Tag: pascoa

Nota Premiada Bahia anuncia os dez contemplados do sorteio de julho

Domingos Matos, 18/07/2019 | 14:32

Nove moradores de Salvador e um de Feira de Santana são os contemplados no sorteio de julho da campanha Nota Premiada Bahia, do Governo do Estado, realizado nesta quarta-feira (17), com base nos resultados da Loteria Federal. Cada um dos dez ganhadores receberá um prêmio de R$ 100 mil. Os sorteados na capital moram nos bairros de Mussurunga I, Cajazeiras, Curuzu, Itaigara, Pau Miudo, Caminho das Árvores, Cabula e Cabula VI. O de Feira de Santana é morador do Centro da cidade.

Os nomes de todos os ganhadores podem ser conferidos no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br, junto com parte da numeração do CPF. Os contemplados desta vez foram Ivete Carige Pimentel, Carla Wirz Leite Sá, Aluisio Antônio Mendes de Araújo, Josefa Edileusa Menezes Matos, Márcio Menezes Moreira, Arlinda Maria Pinheiro Pineiro Passos, Camila Magalhães Pigozzo, Amanda Louise Rocha dos Santos, Camila Santos Pascoal e Josafá Soares de Souza Junior.

A campanha de cidadania fiscal realizada pela Secretaria da Fazenda (Sefaz-Ba) conta atualmente com mais de 478 mil participantes. Para concorrer aos prêmios é preciso estar inscrito no site e incluir o CPF cadastrado a cada compra realizada em estabelecimentos que emitem a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e).

Apoio a filantrópicas
Além de sortear prêmios, a campanha beneficia 528 entidades filantrópicas da capital e do interior que estão ativas no programa Sua Nota é um Show de Solidariedade. Juntas, estas entidades já receberam ao todo R$ 16,9 milhões desde o início dos sorteios da Nota Premiada Bahia, em fevereiro do ano passado. Quem se cadastra para concorrer aos sorteios deve indicar até duas instituições, uma da área de saúde e outra da área social, para compartilhamento das notas.

Participam da campanha Nota Premiada Bahia (NPB)  instituições de vários portes, desde grandes hospitais e santas casas até centros de apoio social, como é o caso do Centro Espírita Caminho de Luz, localizado no bairro da Boca do Rio, em Salvador. O Caminho da Luz vem participando da Nota Premiada Bahia desde a sua primeira etapa, com vistas a angariar recursos para o funcionamento das ações sociais que desenvolve, a exemplo da distribuição de sopas para a comunidade e da promoção de cursos profissionalizantes em convênio com o Sesc.

“Sempre buscamos integrar as campanhas governamentais de arrecadação por meio do compartilhamento de notas fiscais, e não seria diferente com a Nota Premiada Bahia, que trouxe benefícios como facilidade na aquisição das notas e na aplicação dos recursos, o que nos permite adquirir materiais de uso e manutenção da instituição”, informa Rita Menezes, coordenadora da instituição.

Por meio da Nota Premiada Bahia, o Centro Caminho de Luz conseguiu recursos para viabilizar uma grade de três cursos profissionalizantes que abrem perspectivas de trabalho para pessoas da comunidade assistida. Esse semestre, os inscritos terão aulas de Maquiagem, Trança com Mega-hair e Arte em retalho. O Centro busca agora ampliar o número de pessoas que apoiam a instituição com o compartilhamento de notas fiscais via NPB. Até o momento, a instituição conta com 324 apoiadores que compartilharam, nesta etapa, 4.812 notas fiscais eletrônicas.

Sorteios
Com este novo sorteio, a Nota Premiada Bahia chega a 182 ganhadores. Foram 180 em sorteios mensais regulares, que distribuem prêmios de R$ 100 mil, e mais duas premiações especiais de R$ 1 milhão cada, sorteadas em junho de 2018 e março de 2019. Do total de contemplados desde o início da campanha, em fevereiro, 131 são da capital e 51 do interior.

As premiações baseiam-se nos resultados da Loteria Federal. Todas as compras com CPF na nota eletrônica, desde que o comprador esteja cadastrado no sistema, são convertidas em bilhetes eletrônicos de dez números cada. Como forma de equilibrar as chances dos participantes, o sistema foi programado para estabelecer uma relação decrescente entre volume de compras e total de bilhetes emitidos.

São, no total, oito faixas. Se as compras associadas ao seu CPF somarem até R$ 100 no mês, o participante terá direito a dez bilhetes eletrônicos. Se a soma for de até R$ 200, serão 15 bilhetes. Serão 20 bilhetes quando a soma dos valores das notas for de até R$ 400, 25 bilhetes se as compras somarem R$ 800, 30 bilhetes se a soma for de até R$ 1,2 mil, 35 se chegar a R$ 1,6 mil e 40 se alcançar R$ 2 mil, chegando-se ao máximo de 45 para todas as situações em que a soma ficar acima deste último patamar.

Câmara de Itabuna reforçará evento focado em pequenas empresas

Domingos Matos, 02/05/2019 | 16:19

Os vereadores de Itabuna foram convidados para o X Congresso Norte-Nordeste da Pequena Empresa, organizado pela Associação das Micros e Pequenas Empresas da Bahia (Ampesba). O chefe do Legislativo itabunense, Ricardo Xavier (Cidadania23) recebeu o convite das mãos do presidente da Associação, Valdir Ribeiro que estava acompanhado do diretor Pascoal Freire.

“Esse evento privado busca apoio do poder público para que [juntos] possamos fomentar e construir um ambiente favorável ao desenvolvimento”, ressaltou Ribeiro na visita institucional a Xavier na terça, 30. O presidente da Câmara confirmou presença no evento frisando que “tudo que estiver ao alcance da Casa, faremos para beneficiar os pequenos empreendedores itabunenses.”

Nessa edição o Congresso abordará empreendedorismo com desenvolvimento sustentável, tendo entre os palestrantes o vice-governador da Bahia, João Leão, que também é Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado. O evento da Ampesba está marcado para 17 de maio, às 8h na UESC, com expectativa de 500 participantes, entre empresários, convidados e autoridades.

