BAHIAGAS - 25 ANOS

Tag: pequenas

Incêndio atinge casa e carro no bairro Mangabinha; mulher e três crianças estavam no imóvel

Domingos Matos, 14/11/2019 | 10:54

Uma casa pegou fogo na manhã desta quinta-feira (14), na rua Monte Castelo, no bairro Mangabinha, em Itabuna. Um carro que estava na garagem e que pode ter sido a causa do acidente, ficou completamente destruído.

O Corpo de Bombeiros conseguiu debelar as chamas, mas o estrago no imóvel foi grande. Segundo informações do Blog Verdinho, Luciana Santos Adorno, moradora da casa, e três crianças que estavam no local não chegaram a ser atingidas pelas chamas. No entanto, sofreram pequenas escoriações quando tentavam sair da residência.

A mulher e as crianças foram socorridas para os Hospitais de Base e Manoel Novaes, respectivamente.

Óleo volta a aparecer no extremo sul e cerca de 700 kg da substância são removidos de praias na Bahia

Domingos Matos, 13/11/2019 | 11:18

Novas manchas de óleo voltaram a aparecer ontem (12), no extremo sul da Bahia. O óleo foi encontrado nas praias do Guaiu e de Mogiquiçaba, que ficam entre os municípios de Santa Cruz Cabrália e Belmonte.

De acordo com a prefeitura de Belmonte, ainda na terça-feira, cerca de 700 kg de óleo foram coletados das praias e levados para um galpão da prefeitura. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente do município, desde quando os fragmentos de óleo sugiram, no início do mês de outubro, até agora, foram coletados em Belmonte, cerca de seis toneladas de óleo.

Na última sexta-feira (8), fragmentos de óleo chegaram à praia de Taipu de Fora, que também fica em Maraú. No final da tarde de quinta-feira (7), os fragmentos chegaram também à Praia de Piracanga, que fica no distrito de Barra Grande, também em Maraú.

Desde que as manchas começaram a aparecer em Maraú, já foram recolhidas cerca de 46 toneladas de óleo.

 

Praia do Forte

A praia do Lord, que fica na Praia do Forte, em Mata de São João, região metropolitana de Salvador, teve novos registros de pequenas manchas de óleo no domingo (10). A localidade, que é bastante procurada por banhistas, tem sol forte e temperaturas até 34ºC. As pequenas manchas são vistas por toda a extensão da areia.

De acordo com turistas no local, na marca da maré tem muitas manchas pequenas. Os primeiros registros das manchas em Mata de São João foram no começo do mês de outubro, poucos dias depois do óleo chegar na Bahia.

A substância começou a aparecer na Bahia no começo de outubro. Ao menos 31 cidades baianas e o Parque Nacional de Abrolhos já foram atingidos. O Governo do Estado decretou situação de emergência.

Os pequenos fragmentos de óleo foram detectados em Abrolhos – berço de baleias-jubarte e de espécies raras de corais foram confirmados pela Marinha no dia 2 de novembro. (Com informações do G1)

 

Encontro Regional da Pequena Empresa - Inscreva-se aqui

Clique na imagem para se inscrever

Domingos Matos, 11/11/2019 | 14:42

Será realizado no próximo dia 25, na Uesc , o Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores. O Encontro é uma realização da Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba). Clique AQUI ou na imagem para se inscrever.

Encontro da Microempresa e do Empreendedor Individual será dia 25

Domingos Matos, 09/11/2019 | 11:13

Será realizado no próximo dia 25, na Uesc , o Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores. O Encontro é uma realização da Associação das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais do Estado da Bahia (Ampesba).

Para falar sobre sua participação no evento, e contar sobre o mundo dos negócios, o empresário Delson Mesquita, da Gráfica Mesquita, que será um dos palestrantes, concederá entrevista, na segunda-feira (11), às 10h30min, ao radialista Cacá Ferreira, na Radio Difusora Sul da Bahia.

De acordo com o presidente da Ampesba, Valdir Ribeiro, “será mais uma ótima oportunidade para microempresários e empreendedores individuais aprender, aperfeiçoar suas práticas, para enfrentar um ambiente extremamente desafiador, que é o dos negócios para pequenos empreendedores”.

