Tag: vacinas

Bahia: vacinação contra Febre Aftosa termina no próximo dia 31

Domingos Matos, 24/05/2019 | 18:35

A vacinação contra a febre Aftosa na Bahia termina na sexta-feira (31), informou a Agência de Defesa Agropecuária do estado (Adab). A 1ª etapa é destinada a todos os bovinos e bubalinos, independente da faixa etária. Além de vacinar, o produtor deve declarar todo o rebanho para o órgão.

Os proprietários que não vacinarem o rebanho durante o período da campanha e não fizerem a declaração serão multados no valor de R$ 53 por cabeça não imunizada e R$ 160 por propriedade não declarada, ficando impedido de vender ou transportar o rebanho. A Bahia busca a garantia dos status de zona livre de aftosa, concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), pelo 18º ano consecutivo. São 22 anos livre da doença. A novidade da campanha desse ano é a redução da dose da vacina dos atuais 5 ml para 2 ml.

De acordo com a Adab, a Bahia conta com cerca de 10 milhões de cabeças e mais de 261 mil produtores. Após a vacinação, os produtores têm até 15 dias para declarar a imunização junto a ADAB, pela internet,ou nos postos da agência distribuídos pelo estado. A Adab informou que a mudança da dose é uma exigência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), para minimizar as reações que ocorriam no local de aplicação da vacina.

Foi retirada também da composição a substância Saponina, apontada por alguns especialistas como responsável pelas reações vacinais no local da aplicação. As vacinas anteriores eram do tipo trivalente, protegendo os rebanhos contra os sorotipos A, O e C do vírus da Febre Aftosa. Como o sorotipo C foi considerado extinto no mundo, a vacina produzida passa a ser bivalente, com antígenos para os tipos A e O do vírus da Febre Aftosa.

 

Vacinação contra gripe atinge 57% da cobertura em Ilhéus e baixa adesão preocupa

Domingos Matos, 22/05/2019 | 18:32

A nove dias do encerramento da campanha, a adesão à vacina contra gripe Influenza em Ilhéus está abaixo do esperado pela Prefeitura. A população tem até o dia 31 de maio para vacinar contra gripe e combater notícias falsas sobre a vacina nas redes sociais. O balanço divulgado na terça-feira (21) pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) aponta 30.078 doses aplicadas no total, o equivalente 57,19% da cobertura dos grupos de risco.

O Ministério da Saúde está preocupado e tem uma equipe de monitoramento das principais notícias nas redes sociais. Mais de 10 mil mensagens são analisadas por dia. No último sábado (18), a Sesau realizou o segundo “Dia D” nas salas de vacinas de Ilhéus. A expectativa do Setor de Imunização é que público-alvo consiga ir até as Unidades Básicas de Saúde (UBS) durante a semana.

Boatos – A estudante de 18 anos, Regina Gomes Regina, grávida de cinco meses, já ouviu boatos sobre a vacina contra a gripe. Mesmo assim, foi tomar a dose recomendada para gestantes, no CAE III (antigo Sesp), centro. “Ouvi falar que as pessoas ficavam doentes após tomar a vacina e no início eu acreditei, pois nos grupos de gestantes que participo tinha muita gestante falando isso”, diz.

Notícias falsas sobre a eficácia da vacina ou sobre vírus resistentes circulam pela internet e nos grupos. “Fazem comentários para destruírem o bem que essa vacina faz para nós, principalmente os idosos”, diz a aposentada Vitória Régia. Já seu Antônio Carlos é precavido, e tomou a vacina no início da campanha. “Nessa idade, todo cuidado é pouco. Vale a pena e é bom mesmo, estou imunizado”, ressalta.

É mentira – A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) emitiu alerta na última semana para o problema das fake news (notícias falsas) sobre saúde que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, muitas vezes desencorajando as pessoas a tomar vacinas. A vacina contra Influenza não causa a doença, é feita de vírus fragmentados e inativados e protege contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B.

