Tag: doacao

Setembro Verde: Santa Casa realiza duas cirurgias de doação de órgãos

Domingos Matos, 10/09/2018 | 19:00

No mês Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos e tecidos para transplante (Setembro Verde), a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna realizou duas cirurgias de doação, sendo uma de múltiplos órgãos e a outra de córneas.

As cirurgias aconteceram no sábado (08), no Hospital Calixto Midlej Filho. O médico responsável pelo procedimento de múltiplos órgãos foi Daniel Viriato.

Com um trabalho intenso de sensibilização e capacitação junto à sociedade e aos profissionais de saúde, realizado pela Comissão Intra-hospitalar de transplante - CIHDOTT, a Santa Casa de Itabuna conseguiu viabilizar mais de 60 transplantes de córneas e realizar 108 transplantes de rins.

A enfermeira Coordenadora da CIHDOTT, Patrícia Betyar, informou que os processos são validados e acompanhados pela Central Estadual de transplante e apenas tudo começa pelo gesto de Amor do SIM da sociedade e continua com o empenho e dedicação de todos os profissionais envolvidos com o ideal de melhorar ou salvar vidas.  Um doador pode salvar mais de sete vidas!

 

Santa Casa de Itabuna inicia Campanha de Sensibilização para Doação de Órgãos

Domingos Matos, 31/08/2018 | 16:40
Editado em 01/09/2018 | 14:21

Para sensibilizar colaboradores e sociedade sobre a importância da doação de órgãos, durante todo o mês de setembro diversas ações serão realizadas pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, através da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT).

As ações do Setembro Verde terão início na segunda-feira, 3 de setembro, no Hospital Manoel Novaes. Na unidade será montado um espaço com alertas e reflexões com o intuito de chamar atenção sobre o número de pessoas que estão na fila de espera aguardando por um transplante e o quanto é importante avisar às famílias sobre o desejo de ser um doador. Além do túnel temático com o momento lúdico, ao longo do mês serão realizadas panfletagens, distribuição de laços verdes,seminário e simpósios. 

As ações, que prosseguem até o dia 29 de setembro, serão realizadas também nos Hospitais Calixto Midlej Filho, Hospital São Lucas, Mutirão Santa Casa nos Bairros, e nas instituições de ensino:Cooperativa Educacional de Itabuna - COOPEDI e na faculdade - FTC.

De acordo com a enfermeira do CIHDOTT, Patricia Betyar, as ações são essenciais na sensibilização do tema para a sociedade. “Ainda enfrentamos muitas negativas durante as abordagens para a captação de doadores, pois lidamos com a dor da perda. Quando o familiar avisa em vida sobre o seu desejo de ser doador, a família respeita esse desejo. Por isso precisamos intensificar as ações e plantar no outro o desejo de se tornar doador e ajudar a salvar vidas”, disse Patricia

Ainda durante o Setembro Verde estão sendo comercializadas camisas temáticas para a data, com 100% da renda revertida para o Grupo de Apoio ao Paciente Oncológico (GAPO). Mais informações sobre a programação e venda de camisas pelo telefone (73) 98869-8617.

 As ações do setembro verde estão sendo apoiadas pela Fundação Centro de Estudos Professor Edgard Santos (FUNCEPES), PLANSUL, Grupo de Apoio ao Paciente Oncológico (GAPO) , Samuel Decorações e Grupo de Eventos SCMI.

Temer financiou relator da PEC 241, a do congelamento de gastos sociais

Deputado Darcísio Perondi recebeu 100 mil reais do presidente na eleição de 2014. Doação tornou Temer

Domingos Matos, 25/10/2016 | 14:49
Editado em 25/10/2016 | 14:51

Por André Barrocal, na Carta Capital

O deputado gaúcho Darcísio Perondi (PMDB) é relator na Câmara da PEC 241, a proposta do governo de congelar por 20 anos os investimentos públicos em saúde, educação e assistência social, entre outros. Deu parecer favorável ao texto, que deve ser votado de novo pelos deputados nesta terça-feira 25, e até incluiu o salário mínimo na mira da limitação. Uma atuação digna de recompensar a fé financeira de Michel Temer em sua candidatura na eleição de 2014.