Valdir destaca que a palestra de Delson Mesquita é uma das mais aguardadas. “Ele é uma referência de sucesso empresarial em nossa cidade e região, e vai mostrar o caminho das pedras para nosso público, assim como os demais palestrantes, cada uma em sua área de atuação. Por isso é muito importante a participação de todos”.

O Encontro Regional da Pequena Empresa e de Novos Empreendedores conta com apoio da Conampe, Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC, Banco do Nordeste, Axé da Sorte, Incamilho, Freire Pré-Moldados, Águia Branca e Gráfica Mesquita.

 

Crise atinge micro e pequenas empresas, que lideram inadimplência em agosto

Domingos Matos, 04/11/2019 | 11:40

O Brasil registrou 5,9 milhões de empresas com contas atrasadas e negativadas em agosto/19, segundo levantamento da Serasa Experian. O número, novo recorde da série histórica iniciada em março de 2016, foi puxado pelos micro e pequenos empreendimentos inadimplentes: 5,6 milhões que representam quase 95% do total. Na análise com agosto/18, o total aumentou 9,7% e a alta com relação a julho/19 foi de 1,7%.

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, “a estabilização da inadimplência dos brasileiros tende a favorecer a consolidação deste indicador, em algum momento futuro, das empresas. Isso ocorrerá porque quando uma pessoa física paga uma dívida, esta dívida tem sempre um credor – que é pessoa jurídica. No entanto, este movimento ainda deverá demorar a acontecer”.

Considerando companhias de todos os portes, houve aumento da participação daquelas com mais de cinco anos de existência. Os dados mostram que a evolução deste ano até setembro/19, comparada com dezembro/18, revelou uma maior variação entre aquelas com mais de 15 anos – 0,7 ponto percentual –, enquanto as com até cinco anos de existência apresentaram queda de quase 2 p.p.

Setor de serviços puxa alta

Foram os micro e pequenos empreendimentos de serviços os maiores impactados pela inadimplência, representando 48,5% do total, com a maior variação com relação a agosto/18 – 11,1%. Na comparação com julho/19, o número foi de 2,1%. A Indústria apresentou crescimento de 7,0% na análise ano a ano, ainda que tenha a menor representatividade entre aqueles com contas atrasadas. Na análise com julho/19, o setor aumentou 1,8%. Já o Comércio tem representatividade de 42,6%, com altas de 6,4% no comparativo anual e 1,2% na análise mensal.

Nota Premiada Bahia apoia filantrópicas de 118 municípios

Domingos Matos, 24/09/2019 | 17:56

Entidades filantrópicas participantes do programa Sua Nota é um Show de Solidariedade, localizadas em 118 municípios baianos, vêm recebendo apoio da campanha de cidadania fiscal Nota Premiada Bahia (NPB), do Governo do Estado. As instituições são das áreas social e de saúde. A Nota Premiada conta com 528 entidades ativas da capital e do interior, que desde o lançamento da campanha, no início de 2018, já receberam ao todo R$ 16,9 milhões, como resultado do compartilhamento de notas fiscais eletrônicas pelos cerca de 498 mil consumidores inscritos.

Além de ajudar as filantrópicas, o participante cadastrado no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br concorre a dez prêmios mensais de R$ 100 mil e a prêmios especiais de R$ 1 milhão. É no ato do cadastramento que o cidadão indica até duas instituições, uma da área de saúde e outra da social, com as quais passa a compartilhar cada Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) que tenha sido associada ao CPF inscrito.

Com a criação da Nota Premiada Bahia, que apoia as instituições cadastradas no programa Sua Nota é um Show de Solidariedade, ficou bem mais fácil o compartilhamento das notas fiscais. A informatização do processo, que passa a considerar como válidas as notas fiscais eletrônicas emitidas com CPF, vem permitindo ao cidadão escolher entidades de qualquer um dos 118 municípios. As instituições, entretanto, precisam estar em dia com suas certidões junto ao FGTS e ao INSS, como determina a legislação, para fazerem jus à premiação.

Na modalidade atual, não é necessário mais reunir cupons de papel depositados em urnas físicas. O compartilhamento online, de acordo com a Scretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-BA), democratizou o processo. Cada instituição passou a ter a sua própria urna digital. Isso é especialmente benéfico para as pequenas instituições, que podem ser apoiadas por pessoas de todo o Estado.