Entre as demais presenças confirmadas no X Congresso estão os prefeitos Mário Alexandre, de Ilhéus, e Fernando Gomes, de Itabuna; o superintendente do Sebrae/BA, Jorge Khoury; e o deputado federal Helder Salomão (PT/ES).

 

Feriado da Páscoa deve atrair muitos turistas para Ilhéus

Domingos Matos, 18/04/2019 | 15:37

A Páscoa está chegando e Ilhéus é um dos cincos destinos baianos mais procurados pelos turistas nessa época do ano, segundo informações da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Setur-Ba). Das fazendas de cacau às fábricas de chocolate, a capital da Costa do Cacau se destaca não só pelo clima tropical, mas por ser grande produtora do cacau, principal matéria-prima para a fabricação do chocolate, produto bastante consumido nesta data.

O feriado será entre os dias 19 e 21 de abril, de sexta a domingo. De acordo com uma pesquisa realizada pela Setur-Ba, a expectativa para alta ocupação é grande, espera-se receber na cidade, turistas de outros estados e de todas as regiões baianas. O visitante que vier para Ilhéus tem a experiência de conhecer o processo de produção do cacau e do chocolate. Além disso, pode fazer passeios culturais conhecendo o Bar Vesúvio, Casa de Jorge Amado, Catedral de São Sebastião, Bataclan e o Mercado de Artesanato.

Como opções de passeios para os chocólatras, tem o atrativo “Estrada do Chocolate”, formado por fábricas de chocolate gourmet, fazendas históricas, assentamentos, unidades industriais chocolateiras, além de permitir ao visitante vivenciar a história da região através do turismo rural. Os turistas podem fazer visitas guiadas pelas fazendas e degustar o cacau, sucos e geleias do fruto e também saborear os deliciosos chocolates de origem.

Evento - Tem diversão para todo mundo nessa Páscoa. Quem gosta de festa e quer garantir a animação no feriadão, no sábado dia 20 de abril acontece o “Forró Crush” na Concha Acústica, com grandes atrações do forró como Kal Firmono, Adelmário Coelho, Calcinha Preta e Rasta Chinela. O evento inicia a temporada de forró na cidade e está programado para começar às 22 horas. O show promete agitar a galera que ama dançar coladinho.

Shopping Jequitibá tem horários especiais e programação infantil na Semana da Páscoa

Domingos Matos, 17/04/2019 | 12:40

O Shopping Jequitibá em Itabuna tem horários diferenciados nesta Semana da Páscoa, em que o fluxo de clientes e a busca por ovos de chocolate aumentam consideravelmente. Desde segunda-feira, até sábado, as Lojas Americanas mantém o horário estendido, funcionando das 9 às 22 horas. Também no sábado, a Cacau Show abre das 9 às 22 horas.
No domingo de Páscoa a Cacau Show irá funcionar das 9 da manha até as 21h 

Na Sexta Feira Santa, o shopping permanece fechado. E no Domingo de Páscoa, que também é o feriado de Dia de Tiradentes, a Praça da Alimentação funciona das 12 às 21 horas, as lojas abrem das 13 às 21 horas, o Bom Preço das 8 às 21 horas e a Lotérica estará fechada.

 
PROGRAMAÇÃO INFANTIL
 
A programação especial de Páscoa para as crianças prossegue até domingo no Shopping Jequitibá. Nesta quinta, dia 17, às 18 horas, será realizado o Musical de Páscoa, apresentado pelo  Centro de Dança Luisa Sellmann, na Praça de Alimentação.

Entre os dias 18 e 21 e abril, com exceção do feriado do dia 19, haverá oficinas de confecção de embalagens para chocolate, produção de ovos de Páscoa, biscoito decorado e brigadeiro. sanduiche do Coelhinho, além de  atividades recreativas.

Shopping Jequitibá celebra a Páscoa com programação especial para as crianças  

Domingos Matos, 05/04/2019 | 14:09
Editado em 05/04/2019 | 16:46

O Shopping Jequitibá, em Itabuna, preparou uma programação especial para comemorar a Páscoa, uma das épocas mais celebradas pelo público infantil. As atividades serão abertas neste domingo, dia 7, com o Teatro na Praça, um espetáculo com Anima Guilda. Já no dia 14, haverá apresentação da Turma da Mônica com Teatro e Fantasia, no dia 21 Sitio do Picapau Amarelo e o mundo mágico de Monteiro Lobato, e no dia 28, novamente Anima Guilda, sempre as 17 horas.
 
A programação inclui ainda, de 11 a 18 de abril, das 14 às 20 horas, oficinas de confecção de embalagens para chocolate, produção de ovos de Páscoa, biscoito decorado e brigadeiro. O shopping fica fechado no dia 19 (Sexta Feira Santa) e retorna o projeto infantil nos dias 20 e 21, com oficinas de sanduiche do Coelhinho, biscoito e brigadeiro, além de  atividades recreativas.
 
Um momento especial acontece no dia 17, às 18 horas, com o Musical de Páscoa, apresentado pelo  Centro de Dança Luisa Sellmann, na Praça de Alimentação, mostrando o encanto e a magia que encantam gerações, embaladas pela mística do Coelhinho e seus ovos de chocolate.

Itacaré já está entre os destinos mais procurados para o feriado da Páscoa

Domingos Matos, 22/03/2019 | 10:23

Há menos de um mês para o feriado da Semana Santa e Páscoa e Itacaré já é um dos destinos turísticos da Bahia mais procurados pelos visitantes. Algumas pousadas já estão com suas reservas esgotadas, enquanto outras aguardam apenas a confirmação. A expectativa é de uma ocupação hoteleira na ordem de 90%. Além dos hotéis e pousadas, diversas casas particulares também já foram reservadas, enquanto que outras já colocaram placas para locação na temporada.