A chefe do Setor de Imunização da Sesau, Walkiria Cardeal, alerta que o vírus Influenza não é como outros que causam gripe ao longo do ano. “Ele é mais grave e pode causar complicações, e a pneumonia é a mais recorrente, que leva a óbito. Gostaríamos que a cobertura estivesse um pouco maior, estamos chamando a atenção dos pais sobre a importância da vacina contra a Influenza”.

Veja a situação de cada grupo:

·         Crianças 7.956 (52.85%)

·         Trabalhador da Saúde 2.235 (77.27%)

·         Gestantes 863 (48.13%)

·         Puérperas 245 (83.05%)

·         Indígenas 1992 (45.97%)

·         Idosos 11.599 (60.01%)

·         Professores 1.136 (54.77%)

·         Comorbidades 3.346 (49.88%)

 

 

Matriculas nas redes pública e privada exigem apresentação de cartão de vacina

Domingos Matos, 18/02/2019 | 16:12
Editado em 18/02/2019 | 14:19

As escolas das redes pública e particulares passaram a exigir, a partir deste ano, a apresentação do cartão de vacina atualizado no ato da matricula de crianças, adolescentes e jovens de até 18 anos de idade.  A coordenadora da Rede de Frio da Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna, Camila Brito, informa que é preciso apresentar tanto o original quanto a cópia da Declaração de Vacinação, que pode ser adquirida nas unidades de saúde do município.

“Os pais ou responsáveis que não apresentarem o comprovante até poderão efetuar a matricula para garantir a vaga, mas terão 30 dias para regularizar a situação”, explica a coordenadora. Ela adianta que, caso o cartão de vacina atualizado não seja apresentado dentro do prazo, a escola será obrigada a comunicar a situação ao Conselho Tutelar, conforme  obrigatoriedade da lei.

Camila Brito lembra aos pais ou responsáveis que todas as vacinas para todas as idades estão disponíveis nas unidades de saúde e podem ser aplicadas diariamente, de segunda a sexta feira, mediante a apresentação do cartão. Destaca ainda que a vacina é gratuita e é por meio dela que se pode prevenir vários tipos de doenças a exemplo de sarampo, caxumba e difteria.

Segundo a coordenadora, as vacinas são eficazes na defesa do organismo humano contra vírus infecciosos e bacterianos e na proteção do corpo por meio de resistências às doenças que por ventura atinjam a pessoa. “Quem não se imuniza por meio da vacina, coloca a própria saúde em risco e também a de seus familiares, amigos e outras pessoas do convivo diário, sem contar que o vírus se propaga rapidamente, aumentando a circulação de doenças, dai a importância de estar em dia com a vacinação”, alerta Camila.

Com relação a imunização da gripe influenza a coordenadora da Rede de Frio da SMS adianta que o município já começa a se preparar para a campanha nacional 2019,  programada para o mês de abril, conforme calendário anual do Ministério da Saúde.

Pais ou responsáveis têm 30 dias para atualizar vacinação de alunos da rede municipal de ensino

Domingos Matos, 18/02/2019 | 10:19

A Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Saúde (Sesau) está convocando pais e responsáveis de estudantes já matriculados na rede municipal de ensino à comparecerem às salas de vacinas do município para atualização da carteira/cartão de vacinação de crianças e adolescente. De acordo com nota técnica emitida pelo governo estadual, a ausência da declaração não impossibilita a matrícula ou rematrícula. Contudo, os pais ou responsáveis têm que regularizar a situação em um prazo máximo de 30 dias.

Se isso não ocorrer, a escola é obrigada por lei a comunicar a situação ao Conselho Tutelar para providências cabíveis. Em até 60 dias da notificação aos pais, mães e ou responsáveis, as unidades escolares deverão emitir uma lista nominal das crianças e adolescentes em situação vacinal irregular. A ação, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) atende cumprimento da Nota Técnica Nº 02/2019 e a Portaria Conjunta Nº 1 de agosto de 2018, divulgada pelas secretarias da Saúde e de Educação do Estado da Bahia (SESAB/SEC).

