. Os dois meninos, de 11 e 13 anos, foram socorridos por populares e levados para um hospital da região. As vítimas foram atendidas e liberadas ainda na noite de sexta.

A polícia não soube informar se teve mais pessoas feridas. Ninguém foi preso até a publicação desta reportagem. (Com informações do G1)

 

Preso falso advogado acusado de estupro; vítimas eram atraídas por anúncio de emprego na OLX

Domingos Matos, 12/08/2019 | 10:11
Editado em 12/08/2019 | 10:18

Equipes da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Periperi capturaram, na tarde da última sexta-feira (9), Edson dos Santos Rocha, 66 anos. O falso advogado foi localizado em um prédio empresarial de luxo, próximo do Salvador Shopping, onde mantinha um escritório.

O caso começou a ser investigado em fevereiro deste ano, após uma das vítimas relatar que foi agarrada durante a entrevista de emprego. Ações de inteligência comprovaram que o criminoso atacava as vítimas e também praticava chantagem contra as contratadas.

No momento da prisão, Edson voltava de um almoço com duas funcionárias, ambas com 16 anos. Uma terceira jovem, de 18 anos, também foi encontrada no local onde funcionava o escritório Advogados e Consultores. Na sala e na residência (Villas do Atlântico) do criminoso, com suporte de mandados de busca e apreensão, os policiais civis apreenderam celulares, computadores, pen drives e documentos.


Modus operandi

"Edson anunciava as vagas de emprego no site OLX, marcava com as vítimas no prédio empresarial e durante as entrevistas cometia os abusos sexuais", contou a titular da Deam de Periperi, delegada Simone Moutinho. Ela explicou ainda que as mulheres eram ameaçadas.

As três funcionárias do falso advogado recebiam apenas 500 reais por mês como salário e o dinheiro do transporte. A delegada Simone Moutinho informou ainda que o criminoso será indiciado por estupro, redução a condição análoga de escravo, corrupção de menores e ameaça.

"Todo o material recolhido será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e Edson seguirá para o sistema prisional", concluiu a delegada.

 

Itabuna registra dois assassinatos em menos de 24 horas; uma das vítimas tinha 16 anos

Domingos Matos, 04/04/2019 | 13:04
Editado em 04/04/2019 | 14:23

A polícia de Itabuna segue investigando a morte de Alex Eduardo Vasconcelos, que era mais conhecido como “Du”, de 16 anos. O adolescente foi brutalmente assassinado na tarde de ontem (03), dentro de um galpão, local de trabalho do pai dele, na Avenida Itajuípe, bairro Santo Antônio.

A vítima foi morta com mais de 20 tiros e golpes de facão. Testemunhas relataram que o crime foi cometido por cinco homens. Cápsulas de revólver calibre 38 foram encontradas na cena do crime.

Ainda não se sabe sobre a motivação do assassinato. 

Segundo homicidio 

Este foi o 2° homicídio em abril e o 31° de 2019 em Itabuna. Ainda na quarta-feira (03), um homem foi morto a pauladas no bairro Sinval Palmeiras.

Diego Nogueira Ferreira tinha 29 anos e trabalhava como operador de caminhões-guincho na empresa Guincho Grapiúna. Nas horas vagas, trabalhava como mototaxista. O rapaz estava morando naquele bairro há pouco tempo.

Segundo testemunhas, quatro homens, com pedaços de madeira na mão, invadiram a casa de Diego e, no meio da rua, desferiram diversas pauladas na vítima.

 

Homem é preso suspeito de estuprar duas adolescentes; uma das vítimas é enteada dele

Domingos Matos, 20/02/2019 | 15:28

Um idoso de 61 anos foi preso em Nova Viçosa, extremo sul da Bahia, na terça-feira (20), suspeito de estuprar duas adolescentes de 12 anos. Um dos crimes ocorreu no Espírito Santo, onde ele tinha um mandado de prisão preventiva em aberto há, aproximadamente, cinco anos.