Além das belezas naturais da cidade, outro grande atrativo para o feriado de Páscoa será o 3° Festival de Forró, que acontecerá de 18 a 20 de abril na Praia da Concha, Rua da Pituba e na Praia da Coroinha, na orla da cidade. Os shows acontecerão em praça pública e terá atrações como Targino Gondim, Elba Ramalho, Estakazero, Tato do Falamansa, Fulô de Mandacaru, Quinteto Sanfônico do Brasil, Marquinhos Café, Sebastian Silva, Cacau com Leite, Verlano do Flor Serena, Carlos Pita, Trio Forró Mais Eu, Nádia Maia, Rennam Mendes, Gel Barbosa, Arrastão de Forró com a Rural Elétrica, Grupo Cabrueira e muito mais.

A festa terá ainda espaço para os artistas locais, a exemplo de Trio Baianado, Aram e os Bahiunos, Marcos Abaga e Reginaldo Natureza. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, informou que a proposta é de fazer mais uma vez uma grande festa para os itacareenses e turistas, trazendo grandes nomes do forró a nível nacional e ao mesmo tempo valorizando os artistas da cidade.

A programação já está definida. No dia 18 de abril a festa começa às 18 horas na Praia da Concha com Targino e Amigos na Cabana Corais. E a partir das 22 horas a festa passa a ser na Praia da Coroinha, com Trio Araripe, Targino Gondin, Tato do Fala Mansa, Nilton Freitas, Forró do Ralçao e Nenén do Acordeon.

Já no dia 19 a festa começa também às 18 horas na Praia da Concha com Targino e Amigos na Cabana Corais. Às 20 horas a festa será na Rua da Pituba, com Arrastão da Rural Elétrica e Aulões de Forró com o Grupo Cabrueira. Às 22 horas a festa acontece na orla da cidade com Sebastian Silva, Marquinhos Café, Targino Gondin, Quinteto Sinfônico do Brasil, Fulô de Mandacaru, Nádia Maia, Verlando (Flor Serena), Cacau com Leite e Aran e Os Bahianos.

O último dia do Festival de Forró de Itacaré começa às 18 horas, com Targino Gondin e Amigos, também na Praia da Concha. E às 20 horas a festa continua na Rua da Pituba, com Arrastão da Rural Elétrica e Aulões de Forró com o Grupo Cabrueira. E às 22 horas a festa acontece na Praia da Coroinha com Trio Aconchego, Rennnan Mendes, Gel Barbosa, Targino Gondin, Elba Ramalho, Carlos Pitta, Trio Baianado e Trio Forró Mais Eu.

O Festival de Forró de Itacaré tem como tema “30 anos de saudade de Luiz Gonzaga”, onde os músicos vão relembrar grandes sucessos do Rei do Baião. A proposta é de fazer uma grande festa, unindo a boa música, a animação e a alegria do forró e a característica que só Itacaré tem de fazer festa na praia. Tudo isso num lugar cercado de praias, cachoeiras, belezas naturais e uma gastronomia diversificada. A realização é da Prefeitura de Itacaré, Toca pra nós dois e com o apoio da Câmara de Vereadores, Governo da Bahia e a cerveja oficial do evento e a Skol Puro Malte.

Páscoa: parceria com a Ceplac garantiu chocolate para crianças e internas do Conjunto Penal

Domingos Matos, 18/04/2017 | 00:19

A Páscoa simboliza, para os cristãos, a ressurreição do Cristo. Simboliza passagem, mudança e esperança de reconstrução da vida e da história de cada um. Nessa perspectiva, no domingo (16), o Conjunto Penal de Itabuna, em parceria com a Ceplac, promoveu uma ação social voltada às crianças, filhas dos internos que receberam visitas nesse domingo de Páscoa, assim como também para as 71 mulheres que cumprem pena na instituição prisional.

Foram entregues dezenas de kits com chocolate fino, produzido e doado pela Ceplac, e um cartão de Páscoa. A ação foi acompanhada de intervenção de uma assistente social, propondo uma reflexão sobre a ressurreição de Cristo e o paralelo com a ressurreição possível e necessária de cada uma.

A iniciativa teve total aderência do público-alvo. Como as mulheres não recebem visitas externas no domingo, todas puderam ouvir a pequena palestra. Esta discorreu sobre o crescimento de cada uma, e a conquista de direitos, a partir da transformação, da mudança de comportamento e do empenho pessoal.

Ceplac e CPI

A parceria do Conjunto Penal com a Ceplac, proposta pela empresa Socializa Brasil – Novo Sistema Prisional, que faz a administração do presídio em parceria com o governo do estado, em regime de cogestão, visava garantir um momento de reflexão, além de estimular a ludicidade entre as crianças, com o tema da Páscoa Cristã.

No órgão federal, a proposta de uma parceria nesses moldes sensibilizou a todos da direção, que prontamente atenderam ao chamado, disponibilizando quatro quilos de chocolate fino, produzido na fábrica da instituição.

De acordo com dirigentes da empresa e da Ceplac, outros projetos conjuntos deverão ser postos em prática em breve, por meio de cooperação institucional. Um deles é a cooperação técnica para incrementar uma horta orgânica na área do Conjunto Penal, como mais uma estratégia visando à profissionalização e ressocialização dos reeducandos.

''Da série: Por onde anda?'' - Pascoal 'riscou' em Mascote e já faz estragos

Domingos Matos, 22/08/2011 | 12:40
Editado em 22/08/2011 | 12:44

Do blog Agora na Rede

pascoalPassados nove meses da denúncia de desvio de material de construção para uso em uma casa de praia, no litoral norte de Ilhéus, o ex-mestre de obras da prefeitura de Itabuna, conhecido por Pascoal, conseguiu ficar um tempo sumido. E assim talvez gostasse de permanecer. Mas não será tão fácil.

Não entende Pascoal que é impossível se manter no anomimato quando se exerce função pública - o nome já diz, Pascoal! - e ele acaba de ser encontrado exatamente por essa incapacidade de ficar longe das obras públicas.

Pois bem: mesmo sem ter sido, ainda, nomeado, o diligente mestre de obras ataca, nesse momento, de secretário de Obras no pacato município de Mascote. Quando aqui se diz "ataca", é no sentido literal do termo: o homem danou a quebrar ruas, abrir buracos, fazer o diabo.