Para consultar a relação de instituições participantes, é preciso acessar o site da Nota Premiada Bahia e ir até a opção “Quem participa” => “Instituições”. A busca pode ser filtrada por etapa do programa Sua Nota é Um Show de Solidariedade (a etapa atual é a quinta), por área (se social ou de saúde), por município ou pelo nome da instituição. Outra forma de consultar as instituições cadastradas é acessar o site da Sefaz-BA, na opção “Educação Fiscal” e clicar no banner “Sua Nota é um Show de Solidariedade”.

Prêmios
Para concorrer aos prêmios destinados aos consumidores participantes, é preciso estar inscrito no site e incluir o CPF cadastrado a cada compra realizada em estabelecimentos que emitem a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e). As premiações baseiam-se nos resultados da Loteria Federal. Todas as compras com CPF na nota eletrônica, desde que o comprador esteja cadastrado no sistema, são convertidas em bilhetes eletrônicos de dez números cada. Como forma de equilibrar as chances dos participantes, o sistema foi programado para estabelecer uma relação decrescente entre volume de compras e total de bilhetes emitidos.
São, no total, oito faixas. Se as compras associadas ao seu CPF somarem até R$ 100 no mês, o participante terá direito a dez bilhetes eletrônicos. Se a soma for de até R$ 200, serão 15 bilhetes. Serão 20 bilhetes quando a soma dos valores das notas for de até R$ 400, 25 bilhetes se as compras somarem R$ 800, 30 bilhetes se a soma for de até R$ 1,2 mil, 35 se chegar a R$ 1,6 mil e 40 se alcançar R$ 2 mil, chegando-se ao máximo de 45 para todas as situações em que a soma ficar acima deste último patamar.

 

Ilhéus: Município e Sebrae incrementam serviços na Sala do Empreendedor

Domingos Matos, 17/09/2019 | 16:34

Conhecer o fluxo de atendimento para viabilizar ações e políticas de estruturação da Sala do Empreendedor. Esta proposta e outros assuntos resultaram num encontro entre o Governo Municipal e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), na manhã desta terça-feira (17), na sala da Superintendência de Indústria e Comércio (Sedic), órgão que integra a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo.  

O encontro contou com a presença do superintendente da pasta, Júlio Melo e a Consultora de Empreendedorismo do Sebrae Ilhéus, Erbenia Guimarães, que estavam acompanhados dos representantes, Carla Mendonça e Yuri Amorim (Superintendência de Meio Ambiente e Urbanismo); Marco Aurélio (Tributos); Jeovana Catarino (Vigilância Sanitária); Itamar Santos e Emilly Nogueira (Sala do Empreendedor).

O alinhamento faz parte do projeto ‘Cidade Empreendedora’, uma iniciativa do Sebrae que integra gestão pública e pequenos negócios em um ambiente de oportunidades, e que estimular a economia local. A Sala do Empreendedor é um espaço de atendimento que facilita os processos de abertura de empresas, regularização e baixa, serviços exclusivos aos Microempreendedores Individuais (MEI).

Conforme ressaltou o gestor da Sedic, Julio Melo, a ação visa dar mais transferência nos processos de abertura de uma empresa. “É extremamente essencial que todos os setores conheçam bem cada atividade comercial. O Sebrae é um grande parceiro das Salas e contribui disponibilizando informações e orientações, de forma simples e facilitada, sobre gestão de micro e pequenas empresas”.

“Queremos otimizar o espaço e facilitar o atendimento com a proposta de dar maior agilidade também para o empreendedor”, propôs a Consultora do Sebrae, Erbenia Guimarães. “Estamos conhecendo a realidade atual, apontando alguns gargalos, visando dar providências para que este fluxo seja melhor otimizado”, acrescentou.

A Prefeitura mantém a estrutura, um ambiente que oferece conforto, tecnologia e uma diversidade de serviços ao público. De acordo com um levantamento feito pelo órgão em 2018, Ilhéus obteve o melhor resultado na Bahia para as micro e pequenas empresas, frente à crise econômica que gerou forte impacto nos pequenos negócios do País, com a geração de 121 postos de trabalho, apontou o relatório.