De acordo com a polícia, o suspeito, de prenome Orcalino, cometeu o primeiro abuso no estado do Espírito Santos, contra a enteada dele. Posteriormente, o idoso passou a morar no distrito de Posto da Mata, na região sul da Bahia, onde se tornou proprietário de comércio de compra e vendas de produtos. Ainda segundo a polícia, foi na região baiana que uma segunda adolescente foi violentada por Orcalino, na última semana.

Após denúncias anônimas, o homem foi localizado em um imóvel, na Rua Cajueiro. Ele foi levado para a delegacia da cidade, onde permanece preso. (Com informações do G1)

DPT conclui perícia e identifica vítimas de acidente em Seabra

Domingos Matos, 04/01/2019 | 10:41

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) identificou os seis corpos das vítimas do acidente ocorrido na manha de quinta-feira (3), no município de Seabra. Thalita Ribeiro da Silva Lopes, 31 anos, Angeline da Silva Costa, 33, Simone Otília Gomes Silva, Rosalvo Ferreira da Costa (pai de Angeline), Delma Ribeiro da Silva, 55 anos (mãe de Thalita) e Rebeca Silva Oliveira são as vítimas fatais do desastre.

Além disso, o DPT já realizou a perícia no local do acidente, onde um caminhão perdeu os freios e colidiu com um micro-ônibus e dois outros veículos, na BR-242, que corta a cidade. O delegado Marcos Alessandro Araújo, 13a Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Seabra), está a frente da investigação sobre o acidente.

Uma aeronave do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) foi deslocado para a região, como forma de auxiliar o trabalho de socorro às vítimas. De acordo a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) 26 pacientes estão internados no Hospital Regional da Chapada, em Seabra. Dois deles serão transferidos para Salvador.

 

 

 

Vítimas de clonagem de veículos devem prestar queixa na polícia e abrir processo no Detran

Domingos Matos, 11/11/2018 | 12:11
Editado em 11/11/2019 | 12:54

Acumular dívidas de multas e aumentar a pontuação na carteira de habilitação, não sendo o responsável pelas infrações, são transtornos enfrentados por quem teve o veículo clonado. O clone é geralmente proveniente de furto ou roubo. Ele tem as mesmas características do veículo original, como marca, modelo e cor, e usa cópias das placas para escapar da fiscalização.

O indício de clonagem surge quando o proprietário não reconhece infrações registradas em nome dele, que aconteceram em locais por onde o seu veículo não teria transitado. Para resolver o problema, a pessoa deve prestar queixa na delegacia e depois se dirigir ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) para apresentar a defesa e dar entrada no processo de clonagem veicular, solicitando a troca das placas, anulação das multas e baixa na pontuação da habilitação.  Em 2018, foram abertos 474 processos, com 276 decisões favoráveis aos reclamantes.

Na apuração de suspeita de clonagem, o órgão de trânsito faz a perícia no veículo original, confere a documentação do proprietário e do carro e analisa todas as provas, como fotos e vídeos, para a emissão de um parecer. "A apuração é um trabalho minucioso, que requer tempo e cuidado, para termos uma decisão com segurança jurídica. Depois de dar entrada ao processo, o cidadão pode pedir o efeito suspensivo das multas, se for fazer o licenciamento ou transferência do veículo, enquanto o processo estiver em andamento", explica o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo Pimentel.

 

Grupo arrecada cobertores e agasalhos para vítimas do frio em Itabuna

Domingos Matos, 04/07/2017 | 21:33

O grupo `Quem tem frio tem pressa` está arrecadando cobertores e agasalhos para as doar às pessoas que vivem em situação de rua em Itabuna e que estão sofrendo com as baixas temperaturas.

Na cidade, dezenas de pessoas dormem em praças ou nas marquises de lojas e precisam de apoio para enfrentar um dos invernos mais rigorosos dos últimos anos no Sul da Bahia.

As doações podem ser feitas através dos telefones (whatsapp) 73- 98864 5161 (Carol), 73- 99142 3498 (Roberta Oliveira) e 73-98874 4564.

Faça sua doação. Um gesto solidário vai levar calor e um pouco de conforto a quem precisa.