Naquela campanha, Perondi (na foto ao lado, com o doador) recebeu 100 mil reais de Temer, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Metade doada pelo presidente na condição de pessoa física, um cheque em 30 de setembro de 2014. E metade – um cheque de 2 de outubro – doada por Temer por meio de uma empresa que ele tinha criado com a finalidade exclusiva de ajudar os amigos na eleição.

Por trás das duas contribuições financeiras a Perondi, há histórias curiosas.

A doação do Temer “pessoa física” colaborou para o presidente ser hoje um político “ficha suja”, proibido de candidatar-se. O título foi-lhe concedido em junho passado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), após um julgamento em maio terminar por condená-lo.

Além dos 50 mil a Perondi, o Temer “pessoa física” dera a mesma quantia a outro candidato a deputado federal pelo PMDB gaúcho, Alceu Moreira, igualmente eleito. O total de 100 mil reais representou 11,9% da renda que o presidente declarou ter tido em 2013. Pela lei eleitoral vigente naquela campanha, os brasileiros podiam doar no máximo 10% da renda declarada do ano anterior.

Por ter excedido o limite, Temer foi acusado pelo Ministério Público Eleitoral e sentenciado pelo TRE-SP a pagar multa e a ficar inelegível por oito anos.

A condição de “ficha suja” ainda pode ser revogada. O presidente do TRE-SP, Mário Devienne Ferraz, reuniu-se com Temer no Palácio do Planalto no mesmo dia em que os deputados votavam em plenário, pela primeira vez, na segunda-feira 10, o relatório de Perondi sobre o congelamento das verbas sociais.

Já a doação feita a Perondi pelo Temer “pessoa jurídica” foi na verdade um repasse de recursos obtidos pelo presidente com uma família de suas relações, os Borges Torrealba.

A família tem desde 1998 uma concessão pública para operar um terminal no Porto de Santos, por meio de uma empresa chamada Libra. Temer até hoje exerce influência política no porto. Via apadrinhados, garantiu em setembro de 2015 a renovação da concessão de Libra por 20 anos, apesar de a empresa ter uma dívida bilionária com o Porto.

Na eleição de 2014, os Borges Torrealba depositaram 1 milhão de reais em uma conta de campanha de Temer, que naquela eleição concorria a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff. Um ótimo investimento, a julgar pela renovação da concessão um ano depois.

Financiar campanhas no Brasil é um investimento de retorno garantido...

Editora fará doação de 30 mil livros a pequenos municípios

Domingos Matos, 06/10/2011 | 09:11
Editado em 06/10/2011 | 09:16

jacy proençaA Editora Ética do Brasil está planejando uma grande ação social em 54 municípios de pequeno porte de todos os estados brasileiros. Vai doar, no mês de outubro, pelo menos 30 mil livros didáticos a alunos da rede pública municipal dessas localidades, auxiliando no cumprimento da legislação (leis 10.639/03 e 11.645/08), que obriga o ensino da cultura afro-brasileira e indígena nas escolas do país.

Os municípios participantes serão definidos a partir de uma pré-seleção da empresa, que observará alguns critérios. Para entrar na seleção, por exemplo, o município deve estar em dia com o cumprimento das obrigações com o Fundeb, além de os gestores não estarem envolvidos em denúncias de corrupção envolvendo dinheiro da educação entre outros pré-requisitos.

“Temos uma visão social da educação e entendemos que todo aluno deve ter acesso a esse material. Se o município ainda não tem condições de adquirir obras que auxiliem na implantação da lei, queremos fazer algo a respeito, ainda que não consigamos atender a todos. Mas nos alegra poder fazer algo”, afirma Ângelo Carvalho, diretor comercial da Editora Ética.

A doação está prevista para a segunda quinzena de outubro, após elaborado todo o processo de seleção dos municípios candidatos. A primeira seleção será pelo número de alunos. Serão escolhidos, inicialmente, municípios que tenham matriculados entre 100 e mil alunos. “O objetivo é alcançarmos pelo menos 30 mil livros”, adianta Ângelo Carvalho.