O problema é que há um certo descompasso entre a vontade de mostrar serviço de Pascoal e a efetiva liberação da verba paras as obras que tem em mente - ele é famoso por não se ater a projetos, e a realizar suas façanhas a partir das plantas que brotam de sua cabeça fértil.

Resultado: de tanto abrir ruas, quebrar pavimentos e o escambal, Pascoal está sendo chamado por lá de o "Rei da Imobilidade Urbana". Mas, o que mais intriga a população é saber de onde saiu Pascoal. Quem é o autor da indicação do homem.

Há pistas, inclusive a partir das similaridades entre o prefeito de Mascote, Rosivaldo Ferreira, e o ex-chefe do mestre de Obras, o Capitão Azevedo. Os dois são conhecidos pelo apetite com que avançam sobre as... obras necessárias de suas cidades.

DE RODAPÉS E DE ACHADOS

Domingos Matos, 26/06/2011 | 17:49
Editado em 26/06/2011 | 18:11

Adylson MachadoQuando o tema se esgota em si mesmo, um rodapé pode definir tudo e ir um pouco além.  

Adylson Machado

                                                                              

Opiniões

Enquete de O TROMBONE, aventando a discussão envolvendo a fixação de limites entre Ilhéus e Itabuna, acusava neste domingo 26 o seguinte resultado: 32% achavam que “O problema deve ser discutido sob outro prisma, a exemplo da criação da Região Metropolitana de Ilhéus e Itabuna”; 63%, que “O território de Itabuna deve se estender até o Salobrinho e a UESC” e 3% que “Ilhéus deve cobrar impostos e oferecer a contrapartida dos serviços públicos à população do Nova Califórnia, Vila da Paz e à Churrascaria Los Pampas”.

O povo está pensando assim. Já o representante do povo, Geraldo Simões...

Escárnio

A fila do Bom Preço tornou-se famosa. Não pela circunstância que seria natural, da procura por seus produtos. Mas pelo descaso e escárnio com que trata a clientela regional que o procura.

Na manhã de terça 21, a “famosa” ultrapassava o universo das verduras e alcançava o setor de laticínios. Tudo porque dos cerca de vinte caixas que disponibiliza ONZE não funcionavam.

Começaram a ser ocupados depois que um cliente discursou indignado contra o desrespeito. Assim mesmo enfrentando uma despreparada funcionária que não queria assumir o seu papel e o desafiava a chamar o gerente.

Geraldo

Em entrevista ao AGORA reproduzida neste O TROMBONE Geraldo Simões demonstra descaso e ironia em questão crucial para o futuro das finanças de Itabuna: a dos limites.

Desinteresse tal mais reflete o aprofundamento de seu projeto pessoal: não ficar de mal com Ilhéus.

Sob ponto de vista individual, a postura de GS de ficar em cima do muro não deixa de ser justa: afinal, é proprietário em ambos os municípios.

Em cima do muro

Não assumir defesa expressa em favor de Itabuna é um direito do deputado Geraldo Simões. Afinal, se dependesse só dos votos locais estaria derrotado. O que não pode é dizer que se trata de “briga”.

Erra o Deputado, muito bem votado em Itabuna, ao dizer que “Não dá para ficarmos desperdiçando energia com essas brigas”.

Em primeiro instante é um engano considerar “briga” uma questão que se encontra amparada em lei estadual. Muito menos pelo absurdo que configura os atuais limites entre Ilhéus e Itabuna GS aparenta desconhecimento da realidade histórico geográfica, sem falar-se nas circunstâncias políticas ao tempo da fixação dos limites. Um século não é pouco tempo. A não ser para Geraldo, que talvez imagine vivê-lo com poder.

Lamentável que para Geraldo Simões, que se fez político graças a Itabuna, seja “briga” a redefinição de limites.

Moção

O Rotary Club Itabuna Sul aprovou moção de apoio ao deputado Gilberto Santana, motivada na luta do deputado pela revisão dos limites entre os municípios de Itabuna e Ilhéus, particularmente naquele que concerne ao perímetro urbano de Itabuna. 

Seria interessante uma moção do Rotary para o Deputado Geraldo Simões diante de sua posição em relação ao mesmo tema.

Outro prêmio

O ex-presidente Lula recebeu, na última terça 21, o Prémio Food World 2011, em cerimônia no Departamento de Estado norte-americano, em Washington. A iniciativa reconhece e premia os que durante os seus governos executam políticas públicas de combate à fome e à pobreza. www.advivo.com.br de terça.

Essa turma do exterior não se emenda!

Eletrônico

O Conselho Nacional de Justiça assume a luta para unificar em rede o registro e a informação processual no país. O processo eletrônico surge amparado na mítica de que a burocracia processual decorre tão somente do tempo que se perde no vai e vem de papéis entre protocolos, gabinetes e cartórios. Daí a euforia com a possibilidade de redução do tempo na prestação jurisdicional em torno de 70%. A unificação e integração de dados em todo o país seria, assim, o “ovo de colombo” para o Judiciário.

Sem descurarmos da celeridade presente na rede, tampouco deixar de reconhecer a burocracia processual – parte dela desnecessariamente estabelecida em lei – temos que a coisa não é bem assim, ou tão só como a mostram.

Dê ao homem o que é do homem e ao eletrônico...

O que é posto fora da discussão é que a burocracia e a lentidão dos processos muito se encontram em algo que a rede não intervém: o ser humano.

Tem faltado a muitos magistrados – sem falar-se na “preguiça” cartorial, morosa e capenga em muitos servidores – o que poderíamos simplesmente denominar de “método de trabalho”. O que não afasta o bom senso e o pleno conhecimento da realidade processual, o que muitos somente aprendem depois de considerável tempo.

A lição esquecida

Conhecer processo não é o conhecimento da lei processual, mas a dinâmica da realidade processual, que é vivida e aprendida com o efetivo exercício da advocacia, antes de o advogado tornar-se juiz.

Juiz que não advogou tardará – por mais vocacionado que o seja – a dominar o processo. Desconhecendo o seu dia a dia vai buscar na letra fria da lei o que fazer. Desta forma “perde tempo”. Despachos iniciais elementares, como o “CITE-SE” em uma execução, tardam a ser apostos nos autos.