FTC Itabuna realiza Semana de Combate ao Abuso Sexual de Crianças

Domingos Matos, 19/05/2016 | 15:58

Inserida no contexto nacional de luta contra um dos crimes que ainda envergonha a população brasileira e mundial, devido à alta incidência de casos registrados, a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna iniciou na última segunda-feira (16) a Semana de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, que será encerrada  nesta sexta-feira (20), com exposição de trabalhos acadêmicos, ciclo de palestras e debates sobre o tema.

O evento tem a finalidade de informar a comunidade acadêmica sobre abuso sexual de crianças e adolescentes, enfatizando os direitos, os meios de denúncia, as formas de prevenção, diagnóstico e acompanhamento das vítimas de violência sexual, e que tipos de consequências podem ocorrer. O projeto envolve os colegiados de Fisioterapia, Nutrição, Enfermagem, Psicologia, Farmácia, Biomedicina, Direito e Sistema de Informação, utilizando diversas estratégias para a divulgação das informações, como dramatização, exposição de cartazes, atividades interativas, distribuição de panfletos entre outros.

Durante a abertura da programação, o diretor geral da FTC Itabuna, Januário Lima, ressaltou que a iniciativa tem uma relevância social muito importante, tendo em vista que o assunto “Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” é recorrente e exige uma mudança de postura da sociedade como um todo. “Pois, a partir do momento que nos omitimos, silenciando ou ignorando os fatos que acontecem todos os dias, estamos corroborando, mesmo que inconscientemente, para que aqueles que praticam violência tão nociva continuem impunes”.

“Além do mais, trazer esta temática para ser fonte de pesquisa e debates na academia é bastante salutar, levando em consideração que muitos dos profissionais que aqui estão sendo formados irão atuar diretamente com situações que envolverão denuncias e casos de crianças e adolescentes vitimas do abuso e exploração sexual, a exemplo dos futuros psicólogos, operadores do direito, biomédicos e enfermeiros”, contextualizou Januário Lima.

Para a coordenadora do evento, professora Amanda Maia, discutir a relação entre violência sexual e saúde pública ultrapassa o domínio exclusivo de uma área do conhecimento. “Deste modo, podemos interagir com várias áreas, pois entendemos o papel que cada uma apresenta em relação à rede de enfrentamento ao abuso e exploração sexual infanto-juvenil e, assim, despertar o interesse dos futuros profissionais para a prevenção, diagnóstico e acompanhamento das vítimas de abuso sexual garantindo integridade física e emocional da criança e adolescente”, argumentou.

Polícia constata redução de 20% de vítimas fatais de acidentes nas estradas

Domingos Matos, 03/01/2012 | 10:07
Editado em 03/01/2012 | 10:08

A Polícia Rodoviária da Bahia divulgou nesta segunda-feira (2) os números da Operação reveillon 2011, realizada nas rodovias estaduais e federais delegadas ao Derba, entre os dias 30 de dezembro de 2011 e 1º de janeiro deste ano.

Segundo diagnósticos da polícia, foram abordados 2.288 veículos, registrados 37 acidentes com oito feridos leves, 21 feridos graves e quatro vítimas fatais, sendo constatada uma redução de 20% no número de vítimas fatais e de 17,78% no número de acidentes, em relação ao mesmo período do ano passado.

Vítimas de tragédia são identificadas no DPT de Itabuna

Domingos Matos, 05/12/2010 | 13:20
Editado em 06/12/2010 | 09:56

LeneAo menos quatro corpos entre os ocupantes do ônibus que capotou na BR-101, na noite de ontem, já foram identificados no Departamento de Polícia Técnica de Itabuna. São eles: Ana Sirley de Oliveira, de 31 anos; Jaime de Jesus, de 53 anos; Sônia Pereira Mendes, de 38 anos; e Everaldina Cruz de Jesus.

Outra vítima, Marlene Fernandes Ramos, a Lene (foto), 48 anos,  que morava no São Lourenço, tinha uma pequena loja de roupas no Centro Comercial de Itabuna, e viajava para adquirir mercadorias para renovar o estoque, visando as vendas de Natal - história parecida com a de muitas das vítimas.