 

Parceria entre ACI e Uesc vai beneficiar associados e participantes do Empreender

Domingos Matos, 03/09/2019 | 18:37

Com a proposta de oferecer orientação técnica e profissional para os associados da ACI e participantes do programa Empreender, o professor de Mestrado da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Alfredo Did apresentou uma proposta para melhoria organizacional das empresas, durante a Reunião Ordinária da entidade, na segunda-feira (2).

A iniciativa visa a execução do programa "Adote um Empresa", através de um projeto de extensão, no qual um aluno da universidade ficará responsável por uma determinada empresa e trabalhará com diagnóstico empresarial, planejamento estratégico, sistema de finanças, melhoria contínua na qualidades dos serviços e produtos, dentre outras ações, com a supervisão de professores da Uesc.

“A ideia inicial é identificar os problemas e montar um planejamento estratégico para levantar um diagnóstico e otimizar questões técnicas. Inicialmente, irei participar de uma reunião em conjunto com os participantes dos núcleos, para depois identificar as demandas individuais”, destacou Alfredo, que atua no departamento de Ciências Administrativas e Contábeis, no Colegiado de Administração Financeira, e nos Mestrados de Educação Matemática e de Inovação e Tecnologia.

Para o presidente da ACI, Sérgio Velanes, a parceria será de grande importância para o desenvolvimento das empresas, em especial das micro e pequenas. “É sem dúvida um grande passo que estamos dando na ACI. Os empresários terão a oportunidade de receber uma consultoria especializada e melhorar a gestão dos negócios e consequentemente a melhoria da arrecadação financeira”, concluiu.

 

 

 

Prefeitos defendem transporte alternativo como essencial aos municípios

Domingos Matos, 03/09/2019 | 09:17

Prefeitos, parlamentares e trabalhadores do transporte alternativo e complementar de passageiros se reuniram ontem (2), na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), em Salvador, para defender a regulamentação da atividade, prejudicada pela sanção da Lei Federal 13.855, de 8 de julho de 2019, que endurece as regras para o setor, em todo o país. O debate reuniu mais de 500 pessoas, entre esses 48 prefeitos, deputados federais e estaduais.

A nova legislação entra em vigor em outubro e é vista pelo presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, como “excludente”. Ele defende que a regulamentação da atividade é uma solução econômica e social “essencial” aos municípios. Segundo Ribeiro, “o transporte regular não tem como atender toda a demanda do estado. Hoje, 80% de todos os serviços de ir ao médico de um município ao outro, de ir ao comércio de outra cidade é feito pelo transporte alternativo. Então, esse serviço tem que ser legalizado”. O gestor completou dizendo, que “não é uma luta só deles [os trabalhadores], é também dos prefeitos e prefeitas da Bahia porque sem esse serviço os municípios param”, reiterou.

Entre as deliberações da reunião foi aprovada por unanimidade a criação de uma comissão de prefeitos para acompanhar o andamento da matéria em Brasília, assim como a tramitação da reforma do Código de Trânsito Brasileiro. Será encaminhado à Assembleia Legislativa da Bahia o pedido para debater o tema em sessão específica, bem como os prefeitos apoiarão o pleito dos trabalhadores em pedir a anistia das multas e vão pleitear a permissão para atividades específicas, como transporte para turismo, saúde e educação. Uma carta também será entregue ao governador Rui Costa, durante o 7º Encontro de Prefeitos, na próxima semana, destacando a importância da atividade para os municípios.

O diretor executivo da Agência Estadual de Regulamentação Serviços Públicos, Energia e Comunicações da Bahia (Agerba), Carlos Henrique Martins, ressaltou que o órgão tem tido rodadas de conversas com o Ministério Público para simplificar o processo de regulamentação. “O que a Agerba puder fazer para trazer a maioria para legalidade será feito. Sabemos que não cabe todo mundo. Mas, esperamos simplificar todo o processo, reduzir o valor dos custos de outorga, simplificar a exigência de documentos e expandir a idade do veículo, que até então era uma grande limitação”, explicou. A Agerba vai sugerir, ainda na próxima semana, ao Ministério Público uma autorização precária para simplificar o processo aos que já exploram esse tipo de transporte.

Para o representante da categoria, Roberto Oliveira, a “sensibilidade” dos prefeitos da Bahia em apoiar e reconhecer a importância do trabalho deles fortalece a causa. “A Bahia hoje tem mais 14 milhões de habitantes e o número de linhas não cresceu. Veio o metrô, mas ele não entra nas vielas, nas estradas de barro, e a gente se coloca à disposição pra conduzir esse povo de forma segura e ordeira”, argumentou.