Sem transformar o magistrado não há processo que vá adiante. Não há rede que dinamize.

À guisa de exemplo

Um advogado local, depois da audiência de conciliação no “célere” Juizado de Causas Comuns, onde pretende indenização por danos materiais e morais, acessa diariamente o feito. Concluso está para sentença – há 60 dias.

E não falta ao Judiciário o advogado ofice boy

E não se diga que o Judiciário não tem encontrado apoios externos. O advogado, por exemplo, reconhecido como “indispensável à administração da justiça” (art. 133 da CF) está sendo levado ao pé da letra. Em certos juízos tem até que perfurar o papel (e no lugar certo!), economizando tempo do “ocupadíssimo” funcionário, que está ali só para receber a petição devidamente perfurada e ficar durante a maior parte do tempo conversando e tomando cafezinho.

Boca no mundo I

O Deputado Romário diz que o País gastará 100 bilhões de reais com a Copa de 2014. Se a importância do evento é grande, maior o desperdício.

E nem se fale da “renda” extra, de pelo menos 10%.

Boca no mundo II

A matéria “Dize-me com quem andas, Sérgio Cabral, e todos saberão...”, de Carlos Newton, terça 21, na Tribuna da  Imprensa on line, desnuda os meios e a fortuna adquirida pelo governador Sérgio Cabral, do Rio de Janeiro, transitando por espúria relação com empreiteiros. Diz Carlos Newton que tudo começou quando Cabral, em 1992, “descobriu as famosas ‘sobras de campanha’”.

Carlos Newton está convidado a conhecer políticos baianos!

No tabuleiro I

No vazio para a sucessão mais um aposta na oportunidade: Ubaldo Dantas. Dizemos vazio porque Itabuna torna-se uma constante em duvidar de novos nomes, trabalhando sempre eternos candidatos.

O próprio Ubaldo, louvado pela administração entre 1983-1988 – seis anos contínuos – não mereceu reconhecimento quando tentou retornar, em 1992.

No tabuleiro II

ubaldoTemos que Ubaldo, ainda que agregue simpatias e apoios, não encontrará no universo eleitoral a resposta que imagina, ainda que o mereça. São tantos anos para a memória de um povo que só tem ou vive a lembrança recente, a mais imediata possível.

Com um detalhe: despertada pelo cheiro do dinheiro. Tanto que, nesse viés, de comunistas a demistas, de petistas a peemedebistas, todos tornaram-se iguais.

Não sabemos, até esse instante, se Ubaldo Dantas tem bala na agulha.

Tratativas

Ah! considerando que Ubaldo hoje se encontra nas hostes do PMDB itabunense, uma perguntinha ingênua: já indagaram a Fernando Gomes o que acha de Ubaldo candidato?

Alimentando a memória: FG em tempos outros nominava UD com uma expressão impublicável para esta coluna.

Para não falar das afinidades entre um e outro.

Na corda bamba

Roberto Gurgel não foi acolhido com flores quando não aproveitou a oportunidade de reconhecer a possibilidade de Palloci ter sua súbita multiplicação dos pães apurada. O mínimo que se esperava do Procurador-Geral da República. Que evidentemente protegeu o então ministro da Casa Civil, quando poderia pelo menos recomendar uma apuração.

Resultado: não o fez. Fê-lo a Presidente Dilma, exonerando Palloci no day after da decisão do Procurador-Geral.

Redenção

Nesse instante, Roberto Gurgel se levanta contra a aprovação da Medida provisória que admite segredo de orçamentos em todos os níveis (federais, estaduais e municipais) desde que envolvam recursos e licitações para obras da Copa e das Olimpíadas.

Justamente uma pretensão – ainda que criticada – do Governo Federal, leia-se Presidente Dilma.

Caso seja reconduzido ao cargo Gurgel demonstrará que tinha razão. Nos dois casos.

Razões

Quando a sociedade quer clareza e transparência sobre documentos que se encontram arquivados sob sigilo absoluto, o Governo, com apoio dos ex-presidentes Sarney e Collor, trilha na contramão da iniciativa.

Afirmam observadores que o problema não são os documentos em si, mas a certeza de que entre eles se encontra a comprovação da participação do militarismo brasileiro na Operação Condor.

A que eliminava líderes latino-americanos hostis aos interesses dos EEUU no chamado Cone Sul.

O temor aí reside

Cá para os nossos botões, descobriríamos, provavelmente, se as mortes de Juscelino e Jango foram “naturais”. Certamente os militares, que os acompanhava de perto, escreveram alguma coisa. E guardaram.

E nem falemos de Rubem Paiva, Stuart Angel...

Itororó

Os festejos juninos na região encontram algumas marcas registradas, disputando entre si qual o que oferece o melhor. Afastado o que criticamos como São João “produção”, que ocupa o “tradição”, o de Itororó apresentou uma decoração bastante sugestiva, vinculando a nordestino-junina alimentada por figuras da xilogravura cordelística a elementos de Michelangelo pintados na Capela Sistina.

Considerando as distantes relações entre si, fica uma ideia originária: pretendeu a organização dos festejos itororoenses um “renascimento” da tradição junina.

Se não entendemos errado!

Buerarema

O “Rastapé Buera” se não tivesse outras virtudes bastaria a de negar peremptoriamente o toque de “arrocha” durante os festejos juninos. Caminho para o “São João tradição”.

Dá para entender?

O Governo do Estado jogou out door em Itabuna anunciando participação nos festejos juninos itabunenses: “O Governo da Bahia e Itabuna...”.

Que festejos cara pálida!

A verdadeira deficiência

Tristes as administrações que se regalam anunciando a doação de uma cadeira de rodas. Fotos, aplausos, declarações ufanistas e quejandos tais apenas traduzem a mediocridade de muitos de nossos gestores.

Ou talvez estejamos enganados: afinal, a cadeira pode ser de ouro incrustado de diamantes e pérolas negras. Um investimento financeiro de peso, que pode ter comprometido a segurança orçamentária de um município qualquer

Milton Santos

Na sexta 24 completaram-se 10 anos da morte de Milton Santos, o ilustre geógrafo nascido em Brotas de Macaúbas. O registro é para lembrar a existência de um dos maiores pensadores brasileiros de todos os tempos.