De acordo com o site Radar Notícias, outros corpos, apesar de reconhecidos por familiares no Departamento de Polícia Técnica, não tiveram a identificação divulgada pelo órgão.

O desastre ocorreu próximo ao distrito de Itamarati, município de Ibirapitanga. Os passageiros iam de Itabuna para o município de Caruaru, em Pernambuco. A maioria era de sacoleiros e pequenos comerciantes.

O ônibus pertence à empresa Transporte Central do Brasil - o que afastaria a suspeita de ser clandestino, externada por parentes e amigos das vítimas na manhã de hoje. Mas há suspeita de que a viagem não era autorizada, uma vez que teve origem em Osasco-SP e ia para Natal, no Rio Grande do Norte. A grande quantidade de sacoleiros também pode indicar um fretamento não autorizado.

A causa do acidente teria sido a imprudência de uma carreta que entrou na contramão e bateria de frente com o ônibus. Ao tentar desviar, o motorista identificado como Jaime de Jesus, jogou o ônibus numa ribanceira de aproximadamente 150 metros.

Ainda segundo o Radar, ao menos 12 ambulâncias da região foram acionadas para socorrer os sobreviventes, que foram levados para os hospitais de Gandu, Ubaitaba e Itabuna.

Atualizada às 09h16min - Além de Marlene Fernandes, outras duas vítimas foram identificadas pela Polícia Técnica: Maria Damiana Costa da Silva, 49 anos, e Maria Raimunda Santos, 43 anos.

De acordo com o Pimentao Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem), de Itabuna, havia confirmado, na noite de ontem, os nomes de sacoleiras e acompanhamentes que estavam no ônibus da TBC. Elas sofreram escoriações, pancadas na cabeça ou pernas e não apresentam fraturas expostas. Outros pacientes foram encaminhados para hospital de Gandu, conforme a Polícia Rodoviária Federal.

As vítimas estão sob observação no pronto-socorro do Hospital de Base e não correm risco de morte. De acordo com o Hblem, as pacientes são de Itabuna, Uruçuca e Ilhéus, além de uma aposentada que reside em São Paulo.

Os nomes das pacientes são Anaildes Alves dos Santos Lima (Uruçuca), Gilcleide Teixeira dos Santos (moradora do bairro São Caetano), Inês Coelho da Silva (do bairro Parque Boa Vista), Avanir Pereira de Oliveira (do município de Uruçuca), Cleudes Maria dos Santos (Itabuna), Rejane Dias de Souza (Uruçuca), Adélia Costa dos Santos (bairro João Soares), Jane Oliveira (bairro São Caetano) e Joelma dos Santos Novaes (Ilhéus), além de Maura Reis dos Santos, uma aposentada que reside em São Paulo e viajava para visitar parentes em Pernambuco.

Marlene Fernandes Ramos, 48 anos, que morava no São Lourenço

Acidente na BR-101 faz duas vítimas

Domingos Matos, 09/08/2010 | 13:30
Editado em 09/08/2010 | 13:38

juliaDia dos Pais triste para duas famílias de Itabuna. Duas pessoas morreram em um acidente entre três carros e uma moto na BR 101, na tarde de ontem (8), por volta das 16h30min. O acidente ocorreu próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), sentido Itabuna-Itajuípe.

Segundo informações do DPT de Itabuna, o motorista de um veículo Gol branco, placa JPS 0138, tentou fazer uma manobra na contra-mão, quando atingiu outros três veículos: outro gol, placa JQL 4230 , um Fiat Uno, placa JQC 9920, e uma motocicleta, placa JCG 3107.

Uma das vítimas foi a menina Julia Carvalho Fagundes, de 10 anos, que estava no Fiat Uno. Segundo informaçõeandreias de familiares, a menina vinha de Coaraci, em companhia de seu pai, com que foi passar o dia naquela cidade. 

A outra vítima foi Andréia Barbosa Gusmão, de 35 anos. Ela estava grávida de quatro meses e conduzia a motocicleta envolvida no acidente. Tanto Andréia como a menina Júlia morreram no local.

O condutor do Gol que provocou o acidente abandonou o veículo no local e fugiu pelo matagal.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.