Ainda segundo a portaria, a imunização “Pais ou responsáveis que notarem alguma irregularidade na vacinação, deverão procurar as unidades de saúde indicadas pelo município. São consideradas atualizadas, todas as carteiras que estiverem com a data atualizada e assinatura da vacinadora nas últimas páginas. A vacinação é a mais importante forma de proteger a população de doenças infectocontagiosas, preveníveis por vacina”, diz a nota reforçada pela Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde, e Diretoria de Vigilância Epidemiológica.

Por sua vez, a coordenadora do Programa Saúde da Criança, Isnalia Landi Matos ressalta que as instituições de ensino têm um importante papel na disseminação de informações de promoção a saúde. Ela salienta ainda que “é obrigatório a apresentação da carteira de vacina de crianças e adolescentes de até dezoito anos de idade, em creches e unidades escolares. Mesmo preocupados com as baixas coberturas nesse público, temos buscado estratégias para ampliar a cobertura vacinal da nossa população”.

Prefeitura divulga agenda de imunização contra Influenza A

Domingos Matos, 22/05/2016 | 11:52

A Prefeitura de Itabuna, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está tornando pública uma nova agenda para a imunização contra o vírus da gripe Influenza A (H1N1), com a chegada do quinto lote das vacinas distribuídas pela Secretaria de Saúde da Bahia. Desta vez o público alvo será crianças com idade a partir de seis meses a cinco anos e gestantes. Nesta etapa, a SMS disponibilizará equipes multiprofissionais que, de modo itinerante, estarão nas Unidades Básicas de Saúde previamente agendadas, conforme cronograma divulgado.

A agenda indicará as Unidades Básicas de Saúde e os dias em que as equipes volantes estarão disponíveis para atender o público-alvo. O secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, explicou que essa medida foi adotada porque o município não conseguiu atingir os 80% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde para esses grupos, tendo alcançado cerca de 70%.

Entretanto, o secretário lembra que Itabuna foi o primeiro município a iniciar a campanha de imunização, em 17 de abril passado, quando mais de cinco mil pessoas foram vacinadas. O Ministério da Saúde prorrogou até o dia 31 deste mês o prazo para o encerramento da campanha em todo o país, mas em nível municipal a Secretaria Municipal de Saúde decidiu que vai estender até o dia 6 de junho.

Veja a programação.

 

Bebê é sequestrado em maternidade de Ilhéus

Domingos Matos, 25/10/2010 | 22:08
Editado em 25/10/2010 | 22:36

Do site Bahia online

A polícia de Ilhéus investiga o sequestro de um recém-nascido que foi levado de dentro do Hospital São José, em Ilhéus. A criança que tinha apenas 11 dias de vida, havia retornado ao hospital para ser amamentado pela mãe, que estava internada com complicações provenientes do parto.

A criança, do sexo masculino, foi deixada por alguns instantes com a avó, que é cega, enquanto a mãe, Luziene Gonçalves, de 16 anos, passava por exames. Segundo a versão apresentada pela avó, duas mulheres teriam se aproximado e pedido que ela entregasse o bebê para que ele pudesse tomar algumas vacinas e não mais retornaram com o recém-nascido.

Segundo informações do Jornal Bahia Online, na tarde desta segunda-feira, a Polícia Civil esteve no local e já iniciou a investigação. Suspeita-se que as sequestradoras tenham saído pela porta dos fundos do hospital, em direção à Ladeira da Rua do Café, já que dificilmente passariam desapercebidas pela recepção do hospital.

A polícia já tem alguns suspeitos e deve ouvir nas próximas horas três parturientes que observaram, de longe, a ação das duas mulheres. A única pista é que elas usavam gorros na cabeça muito parecidos com os das enfermeiras do hospital.

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus, Eusínio Lavigne Gesteira, lamentou o ocorrido e disse que trata-se de um caso de polícia, através de uma ação provavelmente orquestrada por uma quadrilha experiente no roubo de crianças. Ele garantiu total apoio à família do recém-nascido. Eles prestaram queixa na Polícia Civil de Ilhéus.