A opinião sobre a necessidade do transporte alternativo e complementar foi compartilhada pelo presidente da Federação do Comércio da Bahia, Carlos Andrade. Ele ressaltou que “sem a logística do transporte de gente, o comércio dos municípios morre. Precisamos deles, principalmente nas cidades pequenas, para dinamizar o comércio”. Andrade colocou à disposição os 35 sindicatos de comércio da federação, que vão apoiar a regulamentação da categoria. Também participaram do debate, os deputados federais Cláudio Cajado, Zé Neto, o secretário de Desenvolvimento Urbano e deputado licenciado Sérgio Brito, e os estaduais Neusa Cadore, Pedro Tavares, Jurandir Oliveira, Ivana Bastos e Eduardo Alencar.

Duas mulheres e um adolescente são detidos com mais de 1 mil pinos de cocaína

Domingos Matos, 28/08/2019 | 14:37

Sheila Amâncio dos Santos, 20 anos, e Carolaine Alves Moreira, 18, foram presas na terça-feira (27), na localidade da Xurupita, em Cosme de Farias (Salvador), por guarnições da 58ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Cosme de Farias). Eles estavam com 1.164 pinos e 20 trouxas de cocaína, 608 pedras de crack e duas porções pequenas de maconha.

As mulheres estavam acompanhadas de um adolescente de 16 anos e, quando viram a viatura, tentaram fugir. “Estamos reforçando o policiamento, com rondas rotineiras, para combater o tráfico”, afirmou o comandante da 58ª CIPM, major Jaílso Damasceno de Jesus Santos.

Acrescentou que o menor, com passagens nos últimos três meses por porte ilegal de arma de fogo e furto, foi encaminhado para a Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), enquanto Sheila e Carolaine seguiram para a Central de Flagrantes, onde foram autuadas por tráfico de drogas.

 

 

Encontro em Itabuna estimula empreendedorismo no sul da Bahia

Domingos Matos, 28/08/2019 | 10:39

A primeira edição do Salão de Empreendedorismo reuniu cerca de 600 pessoas de diversos municípios do sul da Bahia ontem (27), em Itabuna.  O evento, uma iniciativa do Governo do Estado, por meio das secretarias do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), contou com debates, relatos de experiências e serviços oferecidos pelo poder público e instituições parceiras.

De acordo o titular da Setre, Davidson Magalhães, o intuito é movimentar a economia regional. “O Salão surgiu da concepção de que é preciso incentivar não só a geração de empregos formais, mas também o empreendedorismo. A articulação de uma rede interinstitucional com ações estratégicas para desenvolver e acompanhar negócios é fundamental nesse processo”, ressaltou o secretário na abertura do encontro, realizado no Teatro Municipal Candinha Dórea.

Painéis

Quatro empreendedores baianos – Rogério Salume (Wine), Mônica Burgos (Avatim), Leilane Benevides (Benevides Chocolates Finos) e Maria Helena Guimarães (Associação Só Cacau) – compartilharam suas trajetórias de sucesso em uma dos painéis do evento.

A massoterapeuta Kenia Carvalho, 43 anos, acompanhou a apresentação: “Fiquei feliz pela riqueza de experiências que a gente teve a oportunidade de presenciar, com os relatos de pessoas corajosas, que arriscaram e alcançaram seus objetivos. Com certeza as orientações serão aplicadas na minha vida profissional. Itabuna sempre foi muito carente desse tipo de Salão e estou muito satisfeita”, avaliou.

A área de Tecnologia da Informação também foi tema de uma mesa de diálogo, com a participação de jovens empreendedores.

 

Serviços

Para impulsionar as diversas modalidades de empreendedorismo, o encontro apresentou uma série de serviços, entre eles o CrediBahia, os Centros Públicos de Economia Solidária (Cesol), o Qualifica Bahia, o Contrate.BA e a Rede SineBahia.

Morador do município de Jussari, Cláudio Alves atua no ramo de vestuário desde 2018 e destacou a importância do programa de microcrédito para o sucesso do seu comércio. “Existia uma demanda na cidade por confecções infantis e, junto com uma amiga, resolvi investir na área. O CrediBahia foi o pontapé inicial e está dando tudo certo, sem nenhum prejuízo”, contou.