E tão desconhecido em nosso meio.

Crime político

Com o título “O primeiro blogueiro brasileiro assassinado” o www.advivo.com.br de sexta 24 noticia a morte de Ednaldo Figueira, na quinta 22.

Como o blogueiro também era presidente do PT e com ele vivia às turras o prefeito de Serra do Mel (RN), do PSDB, temos que o título deveria mais se reportar a um crime político. A circunstância de ser blogueiro é um detalhe.

A blogosfera em nível internacional destacou o fato, sinalizando para as circunstâncias das denúncias do blog contra a corrupção na prefeitura.

O que todos sabiam

O STF definiu, na lavra do Ministro Joaquim Barbosa: PC e a namorada Suzana Marcolino foram assassinados. Derrubada a tese de crime passional – defendida pela VEJA com apoio em um laudo pericial fabricado, subscrito por Badan Palhares e contestada pela ISTOÉ. Vão a júri os seguranças do ex homem forte de Collor, assassinado pouco antes de prestar depoimento a uma CPI que apurava a relação de empreiteiras com o Palácio do Planalto.

Ainda que não fosse levada em conta a Ética que submete todos os profissionais em todas as profissões o que acontecerá com Badan Palhares?

Lembrando Raul

ovini24 de junho é o Dia mundial do Disco Voador, a festa dos ufólogos do planeta. A data tem como referência a primeira e reconhecida aparição de um objeto voador não identificado, ocorrida nos EEUU em 1947, observação de Keneth Arnold envolvendo nove objetos coloridos em torno do avião que pilotava.

Tema que inspirou Raul Seixas.

Digna de José Simão

Se este é um “país da piada pronta”, como o diz Simão, essa de que não é do príncipe dos sociólogos o filho de Mírian Dutra (jornalista da Globo que andou asilada por anos em Barcelona para esconder a paternidade ilustre), passa a se constituir o píncaro da anedota. Detalhes em www.advivo.com.br (O filho de Mírian Dutra).

FHC teria reconhecido o filho em um cartório de Madri, em 2009. O teste desperta indagações como saber-se se a postura de FHC tem caráter humanístico, de afirmação machista ou de senilidade.

De qualquer forma, Freud explica!

Exemplo

Enquanto nesta nação grapiúna projetos culturais dizem respeito apenas à vaidade pessoal de dirigentes, cabe confirmar o que temos em mãos: a “Agenda 2011 – Por Uma Educação de Qualidade Social: relevante, pertinente e equitativa”, da Secretaria de Educação, Cultura e Desportos da Prefeitura de Buerarema.

Inserindo textos que resgatam a história da cultura local, o que inclui a famosa Feira de Arte, mantém viva a memória de Macuco.

Ah! Gilmar

stfQual o alcance pretendido pelo Ministro Gilmar Mendes ao entender que o pleito de funcionários da Vale de receberem mais que os trinta dias de aviso prévio? A proporcionalidade ao tempo de serviço aventada não encontra uma regra jurídica definida. Não há lei que o estabeleça.

Legislação pura e simples do STF sob o crivo do homem de Daniel Dantas no STF.

Com Gilmar Mendes para que Congresso?

Estranha coincidência

Hakers a partir da Itália (não podemos afirmá-los italianos) invadem computadores do Governo, da Presidência a Receita Federal, da Petrobrás ao IBGE.

Queremos imaginar que não seja retaliação a não extradição de Battisti.

Cocal das Neves

A cidade piauiense detém a proeza de conquistar quatro das cinco medalhas de ouro (sem falar em uma de prata e outra de bronze) na 6ª Olimpíada Nacional de Matemática de 2010.  

Resgate

No sábado 25 apresentaram-se na Praça Otávio Mangabeira, no espaço oferecido pelo Município, através da FICC, o Bumba Meu Boi e Burrinha e a quadrilha Pé de Couro. Ambos da Colônia de Una.

Enquanto por lá resgatam a cultura aqui exibida por cá resgate só do nome do dirigente, citado à exaustão como administrador da FICC.

Uma administração que, em dois anos e meio, não consegue resgatar as tradições culturais de Itabuna, como os “reisados” de Ferradas, Cerrado e Itamaracá.

Escândalo

Nada divulgado sobre o andamento de apurações – se houver – do escândalo denunciado neste O TROMBONE envolvendo a FICC. Daquele edital não publicado que visava privilegiar pessoa previamente escolhida para receber mensalmente 1.500 reais enquanto os demais “agradeceriam” 650 reais.

Hermeto

Marcou época sua passagem pelos EEUU nos anos 70, ao lado de Airto Moreira, Flora Purim, Ron Carter, Wayne Shorty, Herbie Hancock. No dia 22 o multiinstrumentista Hermeto Pascoal completou 75 anos.

Sua produção traduz uma das mais profundas expressões da musicalidade brasileira, transitando do atávico nordestino ao choro. Em tempos juninos ouvi-lo é lembrar que temos cultura viva, profícua, de qualidade.

Falta-nos, infelizmente, que isso seja compreendido. Caso contrário, não teríamos Luan Santana como “atração” no São João baiano.

Aqui, “São Jorge”.

Cantinho do ABC da Noite

cabocoÚltimo reduto de encontro da boemia grapiúna, o ABC da Noite aviva lembranças de antigos fregueses, de casos vivenciados, da história celebrada nos muitos dias de sua existência. A anterior atividade do ponto (açougue) motiva, às vezes, uma indagação:

– Por que mudou, Cabôco?

– Não mudei de ramo, Cabôco – explica – antes eu vendia carne de porco e agora vendo cachaça. E conclui:

– Mas o espírito de porco permanece.

_________________

Adylson Machado é escritor, professor e advogado, autor de "Amendoeiras de outono" e " O ABC do Cabôco", editados pela Via Litterarum

Azevedo bota Pascoal de castigo, avisa que 'tá de olho', e a vida segue na PMI

Domingos Matos, 17/11/2010 | 22:09
Editado em 17/11/2010 | 22:12

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, determinou ao  Corregedor do Município, Florisvaldo Monteiro para que apure com rigor o desvio de material de construção dos depósitos da Administração dos Estádios de Itabuna (ADEi) e o acompanhamento do inquérito em andamento na 6ª Coordenadoria Regional de Polícia.