Vacinação contra a raiva começa nesta segunda-feira

Domingos Matos, 18/08/2010 | 11:22
Editado em 18/08/2010 | 11:29
cao"Proteja seu cão, gato e você também! Vacine seu animal contra a raiva." Esse é o slogan da Campanha de Vacinação Antirrábica Animal que será iniciada na próxima segunda-feira, 23, em toda a Bahia. A iniciativa é do Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estadual e municipais de saúde.

A campanha, que se estenderá até o dia 23 de setembro, tem como principal objetivo eliminar os casos de raiva humana, oriundos da raiva canina e felina. A meta é vacinar no mínimo 80% da população animal.

De acordo com dados do Grupo de Trabalho de Raiva da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), o registro do último caso de raiva humana na Bahia foi em 2004, em Salvador. Esse ano, até agora, foram diagnosticados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), 30 casos de raiva animal em outras espécies, como bovinos, raposa e morcegos. No ano passado, foram registrados cinco cães positivos, sendo três na Região Metropolitana de Salvador, um em Ribeira do Pombal e um na região de Juazeiro.

Para alcançar a meta proposta, as vacinas estarão sendo disponibilizadas nas unidades de saúde dos municípios, nas zonas urbanas, e também casa a casa ou em postos móveis em ruas, bairros e nas zonas rurais.

Técnicos do GT-Raiva advertem que a vacinação é indiscriminada e que deverão ser vacinados todos os cães e gatos a partir de um mês de idade, independente do estado vacinal anterior. Todos os cães e gatos primovacinados (primeira dose) devem tomar um reforço vacinal com 30 dias.                                                                                           

A coordenação da campanha avisa que micos, sagüis e outras espécies animais não devem ser imunizados com esta vacina, e que somente o responsável ou proprietário deve segurar o animal para ser vacinado. É importante também que crianças não levem os animais ao posto de vacinação, não sejam utilizadas cordas e enforcadores e que após a aplicação da vacina o animal seja alimentado e tome água fresca e limpa. Outra recomendação é com relação ao cartão de vacinação, que deve ser guardado pelo proprietário do animal e apresentado durante a vacinação.

Com informações do Portal Sesab

Saúde de Serra: 75% dos partos em SP são feitos "no cru" (sem anestesia!)

Domingos Matos, 21/06/2010 | 10:13
Editado em 21/06/2010 | 10:44

Uma pesquisa, realizada - e engavetada - pelo próprio governo de São Paulo, mostra dados alarmantes no atendimento público de saúde no estado. Apresentada pelo então governador José Serra, a consulta ouviu mais de 350 mil pacientes, para atestar a "satisfação" de quem foi atendido em hospitais públicos - financiados com recursos do SUS.

Os dados são estarrecedores, mesmo. 75,6% da parturientes relataram que não receberam anestesias normalmente indicadas para o procedimento - raquedianas e peridural. Para aliviar a dor, os doutores paulistas receitaram banhos mornos (14%) e massagens. Outra crueldade: pacientes eram enganados pelos funcionários quanto à disponibilidade de vacinas nos centros de saúde. 

Cerca de 30% dos pais relataram falta de vacinas na unidade, "sempre". "Esta resposta foi surpreendente, uma vez que no período da pesquisa não há registro de falta ou redução no estoque de vacinas do sistema público", alerta o relatório oficial da pesquisa. Ou seja, tudo indica que os funcionários dos hospitais mentiram para o público.

E a "pesquisa secreta" de Serra tem muitas outras maracutaias da saúde paulista reveladas e escondidas pelo então pré-candidato à Presidências. O furo foi do portal Uol Notícias - leia tudo aqui.