Depois, a seleção passa para os critérios de idoneidade da administração, menor poder aquisitivo das prefeituras, identidade cultural da maioria do alunado entre outros. “Não iremos priorizar nenhuma ideologia política de prefeitos. Assim, quanto maior a diversidade partidária, melhor”.

Importância da ação

O ensino da cultura afro-brasileira e indígena nas escolas foi determinado pelo presidente Lula, que aprovou as leis 10.639/03 e 11.645/08, que alteraram a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). O objetivo é dar a cada brasileiro a oportunidade e o poder de discutir, de forma didática, toda a riqueza cultural dos povos indígenas e negros, sua contribuição para a formação da identidade cultural do país, além de debater, de forma interativa, temas como discriminação, preconceito, cultura e valores étnicos na sociedade atual.

O objetivo da Editora Ética do Brasil é marcar posição como uma empresa que participa, efetivamente, da construção de uma sociedade sem racismo. “Como tem sido propagado pelo Governo Federal, por meio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), a ‘Igualdade racial é pra valer’. Nesse sentido, a Editora Ética faz sua parte, aproveitando o ensejo do ano de 2011 ter sido declarado o Ano Internacional do Afrodescendente”, observa a consultora pedagógica da Editora Ética, a professora e militante de movimentos de igualdade racial, Jacy Proença (foto).

A obra

A coleção que será doada pela Editora Ética do Brasil aos 54 municípios é a “História e Cultura Afro-brasileira”. “Essa coleção garante ao professor a possibilidade de trabalhar com os alunos as temáticas propostas de forma transversal em várias disciplinas. Acredito que será de grande valor para os alunos e para os educadores. Para nós, será a realização do que acreditamos como compromisso com a educação e com essa geração que estamos formando em nossas escolas”, reforça Ângelo Carvalho.

Coelba cadastra ilheenses em programa de doação de geladeiras

Domingos Matos, 08/11/2010 | 08:38
Editado em 08/11/2010 | 09:12

Moradores de Ilhéus têm até a próxima quinta-feira para fazer a inscrição no programa Geladeira Nova - Doação, da Coelba, que visa promover o consumo eficiente da energia elétrica, adequando a conta à capacidade de pagamento do cliente. O projeto é voltado às pessoas de baixa renda, que já são beneficiadas com a tarifa social da empresa.

De acordo com a Coelba, uma geladeira em mau estado de conservação pode ser responsável por até 70% do valor da conta de energia. E os aparelhos nessa condição geralmente estão em lares de consumidores com baixo poder aquisitivo.

O cadastramento está sendo realizado no Auditório da Secretaria Municipal de Educação, localizado na Avenida Itabuna, 2222, Centro. Começou no dia 3 e prossegue até a próxima quinta-feira (11), das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.

Leia mais.

Último dia da campanha de doação de sangue da OAB

Domingos Matos, 30/07/2010 | 13:47
Editado em 30/07/2010 | 13:53

A campanha de doação de sangue, realizada pela subseção itabunense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), se encerra nesta sexta-feira, 30, na sede da Ordem, localizada na Rua Ruffo Galvão, nº179, centro. A ação, iniciada no dia 21 deste mês, tem como objetivo contribuir com doações para o Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia, em Itabuna.

De acordo com a diretoria da OAB de Itabuna, a campanha está transcorrendo com sucesso, porém ainda é preciso que mais pessoas contribuam, já que o Banco da Santa Casa fornece bolsas de sangue para quatro hospitais da cidade e mais de cem municípios próximo a Itabuna.  A falta desse material impossibilita a realização de cirurgias, botando em risco a vida de centenas de pacientes.

Doar sangue é rápido, simples, seguro e salva vidas. Segundo normas do Ministério da Saúde, para doar sangue é necessário ter entre 18 e 65 anos, peso acima dos 50 kg e boa saúde. O doador deve estar munido de documento de identidade com foto. O intervalo mínimo entre cada doação é de 60 dias para homens e de 90 dias para mulheres.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.