De imediato, o prefeito também determinou o afastamento de todos os servidores supostamente envolvidos no caso até o final das investigações policiais, que podem apontar outros nomes no processo.

Ele ressalta ainda, governo atua com transparência e seriedade, agindo de acordo com a lei, não compactuando com erros e desvios cometidos por quem quer que seja.

N.R.: O texto acima é da assessoria da prefeitura. Cá pra nós, tem cara de que algo sério sairá dessa "rigorosa investigação"? Esse filme nem é novo!

'SMI' funciona e flagra roubo de material de construção da Prefeitura - ''redenção'' do Sargento Gilson?

Domingos Matos, 14/11/2010 | 10:57
Editado em 14/11/2010 | 12:45

Leia abaixo texto-chave publicado no Cia da Notícia, de Walmir Rosário, sobre a operação 'Monte Pascoal', do SMI - Serviço Municipal de Informação:

caminhãoA operação realizada em conjunto entre o grupo de inteligência do gabinete do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, e o Tático Ostensivo Rodoviário (TOR), culminou, na manhã deste sábado (13), com a apreensão do caminhão placa JLL 3686, de Itabuna, dirigido por Adélio Silva Costa. O caminhão transportava materiais de construção (tijolos, sacos de cimento, blocos de cimento, caixões de porta e madeira – desviado do depósito da Prefeitura de Itabuna, local conhecido como ADEI.

A abordagem foi feita pela equipe comandada pelo Sargento Aleluia, e os soldados Alexandro e Batista, na campanha armada pelo TOR, na rodovia Jorge Amado (BR-415, entre Ilhéus e Itabuna). Segundo depoimento à delegada Marilene Aboboboreira e entrevista concedida ao repórter da Rádio jornal de Itabuna, Fábio Roberto, o motorista Adélio disse que a mercadoria iria ser descarregada numa construção (casa de praia) do diretor de Obras da Secretaria do Desenvolvimento Urbano, José Pascoal de Brito, pessoa da estrita confiança do prefeito Capitão Azevedo.

CAMPANA

O diretor José Pascoal de Brito vinha sendo investigado há quatro meses pelo Grupo de Inteligência do Gabinete do Prefeito, formado por guardas municipais e policiais militares aposentados. O motivo da investigação seria o aparente enriquecimento do servidor, que começou a investir em construção num volume bem maior do que seus vencimentos. A movimentação na ADEI iniciou na tarde de sexta-feira (12), com a separação dos materiais e o carregamento dos caminhões.

Os policiais do TOR também apreenderam outro caminhão carregado com material asfático que, embora tivesse como destino o mesmo endereço, possuía documentação fiscal e foi liberado. A Polícia não descarta que os materiais sejam do mesmo esquema, mas como possuía documentação, tiveram que liberá-lo. Ainda segundo o motorista, essa não seria a primeira vez que transportava materiais para o mesmo endereço, versão que depois modificou ao conceder entrevista para a TV Santa Cruz.

Confessando-se arrependido, o motorista Adélio disse que não tinha qualquer participação no furto das mercadorias e que apenas cumpria determinações da chefia. Ele informou que o seu caminhão era locado, desde 2005, para a Prefeitura de Itabuna e que estaria há cinco meses sem receber os respectivos pagamento pelos serviços prestados.

PREFEITURA FECHA ADEI

Procurado pelo CIA DA NOTÍCIA, o secretário da Administração do Município, Gilson Nascimento, disse que assim que o prefeito foi informado do furto de materiais de construção da Prefeitura, determinou o imediato afastamento do diretor de Obras Pascoal, assegurando que irá assinar o decreto de exoneração do seu servidor de confiança na próxima terça-feira (16), além de apresentar notícia crime à polícia pelo delito constatado.

Outra medida determinada pelo prefeito, segundo o secretário Gilson Nascimento, foi o afastamento de toda a equipe de Pascoal, e o fechamento da estrutura da ADEI utilizada por Pascoal. “O prefeito me disse, textualmente, que doa em quem doer, não iremos passar a mão na cabeça de ninguém. E estou aqui para cumprir as ordens do prefeito”, ressaltou Gilson, dizendo ainda, que a partir de agora, a segurança da área está a cargo da guarda municipal.

QUALIDADES DE PASCOAL

pascoalNo depósito da prefeitura de Itabuna, conhecido como ADEI, existem dois canteiros de obra, um da Secretaria do Desenvolvimento Urbano, cujo secretário é Fernando Vita, e outro isolado daquele e construído pelo prefeito Capitão Azevedo, especialmente para abrigar o diretor de Obras José Pascoal de Brito (esq.) e sua equipe. Pascoal não obedecia a direção dos engenheiros da secretaria e se reportava diretamente ao prefeito, sendo citado constantemente em seus discursos como pessoal de sua linha de frente.

Em diversas oportunidades, o prefeito chegou a citar Pascoal em seus discursos: “Se a prefeitura tivesse três pessoas como Pascoal, o seu governo seria outro”, numa alusão ao destemor do mestre-de-obras, que dizia não precisar de projetos de engenharia para construir pontes, avenidas ou qualquer tipo de obra.

Para ele tudo era irrelevante, bastando apenas o seu conhecimento prático, refutando qualquer conhecimento teórico. Importante lembrar que foi pascoal quem comandou a tumultuada reforma da avenida do Cinquentenário, no centro da cidade.

P.S.: O blogueiro Walmir Rosário foi secretário das Ações Governamentais e Comunicação Social da Prefeitura de Itabuna. Pediu o boné quando viu que o governo não encontraria um rumo e por não ter conseguido empreender seu estilo de trabalho na importante pasta que comandava. A foto do caminhão é do Pimenta.