O evento promoveu ainda cadastro de trabalhadores, emissão de RG e de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e oficina de orientação para o trabalho.

 

Parceiros

O Salão de Empreendedorismo contou com a parceria das seguintes instituições: Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc); Banco do Nordeste; Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado da Bahia (FCDL-BA); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); Companhia de Gás da Bahia (Bahiagás) e Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia).

 

Projeto estimula licitações exclusivas para micro e pequenas empresas de Ilhéus e Itabuna

Domingos Matos, 24/08/2019 | 07:03

Micro e pequenas empresas (MPEs) que atuam na região de Ilhéus e Itabuna poderão participar, na próxima terça-feira (27), da primeira edição do projeto Compras Públicas como Instrumento de Desenvolvimento Regional. A iniciativa é um projeto piloto, encabeçado pela Secretaria da Administração (Saeb), por meio da Coordenação Central de Licitação (CCL) e da Superintendência de Recursos Logísticos (SRL), com o objetivo de alavancar a participação de MPEs e empreendedores locais nas compras públicas estaduais e, por consequência, estimular o desenvolvimento econômico da região.

Aberto a potenciais empresas fornecedoras do Estado, o evento será realizado a partir das 9h, no auditório da Torre Administrativa da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). A programação inclui a realização de duas reuniões de trabalho: a primeira, voltada aos representantes da área de compras das unidades gestoras da região (atualmente, são mais de 20), e a segunda, com os fornecedores de materiais e equipamentos de escritório, alimentos e bebidas, bem como de material de limpeza e higiene pessoal. As inscrições podem ser feitas na página do evento no Sympla (www.sympla.com.br) ou no local.

À frente da CCL, o coordenador Marcos Lopes esclarece que o convite às empresas fornecedoras foi específico para os segmentos citados por conta da demanda das unidades gestoras da região, bem como pela capacidade de atendimento pelo mercado local. Atualmente, 354 MPEs da região têm cadastro ativo no Sistema Integrado de Material, Patrimônio e Serviços (Simpas), mas, com a realização do evento, esse número pode ser ampliado.

Para os interessados em se cadastrar como fornecedores, a SRL disponibiliza nas dependências da Uesc um posto avançado de atendimento, que será prioritário para os participantes do evento. Lopes reforça ainda que será disponibilizado “canal de atendimento direto com a CCL para mais esclarecimentos”.


Economia 
O incremento no número de MPEs locais como fornecedoras do Estado pode, também, ampliar a participação deste segmento nas contratações públicas. De acordo com a Lei Estadual n° 11.619/2009 e com o Decreto Estadual n° 12.678/2011, é assegurado tratamento diferencial às MPEs, quando o objetivo for a promoção do desenvolvimento econômico e social do município ou região, privilegiando contratações por meio do pregão presencial. A modalidade de licitação é exclusiva ao segmento quando cada lote da licitação não ultrapassa R$ 80 mil para contratações.

“O que fazer para privilegiar o mercado local? Vamos fazer pregões presenciais, já que exigem a presença de empresas no município da licitação. É muito mais fácil uma empresa local participar que uma empresa de fora do estado. Com isso, ainda é possível estimular a criação e manutenção de empregos e promover a distribuição de renda”, esclarece Lopes. Posteriormente à realização do encontro de terça-feira (27), serão realizadas licitações exclusivas para a região, a partir do mês de setembro. Em 2018, foram realizadas 3.986 licitações no âmbito estadual, sendo 1.046 exclusivas para MPEs.


Orientação 
Para além do retorno financeiro, um dos principais benefícios do evento é a disseminação de informações. Na primeira reunião, com as unidades gestoras, será apresentado o sistema de Registro de Preços (RPs), voltado à compra de itens de material e de serviço de uso comum de forma mais transparente, célere e econômica para a administração pública, bem como a previsão de licitações exclusivas para as MPEs. A intenção é estimular a contratação de materiais por meio dos RPs, utilizando o Simpas. 