Abaixo, veja a mensagem carinhosa de Serra aos usuários, na convocação para que respondessem aos questionários. Pena que decidiu esconder os resultados, apesar de ter sido usado dinheiro público na realização da pesquisa de "satisfação".

serra

Imoral: pacientes ficam até 14 horas em fila de posto de saúde

Domingos Matos, 04/06/2010 | 08:55
Editado em 04/06/2010 | 10:15

Longa espera não garante sucesso;

'Fichas' para especialistas estão minguadas

Sistema inteligente não surtiu efeito

postoTodo início de mês é assim. Filas que varam a noite, frio e risco de assalto é o mínimo que moradores de bairros como Califórnia, Fátima e Vila das Dores enfrentam para conseguir uma autorização para atendimento médico na rede pública de saúde de Itabuna. Pior que isso, só mesmo a condição de indignidade humana a que essas pessoas são submetidas para ter acesso a um atendente da Unidade Básica de Saúde Teixeira Barreto - ou, Posto de Saúde do Califórnia. 

Hoje, primeira sexta-feira do mês, é dia de agonia na UBS do Califórnia. É quando são distribuídas as tais autorizações para atendimento em diversas especialidades. Pelo menos, quando deveriam ser distribuídas. Uma senhora, que pediu para ser identificada apenas como Vera, relatou que foi para a fila às 17 horas da quinta-feira, feriado de Corpus Christi. É desumano.

Alguém poderia dizer que é exagero dessa mulher. Mas, se for observado que as pessoas trabalham, e que essa entrega de fichas é feita cedinho, às 7 horas, e ainda que a quantidade distribuída é mínima, não prece assim, tão absurda a atitude dela. Seu esforço foi 'recompensado'. Vera foi uma das poucas que conseguiu uma autorização para médico ginecologista.

Apesar de essa 'ficha' ter sido liberada para aquela UBS, o foi em quantidade mínima. Mas outras tantas, como neurologista, urologista e mais, não foram vistas por lá. As que vieram, não chegaram a atender metade da demanda.

Não é demais lembrar que aquela unidade está recebendo, sistemática e oficialmente, pacientes de bairros como Fátima e Vila das Dores, que possuem unidades de Saúde da Família, mas estão sem médicos para o atendimento e não parecem receber as tais fichas de autorização de exames e consultas especializadas.

"O posto do bairro de Fátima é apenas um cabide de empregos. Quando muito, os funcionários de lá aplicam vacinas e aferem a pressão arterial. O resto do tempo, é em festinhas de confraternização e bate-papo. Médico, Deus nos livre!", reclama uma moradora do bairro, que foi emopurrada para o Califórnia e saiu de mãos abanando. Queria ginecologista, urologista e dermatologista. Conseguiu, com rima e tudo, apenas entrar na 'lista' para futuros contatos, por telefone, caso apareça alguma dessas fichas, como que por algum milagre.

Por falar em banco de espera, esse serviço também não funciona. Serve, apenas, como mais uma enganação. Há relatos de pacientes que esperam há mais de um ano por um desses telefonemas que nunca chegarão. Esse era o tal sistema inteligente de marcação, que foi referendado pelo Ministério Público - o promotor Clodoaldo Anunciação tem uma senha para acompanhamento da evolução das autorizações. Belo golpe de marketing.

Ou o promotor esqueceu a combinação ou esquece-se de dar uma olhadinha de vez em quando nessa calamidade que é o atendimento público de saúde. E olhe que para agir, nesse caso, diferente da tentativa de afastar a presidência do Conselho Municipal de Saúde, órgão que vem tendo atuação destacada na fiscalização da prestação dos serviços aos usuários, inclusive encaminhando algumas irregularidades ao Ministério Público, nem precisa esperar o fim da greve do Judiciário.

____________________

Em tempo: A uma paciente que servia de fonte para essa nota, uma atendente da UBS pediu que não publicasse a lista das especialidades que não serão atendidas esse mês. "Só quem tem acesso a essa lista são os funcionários. Se for publicada, pensarão que estamos passando essas informações para a imprensa". A tal lista foi copiada 'de ouvido', mas a uma tentativa de anotação do papel que estava sobre a mesa, foi feito esse pedido inusitado pela atendente.