E o Capitão criou o caos

Domingos Matos, 06/11/2010 | 11:40
Editado em 06/11/2010 | 16:25

Walmir Rosário | ciadanoticia@ciadanoticia.com.br

walmirA situação na Prefeitura de Itabuna beira à irresponsabilidade administrativa. Um caos seria a expressão mais adequada para avaliar o atual estágio da Administração Pública Municipal. Um prefeito que não governa e se esquiva dos problemas, delegando-os a pessoas de sua confiança, mas sem qualquer traquejo ou conhecimento administrativo.

As finanças vão de mal a pior, não só na Administração Direta, pois as descentralizadas também não dão bons exemplos. O Hospital de Base é um eterno campeão de notícias negativas e, a bem da verdade, não se pode culpar a direção atual. Faltam apenas recursos para impedir mortes, dar manutenção à vida de pessoas que pagam impostos e que deveriam receber serviços como contrapartida.

Mas o dinheiro não chega. E isso não é exclusividade do Hospital de Base. A Fundação Marimbeta sobrevive a duras penas, como se diz, respaldada no prestígio pessoal do seu presidente, Geraldo Pedrassoli. O pouco que faz é com dignidade e bem feito. Poderia fazer mais, mas a Fundação não está nas prioridades do prefeito e a entourage que o cerca.

Na Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), não é diferente, já que cultura não é a praia do ilustre alcaide. Recursos somente para pagar a folha e mais uns “garangaus” para tapear meia dúzia de pessoas ligadas às artes. O que está sendo feito é resultado de esforço hercúleo para não deixar a cultura passar em brancas nuvens. Mas é fato.

Entre as secretarias a situação chega a ser escandalosa: como já disse aqui neste espaço em outras oportunidades, ninguém se entende. E não é por falta de sequência de procedimentos burocráticos e sim por falta de cumprimento das ações planejadas. Como serão fechadas as contas do município no exercício de 2010 pouco se sabe, embora alguns digam, com propriedade, que as ferramentas mais apropriadas serão martelos e talhadeiras.

Por determinação do próprio prefeito, a desobediência civil foi instalada no seio de várias secretarias. Foram delegados, superpoderes aos ocupantes de cargos hierarquicamente inferiores, no sentido de “minar” os ocupantes dos cargos superiores. Essa prática está na secretaria de Desenvolvimento Urbano, com o mestre de obras Pascoal, dando ordens a torto e a direito, inclusive nos engenheiros e arquitetos, para não mencionar o próprio secretário da pasta.

O mesmo exemplo vale para a secretaria de Assistência Social. Para o gabinete do prefeito, Administração. O funcionalismo público municipal recebe tratamento de morcego, conhecido “morde e assopra”. A Administração prepara folha, manda para a Fazenda, que não paga. Tem outras prioridades, desconhecidas e inconfessáveis.

Se com a folha de pagamento o procedimento é de “arrasa orçamento dos servidores”, uma “tabelinha entre a Fazenda e a Procuradoria (pai e filha) é ainda mais devastadora. As informações sobre o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e as contribuições à Previdência (patronal e do empregado) não são informadas à Receita Federal e ao INSS através da Gfip. Tudo com a complacência desses órgãos federais.

Na Saúde as circunstâncias sempre foram mais graves. Há desautorização expressa do secretário em diversas situações, através da nomeação de “feitores” e grupos de comando paralelos. Mais visível impossível: saúde básica não funciona; alta e média complexidade, em constante conflito com o Governo do Estado.

Na Emasa o imbróglio é de alto coturno. O presidente é nomeado e confirmado pelos acionistas, mas o prefeito recebe um grupo de poder paralelo denominado de G20. A empresa demonstra que é viável, mas o prefeito usa os recursos da empresa, uma Sociedade Anônima (SA) em outras obras que não de saneamento.

Como os culpados não se apresentam, paga a conta o tão sofrido povo. Enquanto a população terá que aturar mais dois anos de desmandos, a vida em Itabuna vai perdendo a qualidade, a cidade sua pujança, a economia perdendo espaço para outras.

Enquanto isso, dentro da Prefeitura o estacionamento se transforma em camping, com funcionários municipais acampados em barracas à espera do pagamento pelo mês trabalhado. Fora os funcionários tentam se comunicar com o prefeito, dentro se tornou impossível, haja vista o “potente alicate” da OI ter cortado os fios da comunicação telefônica por falta de pagamento, coisa de vários meses.

Como se nada disso bastasse, o prefeito também pretende, quer dizer, já dominou a Câmara de Vereadores, mantendo seus tentáculos também no Legislativo. Tudo para bancar as imoralidades praticadas pelo presidente Loiola, que hoje se mostra servil ao Executivo, de onde emanam as ordens, inclusive para a CEI que apura o caso “Loiolagate”.

Convenhamos: Itabuna não merece tanta baixaria.

Walmir Rosário é jornalista, advogado e editor do site www.ciadanoticia.com.br

Bionor Rebouças vira avenida "Buracolândia"

Domingos Matos, 04/08/2010 | 23:04
Editado em 04/08/2010 | 23:24

bionorO compromisso da prefeitura até existe, mas enquanto a reforma da avenida Bionor Rebouças não sai da condição de promessa, moradores e comerciantes se vêem em maio a buracos, lama (quando chove) e poeira (quando o sol bate).

De acordo com a comerciante Marliete Costa, uma cratera em frente a sua loja obriga bicicletas, carros, motos e até ônibus a passar por cima de sua calçada. "O passeio já está danificado, porque não suporta o peso dos automóveis que passam aqui constantemente", reclama.

Já os moradores da rua F (abaixo), no Monte Cristo, que faz ligação com a Bionor Rebouças, se queixam que por ali, não passa ninguém, seja a pé ou em algum veículo. Isso devido ao lamaceiro que pode ser visto hoje e, também, a um buraco que impede a passagem dos carros.

ruafO mestre-de-obras Pascoal, que se notabilizou pela condução das obras da Cinquentenário, já esteve no local, apontando de um lado para o outro, o que animou alguns moradores. O problema é que, quando o asfalto sair, a tendência, segundo os moradores, é que apenas a avenida seja revitalizada. As transversais não estariam incluídas no pacote.

Agora, é aguardar. E torcer para que as chuvas dêem um tempo.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.