Já na reunião de trabalho dedicada aos fornecedores, os participantes serão instruídos nos trâmites das compras públicas, compreendendo como funcionam as licitações estaduais e como as empresas podem se preparar para participarem dos pregões presenciais. “A expectativa é alinhar os procedimentos para compras estaduais no interior, reforçando os trâmites juntos às unidades gestoras e estimulando a participação das empresas nos pregões”, encerrou Lopes.

A primeira edição do projeto Compras Públicas como Instrumento de Desenvolvimento Regional é uma parceria da Saeb, por meio da CCL e SRL, com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), o Sebrae, a Federação das Associações Comerciais do Estado da Bahia (FACEB) e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado da Bahia (FCDL-BA). O evento será replicado em outras localidades, a exemplo de Vitória da Conquista.
 

Itabuna recebe Salão de Empreendedorismo na próxima terça-feira

Domingos Matos, 23/08/2019 | 08:12

Palestras, serviços e orientações para alavancar negócios integram a programação do Salão de Empreendedorismo, que será realizado pela Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (Setre), na próxima terça-feira (27), das 8h às 17h, no Teatro Municipal Candinha Dórea, em Itabuna. As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser realizadas no endereço eletrônico https://bit.ly/2zeLufG.

Um dos destaques do Salão será o painel “Experiências de sucesso e oportunidades de negócios”, com a participação de quatro empreendedores baianos: Mônica Burgos, da marca de perfumaria e cosméticos Avatim; Rogério Salume, do maior e-commerce de vinhos da América Latina, o Wine; Leilane Benevides, da Benevides Chocolates Finos; e Maria Helena Guimarães, da Associação Só Cacau.

“Para empresários e potenciais empreendedores, o evento será uma oportunidade para aprender sobre gestão de negócios, ampliar redes de contatos e conhecer as políticas de apoio à micro e pequenas empresas, aos empreendedores individuais e coletivos e aos trabalhadores autônomos desenvolvidas pelo Governo do Estado e por instituições parceiras”, explica o titular da Setre, Davidson Magalhães.

O CrediBahia, os Centros Públicos de Economia Solidária (Cesol), o Qualifica Bahia, o Contrate.BA e a Rede SineBahia são algumas da iniciativas que serão apresentadas. O encontro vai oferecer ainda cadastro de trabalhadores, emissão de RG e de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e oficina de orientação para o trabalho. Uma mesa de diálogo com jovens empreendedores da área de Tecnologia da Informação também faz parte da programação.

O Salão de Empreendedorismo conta com o apoio da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e parceria das seguintes instituições: Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc); Banco do Nordeste; Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado da Bahia (FCDL-BA); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); Companhia de Gás da Bahia (Bahiagás) e Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia).

 

Operação Caixa-Forte prende traficantes que atuavam em 4 estados

Domingos Matos, 09/08/2019 | 09:29

Uma força-tarefa formada pelas polícias Federal, Rodoviária Federal e Civil de Minas Gerais deflagrou hoje (9) a Operação Caixa-Forte. É para combater crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, praticados em âmbito nacional.

A ação conta com a participação de 250 agentes públicos para cumprir 52 mandados de prisão preventiva, 48 mandados de busca e apreensão, 45 mandados de sequestro de valores/bloqueio de contas bancárias em 18 cidades e unidades prisionais de Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.

Até o início da manhã, seis pessoas já tinham sido detidas. Expedidos pela Vara de Tóxicos de Belo Horizonte, os mandados foram cumpridos nos municípios mineiros de Uberaba e Conceição da Alagoas; em Campo Grande e Corumbá, em Mato Grosso do Sul; nos municípios paulistas de São Paulo, Ribeirão Preto, Itaquaquecetuba e Embu das Artes; e nas cidades paranaenses de Curitiba, Londrina, São José dos Pinhais, Almirante Tamandaré, Colombo, Fazenda Rio Grande, Goioerê, Mandirituba, Matinhos, Paranaguá, Pinhais e Piraquara.

Segundo nota divulgada pela Polícia Federal, os presos são investigados pelos crimes de tráfico de drogas, participação em organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas podem chegar a 33 anos de prisão.

Estrutura

Iniciadas em novembro de 2018, as investigações identificaram a existência de uma seção “rigidamente estruturada” dentro de uma facção chamada Geral do Progresso. Segundo a PF, o setor era responsável por gerenciar o tráfico de drogas, “distribuindo os entorpecentes que garantem o sustento da organização criminosa, bem como por orquestrar a lavagem de dinheiro dos valores oriundos dos crimes praticados”.