Foi atendida. Mas a reportagem lembra apenas que não há o que esconder, senhora. O desrespeito é maior que isso, e não é cometido por simples atendentes que se limitam a dar as más notícias e ainda são obrigados a ouvir os xingamentos dos usuários, que infelizmente não chegam aos ouvidos do prefeito e do secretário da Saúde.

Foto: Arquivo/Pimenta

Sesab muda data da vacinação contra meningite C - primeiro dia será no domingo (30)

Domingos Matos, 28/05/2010 | 20:46
Editado em 28/05/2010 | 20:51

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informa que a vacinação contra a meningite meningocócica C, marcada inicialmente para o próximo sábado e domingo, dias 29 e 30 de maio, foi transferida para domingo e segunda-feira, dias 30 e 31 de maio.

O adiamento ocorreu devido ao atraso na entrega dos lotes de vacina, que serão utilizados na campanha. Inicialmente, a chegada das vacinas estava prevista para o final do dia desta sexta-feira (28), mas problemas operacionais ocasionaram o atraso na saída dos veículos do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

A Sesab, por precaução, resolveu adiar o início da vacinação. A faixa etária de 10 a 14 anos, o horário de atendimento e os locais de vacinação estão mantidos.

"Bahia busca status de zona livre da aftosa sem vacinação"

Domingos Matos, 24/05/2010 | 11:50
Editado em 20/05/2010 | 23:00

adabUm dia de campo, que reuniu mais de 300 participantes na fazenda Pedacinho do Céu, no povoado de Bandeira do Almada, nas estrada que liga Itajuípe a Coaraci, difundiu o mote da campanha de vacinação contra a febre aftosa na Bahia, que é o alerta para que o proprietário de gado, além da vacinação, deve também fazer a declaração do procedimento - "Gado vacinado tem que ser declarado".

De acordo com o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Cássio Ramos Peixoto, o estado alcançou percentuais superiores a 97% de cobertura vacinal na última campanha, em novembro de 2009. A meta agora é superar esse índice. "A declaração da vacina também ajudará a superarmos esses números. Em 2011 queremos dar início a uma meta mais ousada, que é conseguir o status de zona livre da aftosa sem vacinação. A Bahia está nesse caminho".

Hoje, somente o estado de Santa Catarina é considerado "zona livre sem vacinação". Todos os outros estados o são, mas ostentam esse título graças às campanhas de vacinação que desenvolvem, a exemplo da Bahia. "Para conseguirmos isso, teremos um longo caminho a trilhar. É uma etapa que será superada seguindo as recomendações do Ministério da Agricultura". Essas, por sua vez, serão baseadas nas práticas recomendadas pela OIA - Organização Internacional da Agricultura.

Palestras

Em toldos montados na entrada da fazenda, os produtores puderam ouvir palestras dos médicos veterinários da ADAB, Lanarrôse Lopes, Gildásio Brandão, Luciano Santana, Fernanda Mendonça, Selma Cristina dos Santos e Ariana da Silva Freitas. Eles falaram sobre febre aftosa, brucelose e raiva e seus efeitos danosos à agropecuária e à saúde das pessoas.

Na oportunidade os participantes do Dia de Campo também puderam esclarecer dúvidas e obter informações sobre cuidados sanitários com o rebanho, incluindo aplicação de vacinas. O coordenador regional da ADAB Itabuna, João Carlos Oliveira, destacou a interação com a Ceplac, a EBDA e a Uesc. "A parceria traz resultados excelentes, porque mostra ao criador que vacinar é importante, mas saber o porquê de fazer este trabalho e a necessidade de registrar nos escritórios da ADAB é uma ação de educação sanitária", explicou

Lanarrôse Lopes, gerente técnica da Coordenadoria Regional de Itabuna, disse que a difusão da campanha desse ano envolve desde os técnicos da Adab até os estudantes das escolas médias nos 44 municípios ligados à coordenadoria de Itabuna.

Além desse evento, a Adab Itabuna está realizando vários outros, em parceria com a EBDA e a Ceplac, além do apoio das prefeituras locais, durante todo o mês de maio, envolvendo todos os municípios da coordenadoria.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.