Ainda segundo os investigadores, “pessoas aparentemente estranhas ao grupo criminoso” tinham suas contas bancárias cooptadas com o objetivo de “ocultar e dissimular a natureza ilícita do montante movimentado”.

Nas contas, pequenas quantias eram depositadas de forma a evitar chamar a atenção de autoridades de controle de atividades financeiras (Coaf). Posteriormente, o dinheiro era transferido a outras contas ou mesmo sacado em terminais eletrônicos.

Quarenta e cinco contas bancárias já foram identificadas e bloqueadas pela Justiça, responsáveis por uma movimentação superior a R$ 7 milhões. (Com informações da Agência Brasil) 

Rui Costa participa do Festival Internacional do Chocolate em Ilhéus

Domingos Matos, 18/07/2019 | 21:40

A abertura da 11ª edição do Chocolat Bahia - Festival Internacional do Chocolate e Cacau, em Ilhéus, contou com a presença do governador Rui Costa na tarde desta quinta-feira (18). Realizado no Centro de Convenções do município, o festival tem a participação de 170 expositores e reúne 70 marcas de chocolate de origem. 

"Cada vez que venho ao evento, eu fico mais entusiasmado e otimista. Ele representa o ressurgimento da economia do cacau. Estamos saindo daquela lógica de exportar o cacau in natura para agregar valor. É impressionante a qualidade e a diversidade de produtos. Também já temos garantida a presença do estado na feira do chocolate de Paris", afirmou Rui. 

Considerado o maior evento de chocolate de origem do Brasil, o festival segue até o próximo domingo (21). "A expectativa é de mais de 60 mil pessoas em quatro dias de evento. É um público de todo Brasil e do exterior. O primeiro dia já é um sucesso absoluto. Estamos felizes com o resultado alcançado e, principalmente, porque conseguimos agregar valor na produção de cacau e colocar essa região no patamar que ela sempre esteve: de referência mundial na produção de cacau, chocolate e turismo", explicou o organizador do Chocolat Bahia, Marco Lessa. 

O festival recebe apoio do Governo do Estado, por meio de diversas secretarias. Durante o evento, especialistas nacionais e internacionais discutem as tendências do setor no mundo. Palestras, workshops e cursos também fazem parte da programação. 

Cacau e Chocolate

O secretário estadual de Turismo, Fausto Franco destaca que “esse evento é importantíssimo para fomentar a economia da região. Ilhéus, que já conta com belezas naturais, uma rica cultura e a magia de Jorge Amado, agora tem o chocolate como fator de agregação ao turismo”. Para o secretário de Agricultura, Lucas Costa, “temos apoiado a evolução da produtividade do cacau, investindo no acesso à crédito, assistência técnica e produção de mudas de qualidade na Biofábrica”.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes ressalta que “através de programas como o Bahia Produtiva, a agricultura familiar vem se destacando na produção de chocolates de origem e um exemplo é o  Bahia Cacau, que hoje comercializa seus produtos em vários estados do Brasil”.  Já a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro   disse que “o desenvolvimento de tecnologias e a transformação dessas tecnologias em processos de produtos e serviços impacta diretamente em toda a cadeia produtiva do cacau e chocolate,  incluindo assentamentos e pequenas propriedades rurais da agricultura familiar”.

Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Emprego e Renda, afirma que “o adensamento do cultivo de cacau, com a produção de chocolate e seus derivados, com investimentos na economia solidária e apoio a comercialização, é um trabalho que estamos intensificando no Sul da Bahia”. Para o secretário de Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, “a produção de cacau, através do sistema cabruca, contribui para a conservação do meio ambiente. A produção de chocolate consolida um processo estratégico e dá uma nova dimensão à economia regional”.

O coordenador do Chocolat Festival, Marco Lessa destaca que “a cada ano o Festival se consolida como um evento impulsionador da economia regional, A ampliação das marcas  e os investimentos na qualidade das amêndoas e do produto final, permitem a criação de um polo chocolateiro, com imenso potencial de mercado no Brasil e no Exterior, onde existe uma demanda crescente de chocolates de origem”.

Acesse com seus dados:

ou
Ainda não tem acesso?
Registre-se em nosso Blog.